terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Um “plantel fraco”


É assumido e faz parte do modelo de gestão desportivo-financeira da SAD a valorização de jogadores e a posterior venda dos respectivos direitos económicos. Aliás, as mais-valias resultantes das transferências de jogadores têm sido, ao longo dos últimos anos, a principal rubrica em termos de receitas (quase “operacionais”) da SAD.

Sendo esta a regra (conhecida por treinadores, jogadores e adeptos), não foi surpresa que, no defeso entre a época 2008/2009 e a época 2009/2010, a FC Porto SAD tenha vendido os passes de alguns dos principais jogadores da equipa. No caso, os jogadores transferidos foram o lateral esquerdo Cissokho, o médio Lucho Gonzalez e o avançado Lisandro López.
Para tentar colmatar estas saídas, foram contratados Álvaro Pereira (ao Cluj), Fernando Belluschi (ao Olympiakos) e Radamel Falcao (ao River Plate).

Entre os adeptos portistas, não faltou quem dissesse que, perante estas saídas e entradas, o plantel da época 2009/2010 era mais fraco que o da época anterior, sendo essa uma das razões apontadas para o FC Porto ter terminado esse campeonato na 3ª posição.

Um ano depois a história repetiu-se. No defeso entre as épocas 2009/2010 e 2010/2011, a FC Porto SAD voltou a alienar dois dos “esteios” da equipa - o defesa central Bruno Alves e o médio Raul Meireles -, tendo sido contratados o argentino Otamendi e João Moutinho.

Mais uma vez, entre os adeptos portistas, não faltou quem torcesse o nariz, alegando que, além do plantel ter ficado “obviamente mais fraco”, tinha também sido amputado de duas das suas referências (um deles o capitão Bruno Alves).
Hoje é fácil dizer que Moutinho é “insubstituível”, mas eu recordo que, no Verão de 2010, Raul Meireles era considerado o melhor médio da Seleção, enquanto que a “maçã podre” nem sequer fez parte do lote dos 23 que, nesse Verão, representaram Portugal no Mundial da África do Sul.

Vejamos então:
Se o plantel da época 2010/2011 era pior que o da época 2009/2010, o qual, por sua vez, já era pior que o da época 2008/2009;
se do plantel da época 2010/2011 faziam parte jogadores como Sapunaru, Maicon, Guarín ou Varela, entre outros, a quem, na época anterior, não era reconhecido valor para terem sido contratados e integrarem o plantel do FC Porto;
como é que foi possível, com estes jogadores e um “plantel fraco”, alcançar os inesquecíveis sucessos desportivos que foram obtidos na época 2010/2011?
Deve haver alguma explicação...


Chegados a 2013/2014, e seguindo um raciocínio semelhante ao que foi efectuado nos defesos que antecederam as épocas 2009/2010 e 2010/2011, há novamente quem diga que o plantel desta época é fraco. Pois eu discordo.

Defour, Herrera, Josué, Carlos Eduardo ou Quintero, entre outros, são fraquinhos e não têm valor para integrar o plantel do FC Porto?
Eu discordo.

Reconheço que, esta época, quase todos parecem muito maus mas, daqui a um ano, veremos se a opinião da maioria dos adeptos portistas em relação aos jogadores que fazem parte do plantel 2013/2014 é a mesma.

33 comentários:

Joao Goncalves disse...

Não concordo minimamente que tenhamos um plantel fraco, agora, temos é um plantel não potenciado e um conjunto de bons rapazes que vão para o campo todas as semanas sem qualquer táctica ou sistema de jogo... assim qualquer um é mau.

Dou só como exemplo os miúdos dos "B", que desde à alguns jogos a esta parte, começaram a fazer triangulações, jogadas ao primeiro toque, cruzamentos de primeira, troca de bolas em velocidade, e os resultados tem aparecido (mesmo quando tiveram as duas derrotas seguidas, estes princípios de jogo já estavam a aparecer com facilidade)... na A parecem que ninguém conhece o gajo que joga ao lado e não existem apoios decentes, quanto mais trocas de bola...

JON disse...

É óbvio que não são muito maus. É óbvio que este plantel tem muito mais soluções que o das duas épocas anteriores. É óbvio que este plantel é imensamente superior ao do Sporting. É óbvio que este plantel é algo inferior ao do Benfica, embora isso já tenha acontecido nas duas últimas épocas, com os resultados conhecidos.

Conclusão: até eu quando vou jogar à bola com amigos, por vezes ganho com as piores equipas porque i) corremos mais; ii) somos MAIS ORGANIZADOS.

Patricia Almeida disse...

Também tenho a mesma opinião, o plantel do FCP não é fraco e até tem mais soluções no banco. Falta agora é capacidade de motivação e dar confiança aos nossos jogadores.

Carrela disse...

Concordo em absoluto!
O plantel tem qualidade! Os jogadores são mt melhor do que têm mostrado.

É só comparar o rendimento de Otamendi, Mangala, Maicon, Jackson... etc

Esta época sofremos golos e mais golos por erros infantis!

E são tantos, mas a título de exemplo: O lance do Mangala com o Belenenses é de um puto dos sub 15!

Anda demasiada gente em sub-rendimento, desconcentrada, a facilitar quando não pode!! Qual a razão?

Veja-se um jogo do Sporting, com jogadores claramente muito mais limitados, Rojo por exemplo, quantas vezes não chuta para onde está virado???? Não é por acaso que o Sporting tem a melhor defesa! Atitude, não facilitar, não adornar!!! Os nossos querem sempre sair a jogar...

É isto que falta às nossas vedetas, ATITUDE!!!

A juntar a isto um PF confuso que ainda não sabe o que tem nas mãos...

Não está fácil... há que acreditar!

Eduardo Carvalho disse...

Fico contente por não ser o único a ir contra esta "corrente" de desvalorização do atual plantel. Para manter o mesmo modelo de gestão (valorização de ativos) é preciso haver potenciadores de talentos. É preciso um treinador que faça mais do que bater palminhas. É preciso um líder, um exemplo de garra, um mentor. Neste momento, e desculpem a todos, P. Fonseca está longe de demonstrar qualquer um destes requesitos.
Concordo inteiramente com o conteúdo do post e fica a ideia que nesta época um qualquer Messi seria rotulado de flop. Tenho muita esperança neste plantel, que deveria ser reforçado e não desmantelado (parece que o desmantelamento é o objetivo da SAD).

Cumprimentos

Nuno Leal disse...

o problema é claramente o treinador. esta é a minha opinião. com muita pena minha. não se pode acertar sempre. acho que pela primeira vez em muitos anos, em vez de esbanjar em jogadores e ser poupadinho em treinadores, é hora de gastar num treinador de créditos firmados, que crie uma equipa para anos vindouros, como bobby robson o fez. E não é um fernandez ou um del neri. já aí acho que se poupou dinheiro e o resultado foi o que foi. Também aí a ideia era poupar algum e ter sorte em encontrar um mourinho desta vez estrangeiro. Uma pena, porque éramos campeões da europa. Não se pode abusar da sorte. O Atlético de Madrid se calhar não vai encontrar um Simeone tão cedo no futuro. O paulo Fonseca não é um simeone, não é um mourinho, um villasboas. Precisamos de velhas raposas.

Nelson disse...

A conversa do plantel fraquinho (ou “desequilibrado” na versão politicamente correcta) é paleio estragado e só serve para escamotear o que realmente se passa. Vamos lá ver se nos entendemos: Mourinho foi campeão europeu com tipos que vieram do Setúbal e do Leiria (não me lembro, francamente, de ter visto contratações ao estilo 8 milhões por Herreras). Jesualdo todos os anos via partir o craque da equipa e foi tri-campeão. Villas-Boas foi especialmente bafejado pelas múltiplas soluções (Hulk, Falcão, Moutinho, James, Varela, Fernando mas também ‘inventou’ Beluschi, Guarin e Sapunaru) e a equipa foi um rolo compressor. O Vítor Tá, meu conterrâneo, teve o Guarin a apertar-lhe o gasganete e meia equipa contra ele e, mesmo assim, foi bi-campeão. Querem agora convencer o pagode de que, um elenco recheado de talento e qualidade (o que não daria este Zbording de tostões para ter meio Kelvin ou um quarto de Quintero) não dá mais do que esta tristeza franciscana a que se tem assistido?

O papel de uma boa equipa técnica não é, apenas e só, o de criar um “modelo” ou um esquema táctico. É também o de saber valorizar a qualidade que tem à disposição, potenciar o talento ao serviço do colectivo, elevar os níveis de confiança e de ambição. E já todos os adeptos perceberam que o jovem do Barreiro, no alto dos seus dois anos de experiência como treinador profissional, a única coisa que vai valorizar é o seu mísero CV e a sua (ainda) modesta conta bancária…

Pueertô disse...

Sem dúvida, estes mesmos jogadores quando se fizer um reset (este ano? para o proximo?) vao parecer todos muito melhores.

Sobretudo os mais novos, as promessas, que sao mais de metade do plantel..

Abel Pereira disse...

Jogando nos dois jogos com a quase totalidade do plantel, o Marítimo foi melhor do que o FCP quer no Dragão, quer em casa. O próprio Paulo Fonseca reconhece que o Marítimo é uma equipa forte e exímia no contra-ataque. Inversamente, o FCP é uma equipa fraca e desastrada quer a atacar quer a defender. O plantel do FCP pode ser, esta época, mais franco do que muitos outros plantéis, anteriores ou actuais, mas continua a ser, incomensuravelmente superior ao plantel do Marítimo. A conclusão a que não se pode fugir é a de que a orientação técnica do Marítimo é superior à do FCP. Não há ainda muito tempo que Santos Neves escrevia não compreender que houvesse tanta gente a considerar o plantel do Benfica superior ao do FCP. Para Santos Neves o FCP tem vantagem na defesa, no meio campo, apenas nas alas é que o Benfica poderia ter alguma vantagem mas só com a inclusão do Sálvio que se encontrava lesionado.

Deco disse...

O plantel nunca foi fraco, apenas tinha carência de qualidade em termos de extremos. Foi contratado Quaresma, espero que chegue.
A defesa apesar dos erros absurdos que foram cometidos esta época, continua a ser de longe a melhor em Portugal. Até nos damos ao luxo de despachar Otamendi e ter Reyes a jogar na equipa B. Também nos damos ao luxo de ter 2 dos melhors GRs em Portugal. Fernando é o melhor médio defensivo do país, que tem obrigado Defour a passar o tempo quase todo no banco desde que veio para Portugal.
Isto quer dizer que defensivamente estamos garantidos e as defesas ganham campeonatos...
Na frente temos o incontornável Jackson Martinez, enorme jogador. Carlos Eduardo, Josué e Quintero médio ofensivos como há algum tempo não tínhamos. Depois há Herrera que precisa de um treinador que o saiba trabalhar porque talento tem ele.
Nas alas temos o Quaresma que é um jogador muito acima da média mas já a perder fulgor físico, Varela que só joga bem de vez em quando, Licá que está a ser vítima da falta de liderança da equipa, sendo um jogador que não tem qualidade para ser titular indiscutível, tem qualidades que podem resolver alguns jogos e Kelvin, um jovem com talento que está a ser desaproveitado.

Com um Bernard ou um Vitinho as coisas teriam sido diferentes para melhor mas além dessa posição não podemos dizer que temos um plantel fraco e sem soluções.

miguel87 disse...

Na mouche, José Correia!

Mário Faria disse...

Tenho alguma relutância em aceitar que os treinadores de bancada estejam sempre certos e um treinador encartado, com bons resultados no curso e no terreno, seja uma espécie de indigente e o único responsável pelo comportamento errático da equipa. Mais, estou convencido que um novo técnico não traria soluções milagrosas.
O plantel é bom, mas não o tem provado, e custa aceitar que é a geometria táctica ou o discurso do treinador que explicam os maus resultados. Creio que o treinador anda um pouco perdido e talvez tenha gerido mal as expectativas individuais e a disciplina no seio do grupo. E quando a equipa tremeu, não foi seguro e estremeceu tanto quanto a equipa. Porém, tenho a convicção que o principal problema está a montante, dentro da estrutura e na sua orla.
Custe o que custar, temos de ultrapassar a presente situação; se a equipa continuar no caminho do desnorte, obviamente o treinador tem de ser substituído, desde já. Mas, não chega. Não acredito em simplificações.
A avaliação dos jogadores não pode ser julgada, fora do desempenho no quadro colectivo, e isso faz toda a diferença porque ninguém joga sozinho; para além da subjetividade da coisa, falta incluir muitos itens que não dominámos: comportamento no treino, respeito pelo grupo e pelo clube, condição física e anímica, capacidade de trabalho e superação, criatividade com bola e zelo com que se luta por ela, velocidade com e sem bola, resistência, inteligência e capacidade de tomar iniciativa e correr riscos, clarividência na ocupação dos espaços, etc, etc, etc.
Se me perguntarem se PF tem acrescentado valor ao grupo, diria que não se nota. Porém, o seu percurso no clube começou na sua contratação e a história não é conhecida de todo. ´
Como sempre, resta-nos esperar e apoiar o clube. Pouco mais nos é permitido.

Luís Vieira disse...

Verdade insofismável: o plantel não é fraco. É desequilibrado, porque faltam alternativas nas laterais defensivas e um abre-latas nas alas como Hulk ou James (talvez o Quaresma solucione este problema, embora seja cedo para ter certeza), o que não é de somenos, mas tem jogadores com qualidade suficiente para fazerem melhor do que aquilo que se tem visto. O maior responsável, venha quem vier, é o treinador, que não está a ser capaz de potenciar da melhor forma a matéria-prima de que dispõe (veja-se o caso evidentíssimo da defesa, que tem jogadores extraordinários - incluindo neste âmbito o Fernando - e que nesta época está a ser anedótica). Naturalmente, as culpas não podem ser apenas assacadas ao treinador. A SAD tem uma quota-parte de responsabilidade porque não está a conseguir gerir da melhor maneira os egos, a disponibilidade emocional dos jogadores para representarem devidamente o clube. A indisciplina e os casos insólitos grassam no plantel e, neste caso, a maior responsabilidade é, sem dúvida, da SAD, até pela ingerência habitual neste tipo de questões, cuja figura mais destacada é o Antero Henrique. Há que pôr os nomes aos bois e, actualmente, há um trídente que está a falhar: Paulo Fonseca, Antero Henrique e Pinto da Costa (principalmente o primeiro, mas não escamoteando as culpas dos dois últimos).

Joao Goncalves disse...

Podes ter relutância em aceitar Mário, e aceito perfeitamente isso, mas a estatística não mente e estamos no inicio de Fevereiro e já contamos com 6 derrotas no lombo.

Como disse acima, não se vê nada na equipa... nem dinâmica, nem mutação de posições, nem desmarcações, nem o "toma lá dá cá, etc...".

Tudo o que a equipa fazia com VP foi jogado fora para termos esta espécie de modelo de jogo que não beneficia o ataque e compromete todo o sector defensivo.

PF está a guiar um Ferrari com mudanças de um 4L.. O Porto tem 7 mudanças, mas PF só aprendeu a meter até à 4ª...

Abel Pereira disse...

Muitos têm sido os jogadores contratados que acabam por não corresponder às expectativas e a não vingar no FCP. Mas praticamente quase todos tiveram oportunidades suficientes para se impor. Farias, Adriano, Mariano Gonzalez, Berluschi, o próprio Kleber e tantos outros. Actualmente, jogadores contratados a peso de ouro com comissões não menos a peso de ouro são pura e simplesmente encostados e afastados: Iturbe, Quintero, Herrera, Reyes, Kelvin etc. Os baratinhos é que têm tido mais oportunidades, o Ghilas que ficou por um montante já considerável também está encostado. Até parece que quem tira proveito das contratações está mais interessado em desvalorizar para poder contratar em maior quantidade.
Sou um simples adepto, mas acho que os sócios do FCP não têm que estar agradecidos pelos resultados desportivos que os dirigentes do FCP têm alcançado: não se trata propriamente de portistas que estão ali pura e simplesmente por amor à camisola; os dirigentes do FCP, com o seu presidente à cabeça, auferem remunerações e prémios de profissionais altamente competentes; garantir que o FCP tenha sucesso nas provas em que participa é o seu dever. O que se passa actualmente é que não está de acordo com a competência que as remunerações exigem...

Pyrokokus disse...

Penso que a próxima época vai correr bem, pois pior que esta deve ser dificil...

Abel Pereira disse...

As receitas obtidas na Liga dos Campeões ficaram muito aquém do que era necessário; estamos a correr o risco de na próxima época nem sequer lá chegarmos. Posso estar enganado, mas prevejo um aumento do passivo para reforçar o plantel, como aconteceu, aquando da contratação de Danilo ( que ainda não reparou que andar de cabeça bem levantada à procura de quem possa receber a bola é o que os jogadores do FCP mais fazem) e Alex Sandro : 50 milhões de euros. Se isso vier a acontecer, então os articulistas do Reflexão já não precisarão de matar muito a cabeça para saber qual a política de contratações que está a ser seguida...

Pedro ramos disse...

Concordo com a ideia geral do Mário Faria, de que o problema nao se resolverá apenas com a mudança de treinador, embora pense que a mudança também terá de o incluir.

Nao deixa de ser estranho tantos casos, de indisciplina aparente, nos últimos anos dentro do clube, de renovaçoes que se adiam indefinidamente como Jackson ou como Fernando, que depois do presidente dizer em público que estava tratado hoje nao se sabe o que vai acontecer. Podendo somar agora o caso Otamendi, sem saber se é indisciplina se foi vendido ou emprestado ou outra questao qualquer nao me parece que vá acabar bem.

Um clube que supostamente tem uma grande organizaçao e se deixa "apanhar" em sucessivos "casos" como as 72h no caso da taça da liga e agora 2.40m na mesma tacinha.

Contrataçoes para posiçoes já sobrelotadas e o descuido de posiçoes carenciadas, como foi o caso claro de Reyes.

Existem muitas coisas que nao posso atribuir culpas ao treinador e que têm estado no meu entender erradas.
Sobre PF gostava apenas de escrever 2 ideias que li e nao sao da minha autoria:
- Nao existiu nenhum treinador no clube que depois de 6 meses sem conseguir agarrar a equipa tenha tido sucesso.
- O único jogador que mais tem vindo a valorizar-se esta época chama-se Iturbe.

Amphy disse...

Já agora, como é a história do Otamendi já ser do Valência? E do Paulo Fonseca dizer que se trata de questão administrativa?

Então o milhão e meio de empréstimo é assim tão decisivo que se obriga outros a ficarem com o jogador quando estes já não o querem?

Alguém percebe esta história?

NFM monteiro disse...

discordo da maior parte do comentarios... temos um plantel fraco...

o meio campo que jogou o ultimo jogo, defour, josue e c eduardo é o pior dos ultimos 30 anos....

é claro que o treinador nao ajuda e eles passam o jogo perdidos em campo...

os 4 da defesa (e ate reyes e ota) sao do melhor a nivel europeu, mas o extremos sao banais e no banco temos lica e kelvin... porra... lica e kelvin????

defour é pessimo ate o pedro moreira tem jogado muito melhor nos B,,, ghilas nao marca, herrera treme, josue so faz passes laterais, c eduardo nao é deco e quintero ainda nao apareceu...

o meio campo é que faz uma equipa jogar e o nosso é fraco, e se fernando realmente for posto de parte estamos lixados...

fernando moutinho lucho hulk james falcao nem nos cromos se comparam a estes 6 da frente

zzzzz disse...

Não se trata de estar agradecido, mas sim de reconhecer o mérito daqueles que tiraram o FC Porto da mediania provinciana e o transformaram num clube conceituado internacionalmente. Neste grupo, incluo os dirigente e, evidentemente, os atletas e os demais funcionários do clube.

Os dirigentes do FC Porto não prometem mundos e fundos, nem garantem títulos a ninguém. Não podem e não devem. Esse é o discurso do presidente do clube magrebino. Enquanto dirigentes, comprometem-se e a trabalhar com seriedade e profissionalismo para honrar o nome e os objectivos do clube. Tão simples como isso. E o facto é que têm sido bem sucedidos, quer gostem, quer não.

Madureira disse...

Como é possível dizer que este plantel não é fraco???? do meio campo para a frente não é fraco é medíocre! olhem para os nossos extremos, Licá, Kelvin, até Quaresma com 30 anos e quase retirado para as arabias e á 7 meses sem competir entrou de caras no 11!!! Josué, passou metade da época anterior no banco, Deffour está á 3 anos no clube e tem sempre mostrado o mesmo: completa banalidade, Herrera completamente perdido, Licá nem para a equipa B servia... haja paciencia, este plantel é bom??? reparem quando o porto tinha james, hulk, varela, c.rodriguez para as alas e agora?

Luís Vieira disse...

Volto a dizer: o plantel não é fraco. Do ponto de vista ofensivo, Carlos Eduardo, Quintero, Josué, Quaresma, Varela, Kelvin, Jackson e Ghilas são alternativas bastantes para jogar muito mais. Devia haver, pelo menos, mais um extremo de qualidade, mas não é carência suficiente para justificar tamanho marasmo.

Abel Pereira disse...

Sinto uma certa mágoa por o presidente e adeptos portistas depreciarem o FCP da era anterior a Pinto da Costa. Pela minha parte, é com emoção que recordo Barrigana, Virgílio, Carvalho, Miguel Arcanjo, Monteiro da Costa, Pedroto, Hernani, Carlos Duarte, Jaburu, Perdigão, Teixeira e outros jogadores brilhantes de que já não me recordo. Considero uma falha imperdoável que Hernani, um dos jogadores mais talentosos que militou no FCP, não faça parte da melhor equipa do FCP presente no museu. O FCP foi o primeiro clube a vencer um campeonato nacional, venceu 2 campeonatos nos anos 50, período da melhor equipa de sempre do Sporting, os 5 violinos, não venceu nenhum campeonato nos anos 60, período da melhor equipa de sempre do Benfica, mas ficou 5 vezes em 2º, logo à frente de Benfica ou Sporting. Era provinciano porquê? Por não ter ganho nenhuma prova internacional? por ter vencido apenas 5 campeonatos nacionais? por ter jejuado durante 18 anos? Se assim é, então o Benfica e o Sporting actuais são tão provincianos como o terá sido o FCP. Se hoje o FCP tem de ser muito melhor que os rivais, certamente tudo seria ainda mais difícil na vigência do antigo regime. Claro que é enormíssimo o mérito das administrações lideradas por Pinto da Costa, mas nem tudo são rosas, como nem tudo eram espinhos na era anterior. Não eram possíveis passivos na ordem das centenas de milhões de euros , não havia dirigentes a tempo inteiro com remunerações bastante elevadas etc.
Saudações portistas!

JCCJCC disse...

Culpar o Paulo Fonseca dos resultados do Porto é meio caminho andado para o Porto entrar em processo de Sportinguização.
Não há rotinas? Como se pode esperar rotinas quando a meio da época saem 2 dos 3 médios por questões que ultrapassam largamente ao treinador?
Como pode haver resultados quando se vendem James e Moutinho e se contrata para o seu lugar uma mão cheia de promessas vazias?

Carlos Eduardo não é, nem nunca será Deco, aliás, Carlos Eduardo é um jogador que em 3 épocas nunca se afirmou completamente como titular no Estoril (ainda no ano passado começou no banco praticamente metade dos jogos).
Josué? Esforço e pouco mais.
Licá é um jogador bom para o Estoril. Num grande ainda não tinha provado nada.
Ghilas, idem.
Defour? num Porto que se quer grande Defour nunca passaria de suplente.
Quaresma? Foi encostado no médio oriente por estar em baixo de forma, isto num campeonato constituído por gente em fim de carreira é sintomático.
Herrera, Reyes, Quintero? Estão mais verdes que a relva. Enquanto séniores fizeram muito pouco de meritório até agora.

Paulo Fonseca? Não é o melhor treinador do mundo, nunca o será, e provavelmente não é o treinador certo para o Porto.
Mas querer fazer dele o culpado da situação do Porto é meio caminho andado para nunca se resolver os verdadeiros problemas do clube.

Mas no fundo vai ser assim, despede-se Paulo Fonseca, contrata-se um Marco Silva qualquer, vende-se Mangala, desvia-se Steven Vitória ao Benfica num golpe de génio e crucifica-se o treinador.
Vai estando tudo bem enquanto o Benfica for estando pior.
Porque um clube como o Porto, diz-se grande, mas vive apenas e só para ficar à frente do Benfica.

José Correia disse...

o meio campo que jogou o ultimo jogo, defour, josue e c eduardo é o pior dos ultimos 30 anos...

Li algures que Paulo Fonseca já experimentou 9 (nove!) combinações diferentes para o meio campo portista.

Será que as outras 8 combinações foram significativamente melhores que o meio campo que jogou no último jogo?
Ou são todas péssimas?

José Correia disse...

olhem para os nossos extremos, Licá, Kelvin, até Quaresma com 30 anos e quase retirado para as arabias e á 7 meses sem competir entrou de caras no 11

Quais eram os extremos que havia no plantel da época passada?

Não me parece que os extremos que temos no plantel desta época - Varela, Kelvin, Licá, Ricardo e Quaresma - sejam piores que os da época passada, bem pelo contrário.

José Correia disse...

Como se pode esperar rotinas quando a meio da época saem 2 dos 3 médios por questões que ultrapassam largamente ao treinador?

Até há 2/3 semanas atrás, quer o Lucho, quer o Fernando estavam à disposição do treinador.
Nessa altura havia rotinas?

José Correia disse...

Como pode haver resultados quando se vendem James e Moutinho e se contrata para o seu lugar uma mão cheia de promessas vazias?

Este artigo é precisamente sobre este tipo de conversa, em tudo semelhante ao que muitos adeptos disseram nos defesos que antecederam as épocas 2009/2010 e 2010/2011.
E depois viu-se...

zzzzz disse...

Uma pequena nota: o termo "provinciano" que utilizei no meu comentário não deve ser entendido num sentido pejorativo!

De resto, concordo com o senhor que as antigas glórias do FC Porto e todos aqueles que contribuiram para o engrandecimento do clube devem ser recordados com o respeito e a admiração que merecem.

PMF disse...

Na mouche. Acrescento, apenas, que falar de "plantel fraco" quando, no mesmo campeonato joga, este ano, o Sporting e tem jogado, já há 3 ou 4 anos seguidos, o Estoril-Praia, só por muita distracção!

Zefansa disse...

Antes de mais dizer que o campeonato de 2009-2010 vulgo campeonato dos túneis nos foi roubado, e o plantel foi enfraquecido na secretaria.

Acho que é possível analisar a qualidade do plantel, do treinador e também de quem construiu este plantel de maneira separada.

1- PF é o pior treinador do FCP deste Octávio Machado,pode melhorar muito e vir a ser um bom treinador... mas é um treinador sem qualquer experiência do que é um grande clube e com pouca experiência de treinador, por isso tinha tudo para ter vida dificil noutros voos logo de inicio.

2- O plantel tem sido enfraquecido desde a época de AVB, e isso é evidente não vale a pena tapar o sol com a peneira, será que o separa a qualidade de Herrera da de Moutinho é o treinador? Kelvin nas mãos do jesulado seria um jogador da valia de Hulk?

Este plantel é mais caro que o plantel ás ordens de AVB, será que a qualidade é parecida? O trabalho feito pela "estrutura" foi bom?

Helenikon disse...

Aquilo deve ser tudo ao mesmo tempo la dentro. Premios de jogo em atraso, jogadores que por esse motivo querem sair e/ou jogam menos. Treinador fraquinho, o plantel mais pobrezinho dos ultimos anos. Um presidente com 80 anos rodeado de abutres a gladearem-se pela sucessäo! etc, etc, etc