terça-feira, 8 de julho de 2014

Senhora, porque me abandonaste?


15 comentários:

José Rodrigues disse...

"E o burro sou eu"?

Sim.

Filipe Sousa disse...

A nossa senhora do caravaggio deve perceber mais de bola do que ele, o Paulo Bento brasileiro.

Luís Vieira disse...

Ora aí está o karma a revelar-se em todo o seu esplendor. Para os portistas foi uma benção o que aconteceu ontem: o Scolari humilhado impiedosamente e alvo de toda a chacota mundial. Não me esqueço da segregação injustificada ao Vítor Baía, da preterição dos jogadores do Porto até ao limiar do impraticável (estreia no Euro) e, sobretudo, da xenofobia contra a "gente do norte". Por isso, obrigado Nossa Srª do Caravaggio por tão veemente alegria! P.S.: embora indissociável, não me contenta a trituração do Brasil. Diga-se o que se disser, é um país-irmão, como ficou bem evidente no apoio que nos dedicaram enquanto por lá estivemos.

Mefistófeles disse...

Subscrevo inteiramente esta opinião !

RS disse...

Esta eliminação/humilhação só peca por tardia. O grande enigma é como chegou o Brasil às meias-finais a jogar o que (não) jogou. Intervenção divina? Talvez... mas até os deuses se enfadam com tamanha desorganização de jogo.

DC disse...

Delicioso ver o Scolari e o David cotovelos a serem humilhados desta forma.

reine margot disse...

A pior coisa que nos pode acontecer (à nossa inteligência enquanto amantes do jogo) é ficarmos contentes com a trituração haviad e não ver que do outro lado esteve uma máquina perfeita.... uma equipe que joga um futebol de bola no pé e cabeça no lugar ; não há nenhum jogador que não saiba o que ali está a fazer, e o que está a fazer o que está ao seu lado...

Pedro disse...

Nós temos Paulo Bento. E também não há santo que ajude.

Antonio disse...

é tal o gozo que até nos esquecemos disso...
grande maquina!

Bluesky disse...

Não era o Porto-Valadares????
Oh carago, agora tou a ver que aquele equipamento à Barcelona mas com as riscas ás avessas, a fazer um tiki-taka quase perfeito...

miguel.ca disse...

Eu tambem...

José Rodrigues disse...

Essa do "apoio que nos dedicaram" tem nuances consideráveis, não?

É q vi também bastantes brasileiros a gozar-nos (aliás, o português está para eles historicamente como os alentejanos para os lisboetas...) e a apoiar os nossos adversários (por ex, nao me pareceu q houvesse tantos ganeses como isso nas bancadas quando jogámos contra o Gana... mas parecia).

Luís Vieira disse...

Não vislumbrei "nuances consideráveis" no apoio dos brasileiros, pelo menos do que me foi dado a conhecer. É natural que no seio de tantos milhões haja sempre alguns detractores, mas no caso concreto deste Mundial o que transpirou foi um enorme apoio da esmagadora maioria dos brasileiros, em alguns casos com laivos de "loucura" (o que me surpreendeu e que até poderá ter contribuído para o deslumbramento da nossa selecção).

Antonio Jesus disse...

O Luis de certeza não esteve no Brasil IN-LOCO a acompanhar a Seleção nos jogos de grupo. Então contra os EUA é que foi.

Luís Vieira disse...

De facto, não estive, por isso não tenho essa percepção imediata. Falo do que vi, li e ouvi na comunicação social. E o que transpareceu foi um grande apoio à selecção, nos diversos pontos de reportagem (não apenas em Campinas), com manifesto entusiasmo (surpreendentemente "excessivo", como referi). Dou de barato que seja uma visão parcial da realidade (porque veiculada pelos media nacionais), mas tanta gente a dizer/fazer o mesmo não é de somenos e merece ser valorizado.