terça-feira, 22 de abril de 2014

Serviços mínimos cumpridos


O FCP entrou bem, alegre e a praticar um futebol solto e a bola a rolar a preceito. Varela, na ala esquerda, estendia o jogo e nos primeiros vinte minutos fomos dominadores e criámos perigo, com Herrera muito activo na zona de finalização. Varela quebrou por inferioridade física e foi substituído por Ghilas que esteve bastante mal em todos os momentos do jogo. Não apoiou, não fechou, nem atacou ou segurou a bola. Com a quebra de Josué que desapareceu completamente e a acção errática dos restantes homens do meio campo, com Alex demasiado displicente e os demais pouco esclarecidos, a equipa eclipsou-se: faltou organização, intensidade e assertividade na condução do jogo. Muito repelão e regressou o inevitável (e dispensável) assobio. A verdade, porém, é que a equipa funciona de uma forma  tão irritante que chega para desanimar os mais crédulos.
No segundo tempo, a equipa apareceu mais empenhada e Quintero ajudou a que se instalasse um jogo mais vivo; a bola corria mais depressa e com mais critério. Chegámos ao golo através de uma grande penalidade que me pareceu indiscutível e que Martinez concretizou de forma muito competente. Alargámos o score com um golo muito bem esgalhado: um passe primoroso de Quintero e Herrera a desmarcar-se, num excelente movimento de ruptura, antecipando-se à saída do guarda redes adversário, para de cabeça aumentar a vantagem. Ainda houve tempo para mais um golo e o resultado acabou por estar bem acima da exibição.
Individualmente, destaco Danilo, Herrera, Quintero e Ricardo que pode ser um reforço a ter em conta, porque é jovem e tem uma grande margem de progressão. Ghilas foi uma decepção e não perece convertível para jogar na ala. Falta-lhe escola e cultura de jogo.
Em resumo: serviços mínimos cumpridos, no jogo e no campeonato. Foi esta a assinatura dominante da presente época.

30 comentários:

Miguel Ângelo VR disse...

Tal e qual. Já agora, eu acrescentaria uma outra nota: o FC Porto está proibido de jogar numa outra estratégia... O 4-3-3 veio para ficar. Se o porto tivesse dois velhinhos de 60 anos cada, como jogadores, quase que apostava que os iriam colocar a alas. Qualquer jogador, seja ele como for (mau bom, lento, veloz, perneta, destro ou esquerdino), tem de se inserir neste 4-3-3. Se este 4-3-3 se alterar, o FCP deixa de ser o clube que é, altera o símbolo, a localização, os dirigentes e os adeptos. O "4-3-3" está para o nosso Porto como a cruz estava para Jesus Cristo.

Pedro disse...

Para quem assistiu na TV talvez não tenha sido claro, mas quem viu no estádio como eu tem de deixar uma palavra de apreço ao Danilo. É o mais inconformado e chateado com o actual estado de coisas. Não vai a passo buscar as bolas nos lançamentos, não vai com medo às bolas divididas, e parece realmente "enfadado" quando o Porto não tem a bola.

As vezes as coisas não lhe saem bem, mas tem perfil para ser jogador à Porto.

Jorge Vassalo disse...

Caríssimos,

Neste fim de semana escandaloso, o corolário mostrou-se ontem.

A primeira parte foi inenarrável, de tanto passe falhado, de tanta inoperância de tanta permissividade e apatia, de tanta falta de organização.

Ah! Que saudades de um Porto que subia organizado, em bloco, que trocava bola e se mexia no meio campo com solidez! Ah, Moutinho! Ah, Comandante! Os vossos passes certeiros, a vossa acutilância, a garra defensiva! Enfim, um desespero. Ver este Porto é ter a sensação constante de que vamos levar com um golo.

Mas na segunda parte houve Juan Quintero. Aquele pequeno tem querer e génio (quando está praí virado....) e aquele passe para o golo do Herrera desbloqueou este Porto. E pronto.

Como sempre, é tão montanha russa que eu já não percebo nada. Temos qualidade ou não temos? Quintero merece a titularidade. Ricardo faz tudo. Herrera desmarca-se bem. Maicon está seguro (outra coisa incompreensivel, esta defesa, há sempre um que joga subpar, hoje foi o Mangala), Jackson estava com golo selado nos pés.

E Danilo! Danilo! É bom ou mau!? Que bom jogo fez na segunda parte! O "meu" Danilo do ano passado e anterior, que tanto bom jogo fez, viu-se aqui e ali, como sol por entre as nuvens.

Pela negativa, claro, o senhor Defour parece um caranguejo. Qual 6 qual quê?! Jogar para trás e para o lado só no Olhanense! Podes ter um ou dois jogos, mas para mim, rua! Pensar que foste considerado como sucessor do Comandante a mim da-me arrepios!

E Josué, o menino do Fonseca, enfim. Depois de um jogo para garantir ser titular, lá desliga o motor de novo. Aprendes a jogar ou dás o lugar ao Castro e ao Tozé sim? Que nojo!

Varela cansado, Nabil Ghilas....de ressaca, só pode! Nabil, mon ami, hoje jogavas de azul, não de branco. Bem sei que foste o unico que festejou no Domingo, parabéns pelos 24, mas caramba, já te vi fazer bem melhor! Estavas dans la lune!

Uma última palavra para o caro DC. DC, tem toda a razão, a equipa sem Quaresma melhora sim. Danilo e Quintero marcam livres e jogam bem melhor. E deixa de haver controle alfandegário, como diz Pedro Marques Lopes.

Enfim, quero dizer que para o ano, com um bom treinador e rotinas bem desenhadas, estamos em primeiro. Este ano, o terceiro lugar assenta bem.

Saudações.

Ah, e talvez o Alex Sandro, se não for embora, volte a existir.

José Correia disse...

"Ricardo que pode ser um reforço a ter em conta, porque é jovem e tem uma grande margem de progressão"

Para além da sua polivalência (esta época já o vi jogar em 3 posições distintas), o Ricardo tem uma atitude em campo que me agrada.
Não tenho dúvidas de que deverá fazer parte do plantel da próxima época.

José Correia disse...

"um passe primoroso de Quintero e Herrera a desmarcar-se, num excelente movimento de ruptura, antecipando-se à saída do guarda redes adversário, para de cabeça aumentar a vantagem"

O lance do 2º golo é ilustrativo de várias coisas:

1) A visão de jogo e qualidade de passe de Quintero, que consegue, com os pés, fazer aquilo que muitos seriam incapazes de fazer com as mãos.
O Quintero é um diamante em bruto, mas precisa de ser bem trabalhado e integrado num coletivo forte e coeso (algo que nunca existiu esta época), que compense as suas deficiências na transição defensiva.

2) A verticalidade e capacidade do Herrera de surgir na área, criando boas situações de finalização (ontem foram três).
Continuo a dizer que o Herrera tem características muito interessantes para um médio box-to-box e que é bem melhor do que pareceu ao longo desta época.

DC disse...

Foi realmente curioso ontem termos marcado dois golos de bola parada sem o monopólio de quaresma em campo.

De resto quanto ao seu comentário acho que está a ser bastante precipitado em relação a jogadores aos quais não tem sido dada a devida continuidade. Josué ontem esteve mal sim, mas foi ele ou foi toda a equipa na 1a parte. E pergunto, o que fará a um jogador já com pouca confiança ser substituído, pela segunda vez já, ao intervalo? Para mim é dizer lhe basicamente que a culpa foi dele. Não é na bancada ou a matar lhe assim a confiança que vamos ter um jogador a evoluir. Mas é natural, Josué custou apenas uns trocos e não tem percentagem do passe em nenhum empresário. É normal dar se continuidade ao herrera, defour, etc porque esses têm 20pc do passe noutro lado.

Mas pronto, o problema se calhar é meu que sonho ver Josué, quintero e Kelvin a jogar juntos mais de 10min

DC disse...

O herrera sem bola nem é mau, o problema é com ela nos pés. Ontem, mais uma vez, apesar de não ser o único, foi um festival de passes para os adversários.

José Correia disse...

O Herrera é um jogador de equipa e precisa de ser bem trabalhado e integrado, para que o coletivo beneficie das suas características (algo que espero que aconteça na próxima época).

Quanto aos passes falhados, isso é um problema que afetou (afeta!) a generalidade dos jogadores nesta época.
E porquê?
Porque em equipas desorganizadas e sem um modelo de jogo consolidado, há menos linhas de passe.

Jorge Vassalo disse...

Aí é que está o busilis caro amigo! A questão é que, se calhar, o plantel tem qualidade! Se víssemos que um jogador não tinha qualidade NUNCA - ok, Abdoulaye talvez - poderíamos avaliar com a continuidade!

Já vi grandes jogos do Josué, do Licá, do Herrera, do Quintero, do Danilo, do Alex Sandro, do Varela, do Ghilas, do Jackson, do Reyes, do Mangala, do Fernando e, sim, adivinhou, do Quaresma!

Também já vi maus jogos de todos eles!

O que faz uma equipa ser tão tão inconsequente? Não percebo!

Se calhar só temos de reforçar alas e extremos, ou até, com o Victor Garcia e o Ricardo, o Kelvin, o Kayembe, o Tozé e o Gonçalo, o Mikel e o Ivo, até nenhum deles!

Temos de ter é rotinas, sistema de jogo, onze e base e um treinador!

Abraço.

DC disse...

Era bom que a explicação estivesse na equipa mas eu tenho a certeza que não está. Porque o Herrera, mesmo em jogos em que a equipa esteve bem falhou uma percentagem absurda de passes. E quando jogou na equipa B, falhou mais passes que Tozé, Pedro Moreira e restantes colegas de sector todos juntos.
Ele é um médio de transição rápida, porque é a única coisa que realmente faz bem, que é dar velocidade em condução. Infelizmente o Porto não é, há muitos anos, equipa com cultura de transição rápida. E portanto, estamos na presença dum erro de casting gritante. Porque ele não custou 1M ou 2M. Custou 8M por 80%. O preço dum Witsel ou dum Moutinho. E o Herrera nem nos melhores sonhos de qualquer portista chegará perto do nível desses.

José Correia disse...

"Ele é um médio de transição rápida, porque é a única coisa que realmente faz bem, que é dar velocidade em condução. Infelizmente o Porto não é, há muitos anos, equipa com cultura de transição rápida. E portanto, estamos na presença dum erro de casting gritante."

Isto já é outra conversa.
Que modelo de jogo deve ter o FC Porto, atendendo às características dos seus principais jogadores?
Sem Mourinho e sem Lucho, o FC Porto pode ter um modelo de jogo igual ao que foi optimizado por Vítor Pereira?
Isto tem muito que se lhe diga e é tema para outro(s) artigo(s).

Vincent Vega disse...

Não tenho qualquer dúvida que o Herrera vai ser bastante importante nos próximos títulos do Porto. Precisa é de confiança.

MiguelP disse...

Assusta-me chegar aqui e ler adeptos do nosso Porto que acham que com este plantel vamos conseguir títulos nos próximos tempos... Esta meia dúzia de jogadores que elogiam aqui não foram os mesmos que foram inoperantes nos últimos jogos decisivos e humilhantes da liga europa e taça de portugal? Já para não falar no descalabro que foi o nosso campeonato...
Ricardo, Reyes, Licá, Josué, Herrera, Carlos Eduardo, Defour, Quintero são jogadores do nível do Braga... Nós habituados a filet mignon e vamos nos contentar com sardinhas? Os próximos meses são decisivos para o nosso futuro. Mais do que antes a SAD precisa ser certeira nas contratações...

DC disse...

O modelo de jogo só pode e deve ser o mesmo que mais vitórias nos deu. As melhores equipas do Porto dos últimos 15, 20 anos foram sempre equipas com cultura de posse, com domínio do adversário. AVB, VP, Mourinho, todos eles queriam ter a posse de bola e tinham jogadores com capacidade técnica acima da média no meio-campo.
Herrera não está no nível de Moutinho, Maniche, Pedro Mendes, Alenitchev, James, Deco, Lucho e agora Quintero. Ao nível técnico não está sequer no de Defour, Josué e Carlos Eduardo.
Se é para optar por este estilo de jogador, vamos rasgar tudo a direito, vamos começar de novo novamente. Deu um resultado catastrófico esta época mexer no DNA do meio-campo, vale a pena arriscar?
Quando foi a última vez que o Porto jogou com um médio tão limitado tecnicamente a titular?

Alberto Silva disse...

O Josué nunca será jogador para o FCPorto se o for é sinal que o clube continua muito fraco, o Herrera tem mais qualidade e precisa de ser moldado, falha muitos passes porque os faz em grande movimento...mas é de longe muito melhor que Josue...

Soren disse...

100% de acordo. Desde o primeiro jogo da época que o meio campo deveria ter sido Fernando, Herrera e Lucho/Quintero. Paulo Fonseca deu cabo de um plantel que precisava de muito trabalho. A SAD e o Presidente andaram a dormir (já se reflecte há anos na miseravel politica de comunicaçao do clube). O resto sao conversas para encher chouriços. Ou contratamos um treinador competente ou vamos passar outro periodo como o de 1999-2002.
Depois faz-me caso ver Portistas a desrespeitar Luis Castro. Devem ser os mesmos que queriam Vitor Pereira na rua a todo o custo. Aqui têm o resultado.

Luís Vieira disse...

O Herrera está a sofrer o que o Guarín sofreu até encontrar um treinador que aproveitasse devidamente as suas características. Toda a gente se lembra do Guarín pré-AVB e do Guarín pós-AVB. O mexicano, com bola, é um jogador interessante, que a conduz bem e que cria desequilíbrios. Não é jogador de posse porque tem tendência a acelerar o jogo, mas daí até dizer que é limitado tecnicamente (diminuindo-o em relação ao Defour, um primor técnico) vai uma distância muito grande. Concordo com o José Correia quando atribui a maior fatia de responsabilidade na falha de passes ao deficiente modelo de jogo, principalmente quando se trata de um jogador proveniente de um futebol bastante diferente. Penso que, no futuro, as avaliações precipitadas em relação ao Herrera mudarão, como já aconteceu com outros jogadores, no passado.

DC disse...

É isto que eu adoro. Um médio que com menos jogos do que a maioria é um dos melhores assistentes e melhores marcadores da equipa é arrasado.
O outro, faz "passes em grande movimento" e por isso é que os falha LOL.
Porque jogadores a fazer passes enquanto correm nunca se viu, antes só tinhamos jogadores a fazer passe de bola parada.

É por isto que hoje em dia não temos jogadores formados na equipa. Chegam cá sul-americanos que não têm qualidade para o Boavista e são mais valorizados que os putos que nós formamos e não nos custam quase nada. Preferimos espetar 10M e dar dinheiro ao filho do Tony Blair em vez de repararmos no talento que temos cá dentro.

Só quero saber quantos anos vou ouvir que o Herrera tem potencial. Deve ser o jogador mais velho do mundo à espera que o potencial se revele. Esperemos que revele mais do que o Tomás Costa que também era especialista nos "passes em grande movimento".

Alberto Silva disse...

Um Jogador que também não tem grande qualidade de passe é o Fernando, só que tem outras qualidades que disfarçam a sua limitação nesse aspecto, mas o Fernando melhorou muito com o Jesualdo, antes recebia a bola de costas para os adversários e foi moldado...o Herrera tem ali qualidade tem de ser moldado no passe na transição na posse etc etc..mas tem ali a qualidade dentro...mas este ano o coletivo não funcionou e não houve um único jogador que tenha ganho valor( tvz a exceção seja Ricardo que dispense a contratação de defesa direito)...

DC disse...

O Fernando é trinco, não é médio de transição. Tal como se viu, a jogar mais adiantado em duplo pivot, fica meio jogador.
Mais, o Fernando chegou ao Porto com 20 anos e não com 23. É a diferença entre moldar um James ou um Quintero ou um Herrera ou Carlos Eduardo. 3 ou 4 anos faz toda a diferença. Pelo menos 10M ou 15M de diferença vai fazer com certeza.

DC disse...

Se sair pelo valor que o Guarin saiu então não vamos ter lucro...
Entre Defour e Herrera a qualidade de passe é bem diferente.

DC disse...

E mais uma vez sublinho que se o Herrera tivesse custado o mesmo que o Fernando ou o Josué eu não diria o que digo dele.
10M não pode vir um médio destes, NUNCA! 10M paga-se por um jogador feito, por um Moutinho. Não se paga por um médio com potencial por revelar aos 23 anos.

Alberto Silva disse...

DC são opiniões...eu respeito a tua sobre o Josue ( 4 golos de penalti) teve tantos e tantos minutos não marcou um único golo...na minha humilde opinião não tem a qualidade necessária para ser titular no Porto( se o for é mau sinal), o Herrera é o 1º ano em PT, relvados molhados e rápidos, jogadores mais inteligentes a defender do que tinha no México, encurtamento de espaços que ele não tinha no México...o Josue a realidade do futebol PT nao é desconhecida...eu sou novo a escrever neste blog mas já o sigo há muito tempo...como te digo, vejo qualidade para o Herrera ser uma mais valia no Porto o Josue nao ( nao digo que nao possa fazer parte do plantel)...se escrevesse neste blog há muito tempo era também um defensor do VP que disfarçava as lacunas da equipa, ele também teve de colocar defour a extemo, usar Toze etc etc...so que tinha um modelo de jogo...ele estava a evoluir...foi melhor treinador na 2ª época ( sem hulk) do que na 1ª e seria ainda melhor no futuro...Outro Jogador que tem cometido erros e mais erros, e tem Potencial é o Mangala...assim como cometeu PEPE e Ricardo carvalho...mas o Potencial pode vir ao de cima se ele lá estiver dentro...

José Correia disse...

Caro DC, em 10-09-2013, Vítor Pereira deu uma entrevista, onde disse o seguinte sobre Herrera:

“Depois de uma adaptação tem tudo para se impor. É um jogador de equilíbrios defensivos e ofensivos. É técnico, intenso, progride com bola, aparece na área e finaliza. Vai ter de trabalhar para conquistar o seu espaço até porque o Defour está forte”

Recordo que Herrera esteve para ingressar no FC Porto em Janeiro de 2013, numa altura em que Vítor Pereira era o treinador.

Recordo, também, que foi com Vítor Pereira que jogadores como Danilo, Mangala, Alex Sandro, Defour e Jackson fizeram a sua adaptação ao clube e futebol português e atingiram altos níveis de rendimento desportivo.

Perante o que se passou esta época, acho muito precipitado fazer julgamentos definitivos sobre o Herrera. E, já agora, também sobre outros jogadores que chegaram esta época ao futebol português - Reyes e Quintero.

Alberto Silva disse...

Mesmo o Quintero vai ser complicado no futebol Moderno...nao procura a bola no espaço e sem ela nem se fala...é preciso ter calma com as expectativas sobre o jogador...porque num meio campo de 3 jogadores é complicado ele existir, um modelo como jogava James para ele tvz fosse o melhor, onde permitia que o Danilo subisse com perigo quando ele entrasse para dentro ( falso ala), mas isto so com rotinas de jogo e processos bem oleados, algo que o Porto nunca teve esta época...

DC disse...

Tal como referi, se o Herrera não tivesse custado o que custou não estaria a reclamar. O Herrera, a esse preço, tem que ser indiscutível. E está longe de o ser.

Quanto ao VP, ambos sabemos que não era ele a escolher os jogadores, ou pelo menos teria uma palavra mínima no assunto. Se fosse, certamente que o Liedson não teria sido a escolha para 2º avançado.
Não tenho dúvidas que Herrera estaria melhor com VP, isso provavelmente estariam todos. Se calhar tenho mais dúvidas se jogaria a titular havendo Defour, Lucho, Quintero e Josué.
O que digo, repito, é que não vale nem perto do dinheiro que custou e desconfio muito se algum dia valerá.

DC disse...

Também prefiro um modelo desse género. Acho que com VP, Quintero estaria na praia dele.
Mas além de Quintero ser 4 anos mais novo, as limitações dele são tácticas, bem mais fáceis de ultrapassar que as limitações técnicas do Herrera. Porque com a bola nos pés o Quintero faz o que quer.

Luís Vieira disse...

O "lucro" é irrelevante, desde que se renda em campo. A minha visão do futebol não é economicista, por isso se o Herrera se revelar um craque e acabar a carreira no Porto, sem um pingo de "lucro", tanto melhor. A qualidade de passe do Defour é inócua: ou joga para trás ou joga para o lado, passes de ruptura nem vê-los. É um jogador banal que, passados 3 anos, não justificou o investimento avultado (6,5M) feito nele. Não foi por falta de tempo.

DC disse...

Falei no lucro porque o José tem revelado várias vezes a convicção de que ele será vendido por muitos milhões.
Quanto ao Defour, às vezes mais vale jogar para trás do que para o adversário...

José Correia disse...

O Herrera acabou de completar 24 anos. Tem duas épocas para confirmar as expectativas que estiveram por trás da sua contratação. Se assim for, aos 26 anos vai bem a tempo de proporcionar uma venda por um valor superior a 10 milhões de euros.