terça-feira, 14 de janeiro de 2014

A homenagem perfeita


Depois de uma semana a ouvirmos na comunicação social as carpideiras benfiquistas ad nauseam, eis que chegava o grande jogo e era preciso ganhar ao FC Porto para dedicar a vitória ao Eusébio. Nada me move contra as homenagens a esse grande símbolo do Benfica mas ironicamente a homenagem deu-se num jogo de sentido único em que SLB e o árbitro Artur Soares Dias (filho de um benfiquista) encostaram às cordas uma equipa do FC Porto sem atitude competitiva.

O critério disciplinar do árbitro foi desigual, favorecendo o SLB, e a generalidade das faltas cometidas pelo FC Porto deveu-se a disputas de bola intensas com mergulhos frequentes dos jogadores do SLB ao primeiro contacto. Isso também os ajudou a controlar o jogo. No critério técnico o árbitro esteve, também, muito mal, beneficiando na maioria das vezes a equipa lisboeta. Contra o FC Porto ficou um penalty por marcar por mão na bola de Mangala e contra o SLB ficaram 2 penalties por marcar, um por derrube pelas costas a Danilo quando este se preparava para rematar, isolado, à baliza de Oblak e outro por falta dentro da área de Garay sobre Quaresma. No derrube a Danilo, o árbitro não só não marcou penalty como ainda “interpretou” a queda do brasileiro como uma simulação, mostrando-lhe o segundo cartão amarelo e o correspondente cartão vermelho. Erro muito grave. Curiosamente, Danilo tinha visto o primeiro amarelo por protestos num lance em que há uma falta à entrada da área benfiquista sobrando a bola para Jackson Martínez que estava em óptima posição para prosseguir o lance rumo à baliza adversária, mas o árbitro resolveu marcar a falta, beneficiando claramente o infractor. Outro erro muito grave.

A partir de metade da segunda parte passou a ser impossível jogar: bola dividida, jogadores disputam a bola, jogador do SLB deixa-se cair ou mergulha intencionalmente e falta contra o FC Porto. Perdi a conta ao número de vezes...


Por ironia do destino, o jogo que teve Eusébio como grande protagonista poderia ter sido transmitido a preto e branco, tantas foram as semelhanças com o tempo do Estado Novo: um estádio empolgado, um árbitro demasiado caseiro e um Portinho frouxo e pouco organizado (a fazer lembrar os Andrades)… E para compor o ramalhete, o treinador Paulo Fonseca, incapaz de se insurgir contra os erros de arbitragem, como se lhe exigia, surge aos microfones com aquela tibieza de discurso que lhe é habitual: péssima atitude. Não será possível manter este treinador na próxima época  não serve para o FC Porto.

Que se enterrem, também, os fantasmas do Regime.

24 comentários:

rbn disse...

Sem clubite à mistura, o árbitro mesmo muito mal em 3 lances que poderiam (eu disse PODERIAM) galvanizar o FCP em busca de um empatezito, não conseguiu ser pior que o FCP e seu treinador..

1 remate em direção à baliza(no "atraso de bola" de Carlos Eduardo ao GR lampião naquele livre) é MUITO POUCO.

Nem vou mencionar passes errados e abébias defensivas, porque já fazem parte do DNA desta equipa 2013-2014.

E muito menos vou mencionar (ainda não vou chegar ao ponto de chamar medíocre) o teimoso falinhas mansas, que pelos vistos é pago pra ficar de braços cruzados enquanto assiste de borla aos jogos do banco de suplentes do FCP, uma espécie de "sócio VIP".

Junte-se a isto o "inimigo nº 1" dos adeptos portistas, o odiado por todos "duplo pivot", que na teoria deveria dar muito mais proteção à defesa, mas na prática os resultados estão à vista de todos...e os inimigos agradecem.

E já se passou MEIO ANO, SEIS MESES, 180 DIAS, e não se vê fio-de-jogo, não se vê opções táticas, não se vê dedo do treinador, não se vê NADA.

E nem precisava ópera, bastava não errar passes nem dar abébias que, dava pra ganhar este campeonato com um pé ás costas contra o pior sl benfas da era jasus e contra o melhor ex-porting dos últimos 5 anos.

Parece simples, é simples, mas tem lá um teimoso que insiste num esquema que só dá prejuízo, desportivo e financeiro....e não é despedido.

.:GM:. disse...

Sinceramente, a primeira parte não me pareceu tão obscena em termos de arbitragem quanto isso. As coisas descambaram rapidamente a partir do penalti não assinalado a favor do Benfica - que diga-se em abono da verdade acabou por ser "compensado" com o golo do canto que daí surgiu. Inclusivamente, no único lance de verdadeiro perigo criado pelo Porto, o Jackson está em claro fora-de-jogo quando o Licá cruza a bola. Tivesse a bola entrado e teria sido um erro grave a nosso favor. Houve várias entradas a roçar os limites da agressividade de parte a parte e Artur Soares Dias deixou sempre os amarelos no bolso. Com o lance do Mangala perdeu-se e foi asneira atrás de asneira culminando com aquela bola ao solo no final que ninguém percebeu. Aí sim, claro prejuízo para o Porto.

No entanto, seria extremamente desonesto sequer insinuar que perdemos por causa do árbitro. Antes da asneirada começar já estávamos a perder por 2-0. É tão simples quanto isto. A grande diferença esteve no banco. Eles tinham um treinador - por muito que me custe dizer isto - e nós tínhamos um meco.

Unknown disse...

"...e nós tínhamos um meco" já foi despedido?

Abel Pereira disse...

A mim o que mais me aborrece é que desde o princípio da época os adeptos dão especial atenção aos resultados e classificações, vendo nisso alguns aspectos positivos. O importante é o desempenho da equipa independentemente de ganhar ou perder, de estar à frente ou não estar à frente do campeonato. E não será por causa do duplo-pivot que a equipa não joga de acordo com um plano de jogo. Não podemos ter ilusões: a equipa orientada por PF não tem futebol para chegar ao fim em primeiro. E o que eu mais receio é que o FCP nem sequer garanta a entrada directa na CL, correndo o risco de ficar de fora...

.:GM:. disse...

"Tínhamos" naquele jogo e ao que parece continuaremos a ter nos próximos...

DC disse...

Anda pessoal a pedir o Jaime Pacheco para o Porto nos blogs. A isto chama-se bater no fundo!

Ricardo Melo disse...

...o árbitro Artur Soares Dias (filho de um benfiquista)...

O caro autor do post não pode estar a falar a sério...
Conheço Artur Soares Dias desde a juventude, inclusive fui colega de equipa dele quando jogávamos basquetebol no FC Gaia, e posso garantir-lhe que o Artur Soares Dias tem tanto de benfiquista como a Rainha de Inglaterra tem de republicana.

Cada um escreve o que quer, mas mentir não deixa de ser feio.

Sacaio disse...

Oh amigo Nunes, não tapes o sol com a peneira. Não te queiras enganar a ti e a nós! Grande abraço. SP

Pueertô disse...

Nao perdemos por causa do arbitro, porque nao criamos perigo nenhum.
Este post é precisamente aquilo que criticamos nos Benfiquistas quando perdem: Um desviar das atençoes dos problemas mais importantes.

João Pinto disse...

Subscrevo. A arbitragem foi péssima (como foi aliás o jogo jogado!) mas isso não pode/deve servir para apagar a medíocre prestação da equipa de Paulo Fonseca (recuso-me a referir àquela exibição como sendo do FC Porto.)

João Pinto disse...

A ser verdade o que escreve é, de facto, de muito mau tom.

João Pinto disse...

PF deve manter-se até ao final da época!

Nuno Nunes disse...

Disse que é "filho de benfiquista", não que "é benfiquista", Ricardo Melo.

Nuno Nunes disse...

Pueeeeertô,
A análise ao jogo já foi feita pelo Miguel L. Pereira noutro artigo, pelo que este artigo não teve esse objectivo.

Nuno Nunes disse...

Há lances óbvios em que o FC Porto foi muito prejudicado, nem vale a pena falar deles outra vez. Se o jogo tivesse sido no Dragão e o Maxi Pereira (defesa direito) tivesse sido expulso por cair na grande área, caía o Carmo e a Trindade e estaríamos várias semanas a ouvir os dirigentes do slb a atacarem a arbitragem e as carpideiras na comunicação social lisboeta.
"Podemos não ser anjos, mas também não somos anjinhos"

Daniel Gonçalves disse...

"Não será possível manter este treinador na próxima época ..." Concordo com a opinião do Nuno Nunes, mas considero que não será conveniente, para as nossas ambições, manter este treinador na próxima meia-época que aí vem. A ocorrer mudança, defendo que esta se realize agora, ainda íamos a tempo de salvar alguma coisa e recuperar algum fio-de-jogo e organização estratégica.
Substituto? Não tenho hipóteses, mas pessoas mais conhecedoras - e a estrutura do FC Porto certamente já analisou, e avaliou, alternativas - que falem.

meirelesportuense disse...

Vocês viram a tomada de posição do ex-nosso Vitinho lá nas Arábias?....Ganda Vitinho, gandas tomates!...O paspalho do "controlador" a comer nas barbas em directo!

Luís Vieira disse...

Eheheh, Jaime Pacheco não diria, mas o Domingos está disponível.

Sacaio disse...

Amigo Nunes!
Bem sei que temos especialmente 3 lances que nos prejudicara. 1) O penalty claro sobre o Quaresma; 2) A falta aberrante quando o Jackson ia isolado; 3) A expulsão patética do Danilo. Mas não podemos fechar os olhos a: 1) Fora de jogo não tirado ao Jackson aos 45+1 que podia ter dado golo; 2) O penalty do Mangala (e sabe-se lá a cor do cartão); 3) A agressão do Jackson ao Maxi Sarrafeira; 4) A agressão do Josué ao Siquera... E dado que as deles foram quase todas antes das nossas... eu meto a viola no saco e preocupo-me sim com a atitude da equipa, a falta de pernas do Lucho, a apatia do treinador, o pânico e msg que dava a entrada do Kelvin, a raiva e indisciplina do Josué ao entrar que parece uma cão raivos, e que os adversários que podem explorar isso.
Mais uma coisa. Não vi o jogo na BTV, como é óbvio, vi na net. Mas à noite fui ver um resumo no Porto Canal e... não deu! É incrivel que estamos a ficar pior que eles. O Conduto até não foi demasiado caseiro (como incrivelmente eram os outros anedóticos nos anos anteriores), e o lance do penalty do Quaresma não deu para ver em direto, mas eles até passaram 5 ou 6 repetições passados uns minutos!

SP

José Correia disse...

"A agressão do Jackson ao Maxi Sarrafeira"

Como? Qual agressão?
Empurrar o Maxi após levar uma patada é uma agressão?

José Correia disse...

"A agressão do Josué ao Siquera"

Ena, outra agressão?
Transformar uma entrada rispida em agressão é capaz de ser um bocadinho exagerado...

Sacaio disse...

Ok, reconheço algum exagero no caso do Josué (talvez por não gostar da atitude dele, que prejudica a equipa). Se fosse no tempo Paulinho Santos, o João Pinto das galinhas estava tramado. Mas no Séc. XXI, os árbitros não perdoam e ou ele muda de atitude ou vai-nos dar muitos amargos de boca.
Quanto ao lance do Maxi com o Jackson, não concordo. Penso que foi imprudente e o árbitro podia ter ido mais além...

De qualquer forma, a restante análise dos lances mantenho-a, daí não concordar com o texto. Quanto ao Porto Canal, gostaria também de conhecer a vossa opinião da gestão.
Abraço
SP

David Duarte disse...

Paulinho Santos Vs João V. Pinto, Mozer Vs Kostadinov, F. Couto Vs Isaias...

... outros tempos!

Unknown disse...


Fernando Couto vs. mozer...