domingo, 2 de março de 2014

VSC x FC Porto, há um ano atrás…

Há cerca de um ano atrás, a equipa do FC Porto, sem poder contar com James (lesionado), Atsu (estava na CAN) e Defour (lesionado), deslocou-se a Guimarães, para um desafio da 17ª jornada do campeonato 2012/2013.

Ficha do Vitória Guimarães x FC Porto, época 2012/2013 (fonte: zerozero.pt)

«Uma exibição a roçar a perfeição e um Mangala e Jackson imperiais, na nossa melhor partida desde os tempos de Villas-Boas
Luís Carvalho, no RP, em ‘É disto que o meu povo gosta’ (03-02-2013)
(vale a pena reler os comentários a este artigo)


«Em Guimarães, o FC Porto, mesmo sem James e sem Atsu, fez o jogo perfeito, do primeiro ao último minuto. Não foi apenas o melhor jogo do FC Porto neste campeonato – foi, apesar do seu sentido único, o melhor jogo deste campeonato. Mais do que aquilo não é possível ver por aqui. Como equipa, como futebol encadeado e pensado, jogado com imaginação e velocidade, foi topo de gama, aqui e em qualquer lugar.»
Miguel Sousa Tavares, A BOLA (05-02-2013)

Crónica de MST em A BOLA, 05-02-2013


«um FC Porto mais forte que nunca, com capacidade colectiva para esconder ausências individuais e uma qualidade táctica que ofensivamente castiga os adversários (com mobilidade, qualidade na troca de bola e... Jackson Martinez) e defensivamente passa jogos inteiros sem sobressalto (Guimarães foi mais um).»
Carlos Daniel, Diário de Notícias (06-02-2013)


O JOGO, 03-02-2013
«Para quem, como eu, se deliciou (e delicia) a ver jogar o Barcelona “inventado” por Guardiola, ver o meu FC Porto a jogar à Barça e, no final dos jogos, ouvir adversários conformados a comparar o FC Porto ao Barcelona (“o Porto está para liga portuguesa como o Barcelona para a espanhola”, Alex, capitão do Vitória Guimarães), é algo de inolvidável.»
José Correia, no RP, em ‘Os elogios a Vítor Pereira’ (06-02-2013)
(vale a pena reler os comentários a este artigo)


Um ano depois, no regresso a Guimarães e apenas três dias após os festejos e euforia (de jogadores, treinadores e dirigentes) pela eliminação do Eintracht Frankfurt, veremos o que o FC Porto de Paulo Fonseca será capaz de fazer, esta noite, frente à equipa de Rui Vitória.

Não peço uma goleada, mas já ficaria satisfeito com uma exibição segura (sem permitir oportunidades flagrantes à equipa adversária), que culminasse numa vitória convincente.

Nota: Os destaques no texto a negrito são da minha responsabilidade.

16 comentários:

John disse...

Não sei se isto é para a gente se rir ou chorar, depois de tudo o que disseram do Vítor Pereira durante dois anos, excluindo os 2/3 jogos onde tiveram vergonha de criticar, virem com este destaque. Sim, relembrar o Miguel Sousa Tavares foi a cereja no topo do bolo.

José Correia disse...

Mais um comentário vazio de conteúdo, onde a única preocupação é atacar mensageiros, um identificado - MST - e os outros ao estilo octaviano do "vocês sabem de quem eu estou a falar".

José Correia disse...

A mim interessa-me muito pouco o que escrevem os “Johns”, “Joões”, “Silvas”, etc., que, sob a capa do anonimato, andam pelas redes sociais a criticar/atacar/insultar quem, bem ou mal, emite as suas opiniões assinando com o seu nome, não se escondendo por trás de nicknames, nomes falsos e até de heterónimos.

A mim interessa-me é o FC Porto e, no caso concreto deste artigo, analisar a “evolução” que a equipa teve de Fevereiro de 2013 para Fevereiro/Março de 2014.

José Correia disse...

“relembrar o Miguel Sousa Tavares foi a cereja no topo do bolo”

Até portistas como MST, que foram críticos impiedosos de Vítor Pereira durante os dois anos em que o espinhense foi treinador principal do FC Porto, se renderam às exibições da equipa no período de Janeiro/Fevereiro de 2013.

Um ano depois, pode dizer-se o mesmo do FC Porto de Paulo Fonseca?

Pedro Albuquerque disse...

Agora o Carlos Daniel já percebe de futebol? Até admira!

Quando ele fala mal do FC Porto mesmo que tenha razão é o benfiquista de Paredes, se fala bem, já percebe de bola. É coerente...

Filipe Sousa disse...

Vamos todos bater palminhas, de manhã, à tarde e à noite, como fazem lá em Frankfurt. Com sorte, ainda esta época, acabamos a lutar pela manutenção. Como em Frankfurt.

Luís Vieira disse...

Assobios, insultos, lenços brancos, cartazes depreciativos, camisolas do Benfica, very-lights, petardos, sinalética ordinária e cuspidelas no Dragão! Vade retro Frankfurt, Alemanha em geral e Reino Unido, pátria do futebol (camelos dos beefs e dos panzers)! Se a massa adepta (?) ainda assim não estiver satisfeita: estádio vazio, vandalismo nas sedes das casas do FCP e bombas na torre das Antas! Que se impluda o clube, não como em Frankfurt.

José Correia disse...

«Agora o Carlos Daniel já percebe de futebol?»

Sempre percebeu. O problema é quando põe os óculos encarnados e comenta de "cachecol do slb ao pescoço".

José Correia disse...

«Quando ele fala mal do FC Porto mesmo que tenha razão é o benfiquista de Paredes»

A análise que o "benfiquista de Paredes" fez ao FC Porto de Vítor Pereira tem o valor que cada um lhe quiser dar.

Eu valorizo essa opinião, porque vem de um adepto de um clube adversário, numa altura em que o FC Porto estava igualado na classificação com o seu clube do coração (o slb).

O2T disse...

Para mim, foi um dos 4 melhores jogos da época passada (Luz,Guimarães, GilV, Málaga) e talvez dos pouco não criticados por crónicas do RP... Que tal comparar o Porto de ontem até aos 40m com o subsequente? Gostava de ver mais o RP a analisar o historial de 31 anos de treinadores, as críticas aos treinadores, as decisões de PdC de segurar/largar treinadores. Isso sim, seria reflexão.

José Correia disse...

«foi um dos 4 melhores jogos da época passada (Luz,Guimarães, GilV, Málaga) e talvez dos pouco não criticados por crónicas do RP...»

Não é por repetir(em) a mesma mentira muitas vezes que ela se transforma em verdade.

Já agora, será que a pessoa que está por trás no nickname O2T já reparou que o ´Reflexão Portista' tem vários co-autores, os quais, muitas vezes, estão em desacordo sobre diferentes assuntos relacionados com o FC Porto?

José Correia disse...

«Que tal comparar o Porto de ontem até aos 40m com o subsequente?»

Em vez de vir para aqui criticar/atacar os co-autores do RP, não acha que seria mais proveitoso dar a sua opinião, por exemplo, sobre este assunto?

José Correia disse...

«Gostava de ver mais o RP a analisar o historial de 31 anos de treinadores, as críticas aos treinadores, as decisões de PdC de segurar/largar treinadores.»

E por que razão a pessoa que está por trás do nickname O2T não dá a sua opinião sobre este assunto?
E, já agora, por que razão não o faz assinando a opinião com o seu nome próprio e apelido?

Nightwish disse...

Tendo em conta que qualquer um pode dizer quem lhe apetece na internet, não percebo qual seria a vantagem.

Pedro Albuquerque disse...

Ouvi e li Carlos Daniel falar muito bem do FC Porto e do modelo de jogo do Vitor Pereira. Algo que por vezes não li aqui.

Mas vale o que vale por ele ser benfiquista não é?

O2T disse...

José Correia, leio o RP há muitos anos, desde que eram 5-6 autores. Antes de chegar ao ponto de deixar de o ser, apenas manifestei o meu desagrado com o padrão de artigos (mais crítica, menos reflexão). Gostava de ver o José Correia desenvolver em post o seu comentário ao artigo de hoje de Filipe Sousa. Já o referi atrás implicitamente: É importante perceber como tem decidido PdC durante 31 anos de presidência. O que valoriza para manter ou despedir um treinador? Como escolheu, apoiou, segurou (alguns...) e trocou os treinadores? Que timings? Pedroto, Morais, Artur Jorge, Ivic, Quinito, Artur Jorge, CAS, Ivic, Robson, Oliveira, FSantos, Octávio, Mourinho, DelNeri, VFernandez, Couceiro, CoAdriaanse, Jesualdo, AVB, VPereira, PFonseca. Se não aprendermos, um dia voltaremos aos anos 70... Recordo-me de PdC escrever que, qd assumiu o Dep.Futebol, impôs como condição ser só ele e o presidente a decidir o futebol, acabando com o carnaval das reuniões de direção e das visitas ao balneário por toda a gente que achava que percebia e que tinha o direito a intervir no futebol.
Por último, José Correia, não se preocupe com os comentadores dos seus artigos e com os nicknames. Não tenho nada a esconder e não teria problema em enviar-lhe cópia do meu cartão de sócio do nosso clube (frente e verso, para saber qual o meu lugar no Dragão), mas tb não vejo razão para o fazer. Abraço