quinta-feira, 16 de outubro de 2014

FC Porto @ Redes Sociais

O JOGO, 04-10-2014
«A passagem de capital do Estádio do Dragão para a estrutura acionista teve o mérito de ressuscitar discussões sobre a relação entre clubes e associados. O burburinho virtual foi ensurdecedor, mas não teve expressão concreta, porque a febre do mundo binário contrasta com a mortificação das outrora apaixonantes assembleias gerais, hoje decrépitas e representativas do desinteresse que os sócios têm por tudo o que não envolva uma bola a rolar. Aliás, quantos saberão, sequer, que o FC Porto e a SAD do FC Porto não são uma e a mesma coisa?
É essa ausência de escrutínio e de participação que enaltece a dimensão do golpe de asa da Direção de Pinto da Costa que, perante a necessidade de transferência de parte da joia da coroa que é o Dragão para a estrutura da SAD, cuidou de sublinhar que esta, passando a ser também dos accionistas é, acima de tudo, do clube e dos sócios.
Um gesto porventura discreto, mas que espelha uma rara visão para além da vitória no próximo jogo.»
André Viana, O JOGO, 04-10-2014


Este texto de André Viana, que mais parece ter sido escrito com o jornalista de O JOGO sentado num lugar anual do Estádio do Dragão e de cachecol ao pescoço (e andamos nós a criticar a subserviência dos Delgados e Guerras deste Mundo em relação a Luís Filipe Vieira…), é susceptível de várias leituras.
Por exemplo, eu podia discorrer sobre o “golpe de asa” ou a “rara visão”, mas prefiro pegar na associação que é feita entre o “burburinho virtual ensurdecedor” e “febre do mundo binário” com a “ausência de escrutínio e de participação”.

Eu não sei se o jornalista André Viana, como sócio do Futebol Clube do Porto ou noutras funções, participou em alguma das “outrora apaixonantes assembleias gerais”, mas senhor jornalista, deixe que lhe diga uma coisa: nos últimos 30 anos, o Mundo mudou e muito!
Estamos no século XXI e, em 2014, desvalorizar o papel que a Internet e as redes sociais têm na intervenção e debate público, sobre as mais variadas matérias (futebol, política, educação, cidadania, etc.), é de alguém que pode ser jovem (e uma excelente pessoa), mas que, lamentavelmente, parou no tempo.

FC Porto - Redes Sociais
Se é verdade que, no passado, os sócios praticamente só podiam intervir na vida dos clubes marcando presença nas assembleias gerais, hoje em dia também o podem fazer recorrendo a outros meios.
Aliás, os próprios responsáveis do Futebol Clube do Porto têm plena consciência disso e, cada vez mais, o clube interage com os seus sócios e adeptos (espalhados pelo Mundo) recorrendo a diversos novos canais: E-mail, Website oficial, YouTube, Facebook oficial, Twitter @FCPorto, Instagram @FCPorto.

Neste contexto, alguns (poucos) fóruns e blogues portistas, entre os quais o 'Reflexão Portista', mostraram interesse e abordaram, sob diferentes pontos de vista, os assuntos que faziam parte das ordens de trabalho das últimas assembleias gerais do Clube e da SAD. E fizeram-no, estou certo, porque entenderam que o assunto era relevante e porque tinham opinião ou dúvidas que gostariam de ver esclarecidas.
Mas, pelos vistos, isso parece ter incomodado o jornalista André Viana, que classifica este tipo de intervenção / discussão / debate / participação de “burburinho virtual ensurdecedor”.
Tenho pena que o faça.

E tenho ainda mais pena que, antes destas duas assembleias gerais, a comunicação social e, particularmente jornais como O JOGO ou o JN, não tenham pegado no assunto como ele merecia e feito, sobre o mesmo, uma abordagem jornalística, o mais completa possível, tendo em vista contribuírem para um cabal esclarecimento de tudo o que estava (está) em causa.
Se o tivessem feito, talvez houvesse menos sócios e adeptos portistas a confundirem o Futebol Clube do Porto com a SAD do FC Porto…


P.S. O Porto Canal anunciou que, logo à noite, a partir das 21h00, irá transmitir uma entrevista com o vice-presidente Fernando Gomes, onde alguns dos assuntos discutidos nas últimas assembleias gerais do Clube e da SAD irão ser abordados.

16 comentários:

João Ferreira disse...

Pelo menos este foi educado. Quando o Serpa resolveu falar de um assunto semelhante, insultou os bloggers do piorio.

Miguel Lourenço Pereira disse...

É curioso que o autor do editorial do Jogo começou a sua carreira jornalistica como blogger e participou em alguns projectos interessantes pelo que sabe, melhor do que ninguém, o poder das redes sociais e dos blogs no debate e troca de ideias sobre um determinado tema. Infelizmente á medida que os anos vão passando e os novos cargos ocupados trazem um contacto mais directo com determinados elementos, o que ontem era branco agora é negro.

Carrela disse...

Se calhar é de mim, mas não vejo nenhum ataque a bloges.
O que ele critica (a meu ver) é a diferença entre o que se passou no blogosesfera e no local físico! E o contraste com tempos idos...

A única coisa que não gosto no artigo é a forma como acaba, a questão da vitória... detesto este tipo de postura!

Como detestei o ano passado como o NGP referiu que ainda íamos ganhar taças foi o que se viu....

Rogério Gonçalves disse...

Os jornalistas não gostam de bloggers, têm um certo medo.

meirelesportuense disse...

"Um gesto porventura discreto, mas que espelha uma rara visão para além da vitória no próximo jogo.»

Caro Carrela:
O que o jornalista quererá dizer é que esta acção da SAD/CLUBE está para lá do simples resultado futebolista imediato, não está a referir-se a nenhum jogo em concreto. E muito menos ao jogo de Sábado de certeza.
É a leitura que eu faço dessa última passagem.
Quanto ao resto do texto da coluna jornalística já dei aqui a minha opinião no momento adequado.

Hugo disse...

Se bem me lembro André Viana escrevia no Terceiro Anel

José Rodrigues disse...

O que os blogues certamente têm que os jornalistas desportivos não têm é independência, antes de mais nada.

Os Andrés Vianas deste mundo estão comprometidos à partida, abordando certos temas de uma certa forma enviesada ou não os abordando de todo... seja devido a ordens vindas do patrão, seja por iniciativa própria para lamber as botas a alguém ou não pisar calos. Como aliás se viu neste episódio da AG extraordinária, antes e depois da mesma.

Depois e para além disso o trabalho jornalístico DE FUNDO no que diz respeito ao desporto é, na minha opinião, de uma mediocridade total (e ao contrário por exemplo do que se vê em Inglaterra). Não sei se por incompetência ou por preguiça.

Duvido por exemplo que um André Viana (ou equiparável) algum dia tenha lido um R&C dos grandes começando pelo próprio FCP, para dar um só exemplo (mas podia dar mais). Ora os blogues de carolas fazem, em alguns temas, esse trabalho muitíssimo melhor do que os jornalistas profissionais.

Carrela disse...

Até pode ser, mas convenhamos que "o próximo jogo" não é um qualquer para ser visto como apenas e só futuros jogos... Dado o "timing"...

José Correia disse...

Caro João Ferreira, eu não costumo ler A BOLA (com a excepção das crónicas de portistas que são divulgadas na Net).

Como todos sabemos, A BOLA faz parte da máquina de propaganda ao serviço do clube do regime - o SLB - e, por isso, do director, subdirector, director-adjunto ou editores de A BOLA eu não espero jornalismo, mas sim propaganda.

Admitindo que todos os jornais têm uma tendência, como leitor e comprador regular de O JOGO e do JN, destes dois jornais espero muito mais e, nomeadamente, espero que quem lá trabalha seja jornalista, com tudo o que isso significa.

José Correia disse...

Depende dos jornais e dos jornalistas.

Por exemplo, no Record, há vários jornalistas que têm blogues, os quais, inclusivamente, estão alojados numa área dedicada do próprio site do jornal.

http://comunidade.xl.pt/record/blogs/

José Correia disse...

"O que ele critica (a meu ver) é a diferença entre o que se passou no blogosesfera e no local físico!"

Como é óbvio, no contexto de uma Assembleia Geral, seria completamente impossível ter uma discussão tão alargada e profunda como aquela que houve em alguns blogues (o Reflexão Portista foi um deles).

Mais. Um dos temas mais relevante e polémico - a transferência de parte do Estádio do Dragão do Clube para a SAD - nem sequer fazia parte da Ordem de Trabalhos da AG do Clube.
Portanto, não vejo como é que este tema poderia ser abordado, em profundidade, na AG do Clube.

João Ferreira disse...

Ler, até lêem, mas pescam tanto daquilo que lêem como eu do fabrico de sabonetes.

Joaquim Lima disse...

"Não sei se por incompetência ou por preguiça."

Eu diria antes por má fé!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Hugo,

O André Viana não só escrevia no Terceiro Anel, onde o fazia muito bem. Foi também um dos fundadores do primeiro blog jornalistico dedicado ao desporto em Portugal, o Quarto Árbitro, no âmbito da Universidade do Porto. Era um entusiasta dos blogs - pertenceu a essa primeira geração de bloggers em Portugal da qual fiz parte - e não se cansava de repetir que eram o futuro. Esse era o André Viana que ainda não estava baixo a alçada - vou dizer emocional para não dizer outra coisa - das altas esferas. Desde então, quando entra primeiro para o Record e depois dá o salto, programado há algum tempo, para o Jogo, muda o perfil público para se adequar ás exigências de quem, por detrás, move os cordelinhos da corrente de divulgação jornalistica. É apenas mais um entre muitos que segue o mesmo discurso oficioso e faz o mesmo eco do que vem de dentro do Dragão. Um Tavares-Teles em potência. A diferença é a clara falta de congruência, de defensor absoluto do poder individual e colectivo de debate dos blogs a conservador da velha guarda. Uma pena!

Pedro M. disse...

Caro José Correia, não "leio" dessa forma o comentário do André Viana.
O crítica não está implícita aos bloggers, mas sim à fraca adesão à assembleia geral do clube. Se ele faz referência ao "burburinho virtual", é porque admite a força do mesmo. É a minha leitura.

Joaquim Lima disse...

Ainda a propósito da má fé de jornalistas e jornais (quase sempre e,mais uma vez, o rascord), vejam a imagem de capa do jornal e depois a explicação que eles não dizem mas que se encontra aqui: http://obitri.wordpress.com/2014/10/18/jornalismo-para-totos/