sábado, 25 de outubro de 2014

Qualidade + Estabilidade = Goleada

Apenas uma mudança em relação ao FC Porto x Athletic Bilbao: Iván Marcano no lugar de Maicon.

Iván Marcano, que foi o menos bom jogador do FC Porto neste jogo e que, nos primeiros 20 minutos, teve duas falhas defensivas (numa delas o Arouca ia marcando, não fosse a boa estirada de Fabiano).

De resto, viram-se mais e melhores jogadas de entendimento envolvendo o "maestro" Quintero (a jogar no meio, nas costas do ponta-de-lança) e o trio de ataque - Brahimi, Tello e Jackson.

Quintero abriu o marcador ao minuto 24 e desbloqueou o jogo.
Brahimi, após uma grande jogada individual, fez a assistência para o 2º golo.
Tello marcou o canto para Casemiro fazer o 3º golo (de cabeça) e, após ligar o turbo, fez a assistência para o 4º golo.
E Jackson fez aquilo que sabe fazer melhor: marcou dois golos.

Jackson e mais dois golos em Arouca

Mas, para além dos "três mosqueteiros" (que, tal como no romance de Alexandre Dumas, são quatro…), em Arouca viu-se também um melhor entendimento entre os laterais - Danilo e Alex Sandro - e os alas - Brahimi e Tello.

De resto, Quaresma deu seguimento ao seu bom momento, saltou do banco e fez duas "assistências". Na primeira, Quintero pôs a trave da baliza de Goicoechea a abanar (seria um golo de bandeira!) e na segunda Aboubakar fez a bola passar pelo meio das pernas de Goicoechea e "beijar" as redes da baliza do Arouca.

Num jogo em que os holofotes estão virados para jogadores de características ofensivas, é justo também destacar Casemiro (após os assobios que ouviu nos últimos jogos, foi muito bom ter marcado hoje) e Fabiano (debaixo dos postes é um guarda-redes de top).

Aliás, sem a capacidade de luta de Casemiro e alta rotação de Herrera, dificilmente se poderia ter um jogador como Quintero (que não defende) a titular no meio campo portista.

Casemiro a saltar mais alto no Arouca x FC Porto

Casemiro (mesmo carregado pelas costas) a cabecear para o 3º golo do FC Porto

Finalmente, queria agradecer ao senhor Carlos Xistra o facto de não ter assinalado qualquer penalty a favor do FC Porto, porque isso podia perturbar a equipa… Além disso, o FC Porto está bem encaminhado para bater o recorde de grandes penalidades por assinalar nos jogos fora (duas em Guimarães, duas em Alvalade, duas em Arouca…)

Penalty (não assinalado) por falta de Nuno Coelho sobre Jackson

As imagens são evidentes. É óbvio que houve duas situações, na área do Arouca, em que, de acordo com as leis do jogo, deveriam ter sido assinaladas duas grandes penalidades (por faltas claríssimas sobre Jackson e Brahimi) mas, tal como os árbitros que foram enviados para Guimarães e para Alvalade, este também vinha bem instruído…

20 comentários:

Zefansa disse...

Lopetegui está a começar a ver o Obvio...

Pinto Felgueiras disse...

Cinco a zero?! Agora os do contra - e os que tentam lançar confusões - vão dizer que era melhor guardar alguns golos... A verdade é que ninguém ainda conseguira dar uma uma goleada assim em Arouca!
Arouca, 0 - FC Porto, 5
…E ainda foram roubados 2 penaltis ao F C Porto, um quando o resultado estava 0-0 e outro já na ª parte, com 0-3... Ou seja, se a equipa não se tivesse superado, era mais uma vez.... um xistrema. Ah, e aquela agressão por trás quase no fim, como pode ter tido diferente tratamento, relativamente à expulsão de Maicon diante do Boavista? Enquanto nos canais lisboetas da tv até dizem que o F C Porto ainda não convence... com inveja, evidentemente.
Mau é que nos jornais e televisões isso tudo é esquecido. E o que seria se fosse ao contrário?

Armando Pinto
Memória Portista

Nuno Fonseca disse...

Esta vitória só vem mostrar aos mais impacientes e exigentes que nem tudo é mau. Vitória categórica. Sem assobios a enervar a equipa é mais fácil. Nada como jogar em casa :)
Nota menos para Marcano que parece que ainda está a acusar o auto golo. Maicon merecia banco, pode ser que lhe faça bem para arejar um pouco as ideias.

Uma coisa interessante é a capacidade do meio campo "dobrar" a ausência da ajuda de Quintero na fase defensiva. Lembro-me que no ano passado, com o enorme Fernando e com Defour ou Herrera a equipa era incapaz de o fazer. Quintero sempre foi igual ao que foi hoje. A equipa é que agora é mais capaz de o libertar para aquilo que ele faz como ninguém. Custa-me ver Oliver de fora, mas se resultar sempre assim :)

Nightwish disse...

Grande parte da melhoria foi os homens do meio campo e Jackson virem atrás buscar e cortar jogo. Assim, já havia por onde passar a bola.
Curiosamente, o Lobo disse que o Quintero fazia mal em vir atrás mas que Jackson fazia um grande jogo por o fazer. Coisas.

Joao Goncalves disse...

José lembras-te do 1º desafio que tinha deixado no ao Lopetegui no post do jogo com o Athletic Bilbau? Ou seja, recuar o Casemiro para sair com a bola em linha com os centrais e avançar os laterais, como arma para acabar com o sucesso da pressão alta dos adversário? Voilá!

Bastou isso para os dois jogadores da frente que tinham a missão de pressionar a saída de bola não tivessem o sucesso que os adverários anteriores tinham tido... é o b-a-bá do futebol.

Essa alteração com a inteligente medida de mudar o Quintero de lado com o Herrera contantemente de forma a que não houvesse um marcador directo a ele sem que isso resultasse em buracos entre-linhas na equipa do Arouca, baralhou e de que maneira a forma de pressionar e defender da equipa de P. Emanuel.

Lopetegui hoje ganhou no montagem da equipa/táctica para o jogo, o que não
costuma ser tão habitual como isso.

Jogaram os mesmos jogadores mas como uma dinâmica muito diferente do jogo com o Ath. Bilbau.

Desta vez as substituções não tem história táctica mas gostaria de ter visto o Aboubakar a entrar logo quando entrou o Quaresma, já que o jogo estava resolvido e ele precisa de jogar mais para se adaptar.

Em relação à equipa em si, Casemiro melhorou muito (e eu tenho sido muito crítico dele) e parece-me estar mais confortável naquela posição de 6 mais posicional pois hoje usou o corpo e a força que tem de maneira apropriada e posicional foi mais competente.

Marcano, voltou a cometer lapsos imperdoáveis! Será que vamos passar a época toda com um Indi impecável e "Simplex" e um companheiro de sector com "asneira" como nome do meio? E o Marcano é horrível na saída de bola!

Herrera voltou a mostrar porque é o elemento indespensável no meio campo (só não demostrou aos Anti-Herrera é claro que para esses ele deveria estar a jogar nos Distritais da Republica Centro Africana) sendo sempre + 1 no ataque e sempre + 1 na defesa.

Quintero com a bola nos pés é um génio(!), sem a bola nos pés o Herrera que corra.

Fabiano disse presente a todos os remates que teve que se aplicar e com nota alta mas é como diz o José... dentro de postes é um Sr. GR.

Os laterais estiveram bem tirando o tradicional desleixe do Alex Sandro quando está um resultado seguro.

Os 3 da frente estiveram muito bem a destacar a melhoria, neste jogo, do Tello no capitulo da decisão, sendo que Jackson e Brahimi estiveram iguais a si próprios.

Dos 3 que entraram Quaresma e Aboubakar com nota bem positiva, e Adrian chegou a tocar na bola mais que uma vez nos 10 minutos que esteve em campo? Eu sei que é pouco tempo mas o Aboubakar esteve em pouco mais que isso e fez bastante mais que ele...

João disse...

O Herrera se fizesse 90mins como fez a 1ª meia hora de jogo não ficava cá na próxima época. Não que depois tenha jogado mal, mas vai alternando o óptimo com algumas perdas de bola e atrapalhações difíceis de perceber, apesar de também ser o único jogador a quem se exige a perfeição em todos os momentos do jogo (quando o Quintero desmarca a bandeirola de canto já ninguém leva a mal).

Quanto a Marcano, não se pode pegar em dois erros e extrapolar, sempre que tinha entrado até ontem tinha jogado muitíssimo bem (Alvalade inclusivé) e ontem foi subindo de rendimento até ser ele chamado a limpar uma borrada simplex do Martins Indi que foi comido "à Maicon" pelo Roberto com uma finta careca de jogo entre casados e solteiros da vila.

Aboubakar a jogar como tem feito vai fazer esquecer o Jackson para o ano rapidamente.

rbn disse...

Gostei da coletividade...enfim uma equipa jogando como equipa...e deu no que deu...

Um 11 base com apenas uma alteração : Marcano no lugar de Maicon, e já se notou muita melhoria, os jogadores já tocavam a bola com mais segurança, já sabiam onde estavam e onde dar e receber o passe...

Eu até percebo a estratégia de rotatividade de Lopetegui, mas o futebol é resultado...e não adianta ter 23 excelentes jogadores se não há entendimento entre eles...e a maioria nunca jogou junta...

E se tivesse que poupar, poupava quem esteve nas seleções e colocava em campo gente fresquinha ou com poucos minutos nas seleções, o que também não tem sido o caso...

Em todo caso, pelo facto de ontem já ter repetido 90% do 11 titular, o entrosamento esteve à vista de todos, o bom futebol voltou, só falta mesmo é RESOLVER DE VEZ AS ABÉBIAS que já irritam pois praticamente a cada jogo, sabemos que cedo ou tarde elas vão aparecer...

OFF-TOPIC: Se Lopetegui tivesse à disposição o plantel da minha equipa de Lendas do FIFA 14 na playstation 3, podia rodar à vontade porque teria à disposição para guarda-redes Taffarel, Peter Shilton, Jorge Campos e Preud'homme,

Nas laterais Fachetti, Carlos Alberto Torres, Andreas Brehme e Leonardo,

Para o miolo da zaga teria Baresi, Beckenbauer, Tresor e Koeman,

Para o meio-campo teria Gianni Rivera, Zico, Rivelino, Boniek, Abedi Pelé e Bruno Conti

E para o ataque teria Rudi Voeller,
Cantona, Papin, Roger Milla, Hans Krankl e Hugo Sanchez

Como já percebeste, só "pernas-de-pau":-)

Era jogar 11 camisolas pra cima no balneário e os 11 primeiros que conseguissem pegá-las, era o 11 titular:-)

Mas ainda assim, mesmo num videogame, mesmo com um leque de opções deste quilate que seria o sonho de qualquer treinador, eu tenho meu 11 titular, o que me dá mais garantias de vitória, que é Taffarel, Carlos Alberto, Beckenbauer, Tresor e Leonardo;
Rivera, Koeman, Zico e Rivelino;
Voeller e Cantona:-)

E já agora, meu 11 titular do FCP no FIFA 14, em 4-4-2 é Helton, Danilo, Maicon, Indi e Alex; Casemiro, Herrera, Quaresma e Quintero; Jackson e Tello:-)

Luís Vieira disse...

Boa exibição e boa vitória. Na primeira parte, fomos sobretudo eficazes. Aqueles dois golos seguidos foram fundamentais para a tranquilidade da exibição e do resultado. Até lá ainda assistimos a paragens cerebrais, principalmente do Marcano, que podiam ter dificultado o jogo (neste caso, pareceu-me evidente que se tratou de erros individuais, não potenciados pelo colectivo, porque eram lances de abordagem simples). Valeu o Fabiano (a este nível, o Andrés Fernández não terá hipóteses). Gostei de ver alguma evolução no jogo interior, visível nas diversas incursões do Herrera pelo meio e, acima de tudo, no jogo entre linhas do Quintero, que deambulava pelo último terço, dando apoio quer ao Jackson, quer aos extremos. Este jogo de apoios foi decisivo para desbaratar a defesa do Arouca. Nota positiva para o golo resultante de canto, que serviu para moralizar o vilipendiado Casemiro. Na segunda parte mantivemos a toada, não nos limitámos a gerir o resultado e ainda deu para dar seguimento ao bom momento do Quaresma e à eficácia do Aboubakar. Recuperando o título do post: que a estabilidade se mantenha e, com isso, a qualidade aumente. Está visto que um meio-campo estabilizado com os protagonistas certos é capaz de dar melhor resposta (a capacidade técnica do Quintero é notável, para já sentou o Óliver). Agora, é esperar por uma gracinha do Braga para encurtarmos distâncias para os mouros.

José Correia disse...

"...e aquela agressão por trás quase no fim, como pode ter tido diferente tratamento, relativamente à expulsão de Maicon diante do Boavista?"

Essa entrada de Iván Balliu às pernas de Brahimi, que o podia ter lesionado gravemente, não faz parte dos resumos televisivos e nem sequer fez parte dos lances seleccionados para análise do Tribunal de O JOGO.

Ou seja, esse lance, que deveria ter sido punido com um cartão vermelho direto para o jogador do Arouca, é como nem sequer tivesse existido.

José Correia disse...

"Jogaram os mesmos jogadores mas como uma dinâmica muito diferente do jogo com o Ath. Bilbau"

O Athletic não é propriamente o Arouca.
E a continuidade do mesmo onze (só com a saída de Maicon e a entrada de Marcano) também ajuda.

José Correia disse...

"... gostaria de ter visto o Aboubakar a entrar logo quando entrou o Quaresma, já que o jogo estava resolvido e ele precisa de jogar mais para se adaptar"

Inteiramente de acordo.
Aliás, com o resultado em 0-3, penso que Jackson, sendo um dos jogadores mais sobrecarregados com minutos e viagens (incluindo as efectuadas ao serviço da sua Seleção), poderia ter sido substituído ao intervalo.

José Correia disse...

"Aboubakar a jogar como tem feito vai fazer esquecer o Jackson para o ano rapidamente"

Gostei muito do Aboubakar no jogo de ontem.

A receber de costas para a baliza, a proteger a bola e a jogar, sempre bem, com os seus companheiros de equipa;

Nas movimentações, nunca se entregando à marcação da defesa;

No entendimento com os companheiros de equipa (a jogada do 5º golo, com o Quaresma, é excelente);

Na frieza com que finalizou e passou a bola pelo meio das pernas do guarda-redes do Arouca;

Na humildade que revelou após o golo, abraçando o Quaresma e, com o dedo, apontando para a cabeça do Quaresma (como quem diz, o mérito é dele).

Mário Faria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Correia disse...

"...que a estabilidade se mantenha e, com isso, a qualidade aumente"

Caro Luís Vieira, a qualidade sempre esteve lá (no plantel à disposição de Lopetegui).
O que faltava (falta) é estabilizar um onze e criar rotinas que potenciem essa qualidade.
E, por isso, no título do post, primeiro pus a palavra QUALIDADE e depois a palavra ESTABILIDADE.

Luís Pires disse...

"Quintero com a bola nos pés é um génio(!), sem a bola nos pés o Herrera que corra."
boa, gostei dessa :)
aprecio o Herrera, alguém tem de correr na equipa, certo?
12 km num jogo? ok, em 12 km serão inevitáveis um ou dois tropeções, mas como bem comentou, o Herrera é sempre mais uma no ataque e mais um na defesa.

miguel.ca disse...

Já tinha feito um comentário que por algum motivo não entrou.
Ontem gostei muito da forma solta e fluida com que a equipa jogou e acredito que para isso tenha contribuido e de que maneira a manutenção do 11 do jogo anterior e a simplicidade de processos.
Acho que Lopetegui esteve bem e desejo francamente que tenha percebido onde reside o problema que vinha afectando a productividade da equipa e que daqui para a frente consiga explanar toda a qualidade da materia prima que possui.

Luís Vieira disse...

Concordo caro José Correia, o plantel é de qualidade inegável. Estava, antes, a referir-me à qualidade exibicional. Essa só poderá aumentar/evoluir se o Lopetegui fizer como ontem e inventar pouco (uma troca no 11).

meirelesportuense disse...

Foi um jogo razoável, nada de extraordinário, o que sucedeu foi que marcamos relativamente cedo, reforçamos o score pouco depois e isso foi dando total segurança à nossa manobra futebolista...Depois o Arouca não deu muita luta, os erros que cometemos -que também aconteceram- não resultaram em danos próprios e os do árbitro também foram minimizados porque o resultado foi largo. Mas somamos mais dois penaltiesinhos à contabilidade negra e dois amarelos absurdos, então aquele dado pelo Xistra ao Casemiro que vê-se bem, domina a bola com o peito/ombro é de rir à gargalhada...

José Rodrigues disse...

Concordo.

Para sermos francos, a qualidade exibicional até ao primeiro golo até deixou um bom bocado a desejar. Depois, com 2-0 tudo se tornou mais fácil e a qualidade veio ao de cima.

No entanto, já deu para ver algumas melhorias. Que seja para continuar aproveitando o embalo e a motivação de termos recuperado 3 pontos na corrida pelo título.

Já agora, nao resisto: Jesus dizia q o jogo de ontem era de Champions; ora então nao é q o slb fez resultado a condizer? ;-)

pancas disse...

Parece que o Quintero so correu 6Km - que jogador horrivel!!! (afinal se calhar correr muito nao e o que distingue um grande jogador, hem?)

Indi simplex? Eu nao percebo a adoracao que a maioria dos adeptos ja tomou ao Indi... sera porque ele e tao lento que nunca esta onde precisa de estar e por isso parece que nao comete erros? Ao contrario do Maicon ou do Marcano que correm para tapar o buraco onde o Indi devia estar e depois tem falhas? Falhas como a que o Indi teve (exactamente igual a do Maicon contra o Bilbao) mas que o Marcano salvou - ao contrario do Indi contra o mesmo Bilbao que ficou a olhar???

A (falta de) rotatividade foi a chave? Nao tera sido (como apontou o Joao Goncalves) o facto do Casemiro baixar para o meio dos centrais e os laterais avancarem? E ainda mais importante nao tera sido o facto que tivemos mais jogo interior neste jogo que em todos os jogos anteriores somados?

Arre, vimos combinacoes entre os medios no circulo central, vimos tabelas em progressao, vimos passes de rutura verticais. Vimos (para meu espanto) o Marcano a fazer passes verticais que deixavam automaticamente 4 ou 5 jogadores do Arouca atras da linha da bola (claro que o Indi continua a so passar para o lado, mesmo quando tem 10 metros de espaco...).
Os extremos nunca abriram mais do que as linhas da grande area ao contrario do que se tem visto em outros jogos em que eles estao plantados na linha lateral.

Ate o Herrera, que eu sempre falei contra entrou no jogo de tabelas no centro e deixou de constantemente passar a bola para os laterais e os extremos. Embora continue a tentar correr com a bola. Nao percebe que a bola e mais rapida que qualquer jogador e que ele perde a bola na maior parte das vezes!!!

E nao exageremos - "O Herrera e +1 no ataque e +1 na defesa" - isto deve ser para rir!!! Alem de atirarem esta frase para o ar, porque e que nao mostram situacoes factuais? Mostrem-me uma situacao em que o Arouca estivesse a chegar perto da nossa grande area e que o Herrera estivesse a defender (e por defender eu quero dizer estar ATRAS da linha da bola, e nao ali perto a OLHAR para os arouquenses com cara de mau).
Mas atencao, em comparacao com o que tem sido o Herrera acho que este foi um grande jogo dele!!! Mantendo-se no espaco dele (no terco do terreno do meio) e servindo muito mais de muleta de apoio aos bons jogadores, seja para tabelas, seja para superioridades numericas.

Eu espero bem que isto tenha sinalizado uma mudanca brusca no modelo de jogo de Lopetegui com o jogo interior e a saida de bola. Assim acredito muito mais. E assim os erros vao desaparecer.