terça-feira, 30 de setembro de 2014

1 ponto e 0.5M vindos do banco


Faz algum sentido ter um ponta-de-lança do calibre de Jackson Martinez e, num jogo fora contra o Shakhtar Donetsk, colocar a titular um jogador sem rotinas (Aboubakar) e deixar o goleador colombiano no banco de suplentes até ao minuto 65?

"O Jackson não estava a 100 por cento, tinha alguns problemazitos", disse Lopetegui no final do jogo.

Pois…, talvez…, mas eu ouvi as declarações de Jackson na flash interview e ele não fez referência a uma qualquer limitação física como explicação/justificação para ter ficado no banco.

Seja como for, feliz do treinador que deixa o Quaresma em Portugal, deixa Quintero, Adrián López e Jackson Martinez (!) no banco de suplentes e consegue, nos últimos minutos, empatar um jogo que estava (quase) perdido, muito à custa das transformações operadas na equipa pelos três jogadores que saltaram do banco.

Em condições normais, um penalty falhado (quantos penalties foram falhados por jogadores do FC Porto nos últimos 2-3 anos?) e dois golos oferecidos, devido a erros individuais (de Óliver e Maicon) em zonas proibidas, seriam sinónimo de derrota, mas a esta equipa o que lhe falta em rotinas sobra-lhe em crença.

Claro que jogando na Ucrânia e tendo chegado ao minuto 89 a perder por 2-0, o empate acaba por ser um bom resultado. Contudo, vendo e revendo (mentalmente) a totalidade dos 90 minutos e olhando para as estatísticas do jogo…

Estatísticas do Shakhtar x FC Porto (fonte: UEFA)

… fica um travo amargo na boca, porque o FC Porto demonstrou que podia, perfeitamente, ter ganho e conquistado mais 3 pontos (e 1 milhão de euros).

Senhor Lopetegui, acabe lá com essa treta da rotatividade em jogos do Campeonato e da Liga dos Campeões, estabilize primeiro a equipa e crie rotinas entre tantos jogadores novos (e bons!) que, lá mais para a frente, não vão faltar oportunidades para rodar e dar minutos a todos os jogadores, daquele que é o melhor plantel portista dos últimos anos.


P.S.1 No jogo de hoje, o Herrera fez 65 passes e teve uma percentagem de acerto de… 92% (ao nível de Óliver Torres, que acertou 67 dos 73 passes que efetuou). Nada mau para um jogador que é "péssimo" a passar a bola…

P.S.2 Tello fez a assistência para o 2º golo do Jackson mas, no resto do jogo, vi muita trapalhice, egoísmo (tal como em Alvalade) e alguma falta de critério no último terço do campo. Sinceramente, de um jogador do nível de Cristian Tello, formado em La Masia, esperava mais.

P.S.3 Conforme disse aqui, "… esta equipa bielorrussa é bem melhor do que aquilo que aparentou hoje e estou convencido que o vai provar nos restantes 5 jogos desta fase de grupos". Hoje ganhou ao Athletic Bilbao (2-1) e, nesta altura, ocupa o 2º lugar do grupo.

80 comentários:

DC disse...

A estúpida rotatividade vai-nos custar o título.
Custou-nos 45min em Alvalade onde depois se viu claramente que Tello e Oliver deviam ter sido titulares e hoje custou-nos uma vitória. Digam o que disserem, não acredito que não ganhássemos esses jogos se tivessem jogado os melhores.
Além disso, pergunto como é que Quintero não jogou contra Boavista e Sporting. Já são 4 pontos, mais uma brincadeirazinha destas e nem vencer 2 vezes o 5LB vai chegar.

Pedro ramos disse...

Começa-me a faltar palavras para descrever o que sinto. Chamar isto de de rotatividade dá-me vontade de rir.

Enfim imagino que muitos ficaram contentes pelo empate e alguns vao cantar loas pela perseverança da equipa. Veremos até onde aguenta Lope, que vai sobrevivendo à custa da qualidade e quantidade à sua disposiçao. Nao ficarei minimamente admirado se no próximo fim-de-semana estiverem aqui a dissecar mais um empate.

PortoMaravilha disse...

Viva,

Gostei do Porto. Houve fases de jogo em que a circulação de bola me fez pensar no Porto da final de Basileia.
O Porto esta' a construir um coletivo: isso é bom! O Porto consegue recuperar desvantagem-ns: isso é bom! Fanta'stico gesto técnico de Bramini que ja' deve estar a correr mundo: isso é bom!
Acho que o Porto esta' a construir um coletivo dai' talvez a rotatividade necessa'ria. Penso que o treinador esta' fazendo bom trabalho, apesar da juventude do plantel.
Um ponto obtido fora, para a liga dos campeões, em condições difi'ceis - a Ucrania esta' em guerra - é sempre positivo. E o Donetsk não é assim tão fraco como dizem.

E Viva o Porto!

João disse...

Gostei muito do Aboubakar e do Marcano! O primeiro parece ser uma óptima alternativa ao Jackson e o 2º defensivamente tem estado sempre muito certo, esteve bastante bem hoje fora da posição. Boas aquisições.

Em relação à rotatividade não me quero pronunciar muito. Ela em algum momento tem que ser feita, se não é contra o Boavista em casa, é quando? Quando são os intérpretes que falham e os árbitros ajudam, imputar a responsabilidade toda à rotatividade não faz sentido. O facto é que em Guimarães tínhamos vencido, contra o Boavista idem. E para isso bastava uma arbitragem isenta. Estávamos aqui todos a louvar a grande qualidade do plantel a esta hora, provavelmente não Lopetegui, portanto com cão ou sem cão..

Alexandre disse...

Apenas digo uma coisa.
Poucas vezes vi um treinador ser tão massacrado como Lopetegui desde o 1 dia.
Como a qualidade de maior parte dos jogadores(escolhidos por ele) e indiscutível , apontam se armas a toda e qualquer opção deste, mesmo quando se vê uma equipa a jogar bem fora perante um Shaktar difícil ou golear um Bate fraquíssimo e aguentar roubos de igreja consecutivos e erros individuais absurdos como o de hoje.
Esse ataque despudorado, por vezes a raiar a xenofobia. Que omite intromissões externas,cria casos(Quaresma) e chega ao ridículo de incensar Março Silva em comparação

miguel.ca disse...

Não podia discordar mais Alexandre!!! Lopetegui tem visto a sua insanidade mental ser protegida de uma forma sem precedentes pela (ainda)maioria dos Portistas.
Eu já não tenho a manor duvida há já algum tempo. Lopetegui é um louco e a sua loucura vai-nos custar muito, muito, muito caro.
Qualquer treinador do mundo sabe de cor e salteado esta regra... A primeira coisa que tens de fazer no início de cada época é criar um 11 base, rotiná-lo e mexer o menos possível. Lopetegui faz tudo ao contrário.

Alexandre disse...

Aí está meu caro, a corroborar a minha tese.
Ao fim de 6 jornadas de campeonato e 2 de LC já se está a alegar insanidade mental do treinador.
Em vez de se observar e apreciar a criação de uma estrutura de jogo que permita a introdução de vários jogadores sem perdas significativas de qualidade ou automatismos, está-se a criar um bicho de sete cabeças com a rotatividade, sobretudo numa fase da época em que o conhecimento progressivo das reais capacidades de jogadores novos só é possível em acção.
Ainda por cima, salvo o jogo do Boavista, que como já li, seria a equipa com quem se poderia fazer uma gestão mais alargada dos recursos, todos os outros foram situações devidas a castigos (Maicon), lesões ou regresso de lesões (Alex Sandro, Tello, Oliver, Jackson) ou de ordem técnica com base no rendimento inferior (Quaresma e Ruben).
Aliás, a rotatividade é tão grande que poderemos gizar aqui a maior parte da equipa base com base nas partidas realizadas:
Fabiano,Danilo, Alex Sandro, Indi, Maicon, Casemiro, Herrera, Jackson,Brahimi.
De 11, 9 são constantes salvo impedimentos de maior e os restantes 2 são em posições em que ainda nehum jogador pegou de estaca ou por lesão ou por rendimento inconstante:
Oliver,Evandro, Ruben, Quintero - Quaresma; Tello.
Como vê, se observarmos os factos, as condicionantes a cada jogo e não nos deixarmos enlevar pela despudorada propaganda que por aí anda, veremos que estamos a construir uma equipa com qualidade, com uma ideia de jogo e consequente aplicação em campo.
Quando ouço noutros locais comparações abonatórias para o Paulo Fonseca, e lembro-me do caos da época passada, desprovida de uma ideia e uma capacidade confrangedora de pôr em prática as coisas mais básicas, penso que andam a atentar fazer passar os outro s por parvos.
Perguntará: acha que a equipa está perfeita? Não. Consolidada? Não. Apresenta ainda falhas? Sim.
Mas penso que será impossível e irrealista pensar que uma equipa com menos de 3 meses, pejada de jogadores novos em ambos os sentidos e com um treinador novo se apresentaria nesta fase melhor do que está agora.
Para finalizar, o que me parece que estou a ver é um remake do Vitor Pereira, o tipo de Espinho que não era treinador para o Porto, que era medroso, que não sabia falar e vestir, que tinha um futebol aborrecido e ganhou 2 campeonatos ao mestre da táctica.
Curioso ou não, agora já fora do FCP, tal como patinho feio transformado em Cisne, é elevado a ombros pela CS e alguns adeptos do FCP como excelente treinador, ainda melhor comentador e um comunicador de primeira água.
Vamos lá meus caros tentar ver para lá da espuma dos acontecimentos que insistem soprar para os nossos olhos.

Joao Goncalves disse...

Onde é que ocorreu rotatividade hoje? Alguém me sabe explicar é que estou ceguinho só pode...

Marcano jogou no lugar do lesionado Casimiro...
Tello no lugar do inoperante, rediculo e violento Quaresma (isto dos ultimos jogos que tem jogado)...
Aboubakar no lugar do não disponível a 100% Jackson, isto confirmado pelo treinador no final do jogo...

Outra coisa que acho mesmo nojento é os Portistas andaram para aqui a atacar jogadores da própria equipa... o plantel tem 26 ou 27 solucções e todas elas devem ser usadas e com a qualidade que tem, devem ser usadas e muito!!!!!

O Porto deixou 4 empates nos ultimos 5 jogos, mas nem 1 desses empates foi merecido! Nem 1 desses empates a equipa deixou de dominar o adversário e só em Alvalade é que a equipa teve 20 minutos infernais que recuperou e dominou por completo a segunda parte, mas é para isso que existem adversários.

A rotatividade com a qualidade que o plantel tem é muito bem vista e deve ser usada sempre e quanto mais melhor, pois todos os jogadores estão assim com o foco em trabalhar para ajudar a equipa e não para se ajudarem a eles próprios...

Qual foi o jogador que tenha entrada na equipa e tenha jogado mal? Ángel? Fernadez? Marcano? Aboubakar? Pois não entrou mais nenhum jogador que não tenha jogado constantemente...

A única coisa que se pode questionar, e já o fiz no blog várias vezes, são as opções tácticas que Lopetegui se lembra de vez em quando e isso nada tem a haver com os jogadores em si e por falar nisso, hoje lopetegui esteve bem, não fosse Oliver, Brahimi e Maicon ainda andaram com o Anti-virus de 2012 sem actualizações, teriamos tido um jogo bem tranquilo e sem subressaltos de maior.

zzzzz disse...

Lopetegui tem visto a sua insanidade mental ser protegida de uma forma sem precedentes... é um louco...

É caso para perguntar se é o treinador que sofre de uma alienação mental ou o infeliz comentador. Há cada um...

José Rodrigues disse...

"Um ponto obtido fora, para a liga dos campeões, em condições difi'ceis"

Em condicoes dificeis por causa da guerra, so' se for para o Shakhtar, que tem andado com a casa 'as costas, treinando longe de casa (Kiev) e jogando ainda mais longe (Lviv)... e' que ha' tanta guerra em Lviv como em Avintes.

José Rodrigues disse...

"Esse ataque despudorado, por vezes a raiar a xenofobia"

Ja' nao e' a primeira vez q vejo um comentario do genero totalmente despropositado. Ridiculo. Em lado nenhum vi criticas a Lopetegui em q fosse criticado, ainda q indirectamente e muito ao de leve, por ser espanhol.

Ate' parece q por ser estrangeiro nao podemos fazer-lhe criticas: isso sim, e' xenofobia invertida.

Diga-se de passagem e a proposito q o homem ate' ja' comeca a fazer algum esforco para usar palavras portuguesas na flash interview ("mas", "acho", ...) o q e' de louvar - e ao contrario de varios jogadores q so' falam em castelhano (como o proprio Jackson).

E' um gesto simpatico q so' lhe fica bem. Imaginem q Mourinho, R Carvalho, Coentrao e Pepe so' falavam em portugues corrente nas flash interviews quando estavam juntos no Real Madrid, ignorando totalmente o castelhano...o q se diria em Espanha.

JON disse...

Eu continuo a achar que o problema nunca está ou esteve na rotatividade. Posso questionar algumas escolhas de titulares (para mim Quaresma nunca jogaria, e Herrera dificilmente); posso questionar a desorganização em diversos momentos do jogo (não ontem em particular), mas não posso questionar a rotatividade porque tem feito sentido na maioria das vezes.

Ontem a ideia foi: o Shaktar vai jogar aberto à procura da vitória, vamos ter de jogar com um bloco mais baixo que o habitual, por isso Marcano vai tentar ganhar duelos físicos e soltar curto para Óliver e Herrera (sic) lançarem Tello, Brahimi e Aboubakar. Resultou bastante bem, especialmente se temos marcado o penalti.

O Aboubakar fez um bom jogo naquilo que o jogo lhe pediu: profundidade, vulgo espaço para correr com e sem bola, coisas que o Jackson não é tão bom. Bem podem dizer que em tudo o resto o Jackson é melhor, facto, e por isso mesmo é que entrou quando o jogo pedia menos correrias e mais jogo de área e de pivot.

Adicionalmente, ontem, e a confirmar, vi duas coisas que não vi antes: 1) jogo interior, por Quintero e Oliver e Brahimi, i.e., lances em que não priveligiámos só o usual bola na esquerda-não dá-bola longa na direita; 2) vi uma saída de bola diferente uma ou duas vezes, com Herrera a baixar, centrais bem abertos numa linha de 3 e os laterais mais subidos que o habitual. A confirmar estas ideias, que me parecem essenciais para melhorarmos!

Portanto, eu sou o primeiro a bater no Lopetegui quando for necessário, mas não acho que tenha estado tão mal como vi escrito em muitos lados.

Que culpa tem ele que o Maicon e o Oliver tenham dado casas?

E agora digam-me: que mal tem a porra da rotatividade? Ele pode trocar os jogadores todos e ser organizado ou pode não trocar nenhum e ser uma porcaria em termos de organização.

Peguem com o homem pelo que têm de pegar, não pelo que dizem os Carlos Danieis e Pratas da vida (nabos, nabos all over!).

Jorge Vassalo disse...

Subscrevo e complemento : Ao jogarem todos e muito, teremos muito menos desgaste físico dos jogadores, teremos alternativas quando há lesões/castigos/faltas de rendimento. Atente-se o numero de jogadores que já passaram pela enfermaria. Mais, e não de somenos importância, criar rotinas de jogo a 11 jogadores é muito mais fácil do que a 16,18,20.

Pense-se no curto prazo ou longo prazo.

Está perfeito? Não. É corrigível? Sim.

João disse...

Jogar sempre com o mesmo 11, depois chegavam a Abril, rebentavam e o Lopetegui era péssimo porque não tinha sabido usar o grande plantel à disposição.

João disse...

Concordo plenamente, João. Com o mesmo "louco" ao leme tínhamos vencido facilmente pelo menos 3 desses jogos, não fossem os "erros" de arbitragem e, individuais, dos jogadores.

Sem rotatividade não sei, sei que chegávamos a Março, Abril e o Alex Sandro rebentava, como rebentou em Málaga, o Danilo, Jackson, Brahimi, Herrera, rebentava tudo e depois já se pedia a cabeça do Lopetegui.

Pyrokokus disse...

O treinador é o Lopetegui, e é ele que vai ser responsabilizado pelas suas escolhas. Se ele acredita na rotação do plantel, então deve promover a rotação.
Não sei se será o melhor caminho, pois é um caminho que não é muito usual, mas se ele acredita neste caminho e a equipa o segue então, não tenho nada a opor.
Nós como adeptos estaremos cá para o criticar positivamente ou negativamente no final do campeonato.

Gostei e muito da atitude do Jackson.
Também gostei do Marcano, Indi, Danilo, Herrera (teve 2 ou 3 boas aberturas e trabalhou muito). e Quintero.

O Oliver teve bons, maus e muito mau momentos durante o jogo.

Colectivamente não gostei do facto do jogo estar muito partido (especialmente na 1ª parte), criando uma toada de ataque cá e lá.

Costa disse...

Então não te esqueças de cá vir se 'por acaso' ganharmos !

José Correia disse...

A propósito da "inexistente" rotatividade no jogo de ontem...

O Jackson estava lesionado?
Não.

O Jackson tinha limitações físicas?
Nos 25 minutos que esteve em campo não deu qualquer sinal disso, bem pelo contrário.
Mais. Questionado duas vezes no flash interview, o ponta-de-lança colombiano não fez qualquer referência a uma eventual limitação física.

Assim sendo, por que razão, numa das 2 ou 3 deslocações mais difíceis que o FC Porto terá até Dezembro, Lopetegui colocou de início um ponta-de-lança - Aboubakar - que, até agora, tinha apenas jogado 1 minuto em Guimarães e 26 minutos contra o BATE?

rbn disse...

"o Herrera fez 65 passes e teve uma percentagem de acerto de… 92% " and???

Vi Herrera dar milhões de passes pro lado, pra trás, pro meio, pra trás e nunca com objetividade e pra frente... igual à linha defensiva, que toca pro lado, pra trás, pro meio, pra trás, até alguém resolver dar um bico pra frente...o FCP tem cozinhado os jogos num irritante banho-maria até sofrer um golo...a partir daí, começa a jogar pra frente, encurralando o adversário e criando chances...tem dado certo, mas até quando???

Esse camisa 16 definitivamente é um clone do incansável jogador da seleção mexicana que no último mundial literalmente enchia o campo, roubava bolas como ninguém, puxava contrataques letais, fazia passes com extremo talento e rematava forte à baliza sempre com muito perigo...ontem irritou-me em como lhe roubavam as bolas e em como ele parecia que tava dormindo, que tava distraído, chegando quase sempre atrasado quando recebia passes de 2 metros...

Marcano e Aboubakar definitivamente, são mais-valias, o rodízio do plantel já me irrita, porque estamos fazendo pré-época em plena competição à sério...

Levar gols bobos em plena champions é dar muita chance ao azar...

Os calimeros do burro pra car(v)alho dizem que mereciam o empate, que na 2ª parte jogaram taco-a-taco ah ah ah...o jogo de ontem lembrou-me os 7 x 1 da Alemanha no Brasil, a diferença é que a pontaria londrina estava completamente desafinada...perdi a conta de quantas vezes vi um jogador do Chelsea completamente livre cara-a-cara com o franguicio...

Jorge Vassalo disse...

Não esquecer que era este o Jackson que estava desligado e ausente no ano passado, amorfo... que bem que faz a Capitania e uma boa negociação!

Costa disse...

Estes 'portistas' emprenham pelos ouvidos que é uma coisa por demais, até parece que não vêm os jogo.

A agenda dos comentadores, a criar casos todos os dias - se não é o Quaresma é o Jackson (como o ASNO do Gilberto ontem na RTP a insinuar que o Jackson foi castigado por falhar o golo em Alvalade...) já todos nós conhecemos, agora ir atrás dessa conversa, já todos sabemos a quem interessa...

Está à vista de todos que:
- A arbitragem de Guimarães foi culpa do Lopetegui;
- A paragem celebral do Maicon e dualidade de critérios contra o boavista... foi culpa do Lopetegui;
- O Benquerença em Al Valade... foi culpa do Lopetegui;
- Os erros de ontem do Oliver e Maicon, são culpa de quem ?! - Do Lopetegui, claro !

Portistas, abram os olhos e não se deixem levar pelos 'opinion makers' !

E comparar o mister do ano passado com o Lopetegui, é comparar a Estrada da Beira com a beira da estrada.

José Correia disse...

Olhando para as opções de Lopetegui (chamem-lhe rotatividade, gestão do plantel ou o que quiserem) nos últimos dois jogos...

... é verdade, ou não, que, em Alvalade, a equipa melhorou tremendamente, quando Lopetegui trocou Rúben Neves e Quaresma por Óliver e Tello?

... é verdade, ou não, que Jackson é melhor ponta-de-lança, está mais rotinado e dá outras soluções ao ataque do FC Porto do que Aboubakar?

Acho muito bem que Lopetegui faça uma adequada gestão do "plantel de luxo" que tem à sua disposição.
Mas, no Campeonato e na Liga dos Campeões, particularmente nos jogos à partida mais difíceis, devem jogar os melhores.
Ponto.

meirelesportuense disse...

José Correia:
Aboubakar é mais "decidido" nos confrontos físicos, vai para cima dos defesas sem se poupar ao castigo, Jackson tem muito mais classe. Mesmo assim, Aboubakar ontem esteve muito bem, até nas trocas de bola que efectuou com os seus companheiros, desmarcou mais que uma vez Tello ou Brahimi para o golo.
E creio que ontem Jackson tirou partido do facto de ter estado mais de 45 minutos de rabinho sentado no banco...Descansou e observou. E quando entrou, tirou partido do desgaste que já havia sido feito no eixo da defesa Ucraniana.

Joao Goncalves disse...

José deixa de ser tão picuinhas sff.

Jackson não estava a 100% confirmado pelo treinador e por ele próprio! Pode-se questionar porque é que Aboubakar não jogou mais tempo até aqui... bem secalhar pela sua inscição só ter sido concluída a 31 de Agosto não?

Em relação ao Rúben e Quaresma em Alvaladade... Quaresma jogou 0(Zero!) e a única coisa que fez de jeito foi virar o Nani ao contrário que esse desapareceu do jogo desde esse momento.

Rúben estava a jogar na desorganização do meio-campo que foi erro de abordagem de Lopetegui para Alvalade em mais um erro crasso de excesso de respeito pelo adversário. Se Ruben tivesse ficado em vez de Casimiro na 2ª parte, a jogar a 6, teria feito um muito bom jogo, prova disso foi o bom jogo que Reyes fez na posição.

As lacunas de Lopetegui estão na vertente de abordagem inicial ao jogo e não na gestão do plantel pois todos os jogadores rendem e muito com Lopetegui, exceptuando, quando ele dá erros tácticos.

E pegando no que estás a dizer... onde esteve Brahimi em Alvalade na 1ª parte?
Onde esteve escondido o Casimiro na 1ª parte?
Que jogador dos distritais era aquele que estava a jogar a lateral esquerdo?
Que Ponta de Lança ridiculo era aquele na 1ª parte que não ganhava uma bola a não ser por falta e que nunca pressionava eficazmente a saída de bola?

José Correia disse...

Caro meirelesportuense,
Naturalmente, respeito a sua opinião e a de todos os portistas que entendem que Lopetegui fez muito bem em ter dado a titularidade a Aboubakar (um jogador que nunca tinha sido titular esta época e cuja utilização se resumia a 1 minuto em Guimarães e a 26 minutos contra o BATE).

Como respeito a opinião dos portistas, que entendem que Lopetegui fez as escolhas certas em Alvalade, ao ter dado a titularidade a Rúben Neves e Quaresma, deixando Óliver e Tello no banco de suplentes.

Eu, em ambos os casos, discordo.

Não concordo que a gestão do plantel (chamem-lhe rotatividade ou o que quiserem) seja feita em jogos do Campeonato e da Liga dos Campeões, particularmente quando estamos a falar de deslocações a Alvalade e à Ucrânia.

meirelesportuense disse...

Vejam com é a nossa Comunicação Social..."Rui Patrício, noite de sonho, Jackson salva o Porto..."
Se foi noite de sonho foi para o Rui Patrício, também o foi para o Jackson que marcou dois golos em 5 minutos!...O Sporting perdeu em casa e o Porto empatou fora. O Sporting, não fora o Rui Patrício teria sido goleado, o Porto, não fossem as grandes asneiras cometidas teria ganho no Leste.
Hoje mal grado as asneiradas temos mais um ponto e mais 1/2 Milhão no bolso, o Sporting com todo o "esplendor" do Patrício não colheu nada.
A não ser a certeza de que o Rui, não faltará muito, vai voar para outras bandas.

José Correia disse...

"Jackson não estava a 100% confirmado pelo treinador e por ele próprio!"

Caro João Gonçalves, como sabe, há uma grande diferença entre as declarações que Jackson fez na flash interview e as que fez posteriormente na zona mista, APÓS Lopetegui ter justificado a sua não-titularidade com um "problemazito".

José Correia disse...

"...onde esteve Brahimi em Alvalade na 1ª parte? Onde esteve escondido o Casimiro na 1ª parte?..."

Perdidos num mar de equívocos, consequência, na minha opinião, do onze inicial (particularmente do meio campo) escolhido por Lopetegui para esse jogo.

DC disse...

JON, mas achas normal toda esta rotatividade? Eu não. Numa equipa que se juntou este ano achas que isto ajuda a criar rotinas e entendimentos? Além de que, não sei se ouviste o VP ontem a falar das consequências disto na motivação dos jogadores.

Quanto à culpa do Lopetegui, sim o Oliver errou feio, mas sabes bem que aquela saída de bola está muito muito má. O Oliver tinha a linha de passe do redes apenas. Devia tê-la usado mas de qualquer forma o Indi e o Maicon deviam estar mais próximos dele a dar linhas de passe.

DC disse...

Totalmente de acordo com o José Correia. É necessária esta rotatividade logo no início da época onde meia equipa se devia estar a conhecer?
Qual é a equipa de topo no mundo que não define um 11 base e não roda apenas 1 ou outra posição de vez em quando?
Alguma vez fomos campeões sem ter uma defesa e um meio-campo a jogar juntos 80% dos jogos? Se fomos por favor relembrem-me.
É que isto de não repetir um 11 faz-me lembrar muito a época passada.

Moura Bessa disse...

Bom dia,

Com "portistas" como alguns que escrevem e comentam neste blog, acho que os Guerras, Ritas, Manhas, Danieis e afins até podem descansar um pouco...

Um bem haja a todos!

Luís Vieira disse...

Bom resultado e, a espaços, boa exibição. Prova disso é o facto de ninguém se atrever a questionar a justiça da recuperação do Porto, sendo que a haver um vencedor seriam os azuis-e-brancos. O onze inicial surprendeu, essencialmente, pelo escalonamento do Marcano a médio-defensivo, em detrimento do provável Rúben Neves, e pela inclusão do Aboubakar no lugar do titularíssimo Jackson. Neste caso, pensei que fosse uma mera opção técnica para tirar maior partido do contra-ataque, situação em que o camaronês é mais forte do que o colombiano (jogava assim no Lorient, com muito sucesso), mas, segundo o Lopetegui e o próprio Jackson, teve a ver com problemas físicos deste último. Sendo assim, nada contra, e até gostei da exibição do primeiro, mostrando-se uma alternativa válida ao Jackson, que também poderá sofrer com a rotatividade (agora é um facto: não há titulares absolutos). Em tese, esta foi a deslocação mais difícil do FCP na fase de grupos, atendendo ao valor global do adversário, pelo que um empate abre boas perspectivas de qualificação. O Porto controlou o jogo e teve várias oportunidades para matá-lo, desperdiçadas por um azarado Brahimi (penálti) e por um desastrado Tello (péssimo na tomada de decisão, sempre com os olhos postos na baliza, exceptuando a assistência para o 2º golo). 2 erros defensivos de palmatória poderiam ter-nos custado caro (a perda de bola do Óliver é inadmissível; naquele espaço tem de simplificar, já na primeira parte podia ter acontecido algo semelhante; não pode confiar em demasia na sua capacidade técnica e de protecção da bola, porque há adversários com mais capacidade física, capazes de lha roubar; lembrou-nos na pior altura que tem apenas 19 anos). Na Champions os jogos perdem-se ou ganham-se por detalhes e ontem acabámos por ter sorte, porque o resultado podia ter sido castigador, em função de 2 falhas clamorosas. A rever. Quanto ao resto, gostei da entrada do Quintero para a posição em que é mais forte, onde pode brilhar mais intensamente (muito bem no aproveitamento dos espaços e na criação de oportunidades) e da habitual veia goleadora do Jackson, que nos resolveu mais um berbicacho. Relativamente ao Herrera, é cansativo ver as consecutivas depreciações de um jogador que tem estado em bom nível. Ontem voltou a ser importantíssimo na manobra da equipa, desempenhando um papel essencial no meio-campo. Ainda bem que o Lopetegui, neste particular, pensa pela própria cabeça. Nota final para o Marcano, que me tem impressionado: é um verdadeiro jogador de equipa, um utilitário que cumpre bem as suas funções.

Alberto Silva disse...

o ABOUBACAR não fez mau jogo, a estratégia de partir rápido para o ataque não foi má de todo e existiram lances que podiam ditar outro resultado ao intervalo ( penalti falhado e algumas más decisões de Tello), se existe jogos onde o aboubacar pode mostrar a sua experiencia é o contra ataque que fazia em frança...e não se saiu mal...Jakson entrou numa fase de bloco baixo do shaktar e ai sim tem muito mais qualidade...mas o plano inicial não foi assim tão descabido...não deu certo? sim mas nem todos dão...

JON disse...

O lance do golo não foi uma saída de bola normal. Foi uma recuperação de bola naquela zona do terreno. É diferente. Eu também gosto muito do Oliver (ajudava à vaquinha para o comprarmos), mas ontem errou muito nesse lance.

Que rotatividade é essa toda que ele fez? A sério que não entendo.
Eu acho que ontem foi uma opção estratégica ter metido o Aboubakar. No SCP ele meteu os que acha melhores. Podem-lhe chamar rotatividade, eu chamo más escolhas, porque aquele meio-campo junto é um terror.

De resto, trocou um outro lateral, deu minutos ao Marcano com o Boavista e foi experimentando os extremos que acompanham o Brahimi e o Jackson.

Novamente: preocupa-me muito mais a falta de jogo interior, as brechas entre linhas concedidas, a saída de bola, a facilidade com que se ultrapassa as linhas quando se perde a bola...

Temos muito a melhorar. Ajuda meter os melhores, mas acima de tudo precisamos de ter mais organização dentro deste modelo que o treinador escolheu.

Nuno Leal disse...

Ao menos este FcPorto arrisca, e não o do ano passado!

Ontem o jogo, não fossem erros individuais que aconteceram e muito na época passada, tinha corrido bem com um adversário de respeito, o shakhtar anda na champions sempre, tem o mesmo treinador e 4, 5 estrelas brasileiras há várias épocas a jogar bem, teve dinheiro para nos desviar o Bernard, o Shakhtar é uma óptima equipa.

Não tínhamos Casimiro, e como Ruben Neves não tem andado bem em alvalade esteve mal) e como o Reyes que em alvalade até se safou bem a 6 mas sempre fez asneira em jogos mais intensos - é miúdo - Lopetegui decidiu arriscar marcano. E este cumpriu. Já na frente, Aboubacar esteve bem na minha opinião, sobretudo em triangulações com brahimi e tello.

Tello finalmente fez um jogo conseguido durante 90 minutos. Ainda tem uma certa ganância, mas acho que é porque está esfomeado de marcar um golo e já o merece. Mas ontem, foi com ele - e não só com jackson e quintero - que surgiu o empate. Está muito melhor que o quaresma nesta fase.

Adrián também entrou bem, continuo a dizer, temos ali um Lizandro López, acho que cada vez vai entrar melhor no jogo e marcar golos.

No erro de Óliver, acho que Indi também esteve lento a ajudá-lo, e o Óliver estava à espera que marcassem falta atacante que nem era muito descabido, o gajo do shakhtar ganha a bola no limite, mas acontece Óliver. Em alvalade deste show, muitos mais darás esta época!

Acima de tudo temos equipa e não tenho a mínima dúvida, que se este jogo de ontem tivesse sido em Portugal, aí sim, tínhamos perdido, porque não haveria um penalty marcado. Dá que pensar.

Mas não concordo como as opiniões de jornalista que percebm muito de bola sim, mas não são treinadores. Acho que Lopetegui, que também tinha sido rei na análise do jogo na TV em Espanha, é o que o Prata ou o C Daniel seriam (talvez) se já treinassem, se já tivessem tido a seu cargo uma seleção jovem nacional. Talvez.

Estou a gostar muito de Lopetegui. Não gostava de Vítor Pereira até meio da lia de 2011-12 mas depois gostei até hoje. Não foi surpresa ele saber tanto de futebol como demonstra na TV. Era um grande treinador e ontem, declarando ter saído pelo próprio pé e não entrando em polémica com quem apelidou ainda de "presidente", mostrou o senhor portista que é. Um senhor.

Mal amado por muitos que agora embirram com o Lopetegui. A VIDA NÃO É SÓ MOURINHOS. Haja paciência e que sejamos todos, TODOS, muito felizes esta época.

RS disse...

Ao ler os comentários de alguns portistas, fico com a sensação de que mereciam um Paulo Fonseca todas as épocas...

Bruno Guedes disse...

Boa tarde Sr. José Correia.
Amanhã sempre vai a AG?
Eu amanhã vou a minha primeira AG, tenho 19 de sócio, nunca fui, mas face ao que poderá ser votado não posso faltar.
Cnsidero-me um cobarde por nunca ter ido a uma AG e de ter compactuado com muitas decisões que agora sou contra.
Estive presente na 3º Bluegosfera, onde tive o prazer de trocar algumas impressões com portistas sobre o estado do clube. Gostava de amanhã antes de AG de fazer o mesmo.
Não sei se vai existir algum encontro antes, se sim, gostaria de estar presente.
Não sei se será seguro ou não por vezes estas marcações pois estamos a falar por um ecrâ.
De qualquer forma tem o video da bluegosfera e fui aquele sócio que teve a infeliz ideia de dizer que pelo andar disto o próximo presidente será o filho de JNPC. Como é óbvio estava a ser irónico.
Se der para antes da AG trocar umas impressões consigo ou com outro sócio era excelente.
Bruno Miguel da Silva Moutinho Guedes -28061.
O Dolce vita é sempre um sitio agradavel para se conversar.

DC disse...

JON, tenho quase a certeza de que foi um pontapé de baliza, bola no Indi, que depois dá no Oliver. Tenho que ir confirmar mas tenho 90% de certeza.que não foi recuperação de bola.

Que rotatividade é essa? Se te preocupa a falta de jogo interior não te preocupa não termos um meio-campo titular? Não te preocupa que o Quintero tanto jogue como vá para a bancada? A mim preocupa-me bastante.
E se ele acha que contra o Sporting aqueles eram os melhores ainda mais me preocupo.

José Correia disse...

Caro Bruno Guedes, pedia para colocar comentários sobre a AG de amanhã num dos vários artigos já publicados sobre o assunto (e, em principio, ainda irão ser publicados mais um ou dois).

Neste artigo, pedia para falarmos apenas de incidências relacionadas com o Shakthar x FC Porto.

José Correia disse...

"2 erros defensivos de palmatória..."

Atenção que os 2 golos do Shakthar nascem de perdas de bola em zonas proibidas, mas com origem em situações em que a equipa está a tentar sair com bola a partir de trás.

JON disse...

Eu não disse que me preocupava. Preocupa-me que não joguem os melhores. Mas para mim, o Lopetegui não tem dúvidas que os melhores para o meio são: Casimiro, Herrera, Oliver e Ruben. Logo não vejo onde está aqui a rotatividade...

O problema está em essas escolhas, especialmente pela combinação, serem em geral assustadoras...

Evandro no banco sempre!.. :(

José Correia disse...

"... como Ruben Neves não tem andado bem (em alvalade esteve mal)..."

O Rúben Neves já não andava a jogar bem antes de Alvalade e, apesar disso, foi titular.

Neste jogo (contra o Shakthar), com Casemiro lesionado e Reyes não-inscrito, o facto de Lopetegui ter recorrido a uma adaptação (Marcano) para jogar na posição 6, torna ainda mais inexplicável a titularidade de Rúben Neves em Alvalade.

José Correia disse...

"... não tenho a mínima dúvida, que se este jogo de ontem tivesse sido em Portugal, aí sim, tínhamos perdido, porque não haveria um penalty marcado..."

Inteiramente de acordo.
Aliás, apesar de ter ficado um 3º penalty por assinalar a favor do FC Porto, considero que, no geral, a arbitragem de ontem foi de muito bom nível.

Luís Vieira disse...

Como venho dizendo, a rotatividade (em excesso), nesta fase da época, parece-me trazer mais desvantagens do que vantagens. No entanto, não acho que neste jogo esse problema se tenha levantado, uma vez que variaram apenas 2 titulares (um por problemas físicos, o outro por impedimento). Mas esta vai ser uma questão repetidamente debatida, uma vez que o Lopetegui já afirmou de forma peremptória que é a sua forma de gestão do grupo. Como dizia o Serrão: se resultar, o homem é um génio, se falhar, é um louco. Espero que se reconduza à primeira hipótese e, se tiver sucesso, será um case study. Só não será a descoberta da pólvora porque o Guardiola já faz o mesmo no Bayern.

José Correia disse...

"...o Lopetegui não tem dúvidas que os melhores para o meio são: Casimiro, Herrera, Oliver e Ruben..."

Na 2ª parte do jogo de Alvalade (contra uma das equipas mais fortes do campeonato português), vimos que um meio-campo com Casimiro, Herrera e Oliver, contando com o apoio de Brahimi a jogar numa das alas, funciona e bem.

A questão está em escolher os melhores jogadores para o modelo de jogo pretendido e as melhores combinações com esses jogadores.

Ora, na minha opinião, isso não aconteceu na 1ª parte do jogo de Alvalade.

Filipe Sousa disse...

Tem um curso em Portismo Aplicado, da Universidade de Campanhã? Se não tem, não vejo que autoridade tenha para qualificar/quantificar "portismo". Aliás, a julgar pelo facto de ter tido a oportunidade de falar sobre o FC Porto, que é o que de facto interessa, tenha preferido falar do "portismo" dos outros, diria que o seu também deixa muito a desejar.

Luís Vieira disse...

De acordo. A saída de bola revela deficiências, que nos têm custado dissabores. Há aí um problema colectivo/táctico evidente, que tem de ser melhorado. Mas penso que o Óliver tinha muitas formas de resolver bem aquele lance e optou pela pior. Já na primeira parte tinha protagonizado um lance semelhante em que, por acaso, se saiu bem. Acho que a maior fatia de responsabilidade neste caso é individual e não colectiva.

Nuno Fonseca disse...

Se Jackson tinha problemas físicos e se Lopetegui queria um trinco mais recuado, onde é que houve rotatividade?

Bruno Guedes disse...

Boa tarde.
Peço desculpa. Já coloquei noutro local.
Relativamente ao jogo.
Ficou a frustração, de na minha opinião termos tido todas as hipoteses de ganhar este jogo. Antes dele assinava por baixo o empate, mas pensava que os ucranianos/brasileiros fossem mais fortes. Penso que deve ser a equipa mais fraca do shaktar nos últimos anos.
Em determinada altura tinha a sensação que a equipa não queria ganhar o jogo. O resultado acaba por ser positivo pois ficamos em excelente posição para além de nos qualificarmos conseguirmos o 1º lugar do grupo ( não é relevante mas é sempre prestigiante).Relativamente as questões técnicas, não vejo mal ao mundo deixar no banco o Cha Cha Cha, sou a favor de alguma rotatividade do plantel. Se o Braihimi marcasse o penalti ou o Tello desse a bola ao Aboubakar ao acabar a 1ª parte estavamos todos aqui a dar os parabens ao treinador. Gosto do futebol do FCPORTO, ainda não é muito bom mas penso que está no bom caminho. Intem a equipa inicial começou com 6 jogadores novos quer na equipa quer em idade.
Não tem lógica o que vou dizer mas lagartos e lampiões já perderam esta época nós ainda não. É verdade que temos e empates seguidos e que estamos a 4 pontos do 1º lugar mas penso que o ANDOR pode eventualmente cair a meio da procissão, pois atualmente existe um Conselho de arbitragem + arbitros que carregam um andor que tem uma galinha em cima.
Jogar 14 contra 10 é mais fácil que 11 contra 11. Não quero ser beneficiado qunado não sou competente mas os outras são levados ao colo quando também não são competentes.
Bruno Miguel Guedes - 28061

José Correia disse...

"Há aí um problema colectivo/táctico evidente, que tem de ser melhorado. Mas penso que o Óliver tinha muitas formas de resolver bem aquele lance e optou pela pior"

De acordo que o Óliver esteve francamente mal nesse lance, MAS...
... é preciso ver quais eram as linhas de passe que o Óliver tinha;
... é preciso levar em linha de conta as deficiências que o Fabiano tem em jogar com os pés, o que faz com que os companheiros de equipa evitem passar-lhe a bola.

Pedro ramos disse...

Rotatividade.

A meu "problema" nao está especificamente neste ou naquele jogo, mas do que tem sido e aparentemente é a filosofia de Lopetegui na gestao do grupo. Ao contrário do que alguns dao a entender a rotaçao existe, nao está dependente de lesoes, Lopetegui já disse publicamente que é assim que quer gerir o grupo.
Nao vejo grandes beneficios na motivaçao dos jogadores, ser titular num jogo e a seguir ir para a bancada.
Para além da rotatividade de jogadores também tem existido rotatividade nas posiçoes, Brahimi joga a extremo mas também como médio interior, o mesmo para Oliver, Ruben começou a 6 e agora tem sido 8. Pode ser fantástico para o crescimento dos jogadores, dá-lhes um melhor entendimento do jogo mas vai ter custos que para mim neste momento sao completamente desnecessários.

O JON fala com insistencia na falta de jogo interior e com razao, mas eu ainda estou confuso se isso é deliberado pelo modelo ou deliberado pela falta de qualidade dos médios, é que jogar com Casemiro, Ruben e Herrera o jogo interior será normalmente pobre, com Oliver em campo isso é atenuado. Será que é Oliver que nao segue as intruçoes do treinador?

Pedro ramos disse...

Claro que estarei, mas se nao for muito inconveniente para si, estarei em 1º lugar no estádio a apioar a equipa.

Frank disse...

continuo a insistir que os dois golos sofridos ontem contra o shaktar não foram fruto de erros pessoais. Os jogadores têm a instrução do seu treinador para trocarem a bola no seu ultimo terço do seu terreno (ou seja na defesa), mesmo quando não existe perigo, jogadores chamam os adversários para venham ter com eles á área do fcp. Isso é perfeitamente visisvel nos varios jogos do FCP. No caso de um jogador do FCP perder a bola ou errar um passe, é quase golo certo. só estranho que o FCP ainda não tenha sofrido mais golos, pois é um tipo de jogo muito arriscado. Aliás basta ver que quase todas as jogadas de perido dos adversarios FCP partem de situações em que é o proprio FCP convida os adversarios a virem até ao seu meio campo e que depois existe uma perda ou um passe errado. Eu conheço bem o Maicon e o Oliver, vi jogos deles em anos anteriores e em jogadas parecidas nunca fizeram o que fizeram agora. Lembro-me perfeitamente do Maicon, logo que bola chegava perto da area, chutava logo para longe... e é isso que fazem todas as equipas, até o Barcelona... perguntem ao pique se vai tentar fazer passes de 5 metros para outros defesas quando a bola já está na sua area... nõa, ele chuta para o mais longe possivel... Ainda mais incompreensivel , é que se está esstratégia tivesse um objectivo... ainda se compreendia.... se o objectivo fosse chamar 5 adversários até area FCP (como ontem vi acontecer) e depois rapidamente aproveitar em contra ataques fulminentes e jogadas rapidas para criar perigo pois o adversário estava em inferioridade no seu meio campo e defesa... ainda compreendia... mas isso não acontece... é que mesmo que o FCP não perca a bola na sua defesa (em até que não perde muitas vezes), quando sai para o ataque sai na maior parte das vezes de forma lenta e em passes desnessários para trás e para a frente.... portanto o risco não compensa.... Por isso é que não é estranho que sp que FCP apanha uma equipa que saiba fazer pressão sobre os defesas...sofre... e por agora só são empates.... mas as derrotas acontecerão.... foi assim com sporting, com shaktar....e será assim contra SLB, Braga, Maritimo e muitos outros....

pancas disse...

Aqui, e por toda a Bluegosfera, vejo referencia a erro individual e erro infantil quando se referem ao primeiro golo do Shakhtar. Ora, enquanto eu concordo que Oliver podia e devia ter feito muito melhor, gostava de deixar uma visao mais alargada do lance:



1- Quando Alex Sandro atrasa a bola para Indi, no meio campo portista estao 7 jogadores portistas para 7 jogadores do Shakhtar!!! Ou seja, com percepcao do jogo, ja que esta de frente para o resto do campo, Indi poderia ter chutado forte para o meio campo adversario onde 4 atacantes portistas defrontavam apenas 4 defesas - uma situacao que se poderia facilmente transformar em golo! Mas nao, Indi fez o que sempre faz assim que recebe uma bola, passa-a imediatamente como se ela lhe provocasse reaccoes alergicas :(


2- Nessa mesma altura, temos o Danilo encostado a faixa lateral contraria. Presumo que por ordens do treinador. Como nao ha razao futebolistica para ele se posicionar ali, imagino que estava preocupado com algum invasor de campo e se preparava para o placar!!!


3. Quando Indi passa a bola a Oliver (porque realmente temos que ter o medio mais criativo e mais avancado a recuar ate a grande area para sair a jogar!!!), Maicon esta junto a meia lua, junto a Luiz Adriano. Depois, incompreensivelmente, comeca a correr para tras, em direccao a lateral contraria, distanciando-se e deixando a grande area completamente vazia, enquanto Adriano avanca para a marca de penalti.


4. Herrera estava a meio do meio campo portista quando percebeu que a defesa estava a ser pressionada 1x1 (problema grave) - logo pos em pratica o seu tipico plano de accao - correu, correu, correu, mas infelizmente deve ter corrido em circulos porque no final da jogada encontrava-se exactamente no mesmo sitio, mais uma vez a dar equilibrio!!!


Portanto Oliver podia ter passado a Fabiano, ter chutado para canto, ou ate ter imitado o Herrera e nem sequer ter dado uma linha de passe no inicio da jogada de maneira que ninguem agora o culpava... Mas sejamos um pouco justos com um miudo que tem jogado muito e que nao foi o unico a fazer asneira!!!

Nuno Leal disse...

Sobre o Rúben concordo inteiramente consigo caro José, mas penso que porventura nos treinos terá dado boas indicações, não sei, mas também acho que Lopetegui falhou redondamente na escolha daquele meio-campo com neves herrera e casimiro contra o meio-campo mais criativo do sporting.

Luís Vieira disse...

Ahahahahah! Esta é do arco da velha! Já cá faltava uma iluminação deste tipo. Faça o seguinte exercício: em vez de ter sido o Óliver a perder infantil e negligentemente uma bola em zona proibida, por ter tomado uma opção erradíssima, quando podia ter decidido de outra (e melhor) forma, imagine que tinha sido o Herrera. O que diria? Eu aposto que o "miúdo que tem jogado muito" se transformaria "no burro do orelhudo mexicano". P.S.: o Óliver é um craque.

Luís Vieira disse...

O Óliver tinha a linha de passe do guarda-redes, porque o Shakhtar fez uma pressão muito bem conseguida nesse lance, obrigando o portador da bola a jogar de costas para o meio-campo ofensivo. O Óliver baixou na saída de bola por instrução do Lopetegui, mas deu-se mal quando tentou a finta para uma zona proibida. Caso não passasse ao guarda-redes, ainda assim podia ter virado para a linha e chutado para a frente, nunca para a zona interior desprotegida. Por último, podia sempre recorrer à velha máxima "está apertado, joga fora". Tudo boas decisões em prol do colectivo.

DC disse...

Jackson só descobriu que tinha problemas físicos na 2a entrevista que deu. Isso é que foi chato...

JON disse...

José,

não acho que tenha funcionado na segunda parte, pelo simples facto de que não jogámos bem. O jogo, por demérito do SCP, ficou um jogo de transicções (é ver o que diz o VP disto) e nessas circunstâncias (espaço de parte a parte) os nossos jogadores mostraram o que toda a gente sabe: têm mais qualidade INDIVIDUAL que os do SCP.
Acho que nessa 2ª parte ainda tivemos muita coisa má.

Agora não tenho dúvidas que Casimiro, Evandro e Oliver seria muito melhor, com Quintero a entrar em jogos muito fechados lá atrás... Mas a qualidade individual não chega para se ser campeão quando do outro lado está o Jorge Jesus. Podem escrever que se não melhorarmos a organização, não vamos ter hipótese mesmo com um plantel de craques!

PS: já viu a análise do blog Lateral Esquerdo ao clássico e à afamada "intensidade" e "dinamismo" do Herrera? Ontem voltou a ser um desastre.

Mefistófeles disse...

Não podia concordar mais. Esse é que era bom...Começo a ficar enjoado com a perseguição ao Lopetegui. Sou eu que preciso de óculos ou há diferenças para melhor com a última época ? Não estou a falar de pontos, estatísticas ou o que quiserem, a única coisa que me interessa é que tenho mais gozo a ver o Porto agora do que antes. Para mim é suficiente. E ver um treinador que não pára quieto no banco. Não é, como alguém aqui disse em tempos, um meco de patilhas que assiste de braços cruzados ás derrocadas e que tarda em mexer. E acho muito bem que rode, com a equipa que tem só se fosse burro o não faria ! Todos têm que estar á altura em qualquer momento, não há intocáveis.
Haja pachorra, sinceramente.

JON disse...

pancas, fui rever o lance pelo teu comentário...
eu sou o primeiro a dizer que temos de melhorar a saída de bola, mas, considerando o que escreveste e o posicionamento dos jogadores: Oliver toca no Fabiano, gira no Maicon, que gira no Danilo ou no Herrera e estava a saída feita com relativa facilidade. Havia espaço para isso. O Oliver quis sair em condução onde não pode arriscar.

Quanto ao resto, sim, eu também não gosto do Indi, nem do Herrera...

Joao Goncalves disse...

Pois José mas isso é problema de táctica e nada tem a haver com rotatividade

Aliás, o meio campo apresentado em Alvalade foi exactamente o mais usado esta época até ao momento... Herrera, Casimiro e Ruben são os jogadores com mais minutos juntos, agora tácticamente Lopetegui teve uma péssima abordagem com esse meio campo preparando muito mal o jogo.

Joao Goncalves disse...

E José... eu fui jogador de futebol e mesmo com dores musculares eu queria era jogar... se o treinador não me metia a jogar por achar que eu estava cansado e a equipa não correspondia, eu só não lhe chamava Pai de resto passava por completo e no entanto eu é que não estava em condições de dar o melhor contributo à equipa.

Luís Vieira disse...

A análise truncada que cita é um autêntico disparate. O Lateral Esquerdo é useiro e vezeiro em recortar a realidade. Utiliza frames ou estatísticas parciais para provar as suas teses, principalmente quando se trata de mal-amados. Nesse dia, as vítimas foram o Herrera e o Adrien. Credibilidade? Zero. À parte isto, em que medida o Herrera ontem voltou a ser um "desastre"?

João disse...

Então mas o Jackson admite que não estava a cem por cento e ainda não serve. Temos que apresentar atestado, é?

Nuno Fonseca disse...

E na primeira entrevista disse que não tinha problemas físicos?

PortoMaravilha disse...

Viva,

Todavia, é pedida a maior prudência, pela parte da diplomacia Francesa, aos grupos que se deslocam a Lviv, sendo a situação "quase" (adoro o quase dos diplomatas) normal ai'. Na provi'ncia e na Crimeia é indicado não ir e também evitar agrupamentos. O site é atualizado em permanência é esta' em acesso livre.
Não faço ideia como se passou a viagem da comitiva do Porto, mas encontrar-se, subitamente, num contexto que lembra a guerra não deve ser fa'cil emocionalmente. Aliàs o foguete lançado durante o jogo para a pequena a'rea... mostrou que algo não estava em "ordem".
De qualquer modo, muito obrigado pela correção quanto a este ponto: Assim fica mais expli'cito o meu comenta'rio.

E Viva o Porto!

Nuno Fonseca disse...

Não vale a pena João. Está a mentir o Jackson. É a grande conspiração do momento. Nem sei como o Correio da Manha ainda não se lembrou disto. O Jackson, Herrera, Brahimi e Oliver Torres têm jogado sempre, quando às vezes até podiam ter sido poupados se se quisesse. Por isso, não há razão nenhuma para esta desconfiança. Depois, acham que um treinador que toma medidas impopulares como deixar Quaresma de fora e etc tinha problemas em dizer que foi um opção técnica se assim o fosse?
Os problemas físicos não se notaram? se calhar foi porque Jackson ao minuto 70 tinha 0 minutos jogados e todos os outros já tinham 70 minutos nas pernas.
Mas não vale a pena, este treinador já é apelidado de louco por alguns. E o que me preocupa é que estas ideias são transportadas para os estádios. Vamos ver muitos assobios por tudo e por nada, como tem sido costume.

Alexandre disse...

Caro José Rodrigues, por acaso essa referência à xenofobia era dirigida à CS, por isso estranho o facto de ter achado que me dirigia a adeptos do FCP, ou que apontar uma forma ignobil de diminuir a competência ou opções de alguém com a nacionalidade ( curioso que quando Mourinho levou camiões de Portugueses para o Chelsea e Real, era tudo excelente) seja despropositado ou que demonstre uma postura acritica.
Relativamente ao falar português nas flash interview como critério eliminatório para se ser um treinador digno de respeito, então Bobby Robson e Jorge Jesus estariam eliminados.

DC disse...

Subscrevo o pancas. Oliver devia ter jogado no Fabiano. Mas o resto da equipa também errou muito.

DC disse...

"Surpreendido? Não. Não assinei um contrato que obrigue a que seja titular. Todos trabalham para ter uma oportunidade e temos de respeitar as escolhas do treinador"

Escolhas do treinador são problemas físicos?

JON disse...

Que eu saiba, nunca vi lá estatísticas e sou leitor há anos...

Que eu saiba, as frames dão perfeitamente para ver os posicionamentos dos jogadores. É com base nisso que se pode dizer que o Herrera no lance do golo do SCP, por exemplo, estava a comer sono, pois ficou o lance todo a filmar, em vez de se posicionar para tentar evitar o golo... Mas a malta diz que ele é intenso, eu ainda estou para entender.

Ontem, o Herrera fez o costume: perdas de bola, más decisões no passe, péssima reacção quando a equipa perde a bola... O costume.

Outra coisa que me faz confusão no Herrera (e já que ele corre bastante com a bola no pé) é que quando tem espaço (e isso ocorreu ontem na primeira parte 2 ou 3 vezes) podia usar do princípio básico do futebol: chamar a si um adversário e quando ele se aproxima, soltar num colega, eliminando esse adversário da jogada. O Brahimi, inteligente que é, faz isto constantemente. O Herrera normalmente manda um chutão que só por sorte fica jogável para um colega.

Enfim, horrível. Querem criticar o Lopetegui, perguntem-lhe porque joga o Herrera...

António Teixeira disse...

O que me continua a chocar é as análises das opções do treinador quando se tem 0 (sim, 0) informações do treino e do balneário. Eu vou desatar a falar mal da polícia porque leva um gajo preso e ele vai a gritar que é inocente, sem saber porque é que o gajo vai preso?

Costa disse...

Isto parece um fórum do FM !

Alexandre disse...

Caro Filipe, a partir o momento que existem pessoas que se achem, e muito bem, a qualificar/quantificar o treinador ou outro elemento do nosso clube, sem possuirem ou um curso de treinador de nivel IV ou se quer experiência como treinador de futebol de alta competição (LC, selecções e afins), então também deverão aceitar como algo natural e inevitável que também outros sem a formação académica por si requerida se sintam, e muito bem, no direito de qualificar/quantificar os outros.
Sabe, é natural quando se discute diferentes pontos de vista. Fica sempre estranha a postura de de intocavel pois a assumpção de que apenas alguns detêm o direito à livre critica diminui o diálogo.

Luís Vieira disse...

Então anda distraído, porque já aconteceu, inclusivamente para denegrir outro dos patinhos feios dos autores, que enverga de azul e branco. As frames dão para provar tudo, e o seu contrário, basta escolher o que mais interessa à tese que se quer provar: num jogo é possível arranjar "quinhentas" imagens de bom posicionamento/comportamento dos jogadores e outras "quinhentas" de mau posicionamento/comportamento dos mesmos jogadores. Coincidentemente, no post em apreço, apenas se seleccionaram as fotografias que ficaram pior. As boas fotografias foram esquecidas, de forma muito conveniente. Reafirmo: é um recorte da realidade truncado, sem credibilidade. O vídeo do jogo é mais elucidativo. E aí se pode ver a intensidade do artista, quer em Alvalade, quer em Lviv (sem prejuízo dos erros que cometeu, decididamente não foi por ele que o Porto sofreu o primeiro golo em Alvalade; por grau de culpa: Rúben Neves, Casemiro, Alex Sandro, Quaresma e Danilo; basta prestar atenção ao lance, sem preconceitos). Se foi horrível, não vimos o mesmo jogo. Maravilhas da percepção, que continuam a surpreender-me. O homem até já deixa colegas na cara do golo com passes de ruptura e está nos tops da estatística, mas ainda assim não serve. Em posse, evolui a olhos vistos na contemporização e na variação de flancos; é incansável durante os 90 minutos, fazendo um trabalho de sapa importantíssimo para a equipa; é dos poucos que tenta a meia distância (o Rui Patrício que o diga). Mas não adianta, o veredicto está dado antes de qualquer partida: é horrível.

Luís Vieira disse...

Responsabilidade no golo: "resto da equipa" - 10%; Óliver - 90%.

meirelesportuense disse...

Fora da discussão mas bem dentro da habitual temática de confronto com os nossos Rivais...No último DiaSeguinte o RuiGomesdaSilva apelidou-nos de falsificadores, por termos comemorado durante muito tempo a nossa fundação em 1906 e recuarmos essa data para 1893!...Pois bem fui ao site do SLB e vi isto:
"O Sport Lisboa (primeira designação) foi fundado no dia 28 de Fevereiro de 1904 por um grupo de 24 indivíduos de Belém..."
Leiam com atenção: -Sport Lisboa, não Sport Lisboa e Benfica e mais, fundado em Belém, este Clube deveria ter sido sim denominado qualquer coisa como Sport Lisboa e Belém...Porém, se os SportLisboetas acham-se e são dignos de afirmar terem 110 anos de existência, os Benfiquistas não o podem fazer porque o Sport Lisboa e Benfica não existia em 1904.
O Futebol Clube do Porto sim, foi realmente "refundado" -isto é reactivado- em 1906, mas tinha sido fundado em 1893, como Futebol Clube do Porto e não como Futebol Portuense, Sport Clube do Porto ou qualquer outra denominação...Por favor espetem isto nas trombas do Gomes da Silva.
Desculpem este "desvio", mas achei interessante os falsificadores, chamarem falsificadores aos outros.

Mefistófeles disse...

Vindo do Gomes da Selva não é de estranhar, uma vez que tem o cérebro (?) ligado diretamente ao intestino grosso.

José Rodrigues disse...

«Relativamente ao falar português nas flash interview como critério eliminatório para se ser um treinador digno de respeito»

Ninguém disse isso, nem pouco mais ou menos. É um gesto que granjeia simpatia, entre muitas outras coisas que podem fazer o mesmo (começando claro por ganhar jogos).

Sei muito bem de experiencia propria q fazer o esforco para falar alguma coisa na lingua local e´muito bem visto em qualquer pais no mundo. Demonstra falta de arrogancia e tentativa de estabelecer uma relacao de amizade com o interlocutor.

E falando no Bobby Robson, eis um excelente exemplo disso: o esforco dele em tentar falar portugues granjeou-lhe muita simpatia, por muito hilariante q fosse o resultado desse esforco...