terça-feira, 22 de julho de 2014

A novela Jackson

22 de Julho de 2014
Juan Quintero, que esteve no Mundial do Brasil, ao serviço da seleção do seu país, regressou aos treinos.
Jackson Martinez, outro futebolista colombiano, que também esteve no Mundial do Brasil, continua longe do Porto, supostamente para tratar de assuntos particulares.

22 de Julho de 2014
Capa do jornal O JOGO: “Jackson só sai pelo valor da cláusula de rescisão”

Coincidência?
Obviamente que não.

Isto é uma mensagem clara da SAD para Jackson Martinez, para o seu empresário (um tal de Luís Henrique Pompeu) e, talvez, para alguns dos clubes interessados no jogador.

Como não acredito que haja algum clube disposto a pagar 40 milhões de euros pelo passe do Jackson, o mais provável é termos novela até aos primeiros dias de Setembro (altura em que fecha o mercado na Rússia).

E, enquanto dura este impasse, o que deve fazer a SAD?
Avançar para a contratação do muito falado Raúl Jiménez (avançado do América)?
Ou esperar tranquilamente porque, mesmo que Jackson saia, Adrián López, Sami e Gonçalo Paciência serão capazes de dar conta do recado?

72 comentários:

DC disse...

E porque não Ghilas?

José Correia disse...

Na opinião do DC, o Ghilas tem qualidade suficiente e, principalmente, tem características para ser uma ALTERNATIVA a um ponta-de-lança como o Jackson?

DC disse...

Infinitamente mais do que Sami.
Acho Ghilas um excelente avançado, não tem culpa de entrar aos 85' na maior parte dos jogos. E acho lamentável se for dispensado sem sequer o Lopetegui o ver a treinar uma única vez.

José Correia disse...

"Infinitamente mais do que Sami. Acho Ghilas um excelente avançado..."

Depreendo, então, que para o DC, o Ghilas poderia ser uma _alternativa_ ao Jackson, como avançado/ponta-de-lança único do trio de ataque do FC Porto.

Então, para o DC, se o Jackson for vendido, a SAD não precisa de comprar mais nenhum avançado. Ficamos com o Ghilas e ficamos bem servidos, certo?

DC disse...

Sim, não teria medo de arriscar em Ghilas, Adrián e Gonçalo. Aliás, não vejo no Raul Jimenez mais garantias que em Ghilas.

Pedro disse...

André Silva... mais um nome a juntar a esta equação. Ghilas não me parece ter qualidade para o Porto. Mas um ano a jogar talvez lhe faça bem. Nenhum jogador evolui no banco.

Sansoni7 disse...

Olá

A questão que se me coloca é, porque que foi Antero Henrique e não o Pinto da Costa, a mandar o recado?!
Cumprs
Augusto

José Rodrigues disse...

"Na opinião do DC, o Ghilas tem qualidade suficiente e, principalmente, tem características para ser uma ALTERNATIVA a um ponta-de-lança como o Jackson?"

Na opiniao do Jose' Correia, o Adrian tem características para ser uma ALTERNATIVA a um ponta-de-lança como o Jackson?

José Rodrigues disse...

...e ja' agora, na opiniao do Jose' Correia o Sami tem qualidade suficiente e aracterísticas para ser uma ALTERNATIVA a um ponta-de-lança como o Jackson?

Pelos vistos para o Ze' a resposta e' "sim" tanto no caso do Adrian como do Sami, e "nao" no caso do Ghilas. Discordo veementemente.

Luís Vieira disse...

O Jackson, mais uma vez, quer forçar a saída. A SAD, mais uma vez, quer mantê-lo. A novela cansativa continua. Não sei se não seria melhor despachá-lo, uma vez que na época passada passou a vida a dizer que queria sair e ficou a dúvida se o seu rendimento titubeante se devia à falta de concentração no clube que lhe pagava o salário. É evidente que desportivamente ficaremos a perder (e muito), porque o Jackson é um craque, um grande ponta-de-lança, sem substituto à altura no actual plantel. O Jiménez deve estar na calha para substituí-lo, mas parece-me que só chegará se o colombiano sair. Tem mais características de goleador do que o Adrián e o Ghilas, avançados mais móveis, no entanto, tudo depende da concepção que o Lopetegui tenha para aquela posição.

Joao Goncalves disse...

Ghilas não tem qualquer característica para substituir o Jackson, são jogadores de características completamente opostas.

Agora Ghilas tem todas as características para substituir Adrian ou um Sami, na posição central do terreno.

Quero com isto dizer que depende de como o Porto vai jogar este ano.

Depois e do plantel, quem tem mais características para substituir o Jackson são os dois miúdos... Gonçalo e o André, sendo que o Gonçalo será mais próximo de um Jackson e o André um jogador diferente mas com características de referência posicionais similares.

E acho bem que o Ghilas saia para dar espaço ao Gonçalo e ao André de poderem jogar alguns jogos na A e ficarmos com as 3 referencias suficientes de Jackson ou Jimenez + Adrian e Sami + Gonçalo e André, que espero conseguirem um melhor posicionamento durante a época.

E José Rodrigues... é claro que o Ghilas poderia ser uma óptima alternativa ao Jackson, mas será que é isso que o Ghilas deveria ser? Eu prefiro que ele saia e se valorize e qicá mostre numa equipa bem melhor que o Moreirense, o que pode fazer, do que ande de banco em banco a tapar as oportunidades ao Gonçalo e ao André

José Correia disse...

José Rodrigues disse:
Na opiniao do Jose' Correia, o Adrian tem características para ser uma ALTERNATIVA a um ponta-de-lança como o Jackson?

Adrián López não é um ponta-de-lança tipo Jackson.
Por isso, coloquei no artigo a questão do que a SAD deveria fazer se o Jackson vier mesmo a sair (como há sinais nesse sentido).

Qual é a tua opinião?

Nuno Fonseca disse...

Agora que as decisões têm de ser tomadas começamos a ver o calibre do mister. Primeira grande decisão ao lado!! Dispensar Ghilas na minha opinião é uma decisão péssima e para além de péssima é uma decisão que não tem justificação. precisamos de avançados centro, Jackson se calhar vai sair e Ghilas é bom jogador. Talvez Sami tenha iludido o Lopetegui que este nem quis ver como treina o Ghilas.

José Correia disse...

Pelos vistos, o José Rodrigues acha que o Ghilas poderia ser uma alternativa ao Jackson.
Eu discordo.

Quanto ao Adrián López, não sendo um ponta-de-lança do tipo do Jackson, por aquilo que o vi fazer na época passada, nomeadamente em jogos em que substituiu o Diego Costa, tem melhores características que o Ghilas para poder ser uma ALTERNATIVA ao Jackson.

Contudo, o ter melhores características que o Ghilas não significa que seja, garantidamente, uma boa solução.
Daí a questão que eu coloquei no final deste artigo.

Nuno Fonseca disse...

Já agora um PS: Alguém viu ontem Portugal sub19? Se dúvidas havia André silva e Ivo rodrigues, aos quais podemos juntar Paciência mostram que a academia de jovens funciona, e a fazer avançados, não só defesas centrais.

JON disse...

Eu gostaria que os colegas portistas que dizem que o Ghillas não tem categoria para ser titular do Porto o justificassem. Sem qualquer segunda intenção, apenas curiosidade...

Isto porque, acho, que ele, no pantanal que foi a época passada, das poucas vezes que teve oportunidades, correspondeu!

DC disse...

Quando leio isto até quase que me esqueço que o Ghilas jogava sozinho na frente no Moreirense, a ponta-de-lança, e que até nessa equipa se fartou de marcar golos.
E quase que me esqueço daquela exibição em que defrontou o Mangala e fosse no corpo a corpo ou na velocidade lhe ganhou vários duelos.

Parece que afinal estavam todos enganados e ele só sabe jogar a 2º avançado...

José Correia disse...

DC disse:
"Quando leio isto até quase que me esqueço que o Ghilas jogava sozinho na frente no Moreirense, a ponta-de-lança..."

Como?!!!
Jogar no Moreirense é a mesma coisa que jogar no FC Porto?

Por acaso, no tempo do Ghilas, o Moreirense jogava no mesmo modelo de jogo que joga o FC Porto?

Os avançados do FC Porto têm o mesmo espaço que tinha o Ghilas no Moreirense?

Joao Goncalves disse...

Com que então DC a tua táctica para o Porto deste ano é pontapé para a frente e Ghilas a correr.... Nice!

Por essa ordem de ideias porque dispensar o melhor jogador de contra ataque da equipa de nome Licá?

Joao Goncalves disse...

Sim eu vi mas esses já estão identificados à muito e aos quais podes juntar o Rafa e o Tomás (e claro o Ruben Neves).

Quem me surpreendeu pelo sentido posicional, ocupação de múltiplos espaços e intensidade de jogo foi o Fernando Ramos... confesso que não conhecia e que estou super curioso para o ver nos B's este ano a jogar contra homens a ver o que está por ali

Joao Goncalves disse...

Ghilas, quando jogou de inicio, nunca correspondeu... foram poucas as vezes mas viu-se logo que aquele lago é demasiado grande para o Ghilas.

Ghilas é um jogador de profundidade e depois finalização ou cruzamento nesse movimento.

Não é um jogador com sentido posicional de ponta de lança, nem sabe jogar de costas para a baliza.

Ghilas é jogador para jogar em contra ataque ou num sistema 4-4-2 como avançado mais móvel sem espaço definido, ficando um Jackson para prender os centrais (ou pouco à imagem de Lima).

A questão não é o Ghilas ter ou não categoria para ser titular no Porto... a questão é que para o 4-3-3 que o Porto usa, Ghilas não tem as características necessárias para o fazer.

E como ala é um jogador mediano como se viu...

Joao Goncalves disse...

Dispensar Ghilas é uma opção acertadissima!... contratar Ghilas é que foi uma decisão péssima, principalmente quando Paulo Fonseca não acreditava nele, nem tinha uma táctica onde o pudesse enfiar.

Os adeptos andam sempre com a bandeira da formação, mas dispensar Ghilas e ficar com o Gonçalo e o André é mau? Se calhar deveríamos fazer ao contrário era? Ou senão ficar com todos para os moços nem de binóculos verem a equipa A?

Nuno Fonseca disse...

concordo! Também não conhecia. Agora o aproveitamento destas futuras estrelas é que não é fácil porque o clube quer resultados no imediato.

Nuno Fonseca disse...

Pois João. Veremos se a aposta vai recair em Paciência ou se vai ser contratado um ou dois Martinez ou Jimenez. Para além disso, será que o melhor para estes jovens é serem suplentes como foi ghilas, jogando apenas 5 minutos no fim para se queimarem? Ou será melhor serem emprestados? Ou será melhor continuarem a evoluir no porto b. E quando pergunto, é porque não sei mesmo a resposta

Joao Goncalves disse...

Se o Jackson sair terá de chegar um jogador com características similares a ele... jogador de área e que saiba dar apoio de costas para os centrais aguentando as suas cargas.

Estas características são as que Gonçalo tem mas também só tem 6 meses de seniores e ainda não é para ser opção titular.

Em relação ao empréstimo ou não, aqui a questão passa exactamente do que se pretende com a rotação de banco, quanto a mim.... André Silva tem de jogar no centro de ataque e Gonçalo Paciência também, portanto se fosse eu, aplicava a regra da circulação de A<->B entre os dois jogadores, dando tempo de jogo a ambos neste ponto de circulação e permitindo terem contacto com os jogos/ambiente da A e irem jogando já na A e quicá rebentarem de vez.

Isto seria o que faria, daí dispensar os serviços de Ghilas.

Aliás espero que o mesmo possa acontecer com o Rafa, que sinceramente com o Opare a poder fazer as duas alas, contratar mais alguém para a esquerda era estar a tapar o Rafa quando este já demonstrou potencial na equipa B para ser uma opção na A a espaços.

Joao Goncalves disse...

Rafa, Gonçalo e Ivo já mostraram o ano passado estarem à vontade entre os adultos e a qualidade está lá.

Os restantes tem este ano para provarem na B o que valem pois nem André Silva, nem o Tomas tiveram sucesso imediato o ano passado naquela transição para a B, mas espero que este ano apareçam.

E claro estou curioso para ver a adaptação aos seniores do Graça, Fernando Ramos e do Rúben ( e também ver o Pité).

Os restantes poderiam ser dispensados que já pouco estão a fazer na B (Tiago já foi e também deveriam ir Frederic Maciel, Leandro Silva e David Bruno)

Toni Fernandes disse...

Na minha opinião, a saída do Ghilas só é justificável num cenário de permanência do Jackson..
Se o Jackson sair, e mesmo contratando um avançado, o qual necessitará sempre de um período de adaptação, é um erro prescindir do Ghilas..

Miguel Ângelo VR disse...

Eu depositava bastantes esperanças no Ghilas, no ano passado. Não lhe vi qualidade para o nosso clube, apesar de não me esquecer de alguns golos importantes que marcou. A dispensa do Ghilas não me choca. Podem vender o Jackson à vontade, acho que muitos de nós já estão fartos dele e do empresário. Que venha o Jimenez, penso que será uma óptima solução.

José Rodrigues disse...

"Quanto ao Adrián López, não sendo um ponta-de-lança do tipo do Jackson, por aquilo que o vi fazer na época passada, nomeadamente em jogos em que substituiu o Diego Costa, tem melhores características que o Ghilas para poder ser uma ALTERNATIVA ao Jackson."

Alto la'. Estamos a falar do mesmo Adrian Lopez q na mesma epoca passada em 1300 minutos utilizado marcou 3 golos?

Posto de outra forma: em media, um golo em cada 5 jogos completos.

Foi nesse Adrian Lopez q viste um PDL goleador?? Ok....

De resto eu nao escrevi em lado nenhum q achava q o Ghilas era boa alternativa para "fazer de Jackson". Nao me pronunciei sobre isso, nem a favor nem contra.

O q eu acho sim e' q esta' aqui a haver uma enorme inconsistencia de quem achar q Ghilas nao pode fazer de Jackson mas Adrian e Sami ja' podem. Ponto final paragrafo.

DC disse...

Ficamos a saber também que um avançado só pode jogar no Porto se no clube anterior já jogasse na táctica do Porto.

Estranho, o Sami que jogava a extremo num clube que jogava em contra-ataque mais ou menos com " o mesmo espaço que tinha o Ghilas no Moreirense" é alternativa para ponta de lança, vá-se lá saber porquê. O Ghilas, com 16 golos em 33 jogos na última época de Moreirense não é alternativa. O Sami com 6 golos em 40 é. Ah, espera, marcou 2 golos ao Genk, muda tudo.

E sabiam que o Adrian, das poucas vezes que jogava, era com Villa ao lado num 4-4-2 raramente usado no Porto? E numa táctica que "é pontapé para a frente"?

Fico boquiaberto com alguns argumentos. Não gostam do Ghilas, tudo bem. Agora dizer que não pode jogar a ponta no Porto porque jogava a ponta no Moreirense e são clubes diferentes é um disparate completo. Deixavam de haver transferências de clubes pequenos para os grandes já que 90% dos clubes pequenos joga em contra-ataque e não com um avançado mais fixo na área.

Ghilas é forte, tem boa técnica, é inteligente, tabela bem, é muito bom finalizador. Qualquer um vê que pode facilmente jogar no meio e servir de referência. Além disso é rápido sim, também joga bem na ala. É por isso que deixa de ser alternativa para o meio?
Jogar futebol apoiado implica um ponta de lança fixo? Olha eu que ando enganadinho pelo Barça há 6 anos!!!

DC disse...

Pois, não correspondeu. Fez 8 jogos a titular e marcou 4 golos. Devia ter marcado no mínimo 15. Enfim...

DC disse...

Só para resumir: o que estão aqui a dizer é que Drobga seria ponta de lança para o Porto mas Eto'o não, porque um joga mais a dar apoios frontais e outro joga mais em desmarcações e profundidade.
Salvaguardando as devidas distâncias de qualidade entre os jogadores, as premissas (disparatadas) são as mesmas.

Ou para ser mais simples, Cardozo seria avançado para o Porto mas o Lima não.

José Rodrigues disse...

"a questão é que para o 4-3-3 que o Porto usa, Ghilas não tem as características necessárias para o fazer"

Bem, antes de mais assinalo q no q me diz respeito eu nao sei qual e' o "4-3-3 q o Porto usa". Ou melhor, q o Lopetegui quer usar. Eu nem sequer sei se ele vai querer jogar em 4-3-3, quanto mais no tipo de 4-3-3 do ano passado...

Mas pelos vistos ha' aqui muita gente q sabe.

José Rodrigues disse...

"Pois, não correspondeu. Fez 8 jogos a titular e marcou 4 golos. Devia ter marcado no mínimo 15. Enfim..."

DC, pelos vistos o q da' garantias para marcar golos e' um Adrian q no A. Madrid marcava um golo em cada 5 jogos. Isso sim, deixa-nos muito mais descansados.

José Lopes disse...

Eu tambem ficava com o Ghilas em vez do Sami no que toca ao potencial que lhes vejo, mas enterrou-se muito dinheiro no Ghilas e nao sei se nao querem po-lo a jogar para nao se desvalorizar...

Nao vale e' a pena comparar o Ghilas com o Adrian. O Adrian, apesar dos numeros recentes nao serem fantasticos, ja demonstrou qualidade no campeonato espanhol, numa equipa de grande exigencia. O Ghilas, por outro lado, teve pouquissimas hipoteses no ano passado e num Porto pessimo.

Joao Goncalves disse...

Ui! Mas isto agora é assim? fez 8 jogos a titular e marcou 4 golos e já conta é? É melhor começar a ir buscar todos os anos o melhor marcador de todas as divisões inferiores não?

DC muito fraquinho... mas mesmo muito fraco... para além de falso os pois fez 2 jogos a titular e 21 a suplente utilizado e marcou 3 golos, mas como se isso contasse alguma coisa secalhar era melhor meter o Tiago Ferreira a Ponta de Lança em vez do Jackson... enfim

André Silva não mostrou o ano passado maturidade para jogar a Senior e esperemos todos que este ano o faça... Que viu como eu vi, os jogos da B, via claramente uma diferença abissal naquilo que o André fazia nos Youth Champions League e aquilo que conseguia fazer na .

O ano passado foi de aprendizagem dos terrenos e da "brutalidade" que os seniores aplicam... este ano espero que seja de afirmação.

Em relação à questão ficar com o Ghilas ou o Sami, isso nem tem discussão possível... Sami é jogador de banco rapidíssimo para entrar com os defesas rotos e joga nas alas essencialmente, podendo desenrascar pontualmente na frente.

Ghilas é um jogador que é para titular mas não de um Porto neste estilo

Joao Goncalves disse...

José Rodrigues, Não vez porque não queres, basta olhares para as aquisições e dizem-te exactamente qual é o 4-3-3 que o Porto vai jogar sem margem para dúvidas.

Luís Vieira disse...

DC, intrometendo-me na discussão, o Ghilas não é ponta-de-lança para o sistema vigente no Porto (com as diversas nuances), sensivelmente desde a chegada do Falcão. E esclareço que gosto bastante do Ghilas e acho que tem qualidade para ficar no plantel e discutir um lugar no 11 (se o Jackson sair, caso contrário terá a vida difícil e, nesse sentido, a dispensa/empréstimo é mais compreensível). No entanto, não posso deixar de assinalar que o Ghilas é um avançado móvel, mais indicado para um 4x4x2, enquanto 2º avançado ou, no limite, para um 4x3x3 com os 3 dianteiros com muita mobilidade, em constante troca de posições (encaixa aqui o exemplo do Barça e do Eto'o). O mesmo raciocínio é válido para o Adrián.

Joao Goncalves disse...

Ora bem DC vamos lá outra vez,

1º Ficamos a saber que nem todos os jogadores dão para o Porto nem que sejam grandes jogadores nas suas anteriores equipas (Ex. Licá). O Porto joga sem espaço e contra defesas encostadas, obviamente jogadores com pouca técnica e com muita velocidade não singram num clube da nossa dimensão.

2º Adrian é jogador para jogar numa Ala a entrar ou como 2º Avançado e foi assim que ele ganhou nome... obviamente que no Porto será um ala a entrar para dentro e foi para essa função que ele chegou.

3º Ghilas não é jogador para jogar num 4-3-3 sozinho na frente porque não tem técnica para se livrar dos adversários, nem sabe jogar de costas em apoios e não porque veio do Moreireirense ou do Amarante .

4º Lima foi para o Benfica e o JJ desistiu de vez de jogar em 4-3-3 e assumiu em definitivo um 4-4-2 sentado Cardozo... porque será ?

5º Falas aì de Eto'o ou do Drogba, com talentos desses monta-se uma equipa para jogar para esses jogadores e aproveitar as suas imensas qualidades... não é com um Ghilas que vais montar uma equipa para jogar para ele e ele não resolver.

P.S.: Mas sim tu é que deves estar certo de certeza absoluta... Paulo Fonseca, Luis Castro e o Vahid Halilhodzic não percebem nada de Futebol mesmo.

DragaoMinho disse...

È pah desculpem la meter o "bedelho" na conversa animada sobre o ghilas!
Não sou nenhum sabichão do futebol mas lembro que um campeonato não são meia dúzia de jogos e por aqui só se pensa nos avançados em duas vertentes técnica e táctica sem pensar na regularidade do jogador!
Dou vos o exemplo maior do plantel, o varela odiado por uns amado por outros inconstante durante a época, faz dois jogos e "rebenta" ao terceiro, não pode mais e quando a equipa mais precisa dele é uma sorte, é preciso ser dia bom para que seja uma mais valia!
Ora o que se pede a um avançado titular é que jogue sempre na máxima intensidade e não a espaços, ainda mais num clube como o nosso, ora o Ghilas iludiu na época passada ao entrar com frescura física na recta final dos jogos e a fazer 2 ou 3 jogos consecutivos(nao sei ao certo) por isso ficamos na duvida sobre a sua verdadeira qualidade!
Ghilas deve querer sair porque quer jogar mais não acredito que lopetegui o dispense caso este queira ficar!~Saudaçoes

Amphy disse...

Já todos referimos anteriormente que o Ghilas poderia fazer algo semelhante ao Lisandro, tanto na ala como no centro. Assim, parece-me que era alternativa suficiente, mas dado o histórico de comissões estranhas pelas quais passou na sua vinda do Moreirense, não admira que tenha de continuar na senda das movimentações.

Amphy disse...

Eu gostava de ver novas caras na B. Acho que um ano de B era suficiente e o ideal era que esses moços tivessem hipótese de jogar na primeira liga, via empréstimo a um qualquer clube. Ou integrados no plantel principal, em jeito de reservas, alternando então com a B.

Anos demais na segunda liga, não ajudam ao desenvolvimento.

Amphy disse...

Também já não vejo nele espírito de sacrificio. O tal "à Porto". Mas pudera, aparentemente prometeram revisão salarial e salvo erro, passado um ano está na mesma.

Há que vender enquanto vale e encomendar quem queira cá estar.

DC disse...

Luis, talvez o melhor sistema para o Ghilas não seja o 4-3-3, talvez. Daí a não saber jogar em 4-3-3 vai um passo absurdamente largo. Por exemplo, o Tello é um jogador de diagonais, muito mais que Quaresma e Varela que jogavam com Jackson no passado. Quem me diz que Tello não joga melhor com Ghilas do que com Jackson devido a essa mobilidade?
Mas pelos vistos a questão do sistema só afecta o Ghilas...

João,
1º o Licá não tem qualidade em sistema nenhum no Porto. É mau jogador, não tem o nível para o Porto, jogue o Porto o jogo todo na área adversária ou defronte o Barcelona na Champions dando ao Licá 40 metros entre a linha do Barça e a baliza. Não deixaria de ser mau contra uma equipa assim.
Já Ghilas, não é mau tecnicamente. Aliás, questiono até se Jackson será melhor. Duvido muito mesmo que seja tendo em conta as recepções de bola de ambos.

2º Desde logo então contraria o que diz o José Correia que considera o Adrián uma alternativa ao Jackson em 4-3-3. Depois, mais uma vez, o Porto neste momento não joga assim. Será que Jackson seria assim tão compatível a jogar com um falso avançado?

3º Ghilas tem muita técnica para se livrar dos adversários e desculpe que lhe diga, essa afirmação é de quem não conhece minimamente o Ghilas. Reveja alguns jogos ou até apenas jogadas dele no Moreirense. Tecnicamente e no drible, é superior a Jackson. Saber jogar de costas e a dar apoios frontais, é assim tão complicado? Eu já o vi a fazer isso e não se deu mal. Qual é a ciência disso? O Ghilas não tem corpo e altura para disputar bolas com os centrais e para proteger a bola e temporizar?

4º JJ nunca jogou em 4-3-3. Mas sim, a equipa mudou e adaptou-se aos jogadores que foram chegando. Pelos vistos no Porto isso é impossível. Se o Jackson chegar temos que contratar um clone do Jackson. É impossível fazer pequenas adaptações que permitam ao Ghilas ser o ponta de lança do Porto. Já agora, como é que o Sporting consegue jogar no mesmo sistema com 2 pontas tão diferentes como Slimani e Montero? Mistério!

5º Nem o Barça jogava para Eto'o, jogava para Messi e companhia, nem o Inter jogava para Eto'o, jogava para Milito. Simplesmente, Eto'o é capaz de jogar em vários sistemas, em várias posições. Como, sei lá, talvez o Ghilas seja... Mas não, só pontas de lança acima dos 30M devem saber fazer isso.

P.S. Espectáculo, o argumento dos treinadores. E logo de 3 treinadores de topo e que tantos resultados deram ao Porto. Se o PF e o LC não metiam o Ghilas o Ghilas não presta. Nem sei como 2 treinadores tão fabulosos e tão assertivos no fizeram levar tanto na boca no ano passado.

DC disse...

João, se é falso culpa o zerozero, mas desconfio que os meus dados até são mais correctos que os teus. E quanto ao medir se eu sou fraquinho ou fortezinho, não estou a competir contigo em nada, daí achar essa expressão, no mínimo, infantil.

http://www.zerozero.pt/jogador.php?id=124747&epoca_id=143&op=zoomstats


José, pois é. Ao fim e ao cabo chegamos sempre á mesma conclusão. O que os adeptos querem é silly season. Afinal se o Ghilas ficasse abola ia fazer capas com quem? O Adrian é muito melhor que o Ghilas e dá muito mais garantias nem que seja porque fez mais 3 ou 4 capas de jornal (e saliento que gosto do Adrian, não o estou a desvalorizar).
Agora, segundo um blog portista que tem acertado em quase tudo, o Porto vai dispensar o Ghilas para ir buscar MAIS UM avançado. E o adepto baterá palminhas, porque vai ter mais umas capas da abola e mais um craque para comprar no FM: E o nosso investimento de 8M, que tem muito valor, vai ser emprestado a um clube turco ou russo até cair no esquecimento.

Eu, para finalizar esta história do Ghilas, digo apenas isto:
Eu vi Ghilas no Moreirense e não precisei de o ver em mais lado nenhum para ter a certeza que estava ali um grande avançado. Da mesma forma que vi Gonçalo Paciência na equipa B e não tenho dúvidas que, se não lhe fizerem o que estão a fazer ao Ghilas, será o ponta de lança da selecção nos próximos 10 anos. Da mesma maneira que vi Lima no Belenenses, antes do Braga, e gostei.
Não preciso, nem nunca precisei, de os ver no sistema do Porto, numa táctica de grande ou de pequeno, em 4-3-3 ou 3-5-1, para perceber se têm técnica, inteligência, capacidade de finalização, etc... Isso são atributos que não dependem de sistema nenhum, vêem-se ao longe, basta estar com um bocadinho de atenção. Resumindo, Ghilas é bom, muito bom, disso não tenho dúvida nenhuma.Vamos optar pela dispensa dele, veremos o que ele dará no futuro.

DC disse...

Amphy, bem lembrado. Lisandro, outro que não era ponta de lança em 4-3-3 até começar a jogar a ponta de lança em 4-3-3.

José Correia disse...

"Desde logo então contraria o que diz o José Correia que considera o Adrián uma alternativa ao Jackson em 4-3-3"

Miguel, não foi isso que eu disse. É melhor releres aquilo que eu escrevi.

José Correia disse...

Se a ideia do Lopetegui é jogar com dois extremos abertos (encostados à linha), daqueles que vão à linha e cruzam N vezes durante um jogo (por exemplo, Tello e Quaresma), não me parece que o Ghilas seja uma boa solução para ser o Nº 9 da equipa, em _alternativa_ ao Jackson.

Contudo, se a ideia do Lopetegui for jogar com dois avançados móveis, num modelo de jogo semelhante ao que Jorge Jesus adoptou com a dupla Lima - Rodrigo, então Ghilas poderia ser parte dessa solução.

DC disse...

A minha interpretação do texto foi que considera Adrián uma alternativa e Ghilas não, daí Ghilas não aparecer na lista de possíveis alternativas que refere. Ou já fez o texto a considerar como certa a dispensa do Ghilas?

José Correia disse...

Se reparar na capa de O JOGO que ilustra este artigo (e se ler o interior do jornal) são referidos quatro jogadores que irão ser dispensados/emprestados/vendidos.
Ghilas é um desses jogadores.

Mais. Repare na lista dos 24 jogadores que estiveram à disposição de Lopetegui na sessão dupla desta quarta-feira: Adrián Lopéz, Alex Sandro, Brahimi, Carlos Eduardo, Casemiro, Danilo, Defour, Evandro, Fabiano, Herrera, Kadú, Kayembe, Kelvin, Lichnovsky, Maicon, Óliver, Quaresma, Quintero, Reyes, Ricardo, Ricardo Pereira, Ruben Neves, Sami e Tello.

DC disse...

ok, nesse caso, mea culpa ;)

Bruno Miguel da Silva Moutinho Guedes disse...

Boa noite.
Tenho estado menos ativo no blog, pois decidi esperar mais uns dias em função do mercado de transferências, para depois poder criticar.
Fazê-lo lá para o fim do campeonato não é meu feitio, prefiro fazer já e depois se tiver que engolir alguns sapos melhor, pois é sinal que me enganei.
Eu que tenho 30 anos de idade e 19 de sócio sinto uma mágoa enorme aquilo que tenho vindo a assistir. Por ventura, de estar mal habituado (vivo no tempo de vacas gordas) ver a actual situação do FCPORTO deixa-me triste, e ferido no orgulho. Nunca pensei que o nosso clube estivesse neste ponto.
Perguntam se calhar vocês o porquê deste sentimento? É fácil, nunca pensei que o meu clube que tem uma honra do tamanho do seu símbolo, fosse actualmente um clube para projectar jogadores de outras equipas.
Sim, sou contra empréstimos de jogadores que vêm de equipas que têm uma visualização maior que o nosso clube que têm um poderio económico bastante superior ao nosso. Digo isto quer seja para Tellos, Oliveres, Casimiros quer fossem Messis, Robbens, James,.
A motivação deles é apenas e unicamente regressar ao clube. Se tivessem o objectivo de ficar cá tinham proposta a sua compra. Meus caros consórcios, acreditam mesmo nas palavras do Tello, do Casimiro, farto de amor a camisola estamos nós, fartos de jogadores/treinadores beijarem o símbolo estamos nós, queremos sim é jogadores que têm muito a provar e que venham com o objectivo de afirmar-se. É muito diferente ter um jogador emprestado do Rio Ave do que ter do FCBarcelona. O do FCB no inicio até vem com vontade, tem a liga dos campeões para disputar, mas após alguns jogos no nosso campeonato essa motivação vai acabar por terminar, o do Rio Ave sabe que tem que jogar mais que os outros para agarrar um lugar.
Temos imensos casos de sucesso com esse tipo de jogadores. Em 2002/2003 as contratações foram (Tiago, Nuno Valente, Derlei, Maniche, Pedro Emanuel, Jankauskas, Paulo Ferreira, regresso do Bicho) todos jogadores do nosso campeonato e o resultado foi o que foi.
Em outros anos em que o campeonato se perdeu comprávamos jogadores da América do Sul (primeiro foi o Brasil depois a Argentina e nos últimos anos Colômbia) e juntávamos alguns do nosso campeonato (Boavista, Guimarães, Braga, eram os nossos fornecedores).
Este ano o FCPORTO para além de um treinador estrangeiro (não coloca já em causa a sua sabedoria), contrata somente jogadores fora do nosso País que não têm a mínima noção do nosso campeonato. Para isto ser mais bonito vamos como é óbvio perder Mangala e Jackson ( já para não falar do Fernando).
Já o disse, temos pela frente um ano decisivo um ano determinante (os dois de Lisboa estão bem organizados, nós nem vou discutir isto estamos muito mal de finanças). Se esta foi a melhor estratégia só em Maio veremos, eu penso que isto vai correr mal, só espero que me chamem de maluco, de tudo quanto possam imaginar mas não me chamem de anti portista. Isso é matar-me.
Se correr bem vamos estar felizes e vamos estar todos Pinto da Costa Olé, se correr mal só espero é que não apontem as culpas ao treinador ou jogadores. Existe um Presidente.
Bruno Miguel da Silva Moutinho Guedes
Sócio 28061.

Luís Vieira disse...

DC, eu não digo que não saiba jogar em 4x3x3, muito pelo contrário (aliás, a comparação ao Lisandro já a fiz várias vezes anteriormente), mas do que me foi dado a conhecer do Ghilas não me parece que esse seja o sistema mais adequado para ele. Pelo menos a configuração que o Porto tem utilizado nos últimos anos. Agora, se o Lopetegui utilizar um 4x3x3 com 3 avançados "híbridos", à Barça, nesse caso o Ghilas poderá encaixar bem, assim como o Adrián. Se, ao invés, recorrer a um ponta de lança "em cunha" (expressão tão em voga no futebolês), aí parece-me que o Ghilas terá mais dificuldades porque não tem a estaleca de um Jackson, Falcão, Jardel, etc. Reforço: tudo dependerá da concepção do Lopetegui para aquela posição específica. O certo é que o argelino não deverá entrar nas contas, com pena minha, porque o considero um bom jogador.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Quando o Ghilas foi contratado o ano passado não li muitas criticas e um ano depois, tendo cumprido com o seu papel (e as poucas hipoteses que lhe foram dadas) de repente passa a ser dispensável, deve ir render noutro lado, tá a tapar dois miudos que o ano passado já cá estavam e é um jogador inferior ao Adrian, que é um dos piores avançados do futebol espanhol actual, e que o Sami, um jogador esforçado que até jogou a extremo grande parte da sua estancia na Madeira.

Qual é a coerência nisto tudo?

Mário Jardel seria jogador para este FCP? Domingos? Kostadinov, Lisandro? Foram jogadores que passaram pelo clube em momentos e esquemas diferentes. Eram completamente distintos uns dos outros. Todos marcaram golos, todos deixaram a sua marca. O Ghilas não teve as oportunidades que talvez merecia e já tem guia de marcha porque o treinador quer ter Adrian no plantel a todo o custo. Mas como o clima de euforia já chega a estes extremos, agora o Ghilas é dispensavel porque "não encaixa no modelo".

Isto começa bem!

DC disse...

A mim o que me custa mais José, é esta dispensa sem ter deixado sequer o Ghilas fazer um treino.
Acho que Lopetegui está a ser um pouco "brusco" com o balneário. Mas vamos a ver no que isto dá.

Luís Vieira disse...

Miguel, o Adrián e o Ghilas, quer se queira, quer não, estão em patamares diferentes. O primeiro tem muito andamento de Liga Espanhola, Liga Europa, Liga dos Campeões e já demonstrou qualidade e regularidade num clube com muita exigência. O Ghilas, vítima da concorrência do Jackson e da falta de aposta dos treinadores na época passada, é uma incógnita quanto à capacidade para suportar essas responsabilidades. Eu acredito que seria capaz de dar conta do recado, mas, em comparação com o Adrián, fica claramente a perder, o espanhol dá mais garantias. Aliás, dizer que o Adrián é "um dos piores avançados do futebol espanhol actual" é uma sentença um tanto ou quanto incompreensível, para não dizer radical. Apesar de tudo, entendo que os dois são perfeitamente compatíveis no plantel e custa-me encarar esta dispensa (então se o Jackson vier a sair, trata-se de um erro crasso).

Luís Vieira disse...

No que se refere à "brusquidão" do Lopetegui, li algures que a mensagem enigmática do Helton nas redes sociais surgiu em resultado de uma conversa com o treinador, na qual lhe foi comunicado que não seria considerado para a baliza, esta época. Não sei qual a veracidade desta história, mas, a confirmar-se, trata-se de um manifesto desrespeito por um símbolo do clube (partindo do pressuposto que o Helton estará recuperado ainda este ano).

José Rodrigues disse...

"A mim o que me custa mais José, é esta dispensa sem ter deixado sequer o Ghilas fazer um treino."

Concordo.

Isso, e que o Ghilas no ano passado foi extremamente profissional e nunca se queixou (apesar de q aquelas entradas frequentes a 5mins do fim era gozar com o rapaz).

Vamos a ver se os suplentes deste ano vao ser tao profissionais e nao fazem ondas...

Sansoni7 disse...

Olá
Lembro-me agora que, eventualmente pode não ser fácil ter dois Muçulmanos na equipa A pelas dificuldades que daí poderá advir na altura do Ramadão....

Cumprs
Augusto

José Rodrigues disse...

O Ramadao esta' a decorrer e acaba ja' na px semana. O proximo Ramadao vai ser ja' depois do fim da epoca.

Logo certamente nao e' por ai' (e se fosse, ja' agora, daria azo a uma conversa controversa...).

De resto que eu saiba o Ghilas nao se converteu agora ao Ramadao, quando gastaram um balurdio nele ja' a SAD sabia isso.

Ah, e mais uma: entao e o Brahimi, q contratamos agora mesmo, nao e' muculmano??

Sansoni7 disse...

Olá
A ser esta a razão ( Ramadão), provavelmente a terem que prescindir de um, preferiram não apostar no Ghilas...

Cumprs
Augusto

Daniel Gonçalves disse...

Luís Vieira disse às 10:30 "a confirmar-se, trata-se de um manifesto desrespeito por um símbolo do clube..."

Discordo. Quando um jogador chega a um ponto onde as capacidades físicas já não lhe permitem continuar a dar um contributo benéfico para a equipa, ou quando o corpo já não lhe permite o rendimento que teve até aí, é natural que alguém no Clube – que pode muito bem ser o treinador – lhe comunique que é altura de ceder o lugar a outro que melhor assegure a qualidade da equipa e permitindo que o rendimento da mesma se mantenha ou até evolua. Nenhum futebolista está à espera de ser eterno na posição, ninguém escapa à lei da Natureza. No passado também houve a altura em que alguém no Clube se abeirou do Rolando, do Rodolfo, do Lima Pereira ou do João Pinto e lhes comunicou que, a bem da equipa, estava na altura de passar o testemunho e de “pendurar as chuteiras”. É verdade que Jorge Costa não lidou bem com a situação quando o Co Adrianse o colocou de lado, dando-lhe a entender que o tempo dele terminara.
Considero que a «forma» de comunicar ao Helton, que não seria tido em conta para guarda-redes, foi a mais correcta e respeitadora, a fiarmo-nos nessa versão dada pelo Luís Vieira - que foi o Julen que lhe transmitiu – pois foi frontal e honesta, sem enviar terceiros ou interpostas pessoas, sem mensagens anónimas ou por papelinhos colocados debaixo da porta. De alguma forma teria de ser, portanto é preferível olhos nos olhos, desde que com um discurso respeitando o passado e todo o contributo dado pelo jogador ao Clube. Desrespeitadora e injusta era sustentar ilusões e falsas expectativas no Helton, chegando a Janeiro/Fevereiro do próximo ano e então comunicar-lhe que afinal não era alternativa para a equipa.
Frontalidade, transparência, sinceridade, honestidade… desrespeito para com o Helton? Não, de forma alguma.

Luís Vieira disse...

Mas porventura o Daniel Gonçalves sabe se o Helton já chegou "a um ponto onde as capacidades físicas já não lhe permitem continuar a dar um contributo benéfico para a equipa"? Também sabe se o corpo do Helton "já não lhe permite o rendimento que teve até aí"? O que eu sei é que o Helton, na época passada, estava em grande forma, fez grandes exibições, e foi muitas vezes responsável pelo descalabro não ter sido ainda mais profundo. Sei também que o Helton se lesionou com gravidade, mas que está em processo de recuperação, ao que tudo indica sem contratempos, e que poderá recuperar-se antes do final do ano. Por outro lado, aos 36 anos (a mesma idade do Buffon, por exemplo), o Helton, pode perfeitamente continuar a jogar. Para um guarda-redes, aquela idade não constitui um atestado de incapacidade ou invalidez. Por outras palavras, se o Helton, na época transacta, tivesse dado sinais de fadiga (física e psicológica) ou diminuição de capacidades, eu alinharia nesse discurso paterno-moralista. Como o Helton provou à saciedade que está na plenitude das suas qualidades (até prova em contrário), eu reafirmo: procurar um qualquer guarda-redes no campeonato espanhol e dizer ao Helton que é finito apenas "porque sim" trata-se de um manifesto desrespeito por um símbolo (muito capaz e útil, note-se, não apenas eternizado pela mitologia do clube). Rematando: frontalidade, transparência, sinceridade e honestidade deste calibre dispenso. Não quero mentira, obviamente, preferia antes alguma justiça no tratamento do Helton, que, a confirmar-se aquela versão, foi obliterada.

Sansoni7 disse...

Olá
Assino por baixo...pela muita admiração que continuo a ter pelo helton, mais até como «amigo» da tocida do que como guarda redes.

Cumprs
Augusto

José Rodrigues disse...

Nao sabia q o Lopetegui era vidente e ja' sabe q Helton nao vai recuperar da lesao ao ponto sequer de poder ser, no minimo, um #2 no banco.

Frontalidade seria dizer-lhe q nao contava com ele DEPOIS dele recuperar da lesao *e* caso ficasse claro na altura q de facto estava arrumado. Assim nao, e' uma falta de respeito tremenda, e ate' digo mais: fico ate' mais chateado com PdC por nao impor Helton a Lopetegui (nao na equipa titular, claro, isso e' com Lopetegui; mas ao menos no plantel e inscricoes).

Ja' agora Helton nao faz falta nenhuma no balneario, certamente. Para o controlar e passar a experiencia e a mistica do FCP vamos ter muito melhor alternativas em recem-chegados e em Quaresma, claro.

José Rodrigues disse...

E ja' agora: parece-me que Helton e' acima de tudo vitima colateral da obsessao de Lopetegui em querer trazer um GR do campeonato espanhol: ao dispensar Helton 'a partida, cria um argumento para ir buscar o seu espanholzinho.

Ha' alguns sinais iniciais q nao me agradam nada em Lopetegui, nomeadamente dando a clara impressao de q para ele parece q tudo q nao seja da sua terrinha (Espanha) nao presta. No minimo isso é preguiça, no pior dos casos é arrogância descabida.

Alias, nao sera' coincidencia q as contratacoes q nao vêm de Espanha parecem ser contratacoes por iniciativa da SAD, provavelmente com pouco ou nenhum apoio do treinador: Sami, Ricardo, Evandro,...

Sansoni7 disse...

Olá
Eu prefiro aguardar pelos esclarecimentos futuros que, provavelmente, surgirão...

Cumprs
Augusto

Daniel Gonçalves disse...

Luís Vieira às 00:06

Não, não sei se Helton já atingiu o limite das suas forças físicas mas o que sabemos – vindo do departamento médico - é que a recuperação será lenta e é uma incógnita se ele voltará a alcançar a capacidade física que o caracterizava anteriormente. Como na Champions, onde esperamos estar, precisamos de um guarda-redes de elevado nível e na máxima força, forçoso se torna concluir que Helton não pode ser a primeira opção. Se se aproveita a lesão do Helton para se tentar contratar um amigo ou colega patriota de facto concordo essa “transparência”, essa “frontalidade” deve ser dispensada, porque o guarda-redes espanhol que é falado nos media como possível contratação não entra no perfil que é necessário no plantel: não possui experiência em equipas de topo e portanto não goza de experiência nas competições europeias, nem está habituado a elevadas exigências, também não é espectável que seja uma futura promessa, ou seja não é susceptível de crescimento dado já possuir 27/28 anos. Aqui concordo consigo, e com o José Rodrigues, aproveitar a lesão de Helton para o treinador ir contratar um conhecido ou um colega patriota não é justo nem correcto.

Daniel Gonçalves disse...

Vendo a questão de outra forma, e independentemente da lesão de Helton e da sua provável recuperação, considero que se for possível contratar alguém melhor ou superior o FC Porto deve avançar nesse sentido. Não me esqueço de tudo de bom que ele fez pelo Clube e pelas defesas feitas, mas também não me esqueço que Helton falhou sempre em todas as temporadas europeias, não vou desenrolar o rol de “frangos” e lapsos comprometedores para a equipa em diversos jogos europeus, alguns bem ridículos para um guarda-redes ao nível da Champions, portanto se for possível contratar melhor do que ele, sim devemos considerar tal hipótese. Torna-se então necessário adoptar um discurso “paterno-moralista” (como o Luís Vieira o classifica) em detrimento de uma postura utópica carregada de ilusões e pieguices para com o jogador.
Mas a possibilidade dessa contratação deve ser estudada pelo departamento de scouting do FC Porto em conjunto com a SAD e a equipa técnica, e não deve resultar de uma imposição do treinador, a menos que se trate de um nome sonante e com fortes garantias de elevados resultados, o que não me parece ser o caso com o guarda-redes espanhol avançado pelos meios de comunicação.

Luís Vieira disse...

A conclusão "forçosa" de que o Helton não pode ser primeira opção tem prazo de validade limitado: até à sua recuperação total, que nem eu, nem o Daniel Gonçalves, sabemos quando irá acontecer. O que me arrepia é esse grau de certeza absoluta de que o Helton acabou. Caso contrário, não se faria referência a expressões como "utopia", "ilusão" e "pieguice". Nessa singela linha ficou bem evidente a postura do Daniel Gonçalves: considera quimérico o Helton recuperar e voltar a jogar ao mais alto nível. Não sei se é especialista em medicina desportiva, mas sem argumentos técnico-científicos, é obra defender tão arreigadamente semelhante posição. Quanto ao resto, o Helton, embora lesionado, é o melhor guarda-redes do plantel e não me parece que o Andrés Fernández seja melhor do que ele. Em todo o caso, se vier um guarda-redes com mais qualidade do que o brasileiro, será muito bem-vindo.

Daniel Gonçalves disse...

Luís Vieira,

As minhas palavras terão sido mal interpretadas ou então expliquei-me mal.
Eu nunca disse que Helton estava acabado para o futebol, disse que era uma incógnita recuperar a capacidade física anterior, ou seja, mesmo que ele recupere não sabemos se atingirá o máximo da performance que o caracterizava, são duas coisas diferentes. Não, não possuo formação académica em Medicina, nem possuo nenhuma certeza (absoluta ou relativa) médica de tal prognóstico, baseio-me apenas nas primeiras conjecturas avançadas pelo departamento médico do FC Porto e pelo que médicos especialistas reflectiram, portanto não é “obra” – como o Luís afirma – especularmos sobre a lenta recuperação física do Helton, e não sou o único a pensar assim, não é exclusivamente “a minha posição”.
Sobre o facto de Helton ser o melhor guarda-redes do plantel não foi isso que eu coloquei em causa nos meus comentários, aquilo que eu defendi – muito diferente - foi, independentemente da recuperação do Helton, se for possível o FC Porto contratar um guarda-redes melhor, ou superior a ele, devemos considerar fortemente essa possibilidade e avançar nessa solução. Se o tal de Andréz Fernandez é superior ou inferior ao Helton é outra questão que já abordei no meu comentário anterior.

Concluindo, e para não deixar equívocos, a minha posição é que, mesmo que Helton recupere e volte a jogar ao mais alto nível, devemos analisar e considerar a possibilidade de contratarmos um guarda-redes superior. Porque para quem efectuar uma análise imparcial verá que o “mais alto nível” europeu do Helton sempre foi periclitante, onde abundaram frangos e golos muito mal sofridos, portanto: existe melhor? É possível contratarmos? Temos garantias de performance elevada? É uma aposta de futuro? Venha ele.

Luís Vieira disse...

Se não disse, deixou transparecer (as referências a utopia e ilusão assim o denunciaram). O Daniel Gonçalves afirma que é uma incógnita a recuperação plena do Helton (no máximo das suas capacidades); eu digo que afirmar que ele não recuperará e não voltará a ser o mesmo, ao ponto de não ser considerado para esta época, é, no mínimo, temerário (seja a sua posição, a de outros portistas ou a do Lopetegui). Como bem refere, trata-se de conjecturas e especulações, não de certezas médicas, por isso é preferível aguardar pela evolução do tratamento do que sentenciar já o jogador. Acredito que o Helton recuperará a tempo de se constituir uma opção válida para esta época, não apenas por um qualquer salto de fé, mas porque as tais conjecturas médicas apontam o seu regresso para o final do ano. A partir daí há meia época por jogar, por isso o Helton poderá, pelo menos, sentar-se no banco. Riscá-lo, pura e simplesmente, do mapa é que me parece injusto. Quanto à análise do desempenho europeu do Helton, é verdade que falhou em momentos decisivos (frente ao Chelsea e ao Atlético de Madrid, por exemplo), mas também fez boas exibições que garantiram pontos e vitórias. Não há guarda-redes infalíveis, no entanto concordo que o brasileiro tem propensão para vacilar em alturas impróprias nas competições europeias. Por último, se houver guarda-redes que garanta a mesma qualidade do Helton em 95% dos jogos e que não falhe nos 5% em que o Helton falha, estou como o Daniel Gonçalves: venha ele.