sexta-feira, 25 de abril de 2014

2002 revisited?

Como já foi aqui discutido, depois de uma péssima época e com a perspectiva elevada de vermos «jóias da coroa» de saída no Verão (Jackson, Mangala, Fernando?), encontramo-nos num ponto de charneira (desculpem o cliché).

Felizmente é raríssimo passarmos por esta situação: a matéria passada para benchmarking é portanto escassa. Pessoalmente penso que a época de 01/02 é o ponto de comparação mais parecido nos últimos 20 anos, mais do que 04/05 ou até mesmo do que 09/10.

Também essa época foi muito má, tendo terminado o campeonato também em 3o lugar. E foi má acima de tudo por causa da escolha do treinador, tal como este ano - nesse caso Octávio Machado (que viria a ser substituído a meio da época por Mourinho, mas demasiado tarde para dar a volta - já agora, passou para a história o ideia de que tudo mudou drasticamente para melhor mal o Mourinho chegou, mas isso é um mito: numa quinzena de jogos para o campeonato Mourinho ainda «conseguiu» perder 3 jogos e empatar 2. Demorou portanto algum tempo a ver-se melhoras substanciais, só mesmo na recta final da época).

Também essa época terminou com a impressão de que o plantel era mais fraco do que realmente era. A ideia que ficou para a história foi de que o plantel era medíocre, mas repare-se em alguns nomes que lá estavam quando Mourinho chegou: 

Baía, Rubens Jr, R Carvalho, J Costa, Jorge Andrade, Costinha, Paulinho Santos, Paredes, Deco, Alenitchev, McCarthy, Postiga, Capucho, Clayton.

Era um plantel bem jeitoso, ainda que desequilibrado (ficou conhecido como o «plantel dos trincos», havendo pelo menos meia dúzia de médios defensivos).

Da mesma forma, penso que neste momento o plantel está subavaliado em função do (mau) trabalho do treinador. Este plantel não é excelente, mas é bem jeitoso.

Mas há outro factor comum nas duas épocas: em ambos os casos a situação financeira estava muito complicada (claramente mais do que em 09/10 e - ainda mais - 04/05).

Como demos a volta, todos sabemos: contratou-se um excelente treinador e (também em função dessa decisão, em boa parte) reforçamo-nos com alguns excelentes jogadores por uma pechincha: Maniche, Derlei, Paulo Ferreira, Nuno Valente e Pedro Emanuel (para além de outros reforços secundários, também eles muito baratos).

Mas há um outro factor que ajudou imenso e que não ficou para a história (pelo menos quase ninguém se lembra): acontece que conseguimos «segurar» as jóias da coroa (com a excepção de Paredes, mas esse já tinha muito boas alternativas dentro do plantel, em particular Costinha) apenas e só porque a SAD fez um aumento de capital que «injectou» 50M€, um enorme balão de oxigénio (e na altura 50M€ cobriam muitos mais custos do que agora).

Ora é aqui que a comparação deixa a situação actual numa luz desfavorável. Neste momento o cenário de nova injecção de capital parece-me impensável: o clube não tem possibilidades de acompanhar um aumento de capital, os Oliveiras não têm interesse e/ou capacidade, as imobiliárias muito menos (não há nenhum novo estádio para construir ou PPA...) e os adeptos comuns estão vacinados contra comprar acções da SAD (na altura a SAD ainda era uma coisa muito recente e havia quem tivesse a ilusão de que comprar acções não fosse equivalente a deitar dinheiro ao lixo, como de facto é). 

Aliás, mesmo que hipoteticamente houvesse quem quisesse tomar uma posição importante na SAD, podiam já hoje comprar os 19% que a Sacyl Vallehermoso herdou da Somague e que, estou certo, estaria bem disposta a vender por uma oferta minimamente decente (como o valor nominal das ações - o que iria traduzir os 19% em cerca de 15M€ - ou nem isso). O facto disso não acontecer diz muito.

Ou seja: quase certamente o novo treinador vai assistir à saída de 2 ou 3 jóias da coroa sem que haja grande dinheiro para novas contratações. Penso que a era de gastar anualmente uns 40M€ em passes  (como fizémos em média nos últimos 4-5 anos) acabou claramente.

A alternativa para remediar a coisa seria arranjar quem nos emprestasse mais umas dezenas de milhões, mas mesmo que isso seja possível (e não é nada líquido que o seja), já começa a tornar-se mais roleta russa do que jogada de risco - já que aumentaria ainda mais a dívida e iria aumentar o «fardo» dos juros (que já anda em 10M/ano) em vários milhões por ano. O SCP enveredou por essa via no virar do milénio, com as consequências que se viram e se fazem sentir ainda muito claramente mais de 10 anos depois...

Torna-se portanto ainda mais fundamental acertar em cheio no próximo treinador, e convenhamos que a probabilidade de que se «encontre» o próximo Mourinho é baixa. Se o próximo for «meramente» um «bom» treinador já era óptimo... pessoalmente prefiro de longe um treinador conceituado (que, entre outras coisas, saiba lidar com «vedetas» e pseudo-vedetas, e imponha muito respeitinho aos jogadores) do que mais outra tentativa em tirar coelhos da cartola com treinadores de CV modesto .

A segunda grande questão é se saberemos, tal como no fim de 01/02, contratar muito bem por uma pechincha. E também aí a probabilidade não é lá muito alta, constatando-se que isso tem sido cada vez mais raro nos últimos 10 anos (quase todas as grandes vendas da última meia dúzia de anos custaram muitos milhões à partida, não uma pechincha).

Resumindo e concluindo: o plantel actual é melhor do que parece, mas a tarefa que temos pela frente é hérculea, com muito pouca margem de erro. Para ser sincero, já não tenho a confiança nas capacidades de PdC que eu tinha em 01/02 (apesar do disparate que foi na altura escolher Octávio e o «estouro» de dinheiro em tiros-ao-lado como Kaviedes, Quintana e Esnaider), ainda que ele ainda tenha certamente algumas das boas capacidades que o distinguiram ao longo dos últimos 30 anos.

A minha confiança numa grande reviravolta não é, portanto, propriamente elevada. O que não invalida naturalmente que mantenho a esperança que o «bom» PdC mostre que ainda «está para as curvas»; que está à altura dessa tarefa hérculea. Mas estou, acima de tudo (e mais do que desanimado ou angustiado) expectante para ver o que ele vai fazer. Quem me dera que este Verão seja uma reedição do que assistimos em 2002 (na escolha de treinador e contratações)...

24 comentários:

Deco disse...

bom post!

Joao Goncalves disse...

Mesmo com a Saída das jóias da coroa, continuamos com um bom plantel mas a precisar de acertos bem e rapidamente pensados.

Considerando, que não é certo, que saiam Mangala, Jackson e Fernando, ficamos com lacunas óbvias para preencher e é preciso é não ir comprar de atacado mas sim atacar o certo.

Na Baliza, estamos bem servidos, com Fabiano, Kadu e em ultima instância o Bolat, se o Helton decidir sair em Dezembro depois da recuperação de lesão.

No centro da defesa temos Maicon e Reyes a precisar de um parceiro de qualidade (o moço do Guimarães?)... despacha-se o Abdulaye e promovia-ve o Tiago Ferreira para 4º Central da hierarquia.

Nas laterais, temos o Alex Sandro seguro ao qual pode-se dar minutos de jogo ao Rafa de vez em quando, e na direita seria o local onde contrataria 1 titular, ficando o Ricardo como opção útil.

No Meio campo, tinhamos de contratar um trinco decente, despachava-se o Defour se pagassem uns 6-7M por ele, e ficava-se com o meio campo baseado em Danilo, Quintero, Carlos Eduardo e Tozé, mais 1 trinco. Ficando o Mikel como trinco de suporte (posição que o Reyes ou o Danilo, também poderiam passar por ela).

Nas alas, temos o Kelvin ( se for para apostar a sério no moço), Quaresma e Varela... como é óbvio... na B temos o Kayembe e o Ivo que já merecem uma atenção especial.

Na frente ficava-se com o Ghilas, Gonçalo Paciência e André Silva... se for considerado que os dois jovens talentos ainda não tem condições para serem opções válidas, contrataria-se mais um jogador mas eu não o faria.

Portanto a minha equipa para 2014/2015 seria:

GR: Fabiano,Kadu, Bolat ou Helton (?).
DD: Contratação, Ricardo, Vitor Garcia
DE: Alex Sandro, Rafa, (Ricardo)
DC: Contratação, Reyes, Maicon, Tiago Ferreira
M: Contratação trinco, Danilo, Carlos Eduardo, Quintero, Tozé, Mikel
Alas: Varela, Quaresma, Kelvin (?), Contratação (?), Ivo, Kayembe
Avançados: Ghilas, Gonçalo Paciência, André Silva, Contratação(?)

Saídas: Mangala, Jackson, Fernando, Defour, Licá, Josué, Helton (?)
Saídas Emprestados: Castro, Iturbe, Djalma, Rolando
Empréstimos: Tiago Rodrigues

Portanto 25 jogadores, sendo que a contratação de um ala seria se o Kelvin saísse e não considerando que se contratasse outro avançado, mas com essa hipótese seriam 26.

E claro, tudo isto baseado no aproveitamento dos maiores talentos da B, para os ir indo fazer entrar em alguns jogos para mostrarem o que valem mas continuando a evoluir na B, quando não fossem convocados.

DC disse...

Falta, na minha opinião, o pormenor mais importante. Em 2002, o 5LB ficou em 6º lugar, ainda pior do que nós. A nossa competição era um Boavista em final de trajecto e um Sporting que com a coca do Jardel passou a valer pouco mais que nada.
Foi fácil ser campeão no ano seguinte, não só porque melhoramos, mas também porque nunca houve concorrência. Mas para o ano haverá!

José Correia disse...

"repare-se em alguns nomes que lá estavam quando Mourinho chegou:
Baía, Rubens Jr, R Carvalho, J Costa, Jorge Andrade, Costinha, Paulinho Santos, Paredes, Deco, Alenitchev, McCarthy, Postiga, Capucho, Clayton"

O Jorge Costa estava emprestado a um clube inglês.
O Jorge Andrade e o Paredes foram transferidos no final da época 2001/2002 e o Benny McCarthy (que estava no FC Porto por empréstimo) regressou ao Celta Vigo.

E também não tenho ideia do Rubens Jr, Paulinho Santos e Clayton terem continuado a fazer parte do plantel 2002/2003.

Ou seja, dessa lista, em 2002/2003 continuaram:
Baía, R Carvalho, J Costa, Costinha, Deco, Alenitchev, Postiga, Capucho

José Correia disse...

"Da mesma forma, penso que neste momento o plantel está subavaliado em função do (mau) trabalho do treinador. Este plantel não é excelente, mas é bem jeitoso"

É exactamente o que eu penso.

Olhando para o plantel atual, retirando Fernando (tudo indica que só renovou com garantias de que ia ser vendido) e juntando alguns jogadores da equipa B, temos:

GR: Fabiano, Helton, Kadú
Defesas: Danilo, Maicon, Mangala, Reyes, Alex Sandro, Victor Garcia
Médios: Defour, Herrera, Josué, Quintero, Mikel, Pedro Moreira, Tozé
Extremos/Avançados: Quaresma, Varela, Jackson, Ghilas, Gonçalo Paciência

Como ponto de partida para a construção do plantel 2014/2015, não me parece mal.

As vendas de Otamendi, Fernando (dou-a como certa) e de alguns dos emprestados (Iturbe, Rolando, Castro) deve permitir à FC Porto SAD encaixar, no exercício 2013/2014, cerca de 30 milhões de euros em mais-valias.

Pedro Moreira disse...

Acho o post muito bom mas assusta-me este quadro pelo que prefiro viver na minha ignorância, desconhecendo as contas reais do clube e as condições para o futuro. Tenho no entanto que fazer alguns comentários: a comparação com a estrutura de 2002 é, na minha opinião, completamente desajustada. O FCP tinha (e manteve...) jogadores de classe mundial, de uma primeira linha de então. Defesas extraodinários, um meio campo com Deco, Alenitchev e Costinha e no ataque figurava McCarthy. Era uma base de grande qualidade e compará-la com a atual é inacreditável. Hoje temos dois centrais bons, um grande trinco e um avançado que tem dias (oscila entre a estrela do ano passado e a desgraça deste ano, que quando abre a boca é para dizer que quer mudar...). Depois, e tendo a noção que o que vou dizer é subjetivo, hoje não existem no futebol português jogadores com a qualidade de Derlei ou Maniche por exemplo. O mercado é muito mais vigiado, escrutinado, os jogadores são contratados mais precocemente, não chegam a "craques maduros" em clubes como o Leiria ou o Setubal. Outro ponto importante, onde estou de acordo com o DC, enfrentamos o rival mais forte da historia recente do futebol português, incomparável ao de então. Perder meia dúzia de pontos pode chegar para perder o campeonato. Continua a arrepiar-me ver gente do FCP a defender esta miséria de plantel e a defender o reforço com as estrelas feitas da equipa B. Nem as humilhações mais recentes são suficientes para deixar cair orgulhos e obstinações. Espero que na SAD não reinem os anjinhos porque com os planteis equacionados pelo José Correia e o João Gonçalves o Benfica deve alugar o Marques para os próximos 3 anos e pode permitir que o Salvio, o Marcovic, o Gaitan ou o Lima joguem ao pé coxinho ou de olhos tapados para igualar o campeonato, ou que sejam expulsos 2 jogadores aos 10 min porque já vimos que com 10 são bem melhores que nós.
Voltando ao texto eu também duvido da atual capacidade de PC.
Acho também que a sua visão financeira do clube, catastrófica tem culpados que devem ser identificados e responsabilizados. Mas o Benfica está em situação semelhante há anos e não para de investir, de arriscar, tem aparentemente capacidade de se endividar. Se neste momento o FCP não a tem é por falta de capacidade/credibilidade dos seus dirigentes. Se não conseguem criar condições economicas para um projecto desportivo forte e competitivo não resta outra alternativa que baterem com a porta e darem lugar a outros, com ideias e ambições novas.
Repugna-me esta fatalidade de que somos obrigados a vender os melhores e que o nosso futuro depende de contratar bons jogadores a preço da chuva, uma espécie de roleta russa. Repugna-me que um clube que tinha o plantel de 2011 viva hoje entre humilhações e espere do amanha um milagre.

José Correia disse...

"Espero que na SAD não reinem os anjinhos porque com os planteis equacionados pelo José Correia e o João Gonçalves..."

Presumo que você não tem dificuldades em perceber português, certo?

Eu escrevi "como ponto de partida para a construção do plantel 2014/2015, não me parece mal".

Josef K. disse...

Presumo que o José Correia não é disléxico no pensamento, portanto, se faz um comentário num determinado sentido não pode vir refugiar-se na liberdade semântica da expressão "ponto de partida" para contradizer aquilo que é a ideia geral do seu comentário. O comentário do Pedro Moreira é perfeitamente ajustado ao seu (dele) raciocínio. Sobre o assunto, eu não sou tão rápido a concluir que é tão fraco como o Pedro Moreira acha que é, tão mal comandados como foram, é provável que os mesmos jogadores, melhor orientados, formem uma melhor equipa. E veria com bons olhos a integração de alguns B's, como o José defende. Mas não me parece que, infelizmente, possamos escapar à necessidade de várias contratações de jogadores que rendam desportivamente no imediato se queremos lutar de igual para igual com o slb e se queremos mesmo estar na fase de grupos da Champions da próxima época.

Joao Goncalves disse...

Não deve mesmo saber José...

Quando meto um plantel onde equaciono 3-5 contratações para TITULARES, portanto é mesmo dificuldades no português só pode,,,

Joao Goncalves disse...

José,

Eu só tenho duvidas e muitas em relação às permanências do Jackson e do Mangala... não me parecem que as clausulas sejam problemáticas para tipos que querem dar 74M€ pelo Cavani e afins...

Agora o Porto tem de proteger os seus interesses como é óbvio.

E também acho que já chega de brincar aos Laterais direitos e deveríamos puxar o Danilo para o meio-campo de uma vez por todas, contratando alguém para assumir a posição.

Luis Pereira disse...

Também acho que o plantel não precisa de nenhuma revolução e até é mais equilibrado e com mais soluções que na época anterior.
Há exceção de três ou quatro desafios (Luz para o campeonato, Madrid e Sevilha) “bastaria” a marcação de um golo para a história ser bem diferente. Quero com isto dizer que faltou ao FCP, “aquele bocadinho”, “aquele centímetro”, “aquela sorte”. Creio serem situações que o treino pode e deve melhorar para as aplicar no jogo.
Como se poderiam aumentar esses “centímetros” durante o jogo?
Algumas sugestões de um adepto:
1- Com Fabiano manteve-se (ou aumentou) a segurança que existia, mas perdeu-se um capitão de campo e a facilidade em colocar a bola rapidamente em jogo. Helton parece que até via com o olho de trás (da nuca, bem entendido!) para colocação rápida da bola em contra-ataque. Há que melhorar a reposição da bola para contra ataque (transição), quer do guarda-redes, quer o jogador de campo que a vai receber.
2- Ricardo demonstrou ser o jogador com maior polivalência mas Danilo, provavelmente, também conseguirá essa polivalência e sem ser somente nas zonas laterais. Poderá ser uma excelente opção para os outros lugares do meio-campo e que fornecia soluções alternativas durante o jogo, quer em situações ofensivas (busca do golo) quer defensivas (controlo do meio campo).
3- Reyes a trinco, também poderá funcionar como “plano B” nas situações em que se requeira mais consistência defensiva que ofensiva. Parece ser um jogador que “sai” bem a jogar e, se conseguir “chutar” direito à baliza, já serão uns bons “centímetros” que se ganharão!
4- Varela flete muitas vezes para o centro na busca de espaços e na fuga do adversário. Muitas vezes é o que desequilibra a equipa adversária (tem mérito e há que manter essa atitude). Mas o Porto sofre muitos golos na sequência de perda de bola nessas situações. Varela deverá melhorar nesse aspeto (não perder a bola) e a equipa tem de estar atenta à possibilidade do contra ataque adversário no caso de perda de bola.
5- Bolas paradas ofensivas. Há exceção dos cantos ofensivos, é gritante a falta de eficácia do Porto nos últimos anos neste capítulo tão importante (“penalties” incluídos). Quem é o melhor marcador de livres (ou “penalties”)do Porto? Atualmente, não sabemos. Não sei o que se passará nos treinos, mas devem existir muitos jogadores com eficácia idêntica o que leva a que nos jogos se vá tentando “à vez”, ou consoante o local da falta, quem irá marcar. Quaresma, Carlos Alberto, Quintero, Danilo, Josué, são os “habituais”, mas com eficácia muito muito reduzida. Uma aposta: Passará a marcar os livres quem provar nos treinos ser melhor ou mais eficaz que o Maicon que, nos últimos anos, deve ser o que tem a maior eficácia neste capítulo (nos treinos, não sabemos).
6- O Porto demonstrou não saber jogar em superioridade ou inferioridade numérica. Tem jogadores que, pelas faltas que sofrem, potenciam que o adversário jogue em inferioridade numérica (Quaresma, Quintero, Varela, Jackson, Kelvin). Há que aproveitar melhor esses momentos de superioridade e saber como fazer em caso inverso. Neste aspeto, aconselho a ver alguns jogos de futsal.
Um abraço.

Luis Pereira disse...

Também acho que o plantel não precisa de nenhuma revolução e até é mais equilibrado e com mais soluções que na época anterior.
Há exceção de três ou quatro desafios (Luz para o campeonato, Madrid e Sevilha) “bastaria” a marcação de um golo para a história ser bem diferente. Quero com isto dizer que faltou ao FCP, “aquele bocadinho”, “aquele centímetro”, “aquela sorte”. Creio serem situações que o treino pode e deve melhorar para as aplicar no jogo.
Como se poderiam aumentar esses “centímetros” durante o jogo?
Algumas sugestões de um adepto:
1- Com Fabiano manteve-se (ou aumentou) a segurança que existia, mas perdeu-se um capitão de campo e a facilidade em colocar a bola rapidamente em jogo. Helton parece que até via com o olho de trás (da nuca, bem entendido!) para colocação rápida da bola em contra-ataque. Há que melhorar a reposição da bola para contra ataque (transição), quer do guarda-redes, quer o jogador de campo que a vai receber.
2- Ricardo demonstrou ser o jogador com maior polivalência mas Danilo, provavelmente, também conseguirá essa polivalência e sem ser somente nas zonas laterais. Poderá ser uma excelente opção para os outros lugares do meio-campo e que fornecia soluções alternativas durante o jogo, quer em situações ofensivas (busca do golo) quer defensivas (controlo do meio campo).
3- Reyes a trinco, também poderá funcionar como “plano B” nas situações em que se requeira mais consistência defensiva que ofensiva. Parece ser um jogador que “sai” muito bem a jogar e, se conseguir “chutar” direto à baliza, já serão uns bons “centímetros” que se ganharão!
4- Varela flete muitas vezes para o centro na busca de espaços e na fuga do adversário. Muitas vezes é o que desequilibra a equipa adversária (tem mérito e há que manter essa atitude). Mas o Porto sofre muitos golos na sequência de perda de bola nessas situações. Varela deverá melhorar nesse aspeto (não perder a bola) e a equipa tem de estar atenta à possibilidade do contra ataque adversário no caso de perda de bola.
5- Bolas paradas ofensivas. Há exceção dos cantos ofensivos, é gritante a falta de eficácia do Porto nos últimos anos neste capítulo tão importante (“penalties” incluídos). Quem é o melhor marcador de livres (ou “penalties”)do Porto? Atualmente, não sabemos. Não sei o que se passará nos treinos, mas devem existir muitos jogadores com eficácia idêntica o que leva a que nos jogos se vá tentando “à vez”, ou consoante o local da falta, quem irá marcar. Quaresma, Carlos Alberto, Quintero, Danilo, Josué, são os “habituais”, mas com eficácia muito muito reduzida. Uma aposta: Passará a marcar os livres quem provar nos treinos ser melhor ou mais eficaz que o Maicon que, nos últimos anos, deve ser o que tem a maior eficácia neste capítulo (nos treinos, não sabemos).
6- O Porto demonstrou não saber jogar em superioridade ou inferioridade numérica. Tem jogadores que, pelas faltas que sofrem, potenciam que o adversário jogue em inferioridade numérica (Quaresma, Quintero, Varela, Jackson, Kelvin). Há que aproveitar melhor esses momentos de superioridade e saber como fazer em caso inverso. Neste aspeto, aconselho a ver alguns jogos de futsal.
Um abraço.

Saci Pererê disse...

Essa do porto estar catastroficamente arruinado é de uma ignorância profunda. O FC Porto é dos 3 grandes o que tem a melhor situação financeira. Se o Benfica continua a endividar-se e a investir parece-me uma fuga para a frente, e tarde ou pronto vai ter a sua factura. Considero que o plantel não é mau, é até bom. Necessita obviamente de retoques, porque efectivamente Paulo Fonseca era uma nulidade (já o era em Paços de Ferreira mas como o ódio injustificado de tantos portistas pelo VP cegou as massas...) mas não justifica tudo. Eu sou a favor de vender o Mangala se o FC Porto recupera o Rolando, de outra forma parece-me arriscado e necessitamos de comprar outro central Abdoulaye precisa de futebol de 1ª liga. Fernando parece que já era, fala-se no trinco do nacional e no Manuel Fernandes, não me parece mal e é melhor que um Fernando a custo 0 fora do Porto. Acho que dos médios da equipa B o único que tem estofo para o Porto é o Pedro Moreira e merecia oportunidades. Acredito que Tozé tem futuro no Porto mas gostava que fizesse uma época numa equipa da 1ª Liga orientado por um bom treinador. Kelvin também necessita jogar regularmente e no Porto não vai ter possibilidade, acho que deveria ser emprestado e se possivel no campeonato espanhol ou mesmo italiano (faz-lhe falta porrada e sangue na guelra). Se vendermos o Jackson vai ser complicado encontrar substituto mas temos para já uma alternativa e uma esperança. Acredito que Josué mereça uma segunda oportunidade e o Licá devería ser usado como moeda de troca por um jogador do Braga o Rafa ou o Edinho. Falta-nos um lateral esquerdo que seja alternativa ao Alex Sandro já que acredito que o Vítor é alternativa credivel ao Danilo.

Em relação a esta época está claro que o treinador não valia nada, não há um jogador que tenha melhorado sob a sua tutela, houve até casos de jogadores que fizeram um invoulução. Um caso perfeito dessa ignorância técnica foi o não aproveitamento do potencial de confiança e motivação que o jovem Kelvin trazia da época passada. Até que o homem não perdeu tudo o que tinha recebido com o final de época passada e não me refiro só ao minuto 92, ele marcou dois golos importantissimos ao Braga, esse labrego do Barreiro não descansou. Houve uma altura do campeonato em que o considerava tão mau como o Octávio, mas conseguiu o impossível, é para mim em 34 anos de portista o pior treinador que vi sentar-se no banco do FC Porto.

Se por mim fosse continuava Luís Castro.

Madureira disse...

Com todo o respeito esse plantel era para que? ficar em 4º e ser despachado da champions logo, ou nem conseguirmos a qualificação?? Quer dizer de um plantel já de si limitadíssimo, vendíamos Fernando, Mangala e Jackson que são os melhores que temos e as entradas para si eram os miúdos da B (Tozé, Gonçalo e afins) olho para esses centrais e meio campo e até dá medo!

Joao Goncalves disse...

Ui ui... MEDO!

Deve ser porque existem Williams Carvalhos, Ivan Cavaleiros, Carlos Manés, Andrés Gomes nos outros a jogar, que por acaso ficaram TODOS à nossa frente na 1ª liga e TODOS atrás de nós na Liga de Honra, mas sim... os nossos não prestam para nada...

É melhor ir comprar brasileiros, sérvios, mexicanos e colombianos, chineses de 18/19 anos porque esses não falam português, tem nomes esquisitos que soam sempre bem e acima de tudo, se custam 5M€ ou 10M€, então é porque são grandes máquinas e vão dar grande qualidade à equipa!!!

É isso mesmo que temos que fazer!

E plantel limitadíssimo é a sua opinião e somente isso e vale o que vale, ou seja muito pouco... um plantel tão limitado dá-se ao luxo de estar a lutar pelo titulo da Liga de Honra com uma média de idades de 19 anos... aí está o nosso plantel LIMITADISSIMO!

M. Teixeira disse...

É difícil advinhar que parte da incompetência revelada pelo nosso plantel advem da perfeita nulidade de treinador que o PdC escolheu para esta epoca e que parte resulta da falta de qualidade dos próprios jogadores. O facto deste treinador nao ter potenciado um unico jogador faz-me pensar que a primeira possibilidade pode ter tido um peso significativo.

Não esquecer ainda que as culpas da SAD não se resumem à escolha do treinador... os planteis têm sido mal construidos e perfeitamente desiquilibrados desde a epoca do AVB. Isto apesar das dezenas e milhoes que todos os anos se queimam em contratações!!

Não duvido que um Reyes, um Herrera ou um Quintero ainda possam dar muito ao nosso Porto (basta lembrar a primeira epoca do Lisandro), mas teremos que acertar MESMO nas contratações deste ano... não ha grande margem financeira para mais flops.

Mais importante ainda... acertar no treinador!! Neste aspecto o PdC nunca falhou 2 epocas seguidas.

Josef K. disse...

O João Gonçalves padece de uma certa dissonância cognitiva.
No comentário diz que, em sua opinião, contratava-se um defesa direito, um trinco e um central, sugerindo o "moço de Guimarães" (Paulo Oliveira, presumo). Destes, depreende-se do texto que o def. direito e o trinco seriam para entrar na equipa titular. Do "moço de Guimarães", não é claro no texto que seria para titular, sendo que viria para ser "um parceiro de qualidade" para o Maicon e o Reyes, mas admitamos que sim. As outras duas contratações, se o João Gonçalves mandasse, não se faziam.

Na resposta a este comentário do Pedro Moreira, já diz que equaciona 3 a 5 contratações para titular. Ok, "equaciona", mais uma expressão que dá prós dois lados.
Defender, defende que basta:
- um defesa direito
- um trinco
- um central para ser "um parceiro de qualidade" de Maicon e Reyes (um "parceiro de qualidade" é um titular de caras? Ou é alguém pra entrar como 3º central e lutar com o 2º central pela titularidade?)

Mas "equaciona" mais duas contratações... que, do comentário para a resposta ao Pedro Moreira passam de "um ala só se o Kelvin sair e um avançado na minha opinião nem é preciso" para "contratações para TITULAR".

Voltando ao assunto em discussão, eu também gostava que se pudesse atacar a próxima época com 2 ou 3 contratações e muitas promoções de B's, uma equipa para crescer mas, como o DC frisou, a concorrência na próxima época é muito diferente da de 2002. A questão é que nem os adeptos nem as finanças do clube têm o tempo e a paciência que uma equipa jovem precisa para começar a apresentar resultados. E quanto a mim, o que é preocupante no longo prazo, é esta falta de paciência de todos nós e a falta de dinheiro nas finanças do clube que limitam as opções de longo prazo.


Madureira disse...

Limitadíssimo estava referir-me ao plantel principal! Cada um com a sua opinião...

Joao Goncalves disse...

Caro Josef K.

Você é que deve estar com uma dissonância interpretacional...

Como é ÓBVIO(!!!) contratar um central depende do que a próxima equipa técnica decidir... como é ÓBVIO se acharem qualidade no Reyes e Maicon como dupla, contratam um 3º Central, caso contrário tem que ir buscar um central para titular, mais aí pergunto... porque saiu o Titular Otamendi? Ou Será que vem o Rolando?

Depois como é ÓBVIO, para mim só se irá buscar um extremo que a próxima equipa técnica decidir que o Kelvin não serve de uma vez por todas, pois se virem nele a qualidade que tem e a souberem retirar, não precisamos de nenhum extremo extra... agora se não for esse o caso, então tem de se ir buscar mais um extremo.

Depois, como é ÓBVIO, não fui eu que gastei 4 ou 5M€ no passe do Ghilas... ele tem qualidade, se é para ser titular? Quem o contratou assim o fez e pagou o que pagou para ele o ser... agora se assim o for o Gonçalo e o André são mais que suficientes para dar profundidade ao ataque e para irem jogando e não para ficarem eternamente no banco!

Se o problema é serem portugueses, isso trata-se no registo civil com uma mudança de nome, pois se James e Quintero e Danilos e afins jogam na equipa principal, porque não Gonçalo, Tozé e mesmo Vitor Garcia, que são os expoentes máximos da equipa B? Será que esses são coxos comparados com Manés, Cavaleiros, Williams Carvalhos e Andrés???

Pedro Jesus disse...

Muito se fala no André Gomes... mas quem é esse?Marcou nos um golo?Então há outros que são grandes estrelas... E focar os exemplos do SCP isso é romantismo pois o que tem ganho o Sporting com a formação?ZERO!E é que nem as vendas disfarçam o problema.Se assim fosse o Sporting estava riquíssimo e mandava às malvas a formação.O SLB construi um belo plantel e com zero portugueses na equipa principal,.No plantel tem alguns mas para encher listas da UEFA.O Manel do JJ tem que se lhe diga.E não se pode comparar a equipa B com as necessidades de um FCP.Senão teríamos o Moreirense candidato ao titulo para o ano.

José Correia disse...

"José, Eu só tenho duvidas e muitas em relação às permanências do Jackson e do Mangala... não me parecem que as clausulas sejam problemáticas para tipos que querem dar 74M€ pelo Cavani e afins..."

Eu não acredito que o Mangala e o Jackson saiam pelo valor das cláusulas - 50 M e 40 M, respectivamente.

E também não acredito que, de uma só vez, saiam Fernando, Mangala e Jackson.

Acredito mais num cenário em que saiam Fernando e Mangala, individualmente ou em pacote (tipo Moutinho + James) e que Jackson continue, renovando com o FC Porto e, para além de receber um prémio de renovação, passando a ser o jogador mais bem pago do plantel.

José Correia disse...

"Presumo que o José Correia não é disléxico no pensamento, portanto, se faz um comentário num determinado sentido não pode vir refugiar-se na liberdade semântica da expressão "ponto de partida" para contradizer aquilo que é a ideia geral do seu comentário."

Eu, para começar, presumo que o Josef K. não seja a mesma pessoa que também assina como Pedro Moreira e Maria Lopez.

Quanto ao meu comentário, deve ser lido no contexto em que foi escrito.
E qual é?
O contexto em que o autor do artigo - José Rodrigues - escreve o seguinte:
«Também essa época [2001/2002] terminou com a impressão de que o plantel era mais fraco do que realmente era. A ideia que ficou para a história foi de que o plantel era medíocre, mas repare-se em alguns nomes que lá estavam quando Mourinho chegou: (...)
Era um plantel bem jeitoso, ainda que desequilibrado (ficou conhecido como o «plantel dos trincos», havendo pelo menos meia dúzia de médios defensivos).
Da mesma forma, penso que neste momento o plantel está subavaliado em função do (mau) trabalho do treinador. Este plantel não é excelente, mas é bem jeitoso.»

Ou seja, tal como o José Rodrigues, também eu sou da opinião que o plantel atual, sem ser excelente, é bem jeitoso.
E é um bom ponto de partida para, com 2 ou 3 reforços, termos um bom plantel para a época 2014/2015.

Tal como o José Rodrigues, também eu penso que o grande reforço para a próxima época terá de ser o treinador, e que é fundamental a SAD (Pinto da Costa e Antero Henrique) acertarem em cheio no próximo treinador.

Josef K. disse...

José Correia, não sei de onde tirou essa da Maria e do Pedro. Quando escrevo aqui, escrevo com um nome, não mais do que isso, para que fique esclarecido.
O que motivou a minha reação foi a forma como, ao contrário do que lhe é habitual, reagiu ao comentário do Pedro Moreira; com um insulto que era escusado.

Às vezes, a gente esquece-se que a mensagem, mesmo escrita, é vista por outros olhos que não os de quem a escreveu e que isso pode originar interpretações diferentes das pretendidas. Se achamos que isto aconteceu, parece-me normal fazer uma clarificação da mensagem. Não me parece normal concluir que do outro lado está alguém que sofre de uma deficiência. Não acrescenta nada ao debate e é desagradável para o recetor do "elogio", como decerto constatamos quando somos nós o objeto do mesmo.

Neste caso, pareceu-me que as ideias em debate foram bem entendidas pelas partes e, em termos simples, resumo-as assim: uns acham o plantel "bem jeitoso" e a necessitar de retoques e não reestruturações profundas, outros acham que o plantel precisa dessa reestruturação profunda.

João, não rebateu nada do que eu disse e chamou à colação uma série de coisas que não estavam em debate e sobre as quais eu nem me pronunciei (a nacionalidade, o que se gastou no Ghilas, se são piores ou melhores do que jogadores do scp e slb). O que lhe tentei mostrar foi exatamente que aquilo que para si era "ÓBVIO" no seu comentário inicial, afinal não era assim tão ÓBVIO.

Resumidamente, eu também acho que era bom usarmos os nossos B's, Era excelente, é pra isso que devia servir a equipa B! Eu não questiono que esteja na B muito potencial! E até sao portugueses? Tanto melhor! O Gonçalo e o André são melhores que o Ghilas e muito mais baratos? Se calhar até são! A grande questão, e aqui é que está a minha divergência, a forma como se tem vindo a gerir a SAD (na minha opinião, financeiramente ruinosa, e usar como argumento contrário o facto de os outros estarem muito piores é provar o meu ponto) não permite o tempo que seria necessário para desenvolver calmamente o potencial que possa haver em muitos dos jogadores que refere.

Permitam-me o desabafo...

FODA-SE! Nos últimos anos fizemos mais-valias astronómicas em vendas de jogadores e parece que em cada ano que passa estamos sempre de corda na garganta, obrigados a fazer MAIS vendas milionárias só pra não fechar no vermelho??? Só porque o scp ja bateu no fundo, o slb está mais perto do lá chegar do que nós e pelo caminho ainda ganhámos uma data de troféus, é suposto considerarmos este tipo de gestão competente? Um tipo que está a cair de um 20º andar, até chegar ao chão deve sentir-se um pássaro certamente. E uma das consequências desta gestão à beira do abismo é exatamente não deixar margem para cultivar aquilo que precisa de ser cultivado. Não nos podemos dar ao luxo de ter outro ano como este, ou acham que podemos? Tivemos um ano de merda em termos de resultados desportivos, ok. E o que está no outro prato da balança? Quantos jogadores foram "cultivados"? É isto que mais me preocupa.

José Rodrigues disse...

"Ou seja, tal como o José Rodrigues, também eu sou da opinião que o plantel atual, sem ser excelente, é bem jeitoso. E é um bom ponto de partida para, com 2 ou 3 reforços, termos um bom plantel para a época 2014/2015."

Deixem-me so' esclarecer uma coisa: eu acho q o plantel ACTUAL e' de facto bem jeitoso (ainda q claramente mais fraco do q o se pintava no principio da epoca, e na altura bem tentei por agua na fervura); e portanto, SE SE MANTIVESSE para a px epoca (i.e. sem saidas a lamentar) entao considero q so' precisavamos de 2 ou 3 intervencoes "cirurgicas".

ORA acontecesse q certamente nao se vai manter para a px epoca, e vamos assistir no Verao 'a venda de 2 ou 3 joias da coroa; ora sendo assim nao nos podemos limitar a limar arestas, vai ser preciso claramente mais do q isso. E' q o plantel actual sem Jackson, Fernando e Mangala e' um plantel claramente mediocre.

O ponto de partida para a px epoca nao vai ser o plantel actual: mas sim o plantel actual menos os titulares vendidos.