segunda-feira, 3 de março de 2014

Bateu no fundo

Sobre o jogo de ontem em Guimarães, não há muito de novo a dizer. Assim sendo, aqui vão meia dúzia de reflexões curtas.

i) Guarda-redes, defesas e médios defensivos do FC Porto
Helton, Fabiano, Danilo, Otamendi, Mangala, Maicon, Abdoulaye Ba, Alex Sandro, Fernando e Defour.
10 jogadores. Todos eles faziam parte do plantel 2012/2013, que esteve à disposição do treinador bi-campeão Vítor Pereira, o qual, convém lembrar, terminou o campeonato sem derrotas.
Um ano depois, era suposto que estes jogadores (a maior parte Sub-25) tivessem evoluído em termos de cultura táctica e que, fruto de um conhecimento mutuo maior, as rotinas entre eles estivessem ainda mais consolidadas.
Qual é a realidade?
Em termos defensivos, o FC Porto 2013/2014 é um autêntico passador e estes mesmos jogadores, que na época passada formavam uma defesa de betão (14 golos sofridos nos 30 jogos do campeonato), parecem baratas tontas dentro do campo.

ii) O mito do plantel fraquinho
Ainda ontem voltei a ouvir na televisão, como desculpa para esta época horribilis do FC Porto, que o treinador atual não tem à sua disposição Falcao, Hulk, James e Moutinho.
É um facto.
Como também é um facto que na época passada já não houve Falcao e Hulk.
Como também é um facto que nos meses de Janeiro e Fevereiro de 2013 não houve James (lesionado) e Atsu (na CAN) e, em vários jogos, Vítor Pereira teve mesmo de recorrer a jogadores da equipa B (Sebá e Tozé).
Como também é um facto que na época passada não havia Herrera, Josué, Carlos Eduardo, Quintero, Quaresma ou Ghilas, de modo a que o treinador pudesse ter alternativas para o onze inicial ou para situações de castigos, lesões ou abaixamentos de forma dos habituais titulares.

iii) Ghilas
Depois do que já tinha mostrado nos 40 minutos que jogou em Frankfurt, Ghilas voltou a mostrar que pode ser muito útil (se entrar mais vezes antes do minuto 85…) e que no tal plantel fraquinho existem soluções alternativas de qualidade.

P.S. O jornal O JOGO diz que a coisa bateu no fundo. Não estou certo que assim seja e, vendo o que a equipa (não) joga, receio bem do que possa acontecer até ao final desta época.

P.S.2 Não sei assobiar, nunca levei lenços brancos para o estádio e acho lamentável que se insulte o treinador do FC Porto, seja ele quem for.

P.S.3 Se os sócios e adeptos portistas estão descontentes, irritados e querem pedir satisfações a alguém, não é com certeza ao treinador atual do FC Porto que se devem dirigir. Que eu saiba, o clube tem presidente e a SAD tem uma administração, que é quem toma as decisões.

20 comentários:

António Maria Pimenta disse...

Não poderia estar mais de acordo. Com pena, mas de acordo.

Nelson Barbosa disse...

No essencial estou de acordo com a análise. Sempre fui contra o despedimento de treinadores no decorrer da época, ou seja, sempre estive de acordo com a politica seguida pelo presidente ao longo dos mais de trinta anos do seu mandado, com os resultados amplamente positivos que se conhecem. Porem, a regra também teve excepções, quero acreditar que o presidente também vai abrir mais uma desta vez. Se não batemos já no fundo, andamos lá muito próximo, e, com a incapacidade revelada pelo treinador, não tardaremos. Paulo Fonseca é certamente boa pessoa. É seguramente nesta altura um homem tão triste como os adeptos, e muito mais frustrado, porque está em causa o seu emprego e sobretudo a sua capacidade como treinador de uma grande equipa, mas falhou. A ser verdade que pediu para sair, penso que está a ser honesto com o clube e consigo próprio. Na minha opinião deve ir embora.

Eduardo Valverde Silva disse...

Subscrevo.

Pedro ramos disse...

"Não tenho explicação para isso [a razão de tantos erros defensivos]" - Nesta frase está grande parte da explicaçao para a época que estamos a ter em termos desportivos. Apesar de PF tentar dizer isto com ironia a realidade é quem ele nao sabe realmente o porquê da fraca capacidade defensiva e por isso que à 6 meses que nao consegue alterar essa situaçao. Acredito que nao seja por falta de vontade nem pela sua incapacidade de observar o fenómeno, mas pelo facto de ele nao conseguir descobrir a sua origem.
Também já disse várias vezes que para mim vai ser uma inevitabilidade a sua saída antes do final da época, mas é apenas a minha opiniao pessoal. Dito isto nao poderia estar mais de acordo com o PS2.

Apesar da falta de futebol, penso que o que deixa os adeptos mais perplexos ou inquietos é a falta de resposta do clube. A administraçao parece ausente, neste como em muitos outros assuntos, deixando sempre arrastar certas situaçoes a limites quase insuportaveis para os adeptos e cada vez mais os adeptos nao se revêm neste comportamento. Estavamos habituados a uma administraçao activa e hoje aparenta nao ser capaz de ser sequer reactiva.

PS. Por muitos problemas que possam existir dentro do clube, por muita "amizade" ou admiraçao qie PC possa ter por PF que espera obter em manter um treinador que à muito nao acredita que possa melhorar a situaçao e que o vai expondo cada vez mais a situaçoes como as da última semana?

Luís Negroni disse...

Tinhamos um plantel fraquito na última época de Jesualdo, na época seguinte, com práticamente o mesmo plantel (Moutinho no lugar de Meireles e Otamendi no lugar de Bruno Alves) fizemos a mais estrondosa época de que há memória, ganhando tudo cá dentro e lá fora, batendo todos os recordes possíveis e imaginários e esmagando e tornando e retornando a esmagar pelo caminho a porcaria do slb. Grande diferença de uma época para a outra? O treinador. E qual é a grande diferença entre o MUnited grande dominador do futebol inglês e grande clube europeu e o MUnited clube do meio da tabela em Inglaterra e equipa banal do futebol europeu? O treinador. E qual é a grande diferença entre o At. Madrid grande candidato ao título espanhol e grande equipa europeia e um At. Madrid que existia antes muito parecido com o actual FCPorto? O treinador.
Um fraco general faz fracas as fortes tropas (e a inversa é igualmente verdadeira).

PS Ghilas, provou, em Guimarães, para quem ainda tivesse dúvidas, que é muito melhor que o actual e desde há muito mosca-morta Jackson Martinez. Mas aposto que se PF continuar, mosca-morta JM vai manter-se a titular, apesar de não ser capaz de receber e/ou proteger uma bola, de fazer um pique ou uma mudança de velocidade, de se desmarcar, de fazer um remate de jeito, de estar por uma vez que seja no sítio certo nem demasiado adiantado nem demasiado atrasado. E Helton também vai de certeza continuar a titular, apesar de não fazer uma defesa de jeito, quando Fabiano já mostrou e remostrou, nas poucas oportunidades que teve, que é (muito) melhor. E Lucho, se ainda estivesse no Porto, com PF, continuaria a ser titular até ao fim, apesar de andar a arrastar-se em campo. Com PF, não joga o melhor, joga o que tem mais estatuto, claro sintoma da sua fraqueza.

antónio cruz disse...

Precisa urgentemente de ver essa coisa do verbo HAVER que estraga os comentários com os quais, aliás, concordo.

Pedro ramos disse...

Sim , faltam 2 "h"s e troquei um "u" por um "i", peço desculpa.

Josef K. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Josef K. disse...

Quanto ao treinador e à sua importância, concordo com o Luís Negroni, mas aproveito para acrescentar o seguinte:
Esta parte do problema, o treinador, é a mais "fácil" de resolver, "basta" contratar um que seja bom. E ter um bom treinador disfarça muita coisa, nomeadamente a outra parte do problema, a (má) gestão. Mas esta parte do problema é muito mais complicada (se não impossível) de mudar antes de batermos na parede em termos de sustentabilidade financeira.

Conseguir um treinador que seja competente na sua função é essencial, não tenho dúvidas. Mas não nos iludamos: por melhor que seja o treinador, a sua ação está limitada. O treinador não é nem manager (como são por exemplo em Inglaterra) nem administrador. E nem o melhor treinador do mundo pode disfarçar/corrigir erros de gestão indefinidamente.

Madureira disse...

Não é mito do plantel fraco! O PLANTEL É MESMO FRACO!!! Se já houve Falcao e Hulk no ano passado, o que é uma verdade, pior é não haver Hulk, James, Moutinho e ver as entradas! Reparem a equipa que o Porto jogou ontem do meio para a frente a titular: Quaresma, que á 7 meses não competia, C.Eduardo ex Estoril, Licá ex Estoril, Ghilas ex Moreirense e Herrera ex Pachuca e dizem que isto é um plantel com qualidade??? sinceramente... se me disserem que este plantel tinha obrigação de fazer mais, aí também concordo, agora dizer que tem qualidade... saiu Moutinho entrou Herrera, saiu James entrou Licá e era assim que o onze melhorava??? isto só para falar em relação ao 11 da época anterior!

Pedro Albuquerque disse...

A teimosia do nosso presidente é algo que não nos ajuda.

Mas um Treinador que coloca o lugar à disposição e não o deixam sair e coloca uma segunda, só não vai embora porque não quer. Pode não aparecer ao treino no dia a seguir. A menos que tenha que pagar uma grande indemnização.

meirelesportuense disse...

Concordo com o teor do José Correia...Eu nunca fui de assobiar qualquer treinador ou jogador do Porto, ou de qualquer outra equipa, mesmo no Estádio se não gosto, fico aborrecido e dou o testemunho desse meu descontentamento a quem estiver próximo de mim e ponto final...Agora insultar, tentar agredir ou ir fazer esperas seja a quem fôr, é indigno!...O que é que isso tem de positivo?...Melhora o rendimento dos jogadores ou a inteligência de quem comanda?

Fernando B. disse...

Acho fantastica a repetida ideia que não se deve mudar de treinador, é manter até ao fim do contrato!!! Não sei se os que dizem isto pensam mesmo assim, ou se estão influenciados pelos Jornalistas, ou se querem dar uma de " sou responsavel "! Mas alguém imagina o Engº Belmiro manter um Gerente dum Hiper, que trasnformasse uma das suas Lojas, numa trapalhada !!! 3 dias, e ia à vida !!! Será que estes Portistas tão compreensivos tiveram alguma vez um empregado que fosse ! Não há pachorra !!

meirelesportuense disse...

Se Paulo Fonseca quer sair, deve poder sair pelo seu pé sem que lhe criem problemas...Não estou a ver-me metido numa situação destas e aguentar até ao limite.Não tinha estômago para a suportar muito tempo.
-Mas também penso de forma muito clara, que os responsáveis do Porto não devem permitir que estas situações, se arrastem de forma a que contribuam, para a degradação das relações entre equipa técnica e jogadores e até, entre jogadores apoiantes ou não destes treinadores.
Por uma questão de higiene mental do próprio grupo, deve ser tomada uma decisão rápida. Amigos, amigos, Clube e trabalho à parte.

Nightwish disse...

"Ghilas, provou, em Guimarães, para quem ainda tivesse dúvidas, que é muito melhor que o actual e desde há muito mosca-morta Jackson Martinez."
São jogadores diferentes, é como dizer que o Markovic é melhor que o Cardozo: depende da táctica. E, de qualquer forma, depois de uns jogos a titular acabam todos a jogar mal. Ver o Carlos Eduardo.

José Correia disse...

«C.Eduardo ex Estoril, Licá ex Estoril, Ghilas ex Moreirense e Herrera ex Pachuca e dizem que isto é um plantel com qualidade???»

Deco ex-Salgueiros, Paulo Ferreira ex-Setúbal, Derlei ex-Leiria, McCarthy ex-Celta Vigo e dizem que isto é um plantel com qualidade???

José Correia disse...

«Pode não aparecer ao treino no dia a seguir. A menos que tenha que pagar uma grande indemnização»

Se Paulo Fonseca fizesse isso, podia acontecer-lhe o mesmo que a Co Adriaanse.

Madureira disse...

José Correia o que tem isso haver com o que eu disse? Deco veio numa época, P. Ferreira e Derlei em outra e McCarthy em outra! Eu estou a falar em uma equipa nova a nível ofensivo, onde todos vieram de equipas medianas e todos entraram na mesma época, o que ainda torna as coisas mais difíceis e mostra mais claramente a falta de qualidade de alguns deles!!

José Correia disse...

São inúmeros os exemplos de jogadores que chegaram ao FC Porto provenientes de clubes médios/pequenos e que depois explodiram para o estrelato internacional.

Para além dos já referidos, Pepe veio do Marítimo, Hulk da 2ª divisão japonesa, James do Banfield, etc., etc.

Uma das missões do treinador do FC Porto (qualquer que ele seja) é potenciar o talento que é colocado à sua disposição.

E, caro Madureira, não tenha dúvidas. Há muito talento no plantel actual do FC Porto.

Madureira disse...

Também concordo que á talento e que era nossa obrigação fazer mais e melhor nesta época, mas mesmo assim acho que depois das vendas de Moutinho e James que se devia ter ido ao mercado de outra maneira.

Cumprimentos