terça-feira, 19 de novembro de 2013

Uma questão de respeito

O Futebol Clube do Porto soube fazer-se forte a partir do final dos anos 70 porque se soube fazer respeitar. Perante os rivais, perante os adeptos neutrais e perante os seus próprios seguidores. Os sócios e adeptos do clube sabiam que eram tratados com o respeito que lhes era devido e que quem geria o clube o fazia em comunhão com eles, tomando as melhores das decisões.

Foi com essa política que se ultrapassaram os rivais de Lisboa a velocidade cruzeiro e foi dessa forma que o FCP se transformou no maior clube de Portugal e um dos grandes nomes do futebol europeu. Mas onde está agora esse respeito?

O Futebol Clube do Porto tem há dois meses um jogador desaparecido.
Desaparecido.
Um profissional, pago a peso de ouro, contratado em Janeiro do ano passado e inscrito este ano na Champions League à frente de jogadores como Kelvin, o autor dos golos mais importantes do final da época passada (Braga e Benfica). Um sinal claro do staff técnico que o preferia a Iturbe (emprestado) e a Kelvin (relegado para a equipa B) como opção de ataque, sobretudo na zona mais deficitária da equipa. Paulo Fonseca teria os seus motivos. Esse jogador foi até utilizado no primeiro jogo da fase de grupos da Champions, em Viena. E depois, desapareceu!


Marat Izmailov não aparece no centro de estágios do Olival há mais de 60 dias.
Ninguém sabe verdadeiramente onde está. Uns dizem na Rússia, outros em Lisboa. Muitos já o viram no aeroporto Sá Carneiro, outros pelas ruas da capital. Não está com nenhum problema médico identificado pelo clube. Tem 31 anos, não é um adolescente. É um profissional e com um historial complexo que o clube já conhecia quando o pescou em Alvalade (sem muito sentido, segundo a minha opinião pessoal) e no entanto nenhum adepto ou sócio do clube seria capaz de imaginar que esta situação seria possível.

Será que o FC Porto de Jorge Nuno Pinto da Costa nos anos 80, na década de 90 e nos primeiros anos da década passada permitiria este comportamento a um assalariado como é o russo? Será que os adeptos do clube teriam este tratamento quase de despeito, sem que sejam informados sobre o que se passa com este futebolista? Faz algum sentido, face à história recente e brilhante do clube, pactuar com atitudes destas?

Izmailov é jogador do FC Porto apenas no salário que lhe chega todos os meses. Não o prova (ou provou) em campo, não o prova treinando-se ou "recuperando-se" ao lado dos seus colegas. Não sei, sinceramente, que vinculo existe ainda com este jogador que não impeça a rescisão unilateral de contrato ou a exigência imediata de quem manda no clube da sua reincorporação ao grupo.

Como sócio e adepto do FC Porto acho que é uma questão de respeito que esta situação se esclareça e que se existem motivos lógicos (o que seria dificil) para justificar este abandono das suas funções durante dois largos meses, que sejam explicados. Caso contrário só ficará a sensação de que Izmailov anda por aí perdido, a rir-se do clube e dos seus adeptos!

39 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...


@ Miguel

tens todo o direito a mostrares a tua indignação. não podes é aventar especulações bacocas. bacocas, sim! porque se nem a Direcção "espuma" como tu - e, note-se!, é a parte mais interessada neste processo, que é quem lhe paga os vencimentos... -, quem és tu para redigires este post a solicitar «rescisões unilaterais» de um vínculo contratual que todos nós desconhecemos?

desculpa-me a franqueza, mas tens que curar esse ressabiamento para com a SAD portista, Miguel. fica-te mal. "soa" a ingratidão. mas é só a minha opinião. haverá outras certamente.

Jorge disse...

Achas mesmo que o clube nao sabe aonde ele esta?
Sei tanto como qualquer outro adepto mas pensei uns segundos no assunto apos as duas primeiras semanas, e occoreram-me imediatamente varias explicacoes para a sua ausencia. Nao sei se sera aquilo que realmente se passa mas e possivel que o clube queira proteger a privacidade do jogador, talvez para nao piorar a situacao, e o jogador esta realmente a resolver problemas pessoais que nao podem ser adiados.
Se o clube nao tivesse consentido (e para o fazer sabera o que se passa) duvido que continuasse a proteger o jogador.

Joao Goncalves disse...

Mais uma vez Miguel um post completamente sem sentido e completamente errado.

O caso Izmailov é do foro interno do clube e como tal vir coloca-lo, tal e qual a imprensa do clube do regime, em praça pública é completamente errado.

O FCP já disse que o Izmailov está a tratar de assuntos pessoais e se mais não disse é porque mais não tem e não quer dizer.

Se me incomoda esta situação? A mim pessoalmente só por ter tirado um lugar a outro jogador da lista da champions e nada mais que isso.

Se o Izmailov tem um problema seja ele qual for e a estrutura profissional do clube optou por o ter sobre contrato é porque é uma situação justificável.

Mais ainda, especular sobre o pagamento ou não do salário e apenas e só isso... especulações pois o FCP não é uma instituição de caridade e os seus directores não são dementes.

Izmailov, neste momento, é um jogador que está indisponível apenas e só.

Nuno Queiroz disse...

Pessoalmente quando ele chegou pensei que poderia ser uma mais valia e até fez alguns jogos e golos. Mas foi sol de pouca dura e então este ano é absolutamente incompreensível o que se passa. Até porque tem de certeza um ordenado muito elevado e, portanto, só serve para gastar dinheiro. E que raio de política de comunicação é esta que não diz nada e permite todo o tipo de especulações. Se calhar pertence à máfia russa ou será que tem uma lesão tão grave que nem sequer pode sair de casa.

Já não compreendi como não foi despachado no início da época e ainda menos compreendo agora. Aqui há gato e dos grandes e se alguém soubesse explicar o que se passa, todos nós, adeptos, agradeciam. Por outro lado ainda consegue estar a ocupar um lugar que podia ser precioso na Champions. Um enorme mistério que está a ser aproveitado pelos nossos inimigos sejam eles paineleiros ou jornalistas.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Eu?

Ninguém. Sou um adepto e sócio do clube. Se chegamos ao ponto de achar que os adeptos e sócios do clube não podem opinar sobre comportamentos anti-desportivos de atletas dos clubes que eles apoiam moral e financeiramente, então, tudo bem!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Se eu acho ou deixo de achar não é o mais importante.
Os sócios e adeptos do clube, que são o seu esqueleto, não sabem. Especulam. E este cenário é tão surreal como um sketch dos Monthy Python!

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

Do foro interno do clube?
Os adeptos e sócios do clube não têm o direito de ser informados sobre o que se passa no foro interno do seu próprio clube? São adereços só? Que eu saiba este é um espaço de debate de reflexão entre esses sócios e adeptos não é o jornal A, B ou C.

Tiago Stuve disse...

@Jorge,

Tendo a concordar com o Miguel Lourenço Pereira neste assunto.

Não consigo ver que situações poderiam levar um jogador a desaparecer dois meses.

Não estou a ver que razão poderá invocar. Eu não estou a ver o que EU poderia dizer ao meu patrão no meu trabalho e que o levasse a autorizar a minha ausência tão prolongada.

E não me venham com tretas de problemas de saúde de familiares, porque há inúmeros casos de jogadores e trabalhadores normais que treinam, jogam, trabalham, mesmo com pais,mães, filhos muito doentes...

Donnie Darko disse...

Um dia destes passei por uma pessoa que estava a ler o JN. Espreitei e no titulo diziam que o Izmailov tinha abdicado do ordenado enquanto não voltasse aos treinos. Confirma-se?

Joao Goncalves disse...

Os adeptos tem direito a saber do que o clube assim o entender.

Nós não temos direito a saber de muita coisa... estratégias, scoutings, compras, estadias, despesas, etc... Isso são tudo coisas do foro interno do clube e aos quais não nos dizem respeito.

Existem directores e administradores para isso e para essas coisas e não nos dizem respeito.

Se o clube, diz que está tudo tratado de acordo com o clube, então está tudo tratado, ponto final.

Se o Izmailov tem um problema pessoal, que o impede de dar o contributo ao clube com o qual tem contrato (que é diferente do que lhe paga) e o clube aceita as justificações, então é tudo o que é necessário para nós adeptos saber.

Jorge disse...

E do foro interno por alguma razao.
Partes do pressuposto que o clube nao esta a agir de forma correcta.
Se partires do pressuposto que o clube esta a agir de forma correcta conseguiras com certeza encontrar cenarios que justifiquem a decisao do clube...

Tiago Stuve disse...

Não estou a ver...

Está lesionado? devia estar a recuperar
É indisciplinado? procedimento disciplinar
Tem problemas com a mafia russa? despedimento com justa causa
Tem familiares com problemas de saude? Também tive e fui trabalhar na mesma. P.ex. o Lucho também tinha e jogou no dia em que o pai morreu
Os filhos não se adaptam ao Porto? temos pena.....

Não vejo mesmoa mais razões...mas devo ser só eu

Aliás, não me lembro de nenhum caso em que um jogador desapareça dois meses sem qualquer justificação.
Nem no FCP, nem qualquer outro clube.

Imaginem, Dani Alves ou Sergio Ramos desaparecido dois meses sem se explicar porquê....havia de ser giro.

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

"Se o clube, diz que está tudo tratado de acordo com o clube, então está tudo tratado, ponto final."

Essa frase, além de soar a totalitarismo puro, parte da premissa de que o clube é do clube e de quem lá está dentro. Não, o FCP ainda é - e reforço o ainda - dos seus sócios e deve-se aos seus sócios (já que não se quer dever aos seus adeptos). E deve-se não só para entregar titulos em Maio. Deve-se todo o ano especialmente em assuntos deste tipo.

Eu não estou a pedir ao clube que me desvele detalhes de negócios importantes, que seja o mais transparente dos clubes. Não é isso. O que estou a pedir ao clube, ao meu clube, é que quando um profissional da equipa sénior desaparece durante 2 meses sem ser por lesão ou suspensão, que os motivos sejam clarificados. Em países da América latina e África, onde até familiares dos jogadores são raptados, não existe nem de longe nem de perto um silêncio deste estilo.

Eu não tenho nada contra o Izmailov pessoa, mas se profissionalmente não está capaz de cumprir com as suas funções, o mais fácil é resolver o assunto às claras. Mas se o João acha, como adepto, que tudo o que o clube diz é-lhe suficiente, quem sou eu para discordar!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorge,

Eu parto desse pressuposto porque para mim agir de forma incorrecta e ocultar dos adeptos e dos sócios que um futebolista da primeira equipa está há 60 dias sem por os pés no Olival e parece que é normal.

Eu não estou a dizer que todos os adeptos/sócios devam pensar como eu, alto lá, simplesmente acho que quem concorda com esta politica de isolamento de comunicação (que inicialmente não incluia a massa adepta) no fundo concorda com o aumentar do fosso que já existe com a estrutura directiva e os adeptos/associados.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

Totalmente de acordo.
Não acredito que o problema do Izmailov seja tal que justifique este silêncio. Sobretudo porque ocupa um lugar importante no plantel Champions (o que significa que o problema não existia à hora de mandar a lista) e que só serve para desestabilizar mais do que para acalmar!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Donnie,

Não faço a menor ideia se a noticia é certa ou errada. Só o clube o poderia confirmar. Seria bonito que o fizesse. Aliás, não é um caso raro. Em lesões largas e ausências prolongadas por motivos extra-desportivos é habitual que suceda!

Donnie Darko disse...

Esta é do Correio da Manhã. Vale o que vale. Mas li o mesmo no JN

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/sport/fc-porto/izmailov-prescindiu-do-ordenado

Marat Izmailov prescindiu do ordenado que o FC Porto lhe paga enquanto estiver a tratar de assuntos pessoais. Tal como o CM já noticiou, o médio russo pediu aos dirigentes azuis-e-brancos para se ausentar do clube, a fim de ficar perto de um familiar que se encontra gravemente doente.

O jogador, que deixou o Sporting a meio da temporada 2012/13, ganha uma verba na ordem dos 100 mil euros por mês e esta é a segunda vez que prescinde do salário na sua carreira. Quando foi operado ao joelho esquerdo, em 2009, em que esteve fora de Alvalade durante mais de um mês, também pediu ao Sporting para só lhe pagar quando voltasse a integrar os trabalhos da equipa.

O CM contactou o agente do internacional russo, Paulo Barbosa, que não quis prestar qualquer declaração sobre os motivos que levaram o jogador a afastar-se do FC Porto para tratar de assuntos pessoais – é esta a versão oficial do clube que tem sido transmitida pelo técnico Paulo Fonseca sempre que tem sido confrontado com o caso. Perante rumores que circulam nos bastidores do futebol, segundo os quais Izmailov poderia deixar o Dragão em janeiro, Paulo Barbosa assegurou que não correspondem à verdade.

O futebolista, de 31 anos, tem contrato até junho de 2015.

"PESSOA COMPLICADA"

Marat Izmailov tem fama de ser uma pessoa "difícil e complicada". Segundo um antigo dirigente do Sporting, que pediu para não ser identificado, nas quase seis temporadas que passou em Alvalade, o futebolista "pouco se dava com os colegas" e passava muito tempo ao telemóvel a "falar russo".

"Quando estava lesionado, entrava no departamento médico com o telemóvel na mão, sempre a falar russo", frisou o mesmo dirigente. A dada altura, apurou ainda o CM, Izmailov foi mesmo proibido de falar ao telemóvel quando estava com os médicos. Outra situação que levou ao isolamento do russo foi o facto de "nunca se ter preocupado muito em falar português" e também ter "dificuldades" com o inglês.

Jorge disse...

Eu vejo muitas razoes.
Nao sei se sera o caso com o Ismailov e, como adepto do Porto, tambem gostaria de saber o que se passa ficando incomodado se no fim nao houver fundamento quer para a ausencia quer para o segredo feito ha volta dela.
Mas sei de casos especificos de atletas de alta competicao (nao eram jogadores de futebol nem atletas em Portugal) em que ausencias prolongadas foram aceites ou mesmo recomendadas pelo clube para "resolverem assuntos de natureza privada."
O que eu assumo neste caso e que o respeito pela privacidade do atleta leve o clube a este secretismo. Mas cada um assume o que quiser. Eu prefiro ter uma atitude positiva e pensar, ate prova de contrario, que as pessoas que trabalham no meu clube sao excelentes profissionais.

Abel Pereira disse...

Das duas uma, ou está de licença sem vencimento, ou então o clube está perante uma situação igual à que se encontrava o Sporting, mas não querem que isso transpareça para a opinião pública. De qualquer modo, a maioria das pessoas vai pensar que este jogador continua igual a si próprio...

Tiago Stuve disse...

Jorge,

Posso ser eu que estou a ver mal. Mas continua sem exemplificar. Se me disser quais são essas muitas, posso concordar, rebater, discordar. Se não o fizer, continuo com as enunciei. Sendo que não consigo considerar enquanto profissional, que a doença de um familiar seja desculpa. Não consigo.

Mário Faria disse...

A contratação de Ismaylov – por “ troca” com Miguel Lopes – pode ter sido um flop. A determinação da SAD em autorizar o cidadão e trabalhador a ausentar-se do trabalho para tratar de assuntos pessoais e privados é , na minha perspectiva, o respeito pela condição humana do profissional, provavelmente numa situação particularmente difícil e, por isso, mais necessitado dessa envolvência e compreensão patronal . Entre os dois respeitos, sigo este, que aliás tão mal tratado vai nos tempos que correm. Se a SAD tivesse seguido outro procedimento, mais não seria que um gesto de poder ou de vingança.
Apesar disso e de perceber a compreensão, espero que a SAD tenha salvaguardado os interesses do clube e o tenha feito através da licença sem vencimento que não deveria exceder os 3 meses.

Bluesky disse...

Antes do atleta está o homem, e neste país de subsidios e pouco investimento, de baixas e pouca produtividade, de indignações e poucas soluções, de direitos e poucos deveres, se Marat Izmaylov não está no clube a treinar e a jogar e ainda por cima sem vencimento, é porque algo se passa com ele, e isso ninguém tem o direito de julgar mesmo que se arvore em sócio, adepto ou simpatizante!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Mário,

Não creio que está em causa que o jogador tenha solicitado uma licença sem vencimento que salvaguarda os seus interesses e o do clube. O que está é o silêncio a que se votam os adeptos e os sócios num tema que está na ordem do dia dos adeptos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorge,

No futebol não há um só exemplo do que descreves e que não tenha sido justificado pelo clube com algo mais concreto quando a ausência supera os quinze dias. Nalguns casos é "inventada" uma lesão para tapar a ausência mas nunca se deixa um grupo de sócios e adeptos no vazio tanto tempo. Eu também tenho uma atitude positiva, pensando que os adeptos e os sócios ainda contam para alguma coisa no Futebol Clube do Porto. Só são os factos que mo demonstram o contrário!

Daniel Gonçalves disse...

Se Marat Ismaylov não aparece no centro de estágios assumimos imediatamente que é sem conhecimento da SAD? Foi, a ausência do jogador, à revelia, e sem justificação por parte do jogador, da Administração?

"Os adeptos e sócios do clube não têm o direito de ser informados sobre o que se passa no foro interno do seu próprio clube?" Obviamente que os sócios e adeptos tem direito a saber o que se passa com o Marta Ismaylov, mas não houve já comunicação da SAD a informar que a ausência do jogador foi autorizada pela Administração?
Por outro lado um pouco de "segredo de Estado" é essencial à sobrevivência de qualquer instituição/organização num mercado competitivo. A transparência total pode ser contraproducente, ou confiamos - e isto não implica cegueira ou falta de sentido crítico - ou não confiamos nos dirigentes do Clube que, melhor do que ninguém, sabem quais as melhores decisões a tomar para proteger o FC Porto. Parece-me que o Miguel LP, quando se trata de julgar e analisar a acção da SAD do FC Porto, não respeita um adágio jurídico romano "in dubio pro reu" (na dúvida favoreça-se o réu), partindo sempre do princípio que a SAD do FC Porto procede mal.

Aprecio bastante os textos, que considero excelentes, do Miguel LP quando incidem sobre a história do futebol, sobre a táctica ou estratégia, mas quando analisa questões "extra 4 linhas" o Miguel quase sempre se deixa influenciar por preconceitos, o que leva a algum irracionalismo nas crónicas. Considero ainda que este texto do Miguel LP é um exemplo perfeito de demagogia, na introdução começa por enaltecer a acção e os feitos, no passado, da Administração do Clube apenas com a intenção de mostrar que a intenção do texto não é apenas num sentido destrutivo e procurando cativar a simpatia dos leitores, para posteriormente criticar intolerantemente a acção presente da mesma Administração.

A mim, mais do que a ausência - que presumo justificada - do jogador Ismaylov preocupa-me mais que tenham sido preteridos jogadores - Kelvin, Iturbe ou outro qualquer - que poderiam estar totalmente disponíveis, ao contrário do russo, para dar o seu contributo à equipa do FC Porto.

lima disse...

O izmaylov não tem recebido o ordenado por sua própria iniciativa.

O erro foi contratá-lo . E é esse erro que tentam emendar....

Por falar em erros, Quaresma vem aí. Preparem-se ;) ;)

Rui Machado disse...

Totalmente de acordo consigo, e até digo mais, estas questões e como o Miguel Lourenço Pereira é sócio devem ser discutidas em sede própria (assembleias), não é necessário nem muito apropriado levantar a poeira apenas para aumentar a confusão.
Ainda por cima esta é uma questão entre a entidade patronal e um funcionário, apesar de todas as emoções que o futebol nos provoca a realidade objectiva é apenas essa.
Por isso se o FCPorto concedeu ao pedido ou foi obrigado legalmente a conceder, com certeza os profissionais que dirigem o nosso Clube saberão fazer cumprir as regras legais e do bom senso.
Quanto ao futuro, o melhor será encontrar uma alternativa para o que resta da época, se possível que seja alguém capaz de entrar de imediato na equipa, e não apenas alguém para ir formando para o futuro.

Cumprimentos a todos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Rui,

"não é necessário nem muito apropriado levantar a poeira apenas para aumentar a confusão."

Essa é a sua maneira educada de dizer, como tantas pessoas que gostam que os problemas sejam silenciados e não discutidos, calem-se com isto que não nos deixa bem na fotografia? Porque o FC Porto, que eu saiba, ainda é a entidade patronal e o seu dono, que eu saiba, ainda são os seus sócios.

Daniel,

"um pouco de "segredo de Estado" é essencial à sobrevivência de qualquer instituição/organização num mercado competitivo. "

Normal, entendo perfeitamente em casos concretos de negociações. Em caso de ausências de jogadores peço só que me cite exemplos de clubes em que esta situação se deu e houve um silêncio generalizado. Só um ou dois, se fizer o favor. Não os vai encontrar.

Não tenho nenhum problema com quem gere o clube, aos factos me remito. A mesma gestão, noutros tempos - e duraram muito - nunca permitiria este tipo de situações. Mas eram, de facto, outros tempos!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Bluesky,

Tem algum documento oficial do FCP que nos garante que o Marat está sem treinar e sem jogar por vencimento? Seria positivo vê-lo se o tiver por aí!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Abel,

A situação é a mesma, a diferença é que muitos dos adeptos, sócios e simpatizantes do FCP chamavam bananas aos directivos do Sporting por permitirem esse comportamento e agora justificam-no com boa gestão interna. Stand-up comedy à Porto!

Rui Machado disse...

Miguel,

Não vale a pena ir por esse caminho, se assim for a entidade patronal é o FCPorto SAD, dessa forma quem teria de reclamar eram os accionistas.
Uma coisa é certa, se o jogador como qualquer outro trabalhador não está a trabalhar por motivos que justificou e que não pretende que sejam do conhecimento público, eu dou-lhe todo o apoio. A vida a meu ver não pode ser um grande "Big Brother" em que tudo é do conhecimento de todos, quem se preza cuida da própria vida e não da alheia.

Amphy disse...

Toda esta história do Izma foi estranha desde o inicio. Em relação ao seu desaparecimento, só posso especular, como qualquer outra pessoa que veja a situação de fora. Será que se trata de uma situação parecida com a lesão do Deco?

Uma coisa me parece certa, este jogador prefere receber sem jogar a ter de o fazer. Já assim era no sporting e assim parece continuar.

Deixem vir o Quaresma se ainda conseguir correr durante 10 minutos seguidos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Rui,

O FC Porto, clube, com os seus sócios, ainda é o maior accionista (40%) da FC Porto SAD portanto esse argumento carece de validade.

Quanto ao resto, respeito a opinião!

Rui Machado disse...

Miguel,

Neste momento o essencial é encontrar alguém que possa entrar na equipa e seja uma mais valia, para substituir o Izmaylov, uma vez que estando ou não junto ao restante plantel ele não demonstrou ser uma mais valia.
Fala-se no Quaresma, mas não acredito que depois de mais de um ano ausente do "futebol profissional", ele se consiga assumir como alternativa e mais valia aos que se encontram no plantel.
Espero que a prospecção do nosso clube já tenha encontrado alguém que se assuma dentro de campo.

Cumprimentos,

Carrela disse...

Cada um tem a sua opinião, mas mesmo assim, acho incrível que se assuma que o Clube não sabe onde está Izma!
Como é possível pensar-se isso de uma estrutura profissional como o FCP? Queixamos-nos da intoxicação da comunicação social e depois fazemos este papel? O que é público é que está a tratar de problemas pessoais, certamente que o clube sabe o que se passa e se compreende é porque se trata de algo de superior interesse, inclusive os do clube!
Ainda me vou rir se ele voltar e mostrar o que vale e calar, principalmente os sportinguistas que espumaram quando ele saiu e que agora se riem pensando que espetaram uma peta... tristes que se esqueceram do que vomitaram à pouco tempo atrás.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Rui,

Honestamente, não vejo como o Quaresma possa ser a solução ao nosso problema. Salvo se a equação for, exclusivamente, interna, porque mesmo a jogar a um ritmo muito inferior, os jogadores com a técnica do Quaresma - devidamente motivados - podem fazer a diferença. Mas para isso já há Quintero!

Costa disse...

Qualquer dia vou ver aqui um post porque a SAD não comunica aos adeptos no twitter quais os jogadores que anda a seguir...

Ver alguém a fazer crer que o jogador anda fugido e o clube lhe continua a pagar...
Faz-me esboçar um 'pequeno' sorriso.

Grilo Falante disse...

Gostaria de saber porque não foi publicado o meu comentário.

Sansoni7 disse...

Olá
Hoje no Jornal i:

" Há mais de dois meses que o jogador deixou de treinar. O i desvenda-lhe o que se passou e o que vai acontecer"

A notícia aqui:

http://www.ionline.pt/artigos/desporto/fc-porto-saiba-tudo-sobre-caso-izmaylov-0
Cumprs
Augusto