terça-feira, 8 de abril de 2014

Um cretino, é um cretino

"(José Godinho [árbitro]) não presta como árbitro e como homem, porque foi prepotente para baixo e subserviente para cima." (21/03/2003)
 
"Não sou fiscal de arbitragens. (...) O futebol português tem a felicidade de ter muitos bons jogadores e treinadores e, de há 10 anos para cá, de ter também árbitros de excelência." (30/03/2014)

"Não sou ator de comédia. Este rio a gente sabe onde nasceu e onde quer desaguar. Não nasceu nem em Setúbal, nem em Palmela, nem aqui na zona, nasceu muito a norte. Foi um conjunto de erros que começou logo no penalty muito duvidoso aos 3 minutos. Depois um fora de jogo mal marcado a Rondon. Um penalty que não é marcado sobre o Gomaa." (06/04/2014)

Manuel Machado não conhece os conceitos de Hipocrisia, nem Coerência; não é fiscal de arbitragens, não é actor de comédia; como treinador, também não é grande coisa, mas é bom saber que há algumas certezas com que se pode contar (e que ele próprio gosta de divulgar).

P.S.: Mal vai o mundo quando se investe tanto em algo tão supérfluo como lipoaspirações, e tão pouco para ajudar quem sofre de atraso mental.

11 comentários:

José Correia disse...

É normal que no final do Nacional x FC Porto o Manuel Machado fale em "árbitros de excelência".
Afinal, o trio de arbitragem liderado por João Capela, "apenas" validou o 1º golo do Nacional precedido de claro fora-de-jogo e, na 2ª parte, anulou um golo limpo a Jackson Martinez.
Isto não é excelente?
Aliás, só faltou parafrasear o seu novo amigo JJ e dizer que a vitória do Nacional sobre o FC Porto foi limpinha, limpinha...

Luís Vieira disse...

O discurso ziguezagueante dos treinadores relativamente à arbitragem, conforme as conveniências, não é novidade - é transversal, salvo raríssimas excepções. O Manuel Machado é mais um exemplo, entre tantos, de hipocrisia e incoerência, por isso não vejo necessidade de apodá-lo de atrasado mental. Caso assim não se entenda, então também tivemos a nossa quota-parte de atrasados mentais a treinarem o Porto. De resto, a referência ao Norte não me parece dirigida ao nosso clube, mas antes ao Braga, que luta com o Nacional pelo acesso às competições europeias.

Filipe Sousa disse...

Alguns treinadores, vá-se lá saber porquê, louvam árbitros e arbitragens. Todos, uns mais que outros, tecem queixas, quando lhes convêm, mas nenhum é tão violento como o sr. Manuel Machado. Felizmente. Sem grande surpresa, o dito senhor, não está interessado em apenas não ser prejudicado; parece-me óbvio que procura mais qualquer coisa.

Luís Vieira disse...

Desconheço se o Manuel Machado é o mais acérrimo e violento crítico das arbitragens em solo nacional, mas sei que já vi manifestações bem piores de desagrado do que as acima transcritas. Em todo o caso, parece-me que o Professor não procura mais do que os congéneres: gozar de uma arbitragem exemplar e, na equação, preferir o benefício ao prejuízo.

Luís Vieira disse...

Bem sei que é off-topic, mas parece-me um assunto demasiado pertinente para a nação portista para não assinalar: http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=135630 - espero que haja uma ampla reflexão na SAD sobre este dado estatístico revelador do mau trabalho desempenhado este ano.

Hélder disse...

Um pequeno "off topic":
Vergonhosa a forma, em como o cirurgião do Sporting, no programa prolongamento, se referiu ao FC Porto, aproveitando a ausência de Manuel Serrão, e a passividade do Dr Domingos Gomes. Se tiverem oportunidade de ver, acho que chega mesmo a ser caso de polícia. Lamentável.

Daniel Cachopas disse...

Alguns até heróis lhe chamam. Ele há cada um...

Filipe Sousa disse...

O que disse ele?

José Lopes disse...

O discurso ziguezagueante tambem vem dos dirigentes, incluindo do nosso clube... E' a mentalidade reinante em Portugal e o Manuel Machado nao e' pior. E sim, a referencia ao Norte e' a Braga.

Pedro Albuquerque disse...

Péssimo gosto o PS colocado no final do texto.

Hélder disse...

"Enxovalha" a instituição, o presidente Pinto da Costa, e Luís Castro, (Luís Castro veja-se) duma forma como eu nunca tinha visto em televisão.