quarta-feira, 11 de junho de 2014

Equipamentos e estratégia de comunicação

É cada vez mais frequente as marcas de material desportivo (Nike, Adidas, Warrior, etc.) proporem equipamentos alternativos com cores e/ou padrões completamente diferentes do equipamento standard dos clubes.

Equipamentos do Ajax para a época 2014/2015 (Adidas)

Equipamentos do PSG para a época 2014/2015 (Nike)

Equipamentos do Real Madrid para a época 2014/2015 (Adidas)

Vendo, ou antecipando, uma reacção menos positiva dos adeptos portistas, nomeadamente em relação a um dos equipamentos alternativos da próxima época (o cor de rosa é bastante polémico), o FC Porto pôs em prática uma estratégia de comunicação que parece estar a dar alguns resultados…

Equipamentos do FC Porto para a época 2014/2015 (fonte: FC Porto)

Eu, seguramente, não irei comprar uma camisola do FC Porto cor de rosa, mas pode ser que haja quem o faça. E, se a Adidas também escolheu esta cor para um dos equipamentos alternativos do Real Madrid, é porque têm estudos de mercado que apontam para isso.

Seja como for, para mim, o mais importante de qualquer equipamento do FC Porto é esta parte…


11 comentários:

Jorge disse...

Nao vejo grande problema com a camisola cor-de-rosa, talvez ser vermelho desbotado, mas ja tivemos roxas, cor-de-laranja e amarelas que pouco teem a ver com as cores do clube.
Muitas das criticas a camisola cor-de-rosa sao de tipos que acham que e uma cor feminina, e acham que o objectivo e vender camisolas para as adeptas do porto, o que eu acho ridiculo.
Ainda ando a tentar por as maos na camisola do terceiro equipamento deste ano, que por estes lados esta esgotada, mas ainda acabo por comprar uma das alternativas da warrior, porque das azuis e brancas tenho muitas.

miguel.ca disse...

As vezes esquecemo-nos da quantidade enorme de adeptos fervorosos do FCPorto do sexo feminino que vão adorar a versão cor de rosa da nossa segunda pele. Depois há muita gente que gosta de fugir ao que toda a gente tem e que optam sempre pelo diferente e depois há os colecionadores. Eu definitivamente não compro a cor de rosa mas acredito que se venderá bem.

Luís Vieira disse...

Ainda não os vi ao vivo, mas, pelas imagens, gosto dos 3 equipamentos. O principal respeita a tradição do clube. O alternativo é original, com aquele camuflado em tons de azul e branco. O terceiro equipamento não escandaliza, face ao que se tem visto por esse mundo fora. É evidente que não escolheria o cor-de-rosa como cor preferencial de um equipamento do Porto, mesmo sendo alternativo, mas, pelo menos, não é um cor-de-rosa fluorescente, é mais mate, por isso é aceitável (faz lembrar o equipamento do Palermo). Em suma, pensava que ia ser muito pior, dada a fama da Warrior, principalmente em Liverpool. Nota final para o recurso aos Super Dragões para a promoção do equipamento: a claque já é um instrumento de merchandising do clube.

Unknown disse...

Creio que de facto esta estratégia ao nível da côr, não pode ser outra coisa senão aproveitar o nicho mercado do publico feminino. Alias, existem já á algum tempo nas lojas Azuis artigos dedicados ao publico feminino que se distinguem precisamente por ter presente a côr rosa.

Quid Pro Quo disse...

Permitam só que diga duas coisas:

Nada contra a cor rosa em si.

O que aqui está em causa é bastante simples:

Fartamo-nos de gozar e de rir com o rosa do nosso rival SLB... e agora fazemos uma imitação barata.

Se a estratégia é de vender camisolas ao sexo feminino, felismino e 3º sexo, tudo bem... mas como 4º equipamento e nunca, nunca como 2º alternativo oficial para as competições da UEFA!!!

É isso que se critica e põe em causa.

E, ainda dentro do tema... essa de deixarmos a Nike e passarmos para a Warrior... é a mesma coisa coisa que andarmos de Cadillac e passarmos para um Ford Fiesta, é a mesma coisa que andarmos com uma Bárbara Guimarães e passarmos para um Luís Goucha!!

Ou seja, até na questão dos equipamentos o FCP que nos habituamos a amar mudou, e para pior!!

Bruno Miguel da Silva Moutinho Guedes disse...

Boa noite.
Independente da cor para mim o que interessa é ter o melhor símbolo do mundo. Se tiver isso é indiferente a cor. Acho e já escrevi, que é mais preconceito que outros coisa qualquer.
Eu vou arrepender disto que vou escrever, mas escolher elementos da claque para apresentar equipamento com aquela frase de fundo, começo a ter a sensação de que a época vai correr mal. Não sei se será para calar vozes no futuro. Só espero é que me chamem de maluco, idiota no fim da época.
Bruno Miguel Guedes 28061.

Sacaio disse...

É impressão minha ou o Madureira está de birra? Terá sido "obrigado" a vesti-la para continuar a receber "apoios"? Eu simplesmente abomino-a, fui daqueles que gozou ao máximo com a rosa das galinhas e jamais pensei passar por uma destas!!! Já agora, meto as mãos no fogo que o Fernando não voltará a vesti-la novamente!!!!
SP

Luís Vieira disse...

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. A Warrior é uma marca em ascensão e já está associada a clubes como o Liverpool e o Sevilha. É evidente que não tem a projecção mediática da Nike (nem de perto, nem de longe), mas o que se vende é a camisola do Porto e não a marca. Daí que se tenha optado por um contrato melhor, em detrimento de uma marca mais conhecida. É uma boa decisão, tendo em conta a saúde financeira do clube. Aparentemente, o Sporting vai fazer o mesmo, trocando a Puma pela Macron. É a lei da concorrência a funcionar.

Quid Pro Quo disse...

Será?!

Ou será que a Nike e a Puma estão-se a marimbar para um mercado português de 3ª apanha?!

E será que a Warrior paga mesmo mais que a Nike?!

Ou será um mal menor?!

Hum, hum, hum?!





Quid Pro Quo disse...

E estou só a perguntar... perguntar não ofende!!

É que andam por aí muitas virgens ofendidas e alguns, mais papistas que o 'Papa'!!





Luís Vieira disse...

É a minha convicção, baseada naquilo que foi ventilado na comunicação social. A Nike esteve associada ao FCP durante 14 anos, não vejo porque rasgaria agora o compromisso com o clube por se encontrar num "mercado de 3ª apanha", depois de tanto tempo estabelecida nesse mesmo mercado. Mas há-de haver valores oficiais para este negócio, resta esperar para se saber se foi vantajoso ou não. Do que me foi dado a conhecer arrisco numa resposta afirmativa, desprovido de pudor virginal e papismo exacerbado.