quinta-feira, 14 de agosto de 2014

O meu 1º onze após a “revolução”

O JOGO, 14-08-2014

“Revolução”, “Reinvenção”, “Revolução”, “Reformulação”, “Revolução”, “Mudança de rosto”, “Revolução”, “espanholização”, etc., são algumas das expressões mais utilizadas para caracterizar a equipa do FC Porto versão 2014/2015.

Eu não sei qual vai ser o onze escolhido por Julen Lopetegui para a recepção ao Marítimo (1ª jornada do campeonato) mas, se fosse eu o treinador, seria o seguinte:

Fabiano
Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro
Casemiro, Herrera, Brahimi
Quaresma, Jackson, Tello

Se for este o onze escolhido por Lopetegui, terá 7 (sete!) jogadores que transitam da época passada.
Ou seja, a anunciada “revolução”, de não ficar pedra sobre pedra, poderá ser uma “revoluçãozinha”…

E, já agora, voltando ao tema polémico das nacionalidades, este onze tem:
5 brasileiros;
1 português;
1 luso-holandês;
1 mexicano;
1 argelino;
1 colombiano;
1 espanhol.

Veremos se o onze escolhido por Lopetegui será muito diferente deste.

16 comentários:

Jorge Vassalo disse...

Após uma excelente conferência de imprensa de Lopetegui onde mostra que não vai andar atrás da imprensa nem ficar melindrado, e onde está a demonstrar que está a aprender PORTUGUÊS, sobra-me a inquietação de ver Brahimi no lote de avançados, tornando dificil o onze que descreve o José - E com o qual concordo a 100%.

De referir que, mesmo que ele troque o Tello pelo Brahimi e ponha o Oliver a médio, continua a ser só um espanhol.

E continua a ser o Futebol Clube do Porto (ou Foutebole Cleube do Puarto).

:)

Filipe Sousa disse...

Falta na lista de expressões a minha favorita, e que li por aí como sendo a pedra de toque desta época: "ajustes".

Carrela disse...

O meu seria:

Fabiano,
Danilo, Maicon,Indi, Alex
Neves
Herrera,Evandro
Quaresma,Jackson,Brahimi

Evandro, daria a maturidade que nesta fase penso ser essencial... mas como tem tido pouca utilização, o mais certo é não ser chamado.

Penso que será

Fabiano,
Danilo,Maicon,Indi,Alex
Neves
Herrera,Brahimi
Quaresma,Jackson,Tello

Joao Goncalves disse...

Estou de acordo com o teu 11 José, parece-me mesmo o mais provável neste momento.

A minha única dúvida em relação ao Ruben ou Casimiro... Casimiro parece-me óbvio para o Lille, por todo o capital de experiência que tem, contra o Maritimo o Ruben, nem que seja pelo velocidade que dá à rotação de bola e pela forte capacidade na variação do jogo em passe longo, poderá ser uma melhor opção inicial.

Só mesmo Lopetegui saberá.

E sim... não irá existir revolução nenhuma.. acertos sim, mas isso já era esperado

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Concordo com a tua analise o que reforça o que eu, tu, outros co-autores e varios comentadores do blog já tinham dito. O plantel do ano passado era muito melhor do que se viu em campo graças ao erro de casting de PF e do seu tardio substituto. O que deixa ainda mais em evidencia a compra de 1 jogador por posiçao (1 por posiçao) para esta nova epoca. Fazia falta incorporar 4 a 5 jogadores de nivel e isso foi feito (Indi, Brahimi, Casemiro, Tello) mas o resto sobra. E muitos deles jogarao muito pouco. Quantos minutos terá Opare, Jose Angel, Evandro, Sami ou até mesmo Adrian (que jogara, seguramente, mas nao me convence em absoluto)?

O meu onze para este jogo (pensando que Casemiro e Tello estarao contra o Lille) é similar ao teu apenas com a troca de Ruben por Casemiro e Adrian por Tello. E é um onze muito interessante!

José Correia disse...

"O plantel do ano passado era muito melhor do que se viu em campo graças ao erro de casting de PF e do seu tardio substituto"

Sem sombra de dúvida.

Aos sete que transitam da época passada e que podem, perfeitamente, ser titulares amanhã (Fabiano, Danilo, Maicon, Alex Sandro, Herrera, Quaresma, Jackson), recordo que na época passada ainda havia: Helton, Otamendi, Mangala, Fernando e Lucho.

E já nem falo no Quintero ou nos mal-amados Defour e Varela.

José Correia disse...

"Estou de acordo com o teu 11 José, parece-me mesmo o mais provável neste momento"

Vi hoje à noite no Porto Canal, que o Albertino (ex-jogador do FC Porto) também aposta neste onze.

José Correia disse...

"O meu onze para este jogo (pensando que Casemiro e Tello estarao contra o Lille) é similar ao teu apenas com a troca de Ruben por Casemiro e Adrian por Tello"

Seria importante o Lopetegui apostar e consolidar um onze.
Nesse sentido, a não ser que aconteça algum problema, penso que o onze inicial contra o Marítimo deveria ser o mesmo 5 dias depois contra o Lille.

Luís Vieira disse...

Se o 11 for o descrito no post (acredito que não andará muito longe disso, embora não deva corresponder a 100% ao previsto), a revolução na equipa titular, de facto, será mitigada. Não obstante, é impossível negar a revolução, com as letras todas, operada no plantel. O Defour é mais um elemento que marca a mudança (sem deixar saudades, diga-se).

Joao Goncalves disse...

Penso tanto na questão PF como na questão que o plantel não era tão mau como se pintava, estamos todos de acordo.

Onde o Plantel pecava era pela falta de soluções... vimos o Danilo e o Alex Sandro a serem exprimidos até ao tutano... o Varela, que já sabemos que faz um grande jogo em cada 10 que joga, a ser continuamente titular... um Lucho que queriam meter o homem na reforma à força, tal não era o trabalho físico que tinha de fazer... E só tivemos um segundo ala em Janeiro, com a chegada de Quaresma, pois até lá, aquele meio campo e alas era uma confusão sem grande qualidade e sem ninguém se afirmar, quer fosse Herrera, Carlos Eduardo, Josué ou Quintero.

Claro que o maior culpado foi o PF de tão cego que quis ser, jogou com o seu 4-2-3-1 até ao fim, sem nunca dar o braço a torcer e sem nunca percber, que os jogadores não tinham as características necessárias.

Depois chegamos a Fevereiro/Março completamente exprimidos, seja a nível físico como psicológico e nada já havia a fazer e é aí onde a segunda vaga de opções que não tivemos o ano passado, vai aparecer e jogar... Se Opare, José Ángel, Marcano, Reyes, Ádrian, Óliver, Quintero ou o próprio Rúben, acabaram a época a jogar 10/15 jogos cada em todas as competições, significa que foram menos esses jogos que os habituais titulares tiveram que fazer e será esse o tempo de jogo destes reforços de segunda linha, chamemos-lhes assim.

Paulo Costa disse...

No primeiro jogo do campeonato 12/13, depois da chamada limpeza de balneário, que segundo dizem minou a primeira época do VP, jogaram 10 jogadores que vinham da época anterior (porque o Alex Sandro ainda não estava a 100%), entre eles o Lucho que era o símbolo da limpeza.

Agora talvez joguem 7, com o passar do tempo serão menos, a não ser que o Óliver e o Adrian tenham vindo para ficar no banco, o que não me acredito, e acham que é uma revoluçãozinha?

O Porto varreu a casa. O Defour foi o último exemplo disso. Para mim é óbvio que não foi só o treinador a falhar e é fácil de constatar que se continua a tentar substituir o Moutinho e o James no onze base. Uma época e dois treinadores não chegaram.

Mas não é só o onze base. Um clube que joga em 4 frentes tem de ter plantel. Se olharmos para o banco do Porto da época passada e o desta época, a diferença é evidente. E ainda há gente para chegar.

Fico muito satisfeito por ver que a SAD do Porto percebeu que era preciso muito mais do que trocar de treinador para voltar ao nível a que os portistas estão habituados.

DC disse...

Oliver para mim joga sempre.

Para mim o 11 seria:
Andres (Fabiano, por muito bom que seja dentro dos postes não tem capacidade para jogar numa equipa em que tem que tocar mais vezes na bola com os pés do que com as mãos)
Danilo
Maicon
Indi
Alex

Casemiro
Oliver
Evandro

Brahimi
Tello
Jackson

miguel.ca disse...

Sem Herrera??? Naaaa!

Carrela disse...

Que chatice pro Miguel... o Espanhol apostou num miúdo de 17 anos...

Nuno Fonseca disse...

Ao lado! e ainda bem. é fácil falar depois do jogo ter acabado, mas já há muito que insisto que brahimi deve jogar na esquerda, lugar onde partiu tudo no granada na época passada. enquanto ruben neves não meter água deve continuar a ser aposta. Já depois de ver o jogo parece-me claro que oliver torres não pode ser descartado. é um jogador enorme, tem uma alegria contagiante em campo e mexe-se muito bem com e sem bola. não tenho dúvidas que vai sair um mágico, pena ser emprestado.

DC disse...

acho que a exibição do Herrera chega para explicar o porquê de não o incluir no 11. Horrível!!! Em tudo, seja transição defensiva, seja ofensiva. Claramente o pior jogador do 11 do Porto.
Espero sinceramente que perca o lugar para Quintero, Evandro, Clasie, etc... Qualquer um que tenha o mínimo de qualidade para jogar no Porto. Que ele não tem.