terça-feira, 26 de novembro de 2013

SMS do dia

Quando escrevi aqui, depois do jogo com o Atlético de Madrid, que era vergonhoso que o FC Porto perdesse dois jogos em casa na fase de grupos da Champions, muitos disseram que era só estatística. Hoje, com este magnífico resultado, fechamos a fase de grupos sem qualquer vitória. Algo inédito por certo. Ainda é estatística ou afinal já temos um problema?
Só para saber...

41 comentários:

jamsilva disse...

uma valente merda é o q é.
nao me interessa se é em casa ou fora. é preciso fazer pontos.
O objetivo passou completamente ao lado.

Tiago Stuve disse...

xiiiiiuuu. essas coisas não se podem dizer. o que importa é apoiar, que como li algures, o Paulo Ferreira vai alcançar o sucesso como na última temporada. mais um terceiro lugar...

José Lopes disse...

Miguel,

Esse post foi depois da derrota contra o Zenit. Como disse na altura, o problema no que escreveste foi o tom tendo em conta que jogamos com 10 o tempo todo. A substancia estava e esta certa.

Ouvir o Paulo Fonseca dizer que levar um golo aos 10 minutos destes gajos deixou a equipa abalada como justificacao para a primeira parte deixa-me sem palavras.

Jorge Rocha disse...

Aceito proposta para a carta de demissão do Paulo Fonseca, o resto são tretas !!!

José Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Lopes disse...

Ouvir o Paulo Fonseca a falar faz-me lembrar quem dizia que ele era melhor comunicador que o Vitor Pereira (antes do comeco da epoca, claro). E' que nem na substancia (nao diz nada, so banalidades) nem na correccao do portugues. As ideias saem-lhe a custo e ja vazias a partida.

DC disse...

Outro tópico com comentários "engraçados" é este. Parece que no nosso clube, "quem avisa inimigo é".
Há coisas que saltam aos olhinhos de toda a gente, por muito que não queiramos vê-las.

Temos um problema grave no banco. A minha esperança é a de que esse problema fique resolvido antes de irmos à Luz. A jogar assim, na Luz, temo que todo o estatuto que conquistamos nos últimos (largos) anos, possa cair por terra.

E adorava, adorava mesmo, saber quem são os responsáveis na direcção pelo rumo que o Porto decidiu tomar este ano.

DC disse...

Faltou o link para o tópico: http://www.reflexaoportista.pt/2013/09/o-triunfo-do-futebol-ridiculo.html#comment-form

Pedro ramos disse...

Aceito que se possa estar numa noite desinspirada, aceito qualquer que seja o resultado, agora nao conseguir motivar uma equipa para um jogo de liga dos campeoes com o aditivo suplementar de saber que o rival empatou...

Nao tive qualquer interesse em ver a 2º parte nem sequer saber qual o resultado final quando o jogo acabou. Uma equipa que num jogo decisivo contra um adversário acessivel faz toda uma 1º parte sem vontade, sem ambiçao, conformada e de braços caídos resignada com o resultado...

O que vi na 1º parte é que os jogadores nao estao com o treinador nem acreditam no seu trabalho.

José Lopes disse...

Isto lembra-me tambem o discurso do proprio Pinto da Costa a proposito da mudanca de treinador, a dizer que esperavam ter agora um futebol mais espectacular e ter por isso mais gente no estadio. Pois...

Louro disse...

Decidi não renovar o lugar anual depois de 10 anos na cadeira de sonho!
Ainda não vi um jogo este ano no Dragão e só não acerto no totobola!
Jogar no escuro (treinador), dá nisto: uma parte á Paços ferreira e outra quase á Porto entre muitos erros de casting á mistura e aselhices da nossa linha defensiva: Desconcentração, rigor, tática? Não é falta de pulmão!
De desperdício em desperdício até á estocada final: esta época vai ser semelhante á de Octávio e Couceiro ou seja para esquecer!
Comecem do zero:Vendam Otamendi, Varela, Jackson ( ou renovem-lhe o contrato para deixar de falhar tantos golos) e aproveitem Castro, Tozé, Ivo, André Silva, Kadu entre outros...acabem com as comissões e apostem na prata da casa..

Ricardo disse...

A final no salão de festas fica para a próxima! Nós pelo menos temos direito a alguns bilhetes....

Tiago Silva disse...

Sinto-me desolado e impotente por não poder fazer nada para evitar o definhar deste meu Porto. Vou-me abster de fazer qualquer comentário ao jogo por manifestamente desnecessário. Nada do que possa dizer será suficiente para ilustrar este cenário dantesco com que estamos defrontados. Se alguma coisa positiva posso extrair do que aconteceu hoje é que evitaremos sermos humilhados nos oitavos de final da Champions. Sobre PF, já disse tudo em anteriores posts. A minha interpelação passará, agora, a ser remetida à Administração da SAD, o que passo a fazê-lo a partir de agora:
V. Exas. já com certeza que constaram que o modelo de jogo implantado pelo nosso técnico instalou o caos completo num clube tricampeão. V. Exas. também já se devem ter interrogado sobre as razoes que poderão explicar o facto de o nosso técnico, passados mais de 5 meses, ainda não saber que jogador há-de colocar a jogar ao lado de Fernando (sábado foi herrera, hoje foi Defour, depois Josué e, por fim, Lucho). Já igualmente terão chegado à conclusão que o nosso próprio técnico está completamente à deriva no banco e sem qualquer clarividência nas análises que faz aos jogos. Da mesma forma, já atestaram que isto tem piorado substancialmente à medida que a época vai avançando. De tudo isto resulta uma conclusão que a V. Exas. se impõem: se se pretende salvar alguma coisa este ano, tome-se a decisão rápido antes que seja tarde demais.

Pedro Raposo disse...

Neste momento o maior problema é uma pessoa que dá pelo nome de Paulo Fonseca. Definitivamente não tem "estaleca" para comandar um clube com a dimensão do FCPorto. Em 5 meses estragou uma equipa que era coesa, que controlova os jogos, e que impunha o seu estilo de jogo, ainda que na finalização não fosse muito eficaz. A defesa passou da fiabilidade à displicência, Lucho passou de jogar 60 min com intensidade a arrastar-se durante 90 min e Jackson de eficaz a perdulário, só para enumerar alguns casos.
E que mais será preciso para Quintero ser titular indiscutível? Como podem Licá e Ricardo ser 1ªs e 2ªs opções a saltar do bancoaface ao jovem craque colombiano? Enfim...
Passando à frente dos "disparates" que são o duplo pivot defensivo e a inexistência de extremos (dignos desse nome) nos 11's iniciais, a equipa está sem fio de jogo, cada um parece jogar para si, há entrega mas falta qualidade, falta cultura Porto. Joga-se aos solvancos, passes-longos recorrentes, perdas de bola constantes, tudo muito atribulado. A equipa deixou de ter identidade...
Por isto tudo e porque se nota que este senhor não tem mão na equipa, o melhor era dar-lhe guia de marcha antes que acabe por desfazer por completo o que de bom ainda resta deste ciclo e destes jogadores.

Saudações Portistas

Madjer disse...

O FCP necessita desesperadamente de contratar 2 extremos em janeiro.
Ver o que se passa com j.martinez e se sempre vai para chelsea...
Despachar imailov,lica...vender otamendi 20m e defour 10m...

E o melhor bem para o fim: mudar de treinador urgentemente

Rui Machado disse...

O treinador é o culpado, a culpa é do treinador... todos a bater no ceguinho...
O problema desta equipa é bem maior e mais grave, mas parece que como bons portugueses que somos, o único responsável é o treinador.
1.º facto, temos o pior plantel de que me lembro, nem um extremo de qualidade, médios vulgares e centrais com a cabeça fora do Porto. Ou seja, temos dois laterais de enorme qualidade ainda em crescimento, um central muito promissor Mangala que ainda é muito imaturo um bom médio defensivo, e um bom ponta de lança que anda desde inicio de época com a cabeça noutras paragens.
Perdemos em relação à temporada passada os únicos jogadores que conseguiam gerir o meio campo e o ataque, e contratamos meia dúzia de jogadores sem qualquer experiência e de qualidade muito duvidosa, gastamos quase 10M€ num central (para jogar na equipa B) e não tivemos dinheiro para contratar um extremo.
Obviamente que se a um plantel fraco juntarmos um treinador sem experiência e ao que transparece anda aterrorizado e sem reacção isso coloca-nos neste estado.
Por isso a primeira coisa a fazer, é uma reformulação do plantel. Contratar dois extremos, retomar a formula de um só médio defensivo para equilibrar o meio campo, e dar "uns apertões" em quem anda com a cabeça noutras paragens.

Cumprimentos,

José Correia disse...

Tiago Silva disse:
«A minha interpelação passará, agora, a ser remetida à Administração da SAD, o que passo a fazê-lo a partir de agora:
V. Exas. já com certeza que constaram que o modelo de jogo implantado pelo nosso técnico instalou o caos completo num clube tricampeão.
V. Exas. também já se devem ter interrogado sobre as razoes que poderão explicar o facto de o nosso técnico, passados mais de 5 meses, ainda não saber que jogador há-de colocar a jogar ao lado de Fernando (sábado foi herrera, hoje foi Defour, depois Josué e, por fim, Lucho).
Já igualmente terão chegado à conclusão que o nosso próprio técnico está completamente à deriva no banco e sem qualquer clarividência nas análises que faz aos jogos.
Da mesma forma, já atestaram que isto tem piorado substancialmente à medida que a época vai avançando.
De tudo isto resulta uma conclusão que a V. Exas. se impõem: se se pretende salvar alguma coisa este ano, tome-se a decisão rápido antes que seja tarde demais.»


Estou de acordo que sobre o trabalho de Paulo Fonseca como treinador principal do FC Porto já está quase tudo dito.

A resolução do problema está nas mãos de quem o criou: Pinto da Costa e Antero Henrique.

DC disse...

Segundo os dados oficiais, estiveram menos de 25.000 espectadores ontem no Dragão.
Parece que está a resultar em pleno aquele plano de atrair gente ao Dragão com este treinador novo, ofensivo e a dar espectáculo...

Vincent Vega disse...

Oh Ricardo, festejar é as derrotas do Porto... É que festejar títulos do teu clube é bem mais complicado.

O Porto parte para a última jornada com a possibilidade de passar para os Oitavos e com a Liga Europa garantida... Hoje ainda quero ver como vai ficar a vossa situação.

Nuno Fonseca disse...

Miguel Lourenço Pereira, é necessário dar benefício da dúvida e margem de manobra a um treinador inexperiente que perde um jogo da champions com uma expulsão aos 5 minutos. O Porto na altura não andava a jogar nada mas era necessário na altura perceber se havia solução, porque são tantos os casos (começando por VP) em que as coisas começaram mal e melhoraram. Desde há muito que percebo que o melhor para o FcPorto é PF não estar lá. Mas poderia "moralmente" pinto da costa despedi-lo? e quem seria o salvador?

Mais que nunca agora percebemos que a contratação da época perdemo-la para o sporting. Nem quero imaginar a diferença que seria ter leonardo jardim aos comandos do FcPorto como se falou muito na altura.

Quanto às tácticas, evidente que o problema não é tão simples como trocar um jogador por outro. é preciso criar dinâmicas nos treinos. mas se eu fosse treinador recuaria lucho pra posição 8, fernando a 6 e quintero a 10. Licá nunca devia ter jogado um jogo destes em que se previa que só houvesse um sentido de ataque. ele é um jogador de contra-ataque que precisa de muito espaço.

giovani disse...

Uma tristeza. Já somaram por quanto ficaram as "aquisições" para este ano com o custo global de todo o plantel do Sporting? Uma vergonha este amadorismo de, depois de um título caído dos céus sem ninguém esperar, ter-se preparado a nova época com um amadorismo que até dói! Aliás, o ano anterior, com as contratações de Ismailov e Liedson não eram bom sinal... este ano falam no Quaresma,,, querem transformar a equipa num centro de dia? Todos falam dos jogadores e do treinador, é certo que um Licá fuma e a este nível isso é imperdoável, que o treinador não sabe mais e que é lamentável ter - amadorismo - deixado escapar Leonardo Jardim. Mas parece-me que o problema é mais complexo. Os grandes gestores preparam a sucessão a tempo e horas, veja-se Belmiro de Azevedo, Soares dos Santos, etc. No nosso Porto isso não está a acontecer e pergunto-me o que dirá a presença nos treinos do para nós muito grande Pinto da Costa a um argentino ou a um brasileiro... Pensar que se pode improvisar como no ano passado é erro de principiantes ou haverá interessses em contratar lixo para alguns fazerem negócios?

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...


nesse jogo - ante o Atlético - ainda faltavam os três jogos referentes à segunda volta do grupo. tal como nessa altura, considero o post em apreço despropositado pois que a passagem à fase seguinte, mesmo não dependendo exclusivamente de nós, ainda estava possível.
e sinceramente esse tipo de "avisos",que ao invés de visar o apoio à equipa só a desestabilizam, para mim, são como acertar no totobola à Segunda-feira.

Saci Pererê disse...

Continuo a não entender quem afirma que o plantel do FC Porto é fraco. Não é fraco, nem foi fraco quando o entregaram a este incompetente. Aliás ontem viu-se perfeitamente que estes jogadores jogam muito melhor do que o Paulo Fonseca quer que joguem. Quando retira o Defour e coloca o Varela, foi quando melhor jogou a equipa. Fernando baixou por minutos à sua posição e Lucho e Josué inverteram o triângulo do meio campo, jogando quase lado a lado, como jogou o FC Porto desde há anos para cá. Ainda dou a mão à palmatória na substituição de Licá por Ricardo, mas retirar Josué para colocar Quintero e voltar à formula que não tem funcionado só porque é a sua, foi de bradar aos ceús. A equipa não fez mais uma jogada até ao final do encontro que não fosse despejar a bola para o ataque. Não acredito que o problema seja Defour, nem Licá. Ambos os jogadores não são os melhores do mundo na sua posição mas um mau general nunca deu bons soldados, isso é claro como a água. Dizer que o Licá não tem qualidade é injusto, obviamente nunca será um fora-de-série, mas os dois únicos que o poderiam ser foram anulados por este mesmo treinador, o Iturbe e principalmente o Kelvin, que com a moral acumulada da época passada e com um bom treinador poderia explodir esta época, com este banana só se desmoralizou e pode nunca voltar a ter um trampolim de confiança como o que teve a época passada ao decidir dois jogos fundamentais, um frente ao Braga e outro no famoso minuto 92. Já aqui escrevi uma vez, o único sinal menos de qualidade que esta equipa tem em relação à época passada é a saída de Moutinho, que é impossível de resolver com um substituto directo, mas de forma incrível o treinador do Barreiro conseguiu piorar o tema, ao alterar completamente o esquema posicional e funcional do sector mais debilitado com as saídas de pré-temporada, o meio-campo. Ontem fiquei com a clara certeza que a equipa sabe que este esquema de Fonseca não lhe vale, não entende os benefícios de um novo que não funciona e os poucos minutos em que desobedeceu ao desenho do treinador (antes de retirar Josué de campo e recuar Lucho para o lado de Fernando), foram para mim os melhores de todo o jogo e onde todos demonstraram que se a qualidade diminuiu foi claramente no homem do leme e não nos executantes. Viva o Porto e este ano é para esquecer. Duvido que Pinto da Costa despeça Fonseca até que este já tenha perdido tudo matematicamente. Saudações portistas.

DC disse...

Avisar para os graves problemas da equipa é uma forma de apoio. Muito mais do que fechar os olhos e bater palmas.
É como se eu avisar alguém para não conduzir bêbedo. Não faço ideia se vai bater contra um muro, mas se calhar mais vale não arriscar.

Da minha parte, estes avisos começaram bem antes de chegar PF. Sabendo obviamente que a minha opinião não vale nada nem chega ou chegará nunca aos ouvidos de quem decide no nosso clube, o que é facto é que eu fartei-me de "avisar" que trocar um treinador campeão por um "tiro no escuro" podia correr muito mal. Fartei-me de dizer que não via, à excepção da remota hipótese Pellegrini, sucessores com provas dadas.

O que é facto é que, graças a essa decisão, começamos do zero (ou se calhar do -10). Toda a estabilidade que a equipa (aparentemente) tinha atingido foi deitada fora por uma jogada de casino. Uma equipa campeã e que tinha passado a fase de grupos da Champions foi trocada por um treinador do Paços com 1 ano de experiência de 1ª liga.

Agora, a direcção tem o problema bicudo de optar entre manter um treinador sem competência para a tarefa, que aparentemente começa a perder as rédeas à equipa e ao balneário, por mais uma experiência (Não tenho grandes dúvidas que caso PF saia virá Marco Silva, seguindo o rumo habitual do Porto dos últimos tempos).
E essa experiência pode correr bem ou correr como esta.

E como tal, tal como perguntei no final da época passada, vale a pena arriscar terminar um projecto que sabemos que ganhou, que sabemos que é competente? Que admito, pode não ser extraordinário aos olhos de muitos, mas no mínimo, mesmo os mais fanáticos dirão que tinha estabilizado, tinha uma ideia de jogo clara, uma identidade.
Trocamos isso pelo nada, por uma aventura.

Depois de Quinito, Octávio, Couceiro, Del Neri, Fernandez, temos agora PF.
Tivemos 3 treinadores campeões a sair por causa de assédio de grandes clubes: Mourinho, AVB e Robson.
Tivemos 2 treinadores que foram campeões a saírem depois de pelo menos um ano em que perderam o título: Jesualdo e Fernando Santos.
E depois tivemos, pela primeira vez que me lembre, esta decisão de não renovar com um treinador campeão.

Concluíndo, para mim a mentalidade dos que não "avisam", dos que dizem que "a direcção sempre arriscou em treinadores jovens e corre bem", "a direcção é que sabe", "a direcção é que ganhou os outros títulos todos e portanto tem que estar certa", essa é que é prejudicial ao nosso clube.
O seguidismo nunca levou ninguém a lado nenhum.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...



@ DC

«O seguidismo nunca levou ninguém a lado nenhum.»
assim como a ingratidão de alguns adeptos.

Abel Pereira disse...

Penso que é aí que bate o ponto! Não é possível conceber a repetição dos mesmos erros, jogo após jogo, a não ser que os jogadores estejam fartos do treinador e o queiram ver pelas costas. O FCP está a ser vulgarizado dentro e fora do relvado. Certamente que os jogadores já se aperceberam que PF não tem mentalidade para estar à frente de uma equipa para a qual o único resultado que tem de existir é a vitória ou o empate positivo...

Sansoni7 disse...

Quem sabe?

http://www.ojogo.pt/Internacional/interior.aspx?content_id=3555495&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+OJ-Ultimas+%28OJ+-+Ultimas%29

Cumprs
Augusto

P. Cardoso disse...

eu apostei um euro no empate quando estava 1-0 pro austria... de qualquer das maneiras sou sincero, o treinador deve ficar até final do ano... nao sei que alterações podemos fazer , com vitor pereira mudaram-se os adjuntos, neste caso digo que o Paulo Fonseca devia ver que se não temos plantel para a tática que ele quer.. o fernando tem de jogar sozinho, poois é onde rende mais, embora infelizmente vá sair a zero...

Henrique disse...

Só para recordar que há uma excelente opcao neste momento a treinar a equipa B e que de resto a mudar-se de treinador nesta altura é uma solucao que mantém alguma estabilidade (ou isso ou AVB)

Mário Faria disse...

O FCP tem a passagem aos oitavos fortemente comprometida. A presença do FCP na CL e no campeonato são motivo de reflexão. A equipa parece menos capaz de reagir quando é surpreendida como foi neste último jogo para a CL ou quando o Nacional passou a arriscar um pouco mais para chegar ao empate. Apesar dessa fragilidade individual e colectiva em momentos do jogo, merecemos ganhar e fomos superiores em ambos os jogos.
Estes períodos em que mostrámos insuficiências e estranhas limitações é fatalmente acompanhada por erros individuais que nos têm sido caros. Foi Mangala, Otamendi e depois Danilo. Há obviamente uma relação entra essa tibieza das nossas respostas colectivas com os erros individuais e no jogo de ontem PF deveria ter reagido ao mau começo mais rapidamente. Como no futebol não se pode pedir um minuto, convinha que o treinador alterasse o registo e reposicionasse os jogadores ou procedesse logo a uma substituição para tentar inverter aquela primeiro tempo em que a nossa impotência foi chocante.
Apesar dessas insuficiência exibicional, acho o termo vergonhoso (o uso e abuso da palavra é para mim absolutamente incompreensível) e pouco próprio para definir um conjunto de resultados que não foram positivos e em que foram visíveis as dificuldades da equipa em dar a volta por cima. Não é vergonha quando se cumpre com pundonor e não vislumbrei nestes jogos falta de vontade e entrega ao jogo. Com o Belenenses, sim, estivemos bem longe dos nossos pergaminhos.
Mas, insisto que me sinto muito mais revoltado pela forma como os adeptos reagem. Felizmente, ainda não chegámos ao ajuste de contas com os malandros que nos envergonham, com esperas e violência à mistura. A actual cultura burguesa alimentada pelo sucesso, substituiu a mística do antes quebrar que torcer e de saber sofrer no maus momentos.
A crise que crise ? Pior do que os maus resultados é ouvir a TV com especial agrado referir que se viram lenços no Dragão. Triste, triste só com esse gesto dos adeptos.

DC disse...

Não é por achar que a direcção esteve terrivelmente mal nesta decisão que deixo de lhe ser grato por tudo o que já nos deu. Não estou a pedir demissões, estou a pedir responsabilizações.

Até porque nesta direcção há muita gente com responsabilidade nas nossas vitórias, mas se calhar também há muitos que pouco mais fazem do que receber o bónus no final do ano.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Paulo cai tão mal aos adeptos que é habitual ver como se confunde o treinador do FC Porto com o lateral direito campeão europeu ;-)!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Mantenho ponto por ponto o que disse então.
Já vi muitas equipas, a jogar em casa, com dez a vencerem jogos. É uma questão de atitude, conhecimento táctico, qualidade dos jogadores, caracter e alguém que desde o banco saiba manobrar as hostes. Tudo aquilo que não temos.

O Mourinho treinava sempre, uma vez por semana, jogos de 11 contra 10 para ter os jogadores preparados para essa situação. O Paulo Fonseca, dá-me ideia, não os treina nem sequer 11 contra 11!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

Como disse antes. Já vi treinadores serem capazes de dar a volta ao marcador adverso com menos um jogador. O FC Porto nem sequer o empate conseguiu aguentar. Esse jogo foi, para mim, o culminar de algo não o principio de um problema. Um mês depois, de repente, já há problema.

Pinto da Costa poderia ter moralmente despedido qualquer pessoa que estivesse a colocar o clube num problema. Estaria exposto a assumir o erro. Se não o fez ainda é mais por isso do que propriamente pelo bem do clube!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Penta,

O artigo foi escrito depois do jogo com o Zenit, não com o Atlético. Faltavam três jogos mas os sinais estavam lá. Viu-se em S. Petersburgo. Viu-se ontem. Realmente acertar no totobola com esses avisos é fácil. Meter a cabeça debaixo da areia é dificil.

Ah, e claro, escrever posts motivacionais para que os adeptos se sintam bem consigo mesmos é realmente a solução para os problemas. Debatê-los? Para quê...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Penta,

Pinto da Costa é o maior presidente de um clube da história do futebol lado a lado com Santiago Bernabeu. Já o disse e escrevi aqui mil vezes. Se isso é ingratidão, vou ali e venho já. Isso não invalida que Pinto da Costa - e quem trabalha à sua volta - cometa erros tão graves como este tem sido!

José Lopes disse...

DC, nem mais.Ja falei nisso acima. Acho que ja todos percebemos que essa conversa do proprio Pinto da Costa foi apenas a musica que ele sabia que os adeptos queriam ouvir e forma de sair por cima ao mudar de treinador quando o anterior acabava de ser bi-campeao.

giovani disse...

Só pode afirmar isto quem não viu o jogo do FCP B em Viseu, contra o Académico! Não jogaram rigorosamente nada e o golo veio de um remate fortuito...

Nuno Fonseca disse...

Descontente com o PF também estou eu há muito tempo. Não é preciso ser um visionário. O que quero destacar é: ninguém "pode" despedir um treinador que vai em 1º no campeonato, e ainda está em todas as provas. Por várias razões, mas principalmente porque isso iria trazer um fardo pesadíssimo para quem viesse a seguir.

Franco Baresi disse...

EXACTAMENTE. É esse o problema: a falta de um médio a jogar no "buraco" que actualmente existe entre a linha de defesa e a linha de ataque quando o FC Porto recupera a bola. Vê-se sempre 6 atrás, um espaço sem ninguém no meio e 4 à frente. Mesmo que os extremos baixem fica um buraco no centro do terreno, porque os extremos ficam encostados à linha. Isto aliado a não haver um jogador que TRANSPORTE a bola para a frente. Os adversários, como não têm ninguém para mercar no meio campo, passam a marcar em cima dos defesas e trincos, causando os passes para trás, ou para o lado - aqueles que dão os erros clamorosos. Ontem viu-se: quando Josué foi ocupar o lugar no centro, já houve necessidade de o marcar, pelo que houve mais espaço para avançar com a bola de trás. Pouca dura. voltou-se ao mesmo com a saída dele. Ó PF, pf volta ao 4-3-3 com 1 só trinco, pf, pf. pf!!!

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...


@ Miguel

«Ah, e claro, escrever posts motivacionais para que os adeptos se sintam bem consigo mesmos é realmente a solução para os problemas. Debatê-los? Para quê...»

o que se pode ler nesta caixa de comentários é tudo menos debate, antes um achincalhar público de ideias avulsas.
porque não possuo factos concretos; porque tudo o que (não) sei é por intermédio da bluegosfera e dos jornais (por esta ordem); porque o quotidiano azul-e-branco é vedado a quem não pertence à estrutura, opto por «posts motivacionais», sim senhor. considero que são sempre preferíveis a fazer «debates» e/ou «reflexões» cuja veracidade, por vezes, deixa muito a desejar. ou seja, opto pelo Positivismo ao invés da Injúria gratuita.
mas esta é a minha forma de manifestar publicamente o meu portismo. certamente que haverá outras. que respeito, mas com as quais estou em completo desacordo, como é o seu caso.

cumprimentos cordiais
Miguel | Tomo II