domingo, 12 de janeiro de 2014

Uma derrota inevitável

O FC Porto foi derrotado no estádio da Luz. Os números não mentem. Desde a polémica dos "túneis", há quatro anos, que a equipa azul-e-branca não caía em Lisboa para o campeonato. Foi uma derrota mais do que merecida. Salvo nos minutos finais da primeira parte jamais a equipa de Paulo Fonseca esteve à altura do jogo. Durante a semana a morte de Eusébio intoxicou a comunicação social. Criou-se a sensação de que o Benfica teria de ganhar este jogo, sim ou sim, como homenagem ao "Pantera Negra". Não foi preciso muito. Quem tem seguido a carreira do FC Porto nesta época sabia que a equipa não estava preparada para um desafio deste nível emocional. Jorge Jesus agradeceu. Pela primeira vez o Dragão chegou à capital do "império" com um treinador pior que ele. Assim, uma derrota é algo inevitável.


Deu pena ver as camisolas azuis-e-brancas em alguns momentos na Luz.
Uma equipa perdida, partida, sem ideias. Sem líderes e sem alma. Isso de "jogar à Porto" é algo que, manifestamente, este staff técnico é incapaz de transmitir. O FC Porto não perdeu apenas com o Benfica. Em alguns momentos do jogo foi verdadeiramente atropelado por uma formação rival que não é, propriamente, uma grande equipa. Nem precisou de o ser. Bastou-lhe ter garra, raça e jogar a explorar as falhas dos rivais. Que foram muitas. A começar pela defesa que entregou de bandeja os dois golos. Podia ter sido pior. Otamendi continua a ser um central ao nível dos distritais, falhando cada bola que toca. Mangala hoje vale metade do que valia há um ano (e estou a ser simpático). E Helton, que renovou há pouco para mais uma época, ficou muito, muito mal na fotografia nos dois golos. O primeiro entrou no seu poste, as mãos muito frouxas para travar o disparo de Rodrigo. No segundo golo, uma saída sem qualquer sentido abriu a baliza ao cabeceamento de Garay. Mangala também não ajudou a deixar-se antecipar. Minutos antes o central francês tinha cometido um penalty claro que ficou por marcar. Soares Dias não apitou A bola foi ao braço de Mangala mas a sua posição era tudo menos natural. Não houve sequer tempo para a polémica, com o golo a surgir no lance seguinte. O desnorte dos jogadores do FC Porto era mais do que evidente. Na segunda parte foi Danilo que sofreu um contacto com Garay que poderia ter perfeitamente sido assinalado. Resultado? Amarelo para o brasileiro e expulsão. Nessa altura já Soares Dias tinha perdido o controlo do jogo e o Benfica o tinha ganho. A Paulo Fonseca de nada tinha valido a tecla de emergência chamada Ricardo Quaresma. O seu primeiro lance? Um amarelo por entrada a Matic. O mundo ao contrário.

O FC Porto repetiu o padrão táctico dos últimos tempos e foi rapidamente engolido por um Benfica que povoou o meio-campo, colocando Perez e Matic perto de Markovic e Gaitan. Os quatro moveram-se rapidamente nas transições, aproveitando que a ausência de Cardozo deixava a defesa do Porto sem um alvo de marcação. Quando tinha a bola nos pés, os dragões não sabiam o que fazer com ela. Linhas muito separadas, falta de um organizador e um oceano de encarnados entre Jackson e os colegas. O colombiano teve a oportunidade de marcar no final da 1º parte. Teria sido o golo do empate. O falhanço foi flagrante. Não voltou a ser visto em campo. O golo do Benfica surgiu de acordo com a corrente do jogo, em mais um aproveitamento dos erros defensivos por parte dos encarnados. Depois da euforia, o FC Porto pegou finalmente com a bola mas apesar de ter empurrado o Benfica para a sua linha defensiva, parecia incapaz de criar perigo. As oportunidades em que Oblak foi posto à prova contam-se pelos dedos de uma mão. A apatia era total. A segunda parte não foi diferente. Saiu Lucho e entrou Josué, houve mais velocidade nas trocas de bola mas a equipa continuou sem verticalidade. Quaresma entrou e causou impacto zero. Era esperado. Os que acreditam em contos de fadas talvez tenham ficado desiludidos. Falta muito para o "mustang" poder voltar a ser decisivo neste tipo de jogos. O 2-0, justo pela forma como o jogo se desenrolou (e com a polémica do penalty fresca) matou o jogo. O Benfica encostou-se comodamente à procura dos espaços e entregou a bola ao Porto. Com Villas-Boas ou Vitor Pereira isso teria sido fatal. Com Paulo Fonseca é uma bênção para qualquer rival. O esférico queimava nos pés dos jogadores os passes falhados foram in crescendo permitindo ao Benfica ir realizando raides à baliza de Hélton. A polémica expulsão de Danilo (o penalty pode ser discutido, o conceito de simulação é ridículo) apenas se limitou a facilitar a noite aos da casa quando já tinham o jogo no bolso.



Sem fio de jogo, com erros arbitrais para ambos os lados e sem conseguir deixar uma boa imagem, o FC Porto que viajou à Luz foi apenas mais um capitulo na desastrosa gestão de Paulo Fonseca. Parece mais do que evidente que o treinador vai aguentar até Maio. Uma decisão que honra quem gere o clube e apostou forte nessa ficha. Que esteja à altura das consequências. O campeonato ainda vai a meio mas o vazio mental do treinador do FC Porto não augura nada de bom. Depois da péssima exibição em Madrid e Alvalade a derrota na Luz é apenas mais uma prova de que já não é apenas uma questão de adaptação (seja lá o que isso seja) ou um problema dos jogadores. Sem ter-se esforçado muito, o Benfica lá conseguiu homenagear Eusébio. Perderá Matic (e essa é uma perda importante) mas parte para a segunda volta líder. Eu, pessoalmente, preferia que alguém no FC Porto fizesse algo para homenagear José Maria Pedroto, apostando para a próxima época num treinador de que não seja de papel. Perder na Luz é algo atipico (três derrotas em onze anos) mas não é um resultado que envergonhe ninguém. Cair como se caiu é um fraco favor à garra, à raça e ao espírito ganhador que faz parte do ADN de todos os Dragões. Em Maio vai ser preciso algo mais que um Kelvin para resolver este problema de identidade digno de uma consulta freudiana. O importante agora é chegar lá como na época passada. A discutir um título que ainda não é de ninguém!

114 comentários:

Fred disse...

Mas o Vítor Pereira é que era um péssimo treinador! Não percebo...

Há muitos anos que não via um Porto a jogar tão mal na casa do Benfica.

Lamentável.

reine margot disse...

Extraordinário: como consegue escrever tão depressa ? - isto é que é! Mal o jogo acaba, catrapuz já cá está! sim senhor!
Só uma pergunta final: A crónica anunciada, se o resultado tivesse sido um empate, era para o Mário Faria ?

Nuno Queiroz disse...

Em primeiro lugar acho acima de tudo que o jogo foi aquilo que os portistas temiam: uma equipa sem chama, desorganizada e apenas à espera que lhe caísse algo do céu. Paulo Fonseca a partir de agora está definitivamente arrumado e é uma carta fora do baralho. 6 meses depois de chegar ao Porto ainda não sabe o que é o clube. A frase mais sintomática, e acertada, é "Pela primeira vez o Dragão chegou à capital do "império" com um treinador pior que ele." A partir daqui era só esperar.

Porquê a saída de Maicon, porquê o duplo pivot absolutamente inconsequente e sem nexo quando se tem Fernando? Pessoalmente acho que o campeonato não está perdido mas a verdade é que com este treinador não vejo grandes possibilidades. Penso que a entrada do Quaresma estava mesmo a ver-se que nunca poderia ser brilhante mas naquela altura ainda menos. Aliás até fiquei agradavelmente surpreendido com o seu jogo (é verdade que não fez grandes fintas mas conseguiu em alguns momentos mostrar a sua qualidade). Ficou-me na retina a excelente abertura para Jackson que o deixava isolado q o sr. árbitro parou de uma forma absolutamente inaceitável para mostrar um cartão amarelo e que até valeu o primeiro amarelo a Danilo. E que dizer da expulsão do mesmo Danilo por simulação... inacreditável. E a bola ao ar no fim para uma jogada limpíssima do Mangala??? Sinceramente, do pior que já vi. É verdade que devia ter assinalado o penalti do Mangala mas o Helton e o Mangala compensaram no memomento seguinte.

Resumo: um Porto fraquinho que não tem capacidade para estes jogos uma vez que o treinador tem ainda mais medo do que os jogadores. Vai ser uma segunda volta muito difícil para o nosso clube.

Eduardo Valverde Silva disse...

Excelente análise.
O slb não jogou (nem teve que jogar) muito. Jogou de forma inteligente. E o FCP jogou como tem jogado esta época. Sem garra e mal organizado, a cometer erros graves que, perante adversários mais competentes, resultam em más exibições e derrotas. Jogamos mal e perdemos bem.

Quanto ao árbitro, no dia em que começarmos a justificar derrotas com arbitragem, tornamo-nos iguais ao slb. Perdemos por culpa própria.

Rui Dias disse...

um treinador fraquinho fraquinho,

Daniel Gonçalves disse...

A exibição, e o corrrespondente resultado, do jogo de hoje são sobretudo responsabilidade da Administração, e do seu Presidente, que tiveram a hipótese de emendar a tempo o equívoco da escolha do treinador, e com teimosia - e contra qualquer análise minuciosa - decidiram manter Paulo Fonseca no comando técnico da equipa. Que intimamente saibam reconhecer o erro, porque eu não acredito em melhorias da nossa equipa esta época, vai ser uma temporada perdida.

Pedro ramos disse...

Como nao tenho grandes consideraçoes a fazer sobre o jogo, se for permitido, gostava de deixar algo que apenas por falta de tempo nao pude deixar aqui antes do jogo.

Analisando o 11 previsto e a convocatória observamos o seguinte:

- Herrera, que aparentemente tinha ultrapassado Defour na hieraquia do meio-campo, passou de utilizado regularmente para nao convocado, continuando Defour no banco.
- Maicon vinha fazendo dupla com Mangala desde à vários jogos, foi riscado voltando Otamendi a titular para este jogo. Que deve estar agora a pensar Maicon.
- Quaresma, que nao joga à muitos meses, ultrapassa todos os outros jogadores no plantel e é logo chamado para um jogo destes.( Verificou-se no jogo que foi logo a 1º opçao para mudar algo).

PS. Ao contrário de si, continuo a nao acreditar que PF fique até ao fim da época, e aquando da contrataçao de Quaresma, as declaraçoes de PC pareceram-me ser um aviso sério nesse sentido, até porque nao vejo neste momento uma qualquer tentativa de limpeza de balneario para tentar segurar o treinador. Depois as opçoes que vem tomando, como as que digo em cima, para mim, vao inevitavelmente fazer perder controlo do resto do balneario que ainda possa ter.

Amphy disse...

A arbitragem foi bem fraquinha. A marcação da falta ao invés da lei da vantagem que gera o cartão amarelo inicial do Danilo é de bradar aos céus. E aquela bola ao solo, no final do jogo? Alguém percebeu? Com o Helton fora da baliza? Não via isto nem nos jogos dos distritais.

Fora a arbitragem, mete dó ver a equipa do porto "jogar". Não há uma jogada com principio, meio e fim. Não tivemos um remate de jeito, nem creio que nada digno desse nome. NENHUM jogador pode ser nomeado pela positiva. Às vezes, perdemos mas temos um ou outro jogador que aparece, fernando, ou alex, mas desta vez, nada! Que banhada.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Fred,

O FC Porto leva os mesmos pontos perdidos (12) no final da 1º volta que o tal Vitor levava quando saiu campeão em Paços de Ferreira. Mas o problema seguramente é outro!

rbn disse...

Infelizmente para nós, este Porto de Paulo Fonseca é a imagem do treinador: SEM SAL!

E mais não digo...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Reine,

Não sei, não funcionamos a moda de Politburo. O problema não foi a crónica ter sido rápida de escrever. Foi que já estava escrita antes do jogo começar a julgar pelo homem responsável por ganhar na Luz!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Exacto,

O Benfica não é uma grande equipa, não fez um grande jogo e nada me sugere que vá lançado para o titulo. As diferenças entre Benfica, Sporting e Porto é minima e ainda vamos ver muitas reviravoltas antes do fim do campeonato. Talvez por isso incomode mais a derrota.

Quanto ao árbitro, de acordo. E com o penalty do Mangala não há muito a dizer da mesma forma que a expulsão do Danilo é ridicula. Mas não jogamos em nenhum momento para merecer sequer ter direito a levantar a mão!

Miguel Lourenço Pereira disse...

A SAD foi coerente com a sua aposta arriscada. Se funcionar vão todos cantar alvissaras à visão de futuro. Se não funcionar, como não tem funcionado, espero que sejam homenzinhos suficientes para dar a cara!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Muito fraca, sem dúvida, de parte a parte. O sururu com o Jackson, algumas entradas fora de tempo no meio-campo de parte a parte, essa bola ao ar que é um corte limpo do Mangala. Muito fraca. Mas sem influência no resultado. Ganhou a equipa que jogou menos mal!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

A oportunidade ideal para mudar de jogador era Dezembro. Três semanas para preparar este jogo, conhecer os jogadores, entrar com novo ar, pedir mais ao plantel. Mudar depois disto vai ser muito mais complicado de funcionar. Uma eliminação europeia não será um drama, seja com o Frankfurt, o Napoli ou o que vier a seguir. As taças são questões paralelas e a nível de liga o FC Porto vai estar lá em cima em Maio. Por isso acho que o PF vai ficar até ao fim.

Quanto aos jogadores, é mais do mesmo. Otamendi um desastre anunciado. Reyes e Maicon não contam, um custou uma fortuna o outro tem experiência. Herrera idem aspas. Quintero desapareceu do mapa e Quaresma entrar a jogar quanto tem zero minutos em meses é uma decisão de técnico amador. Nada de novo!

José Correia disse...

Não há comparação possível entre a equipa do FC Porto desta época e a equipa do FC Porto da época passada.

Com Paulo Fonseca, o FC Porto voltou a ser uma equipa de andrades, incomparavelmente pior que a equipa da época passada em TODOS os aspectos.

Miguel Ângelo Ribeiro disse...

Pois é. Foi o que eu previa... Aliás, previ mais golos contra nós. E não era nada difícil chegar-se a essa conclusão. Vejamos:

O FCP tem jogadores super lentos e maus no um para um, o SLB tem justamente o inverso. O jogo do FCP é pachorrento, lento e sem ideias, o do SLB é o oposto. Depois, não temos jogadores que rematem à baliza, não temos dinâmica nenhuma no ataque... Parece que jogamos com 2 guarda-redes, um na baliza e outro a fazer de ponta-de-lança (o jogo não chega a Jackson, e o homem está, os jogos todos, sozinho).

Ofensivamente fomos "0", mais uma vez. Equipa lenta, com medo e sem ideias. Meio-campo lento e macio... 4-3-3 que chateia e muito - e está para durar... Contratação de um único jogador... em final de carreira e... para jogar numa ala?! Poupem-me.

A culpa de tudo isto, não é apenas do treinador (pessoa com quem simpatizo), mas de todos os que estão ligados a esta, na minha opinião, má gestão do plantel. O Danilo jogava no meio-campo e insistem em colocá-lo a defesa direito - claramente se vê que não gosta. Ele próprio já o admitiu.

A direcção deveria fazer alguma coisa. Insistir nos mesmo erros e, ainda assim, agir como se nada fosse, não é a imagem a que nos têm habituado ao longo destes anos. Parece-me que não é só o treinador que é casmurro.

Enfim, tinha muito mais a dizer, mas não me apetece. Venho a dizer isto desde o tempo do Vilas-Boas - sim, eu não gostava do futebol apresentado, tínhamos era o Falcao, o Hulk e o Moutinho... Coisa pouca. E ainda vejo adeptos a desejar a vinda do Vilas-Boas... Estamos a ficar muito parecidos aos adeptos benfiquistas. Eles também adoravam o Tóni (porque tinha sido o último treinador campeão) e acabaram por trocar o Mourinho por ele. Espero que não nos tornemos "lampiazulões".

Perdemos hoje, e o resultado pecou por escasso. Infelizmente é essa a realidade.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jesus deve estar a por uma velinha para que Leonardo Jardim não tenha mais dinheiro para gastar e para que Paulo Fonseca dure muito tempo no Dragão. Pela primeira vez em quatro anos tem todos os ingredientes para provar que é tão bom como nos querem vender.

Claro que lutar contra uma equipa de tostões e contra um espantalho vestido de treinador não é complicado!

Abel Pereira disse...

"Quando tinha a bola nos pés, os dragões não sabiam o que fazer com ela." " sem fio de jogo": desde o primeiro jogo que isso tem sido a norma. O plantel talvez não tenha a qualidade necessária, mas isso não justifica que os jogadores não consigam dar um seguimento natural às jogadas. Quem recupera a bola não sabe a quem a vai passar a seguir, levanta a cabeça e olha para todos os lados a ver se descobre alguém em condições de receber a bola. Vê-se no rosto de PF que anda completamente perdido, sempre de semblante carregado. Dum indivíduo, que depois de alterar o esquema da equipa e de apresentar resultados negativos, tem o descaramento de dizer que não gosta do modo como o FCP jogava antes de ele chagar, apenas se pode esperar o desastre.

D.M. disse...

O Lucho saiu, sim. Mas quem o rendeu foi o Josué. O Defour nem jogou, Miguel

Rui Dias disse...

mais do que ser um treinador Sem Sal, Paulo Fonseca é um loser

Miguel Lourenço Pereira disse...

Obrigado pela correção. O erro é meu!

Amphy disse...

O Quaresma ainda traz algum sal a este Porto absolutamente insonso. Poderá ser uma pedrada no charco, mas são precisas muito mais. Não me parece que o Paulo Fonseca as consiga atirar. Parece que tem afiado as que tínhamos e essas já não agitam nada.

Aliás, o "treinador", que quando se apanha a perder por 2-0 desde os 50 minutos, apenas faz duas substituições para tentar inverter o rumo do jogo, mostra logo em que nível se encontra. Preferiu não encaixar mais golos a tentar ganhar. Ficou contente com o empate com o Sporting aposto. A partir da expulsão, parecia um "veado encadeado pelos faróis" (tradução rústica do ditado estrangeiro), absolutamente inerte e impotente.

Só substitui jogador por outro da mesma posição, vê-se que por não saber mais e não ter plano B ou C.

Que falta de sabor. Que falta de paixão. Que venham Quaresmas, que venham Josués. Que venha quem tem vontade de agitar esta monotonia.

Louro disse...

Esta temporada vai ser para esquecer e Paulo Fonseca já nem agressividade transmite aos jogadores.
Nos primeiros 20 mns vi três passes falhados de Otamendi, outro de Helton e um de Lucho que deu origem ao golo adversário!
A equipa não era agressiva e com isso novo golo sofrido apesar de mais uma má saída de Helton...algo que já estamos habituados!
É verdade que ficou um penalti por marcar a favor do Benfica, mas depois do 2-0 e com a tentativa da entrada do Porto na partida , o Sr. Árbitro começou a premiar a maior agressividade do Porto amarelando-os por tuta e meia e impediu o Porto de tentar discutir o resultado.
Anulou um passe do Quaresma que isolava Jackson para o possível 2-1, não assinalou 2 penaltis a nosso favor e ainda expulsou Danilo sem que este tenha cometido qualquer falta!
Não é falta de força, pois com 10 tentámos rumar contra as adversidades e também não é por falta de valor- Quaresma entrou muito bem, mas há jogadores em nítida sub produção a começar pela baliza!

Franco Baresi disse...

E PF só fez 2 substituições. Nem tentar ele tenta. Múmia!

Amphy disse...

Não gostava do futebol apresentado no tempo do Villas Boas? Foi o melhor que se viu desde há largos anos. Estavamos ao nível do melhor que havia por essa europa fora. Todos os jogadores, sem excepção jogavam bem nessa altura e tinham cotação alta.

Não percebo. Parece que vai ao restaurante, come tudo o que lá há, chupa os ossos e os dedos e no final diz que não prestava. Haja pachorra.

DC disse...

Nada de novo e nada que não se estivesse à espera.
Parabéns aos que ainda conseguem comparar este treinador ao VP.

José Correia disse...

«Podia ter sido pior. Otamendi continua a ser um central ao nível dos distritais, falhando cada bola que toca. Mangala hoje vale metade do que valia há um ano (e estou a ser simpático).»

Paulo Fonseca não destruiu apenas uma equipa e tudo aquilo que de bom existia no FC Porto de Vítor Pereira.
Paulo Fonseca está também a "destruir" jogadores.

Na época passada, Mangala atingiu niveis elevadissimos e mostrou que é um enorme central. Esta época está a jogar menos de metade.

Nas últimas três épocas, Otamendi mostrou que tinha qualidade e formou uma boa dupla de centrais com Rolando, Maicon e Mangala.
Esta época parece um jogador patético e hoje voltou a falhar uma percentagem brutal de passes.

Após ter sido preterido por Paulo Fonseca e visto, do banco, a exibição de Otamendi, o que terá sentido Maicon?

Nightwish disse...

Aqueles que defenderam que o FCP não devia trocar de clube têm o resultado esperado, o clube a lutar pelo terceiro lugar.
É natural que a administração não se preocupe, os bónus são os mesmos.

JON disse...

A desculpa do plantel é insuficiente, porque ainda ontem vi o Estoril com um plantel muito mais fraco que o nosso, conseguir sair a jogar, dar-receber, tocar, apoios frontais, coberturas. Isso não existe no Porto. É bola na frente à espera de jogada individual. Vejam quantas vezes um jogador do Porto recebeu no meio-campo do Benfica, enquadrado, e não teve 2/3 adversários perto, sem uma linha de passe curta. Foi para aí 9 em cada dez vezes! Impossível jogar assim. Nem com Messi ia lá. Estou deprimidíssimo...

Noé Rocha disse...

Eu não consigo entender como este estado de impotência da equipa não é visivel por quem tem poder de decisão (ou se veem, vão fechamdo os olhos). È impossivel espera algo desta equipa.

João Pinto disse...

Fraquíssima exibição (sobretudo sem alma, sem coragem, sem ideias) contra uma equipa que que nem precisou de jogar bem (bastou garra e correr mais). Otamendi é neste momento um defesa de nível distrital (não se percebe a saída de Maicon!), Mangala vale metade do que valia a época passada, um meio-campo demasiado macio (hoje fazia sentido Defour ou Herrera) só com Fernando (de nível mundial novamente) não pressionamos nem construímos. Na frente o menos mau elemento foi Licá (e isso diz mais da qualidade dos nossos jogadores do que propriamente de Licá).

Quaresma nos primeiros toques na bola isola Jackson e saca amarelo a Matic. Vamos precisar dele mas ninguém pode pensar em depender dele como na era Jesualdo (deu-nos dois campeonatos!!)

Quanto a PF perdeu na primeira metade (12) o mesmo número de pontos que Vítor Pereira a época passada. Hoje falhou com Otamendi (tem estado péssimo, foda-se qual foi a ideia?), no meio-campo era preciso mais músculo (jogar com dois criativos no Dragão contra Olhanense, sim! Na luz contra Matic-Enzo, não!), Josué não se percebeu (ainda não fez uma exibição convincente e já jogou em todas as posições possíveis no meio-campo) e a ideia de não esgotar as substituições também não (Varela por Ghilas? Ou aos 60’ pôr Mangala a defesa esquerdo, Alex para o flanco e Jackson Ghilas na frente?)

Agora é recuperar o ritmo para chegarmos ao Dragão em condições de discutir um título que ainda não é de ninguém (ao contrário do que dirão as capas do record e da bola amanhã).

Alexandre Burmester disse...

O FCP de hoje fez-me lembrar o FCP timorato dos anos 60 que chegava lá tolhido pelo ambiente e sem ideias de jogo, com uma postura provinciana. Claro que o árbitro ajudou, mas quando um homem está por terra, até os cães lhe mijam em cima.

José Correia disse...

Perder por 0-2 com este benfica, o pior da era Jorge Jesus que, ainda por cima, não tinha Salvio nem Cardozo, diz bem do que vale este FC Porto de Paulo Fonseca.

Madureira disse...

Mais um jogo na sequencia de tantos outros nesta época!!! Otamendi a titular??? depois das exbiçoes ridículas que tem vindo a fazer esta época e depois de Maicon ter entrado e bem no onze??? Com este treinador é certo que não vamos lá mas que a administração tem grandes culpas tem... vende por milhões e milhões trazem jogadores banais como Licá , Josué, Reyes... uma autentica vergonha!! No inicio da temporada não era evidente que tínhamos de ter ido ao mercado buscar um extremo? já nem falo do resto mas a questão do extremo era por demais evidente, e o Sad não conseguiu ver uma lacuna clara e agora com 6 meses a penar por um extremo vão buscar um jogador que está sem competir á meses!! Isto é uma boa gestão??? já foi já, mas não é agora...

José Correia disse...

«Perder na Luz é algo atipico (três derrotas em onze anos)...»

Miguel, a derrota de hoje foi a terceira nos últimos 13 anos, em jogos na Luz para o campeonato.

E derrotas na Luz, em jogos do campeonato, por mais de um golo, é preciso recuar a 02-05-1998.

Pedro ramos disse...

Miguel,

Nao vou discutir qual se é ou nao a altura ideal ou se terá sucesso, até porque penso que quando mudar será em "desespero de causa". Simplesmente penso que nao vai aguentar a pressao e o mau futebol até ao final da época. PF é um treinador sempre conformado qualquer que seja o resultado e nao espero, nem penso que quase ninguém nesta altura, que as exibiçoes vao mudar se forma substancial até ao final da época.

Amphy,

As questoes das substituiçoes infelizmente estao longe de ser um exclusivo deste jogo. Já aqui referi, à algum tempo. PF substitui sempre jogadores por outros da mesma posiçao e a 3º substituiçao é feita praticamente sempre depois dos 85 min, independentemente do resultado. Hoje apenas poupou alguém a essa substituiçao.

José Correia disse...

«E Helton, que renovou há pouco para mais uma época, ficou muito, muito mal na fotografia nos dois golos. O primeiro entrou no seu poste, as mãos muito frouxas para travar o disparo de Rodrigo. No segundo golo, uma saída sem qualquer sentido abriu a baliza ao cabeceamento de Garay.»

Sim, ao contrário de Fabiano no último sporting x FC Porto, o qual evitou, com um punhado de boas defesas, que o FC Porto saísse de Alvalade vergado ao peso de uma derrota, Helton hoje esteve francamente mal.

E aos lances referidos pelo Miguel, acrescento mais dois.
Um pontapé falhado no início do jogo, colocando a bola directamente nos pés de um jogador do slb.
Uma saída à Ricardo, que Matic não aproveitou cabeceando por cima da barra.

Foi, de facto, uma má exibição do Helton mas, para já, não defendo a troca imediata de guarda-redes na baliza do FC Porto.

Abel Pereira disse...

Não será antes à moda da Troica? Embora seja uma palavra russa está mais de acordo com Portugal do que politburo...
Um povo pequeno, de mão estendida, que não pode com uma gata pelo rabo, mas sempre a olhar de cima para baixo para Rússias, para Correias do Norte, para Cubas etc.

Miguel Ângelo Ribeiro disse...

Amphy, desculpa lá. É a minha opinião. Compreendo também o que dizes, "ganhámos tudo e um tipo ainda se queixa". Mas, na verdade, as exibições não me agradavam totalmente. Lembro-me de goleadas, que só se tornaram goleadas porque toda a oportunidade que tínhamos dava em golo, felizmente.

Lembro-me do jogo com o Villareal, por exemplo, em que eles estiveram, por inúmeras vezes, mais perto de marcar e, no fim, nós goleámos... É verdade que, ainda assim, preferia as exibições do tempo do VB do que destas do PF. Acho que este ano é o pior de que tenho memoria (em termos exibicionais), talvez muito parecido ao ano que antecedeu o Mourinho.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Obrigado pela correcção Zé,

José Correia disse...

«o FC Porto que viajou à Luz foi apenas mais um capitulo na desastrosa gestão de Paulo Fonseca. Parece mais do que evidente que o treinador vai aguentar até Maio.»

Sim, também estou convencido que Paulo Fonseca irá ficar (penosamente) até ao fim.

Espero, apenas, que se o FC Porto perder este campeonato, não o perca (matematicamente) em casa, na última jornada, em confronto directo com o slb.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Eu sou dos que gosta do Fabiano. Já o disse publicamente.

Entendo que o Helton tenha jogado este ano mais pelo estatuto de capitão e lider do balneário (que tem merecidamente) do que por ser o melhor guarda-redes do plantel. Da mesma forma que a transição Baía-Helton custou emocionalmente também passará o mesmo com Helton-Fabiano mas algum dia tem de acontecer!

José Correia disse...

Miguel, eu estou de acordo que a transição Helton - Fabiano terá de acontecer, mas acho que não devia acontecer já e por duas razões.

Primeiro porque, apesar do muito mau jogo de hoje, o Helton não tem sido um dos problemas da equipa este ano.

Segundo porque, antes da transição Helton - Fabiano, terá de ser feita a transição Lucho - Defour/Herrera (já sei que vou ouvir das boas, mas é a minha opinião).

Não me parece que fosse boa ideia tirar, simultaneamente, Helton e Lucho do onze titular e o caso do Lucho é bem mais preocupante, principalmente em jogos de elevada intensidade, contra adversários mais fortes.

Pedro disse...

Muito esquecido o lance de penalti evidente de Garay sobre Quaresma. Talvez seja para reforçar a ideia de que Quaresma teve zero impacto. Zero impacto mas sofre um penalti e isola Jackson Martinez. Já Carlos Eduardo teve cá um impacto....

De resto tudo normal, treinador fraco que fez desaparecer jogadores do onze e do campo em geral. Defour, Mangala, Otamendi, e até Jackson. Sombras do passado. E contra um Benfica que é também uma equipa mais banal que no passado.

Tacticamente este Porto é o pior desde as invenções de Jesualdo, e Paulo Fonseca vai ser, infelizmente, um dos poucos treinadores modernos do FCP que nada vai ganhar.

Alexandre Burmester disse...

O que eu acho que nada adianta à discussão são as frequentes referências a Vítor Pereira. Vítor Pereira é para nós um homem do passado, e ninguém decerto acredita que algum dia volte a treinar o FCP. Além de ninguém saber como estaria ele a desenvensilhar-se este ano. E além de só ter arranjado colocação nas Arábias, apesar das suas duas "brilhantes épocas" ao serviço do FCP. O Mundo do futebol decerto anda a dormir, ao desperdiçar tão grande talento.

Daniel Gonçalves disse...

Manter «este» FC Porto e Paulo Fonseca no comando da equipa até ao final do campeonato é uma decisão insana.
Quinito antes de ir embora teve, dirigindo-se a Pinto da Costa, uma frase emblemática: "antes que os leços brancos e os apupos passem de mim para si Presidente, assumo as minhas responsabilidades e coloco o lugar à disposição...", não terão sido exactamente estas as palavras, nem é uma tradução literal, mas servem para demonstrar que é compreensível que os portistas já estejam a criticar a SAD e o Presidente pela má temporada que se avizinha.

Alexandre Burmester disse...

Correcção: "desenvencilhar-se"

José Lopes disse...

Alexandre,

As duas epocas do Vitor Pereira nao foram brilhantes, mas nao ha comparacao possivel com esta, porque nao estamos a ver sequer um rumo, qualquer tipo de sinal de que as coisas fiquem melhores e haja alguma qualidade, alguma prova de melhoria tecnica, de treino e, consequemente, de organizacao tactica e ideia de jogo.

Alexandre Burmester disse...

José,

Não discordo. Apenas acho que não adianta nada estar sempre a falar do Vítor Pereira.

José Lopes disse...

Gostei da cronica, embora ache que o Helton tem muito pouca culpa no primeiro golo (ridicula intervencao do Lucho e a sua suplesse)...

So um pormenor: dependemos exclusivamente de nos, MAS perdemos 0-2, por isso, se chegarmos assim a ultima jornada, nao basta vencer o Benfica, sera sempre necessario faze-lo por 2-0 ou melhor.

O Porto de hoje fez-me lembrar o de 2009/2010 quando foi a Luz. Deu a mesma imagem de impotencia, embora na altura tivessemos Hulk e Falcao. Esse era um Porto em fim de ciclo. Este e' um Porto fora de ciclo, apenas a espera que um lance individual resolva o que os onze nao conseguem, mas sobretudo, um Porto a espera que alguem perceba que nao ha outra solucao que nao seja uma mudanca tecnica. O pior que podera acontecer e' terminarmos em terceiro, coisa que certamente ira acontecer se nada for feito e o Paulo Fonseca la continuar.

agostinhop disse...

Há muita culpa de vários jogadores do pantel no comportamento que estamos a ter. Se Paulo Fonseca, está provado, não tem estaleca para treinar este clube, é bem verdade que o sonho dos milhões está a dar a volta à cabeça de muito dos nossos jogadores. Um Benfica apenas suficiente, sem Cardoso, sem Sálvio, que vai perder Matic, é suficiente, receio dizê-lo, para vencer este campeonato, onde sabemos que a maior parte das equipas só serve para fazer número. A equipa do FCP transpira falta de confiança por todo o lado.

Mário Faria disse...

Acho que o FCP não entrou de forma timorata. Até ao primeiro golo o jogo foi divido e tivemos algumas incursões com relativo perigo. Licá cuja entrada no onze inicial me pareceu contraindicada, até esteve melhor que em jogos anteriores. Mexido, foi quase sempre por seu intermédio que conseguimos estender o jogo. Sofremos o golo num contra-ataque, depois de uma bola perdida no meio campo por Lucho. A partir daí o SLB jogou sempre em contragolpe. Obviamente, com mais espaços, o adversário sentia-se como peixe na água e o FCP as dificuldades habituais em promover o ataque continuado e intenso, que deixou de fazer parte do guião, nas últimas três épocas.
Na segunda parte, no seguimento de uma bola parada o SLB sentenciou o jogo. Adivinhou-se que, conseguida a vantagem, o FCP muito provavelmente não seria capaz de dar a volta ao texto, porque não temos jogadores muito capazes de desequilibrar e, por, maioria de razão, quando o adversário joga confortavelmente explorando a vantagem, em condições que favorecem as transições rápidas, em que são fortes e exploraram desde o apito inicial. A vantagem numérica, foi a cereja no topo do bolo: permitiu alguns olés aos benfiquistas.
Não houve grande destaque individual por parte da nossa equipa e a solução que parecia encontrada com a inclusão de Carlos Eduardo parece insuficiente: uma andorinha não faz a primavera, e nota-se que o FCP não encontrou ainda o esquema ideal para o meio campo, conforme parece indiciar os jogos com o SCP e o SLB. Por outro lado, não vejo como jogar com um duplo pivot sem Defour. Por fim a “identidade” é um conceito para vender no futebol, mas que deve ser limado em função do perfil do adversário. Quem tinha de ganhar era o SLB e em nome da coragem, demos uma prova cabal que foi escolhida a pior táctica para os embaraçar. Na época passada, embora com controlo do jogo, não deixámos de ser surpreendidos com dois golos em transição. A arbitragem, afinal teve lapsos importantes que nos prejudicaram.
Detesto perder, não estou optimista, mas desconfio tanto das sentenças sobre o culpados de hoje, como dos suspeitos das épocas passadas.

miguel.ca disse...

A que propósito e que aquele imbecil do Fonseca se lembra de colocar de novo no onze o Otamendi??? Caído de para-quedas depois de ter sido riscado e depois do Maicon ter vindo a fazer excelentes exibições??? Que raio de gestão é esta??? Mas o gajo anda a brincar ou perdeu o norte de vez???
Renovem-lhe o contrato, f******... renovem-lhe o contrato.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ Miguel Lourenço Pereira

«
Quaresma entrou e causou impacto zero. Era esperado. Os que acreditam em contos de fadas talvez tenham ficado desiludidos. Falta muito para o "mustang" poder voltar a ser decisivo neste tipo de jogos
»

da primeira vez que tocou na bola, isolou Jackson na cara do oblak - lance que só Soares Dias cortou; da segunda vez, sofreu grande penalidade evidente de garay - que soares dias, bem colocado, preferiu não ver (talvez para equilibrar os pratos da balança, em relação ao lance da bola e do Mangala, não sei...)

é o que dá escrever antecipadamente em relação ao que efectivamente aconteceu e não o rectificar só porque sim. mas, nesta Vida, estamos sempre a aprender...
já eu prefiro continuar a acreditar nos contos das f*das nas fadas.

ps:
devido a este resultado e ao que acarreta, Pinto da Costa volta a ser «finito», certo?

António Vieira de Castro disse...


Resumindo: uma arbitragem medíocre, que não reduz a nossa exibição àquilo que, de facto, foi.
Um treinador teimoso, modesto, parece-me bom homem, mas mau técnico. Não pesca puto, mas também já não se p+ode voltar atrás.

A equipa não tem ritmo, não tem pernas e perde todas as bolas que se pode imaginar. Num sprint, nem com equipas médias correm o mesmo. É assustador!
Não sei que raio de treinos andam a levar, mas parece-me evidente que tanto passe e tanta lentidão não t^ªem solução enquanto PF cá estiver.
Há gente com a cabeça noutros lados e noutros voos. Há talentos por explorar e esforço por suar.

Concluindo, grande FC Porto B (para os verdadeiros portistas que por ele se interessam), onde Tozé, Mikel, Reyes, Quino e Tomás têm feito excelentes exibições. Gonçalo paciência parece vir empolgado e André Silva, bem como Caballero parecem-me pérolas a trabalhar. Não falo em Ricardo, pois já todos sabem o jogador que pode vir a ser, até numa ala.

Um abraço, caros amigos|

PS: lamento ter sido obrigado a criar uma conta de mail para ter de publicar qualquer coisa por estes lados, onde frequentemente venho...

António Vieira de Castro disse...

Estou de acordo com o MLP em praticamente todos os pontos.

Infelizmente, o timing para mudar de treinador foi-se. Deverá permanecer até ao final do ano, até porque qualquer aposta neste momento corresponderia a risco redobrado, tanto pela indefinição, quanto pela falta de tempo para preparar a equipa. Acho mesmo que nada há a fazer, a não ser esperar que o piloto automático chamado Mundial 2014 faça o seu efeito.

Relativamente ao jogo, não me espantou. A atitude de Alvalade já fazia antever qualquer coisa, mesmo com graus de exigência e de empenho diferentes. Sempre que existe um jogo importante, há uma teimosia inamovível em retomar velhos hábitos tácticos e velhas apostas de fetiche - veja-se o caso de Licá.

Começado precisamente por ele, esteve terrível, como sempre, desde os primeiros jogos oficiais bastante bem sucedidos da sua parte. Licá não é jogador para aquela posição, onde existem outros de raiz (e não falo de Quaresma), tendo, inclusivamente, sido dispensados, ou escorraçados (Atsu que o diga).

Jackson não pode ser culpabilizado. As bolas simplesmente não chegam lá. Está constantemente sozinho, sem apoio e sem passes.

Varela esteve na média. Nem bem, nem mal. Muito pelo facto de ser um jogador bom, mas não de excepção, com algumas saídas de genialidade quando lhe apetece. Apesar de tudo, desde o início da temporada, é dos poucos que jogam e que se esforçam. Nunca entendi o porquê de não ser querido pela massa adepta.

Carlos Eduardo esteve uns furos abaixo. Inexistente pela complexidade do jogo e pela complexidade das ideias de PF. Arrisco-me a dizer que toda a equipa anda confusa. Carlos Eduardo não teve espaços, mas também pouco procurou, a partir do local onde estava a jogar. É um talento que pode vir também a ser estragado por este treinador.

Lucho não tem pernas. Devemos-lhe muito, mas já não dá mais. Jogou muito junto de Fernando e tirou-lhe mobilidade. Muito desconforto nos passes. O erro que deu o primeiro golo do slb evidenciou claramente esse desconforto e a falta de pulmões e pernas. Devia ter jogado Defour no seu lugar, trazendo-o a jogo pelo minuto 70, a proporcionar-se.

Fernando esteve em baixo. Muito passe errado, entradas perigosas e cabeça quente. Ainda bem que renovou.

Danilo e Alex passaram ao lado. Não fosse o lance para penalti e nem tinha dado pelo primeiro. Já o segundo, nem isso. Danilo tem sido dos melhores desta equipa desastrada, ainda assim.

Mangala parece que está a jogar com menos uma perna do que no ano passado. O Otamendi, tamb+em bom jogador, na minha opinião, tem estado demasiadamente inseguro e impaciente, principalmente depois de tanto erro. O erro do Mangala (as mãozinhas) é indesculpável, uma vez mais.

Helton, a meu ver, não teve culpas no primeiro golo. Esteve muito mal, hoje. Devemos-lhe muito, mas, tal como Baía, cheira-me a uma saída pouco gloriosa. A passagem de testemunho é cada vez mais evidente, achado, ainda assim, que Helton é, mais do que um grande capitão, um extraordinário guarda-redes em final de ciclo, com os vícios de sempre (saídas) a pagarem-se ainda mais caro.

Quaresma deixou-me bastante bem impressionado. Muita fome de bola impedida pela lentidão da falta de competição. Mais uns cinco jogos e temos qualquer coisa de especial - como nunca duvidei, ao contrário de muitos. Acredito que foi um bom jogo para ganhar confiança, apesar de tudo e apesar do penalti evidente e da desmarcação escandalosamente anulada.

Josué deu-me calafrios quando entrou. O jogo estava a torrar e o PF mete-me aquele tipo rebelde. Acho-o um excelente jogador! Creio que está a sofrer com a confusão de escolhas de PF, pois nunca deveria ter sido titular, a não ser como peça surpresa.

Aos 91 min entrou algué que nem me lembro... Desculpem!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Penta,

O Quaresma fez um jogo paupérrimo. O que é absolutamente normal para um jogador sem ritmo de jogo. Jamais deveria ter sido opção. Especialmente com outras opções no banco. Não vi nenhum penalty sobre o Quaresma. Absolutamente nenhum. Vi várias perdas de bola na entrada da área. Vi uma entrada despropositada ao Matic. E vi um jogador perdido num sistema onde coordenação é uma palavra inexistente.

O Penta pode acreditar no que quiser. Também disse depois do jogo com o Zenit que estavamos fora da Champions. Faltavam três jogos e o Paulo Fonseca teve meia prova para provar que estava errado. Teve até ajuda do Zenit. Foi o que se viu. Mas acredite no que quiser.

Quanto a Pinto da Costa, não acredito que uma derrota, onde quer que seja, transforme alguém em mais ou menos finito. Mas os adeptos que se lembrem bem que este treinador foi uma aposta pessoal sua. No portismo corre uma brisa que sopra aos ouvidos alvisseras quando o presidente acerta e varre para debaixo da mesa quando se engana. Espero que dê a cara com o erro da mesma forma que dá o corpo quando ganha. Só lhe fica bem!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Perfeitamente de acordo!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não vi penalty absolutamente nenhum de Garay a Quaresma!

meirelesportuense disse...

Não vi o jogo -nego-me a ver jogos transmitidos pela BenficaTv nem que seja em casa de outros- mas já vi alguns registos e escutei muitos comentários, em todos eles há alguma unanimidade, o Porto não mereceu outro resultado que não a derrota, mas há mais que apenas a análise ao produzido pelas duas equipa...O Porto jogou na linha do que tem feito esta época, o Benfica foi cauteloso, rentabilizou muito bem tudo o que aconteceu esta semana e concretizou tudo o que havia para concretizar...
O árbitro fez o habitual, caseiro como sempre, tentou dar com uma mão e tirar com a outra, mas para mim é pessoa sem qualidade...Parecia que recuáramos a 1960...Eusébio depois de finado fez o milagre da multiplicação, não sei é se, numa Liga Profissional, podem jogar 18 pessoas com o mesmo nome na camisola...É regulamentar?...Se for, então tenho alguns palpites a dar para as camisolas do FCdoPorto...Pavão, Pedroto, Pinto da Costa?...

Luís Vieira disse...

Parece-me que o jogo teve duas partes bem distintas: na 1ª houve bastante equilíbrio (nivelado por baixo, porque ambas as equipas erraram muito e a "nota artística" foi diminuta), desfeiteado por um grande lance individual do Markovic, que deixou o Rodrigo na cara do golo, muito embora o Helton fosse mal batido, uma vez que o remate foi forte, mas saiu à figura. O Porto teve mais posse de bola, mas inconsequente, e o Benfica adoptou uma postura expectante, principalmente a partir do golo, saindo em contra-ataques rápidos, mal controlados pelo FCP, todavia sem grandes resultados práticos. A única oportunidade clara de golo que tivemos foi através do Jackson, que estava, convém não esquecê-lo, em fora-de-jogo. Ao intervalo o empate não assentaria mal ao fraco jogo produzido, no entanto vingava a eficácia dos vermelhos. Na 2ª parte o caso mudou de figura: o Porto até entrou com uma boa hipótese para empatar (livre do Carlos Eduardo), no entanto, o Benfica, a partir daí, justificou plenamente a vitória. Para além do 2º golo (aproveitando uma falha clamorosa do Helton), contei mais 3 oportunidades para dilatar a vantagem (Markovic, Rodrigo e Matic). Não alinho no entusiasmo do autor, que assinala um putativo atropelo dos mouros, em alguns momentos do jogo: considero tão-só que o Benfica fez uma exibição mediana e que o Jesus, ao contrário de anos anteriores, tomou uma série de boas decisões (não mudou a estrutura em função do adversário, pôs os jogadores em melhor forma de início, manteve o Oblak em detrimento do Artur), para nossa infelicidade. O que se notou em algumas fases foi um ascendente físico e psicológico, designadamente a partir do 2-0, motivado pelo conforto do resultado e pelo ambiente emotivo do estádio (a que não é alheia, naturalmente, a homenagem ao Eusébio). A meu ver, é aqui que reside o aspecto mais preocupante desta malfadada derrota: o conformismo, a falta de ambição, o desnorte e a incapacidade para virar o rumo dos acontecimentos que demonstrámos, com responsabilidades óbvias do treinador. O seu semblante, a sua postura disseram tudo: estava resignado, apático, incapaz de um rasgo que invertesse a situação. Penso que isto se transmitiu aos jogadores, que pouco fizeram para almejar um desfecho diferente. Honra seja feita ao Quaresma, que, não obstante os meses de afastamento, a falta de ritmo evidente e algumas más decisões que ditaram perdas de bola, foi dos poucos que tentou algo para evitar a derrota: não fora a visão estreita do árbitro e teria conseguido um penálti e uma assistência primorosa para o Jackson. "Impacto zero" é uma expressão um bocado despropositada. Chegado aqui, é altura de falar no Artur Soares Dias. Não vou desculpar a derrota com a arbitragem, mas desengane-se quem pensa que esta não influenciou o resultado. Foi evidente um excesso de zelo em punir os jogadores do FCP (talvez para não o acusarem de ser portista) e em desculpabilizar os jogadores do Benfica. Estes deram tanto ou mais "pau" que os nossos e a discrepância de amarelos foi nítida. O Danilo foi mal expulso - não seria penálti, mas não foi de certeza simulação. O Jackson ficou na cara do golo e o lance foi mal interrompido, por falta anterior sobre o Quaresma - benefício grave do infractor e invalidação da mais flagrante ocasião do FCP. Empurrão sobre o Varela no limite da área não assinalado (não consegui verificar se dentro ou fora). Em sentido contrário, há um benefício numa grande penalidade não sancionada por mão do Mangala, que, contudo, não apaga os restantes erros que resultaram numa arbitragem tendenciosa, com influência no resultado, em desfavor do Porto.

Luís Vieira disse...

Quanto ao futuro, não sei o que nos reserva, mas, mais do que a troca incompreensível do Maicon pelo Otamendi, a dificuldade em estabilizar um modelo de jogo, a inexistência de um plano B, o que me preocupa é a atitude conformista revelada pelo Paulo Fonseca, durante e após o jogo (vide flash interview e conferência de imprensa), não condizente com os pergaminhos do nosso clube. Finda a 1ª volta num decepcionante 3º lugar, somando-se-lhe o desaire na Liga dos Campeões, está esgotado o tirocínio e o benefício da dúvida: ou se muda já do dia para a noite ou será uma época para esquecer.

José Lopes disse...

Miguel, o Garay empurrou o Quaresma com a mao dentro da area (colado a linha de fundo). Ve-se bem na repeticao que nao foi carga de ombro. Pode-se sempre dizer que e' um lance que quase nunca e' assinalado, mas a verdade e' que era falta. Sem duvida que o do Mangala foi bem mais nitido, mas ambos os lances dos amarelos ao Danilo foram uma anedota. E' evidente, contudo, que nao foi por isto que perdemos.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ Miguel

é curioso que não tenhas referido o lance do Jackson. regista-se, sem espanto, pois que vimos um jogo distinto, disputado na Capital do Império: afinal, resido na Maia e tu em Madrid. é um pouco como o sorteio da Taça e do «penafiel!»/«benfica», 'tás a ver? não? deixa para lá...

no fundamental:
«No portismo corre uma brisa que sopra aos ouvidos alvisseras quando o presidente acerta e varre para debaixo da mesa quando se engana. Espero que dê a cara com o erro da mesma forma que dá o corpo quando ganha. Só lhe fica bem!»
na «brisa» que a mim diz respeito, estamos conversados: estou grato pelo que nos tem proporcionado (que não foi pouco) e, quando há necessidade de criticar, faço-o no meu singelo estaminé (exp.: o episódio do encerramento da modalidade de basquetebol na categoria sénior).
já o próprio, que já deu o corpo às balas pelo clube mais vezes do que qualquer um de nós, teremos que aguardar, pois é ele quem decide. se mudar de treinador, está mais do que visto que é a forma de dizer que errou.

Tapy Machado disse...

Nota-se que o Porto joga da mesma maneira contra qualquer adversario. Se tem dificuldades contra Estoris ou Aroucas, quando apanha os melhores planteis do campeonato, simplesmente não joga, como se pôde ver com o Sporting e hoje com o benfas. O benfas não jogou nada e marcou-nos dois golos. O Porto a meio da campeonato, não consegue jogar a bola pelo chão até à grande área do adversário. A arbitragem tambem foi para esquecer. Para mim o escandaloso nem foi o penalty sobre o quaresma, (que acho que existe) ou o jackson ficar isolado, ou mesmo a mão do Mangala que também acho que é penalty; o mais escandaloso é o cartao vermelho ao danilo, e 10 minutos depois um jogador do benfas cai na nossa área, num lance muito parecido, já tem amarelo e não leva o segundo. O desesperante, e que já todos os adeptos de Porto perceberam que com este treinador, simplesmente não vamos lá. Esta descrença, vai tirar gente do estádio, por pressão, e desmotivar a equipa, tornando tudo ainda pior. Para mim, mais valia trocar já de treinador, pois mesmo não ganhando nada esta época, o proximo treinador (sim, porque este mesmo que dure ate ao fim da epoca, acabara por ser despedido) poderá ter alguma experiencia durante o que falta desta época, para atacar a proxima com tudo.

abraços

Miguel Ângelo Ribeiro disse...

Miguel, não é por aí, mas houve penalti. Existem imagens que o comprovam, mesmo sem margem para dúvidas.

Hugo disse...

Um empurrão pelas costas dentro da área não é penalti?

Bardock99 disse...

Continua a fuga para a frente. No ano passado e no anterior a culpa era do VP, neste ano a culpa é do PF. Esta é a analise mais redutora que se pode fazer de quem pouco percebe de Futebol.

PF tem a sua culpa, a equipa nao sabe ao que joga e as combinaçoes ofensivas neste momento sao quase nulas. Essa é a sua responsabilidade, isso é para que servem os treinos. Mas a sua responsabilidade acaba por aí.

Sao os jogadores que têm que demonstrar as suas capacidades, sao eles que definem os jogos e nao um Treinador que no banco pouco mais pode fazer que corrigir posiçoes, alterar jogadores e pouco mais..

Sao os jogadores neste momento o "Cancro" deste Porto. Há desde jogadores que pura e simplesmente jogam por jogarem, sempre com a cabeça já focada no proximo clube a jogadores que nem me passa pela cabeça como podem estar no Porto.

Este é o pior plantel desde 2000. Já o escrevi varias vezes e volto a escrever. Não existem soluçoes de qualidade para o meio campo nem para o ataque, logo sem ovos nao se fazem omoletes. A culpa tem nome -» SAD e os seus rapazes das comissoes.

É uma VERGONHA o que se está a passar na politica de contrataçoes. Compra-se caro e ás carradas jogadores provetas e sem provas dadas e vende se os aneis que tanto custaram a "formar". Quando se joga sem extremos de qualidade e em Janeiro a soluçao passa pela aquisiçao de um jogador que está sem ritmo competitivo e que ainda precisa de uma mini pre epoca?!, está tudo dito.

Mais que fazer analise ao jogo á que fazer uma analise ao que está mal no Porto Clube. Quando se poem os interesses pessoais e do CIFRAO $ á frente dos interesses do FCP, o resultado é o que se vê...

Ricardo Rocha disse...

O penalti sobre o Quaresma e' clarissimo, so' nao ve quem nao quer. E o lancamento para o Jackson e' o lance mais perigoso do Porto durante o jogo todo, meticulosamente anulado pelo sr arbitro. O Quaresma tem mais futebol na perna esquerda (ja' nem falo da outra) do que os outros extremos todos combinados. E' outra coisa ter um jogador sem medo do um contra um...

Eu sinceramente pensei, e depois de ter lido este blog nos ultimos tempos, que a coisa estava garantida com o Carlos Eduardo a titular... as bolas paradas seriam altamente perigosas, os cantos mortiferos...

Sobre o resto ha' pouca pachorra... este presidente acerta muito mais do que o contrario, e basta ver o historial dos resultados para o comprovar, nao e' preciso mais do que isso. E insinuar que nao da' a cara nos momentos menos bons... ou que so' se o ve nos tempos bons... tenha vergonha! Tenham todos!

José Rodrigues disse...

O penalti sobre Quaresma e' clarissimo.

Alias, em geral o Miguel esta' a ser demasiado simpatico para a arbitragem.

José Rodrigues disse...

Quaresma ate' nem entrou mal, e nao teve um rendimento (por minuto jogado, se quiseres) inferior aos restantes companheiros.

Nao foi por ai'. Alias, acabou por fazer mais do q eu estava 'a espera, foi uma semi-surpresa agradavel (as expectativas eram baixas).

Quanto ao penalti sobre ele q nao viste, presumo q aquando desse lance tenhas ido ao quarto de banho :-)

José Correia disse...

O penalty de Garay sobre o Quaresma é claríssimo.

José Correia disse...

A exibição de Quaresma à lupa:
http://www.maisfutebol.iol.pt/classico-quaresma-benfica-fc-porto-porto-analise/52d2ea81e4b0421794ca9843.html

bruno cláudio disse...

pior que perder na luz é ver o contrato do helton renovado..

bruno cláudio disse...

e haja pachorra para tanta brasucada, mexicanos e estrangeiros sem qualidade e inflacionados no plantel, com um treinador fraco, com discurso pior.
ps - não vejo um jogo do porto há meses, não consigo! triste ver estes tipos a vestir a camisola do meu clube, uma vergonha..

"Mais que fazer analise ao jogo á que fazer uma analise ao que está mal no Porto Clube. Quando se poem os interesses pessoais e do CIFRAO $ á frente dos interesses do FCP, o resultado é o que se vê..."
concordo plenamente!

Madureira disse...

A partir do 5º paragrafo concordo com tudo!!! a realidade é essa um clube que vende e onde as comissões vão mandando!

.:GM:. disse...

Todos vimos menos o Miguel. De facto só poderá ser para dar razão à sua vontade e previsão de o Quaresma não dar nada. Mas em 30 minutos em campo, sem entrosamento e sem ritmo de jogo, Quaresma coloca Jackson na cara de Oblak - indevidamente interrompido pelo árbitro, ganha um penalty - não marcado pelo árbitro - e ainda teve mais dois ou três bons passes a rasgar. Alguns momentos individualistas que não resultaram mas criou mais lances de golo em 30 minutos que Licá nos últimos 5 jogos. Tão simples quanto isto.

Pés-Juntos disse...

Discordo dos que dizem que o Plantel é fraco e que os estrangeiros inflacionados não valem um charuto etc. Até pode haver razão na questão dos passes inflacionados mas hoje em dia qualquer jogador com meio empresário de jeito acaba por custar uma fortuna. Se não tiver empresário acaba por não ir a lado nenhum, portanto é como uma pescada de rabo na boca, ou, preso por ter cão e preso por não ter.

É nestas circunstâncias que vivem todos os clubes do mundo. E se os mais ricos aguentam porque têm dinheiro suficiente para atirar ao problema, os remediados (como o FC Porto) e os mais pobres (todos os não "grandes" dos campeonatos periféricos) acabam por ficar reféns do "sistema".

E por isso é que a figura do treinador é fundamental num clube como o FC Porto, porque estando dependente das exibições e resultados para a sobrevivência do próprio clube (leia-se dinheiro de transferências e Champions) o FC Porto não se pode dar (mais) ao luxo de (1) "fazer" treinadores mais do que uma vez por década; (2) "segurar" treinadores com a ajuda de jogadores em fim-de-ciclo (como Janko, Lucho, Liedson, Izmaylov, Helton, Quaresma).

Mais, numa equipa em que os capitães (Lucho e Helton) são "demasiado bonzinhos", isto é, são-no mais pela forma de estar e pelo exemplo do que por verdadeiro carisma e liderança, se o treinador não tem autoridade, logo a equipa perde a "espinha" e anda tudo descontrolado como se viu ontem na segunda parte do jogo contra o Benfica.

Termino com uma ideia para provocar: Porque não ir buscar o Jaime Pacheco, treinador campeão e com campanhas europeias fantásticas ao serviço de um clube de bairro, que apesar de não ter muita cultura táctica, sabe bem o que é a cultura FC Porto, tem autoridade suficiente para por o plantel em sentido para o resto da época, está disponível e não papa grupos? Um contrato de 6 meses mais 12 se for campeão ou vencer a Liga Europa?

Eu nem precisava de pensar duas vezes...

Nightwish disse...

"qualquer aposta neste momento corresponderia a risco redobrado"

Sim, ainda corremos o risco de ficar em terceiro lugar, o que seria algo completamente diferente do esperado actualmente...

.:GM:. disse...

Esse último parágrafo foi uma autêntica entrada a pés-juntos. Não nos podemos esquecer do tipo de futebol praticado pelo Boavista e da permissividade dos árbitros face ao mesmo, protegidos pelo todo poderoso Valentim Loureiro. Com o Porto, nesta altura, terminaríamos com meia equipa na rua. Não esquecer também o que Jaime Pacheco - mais não - fez depois de sair do Boavista.

Ruca disse...

Exactamente... a questão das comissões, jogadores estrangeiros, etc. é a realidade que nos permitiu ganhar muito dinheiro e é a mesma realidade de muitos outros clubes. Foi assim que tivemos Hulk, James, Falcao, Guarín, Palito e por aí fora...
O problema é para equipas assim, é preciso um Treinador e não um tipo com braçadeira de treinador para que o Porto continue a vencer.

Paulo Fonseca é flop. Um enorme flop. Do pior que já vi. Para ele, é preciso "entrar de forma cautelosa" nestes jogos, onde o "empate é bom resultado". Ontem matou Maicon para o resto da época, e já tinha feito o mesmo com Defour. É treinador para um clube do meio da tabela, para depois ir parar ao Chipre.

Árbitro ridículo, o circo montado à volta do Eusébio ainda mais, e nós fomos lá para fazer parte da festa.

Uma coisa é certa, Anteros e afins que tantos criticam, só farão parte de uma futura direcção do FCP se os sócios quiserem. Agora, ainda haver coragem e uma certa lata de criticar o Presidente, ainda para mais por não dar a cara pelo clube é...... à lampiurso.

Ruca

Miguel Lourenço Pereira disse...

Eu vejo contacto no lance mas não vejo penalty. Da mesma forma que o contacto com o Danilo pode dar lugar à marcação de penalty mas se não for também não morre ninguém (isso sim, simulação não há em nenhum lado). De qualquer das formas não foi nunca por aí que perdemos o jogo.

O GM continua a insistir que eu escrevo para ter razão. Esteja à vontade. Se acha que um jogador é digno de ser titular na equipa do FCP por ter feito um passe e sofrido uma falta por erro de marcação do central, então provavelmente a questão é que os nossos padrões de exigência são muito diferentes.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Penta,

Eu não debati em nenhum momento a figura do PdC. Foste tu, no comentário, quem fez referência ao meu artigo que não é de agora. Estou farto de repetir, para quem quiser ler, que PdC é um dos dois melhores presidentes da história do futebol, ponto. Isso não faz dele infalível, não o é ele nem é ninguém. Se substituir o treinador utilizando um tipo de discurso não, não está a dizer que errou. Estará a sugerir que alguém errou por ele, que é diferente. O PdC tem margem de erro suficiente para enganar-se em 10 Paulos Fonsecas. Nem sequer é algo em que perca um só segundo a pensar. Mas que tenha a ilusão de que com ele até os calhaus treinam equipas e ganham, é um perigo para o futuro.

Pés-Juntos disse...

GM,

Em circunstâncias ideais não falaria em Jaime Pacheco. É preciso perceber o estado a que as coisas chegaram para eu estar a falar no Jaime Pacheco.

É que não há mais ninguém disponível que ponha cobro àquilo.

Há uns quantos treinadores nacionais e estrangeiros que até poderiam ser opções bastante válidas para mais do que 6 meses, mas neste momento não teriam a mínima hipótese pois o combóio está em alto andamento e o que é preciso é experiência, pragmatismo e conhecimento da casa e da causa.

O tipo de futebol do Boavista foi o que era possível com os jogadores que eles tinham. Eu não me importava de ver os jogadores do Porto ontem a atacar e a defender com mais agressividade - ainda que sem chegar ao ponto da agressão.

Ver o Jackson de cabeça perdida a empurrar o Maxi foi para mim a gota de água.

José Rodrigues disse...

Por amor de Deus, "contacto"? Quaresma foi categoricamente albaroado pelo defesa com o braco junto aos rins (bem longe de qualquer ombro). Penalti indiscutivel em qualquer sitio no mundo, e um lance bem diferente do do Danilo (em q ai' ha' empurraozinho pelas costas, em q se pode discutir a "intensidade" - pessoalmente acho q era tb penalti).

Eu so' compreendo q digas isto por eventualmente nao teres visto o lance com a minima atencao (da mesma forma q ate' tinhas visto o Defour em campo e nao o Josue').

De resto desculpa la' mas e' desconversar vir falar em Quaresma "ser digo de ser titular", ninguem levantou aqui esse ponto (da titularidade).

O q esta' em causa e' q tu disseste q ele fez uma exibicao "pauperrima"[sic] e o pessoal contrapos argumentos contra essa afirmacao. Pessoalmente acho q Quaresma certamente nao jogou pior do q a media (ainda por cima jogou contra 10), por ex Carlos Eduardo. O q e' q este ultimo fez a mais q o Quaresma, e ate' jogou 3x mais tempo? No entanto quem destacaste pela negativa foi o Quaresma...

Um abraco

Miguel Ângelo Ribeiro disse...

A grande penalidade do Danilo é discutível, agora, a do Quaresma, acho que não haverá ninguém que diga que não é GP. O Quaresma é empurrado e vê-se bem. Mas, lá está, não é por aí que perdemos. Não houve Porto... Mais, este ano ainda não houve Porto.

José Lopes disse...

O penalty sobre o Quaresma e' daqueles lances que seria assinalado prontamente se tivesse sido fora de area... Com todo o respeito, o Miguel parece ter um filtro que o impede de ver alguns lances em que o Porto e' prejudicado (e nao estou a falar so deste jogo) para que nao passe a ideia que esta a justificar maus resultados com a arbitragem. Ora, acho que ninguem ou quase ninguem esta aqui a faze-lo, acho que todos soubemos ver que a derrota e' justa e que nao foram os erros arbitrais que a ditaram. Seja como for, um penalty e' um penalty, e sim, o Quaresma conseguiu ao menos mexer com o jogo. Nao vale a pena ter conclusoes tiradas antes do jogo, os factos podem fazer concluir outra coisa.

Joao Goncalves disse...

Depois de mais um jogo triste de um conjunto de jogadores que anda para ali sem táctica, sem sistema de jogo, sem nada que culminou com a derrota que menos me custou esta época, pois era completamente esperada depois da derrocada vergonhosa de Alvalade concluo que é muito fácil jogar contra esta vergonha que PF mete em campo.

Para tal basta manter a equipa a fechar linhas de passe dos centrais e pontual médio que venha pegar no jogo, para os demais e assim que o erro ocorrer é correr e contra-atacar sem problemas.

Qualquer equipa que faça isto, tem imensas oportunidades de ganhar/golear este Porto e a culpa e do matreco que os mete a fazer o que andam a fazer.

Eu até diria que este Porto é uma vergonha táctica, mas para isso era necessário que houvesse uma, coisa que não existe...

Se não fosse por não querer ser má língua, eu diria que PF é benfiquista desde pequenino...

Nuno Queiroz disse...

Eu vi o jogo não pela banfastv mas através de um canal brasileiro e em todos os lances foram da opinião que o árbitro errou. Quer no lance do penalti sobre o Quaresma como no lance do Danilo em que tb aceitariam o facto de o árbitro não marcar falta mas nunca o amarelo. E ainda mais escandalizados ficaram na jogada cortada por falta sobre o Quaresma e que deixava isolado o Jackson. Além disso confirmam tb a mão do Mangala mas que é redimida com o golo logo a seguir e o lance do Siqueira imediatamente a seguir à expulsão do Danilo exactamente igual e que o sr. nada fez. Além disso, ficaram tão incrédulos como eu com aquela bola ao solo final, absolutamente inenarrável. Aliás, alguém me explica que o árbitro marcou?

Com isto não desculpo a derrota com o árbitro, bem entendido.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

O que eu disse do Quaresma foi isto:
"Quaresma entrou e causou impacto zero. Era esperado. Os que acreditam em contos de fadas talvez tenham ficado desiludidos. Falta muito para o "mustang" poder voltar a ser decisivo neste tipo de jogos"

Não é uma critica ao Quaresma jogador. É uma critica à sua utilização, um jogador que chegou há uma semana, tem meia dúzia de sessões de treino, zero competição nas pernas em longos e longos meses e foi atirado aos leões para resolver os problemas do colectivo. Para mim não está em condições para jogar já, especialmente quando no banco havia outros jogadores como o Kelvin. É a minha opinião. Em campo vi nele mais um jogador perdido. Não trouxe nem velocidade, nem clarividência, nem eficácia que é o que se pede a um revulsivo do banco de suplentes para compensar a aposta. Tu viste penalty, eu não. Eu vi vários passes falhados, vi uns contra uns que não funcionaram. E para mim é absolutamente normal que isso suceda. Não está para estas coisas...ainda!

E sim, seguramente que não vi o jogo com atenção. Estou a tentar baixar a minha dose diária de comportamentos masoquistas ;-)!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não tenho filtro absolutamente nenhum, quando o FC Porto é roubado passo uns bons 5 minutos a sacar termos do dicionário para o árbitro. Simplesmente considero que aquele lance em concreto não é penalty. Há muitas faltas que são marcadas fora da área e dentro não, o critério arbitral dentro da área é (até por indicações da própria IB) muito mais severo dentro da área.

Para os que consideram que o Quaresma fez um bom jogo, perfeito. Espero que o seja capaz de repetir de forma recorrente durante o ano, vai fazer falta!

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ Miguel

sei que fui eu quem trouxe à liça a figura de Pinto da Costa. e fi-lo com um propósito que considerei que saberias identificar de antemão (tal como o post que escreveste).
como não adivinhaste, vejo-me "forçado" a explicar-te dessas minhas razões:
porque, tal como quando escreveste que Pinto da Costa era «finito», em Abril de 2010, o nosso clube do coração não estava bem desportivamente. e tu, qual oportunista, aproveitaste para "malhar" em tudo e em todos do universo portista, com esse post e numa altura em que o caso do "túnel da Luz" estava muito presente. poderias tê-lo feito noutra altura - por exemplo, um ano antes -, mas não!, assim não poderia ser porque serias facilmente desmentido. é que, tal como neste teu post, optas deliberada e conscientemente por criticar quem gere o clube nos momentos de maior infortúnio.
portanto e desculpa que to tenha que (re)lembrar, pois o sentimento não é só meu: há lampiões que nutrem maior respeito do que tu por Pinto da Costa. eis o porquê de o considerar e nas tuas próprias palavras (que ainda me revoltam as entranhas e que não esquecerei, por tamanha ingratidão que contêm, não só para o nosso grande presidente):
«Pinto da Costa é um presidente cansado. Ausente. Calado. E que parece viver numa bolha. À sua volta os sequazes juntam-se para partilhar os despojos. Preparam a sucessão sabendo que não moverão uma peça no tabuleiro até o rei cair. Os adeptos não ousam levantar a voz e os hereges são crucificados por blasfemar contra o “Grande Líder” ou a sua guarda pessoal de esbirros. A grandeza da sua liderança há muito que está em cheque.».

dou por terminada este assunto, ao qual ainda não li qualquer comentário teu sobre o lance do Jackson, isolado por Quaresma (o tal jogador a quem já consideras «faltar muito para poder voltar a ser decisivo neste tipo de jogos», ainda o rapaz só participou em 34'...). é que tu também és pródigo em ser selectivo nas escolhas dos factos para poderes justificar as tuas opiniões - uma "táctica" que é muito utilizada naqueles adeptos (ditos) «gloriosos»...

"disse!"

Miguel | Tomo II

José Lopes disse...

Claro que nao fez um bom jogo, mas o rendimento dele tambem nao foi nulo! Noutras circunstancias, teria sido claramento insuficiente, mas acho que ambos sabemos que o Lica nao seria certamente capaz daquela abertura para o Jackson...

DC disse...

Porra, porra. Aí é que eu rasgava o cartão de sócio!
O PF é mau mas nem tanto.

DC disse...

E o Paulo Fonseca é despedido quando?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Penta,

Realmente tinhas de te explicar bem porque este raciocinio tão rebuscado só é perceptível com cogumelos. Para mim Pinto da Costa é, como qualquer outro homem, finito. Era-o em 2010, em 2002, em 2014. É um presidente imenso cujos logros tapam os erros. Tem uma margem de crédito imensa e vai usar os créditos todos até ao fim. E se achas que há adeptos de rivais que respeitem mais PdC do que eu então é porque provavelmente não são adeptos rivais.

Não suporto coreanos disfarçados de portistas com os seus "grandes presidentes" para aqui e para ali. Não suporto esse politicamente correcto que impede qualquer pessoa de colocar um ponto de interrogação num homem que é isso mesmo, um homem. O que revolte as tuas entranhas dá-me igual ao litro. E se não o esqueces é bom sinal, estás bom de memória.

Cada palavra escrita nesse texto a reafirmo. Se a escrevi em 2010 foi porque só colaboro com o RP desde 2010. Podia tê-la escrito em 2008. Ou 2009. Ou 2007. A sensação seria exactamente a mesma. Eu também não me esqueço do que ouvi nas escutas do Apito Dourado. Não precisava, o que ali está era um segredo a vozes. Há quem viva bem com isso, cada um dorme com a sua consciência. Pinto da Costa foi o maior presidente da história do futebol português e um dos maiores da história do futebol mundial. Há muitos anos que não está, nem de longe, ao seu melhor. Querer meter a cabeça debaixo da terra é direito de cada individuo. Procurar silenciar os outros com "coreanismos" é apenas a confirmação de que algo está podre no reino da Dinamarca.

O passe do Quaresma é muito bom. O lance é mal anulado. Resumir a prestação de um jogador a isso num jogo é de desesperado. Eu sei que o teu grande presidente te ofereceu um jogador acabado e tens de te convencer a ti mesmo que ali está o Cristiano Ronaldo v 2.0. Eu sei disso. Provavelmente serás um dos muitos que também conhecem a história do FCP com a cartilha pintocostista. O problema não é eleger os factos para justificar opiniões. O problema é quando existe sempre um grupo de pessoas que os elimina directamente. Para esse peditório não vão contar comigo!

José Lopes disse...

Talvez se perder contra o Penafiel depois de amanha, nao sei. Ou se for goleado pelo Setubal do Couceiro. Parece que o credito e' inesgotavel.

meirelesportuense disse...

GM:
"Ver o Jackson de cabeça perdida a empurrar o Maxi foi para mim a gota de água."
-Mas vocês não viram o que o Maxi fez nessa jogada? Depois de pontapear a bola ele vai intencionalmente à perna do Jackson e este reaje a essa entrada, é perfeitamente natural...

Luís Vieira disse...

Miguel Lourenço Pereira, directa e laconicamente: porque não considera penálti o empurrão do Garay sobre o Quaresma, dentro da área, que o desequilibra, impedindo-o de dar seguimento à jogada?

Nuno Queiroz disse...

Miguel,

Você tem jeito para ser político. Depois de ter escrito o que escreveu no seu post de 2010 que por outro lado diz que não escreveu vem agora jogar com as palavras qual Passos Coelho ou José Sócrates no seu melhor. Finito tem agora um significado diferente do que aquele que todos nós percebemos na altura. Você até pode dizer o que quiser mas quase toda a gente percebeu o que quis dizer e ainda por cima numa altura em que toda a gente dizia mal e o Miguel apenas cavalgou essa onda.

E depois tem o particular gosto de chamar coreanos ou seguidistas e até cegos a quem defende Pinto da Costa. Mais uma vez ao bom estilo Coelho ou Sócrates "se não és por mim, és contra mim" dizendo depois que é um democrata e isento a ver as coisas.

Pinto da Costa não é eterno mas fez e continuará a fazer muito pelo Porto. Como é óbvio não é infalível e tem cometido alguns erros quer com treinadores, quer com jogadores quer com pessoas que selecciona para a direcção. Quanto ao apito dourado que tanto gostam de atirar à cara de PC não duvido que ele tenha culpas no cartório mas daí até crucifica-lo depois do que vi e ouvi outros a fazer. Ou acredita que PC fez mais ou diferente do que fizeram outros? E a VERDADE, quer queira quer não, é que PC foi a pessoa mais investigada do pós 25 de Abril de 1974 e foi condenado a... ZERO. Além de em grande parte das vezes ainda terem sido os que o acusaram a passar a réus. Essa é que é a VERDADE! Até pode ter ouvido as escutas que quiser (eu apenas vi o que transcreveram em alguns casos) mas também com certeza ouviu as do LFV e o caso do Pereira Cristóvão e de outros. E não, não estou a ser cego nem seguidista nem outra coisa que me queira chamar. Estou a ser realista, apenas. O caso do apito dourado foi a maior vergonha da história da justiça portuguesa em democracia. Uma superequipa liderada por alguém com fortes ligações ao clube do regime e que depois de passar anos a fio a esmiuçar ao pormenor a vida de PC a única coisa que conseguiu foi levar a tribunal 2 casos (qual deles o mais ridículo) e de onde saiu com uma goleada das antigas, devia envergonhar e demitir toda a gente ligada a esse processo. E não, não ponho as mãos no fogo por PC, agora ser anjinho era no tempo da outra senhora que eu ainda vivi.

Quanto ao Quaresma, mais uma vez quem não corrobora a sua afirmação é pintocostista e mais alguns adjectivos que lhe irão na cabeça. Não sei se Quaresma será ou não uma boa aposta agora dizer desde já que foi mais um disparate é apenas e só má-fé e mais uma forma de chamar incompetentes aos administradores da SAD e, por arrasto, a Pinto da Costa.

Espero que um dia me explique o que foi que Pinto da Costa lhe fez para o ter em tão má conta e para até desejar mal ao Porto. Nunca o vi aqui defender a responsabilidade de PC na mudança do Porto (que começou ainda com PC como director de futebol) antes o vejo a chamar-lhe velho, finito e e incompetente.

Nuno Queiroz disse...

Miguel, em 2010 criticou PC porque ele disse que precisava de mais um mandato para fazer o museu e porque queria ganhar mais uma prova europeia. E não é que ele conseguiu, eheheheheheh

Quando Pinto da Costa sair o Porto vai continuar a ganhar mas espero que o presidente ainda dure mais uns anos.

Nuno Queiroz disse...

Exactamente. Mas há muita gente aqui que só vê as respostas às provocações por parte dos jogadores do Porto. Os outros são todos uns santos. A isto chama-se a Comunicação Social no seu melhor a fazer o trabalho por outro lado.

.:GM:. disse...

Luís, simplesmente porque vai contra tudo aquilo que o Miguel tem defendido desde que se começou a falar da possibilidade de Quaresma voltar para o Porto. Costuma dizer-se que contra factos não há argumentos, mas neste caso e para o Miguel os argumentos sobrepõem-se aos factos.... só para não ter de engolir as suas palavras, que espero venha a engolir muitas vezes.

.:GM:. disse...

Meireles.... tudo certo, pena é não ter sido eu a fazer essa afirmação. ;-)

José Lopes disse...

"Quaresma conduz a bola até à área, sobre a direita, cai e pede falta. O árbitro nada assinala, mas faz mal. Há penálti claro de Garay sobre o Mustang."

Paragrafo retirado do artigo do Maisfutebol sobre a exibicao do Quaresma. A ultima frase ate aparece a negrito...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

Primeiro diz que não escrevo nada que faça justiça à gestão de PdC e depois remete-se a um texto que arranca precisamente com essa homenagem. Não entendo. Depois diz que não respeito o trabalho de PdC quando na mesma caixa de comentário, noutros artigos e em repetidas ocasiões referi que o considero - com Bernabeu - um dos maiores presidentes da história do futebol. Se isso não é prestar os meus respeitos e reverenciar uma gestão histórica, não sei o que pode ser.

Não entro no "coreanismo", e essa expressão existe por outras tais como "Grande Presidente", "Nosso Grande Presidente" que só em países desse estilo são utilizadas sem despudor, de repetir a sua maravilhosa trajectória cada vez que aparece uma nuvem porque acho que não lhe faz justiça.

Já o disse, outra vez, que espero que Pinto da Costa dure muito tempo. Porque o que vem depois, parece-me, será muito pior. E jamais colocarei em causa que PdC não fez o que fez para bem do FC Porto. Tenho a certeza que o fez. Mesmo quando cometeu erros, mesmo se há contas e negócios dificeis de explicar e mesmo com o que foi feito e revelado no Apito Dourado. Sim, ouvi e li tudo, não só o que a ele lhe diz respeito e sei perfeitamente que provavelmente o mais grave nem sequer a ele lhe diz respeito. Mas o que façam os outros a mim dá-me exactamente igual. A minha preocupação é o FC Porto.

E por isso voltamos a Pinto da Costa.
Não gosto da gestão da SAD dos últimos anos. Não gosto da descaracterização do clube. Não gosto da politica de contratações. Não gosto dos negócios com fundos. Não gosto das panelinhas com empresários. Não gosto da política que prefere treinadores sem perfil para depois lucrar com os louros em vez de entregar o plantel a homens ambiciosos e com know-how comprovado. Não gosto do progressivo afastamento do clube dos sócios e dos adeptos, numa especie de tecnocracia em que a SAD age de livre vontade. Não gosto que o museu (prometido nos anos 80 e que demorou 30 anos a ser feito..ufa) tenha patrocinio de um banco brasileiro. Não gosto de como há uma constante política que reescreve a história recente do clube. Não gosto - e isso não é culpa sua - do revisionismo que excluiu totalmente JM Pedroto, o verdadeiro re-fundador do FCP, da história do clube. Não gosto de como o líder que dava a cara pelo clube com coragem e sem papas na lingua na era pré-Apito entrou numa especie de retiro espiritual nos últimos seis anos deixando para os treinadores (Jesualdo, VP) ou os "Labaredas" a tarefa de defender o clube que ele cumpriu como ninguém depois da morte de Pedroto. Não gosto da falta de ambição europeia do seu projecto nos últimos anos. E não gosto, sobretudo, que a maior gestão presidencial que houve em Portugal sirva sempre de desculpas para todos os erros (que, felizmente, não são muitos) e que o seu crédito seja absolutamente infinito.

Quanto ao Quaresma, a resposta é mais curta. Quero que o Quaresma seja o melhor jogador da 2º volta no campeonato. Seria a melhor das noticias. Não me importaria minimamente de engolir as minhas palavras. Fi-lo com gosto quando pensei e disse publicamente que o AVB era uma aposta muito arriscada (e que vem na linha da minha defesa de um modelo de treinador que não era o seu) e voltarei a fazê-lo. Quero o Quaresma no Mundial à custa de 15 jogos fabulosos de azul-e-branco. Mas entendo que nem era o que o clube precisava, nem é o perfil de jogador que tem capacidade de reinventar-se e não penso que um futebolista que está tanto tempo "fora de combate" possa, de repente, fazer magia do nada.

E sim, continuo a subscrever tudo aquilo que disse naquele artigo. Portanto não vejo onde está qualquer incoerência e jeito para ser político!

um abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Luis,

Porque considero que empurrões desses há, às dezenas, nas grandes áreas e quase nunca são considerados grande penalidade. Aliás, gosto de medir um penalty pelo que sentia se fosse ao contrário. Esse mesmo lance, com as camisolas trocadas, tinha toda esta caixa de comentários a gritar que os benfiquistas eram uns queixinhas. O problema de lances polémicos é esse. Vêem-se sobretudo com as cores das camisolas.

GM,

Já disse antes nesta caixa. Adoraria que o Quaresma me fizesse engolir o que disse e fosse o melhor jogador da 2º volta, fosse ao Mundial e ajudasse a equipa a ser campeã. Seria o melhor para o FC Porto. Não me importava nada de engolir o que quer que fosse. Simplesmente acho que não o vai conseguir. Se o conseguir, estará de parabéns, eu estarei errado e o FC Porto será feliz.

Não entendo que problema há em assumir um erro. Mas para assumi-lo é preciso primeiro demonstrá-lo!

Luís Vieira disse...

Não sei se lances deste género "quase nunca" são considerados grande penalidade, no entanto não me parece que seja um critério válido para aferir da justeza da marcação de uma falta deste calibre. O que vi foi um empurrão deliberado do Garay sobre o Quaresma que lhe provocou a queda. Infracção nítida cometida dentro da área, logo penálti por assinalar a favor do Porto. O mesmo diria se o Mangala tivesse feito semelhante ao Rodrigo.

Nuno Queiroz disse...

Miguel,

Desculpa mas quem por várias vezes falou em coreanos e seguidistas foste tu sempre que alguém vem criticar ou defender PC. É verdade que o teu texto de 2010 começa por elogiar PC num pequeno parágrafo para depois teres 5 a "desancar" no homem. Para além disso dizes q o escreveste em 2010 mas podias tê-lo escrito em 2009, 2008 ou em 2007.

Ao contrário do que possas pensar compreendo e aceito algumas das críticas que fazes a PC e partilho de algumas interrogações. Discuto com muitos portistas (os de outros clubes não me interessam) quer a sucessão quer a própria gestão de PC e SAD e sei reconhecer vários dos erros de PC. A começar pelo famoso verão de 1980 quando, contra o então presidente Américo de Sá, levou a que os jogadores se insurgissem contra o próprio clube e fizessem greve por causa da saída de Pedroto. Talvez por isso, nunca votei a favor dele numa eleição presidencial. Agora, sou um adepto que sabe reconhecer os seus méritos e a sua postura na defesa do Porto e as grandes decisões (das quais destaco, depois do erro Octávio, a sua dispensa e contratação posterior de Mourinho). PC sempre foi um gestor bem melhor em tempos de vacas magras do que quando há muito dinheiro. Isso não é de agora. Aconteceu depois da Taça dos Campeões de 1987 e depois de 2004 quando entrou muito dinheiro no clube. No entanto ele tem crédito não só junto dos adeptos mas, como está à vista, junto de instituições financeiras do mundo como é o caso do BMG.

O caso apito dourado é provavelmente o maior embuste da justiça em Portugal e que mostrou como se utiliza a justiça e o dinheiro dos contribuintes para vinganças pessoais para depois de derrotados não haver consequências para essas pessoas. E com isto não vou dizer que ele é inocente mas tão só que aquilo que tentaram fazer a PC e por arrasto ao FCP foi uma vendetta protagonizada por gente sem escrúpulos e que se valeu da sua localização geográfica e social para deitar abaixo quem lutava e lhes ganhava dentro do campo de forma muitas vezes humilhante para as suas cores. Foi-lhes infligida uma derrota humilhante e por isso hoje são ainda mais amargos e venenosos contra nós. Também por isso, os portistas se uniram mais contra essa gente e são hoje muito cáusticos a quem se atreva a dizer mal de PC. Para mim PC ainda tem muito crédito embora saiba que nem as pessoas são eternas nem ele é infalível. E a verdade é que PF é um erro pessoal dele e insistir no erro só o desgasta ainda mais. Mas lá está, benefício da dúvida para o infractor PC tal como Soares Dias devia ter feito no lance do Quaresma.

Por falar em Quaresma, se aquele lance tem resultado, provavelmente a conversa seria outra. Também eu, tal como provavelmente todos os portistas, temos dúvidas. Agora, depois de 30 minutos de jogo em que entra com a equipa a perder 2-0, em que apesar de tudo abanou qualquer coisa dizer que foi zero pareceu-me excessivo. Mas quem te contrariou foi imediatamente apelidado Pintocostista. Pelo menos deves dar o benfício da dúvida ao jogador, ok?

Ainda consegues aproveitar esta tua resposta para conseguir criticar 2 das obras emblemáticas do Porto dos últimos anos: O pavilhão e o museu. Sinceramente, achas que hoje é possível gerir um clube como se fazia há 40/50 anos atrás? Eu acho que essas obras são brilhantes atendendo ao clube que nós somos e que mesmo com o apito dourado e toda a guerra da comunicação social se conseguiram pôr de pé em menos de 10 anos. Lá está, são opiniões. No caso do museu, a única crítica que lhe faço é o preço das entradas porque, de resto, é absolutamente fabuloso. Estive lá dentro durante mais de 2h30 e acho que precisava de mais outro tanto para ver como queria.

Acho que fazes muito bem em continuar a escrever SEMPRE com coerência e, se conseguires, que não seja sempre contra PC.

Abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

Qualquer debate é fundamental para crescer e não digo que uma opinião minha de hoje tenha de permanecer a mesma sempre. As pessoas evoluem. O que procura manter sempre é a coerência do raciocinio.

Não discuto que o AD tenha sido uma vendetta muito mal preparada e que, portanto, estava condenada a falhar. Em absoluto. E acho que ouvi e li coisas bem piores nas escutas do que aquelas que envolviam directamente PdC. Mas teve o mérito de expor o que apenas as pessoas que estavam dentro do mundo sabiam ou suspeitavam. E isso é válido para ele como para qualquer outro que tenha sido apanhado nas escutas, seja a cor clubistica que for. Os adeptos nesse momento têm duas opções: ou sentirem-se desiludidos e criarem um afastamento emocional lógico para quem acredita numa série de valores ou a igualmente lógica e natural opção de reforçar fileiras com o velho "e tu mais" para o outro lado da barricada. Cada um é livre de tomar a sua postura. Eu tomei a minha.

PdC foi um brilhante gestor, como te disse, aqui e noutro sitio, não conheço ninguém que fale mal de alguém e esteja constantemente a dizer que foi o melhor presidente de sempre. Portanto, como vês, não tenho nenhum problema nem com PdC, nem com o que conseguiu nem com o seu legado. Mas acho que depois de 2004 a sua gestão não tem estado à altura do que ele próprio foi. O descontrolo de contas, os negócios mal explicados, as revelações do AD que levaram a um posterior silencioso pontualizado muito diferente da sua habitual política de comunicação e a forma como a equipa foi perdendo ambição com treinadores de 2º linha e planteis constantemente sangrados para manter um modelo de negócio que não entendo que seja benéfico a médio prazo são os meus motivos. Quem apoia estes 10 agarra-se aos títulos, com a natural justificação do adepto que acredita que a vitória lava todos os problemas. Mas também há vitórias de Pirro.

Não sei onde viste no comentário alguma referência negativa à construção do pavilhão e do museu, que já deviam ter sido feitos há muito tempo (e com o dinheiro que tem entrado a rodos, seguramente também poderiam ter sido pagos há muito tempo). Critico sim a forma como o clube vende esse património de todos a marcas. Está no seu direito mas não me revejo nessa política. Quanto ao museu e ás entradas desconheço totalmente como funciona. Não tenho previsto entrar tão cedo e tenho pena, mas quero visitar o museu do FC Porto não visitar o museu do FC Porto by BMG!

Um abraço

Nuno Queiroz disse...

Miguel,

Tu usaste quer o tempo que demoraram a construir o museu e o pavilhão quer agora o naming para criticar PC. Com certeza que não conheceste o anterior museu do FCP que era uma sala situada debaixo da arquibancada (isto qdo eu o conheci pq antes era ainda pior) no velhinho estádio das Antas sem o mínimo de condições nem qualidade. Apenas os troféus lá colocados a eito.

Pessoalmente não me incomoda nada os namings do pavilhão, museu, estádio ou outra coisa qualquer. O pavilhão até lhe assenta bem o Caixa porque tem efectivamente a forma de uma caixa. Se antes de lá entrar o achava estranho na sua forma e localização porque fui acompanhando a sua construção uma vez que por lá passava todos os dias, depois de lá entrar fiquei com a certeza de que é um pavilhão moderno (pequeno, é certo) e com grande qualidade. Já quanto ao museu só tenho uma palavra para o definir: FANTÁSTICO. Como te disse antes estive mais de 2h30 e precisava de outro tanto para ver tudo o que queria. E dito por quem conhece o do benfas não lhe é em nada inferior, bem pelo contrário. E quanto ao nome BMG apenas se encontra na parede da entrada. De resto apenas existe lá dentro o portismo em todo o seu esplendor. O preço das entradas achei caro (12€ não sócios, 8€ sócios) mas conheço quem disse que é um preço normal.

Mais uma vez a minha impressão pessoal é que PC é um brilhante presidente do clube. Como gestor financeiro não é essa a minha impressão até porque as pessoas de quem se rodeia não serão as melhores e nesse ponto estou de acordo. Também tenho dúvidas em alguns negócios/comissões mas infelizmente isso é comum em todos os clubes sejam de pequena, média ou grande dimensão. Se eu gosto disto? Não. Mas neste mundo em que os valores se têm vindo a perder e em que a única coisa que interessa é o dinheiro, não sei se há outro remédio para continuar a ganhar. Conheces algum clube do mundo onde isso não aconteça e consiga ganhar? Mesmo assim acho que este ano podíamos e devíamos ter estruturado o plantel de outra forma.

Vou dizer-te que não ouvi uma escuta sequer do AD, apenas algumas transcrições da imprensa. Não desculpo ninguém mas se dizes que há coisas bem piores então estás a dar razão a quem desconfia que aquilo foi apenas uma tentativa de atingir PC e o Porto e a única coisa que conseguiram foi arrumar com o Boavista que era da cidade do Porto e que também incomodava. Curiosamente até ao Boavista lhe foi dado razão. Mas se tu achas que o AD foi assim tão mau, que dizes do calabote, das escutas do Vieira, do caso dos túneis, do Estorilgate, das ameaças dos adeptos "brumelhos" aos árbitros, do caso Pereira Cristóvão e isto para só citar o que se conhece. Talvez seja melhor deixar de ir e ver futebol porque está tudo inquinado. Eu pessoalmente, apesar de algumas coisas más que sei que existem gosto muito de futebol especialmente do Porto, odeio o benfas desde que começaram as campanhas para nos aniquilar (curiosamente um dos que mais ajudou foi o Scolari qdo chegou cá) e acho fantástica uma boa discussão sobre futebol especialmente entre portistas.

Abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

"então estás a dar razão a quem desconfia que aquilo foi apenas uma tentativa de atingir PC e o Porto e a única coisa que conseguiram foi arrumar com o Boavista que era da cidade do Porto e que também incomodava."

Obviamente. O AD foi um projecto forjado desde o principio com um alvo claro. Um alvo que falharam e que teve o Boavista como principal dano colateral. Isso não retira, no entanto, o que lá está e que não pode ir a julgamento por questões legais, não de substância. E evidente é uma gota num grande oceano e não é de agora. E também por isso é que o distanciamento emocional é inevitável.

Quando ao Museu e Pavilhão repito, entendo que houve um atraso injustificado na construção de ambos para um clube com a dimensão do FC Porto e o seu historial tanto em modalidades como em títulos. O preço em causa não me parece elevado, está em linha com o que muitos clubes praticam.

meirelesportuense disse...

Tem absoluta razão GM, quem fez essa afirmação foi o "PésJuntos" -terá sido o Pantera Negra?- em resposta a si próprio e eu apenas fixei o seu name.As minhas desculpas, estou a ficar um pouco desatento...