terça-feira, 10 de junho de 2014

Golpada? Que ideia…

Não é fácil encontrar fotos de Pinto da Costa sentado ao lado de Mário Figueiredo, quer no camarote presidencial do Estádio do Dragão, quer noutro estádio qualquer.

Já fotos de Luís Filipe Vieira ao lado do presidente da Liga e candidato único às eleições de amanhã é coisa que não falta…


(clicar nas fotos para as ampliar)

Porquê?
Já se esqueceram que antigamente, no tempo em que havia “verdade desportiva” no futebol português, houve um período em que o presidente da FPF tinha de ser, obrigatoriamente, indicado pelo Benfica, Sporting ou Belenenses?
Que saudades desses tempos…



P.S. Mais de 30 horas antes da “difícil e demorada” decisão do presidente da Assembleia Geral da Liga (o senhor Carlos Deus Pereira, antigo jogador do… Benfica!), já havia gente no Record que sabia o que ia acontecer, isto é, que as candidaturas de Fernando Seara e Rui Alves iam ser declaradas nulas. Terá sido uma previsão do bruxo de Fafe?…

20 comentários:

Bruno Miguel da Silva Moutinho Guedes disse...

Boa noite.
Num documentário recente da SporTV sobre o Mestre Pedroto, o presidente JNPC disse isto " nós enquanto fomos bons rapazes fomos sempre comidos", sou da opinião que ganha sempre a melhor equipa, não é necessário lugares da liga, mas ando com a sensação de que andam a gozar connosco, e o pior é que estamos a olhar para isto como se fosse tudo normal.
Pedroto disse uma vez " não se pode fazer guerra e poupar se nas balas ".
Que saudades de um FCPORTO de bairro que enfrentava tudo e todos. Agora somos bons rapazes.
Bruno Miguel Guedes 28061

João Mateus disse...

Oh José Correia e a culpa é de quem? Quem é que prescindiu de ter um candidato e depositar tudo numa lista do amiguinho Seara?
Seara nunca esteve numa reunião do G18. Seara não representava os interesses pelos quais lutaram o Porto, Braga, Guimarães, etc... Seara é um vira-casaca.
Não entendo, sinceramente não entendo o porquê de tanta luta para no final não haver um projecto alternativo.
Incompetência pura... o Presidente Pinto da Costa e o Antero foram comidos pelo Orelhas e pelo Lagartão (as baboseiras que disse eram só para criar confusão e desviar a atenção). Algo impensável há uns anos atrás.
Está na hora do senhor Presidente pensar na reforma.

Hugo disse...

Uma golpada das mais escabrosas

Jorge Vassalo disse...

Extraordinário.

Se pensarmos que o Seara é um benfas doente, não custa pensar que a(s) lista(s) dele era(m) só eucalipto para secar o resto.

Então um advogado faz listas incompletas? Não assina uma? Que clube ganha com isto? Pois....

Luís Vieira disse...

O Fernando Seara é um acérrimo adepto benfiquista e, aparentemente, era apoiado, de forma tácita, pelo Porto e pelo Benfica, com a oposição frontal do Sporting (como o Bruno de Carvalho deixou brejeiramente claro). A golpada, neste caso, parece-me servir apenas o interesse do próprio Mário Figueiredo, que se encontra acossado e agarrado ao poder e que é uma das personagens mais inefáveis que o futebol nacional já viu. Naturalmente que também é benfiquista e que a ter de beneficiar alguém, beneficiará o suspeito do costume. No entanto, neste acto eleitoral, parece-me que se encontra quase isolado, depois de um mandato em que foi criticado por todos os lados e que, em condições normais, resultaria num desaparecimento. Mas ele aí está para contrariá-lo e para (tentar) perpetuar-se no poder, contra tudo e contra todos. Estou curioso para ver como vai terminar este rocambolesco processo (a cena Rui Rangel/Seara foi impagável).

José Correia disse...

José Manuel Meirim, especialista em direito desportivo, rebateu os fundamentos invocados para a rejeição das listas concorrentes de Mário Figueiredo

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Desporto/Interior.aspx?content_id=3965315&page=-1

João M. disse...

Uma vez mais o LFV ganhou. E podem julgar que é uma teoria da conspiração muito arrevesada, mas vejam:
1) A resma de candidatos iniciais pulverizou qualquer hipótese de ganhar uma credível e verdadeiramente representativa da maioria dos clubes, fortemente contra este homem de mão do guardanapo, que por sua vez é homem de mão do pneumático
2) As desistências de uns a favor de outros, só vem dar o ar de confusão e babilónia
3) O amigo do guardanapo, esperto ou bem mandado, entra em cena quando a poeira da rebaldaria no campo eleitoral não deixa ver um palmo à frente do nariz. Corolário: No meio da salgalhada toda, Guardanapo, Jr. ganha a credibilidade que nunca teve, reveste-se de uma autoridade moral dada de mão beijada pelos seus opositores. Em suma, ecce homo!
4) Para a candidatura de Rui Alves, assim como a do presidente do Guimarães, já havia argumento jurídico para anulação: a trapalhada do é ou não é presidente de uma SAD.
5) A candidatura de Seara autodestrui-se. Dizem-me que foi acidental. Não, com as pessoas envolvidas não acredito em acidentes. A candidatura foi propositadamente auto-implodida.
6) Quem ficou? Mário Figueiredo, aka Guardanapo Jr.
7) Viram os clubes que o apoiaram? Quantos deles verão (ou já vêem) os seu jogos na LampiãoTV? Analisem a lista, pf.
8) Com quem jantou M.Figueiredo ontem à noite? Onde decorreu o jantar? Não sabem... investiguem, já está na imprensa.
Pergunta do 1 cêntimo: Quem ganhou com isto tudo? Não sejam ingénuos, não respondam M.Figueiredo

Daniel Cachopas disse...

Calha a todos! Parece que estes ares agora não sopram para os nossos lados...

Hugo disse...

Tal e qual o que se passou. Fomos cómodos de cebolada

Luís Vieira disse...

No mínimo, rebuscado. A ser verdade, "chapeau" a quem montou tão ardilosa trama.

antmsil disse...

acho que o PC foi comido de cebolada.. um amadorismo PURO, aliás nesta ultima epoca isso tem acontecido. Esta candidatura do FS foi para o resultado final ser este mesmo... Uma vergonha para o nosso clube depois deste envolvimento mediático....Pior ainda é depois de serem comidos de cebolada ainda ter lata de se apresentar na Liga para contestar

José Correia disse...

«De acordo com o comunicado, Mário Figueiredo "foi reconduzido na presidência do organismo que gere o futebol profissional em Portugal, com 12 votos expressos, 10 a favor e dois em branco".
A Liga não refere quais os clubes que votaram, mas, segundo disse à Lusa uma fonte oficial do organismo, elegeram Mário Figueiredo Sporting, Paços de Ferreira e Boavista, da I Liga, e Leixões, Farense, Santa Clara e Atlético, da II Liga. Ainda de acordo com a mesma fonte, o Belenenses foi o clube que votou em branco.»
in record.pt

José Correia disse...

Mensagem/Comunicado de Luís Filipe Vieira:

«Das eleições de hoje para a Liga de Clubes não há vencedores nem vencidos, mas apenas um processo que não dignificou o Futebol português.

E desenganem-se - ao contrário do que muitos querem fazer passar – que o culpado não é Mário Figueiredo, que porventura em alguns momentos, reconheço, também poderia ter assumido uma posição mais conciliadora.

Quem procurou nesta eleição um ajuste de contas com o passado, ou viu neste acto eleitoral uma oportunidade de afirmação pessoal sem qualquer outro tipo de projecto, esses sim contribuíram para o espectáculo pouco edificante que tivemos oportunidade de assistir.

Não expressei publicamente qualquer opção para o presente acto eleitoral, mas chegados aqui e uma vez eleito o Dr. Mário Figueiredo acho que temos a obrigação de o ajudar, dando-lhe a oportunidade de com os clubes procurar uma solução conciliatória.

Fazer outra coisa, prolongando nos tribunais uma disputa legal, em nada beneficiará o Futebol português.»

----------

Se dúvidas houvesse, acerca de quem esteve por trás de tudo isto a manobrar na sombra...

DC disse...

Resumindo: o 5LB deu um baile a todos os clubes sem grande esforço. Dominam dentro e fora do campo. Preocupante!

meirelesportuense disse...

Pergunto eu o seguinte: -Como compreender então a posição do "nosso" representante na SIC, António Oliveira?...

Pedro ramos disse...

Golpe?

Bem, temos um individuo que apenas repetiu o que fez no passado. Aparentemente o dono da liga chama-se Carlos Deus Pereira. E como é deus, pode dizer o seguinte: para alguém se candidatar à liga tem de ser careca e chamar-se Mário Figueiredo, se nao cumpre estes pré-requesitos nao está habilitado a canditadatar-se, ponto. Ele diz e faz-se lei, e como deus faz leis para favorecer os predestinados, tudos se calam em Portugal e ninguém se indigna. Nada de especial, é a mesma técnica usada num clube em Portugal para poder perpectuar o seu mandato.

Luís Vieira disse...

Estas declarações são suspeitosas. Não sei se tudo se passou como foi descrito pelo João M. (parece-me um bocado mirabolante), mas, pelo menos, o Orelhas não ficou triste com a reeleição do genro do presidente do Marítimo, que teve, aliás, o apoio expresso do Sporting, patente no voto favorável. No entanto, a legitimidade do artista é quase nula: apenas 8 clubes, de um universo de quase 4 dezenas, se pronunciaram. Espero pelas cenas dos próximos episódios, é inenarrável se isto acabar assim.

Mário Faria disse...

As eleições da Liga ganharam notoriedade, pelos piores motivos; a Liga tem perdido peso e influência para juntar as diferentes sensibilidades e interesses que são normais em qualquer comunidade e por maioria de razão no futebol em que os bens (e os bons) são tão escassos e a ambição anda no limite. A gestão desses conflitos não pode ser dirimida por um sujeito que descaradamente se colou a uma parte, o SLB&Associados.
Mário Figueiredo ganhou o poder, com o apoio dos clubes remediados e pobres: 1) prometendo o alargamento da primeira liga, que cumpriu 2) declarando guerra ao terrível monopólio de Joaquim Oliveira, para acabar de vez com a subordinação das condições impostas pelo ditador e que têm impedido a democratização do jogo, o aumento das receitas televisivas e a sustentabilidade dos clubes. Provavelmente, Figueiredo traz(ia), ainda, no bolso os muitos interessados, mortinhos por investir no promissor futebol português.
Vale e Azevedo já tinha lançado a ideia e fugiu da Olivedesportos para a SIC (sob a protecção que a justiça sempre lhe prestou), até perder as eleições e cair em desgraça. O homem está preso, mas uma boa ideia é uma boa ideia e cá estão os donos da bola, protegidos como nunca na sua cruzada pela verdade desportiva e contra os hereges do costume.
Certo, é que nesta luta pelos direitos televisivos a única entidade que rompeu foi o SLB que passou a operar no mercado como se fosse um operador de televisão independente. O Estado faz o que lhe compete: não se mete nem se intromete. À Liga e à FPF caberia o papel regulador relativamente à (in)compatibilidade desportiva e os reguladores do audiovisual arbitrar o papel da BenficaTV e da concorrência no sector. O que é conhecido é que desde a fundação do Benfica TV as autoridades andam numa fona para lixar a Olivedesportos/Controlinveste que está em processo de reestruturação e vai despedir 160 trabalhadores. O homem não me merce qualquer simpatia e confiança, mas tirar à raposa para dar ao lobo não augura nada de bom.
Sim, sou a favor do mercado livre, mas não admito que essa regra de ouro seja aplicada sem que haja regulação que a sujeite ao potencial do mercado e aos conflitos de interesse, nomeadamente no tratamento das imagens e na compra a terceiros dos direitos televisivos de clubes que participam nas mesmas provas que o SLB.
A Liga quer concorrência, acho muito bem. Anulem o actual contrato porque há uma relação dominante da Olivadesportos que prejudica de morte os clubes e a competição e façam um concurso, apresentem as condições e submetam-na ao mercado.
Quanto ao posicionamento do nosso clube neste processo, não dá para entender. Percebo que haja compromissos, mas não aceito tanta opacidade. Não há inocentes neste processo, o que não admira. Mas, é preocupante que o SLB tenha tomado a liga e que a operação tenha sido um sucesso. Que tristeza!

Luís Pires disse...

Muito bem e assertivo, como sempre.

José Correia disse...

«Confesso que o papel de Mário Figueiredo no meio de tudo isto me deixa perplexo. Como se sente legitimado um homem que tem 10 votos numa eleição em que concorre sozinho, é coisa que me escapa. É óbvio que sendo advogado de profissão, o madeirense está ali a defender interesses que não são os seus, mas sim de quem tudo tem feito para o manter lá. E se lermos as declarações de Luís Filipe Vieira acerca desta liderança, facilmente percebemos de onde chegam as instruções e quem esteve por detrás de mais um golpe palaciano no futebol português.»
Bernardo Ribeiro
in record.pt