quarta-feira, 8 de outubro de 2014

“Guerrilha” entre a SAD e o Clube azul

Como é sabido, a partir do aumento de capital feito no segundo semestre de 2001, o Futebol CLUBE do Porto deixou de ter (somando as participações direta e indiretas) a maioria no capital social e direitos de voto da FC Porto SAD.

Eu sempre fui contra esta situação. Como adepto e sócio do Futebol Clube do Porto, a minha posição é que o Clube deve ser sempre maioritário no capital social e direitos de voto da SAD. Assim sendo, naturalmente, fiquei satisfeito por, após 13 anos, a Direção do Clube ter mudado de opinião (terá alguma coisa a ver com a substituição de Angelino Ferreira por Fernando Gomes?) e definido como estratégico o Futebol Clube do Porto ter uma maioria confortável na FC Porto SAD.

Para ilustrar o que pode acontecer, quando um clube está muito enfraquecido e é “obrigado” a deixar de mandar na “sua” SAD, veja-se o exemplo do histórico clube dos azuis de Belém.

----------

«Na assembleia-geral extraordinária, realizada domingo, 4 de Novembro, a proposta de alienar a um grupo de investidores, liderado por Rui Pedro Soares, a maioria do capital da SAD foi aprovada com 197 votos a favor, 20 contra e 27 abstenções (…).
Com essa votação os associados do clube do Restelo deram carta branca ao presidente António Soares para finalizar as negociações para a cedência da maioria do capital da sociedade gestora do futebol profissional à Codecity Players Investment, fundo de investimento liderado por Rui Pedro Soares. (…)
Rui Pedro Soares, citado pela Lusa, mostrou-se “feliz” com o desfecho da reunião, ainda que compreenda alguma tristeza dos sócios belenenses, pelo facto de aprovarem a perda da maioria de capital da SAD. “O Belenenses é um dos primeiros clubes em Portugal [depois de Estoril e Beira-Mar] que não terá a maioria do capital da sua sociedade desportiva, mas muitos outros o farão a partir de agora. Esperamos corresponder às expectativas. Compreendo a tristeza dos sócios, mas foi uma inevitabilidade e espero que lembrem este dia como o dia que marcou uma viragem”.»


«Depois de ter recebido luz-verde para comprar a SAD do Belenenses, e de ter comprado 46,93% do capital da sociedade desportiva de Belém por 0,1 cêntimos por acção, Rui Pedro Soares lançou esta quinta-feira uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) sobre o restante capital. (…)
A oferta [OPA] é geral e obrigatória, já que depois de ter comprado os 46,93% a isso ficou obrigada. Além disso, a Codecity tem um acordo com o clube Belenenses para lhe comprar parte dos 15% que hoje detém e que é a percentagem obrigatória no âmbito da lei das SAD. No entanto, com a alteração aprovada em conselho de ministros recentemente, os clubes vão passar a ser obrigados a ter um mínimo de 10%. E é essa a percentagem que o Belenenses vai ter, já que no âmbito do contrato de compra e venda feito com a Codecity se comprometeu a alienar 5% “logo que a lei que regula as sociedades anónimas desportivas permita que o clube fundador tenha uma percentagem mínima de 10% do capital social da respectiva Sociedade Anónima Desportiva e no prazo máximo de 30 dias após ter sido notificado pelo oferente para cumprir essa promessa”.
Além dos 46,93% já detidos pela Codecity e os 15% detidos pelo clube, o capital da SAD Belenenses está ainda em 32,5% no empresário Joaquim Oliveira e os restantes 6,5% estão dispersos.»


«É já na próxima segunda-feira, 23 de Junho, que se inicia a oferta pública de aquisição (OPA) da Codecity Sports Management, de Rui Pedro Soares, sobre o capital da sociedade anónima desportiva Os Belenenses. Uma operação avaliada em 380,52 euros.
A Codecity, que detém 51,93% do capital da SAD da equipa de Belém, quer adquirir os restantes 38,07% do capital e respectivos direitos de voto. Há 10% que a empresa não pode adquirir porque, segundo o regime jurídico das sociedades desportivas, têm de ficar na titularidade do clube de futebol fundador.
Assim, são 380.517 acções que Rui Pedro Soares se propõe a comprar por 0,1 cêntimos cada. (…) O preço da contrapartida foi, aliás, um aspecto que congelou a operação, anunciada em Dezembro de 2012, há ano e meio – quando a Codecity obteve mais de dois terços dos direitos de voto, o que faz com que a OPA fosse obrigatória.»


Declarações do atual presidente do Belenenses, António Soares, feitas no passado dia 16 de Setembro, por ocasião da entrega da lista que encabeça às eleições do próximo dia 18 de outubro:

… acho que a dimensão do Belenenses leva a que, idealmente, a gestão do futebol profissional esteja no clube. E vamos tentar isso”.

Temos de respeitar o que está a ser feito na SAD, o que não invalida que ache que qualquer presidente do Belenenses deve ter presente a possibilidade de recomprar a SAD e trazer novamente a gestão do futebol profissional para o clube”.

Há um esfriamento [nas relações entre clube e SAD], isso é um facto, é verdade. Mas acima de tudo, os momentos de maior tensão surgem apenas por duas questões: dinheiro, coisas nas quais nós não nos entendemos, em questões de fluxos económicos entre o clube e a SAD, e utilização das instalações, da qual o último exemplo foi a realização do Festival Panda no Restelo. Tirando esses dois momentos, essas duas questões, não há, de facto, situações em que haja uma postura hostil, ou um ódio de um lado ou do outro. O clube não participa na gestão da SAD, é um facto, e gostaria de participar. Não é esse o entendimento do acionista maioritário, temos de respeitar”.


No dia 25 de Setembro, em carta aberta dirigida aos sócios do Belenenses, Patrick Morais de Carvalho, candidato à presidência do clube do Restelo, mostrou-se apreensivo com o «clima de guerrilha institucional permanente, não só entre os Órgãos Sociais do clube mas também, e sobretudo, entre o clube e a atual administração da SAD, que lidera o futebol profissional».

No dia 4 de Outubro, o mesmo Patrick Morais de Carvalho, comentando a anunciada intenção do atual presidente do Belenenses recomprar a SAD, afirmou:

Esta direção tem feito piruetas nesse assunto. Primeiro, entregou a SAD praticamente à revelia dos sócios. Depois, incompatibilizaram-se com a SAD, agora já estão bem outra vez. Dizem que recomprar a SAD é uma das prioridades da Lista B, no entanto, isso não vai ser possível porque os próprios elementos da SAD dizem que as ações não estão à venda... Com o acordo parassocial, as duas janelas de oportunidade ficaram inviabilizadas. Está-nos impossibilitada a compra da SAD, a nós e a qualquer pessoa, porque a SAD não está à venda”.

14 comentários:

Nightwish disse...

E o Sr. Rui Pedro Soares que é uma pessoa tão respeitável...

José Correia disse...

Independentemente de ser uma pessoa mais ou menos respeitável, o problema, neste caso, é que o Belenenses tem como dono e presidente da "sua" SAD, um individuo que é adepto e sócio de outro clube.
E que até recebeu um dragão de ouro!

Pedro ramos disse...

Eu pessoalmente nunca tive receio de qualquer take-over hostil sobre a SAD do Porto, mas tenho cada vez mais receio de que possa acontecer algo como o que está acima descrito num futuro mais ou menos próximo.
Preocupa-me que em virtude das contas apresentadas pela SAD que pioram de ano para ano, os sócios sejam persuadidos de que a venda da SAD a um qualquer fundo/magnata seja a melhor soluçao para salvar o clube.

José Correia disse...

"...os sócios sejam persuadidos de que a venda da SAD a um qualquer fundo/magnata seja a melhor soluçao para salvar o clube"

É a designada "teoria da inevitabilidade" que, normalmente, é composta por três passos:

1º) Traçar um cenário negro, muito negro;

2º) Apesar do cenário ser mau (muito mau!), a Direcção, seja ela qual for, arranjou uma solução que, não sendo boa, sempre "salva" o clube (seja ele qual for) do Apocalipse;

3º) Chegados a este ponto, os associados (seja de que clube for), quais náufragos, agarram-se a qualquer "bóia" que lhe atirem.

Joao Goncalves disse...

Isso de os sócios serem persuadidos é um cenário completamente irreal, a não ser que o clube esteja completamente falido e a prestes a ser desmantelado e que a única solucção seja a venda do clube a alguém, tirando isso, a comunidade portista deu mais que provas com esta "venda" de 50% do Estádio à SAD, que não está disposta a "brincadeiras" sérias com o clube.

José Correia disse...

"...a comunidade portista deu mais que provas com esta "venda" de 50% do Estádio à SAD, que não está disposta a "brincadeiras" sérias com o clube"

Caro João Gonçalves, não percebi esta sua afirmação.

No caso da transferência de até 50% (acabou por ser 47%) do Estádio do Dragão para a SAD, os sócios do FC Porto deram provas de quê?

Pedro ramos disse...

"a não ser que o clube esteja completamente falido e a prestes a ser desmantelado e que a única solucção seja a venda do clube a alguém"

Está a ver como o caro já esta persuadido.

José Rodrigues disse...

Incrivel como um gajo toma conta do futebol de um Belenenses com apenas meia duzia de patacas...

No q diz respeito a outrem tomar conta da SAD: para alem dos eventuais problemas de compatibilidade entre o clube e a SAD (futebol), q sao obvios, ha' o grande problema do efeito "caixa de Pandora".

Uma vez perdido o controlo da SAD, sera' praticamente impossivel para qualquer clube portugues retomar o controlo no futuro. O q quer dizer q mesmo q o primeiro dono da SAD ate' seja competente e esteja de boa fe', mais tarde ou mais cedo a SAD vai parar a alguem q pode destruir o futebol do clube sem q os socios possam fazer nada (vide' caso recente do Malaga, por exemplo).

Mais: o futebol de clubes como o FCP (com receitas estruturais consideraveis, de receitas de TV ao acesso 'a LC 'as receitas de bilheteira e patrocinios) pode ser apetecivel para as sanguessugas deste mundo.

Veja-se o caso do Man Utd, com or irmaos Glazer: tem sido uma equipa bastante competitiva, sem duvida, mas podia se-lo muito mais (investindo muito mais em jogadores) se nao fosse o caso dos irmaos Glazer fazerem o proprio Man Utd pagar todos os anos o emprestimo q ELES (a nivel pessoal) contrairam para comprar o Man Utd.

Ou seja: nao so' nunca meteram dinheiro no clube, como chegam ao ponto de "sugar" dezenas de milhoes de euros do futebol todos os anos.

Um grande portugues nao tem obviamente o mesmo potencial para uma eventual sanguessuga, mas tem um potencial ja' bem razoavel ja' q como disse tem receitas estruturais bem jeitosas, mesmo q fique em 3o lugar no campeonato todos os anos.

Joaquim Lima disse...

Sei que não é pertinente para o clube e/ou assunto em questão, mas pode explicar melhor essa história dos irmãos Glazer com o Man Utd? Com gastos no último período de transferências de 193,55 milhões de euros, a falta de competitividade deste equipa não será só da falta de investimento...

José Correia disse...

«A parceria entre o Atlético Madrid e Wang Jianlin já vem de há algum tempo, mas o milionário chinês – é apontado como o homem mais rico do seu país, com uma fortuna avaliada em 16,2 mil milhões de euros, segundo a “Forbes” – está decidido em aprofundar a relação. Segundo a imprensa espanhola, já existe um acordo entre as duas partes para o empresário comprar cerca de 20% das ações do clube madrileno.

Os campeões espanhóis já tinham rejeitado outras aproximações com vista à venda de parte do capital – Peter Lim, que ainda ultima a compra do Valencia, foi um dos que viu os seus intentos frustrados – mas, agora, as negociações deverão ficar concluídas nos próximos dias. Os valores envolvidos não foram avançados, mas serão naturalmente elevados, até porque Wang Jianlin comprou há alguns meses um edifício da capital espanhola por 265 milhões de euros e vai também construir um parque de lazer na zona sul da cidade.

Com 59 anos, o milionário chinês lidera o Wanda Group, que é a empresa com mais propriedades na China – possuiu 166 centros comerciais, 55 hotéis de cinco estrelas, além de vários parques temáticos. Adepto confesso de futebol, a ligação de Wang Jianlin à modalidade vem de há muito e é mesmo um dos principais patrocinadores da liga chinesa, onde chegou a controlar um clube (Dalian Shide), entretanto vendido. Em Espanha, já tinha parcerias com At. Madrid, Villarreal e Valencia – o chamado “Projeto Wanda” – para a formação de jovens futebolistas chineses.

A entrada de dinheiro fresco no Atlético acaba por ser uma necessidade do clube, face ao cumprimento das regras do fair play financeiro da UEFA. Com a construção de um novo estádio em curso – o La Peineta deverá ser inaugurado em 2016/17 e já recebeu a visita de Jianlin em março último –, Miguel Ángel Gil Marín, acionista maioritário do Atleti, e o presidente Enrique Cerezo deram luz verde ao negócio.»
in record.pt
09-10-2014

José Rodrigues disse...

Eles fazem tanto dinheiro q mesmo com o serviço da divida para os sanguessugas dos Glazer lhes sobra bastante dinheiro para investir. Mas podiam investir ainda mais, se nao fosse o próprio clube estar a gastar dezenas de milhões por ano a pagar uma divida q nao tem nada a ver com o clube/futebol.

José Rodrigues disse...

Para exemplificar ainda melhor o q eu estou a dizer: suponhamos q o gajo q comprou o Belenenses geria a SAD de forma a fazer lucro, apertando o cinto; e q depois distribuía o lucro pelos accionistas (ie por si próprio) e usava esse dinheiro para pagar o empréstimo q contraiu para pagar a SAD (eventualmente sobrando ainda dinheiro).

Basicamente é isso q os irmãos Glazer fizeram com o Man Utd.

Luís Vieira disse...

Faço aqui uma profecia (desencantada): ou muito me engano ou, no futuro, veremos notícias deste género a propósito do FCP. Até agora, segundo o Presidente, as coisas passaram-se no segredo dos deuses (devem ter sido processos de intenções), mas não tardará a ficar "mais sério" e, consequentemente, mais público.

José Correia disse...

«Rui Pedro Soares, presidente da SAD do Belenenses, negou esta quarta-feira a possibilidade de venda do clube de Lisboa à Juventus, avançada esta manhã pelos italianos do "Tuttosport".
"A SAD do Belenenses não está à venda", garantiu a Record o homem forte da SAD azul, afastando os rumores.»
in record.pt, 15-10-2014