quinta-feira, 10 de abril de 2014

O jogo durou 3:40

Antes do jogo começar, já se sabia que não era fácil jogar no Sanchez Pizjuán (há 15 dias atrás o Real Madrid perdeu lá por 2-1 e perdeu também a liderança da Liga espanhola); já se sabia que Jackson e, principalmente, Fernando não podiam jogar; e já se sabia que um dos trunfos do FC Porto era estar em vantagem na eliminatória (1-0) e, por isso, poder jogar com o relógio, bem como, com a ansiedade e adiantamento dos jogadores da equipa andaluza.

Mas o jogo durou apenas 3 minutos e 40 segundos, porque o senhor Gianluca Rocchi assim o determinou.

1:13 – Herrera recupera a bola no meio campo portista e parte num rápido contra-ataque, causando o pânico na defesa sevilhana que, in extremis, consegue interceptar um passe à entrada da área.

2:18 – Após recuperação de Carlos Eduardo, Varela parte em rápido contra-ataque, mas é agarrado e puxado por trás por Mbia. Quando se esperava que o árbitro mostrasse o cartão amarelo ao possante médio defensivo do Sevilha, o qual ficaria condicionado para o resto do desafio, nada!

Sevilha x FC Porto

3:40 – Vitolo (partindo de posição irregular) cruza da direita, Bacca antecipa-se e, depois de passar por Danilo, estica a perna esquerda para trás e mergulha para o relvado. O árbitro, em vez de mostrar um cartão amarelo a Bacca, por evidente e ostensiva simulação, decide assinalar penalty contra o FC Porto.

Para mim, o Sevilha x FC Porto acabou aqui, aos 3:40 (estou farto destas arbitragens).

O resto, os restantes 86 minutos, foram outra coisa, quer na cabeça dos treinadores, quer no estado de espírito dos jogadores de ambas as equipas. Do lado do FC Porto, os "cacos" que Luís Castro anda a tentar colar, desde que assumiu o lugar que era de Paulo Fonseca, nunca mais foram uma Equipa.

P.S.1 O 3º golo do Sevilha nasce de uma falta inexistente de Mangala, em que, ainda por cima, viu um cartão amarelo que o condicionou para o resto do jogo (e, se o FC Porto tivesse seguido em frente na Liga Europa, o impediria de jogar o 1º jogo das meias-finais).

P.S.2 Não sei se Fernando já está vendido (o seu empresário dá a sua saída, no final desta época, como certa) mas, num jogo a sério e de grau de dificuldade elevado, viu-se o que é esta equipazinha e, particularmente o meio-campo portista, sem o "Polvo". Algo para os responsáveis da FC Porto SAD meditarem.

P.S.3 No meio de tanta mediocridade, Quaresma voltou a ser um oásis de qualidade. Foi dos pés dele que saíram as melhores oportunidades do FC Porto e foi ele que marcou o único golo (e que golo!) dos dragões. Se Quaresma não fizer parte dos 23 seleccionados por Paulo Bento para o Mundial do Brasil, será um crime de lesa futebol.

48 comentários:

Hélder disse...

Uma equipa como o FC Porto, não pode ter um flop como Danilo a jogar.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O FC Porto foi prejudicado nos 2 jogos desta eliminatória pela dupla arbitral germano-italiana. Sem dúvida.

Agora não se pode reduzir uma humilhação europeia histórica a isso!

DC disse...

José, eu compreendo este post apenas por ser feito a quente.

Porque justificar a humilhação sofrida com um fora-de-jogo num golo é mau demais, pelo menos para o que eu penso que é o Porto.

Aliás ultimamente o tema por aqui tem sido arbitragem, quase recorrentemente, como se fosse por causa dela que estamos a fazer uma época ridícula e miserável.

Ficou claro que Luís Castro não chega nem nunca chegará, por muito portista e muito bom homem que seja. Ficou claro que Herrera e Carlos Eduardo não são e dificilmente alguma vez serão jogadores para o Porto. Ficou claro que tanto Varela como Quaresma são jogadores de distrital comparados com Gaitan e Markovic.
Ficou claro que Fernando é indispensável e sabendo que está de malas aviadas, claro também está que na próxima época o meio-campo fica reduzido a absolutamente NADA.

Perdemos hoje mas ainda não acabou, ainda temos duas competições para perder. E se calhar temos que as perder e perder bem, para que apareça alguém da direcção a dar a cara. Para que se tomem medidas e se corrijam definitivamente os erros.

Quem não renovou com VP deve ser responsabilizado, quem contratou PF deve ser responsabilizado, quem espetou 8M no Herrera deve ser responsabilizado.
Eu digo aqui já que não voltarei a pagar um único euro ao Porto caso os administradores recebam bónus no final da época. Se isso acontecer, para mim, será o último prego no caixão e a prova final de que deixou de haver vergonha no nosso clube.

Madureira disse...

Sinceramente depois de assistirmos a esta VERGONHOSA repito VERGONHOSA exibição acho que nem devíamos falar no arbitro!!
Deviamos antes estar preocupados como Deffour, C.Eduardo, Varela e companhia jogam no Porto! É penoso ver a mediocridade deste plantel, a falta de vontade e raça que estes jogadores demonstram com isto sim devíamos estar preocupados.
Saber porque com quase 90M em vendas mais Liga dos Campeões se foram a buscar jogadores banais sem um pingo de classe para jogarem no Porto!
A administração se se cansou de ganhar e é isso que tem vindo a demonstrar nos últimos anos que deixem a clube para quem o quer fazer crescer e a GANHAR!
O que temos assistido esta época é mau demais para ser verdade!!

meirelesportuense disse...

A equipa entrou a perder num penaltie inexistente e depois sofreu dois golos infantis...A partir daí, mesmo assim, acreditei que a equipa se encontraria e iria cavalgar para o 3-2 que nos daria a eliminatória, mas era impossível, a equipa não conseguia encontrar o ritmo certo e se conseguia algo mais, o árbitro travava tudo o que lhe era possível travar.Assim não dá.O Porto está a ser sancionado não só a nível Nacional como Internacionalmente.
Mas temos que reconhecer que temos um grande déficit em termos globais no plantel.
Não temos meio-campo à altura e falta-nos essencialmente espírito de luta, solidariedade e companheirismo.

Miguel Magalhães disse...

Se o jogo tivesse acabado aos 3:40 teriamos ido a penalties, o que nem teria sido mau de todo. Mas, infelizmente, o jogo ainda durou mais 86:20, aos quais ha que somar os descontos. Desses, mais de 30:00 foram jogados em superioridade numerica.
E o que se viu? Jogadores desconcentrados, erros individuais, falhas de marcacao, desorganizacao defensiva, etc.
O segundo e quarto golos nascem de duas perdas de bola, no minimo idiotas, à saida da defesa. No terceiro, é ridicula a forma como a defesa do Porto deixa o jogador do Sevilha receber, dominar e rodar dentro da area.
Parecia uma equipa de infantis a jogar contra os seniores. Macios, anjinhos qb.
E, no meio de tanto menino, houve alguns que passaram ao lado do jogo: Carlos Eduardo, Varela, Quintero e Kelvin. O Alex teima em produzir muito pouco e o Danilo bem podia ter passado ao lado do jogo pois, se assim tivesse sido, nao teria estado nas jogadas dos tres primeiros golos do Sevilha.
Como ja li noutro local: este ano o Porto so teve adeptos...

Pedro ramos disse...

Eu infelizmente penso que foi mais uma derrota normal, tendo em conta a temporada que a equipa tem vindo a realizar, nao muito diferente do jogo em Nápoles, apenas com a diferença dos avançados do Sevilha estarem numa noite normal.

Confesso que nunca partilhei nem compreendi um certo optimismo que vi em muitos adeptos portistas desde que LC substituiu PF. De repente para muitos, já tudo estava nos eixos e ainda sonhavam com conquistas, até europeias, depois de uma época em que nunca mostramos estofo sequer para os duelos domésticos.

Nao vale a pena "chorar" por este resultado ou por outros que ainda poderao acontecer, pois nada irá salvar a época. A questao que se coloca desde a saída de PF é qual será a resposta da Sad para a próxima época a começar pelo treinador. Aí estará a principal mensagem que podem deixar aos adeptos: ou um nome forte que faça os adeptos acreditar ou "mais um" PF que depois de uma época destas pode desacreditar a equipa logo ao apito inicial.

Maria Lopez disse...

Caro José Correia passei por aqui para afogar mágoas com outros portistas mas não resisto à tentação de comentar o que escreveu. Dou-lhe os parabéns pela coerência que mantém. Imagino o seu contorcionismo mental para escrever isto. Continua a viver no seu mundo de ilusões, para si a realidade é secundária e os factos um problema. Recusa até à morte dizer algo que para si é devastador: esta equipa é UMA MERDA, a pior da história recente desta instituição única de que tanto gostamos. Hoje em vez de dizer que à meia hora Danilo tinha oferecido um penalti (duvidoso é certo, com teatro do avançado mas com um contacto evidente e com a incontornável regra que na área não há beneficio do infrator…), tinha perdido a bola em zona proibida que originou o segundo golo e tinha dado quilómetros ao colombiano quando fez o terceiro preferiu falar da arbitragem…que miséria. Outras vezes falou do treinador mas esgotou-se o alibi assim como se esfumou o argumento de que o novo precisava de tempo…Continua com a treta que o plantel tem opções, que é melhor que o anterior, continua a fantasiar com a qualidade dos Ghilas e dos Eduardos. Volto atrás e falo de Danilo, paradigma da tragédia. É um jogador MISERAVEL, que mete agua em quase todos os jogos. Quando não é ele é o colega brasileiro do outro lado (outros medíocre) ou o central do Senegal. O exemplo de Danilo é curioso, é que para mal dos meus pecados o homem de vez em quando mete um golo do meio campo, acerta um centro e é verdade, é elegante a jogar facto que lhe vai dando créditos entre os invisuais (NOTA: adeptos do FCP que por amor ou interesse continuam a defender este plantel) que o vão idolatrando. Para os invisuais deixou de interessar a consistência ao longo da época, deixou de interessar as provas de fogo nos grandes palcos. Os invisuais vibram com os calcanhares do Carlos Eduardo contra o Carcavelinhos, das bicicletas de Alex Sandro contra o Ramaldense, com as fintas de Quintero contra o Aliados do Lordelo. Estão ao nível dos adeptos do Benfica de um passado recente. Meus amigos tínhamos uma equipa fabulosa em 2011 que foi delapidada para que alguns enriquecessem, com o silencio (voluntário?) dos invisuais. Outro dia contra o Nacional, como hoje, no meio de indignação e fúria fiquei com a esperança que estas catástrofes vão ser positivas no futuro: começavam os invisuais a campanha de intoxicação no sentido de nos fazerem crer que o futuro passa por manter este plantel fabuloso e trazer dos Bes outras glorias como Kelvin para lutarmos contra jogadores miseráveis como Salvio ou Markovic. Deus me livre desta gente. Caro José Correia, no meio de tanta barbaridade acabou por falar de Fernando, facto que muito me admirou, face as tantas opções que não se cansa de dizer temos. Para mim é o ÚNICO jogador de qualidade que temos. Vou-lhe dar uma ideia seguindo o seu raciocínio persistente: o melhor será vendé-lo e contratar o André Leao ao Paços e o Castro: para si significaria mais opções e um plantel mais rico, excecional concerteza. Claro, para o lugar de Moutinho felizmente vieram dois, o Herrera e o seu substituto para Deco, o Eduardo. E para o lugar de James o Lica e o Kelvin. Para o de Hulk vieram Atsu e outros…Temos melhorado a olhos vistos. Como li noutro blog há muitos adeptos portistas que merecem este resultado.

Pedro Moreira

Maria Lopez disse...

DC excelente opinião que peca por tardia e está desnquadrada da falta absoluta de lucidez que anda por este blog. Só discordo de Vitor Pereira, que penso não teria conseguido outros resultados e a quem deixo o elogio de ter sabido ir embora quando se apercebeu que oa perder Moutinho e James e ia ficar com este plantel MISERAVEL e RIDICULO.

Pedro Moreira

Jose Luis Andrade disse...

Herrera foi o melhor jogador do Porto juntamente com o Quaresma. Tem muito futuro. Sim, nao jogamos nada a época inteira, mas é preciso conseguir ter o discernimento para perceber quem tem qualidade mas está simplesmente a jogar numa equipa q nao produz.

Maria Lopez disse...

Eu desconheço o futuro de Herrera, de Quintero, de Carlos Eduardo. Tenho até a esperança que serão bons jogadores. Mas no meu FCP de outros tempos seriam suplentes, teriam tempo e espaço para crescer noutra estrutura, com outros jogadores à frente titulares que lhes permitiriam abrir a porta gradualmente, de forma consistente. Em relação a Quaresma discordo em absoluto: mantém os mesmos problemas que o desviaram de uma grande carreira: não chega ser tecnicamente excepcional, é preciso saber jogar em equipa, usar o cerebro. Se continuamos a depender dos seus rasgos muito vamos sofres e muito vamos perder.
Pedro Moreira

José Correia disse...

"José, eu compreendo este post apenas por ser feito a quente"

Mais do que a quente, eu estava a ferver de indignação, porque tinha previsto (e infelizmente acertei) que este jogo não ia ser decidido apenas pelos jogadores e treinadores.

Aliás, comecei a escrever este post ao intervalo e publiquei-o quando ainda faltavam 20-25 minutos para terminar o jogo.

José Correia disse...

"ultimamente o tema por aqui tem sido arbitragem, quase recorrentemente, como se fosse por causa dela que estamos a fazer uma época ridícula e miserável"

Evidentemente, as arbitragens não são a única razão para a má época do FC Porto, mas é impossível não falar dos árbitros, quando, num curto espaço de tempo, tivemos arbitragens que lesaram o FC Porto fortemente nos seguintes jogos:
- Sporting x FC Porto
- Nacional x FC Porto
- FC Porto x Nápoles
- FC Porto x Sevilha
- Sevilha x FC Porto

José Correia disse...

"Ficou claro que tanto Varela como Quaresma são jogadores de distrital comparados com Gaitan e Markovic"

O Quaresma, neste jogo, mostrou que é um jogador de distrital?!!!

Nem sei o que dizer a um comentário destes.

José Correia disse...

"Quem não renovou com VP deve ser responsabilizado"

De acordo.

José Correia disse...

"quem contratou PF deve ser responsabilizado"

De acordo.

miguel87 disse...

O Vítor Pereira com o plantel deste ano fazia do campeonato um passeio e na Champions de certeza absoluta que não nos fazia passar pelas vergonhas que passamos com o Fonseca Clube do Porto.

Hoje o jogo do Porto foi condicionado desde o inicio pela arbitragem, e quando uma equipa vem tentando recuperar a confiança perdida desde o nefasto período Fonseca, isso não é uma questão de somenos e por isso concordo plenamente com o J.Correia quando diz que o jogo acabou aos 3m40s.

Os mais distraídos atentem no facto de que (com a excepção da de hoje) todas as derrotas de L.Castro resultaram directamente de erros grosseiros de arbitragem.

José Correia disse...

"quem espetou 8M no Herrera deve ser responsabilizado"

E vai ser, quando daqui a 2 ou 3 anos este médio mexicano for vendido por mais do dobro daquilo que custou.

rbn disse...

Varela espelha muito bem este FCP 2013-14.
Varela faz em média, uma boa exibição para 10 ou muitas mais MEDÍOCRES exibições, daí MST estar sempre a "bater no ceguinho"...nem Mariano Gonzalez, o jogador mais displicente que me lembro de jogar no FCP tinha essa média...

Neste FCP 2013-14, onde faltou fio de jogo, faltou conjunto, faltou entrosamento, faltou inspiração, faltou treinador, faltou tudo, uma coisa nunca falhou e veio sempre com fartura:
as ABÉBIAS da defesa, que custaram muitos pontos no campeonato e qualificações na europa, como ontem em Sevilha.

Mainada.

José Correia disse...

"mais de 30:00 foram jogados em superioridade numerica"

Sim, mas nessa altura o Sevilha já estava confortavelmente instalado numa vantagem de 3-0 e a única diferença foi passar a defender com 10, em vez de defender com 11.

José Correia disse...

"Jogadores desconcentrados, erros individuais, falhas de marcacao, desorganizacao defensiva, etc."

Concerteza.
E tudo isso foi potenciado por uma arbitragem que, nos primeiros 3 minutos e 40 segundos, mostrou, em dois lances (um deles determinante), ao que vinha.

Nightwish disse...

No pouco tempo que vi do jogo vi duas bolas nos ferros e um FCP a trocar bem a bola.
Continuo sem perceber o que se passou.

meirelesportuense disse...

Há momentos em que eu fico sem entender se alguns "pretensos adeptos" querem mesmo bem ao Clube ou apenas se dizem adeptos para denegrir tudo e todos...Já vi muita boa gente a dizerem-se ser do FCPorto e depois afirmarem-se do Boavista ou do Sporting.E o contrário também...Já nada me surpreende, são assim a modos que um adepto tipo "emplastro", onde há vitórias lá estão eles, de certeza que estiveram no Bessa esta semana a dizerem que a culpa de tudo foi do Porto!
São Ps ou PSDs ou outra "coisa" qualquer, desde que essa "coisa" ganhe!

DC disse...

Adorava estar assim tão confiante como o José. Eu não acredito que um jogador com tamanhas limitações técnicas possa alguma vez chegar a uma equipa de topo.
Por muita disponibilidade física que tenha (que nem sequer é assombrosa) um jogador tão limitado no passe e na recepção terá dificuldades enormes em chegar a outro nível.
Além disso ele não é um Quintero ou um Kelvin. Tem 23 anos e fará 24 ainda este mês. O relógio para ele conta bem rápido. Tem duas, três épocas no máximo, para explodir. Se não o fizer será outro Tomás Costa, mas bem mais caro.

Quanto a Quaresma, eu já estava preparado para ouvir isso sobre ele por causa do golo que marcou. Pergunto quantas bolas jogáveis teve hoje o Ghilas? Quantas bolas de golo metem o Gaitán e o Markovic e quantas bolas precisam de perder para o fazer?
Não é no drible que Gaitán e Markovic se destacam, é no passe.
É triste, mas a verdade é que estamos muito, mas mesmo muito abaixo do nosso rival nessas posições. A uma distância assombrosa (daí a minha referência a distrital) até, face à idade dos jogadores.
Mas se o incomoda a metáfora da distrital que usei, uso outra: o 5LB tem 2 extremos que jogariam em praticamente todas as equipas de topo da Europa. Nós temos dois extremos que não jogariam nem na maior parte das média-altas (Quaresma já tentou 3 de topo e falhou em todas).

Finalmente, quanto às arbitragens, concordo com algumas das suas queixas, mas uma equipa não leva um parcial de 4-0 por causa do árbitro. Temos queixas objectivas contra o Sporting onde o resultado foi invertido e talvez contra o Nacional (embora face à exibição das duas equipas eu aceite perfeitamente o resultado). De resto, as restantes arbitragens não me pareceram destoar do habitual europeu, daquilo que estamos fartinhos de ver e de sentir na pele.

Louro disse...

Também estou triste com o que se passou, mas agora é ver bater nos jogadores a torto e a direito.
Culpem a SAD por contratarem jogadores como o Danilo que valeu 13 milhões de Euros, joga pouco ou nada e esta noite, esteve ligado aos três golos do Sevilha!
Culpem a SAD por estarem sempre calados depois de verem o Porto a ser gamado jogo atras de jogo e por nada fazerem no que diz respeito aos árbitros! - este italiano valia uma exposição á UEFA..., três jogos, três derrotas e três penaltis inventados contra!
Culpem a SAD pelos negócios ruinosos e por encherem os bolsos á custa do sucesso do clube!
Com este desempenho , quero ver quem vão vender e por quanto...
O treinador tirou os três piores em campo , mas não podia tirar mais nenhum...
É preciso apoia-lo, senão será o descalabro!

Hugo disse...

Dispenso bem os conselhos de pseudo-portistas como o Pedro Moreira/Maria Lopez ou lá como se chama.
Alguém que apelida outros portistas de invisuais não me merece respeito nenhum. E dizer que aquele penalti é duvidoso faz-me duvidar do seu suposto portismo

Jorge Vassalo disse...

A discussão vai longa e acertada mas, se me permitem, gostaria de deixar as minhas achegas:

1- O Porto não se desculpa com arbitragens. Sempre tivemos tudo e todos contra nós, já nos vi ganhar duas Champions e duas Ligas Europa, nunca nenhum vento foi a nosso favor. A garra e a determinação portista sempre souberam que era 11 contra 14 (15,16,17). Não me lixem. Não somos o 5lb nem os calimeros.

2 - Dou a mão à palmatória em relação ao plantel. Curto, muito curto, por ventura com potencial mas que precisava de ser de banco, a entrar aos poucos, a ganhar entrosamento, Um jogo com Ricardo, Reyes, Herrera, Quintero, Ghilas, Carlos Eduardo e Kelvin não pode ser expectável que corra maravilhosamente.

3 - A culpa de tudo isto é da SAD. De há três anos para cá era só ganhar dinheiro. Somos o clube melhor vendedor ou dos melhores. Mas caramba, para onde foi o dinheiro? Não apresentamos passivo? Como alguém disse e com razão aqui na bluegosfera, a política de contratações do Porto não era esta! Sempre foi comprar bem e barato! Hulk, Deco, Pepe etc vieram bem mais baratos do que saíram! Esta podridão directiva tem de acabar, já!

4 - Não temos mística? Pois não! Dantes o Porto era de Portistas! Agora, quem tem a braçadeira de Capitão vai sair no final do ano! E quem vai ficar com ela? Quaresma? Era melhor! Soube falar e dizer a verdade pelo menos! Mas antes, entravam e saíam jogadores mas o núcleo Portista mantinha-se. Este ano vão sair Mangala, Fernando, Jackson e Alex Sandro. Quem fica? Ridículo!

5 - Quaresma não é o problema! Quaresma é o coração! Numa equipa bem estruturada, Quarema não seria o centro, não passariam por ele todas as bolas, não marcaria ele tudo! É ele que marca tudo? Pudera é o único Portista! Numa equipa à Porto o Harry Potter teria o seu espaço, faria os seus lances individualistas e ajudaria certamente. Mas não seria a pedra filosofal.

5 - Dou a mão à palmatória também em relação a Castro. Acho um bom homem, um Senhor educado, um Portista de coração. Mas é preciso mais firmeza e ego para mostrar que alí quem manda é o treinador e mais nada! No entanto, obviamente, não acho que seja Marco Silva a solução. Desde AVB que não temos um treinador a sério, e agora pagamos a factura.

6 - Uma palavra final para o nosso Grande Comandante. Quase chorei a ler a entrevista ao O Jogo. Que falta faz! Com a ele a jogar na posição dele, ainda teríamos tido mais alegrias e teríamos Orgulho Portista. A coisa que menos perdoo à SAD e a Pinto da Costa é ter deixado sair o nosso Comandante. Ele quer ser o Simeone do Porto? Tenho a certeza que poderia! Se o deixarem, um Porto treinado pelo Lucho será um Porto à Porto!

Posto isto, a próxima época tem de ser preparada com cabeça e sem ganância, senão vai ser outro desastre. E nós só aguentamos 1 de dez em dez anos.

Somos Porto!

Pyrokokus disse...

Simplesmente não há equipa nem condições para haver.
Em Agosto volto a ver um jogo do FCP.

DC disse...

Concordo com a maior parte (o facto de se continuar a desvalorizar VP continua a ser incompreensível, mas enfim, já estamos a pagar bem caro essa desvalorização, não preciso de ser eu a carregar na ferida). Mas o Quaresma marca tudo porque é portista (e é portista agora porque ainda há 2 ou 3 anos quando se falou do interesse do Sporting e do 5LB disse a plenos pulmões que amava o Sporting e não rejeitaria o 5LB)?
Então nesse caso o Josué entrando passa a marcar tudo, não? E quando não jogasse nenhum deles marcava o Fernando?

O Danilo na pré-época não marcou vários golos de livre? Agora nem tenta porquê? Ontem houve 2 livres ao jeito do Danilo, porque é que tem que ser o Quaresma? Ainda ao menos se o Quaresma fosse bom marcador de livres, mas nem isso é.

bruno cláudio disse...

o melhor que li neste blog desde há muitos meses: "esta equipa é UMA MERDA"!!
parabens, tem toda a razao!

bruno cláudio disse...

quando despacharmos a comunidade brasuca deste plantel e voltarmos a ter jogadores com garra e vontade de lutar e jogar no fcp, voltamos a ganhar, nao importa o treinador. esta época está miseravelmente perdida, porque pura e simplesmente o plantel nao tem vontade, estes laterais brasucas nao servem nem para o almeria, helton, fabiano, carlos eduardo, maicon, herrera, reyes, defour, varela, lica, kelvin, mediocres! até o sporting com nada, consegue ficar á nossa frente, que triste.

ps - o sevilha apenas tem dois jogadores, bacca e gameiro, o resto é mediano. o beto é titular.. e ser humilhados por 4.. basta!

bruno cláudio disse...

danilo, alex sandro, defour, fabiano, helton, maicon, kelvin, herrera, reyes, coincidencia, tudo merda importada!

Jorge Vassalo disse...

Obrigado DC pelo seu comentário.

Em primeiro lugar, não desvalorizo o Vítor Pereira. Gosto dele, não envergonhou o Porto desta maneira. E sim, é melhor que Castro, com certeza e a anos-luz do amador Fonseca. Mas convirá que foi muito contestado porque foi o primeiro a fazer do Porto uma equipa a caminhar para o médio. Tinha qualidades - posse de bola, defesa seguríssima, 0 derrotas para o Campeonato. Isso ninguém lhe tira. Mas o Porto raçudo de Villas Boas era diferente, e tenho a certeza que o DC o saberá também. É nesse sentido que falo.

De resto tem toda a razão, mas não discordamos - eu é que me exprimi mal. Quando falo que "é o único Portista" não o digo como adepto. Digo-o como defensor da causa e atitude Portistas: uma atitude de garra e de inconformismo que nos rende epítetos de arruaceiros, bimbos, labregos, etc, mas eu não me importo.

Estava a falar de suar a camisola e deixar tudo o que sabe no campo, A mim pareceu-me. E eu sei que o DC não gosta dele, mas não vi essa atitude de mais ninguém.

De resto completamente de acordo. Eu escrevi também que num Porto normal ele teria o seu espaço mas não seria o epicentro.

Luís Vieira disse...

Subscrevo inteiramente a crónica, embora não deixe de destacar a incapacidade absoluta desta equipa em enfrentar/superar as contrariedades. O 1º golo do Sevilha foi uma machadada letal na confiança dos jogadores, quando ainda faltava jogar 85 minutos! Como é possível tamanha fraqueza psicológica? O problema fundamental esteve aqui (aliás, como já aconteceu antes, quer com o Sporting, quer com o Nacional, apesar dos erros de arbitragem). A fibra que se viu em Nápoles, ontem não existiu (a que não são alheias as ausências do Jackson e do Fernando). Faltou liderança para tranquilizar as hostes nos momentos difíceis (perdemos os capitães Lucho e Helton e quem capitaneia a equipa é um jovem francês de 23 anos), a equipa está órfã de referências. Não obstante as lacunas tácticas, que vêm desde o início da época, a pedra de toque para jogos deste calibre é a capacidade emocional (o Sevilha é uma equipa interessante nos aspectos tácticos e técnicos, mas perfeitamente acessível, mesmo a um Porto diminuído como o deste ano, como ficou demonstrado no jogo da 1ª mão). Por isso, quanto a mim, a explicação para esta humilhação europeia reside no descalabro psicológico de uma equipa sem liderança (os jogadores mais velhos - Varela e Quaresma - não têm esse perfil, por isso naufragaram juntamente com os restantes). Está decretado o annus horribilis, era o prego que faltava no caixão. Uma qualquer vitória nas taças não escamoteia uma época tenebrosa, a pior desde 2001/2002. Urge repensar a estratégia de actuação, sob pena de perdermos a hegemonia nacional, que se tem esbatido desde a chegada do Jesus ao Benfica (com o ressurgimento do Sporting, este ano).

DC disse...

Rakitic não? De topo este enorme médio!

Mário Faria disse...

Não é momento de tecer muitos comentários. A coisa correu tão mal e tem corrido tão mal que nem apetece bater no ceguinho. O FCP está doente e não se pode fazer muito barulho , não vá o seu estado agravar-se perigosamente. Chiu, não falem alto, sff. O terceiro lugar e as taças estão em risco.
Nota: a arbitragem foi demasiado suspeita, mas não dá para justificar tão triste desempenho.

Pés-Juntos disse...

Bem, aqui está bem à vista o “2005 Revisited” que tem sido esta época.

Não posso, se quiser ser intelectualmente honesto, atribuir responsabilidades pelo que se passou ontem ao Luís Castro, que pode não ser o novo Mourinho mas é uma pessoa que já demonstrou saber mais a dormir que o Fonseca depois de emborcar uma grade de Red Bull.

Infelizmente acho que isto vai deixar marcas ainda mais graves porque será muito difícil ceder à tentação de não voltar a trocar de treinador no fim da época.
Se a SAD optar por trocar de treinador então que opte por uma mudança completa da equipa e dispense 10-12 personagens que parecem andar ali a mais.

Aliás, a própria SAD tem que rever o modelo de negócio pois já ninguém vai dar 50 milhões pelo Mangala e Fernando juntos. Quando é que se viu um jogador com 2 anos e meio de casa ser capitão? Alguém que por muito bom atleta que seja e por mais identificado que se sinta com o clube não deixa de ser titular porque tem de ser transferido no final da época?

Tudo bem que queiramos fazer grandes mais valias com transferências, mas para isso é preciso que a equipa tenha consistência, e sem uma espinha dorsal que tenha 4-5 anos de casa como é que querem (1) valorizar os jovens quando as responsabilidades de salvar a época lhes sirvam como umas chuteiras a arder, e (2) realizar mais valias se a cada resultado negativo se seguem piores resultados negativos e uma depreciação constante e bem vísivel do valor dos rapazes?

É agora tempo de arrepiar caminho e pegar nos miúdos que temos e formar-lhes o carácter vencedor com ajuda de jogadores e técnicos de qualidade e competência reconhecidas. Precisamos de campeões naquele balneário. A historia do professor e dos alunos não vai colar mais a partir daqui. Temos que ser profissionais, temos que ser “O” Porto.

Como imaginamos nós o FC Porto de 2014-15 que:

1) Terá de começar a época bastante mais cedo que o habitual, provavelmente sem uma grande quantidade de titulares porque estiveram no Mundial?

2) Muito provavelmente vai ter de vender Fernando, Jackson e Mangala?

3) Vai contratar mais uma resma de carinhas larocas para valorizar?

4) Vai (possívelmente) mudar de treinador?

5) Vai ter muito mais Benfica e Sporting para ultrapassar do que imaginava até aqui?

6) Vai ter uma época bastante desgastante com mais jogos na Champions/L.Europa?

7) Não vai ter o mesmo orçamento esbanjador de anos anteriores?
Isto, meus amigos, chama-se contra-ciclo. Já lá andamos há 3 anos mas só agora é que estamos a acordar para a realidade, graças ao trabalho e sorte incríveis de Vitor Pereira.

Luís Vieira disse...

A cruzada continua. Fala-se do Gaitán e do Markovic como se fossem sacrossantos, beneméritos e altruístas, quando comparados com o egoísta, narcisista e umbiguista Quaresma, mas a estatística volta a desmenti-lo. No conjunto Campeonato/Liga Europa (únicos dados disponíveis), o Gaitán, em 26 jogos, tem 6 assistências para golo, o Markovic, em 29 jogos, tem 4 assistências, e o Quaresma, em 17 jogos, tem 3 assistências. Antes apelava à lucidez, agora apelo ao decoro. De resto, o Gaitán está há 4 épocas no Benfica, sempre com promessas frustradas de saídas milionárias, embora tenha lugar "em praticamente todas as equipas de topo da Europa". Quanto ao Markovic, cá estaremos para avaliar o seu futuro, embora pareça, de facto, auspicioso.

Luís Vieira disse...

Eu subverteria o aforismo final de tão prolixa e insipiente verborreia para dizer que há transgéneros cibernéticos que não merecem as alegrias proporcionadas por resultados positivos do FCP. Consulte-se o historial de plantéis do Porto e as conquistas associadas aos mesmos e pasme-se com a qualidade de jogadores passados quando comparados com os actuais. Como é costume dizer-se: "um toco de vassoura quando veste a camisola do FCP torna-se um grande jogador". O Mourinho sabia disto e não era portista.

JON disse...

Quando até adeptos/sócios esclarecidos como o José Correia continuam a tecer loas ao Quaresma e não perceberem como arruina completamente o jogo da equipa, nunca sairemos do buraco onde a SAD nos meteu.

Eu se fosse jogador do plantel do Porto ou fazia como o Lucho e pirava-me, ou fazia como fez o Ghilas ontem que deve ter pensado "se o cabrão do gajo não passa a bola a ninguém, vou eu andar a passar para quê?"...

Enfim.

Estou deprimido, mas já estava antes do jogo. Já estou há imenso tempo, aliás...

JON disse...

Dizer também que julgo que o DC está coberto de razão, com excepção da comparação com o Markovic e Gaitán. Nem é preciso fazer qualquer tipo de benchmark com a lampionada...

O Porto joga com a organização da equipa dos Casados na jogo Solteiros contra Casados da minha aldeia! Qualquer craque no meio dessa organização desaparece.

Especialmente, se todas as bolas (ataques, cantos, livres, penaltis, jogadas atacantes) morrerem nos pés de um jogador que, pese embora o discurso populista de "somos Porto", não não vê que o nosso clube nasceu no oposto do que ele representa: "espírito de sacrifício em prol do colectivo, união, entreajuda".

Se gostam assim tanto dele, dêem-lhe uma segunda bola, já que a do jogo ele não a dá a ninguém!

Estou desesperado com este estado de coisas. Acordem!

Vincent Vega disse...

Não entendo como é que se critica o Herrera e ninguém fala do Carlos Eduardo. Em jogos mais complicados ainda não apareceu. Não defende, não ataca, parece completamente perdido.

PortoMaravilha disse...

Viva!

Gostei do post. Acho que resume bem o que se passou e que mostra que um Porto mesmo debilitado é temido. O resultado final é de 4-2, resultado obtido
perante uma equipa do topo dum dos campeonatos Europeus mais competitivos com duas formações qualificadas para as meias finais.

Parece-me, assim, um pouco exagerado falar em humilhação. Talvez ja' seja mais coerente falar em humilhação a propo'sito de não apuramentos para os oitavos de final - não são confrontos diretos - da Liga dos campeões e, sobretudo, quando se faz parte dum grupo que vê apurado, pela primeira vez na histo'ria do futebol Europeu um clube Cipriota...

Talvez me engane ou talvez não: Isto é, parece-me que o mal estar do Porto deriva da falta de estratégia. Nas competições Europeias o Porto entra para ganhar a Liga dos Campeões ou a Liga Europa?

A configuração do futebol Europeu esta' a mudar - o futebol Alemão ja' não tem di'vidas e desenha-se um campeonato pan Russo, etc. - e espero que o Porto escolha a boa opção: o fado e a saudade pertencem àquelas e àqueles que não têm aspiração, por isso não são portistas.

E Viva o Porto!

Franco Baresi disse...

Rakitic...

Daniel Gonçalves disse...

O principal problema da equipa, no jogo de ontem assim como de outros esta época, é anímico, ou seja - e como muito bem apontou o Luís Vieira às 10:50 - o desânimo e a descrença dos jogadores à primeira adversidade, a desmotivação e incapacidade psicológica em resistir às flutuações negativas do desenrolar do jogo. Consequentemente mais do que melhoramentos ou aperfeiçoamentos tácticos/estratégicos a equipa precisa de maturidade psíquica, o que exige que o treinador ideal seja um bom pedagogo, um líder emocional, um "psicólogo" que compreenda a natureza humana para motivar, potenciar e desenvolver a personalidade dos jogadores... olhando para o passado era este o perfil de José Maria Pedroto. A palestra de Artur Jorge no intervalo do jogo de Prater foi fulcral e muito mais importante do que qualquer alteração táctica/estratégica para a nossa vitória na final de 1987. Ivic e Robson, apesar de estrangeiros - portanto com a agravante da língua -, eram excelentes líderes, o mesmo para Mourinho, Jesualdo - apesar das insuficiências tácticas - era um excelente pedagogo, André Villas Boas conseguiu um ascendente emocional no balneário, Vítor Pereira podia ser muito bom a nível táctico/estratégico mas possuía lacunas a nível pedagógico e de liderança humana.

Luís Castro tem feito, dentro dos condicionalismos actuais e do difícil contexto, um bom trabalho, e até pode ser um bom pedagogo, mas não estava habituado a este nível de exigência. Não sei, e ainda não estou em condições de ter uma opinião segura, se Luís Castro deva continuar na próxima época como treinador principal mas, para a próxima época, considero que para além de um excelente treinador a nível táctico/estratégico precisamos de alguém com competências a nível de liderança e pedagógicas.

DC disse...

Luis, as suas estatísticas provam o quê mesmo?
Quem tem mais assistências é menos individualista? Desculpe mas é das coisas mais ridículas que tenho lido.
O Neymar e o Alexis têm mais assistências que o Xavi e o Iniesta. Use esta estatística para a sua teoria então.

Quaresma tem assistências porque centra muito, centra demais até já que se aproveita uma percentagem mínima das tentativas de centro que faz.

Gaitan e Markovic estão noutro nível. E não têm 30 anos...

DC disse...

JON, o Porto tem excelente plantel na minha opinião. Especialmente na defesa e nos pontas de lança. Então antes de vender o Nico e o Lucho, tinha um enorme plantel.
Mas na posição de extremo não tem.

O Porto tem laterais 1000 vezes melhores que o 5LB e extremos 1000 vezes piores. Com VP essa diferença deu-nos dois campeonatos porque a defesa era perfeita. Com um treinador que não sabe organizar a defesa perdemos a nossa mais valia e os bons extremos, que resolvem jogos colectivamente, acabam por ser os mais decisivos do campeonato.

Luís Vieira disse...

As estatísticas provam unicamente que o Quaresma, apesar do individualismo, é capaz de fazer tantas assistências para golo como os dois exemplos dados em comparação, em resposta às seguintes considerações: "Quantas bolas de golo metem o Gaitán e o Markovic e quantas bolas precisam de perder para o fazer? Não é no drible que Gaitán e Markovic se destacam, é no passe". Feita a média, o Quaresma mete mais bolas de golo que o Markovic e ligeiramente menos que o Gaitán. Pergunto: onde está a disparidade, neste particular, entre jogadores de top mundial e um jogador de distrital? Por isso, ridícula é a conclusão que deturpa o escrito. Quanto à idade, o Quaresma não tem culpa de ser mais velho do que os outros dois, mas recordo que, quando era mais novo, foi rei das assistências pelo Porto com 19 (dezanove!) assistências para golo. Os outros dois altruístas têm de comer muita broa para conseguirem algo do género.