sexta-feira, 21 de março de 2014

De regresso a Sevilha



Depois das vitórias em 2003 (na épica final contra o Celtic) e em 2011, o FC Porto vai regressar a Sevilha.

Quanto ao slb, calhou-lhe a pera doce do sorteio – AZ Alkmaar – e com o bónus da 2ª mão a ser disputada no estádio da Luz. Melhor era impossível.

14 comentários:

Maria Irene Miranda disse...

Não demos importância aos outros. O que interessa é o nosso CLUBE!
O Mourinho diz, e com alguma razão, que o segundo jogo fora tem a sua vantagem. Fácil de explicar. Em caso de empate, e o jogo prosseguir para prolongamento, o golo fora vale por dois ;-)

DC disse...

O Sevilha tem muita qualidade individual mas, pelo que li em blogs que analisaram a equipa deles, é muito débil tacticamente.
Esperemos que a nossa equipa continue a evoluir positivamente para termos uma eliminatória mais tranquila que a com o Nápoles.

Nuno Fonseca disse...

é verdade, tem essa clara e escandalosa vantagem. Era fácil alterar essa regra e penso AVB foi um dos que sugeriu isso na reuniões com a uefa. mas como é óbvio não ligaram. Jogar fora na 2ªmão passa a pressão para o adversário no jogo decisivo.

Czarli disse...

Como diria o grande Jaime Pacheco "é uma faca de dois legumes".

littbarski disse...

Os golos fora também contam no jogo da primeira mão. Por exemplo, o Benfica marcou 3 em Londres e a pressão do jogo da segunda mão esteve do lado do Tottenham, apesar de jogar fora.

Em caso de prolongamento, há mais 30 minutos para marcar um golo fora, mas também há uma equipa que joga mais 30 minutos em casa (mais, eventualmente, a decisão nos penalties). Parece-me mais justo assim do que retirar valor decisivo ao golo fora no prolongamento e deixar a vantagem toda para a equipa da casa.

Luís Vieira disse...

Não há eliminatórias/jogos iguais, mas o Sevilha é inferior ao Nápoles, por isso o grau de dificuldade, teoricamente, diminuiu. Somos favoritos, com a condição de o comprovar em campo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O melhor jogador individual das equipas em prova, se exceptuarmos a Juventus, o FC Porto e o Benfica é provavelmente o Rakitic. E o Bacca é outro dos colombianos apaixonados pelo golo. E já está.

O Sevilla é uma equipa tacticamente frágil, com um onze cheio de desiquilibrios entre sectores. O Valencia, ainda que sem um jogador da classe do croata, parece-me com o Pizzi e o novo 4-3-3, muito mais equipa. Se o AZ foi a equipa mais fácil, o Sevilla parece-me claramente a segunda mais débil das oito. Mais que o Basileia, mais que o Valencia e mais que o Lyon.

Actualmente, exceptuando o Juve, acho que tanto Porto como Benfica e Valencia têm tudo para chegar á final.

Miguel Ângelo VR disse...

Que raio de sorte! O 1º jogo é sempre em casa. Bolas!

DC disse...

Marin, Reyes, Fazio e Gameiro são muito bons jogadores.
E Beto, Carriço, Mbia, Figueiras, Cheryshev ou Trochowski são jogadores bem razoáveis.

O Sevilha pode ser tacticamente a pior equipa da liga europa, agora a nível de plantel, para mim, excluíndo os portugueses é a 2a (prefiro figueiras e carriço do que ricardo costa e joão pereira).

Já agora, não nos esqueçamos que o Sevilha se deu ao luxo de emprestar um excelente avançado como o Rusescu.

José Correia disse...

Olhando para a classificação atual do campeonato espanhol, constata-se que o Sevilha está a um empate (2 pontos) do 5º classificado.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

O Marin e o Reyes são extremamente irregulares, ainda que talentosos. Emery só utiliza um avançado de cada vez por regra, portanto tanto Gameiro como Bacca só jogaram juntos em último caso. O Chersysev tem tido poucos minutos. Mais interessante me parece o Alberto Moreno na lateral esquerda, está destinado a ser o suplente do Alba na selecção. Ainda assim, em campo, são um desastre táctico constantemente. Apuraram-se por milagre e ninguém espera muito deles.

Já o Valencia ,vem in crescendo desde que o Pizzi substituiu o Djukic, tem uma grande cantera que começa a ter bastantes minutos (Fede, Alcacer, Gaya), e o novo 4-3-3 encaixa bem com o ritmo de transições de Parejo e Feghouli. Com o Vargas e o Jonas pelas alas e é uma equipa bem mais complicada de defrontar!

Zbornak disse...

Acho muito bem, O Porto, historicamente, sempre se deu melhor jogando em casa primeiro. O Malaga no ano passado foi excepção.

meirelesportuense disse...

Não podemos escolher a ordem dos jogos, nem as equipas, portanto é aceitar a sorte determinada pelo sorteio e ir em frente...Jogar em casa no 1º jogo pode ser óptimo ou péssimo dependendo do resultado, ainda agora com o Nápoles verificamos isso...Se o Porto ganhasse no Dragão com mais um golo -o confirmado do Carlos Eduardo- teríamos passado com mais facilidade ainda.Se tivessemos empatado estaríamos provavelmente eliminados.

Miguel Ângelo VR disse...

Esperemos que seja positivo. :)