sábado, 5 de julho de 2014

Está tudo doido

Tiro o chapéu à SAD do Estoril; isto sim, é argúcia, é saber montar um negócio sem risco. Será que o Estoril não está interessado no Jackson ou no Reyes? Se pedirem com jeitinho, levam os jogadores e um bónus em dinheiro.

"Com esta contratação, o Estoril encontrou o substituto para colmatar a vaga deixada por Evandro." - não sei se ria ou se chore!

26 comentários:

João Fernandes Pinheiro disse...

Ouviram falar na traffic. Está aí a resposta para este negócio.

David S disse...

Só me apetece dizer asneiras!! O Tó Zé estava a estorvar, só pode, agora o PdC pode ir ganhar mais umas comissões com jogadores sul americanos...

José Correia disse...

O facto do Tozé ser emprestado duas temporadas não tem nada de extraordinário.
No passado, grandes jogadores, antes de se afirmarem na equipa principal do FC Porto, também foram emprestados duas ou três épocas e a clubes bem piores que este actual Estoril.

Exemplos?
Rui Barros, Fernando Couto, Folha, Jorge Costa, Sérgio Conceição, Ricardo Carvalho ou Bruno Alves.

José Correia disse...

Rui Barros
1984/1985: emprestado ao Sp. Covilhã
1985/1986: emprestado ao Varzim
1986/1987: emprestado ao Varzim

Fernando Couto
1988/1989: emprestado ao FC Famalicão
1989/1990: emprestado à Académica

Folha
1989/1990: emprestado ao Gil Vicente
1990/1991: emprestado ao Gil Vicente
1992/1993: emprestado ao SC Braga

Jorge Costa
1990/1991: emprestado ao FC Penafiel
1991/1992: emprestado ao Marítimo

Sérgio Conceição
1993/1994: emprestado ao FC Penafiel
1994/1995: emprestado ao Leça
1995/1996: emprestado ao Felgueiras

Ricardo Carvalho
1997/1998: emprestado ao Leça
1999/2000: emprestado ao V. Setúbal
2000/2001: emprestado ao Alverca

Bruno Alves
1999/2000: FC Porto B
2000/2001: FC Porto B
2002/2003: emprestado ao Farense
2003/2004: emprestado ao V. Guimarães
2004/2005: emprestado ao AEK Atenas

José Correia disse...

O que se pode discutir é o facto do FC Porto ter cedido 35% do passe do Tó Zé (alguém sabe por quanto?), de modo a diminuir o valor a pagar ao Estoril pelo passe de Evandro.

José Correia disse...

Eu estou de acordo que o Tozé seja emprestado ao Estoril (equipa que nos dois últimos campeonatos ficou nos 5 primeiros).
Acho que será uma boa oportunidade para ele jogar regularmente na I Liga e, atendendo a que o Estoril vai disputar a Liga Europa, ganhar experiência em jogos das competições europeias.

Pedro disse...

Os 35% são excessivos, já o empréstimo não me parece nada mal. Embora os 2 anos para um jogador de 21 anos também não me convençam.

O que parece estar a acontecer é que as decisões da SAD começam a ser questionadas e criticadas já com alguma consistência. Nuns casos merecidamente, noutros nem tanto.

A péssima época passada, a ausência de referências no plantel, e porque não dizê-lo a palhaçada das renovações na bancada sul estão a acentuar a divergência entre adeptos e SAD. Entre outras coisas claro.

Filipe Sousa disse...

O Porto nunca deu de bandeja, percentagens dos passes desses jogadores, a nenhum dos clubes a quem os emprestou. Os clubes que os recebiam, ficavam muito felizes por só por isso; agora ao que parece, já é preciso ficar a dever favores (ao Estoril), para colocar um "emprestado"?

Filipe Sousa disse...

E junte-se a isso os salários do Tó Zé, que seguramente também serão suportados pelo Porto.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Este caso exemplifica bem tudo o que está de errado na politica desportiva do FC Porto com a sua formação. O trabalho de "cantera" pode até ser muito bom, podemos recrutar bons jogadores mas o tampão para chegar á equipa principal, por motivos que só seguramente a SAD saberá explicar - mas que não o faz - é tremendo. O Tozé seguramente acabará por ser outro Vieirinha. É preciso lembrar que:

a) o Tozé tem 21 anos, não tem 19
b) o Tozé é o único jogador acima dos 20 anos da nossa formação que podia, realmente, estar na equipa principal
c) o Estoril de Marco Silva era uma coisa (a nível táctico, técnico) e o Estoril de José Couceiro, um dos piores treinadores do futebol português, será seguramente algo totalmente distinto
d) o Evandro é um jogador que actua na mesma posição que o Tozé e não é, desde já, melhor que o Tozé. Não é nenhum fora-de-serie, tem 27 anos (idade mais do que suficiente para saber o que um jogador vale ou não) e será uma opção mais para onde já tinhamos um jogador da casa.
e) O FC Porto sempre teve uma politica de emprestar jogadores da casa. Os dados estão aí. Mas o FC Porto não fazia a) emprestar por mais de 1 época, mesmo que na seguinte se repetisse o destino e b) cedesse com esse empréstimo uma parte importante do passe do jogador

Com estes dados está claro qual é o futuro. Iam trazer o seleccionador dos sub21 espanhois para apostar na formação e nos jovens. Parece claro que os únicos jovens em que se quer apostar são os que vão chegar emprestados ou com clausulas de recompra desde Espanha em negócios patrocinados pelo mesmo agente e que não vão trazer nada de positivo ao FC Porto no futuro.

DragaoMinho disse...

Umas questões para quem põe em causa a SAD neste negocio.
O Tozé no final do empréstimo volta ou não ao FC Porto?
As contrapartidas do negocio e empréstimo são dadas apenas durante o decorrer do mesmo ou prolongam-se no resto do contrato?
O Evandro não terá utilidade nenhuma numa equipa jovem como se perspectiva?
Onde leram que o FC Porto vai pagar o salário total ou parcial ao Tozé?
Os 35% do passe correspondem a que valor? E esses 35% estão sujeitos á valorização do jogador Tozé durante o período de empréstimo? O dobro desses 35% seria significativo numa futura venda?
Não me quero armar em sabichão nem me "encanto" com noticias dadas sem um esclarecimento total, confio que a SAD não anda a dormir mas é justo que se ponha em causa este tipo de negocio estranho para o habitual.

Pedro ramos disse...

Existe tanta coisa errada na gestao e é com coisas destas que os adeptos se distraem?

Já agora se alguém se desse ao trabalho de ler a noticia, em vez de apenas olhar para o titulo talves nao escrevessem tantos disparates, e podiam questionar por exemplo o que acontece aos 35% passados 2 anos.

PS. O autor até já sabe que vai ser o Porto a suportar os salários do Tozé!!!

Ps2. Se o Tozé for minimamente inteligente ele que trate do seu futuro sem pensar em regressar ao Porto, nao por causa da direcçao mas porque os adeptos dificilmente o deixarao em crescer na equipa.

Marco Morais disse...

Agora, esperemos por comparar este aos futuros negócios envolvendo o Illarra e o Tello.

Pedro Albuquerque disse...

Seguramente? Onde está essa fonte?

Pedro Albuquerque disse...

Sobre o ponto sobre o Couceiro ser dos piores treinadores do futebol português.
O ano passado pegou no Setúbal em situação difícil e fez um campeonato tranquilo e valorizou jogadores como José Mário.

Joao Goncalves disse...

Alguns dos que publicam neste blog praticam a politica do simples e directo dizer mal por dizer...

Então digam-me lá... se o Tozé ficassem no plantel onde é que ia jogar? Na bancada?

35% de um jogador por uma % que foi abatida na aquisição de outro atleta parece muito quando a outra equipa irá potencializar e valorizar o atleta, dando-lhe pela 1ª vez minutos numa 1ª liga e nas competições europeias? Obviamente que não...

2 anos de empréstimo é excessivo? Tendo em conta o numero de médios que temos para ali a fazer numero nunca para o ano a coisa estará resolvida de forma adequada portanto 2 anos é mais do que adequado.

O problema esteve no não haver preparação para a recepção do Tozé no plantel e o erro foi essencialmente cometido, o ano passado, quando se contratou potes de médios 8/10's... este ano contratamos mais 2 e ainda nada limpamos e ai é onde reside o erro... precisamos de limpar a casa para permitir que o Tozé volte com rotação de 1ªliga e esperar que possa, nessa altura, ser uma real mais valia que actualmente ainda não o era nem o seria.

Tozé é um exemplo de má preparação, contudo Gonçalo, Mikel e Victor Garcia são exemplos de boa preparação de recepção dos talentos da B na A, pois o Porto não é só feito de maus exemplos como é tão salientado neste blog

Mário Faria disse...

PdC está mais velho e o futebol mudou. De resto, continua com as mesmas virtudes e pecados. O negócio (e a prevalência do realismo estabelecido numa lógica mercantil e globalizada) que se estima seja produtiva e criadora de riqueza, parece não ser muito querida quando se fala de futebol, do clube e da forma como agimos e concorremos. Não há modelos perfeitos, nem homens acima do pecado. Vejo com alguma preocupação o futuro. E não apenas do FCP. Devemos estar atentos que é diferente de espingardar em tudo que mexe e o seu contrário. A última que li é que o FCP não tinha prospecção. Já viram as condições que os miúdos têm hoje, desde a nascença, para treinar e evoluir? Há alguma comparação em meios de treinamento e acompanhamento técnico em todas as suas valências? O FCP não desinvestiu na formação, bem pelo contrário.
Dito isto, estou de uma maneira geral de acordo com o ajuste em curso no nosso clube. Da entrada do novo treinador, à política de reformulação do plantel. Acho muito bem que Tozé seja emprestado ao Estoril . Na minha opinião (que vale o que vale, mas conta para mim), não estava nos eleitos para subir ao escalão principal. Tem o remate fácil, mas acho-o pouco rápido e agressivo. Vai ser bom vê-lo progredir num clube bem gerido e que não coloca tanta pressão no desenvolvimento do atleta. Sobre a modalidade financeira que acompanhou o acordo, desconfio de tudo: não domino nem os grandes nem pequenos movimentos financeiros que hoje dominam o negócio. Nem antes. Porém, ao contrário do que alguns defendem, há muito mais informação que no passado.

Nuno Fonseca disse...

35% de uma transferência futura se essa for feita no periodo desses dois anos de emprestimo, assim é que penso estar correcto. Passados esses dois anos, se não acontecer mais nada, o jogador volta para o Porto e fica tudo como antes.

José Correia disse...

"O Porto nunca deu de bandeja, percentagens dos passes desses jogadores, a nenhum dos clubes a quem os emprestou"

Filipe, os 35% do passe do Tó Zé são para abater no valor que a FCP SAD tinha de pagar pela contratação do Evandro.

José Correia disse...

"E junte-se a isso os salários do Tó Zé, que seguramente também serão suportados pelo Porto"

Com base na informação pública existente, é especulativo dizer que o FC Porto vai pagar 100%, 75%, 50% ou outra qualquer percentagem dos salários que o Tó Zé irá auferir enquanto estiver emprestado ao Estoril.

José Correia disse...

Miguel Lourenço Pereira disse:
"a) o Tozé tem 21 anos, não tem 19"

Folha (n. 21/05/1971)
com 21 anos foi emprestado ao SC Braga

Sérgio Conceição (n. 15/11/1974)
com 21 anos foi emprestado ao Felgueiras

Ricardo Carvalho (n. 18/05/1978)
com 21 anos foi emprestado ao V. Setúbal
com 22 anos foi emprestado ao Alverca

Bruno Alves (n. 27/11/1981)
com 21 anos foi emprestado ao Farense
com 22 anos foi emprestado ao V. Guimarães
com 23 anos foi emprestado ao AEK Atenas

José Correia disse...

Miguel Lourenço Pereira disse:
"d) o Evandro é um jogador que actua na mesma posição que o Tozé e não é, desde já, melhor que o Tozé"

Por aquilo que vi na época passada, do Evandro a jogar no Estoril e do Tozé no FCP B, considero que, na época 2014/2015, o Evandro tem melhores condições para discutir um lugar no onze da equipa do FC Porto do que o Tozé.

Mais. Num meio campo que, em apenas 12 meses, perdeu Moutinho, Lucho e Fernando, penso que precisamos de contrabalançar alguma da juventude existente com jogadores mais maduros e experientes, como é o caso do Evandro.

miguel.ca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Vieira disse...

O Evandro, neste momento, é melhor que o Tozé. O empréstimo é útil, para não queimar etapas. Jogou bem na equipa B e na 2ª liga, mas precisa do tirocínio de 1ª liga, jogando com regularidade, o que o Estoril pode proporcionar e o Porto não (Quintero, Óliver, Carlos Eduardo, Evandro, Josué, etc.). A atribuição de uma percentagem do passe para diminuir o valor da transferência, embora pouco aconselhável, não é, de momento, desvantajosa (ninguém sabe o que dará o Tozé). Em suma, ninguém está doido.

Bluesky disse...

O Tozé pelos vistos deve ser um novo maradona... anda tudo a chorar por ele!!!!
Tal e qual o Kelvin, que todos apregoam como génio mas que nenhum treinador o põe "efectivamente" a jogar, seja ele Vitor Pereira, Paulo Fonseca ou Luis Castro... e agora Lopetegui já lhe deu nas orelhas...
Eu tambem gostaria de ver o meu FC PORTO, não digo 100% português, mas quase, mas as pessoas esquecem-se que o Mundo se transformou numa imensa aldeia global e isso é válido também para o futebol (se calhar até mais, por causa dos fundos e empresários á tona...)

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

a) Nos anos 90 os jogadores afirmavam-se, por hábito, muito mais tarde nas equipas. Não havia esta "nova" obsessão por rejuvenescer todas as equipas ao menor sinal. Era normal que um jogador só se estabelecesse num plantel a partir dos 22-23 anos. No entanto, actualmente, o FC Porto é dos clubes que mais insiste em contratar jogadores jovens, com menos de 21 anos, para ter no plantel principal. Se os Quinteros, Reyes, James, Anderson, Iturbe e companhia seguem essa linha de pensamento na SAD não vejo porque o argumento para os jogadores da casa deve variar.

b) Não acredito, sinceramente, que o Evandro vá trazer ao meio-campo do FC Porto muito mais do que já aportam Defour, Herrera ou Carlos Eduardo, independentemente de ter mais dois ou tres anos que eles. O que eu sei é que a sua presença parece condicionar a afirmação do nosso melhor jogador de formação com idade para estar no plantel principal.