domingo, 28 de setembro de 2014

A SAD no pós Pinto da Costa

Ontem à noite, na extensa entrevista que deu ao Porto Canal, Pinto da Costa ignorou (e bem) as sucessivas provocações do Bruninho e, ao longo de mais de uma hora, falou de diversos temas.

Na minha opinião, o que Pinto da Costa disse de mais importante, para o presente e futuro do Futebol Clube do Porto, foi o seguinte:

O FC Porto já teve cá um indivíduo russo que queria comprar o clube. Nós já há muito que tínhamos visto isso, há muito que discutíamos e dos primeiros problemas que discuti com o Dr. Fernando Gomes foi falar deste perigo, com as movimentações que havia. O Valência, de Espanha, foi vendido a um sujeito [Peter Lim] que também nos foi apresentado como possível comprador do FC Porto através do Jorge Mendes. Tomámos acções e medidas que pretendem salvaguardar que o FC Porto seja sempre dos sócios ou dos adeptos”.


Se, como Pinto da Costa disse, quer Peter Lim, quer um milionário russo já fizeram abordagens para tentar comprar a FC Porto SAD, então, se os Associados do Futebol Clube do Porto não querem que isso aconteça, o CLUBE deve ter uma maioria confortável no capital da SAD e ter condições – financeiras e/ou patrimoniais – para, no futuro, manter o domínio da sociedade que foi criada para gerir o futebol.

Mas, como é que o CLUBE pode ter uma maioria confortável no capital da FC Porto SAD, se a lei só permite um máximo de 40%?

Esta é uma das mentiras mais vezes repetidas, inclusive por pessoas que tinham a obrigação de estar bem informadas e de informar corretamente os sócios e adeptos.

Diretamente e através de uma SGPS, um clube pode ter muito mais do que 40% da sua SAD. No limite, pode até ter 100%.

Veja-se, por exemplo, qual é a distribuição do Capital e Direitos de Voto nas SAD's do Sporting e do Benfica:

Participações Qualificadas da Sporting SAD (em 10-09-2014)

Participações Qualificadas da Benfica SAD (em 31-12-2013)

Na entrevista de ontem, Pinto da Costa afirmou que “enquanto estiver no FC Porto, ninguém vai comprar o clube. Pode vir quem vier. Por mais dinheiro que tenha, não compra o clube”.

O CLUBE não está, nem nunca estará à venda, mas a FC Porto SAD é uma empresa, uma sociedade aberta e, atualmente, já é detida, maioritariamente – 60% do seu capital – por terceiros.

É sabido que a esmagadora maioria dos Associados do Futebol Clube do Porto apoia e confia na palavra de Pinto da Costa.
Mas, infelizmente, Pinto da Costa não é eterno e a garantia, pessoal, que deu aos sócios, naturalmente esgota-se no dia em que deixar de ser o presidente do CLUBE e da SAD.

Assim sendo, o que acontecerá à FC Porto SAD no pós Pinto da Costa, se a sociedade voltar a atravessar dificuldades financeiras e, simultaneamente, o CLUBE estiver fragilizado e nem sequer tiver património para acorrer a uma qualquer emergência?

É por tudo isto que os Associados do Futebol Clube do Porto têm de pensar e ponderar muito bem o que vão fazer na Assembleia Geral Extraordinária agendada para o próximo dia 2 de Outubro.
Podem ficar em casa, podem deixar as decisões acerca do futuro do Futebol Clube do Porto nas mãos de outros, não podem é dizer que não sabiam.

31 comentários:

meirelesportuense disse...

Mas o que é uma SGPS de tão diferente assim, relativamente a uma SAD?...O importante é que o Clube possa manter essa posição maioritária! E se isso lhe é vedado por Lei por alguma razão será, provávelmente para os Clubes não poderem escapar às suas obrigações, através de subterfúgios, como fazem muitos particulares, passando os seus bens para o nome de familiares e amigos!
Tem que ser encontrada uma fórmula que garanta o cumprimento da Lei e os interesses do Clube, porque não uma cláusula específica nos Regulamentos do Clube, relativamente a este tipo de bens?...

meirelesportuense disse...

Reparem que o Sporting directamente tem apenas 25% dessas acções, todas as outras estão espalhadas por diversas entidades e pessoas como o próprio Joaquim Oliveira...O "inimigo" está lá, bem metido no bojo e eles não se importam muito com isso. Em termos jurídicos o Sporting continua isolado e dependente de terceiros. Falta saber qual é a relação jurídica entre a SGPS, a SA e a SAD do Sporting!
Parece-me que é apenas uma forma de impedir que terceiros tenham a maioria de capital do Clube. E isso pode ser conseguido únicamente através da intervenção da SAD ou da SGPS, ou então o objectivo é dispersar os meios por muitos mecanismos e com isso dificultar a acção da própria Direcção da SAD. Não creio que seja isso, apenas resulta da intervenção das Sociedades do Sporting e das suas assumpções Financeiras muito particulares.

meirelesportuense disse...

Directamente o Sporting tem 25% e indirectamente mais 25%. O Porto tem directamente 40% e indirectamente?...

meirelesportuense disse...

"A Sacyr ficou com esses 18,79% po "herança" do Amorim. Não lhe interessam para nada nem tem qualquer estratégia de aliança com o clube. Suspeito até que seria o primeiro grande accionista a vender caso surgisse uma boa proposta."
-Este comentário do AlexandreBurmester em artigo anterior, resolve aparentemente o problema, eu pensei que esta Sociedade Sacyr tinha algo a ver com a BMG.

José Correia disse...

"Directamente o Sporting tem 25% e indirectamente mais 25%"

Errado!

O Sporting CLUBE de Portugal detém, directamente, 25,28% da Sporting SAD e indirectamente, através da Sporting SGPS, detém mais 64%.

No total, o Sporting CLUBE de Portugal detém, atualmente, 89% da Sporting SAD.

Joaquim Fernandes disse...

Oh amigo, o Joaquim Oliveira não é nem nunca foi inimigo do Sporting. Pela simples razão de que ele é sportinguista. Essa foi uma das mentiras repetidas ad infinitum até se tornar verdade, para enganar trouxas e inocentes, a de que os Oliveiras eram portistas, e que o FC do Porto controlava o futebol em Portugal através da Olivedesportos. Aliás, eu até duvido que o António seja portista de coração. Mas isso são outros 30....

José Correia disse...

"... o que é uma SGPS de tão diferente assim, relativamente a uma SAD?..."

Como o próprio nome indica, uma SGPS é uma sociedade gestora de participações sociais.

É uma holding, uma forma de sociedade criada com o objectivo de administrar um grupo de empresas.

José Correia disse...

"O importante é que o Clube possa manter essa posição maioritária"

Algo que não acontece nesta altura.

O Futebol CLUBE do Porto detém, apenas, 40% do capital da FC Porto SAD.

Joao Goncalves disse...

A grande questão que temos que debater é em relação ao futuro.

Contrariamente ao que anda a ser vendido pelos tristes de Lisboa, a proibição dos fundos é um grande revés para as equipas nacionais, apesar do Porto este ano já ter adoptado outras tácticas como empréstimos e passes partilhados, mas estes capitais são essenciais para nos mantermos competitivos no exterior (apesar de haver sempre maneira de dar à volta à questão nem que seja com emprestimos bancários sobre o valor da percentagem do jogador com pagamento aquando da saída do mesmo do clube e com juros anexados às mais valias dessa venda e claro que esses empréstimos seriam financiados por bancos oficiais com a "ajuda" de fundos - só é preciso ter imaginação).

Contudo existe uma questão que é necessário ser descutida... quais os reais impactos que existiria se fossemos vendidos a um milionário qualquer?

Será que se estatutáriamente defendessemos os interesses das modalidades em assembleia e a necessitar de quorum de maioria qualificada, não ficaria o clube defendido de eventuais problemas causados por tal milionário?

A grande problema é que a FIFA quer que os clubes se vendam a grandes empresários empresas e apesar de poder haver creatividade na movimentaçãod e capital, também é necessário haver interesse de todos os envolvidos e aquilo que a FIFA e a UEFA quer é mesmo que só existam uma elitezita e nós ou nos "vendemos" ou defenitivamente será melhor deixarmos de ir a CL senão é para sermos humilhados a torto e a direito.

José Correia disse...

«"A Sacyr ficou com esses 18,79% po "herança" do Amorim...»

Pois, o que significa que facilmente venderá a um qualquer Peter Lim.

E, imagino, que Joaquim Oliveira, cujas empresas estão a atravessar dificuldades financeiras (veja-se o recente despedimento de dezenas de pessoas do grupo Controlinveste), também estará disposto a vender as suas acções a um qualquer Peter Lim.

Ou seja, facilmente e com pouco dinheiro, um qualquer Peter Lim poderá, de um dia para o outro, comprar cerca de 30% da FC Porto SAD.

Caro meirelesportuense, é sócio do Futebol Clube do Porto?

Este cenário deixa-o tranquilo?

José Correia disse...

"...nós ou nos "vendemos" ou definitivamente será melhor deixarmos de ir a CL ..."

Caro João Gonçalves, é sócio do Futebol Clube do Porto?

Para si, o Futebol Clube do Porto, como instituição desportiva, criada em 1983, tem algum significado?

Está disposto a vender TUDO, a SAD, o Clube, a alma, o passado, etc., a um qualquer Peter Lim que chegue cá com umas massas e passe a ser o DDT (Dono Disto Tudo) do FC Porto?

Joao Goncalves disse...

Eu não estou disposto a vernder tudo nem nada, mas o que é que FIFA quer?

E afinal nós disputamos jogos e titulos com quem?

Se o benfica for comprado por um bilionário nós estamos dispostos a ser constantemente humilhados nos jogos contra eles?

O que nos torna maiores que um Man Utd, Chelsea, PSG, Man City ou outros tantos que vão por aí aparecendo e cada vez serão mais?

Tal e qual Pinto da Costa ontem aformou a proibição só beneficia equipas de milionários e acaba com o acesso às competições internacionais dos clubes portugueses, isto até um deles der esse passo...

meirelesportuense disse...

Vamos lá a ver, o Porto tem 40%, o António Oliveira, o Joaquim Oliveira e a Sacyr têm em conjunto mais 39,81%, Pinto da Costa 1,47%, somando tudo isso dá qualquer coisa como 81,28%, sobrando 18,72% do total das acções. Estas acções estão distribuidas por quem?...Pelos sócios do Porto?...Se é assim estão bem. Se estão nas mãos da SAD creio que também estão bem...
O Sporting tem 25,279% das acções de Categoria A e categoria B e 64% das acções da Categoria B estão nas mãos da SGPS, em que é que isso dá garantias que elas não vão parar às mãos de outros?...89% das acções do Sporting estão nas mãos do próprio Sporting?...E o Sporting só conseguiu realizar 11% das suas acções?...Não haverá para aí uma confusãozita entre acções de um Tipo e acções de outro Tipo?...O que me querem dizer é que se as acções estiverem nas mãos de uma Empresa do Grupo Sporting é como se estivessem nas mãos do Sporting Clube, mas no nosso caso se estiverem nas mãos da SAD já não pertencem ao FCdoPorto?...Tenho alguma dificuldade em aceitar essa visão.
-Sou sócio do FCdoPorto.
-Este cenário não me deixa nada tranquilo.

Alexandre Burmester disse...

"...aquilo que a FIFA e a UEFA quer é mesmo que só existam uma elitezita...". Isso não é necessariamente o que a FIFA e a UEFA querem, mas o que você acha acha que elas querem! ;-)

José Correia disse...

"...89% das acções do Sporting estão nas mãos do próprio Sporting?"

Sim!
Conforme já referi, somando as acções que tem directamente, com as que tem indirectamente, através da Sporting SGPS, o Sporting CLUBE de Portugal tem (tinha em 10-09-2014) mais de 89% do capital da Sporting SAD.

José Correia disse...

"O que me querem dizer é que se as acções estiverem nas mãos de uma Empresa do Grupo Sporting é como se estivessem nas mãos do Sporting Clube, mas no nosso caso se estiverem nas mãos da SAD já não pertencem ao FCdoPorto?"

Não.
O Futebol CLUBE do Porto tem, diretamente, 40% do capital da FC Porto SAD.

Indirectamente (por exemplo, através de uma FCP SGPS), o Futebol CLUBE do Porto não possui qualquer acção da FC Porto SAD (pelo menos que seja do conhecimento público).

José Correia disse...

"...sobrando 18,72% do total das acções. Estas acções estão distribuidas por quem?...Pelos sócios do Porto?"

Não sabemos.
Podem estar dispersas por sócios e adeptos do Futebol Clube do Porto, como podem estar também na posse de adeptos de outros clubes.

José Correia disse...

"O que nos torna maiores que um Man Utd, Chelsea, PSG, Man City..."

Não faz muito sentido comparar a realidade do FC Porto com a de clubes como o Manchester United, Manchester City, Chelsea ou outros clubes ingleses.

O Alexandre Burmester poderá explicar isto muito melhor mas, historicamente, os clubes ingleses sempre foram sociedades desportivas, tal como, os clubes italianos.

Em Portugal e em Espanha os clubes organizaram-se, cresceram e construíram a sua história de outra forma, baseados na dedicação dos seus sócios e adeptos.

É isto, são estes mais de 100 anos de história, de esforço, dedicação e luta dos sócios/adeptos, que o João Gonçalves não se importa de deitar para o balde do lixo, em troca dos milhões de um qualquer Peter Lim?

José Correia disse...

O Futbol Club Barcelona tem um lema: "Més que un club".

Para mim, o Futebol Clube do Porto também é MAIS DO QUE UM CLUBE.

No dia em que o Futebol Clube do Porto deixar de ser um clube que emerge da força, dedicação, empenho e luta dos seus sócios e adeptos e passar a ser propriedade de um qualquer Peter Lim, que valores irá representar?

meirelesportuense disse...

Porto SAD (pelo menos que seja do conhecimento público)."
-Não possui, mas nada impede que possa vir a possuir e se os Estatutos da SAD contemplarem um voto de qualidade exclusiva para o PortoClube as coisas ficam imediatamente resolvidas!...Há muitas hipóteses que podem ser consideradas, e os sócios têm todas as possibilidades nas suas mãos, assim saibam escolher os melhores caminhos.

meirelesportuense disse...

"Como o próprio nome indica, uma SGPS é uma sociedade gestora de participações sociais".

Falava em termos Jurídicos, no que à intocabilidade dos activos do Clube cabe. Isto é, quem controla a SGPS?...Não serão os mesmos senhores que controlam a SAD?...Se são -de forma directa ou indirecta- qual é a garantia que pode dar uma SGPS que a SAD não consiga dar?

meirelesportuense disse...

"Oh amigo, o Joaquim Oliveira não é nem nunca foi inimigo do Sporting. Pela simples razão de que ele é sportinguista."

Certo, eu também sei isso, mas quem o trata como inimigo é o próprio Sporting na colagem que fez ao Benfica. Que por sua vez nem pode ver a OliveDesportos.

meirelesportuense disse...

Será mesmo assim?...Analisem bem. Se fosse assim, a Lei fora contornada e porconseguinte não servia para nada!...

José Correia disse...

"...qual é a garantia que pode dar uma SGPS que a SAD não consiga dar?"

Está a confundir as coisas.
A eventual existência de uma FCP SGPS, seria algo instrumental para que o CLUBE pudesse ter mais do que 40% do capital da SAD.
Ou seja, se existisse uma FCP SGPS, o CLUBE poderia ter (como tem), diretamente, 40% do capital da SAD + 10,01% (ou 20%, 30%, ...) do capital da SAD através da FCP SGPS.

José Correia disse...

"Será mesmo assim?...Analisem bem"

Caro meirelesportuense, pode ter a certeza absoluta que é mesmo assim.

O quadro com as Participações Qualificadas da Sporting SAD (em 10-09-2014) foi extraído de um documento oficial, que a Sporting SAD enviou à CMVM.

José Correia disse...

"...os sócios têm todas as possibilidades nas suas mãos, assim saibam escolher os melhores caminhos"

Na próxima quinta-feira, os Associados do Futebol Clube do Porto vão fazer uma escolha decisiva.

Que escolha é essa?
Vão dizer se estão ou não de acordo com um caminho, em que o CLUBE, aos poucos, deixa de ser proprietário do Estádio do Dragão.
E, consequentemente, o CLUBE ficará mais frágil e, no futuro, terá menos condições para defender a SAD dos "apetites" dos Peter Lim deste Mundo.

José Correia disse...

Acrescentei ao artigo um quadro com as Participações Qualificadas da Benfica SAD (em 31-12-2013).

Joao Goncalves disse...

Tu José é que estás a comparar realidades diferentes...

Espanha tem quase 50M de habitantes contra uns miseros 9,5M em Portugal.

Portugal não está nem na 1ª nem na 2ª divisão Europeia... está na 4ª Divisão Europeia a nível económico e com as decisões dos governantes deste País, nunca sairemos desse buraco em que nos metemos.

Portugal não tem capacidade de alimentar as ambições do FCP e os dirigentes do FCP são completamente incapazes e incompetentes quando se trata de capitalizar o nosso sucesso exterior em mercados como o Asiático, que é onde está o dinheiro e vivem a fazer viagenzinhas e investimentos na América do Sul...

Das duas uma... ou mudamos para o campeonato espanhol ou reduzimo-nos à nossa insignificância e voltamos apenas e só a pensar no Campeonato e Taças Internas e rezemos para algum clube português não se vender a um magnata como os espanhois estão a fazê-lo.

Uma das grandes motivações para isso acontecer no sul da Europa é a situação de falência em que os clubes portugueses vivem constatemente.

Ao contrário do que apregoas, eu não disse que quero ou não quero, mas do ponto de vista externo e de investimento, o FCP é um clube muito apetecido sem duvida nenhum o que torma mais inacreditável a inacção na capitalização desse crédtido, ao nível do Marketing e Merchandising.

Joao Goncalves disse...

Caro Alexandre Burmester,

A UEFA quer que a batota continue... espere isso é só a minha opinião pois o bicho papão técnologia não pff.

A FIFA quer que os mundias sejam escolhidos por quem pague mais... não, também é minha opinião é claro! Russia e Catar não foram benefeciados em nada é claro... foi tudo uma escolha limpinha.

Nós estamos mesmo a falar no que em duas das mais corruptas organizações a nível mundial querem? A sério?

Não foi o Presidente da UEFA que disse de boca cheia que o Porto tinha que ser punido com toda a severidade e sem perdão pelo apito dourado quando uma norma nem tinha transitado em julgado no TAS e assim exercer pressão indevida nos juizes?

Não foi o Presidente da UEFA que disse que o golo procedido pela claro ajeitar de mão do Ribery que levou a França ao Mundial era um lance limpo e normal em Futebol?

Não foi o Presidente da UEFA que disse que a Juventus fazia falta à liga dos campeões e que lá deveria estar quando esta estava a ser julgada por manipulação de resultados, em mais uma clara pressão ao sistema judicial?

Estamos mesmo a fazer juizos de moral sobre pessoal tão Corruptas como aquelas que lideram a UEFA?

O que a FIFA e a UEFA querem é os bolsos cheios e isso é claro por todas as acções que tomam e o Porto e Portugal não enchem os bolsos a ninguém, quando comparados com equipas de paises com 50M de habitantes ou mais... isso é o que a FIFA e a UEFA querem e esses grandes clubes de grandes paises, caro amigo, não precisam de fundos para nada...

meirelesportuense disse...

José Correia:
Já vi o quadro com as Participações do Benfica, ok, estou elucidado.
Tudo isto significa que o Porto é dos três Clubes em confronto o que cumpre de forma mais escrupulosa a Lei, mas é também o que está mais desprotegido no caso de suceder qualquer coisa imprevisível ou negativa.

Franco Baresi disse...

Sobre ISSO, não vão ter oportunidade de escolher...