segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Eusébio e Tozé, descubra as diferenças

«Tozé, médio cedido pelo FC Porto ao Estoril [o empréstimo é válido por duas temporadas e o Estoril garantiu 35% do passe do jogador], esteve em destaque neste domingo. O jovem internacional português foi titular frente aos dragões, sofreu uma grande penalidade na reta final do encontro e converteu-a com eficácia. A equipa de Julen Lopetegui perdeu dois pontos na Amoreira (2-2).
O jogador não festejou o golo e pediu desculpa aos adeptos do FC Porto, clube que representa desde 2005
in Maisfutebol, 10-11-2014


O Porto é o clube do meu coração e foi difícil para mim, mas tentei ser profissional e ajudar o Estoril
Tozé, no final do Estoril x FC Porto, em declarações à SportTv


O jogador [Tozé] estava sereno, embora toda a situação tenha mexido com ele, pela história que tem com o FC Porto e que possivelmente ainda não acabou. Se o FC Porto o quiser de volta vai contar com um profissional de alto gabarito.
Ele é profissional e demonstrou isso, acima das paixões clubísticas ou do histórico da formação.”
Tiago Ribeiro, presidente do Estoril, em declarações ao Maisfutebol



«Eterno adepto do Benfica, o “Pantera Negra” revelou, numa entrevista a ser transmitida esta quarta-feira pela RTP, que na sua carreira chegou a fazer “birra” para não marcar um golo contra o clube do coração.
Eusébio interrompeu um período de 14 anos de ligação ao Benfica, dois meses depois da “Revolução dos Cravos”, para passagens curtas pelos Estados Unidos da América, México e Canadá. Um ano depois de ter abandonado Lisboa, Eusébio regressou a Portugal, em 1976, para jogar no Beira-Mar. Mas avisou o seu treinador que jamais marcaria um golo ao Benfica.
Não me peçam para marcar um penálti, nem um livre. Se for para marcar um penálti eu mando um pontapé para fora”, revelou o ex-futebolista, que acabou por não ter feito um único remate quando defrontou o Benfica, que viria a sagrar-se campeão na mesma temporada.
Eusébio contou ainda que, a 15 minutos do início da partida, foi ao balneário do Benfica “tranquilizar” os ex-companheiros. “Malta, eu vou jogar mas estejam tranquilos porque não vai haver golos”, disse o então avançado do Beira-Mar.»


Que história exemplar!

É caso para dizer, principalmente aos benfiquistas, descubra as diferenças entre estes dois casos…

Mais. Enquanto o Tozé está emprestado, tem contrato com o FC Porto e a maior parte do seu passe pertence à SAD portista, no caso do Eusébio, quando, em 5 de Janeiro de 1977, defrontou o “seu clube do coração” ao serviço do Beira Mar, já há mais de dois anos que não tinha qualquer tipo de vínculo ao SL Benfica.

Mas o pior de tudo é saber que a generalidade dos benfiquistas – adeptos, comentadores, jornalistas, ex-jogadores, etc. – em vez de vergonha, têm orgulho nesta história.
Isto é que é (foi) amor ao “glorioso”, dizem eles.

37 comentários:

Leonel Dias disse...

Comparar o incomparável!

Não compreendi esta comparação!?!?

Como se pode comparar um jovem, no início da carreira, e que foi extremamente professional (e bem) com um senhor que no final da sua longa e vitoriosa carreira, estava-se nas tintas para o que era ser professional e demonstrou daquela forma uma enorme gratidão e amor ao seu clube do coração.

Como adepto do Porto, gostaria de ter mais Tozes e Eusébios...

José Correia disse...

Como é que é?!
Precisamente por ser mais velho, por não ter nada a provar, por não ter qualquer tipo de dependências (ao antigo clube) é que a atitude do Eusébio é reprovável e completamente inaceitável!

José Correia disse...

Não é recusando marcar livres;
não é recusando marcar penaltis;
não é recusando marcar golos, que um jogador mostra gratidão ou amor ao seu antigo clube.

Isso é a antítese do desporto, do fair-play e da verdade desportiva, tão defendida por alguns... quando lhes dá jeito.

meirelesportuense disse...

Dois tipos de mentalidade. O Tozé fez bem e foi profissional ao marcar a penalidade e foi portista em não festejar o golo. O Eusébio sentia-se "o símbolo" do Benfica e actuava como tal, mesmo quando estava noutros Clubes. Mas a CS fez também disso campo de batalha até chamaram parolo ao Tozé por pedir desculpa aos SuperDragões. Esqueceram todos os elogios que teceram a uma mesma atitude tomada pelo Rui Costa há uns anos quando estava ao serviço da Fiorentina ou do Milan e defrontou o Benfica na Luz.
O que eu senti de mau tom foi a generalidade dos nossos comentadores darem de barato os erros de arbitragem deste fim de semana. Mau sinal.

AR80 disse...

"“Não me peçam para marcar um penálti, nem um livre. Se for para marcar um penálti eu mando um pontapé para fora”, revelou o ex-futebolista, que acabou por não ter feito um único remate quando defrontou o Benfica,"

Não entendo como é que o Senhor José Correia vem fazer comparações entre o Eusébio e o Tozé. Ainda para mais vindo apresentar declarações que pautam pela imprecisão, pela inverdade, pela invenção, etc.

Com provas e factos demonstrados em baixo, facilmente se pode comprovar que o que o senhor resolveu colocar no parágrafo transcrito anteriormente é falso:

A Bola 6 de Janeiro de 1977 Primeira página

Eusébio ontem, teve mais remates à baliza de José Henrique que todo a equipa do Benfica em conjunto, às redes de Domingos, que não teve nenhum chuto para defender (Críonica de JORGE SCHNITZER e fotos de NUNO FERRARI na página 4)

como se pode ver aqui:

http://3.bp.blogspot.com/-RnBhfNFCgFc/TysMWweMx6I/AAAAAAAABSo/k-RoOE0U1cU/s640/A+Bola+P%25C3%25A1gina+1.jpg

Diário Popular 6 de Janeiro de 1977

Além de Eusévio - que ainda deu muitas dores de cabeça a José Henrique, até se lesionar e ser substituído - salientaram-se Domingos, Rodrigo e Manecas no Beira-Mar. Arbitragem sem falhas a cargo de Melo Acúrsio, do Porto

Ainda a A Bola dizia nesse mesmo dia:

"Eusébio merece que se diga que fez uma exibição de classe. Não marcou nenhum golo, mas transmitiu à equipa, no meio-campo e na frente, uma segurança que não se lhe viu depois de ele ter saído. Entregou primorosamente e ensaiou remates de fora da área como nenhum benfiquista - à excepção de Pietra no golo monumental que obteve (mas só uma vez) - conseguiria igualar. No entanto, os seus pormenores mais impressivos foram os excelentes lançamentos que fazia do meio-campo, a deixar colegas desmarcados."


Record 7 de Janeiro de 1977

Uma, logo aos 2 m., registou-se num centro de Rodrigo, surgindo Sousa a disparar, na corrida - para José Henrique, em voo, desvicar a bola para <> quando o golo parecia certo; a outra, aos 8 m., quando Eusébio passou o esférico sobre Alhinho e Rodrigo surgiu isolado, na grande área benfiquista, e , sozinho diante de José Henrique, não conseguiu concretizar vitoriosamente o lance, levando a bola a embater no corpo do guardião contrário.

Mundo Desportivo 6 de Janeiro de 1977

E Eusébio, aos 25 m, com um grande <>, obrigou José Henrique a outra excelente defesa, para canto. E veio o empate.


Diário Popular 6 de Janeiro de 1977


Passados cinco minutos, Eusébio deu sinal da sua categoria, ao driblar vários defesas e desferir potente remate, a proporcionar ao seu antigo companheiro de clube a defesa da tarde. E, logo a seguir, Abel chutou em <>, de forma que José Henrique acabou por cair com o esférico já dentro da baliza


Mundo Desportivo 6 de Janeiro de 1977

Depois do jogo, disse-nos o grande jogador: - Desde que sou profissional de futebol nunca tinha pensado em vir a defrontar o Benfica. Quando assinei contrato com o Beira-Mar cheguei a ventilar a hipótese de não jogar contra o Benfica, mas como sou profissional e como o Beira-Mar actouou sem quatro titulares, joguei mesmo. Sinto-me satisfeito com o jogo, apesar de não ter marcado qualquer golo. O resultado considero-o certo e penso que o Benfica ainda está na corrida para o título, apesar do atraso pontual que tem neste momento.


Eu sinceramente, não sei qual foi o objectivo do senhor José Correia em escrever este artigo, mas gostaria que o senhor deixasse a alma do Eusébio em paz e colocasse os factos descritos pelos variados jornais da época em cima descritos, em vez de copiar declarações de um senhor que já sofria de vários problemas de saúde aquando a altura da entrevista e isto depois de 35 anos do tal jogo.

A história quando é assim feita por profissionais (seja Tozé ou Eusébio) acho que deve dar orgulho a todos sejam de que clube for!

Que Deus tenha a sua alma em paz e que a reflexão portista seja capaz de fazer artigos mais sérios.

José Correia disse...

AR80 disse: "Não entendo como é que o Senhor José Correia vem fazer comparações entre o Eusébio e o Tozé. Ainda para mais vindo apresentar declarações que pautam pela imprecisão, pela inverdade, pela invenção, etc."

As declarações que eu coloquei no artigo foram feitas pelo próprio Eusébio, numa entrevista à RTP (está gravada!), aquando do seu 70º aniversário.

Mas, pelos vistos, para o benfiquista AR80, o que o Eusébio afirmou não passam de mentiras e invenções.
Registo.

José Correia disse...

«A Bola 6 de Janeiro de 1977 Primeira página
Eusébio ontem, teve mais remates à baliza de José Henrique que todo a equipa do Benfica em conjunto, às redes de Domingos, que não teve nenhum chuto para defender (Críonica de JORGE SCHNITZER e fotos de NUNO FERRARI na página 4)»

Para tentar sustentar a sua tese, o benfiquista AR80 foi a sites de propaganda benfiquista buscar extractos de crónicas dos jornais da época.

Bola? Record? Diário Popular? Jorge Schnitzer?

Esta estratégia de reescrever a história é exactamente a mesma coisa que os benfiquistas fizeram (e fazem), para tentar negar o que se passou num célebre SL Benfica x CUF, disputado em 1959 e arbitrado pelo célebre Inocêncio Calabote (e que terminou com um resultado de 7-1).
Também foram (vão) buscar o que foi escrito em A BOLA, por esse "modelo de isenção" chamado Alfredo Farinha.

José Correia disse...

AR80 disse:
"...em vez de copiar declarações de um senhor que já sofria de vários problemas de saúde aquando a altura da entrevista e isto depois de 35 anos do tal jogo"

Os problemas de saúde do Eusébio eram na cabeça?

Pelos vistos, para o benfiquista AR80, em Janeiro 2012 (dois anos antes de falecer), o Eusébio estava xéxé da cabeça e já não sabia o que dizia.
Registo.

Já agora, na entrevista que o Eusébio deu à RTP em Janeiro de 2012, há mais "invenções" e "mentiras" entre as afirmações feitas pelo "King"?

José Correia disse...

Não me peçam para marcar um penálti, nem um livre. Se for para marcar um penálti eu mando um pontapé para fora

Esta afirmação de Eusébio não é contrariada por qualquer das crónicas de jornais da época, que o benfiquista AR80 se deu ao trabalho de pesquisar e ir buscar a sites de propaganda benfiquista.

José Correia disse...

Eusébio contou ainda que, a 15 minutos do início da partida, foi ao balneário do Benfica “tranquilizar” os ex-companheiros.
Malta, eu vou jogar mas estejam tranquilos porque não vai haver golos

Esta afirmação de Eusébio não é contrariada por qualquer das crónicas de jornais da época, que o benfiquista AR80 se deu ao trabalho de pesquisar e ir buscar a sites de propaganda benfiquista.

DC disse...

Triste é ler por aí, vindo de portistas, que o Tozé esteve mal e não deve voltar ao Porto.
E não quero acreditar que tenham havido dirigentes do Porto a incomodá-lo no final do jogo. Porque sendo verdade, só posso dizer que fico com vergonha do meu clube.

José Correia disse...

"E não quero acreditar que tenham havido dirigentes do Porto a incomodá-lo no final do jogo"

Quer o Tozé, quer o presidente do Estoril, já vieram a público desmentir A BOLA e o Record (dois pasquins muito credíveis...) e dizer que não se tinha passado nada de especial.

José Correia disse...

Mais. Que eu saiba, os dirigentes do FC Porto estavam no camarote e não no túnel, com a única excepção de Antero Henrique, que esteve no banco de suplentes.

José Correia disse...

DC disse:
"Triste é ler por aí..."

Pois... Eu tenho pena que, para o portista DC, não seja triste ouvir ou ler as afirmações que o Eusébio fez, na entrevista que deu à RTP.

DC disse...

José, espero que seja assim, mas como sabe há outros dirigentes do Porto que não apenas o Antero e restantes membros da SAD. Você provavelmente até sabe de quem eu estou a desconfiar. Não seria o primeiro caso.


Quanto ao seu último comentário, onde é que eu disse que também não achava isso triste e ridículo?

Hugo disse...

Triste foi o Toze andar a simular agressoes para tentar expulsar o Indi

José Correia disse...

DC disse:
"...como sabe há outros dirigentes do Porto que não apenas o Antero e restantes membros da SAD..."

DC, não confunda (propositadamente ou não) dirigentes do Clube com funcionários da SAD.

Bruno Guedes disse...

Bom dia Sr. José Correia.
Os meus parabéns ao trazer esta noticia ( eu já a sabia) que tem anos, relativamente ao profissionalismo e a verdade desportiva que existe em Portugal.
Existe uma melhor do antigo Ministro António Vitorino, em que em plena entrevista no programa Noatas Soltas apresentado na altura pela Judite de Sousa na RTP1, contou que, um seu Homologo em Angola ( Capitão fas forças armadas) outro dia lhe tinha perguntado no estado em que estava o clube do regime e porque é que o Governos não ajudava esse clube. Ele respondeu que não podia fazer nada que os tempos eram outros. Portanto isto explica muita coisa. E isto os sócios do FCPORTO deveriam de saber de cor, pena só que sabem falar mal do clube.
Relativamente a situação do Tozé ou de A ou de B. Sempre fui contra os jogadores emprestados jogarem contra o clube. O caso do Tozé é complicado visto que cada clube detém 50%. Na minha opinião não deveria de ter jogado, aliás, naquele minuto 81 eu desejei que o FCPORTO sofresse golo pois imaginem o que seria escrito. No ano passado aquele palhaço Carlos Daniel destilou ódio ao facto do Abdoulaye não ter jogado contra o FCPORTO, imaginem o que era esse rapaz fazer em penalti estúpido, marcar um golo na própria baliza sei lá.
Já perdemos um titulo assim ( para os mais antigos) lembram-se de um celebre jogador chamado Manaca? Se calhar não. Perguntem a história desse jogador aosmais velhos. Vejam como os lagartos ganharam esse campeonato.
Mas pior que isto do Tozé onde volto a dizer que não deveria de ter jogado pois o FCPORTO detém 50% do passe, foi no ano passado o Miguel Rosa que é jogador do Belenenses e que o Belenenses detém o passe todo, não ter podido jogar nenhum jogo contra o clube de formação. Isso é que é vergonhoso. Mas nessa situação ninguém falou.
Não sei se o Tozé foi apertado ou não, apenas acho que deveria de ter sido evitada esta situação e aí é um problema de logistica do FCPORTO aquando do empréstimo ou cedência com metade do Passe.


Só um aparte, continuo a dizer que foi o jogo em que o Lopetegui teve mal do 1º ao último minuto.
O 11 fente ao Estoril foi o mesmo que entrou contra o Bate Borisov. Lembram-se desse jogo em que foram ditas maravilhas da equipa.
Bruno Miguel Guedes - 28061

José Correia disse...

DC disse:
"... onde é que eu disse que também não achava isso triste e ridículo?"

Em lado nenhum.

O DC limitou-se a aproveitar este artigo, onde é feita uma comparação pertinente entre o comportamento do Tozé e do Eusébio em circunstâncias semelhantes para, a "cavalo" de notícias do Record e de A BOLA, atacar, ou pôr em causa, dirigentes do FC Porto.

De facto, acerca das afirmações feitas pelo Eusébio, o DC não disse uma palavra.

DC disse...

Sim, tem razão devia ter usado a palavra funcionários em vez de dirigentes. Grave na mesma caso tenha acontecido. E não acho a bola e o record credíveis, mas acho estranho que a notícia tenha aparecido em mais do que um sítio.

Quanto ao que eu disse, acho muito mais relevante falar duma situação actual, com um jogador que eu acho que pode e deve ser uma mais-valia para o Porto no futuro, do que falar de alguém que já está fora do futebol há décadas e, até faleceu recentemente. E que, portanto, não tem nem vai ter influência em nada no meu clube no futuro.
Não critico que o José ache isso pertinente. Simplesmente eu não acho.

JRP disse...

Obrigado, José Correia. É um gosto ler o que escreve.

AR80 disse...

“Não me peçam para marcar um penálti, nem um livre. Se for para marcar um penálti eu mando um pontapé para fora”, revelou o ex-futebolista, que acabou por não ter feito um único remate quando defrontou o Benfica, que viria a sagrar-se campeão na mesma temporada.

Não houve nenhum penálti, não houve nenhum livre que o Eusébio tenha recusado marcá-lo. Portanto não vi nenhum jornal da época a ser contrariada! E ao contrário do que disse o Diário de Notícias Eusébio fez vários!!!! remates à baliza.

Agora se eu e o senhor José Correia vemos ano após ano vários líderes do país pertencentes ao PS, do PSD, do CDS a proferir várias invenções, inverdades, mentiras, contradições, imprecisões então não vejo o mal de uma pessoa com quase 70 anos e sim vários problemas de saúde, ao contrário do que o senhor diz "xéxé". Olhe inclusivé já vi o Pinto da Costa a fazer o mesmo. As capacidades das pessoas com 70 e tal anos não é a mesma com 30 e tal como dizia Bruno de Carvalho. Tenho a certeza que o senhor quando lá chegar compreenderá o que quero dizer.


E dito isto o senhor ainda vêm colocar em causa os jornais da época e acusar-me de ser benfiquista, como se isso fosse a justificação necessária para servir como desculpa ou digamos prova judicial para re-escrever história. Que eu saiba o que foi escrito na altura não é re-escrever história. O que é contado quase 40 anos mais tarde é que é, mas claro posso estar enganado. O Senhor José Correia poder-me-á explicar.


Por último viva o Sporting Clube de Portugal e viva o Eusébio e como um grande português que foi, deixo desde já o meu obrigado pelo muito que deu ao nosso país !!!

José Correia disse...

AR80 disse:
“Não houve nenhum penálti…”

Sim, não era (nem é) fácil os árbitros assinalarem penaltis contra o SLB.
E se houvesse?

O que o Eusébio afirmou, de forma clara, foi o seguinte:
Se for para marcar um penálti eu mando um pontapé para fora

José Correia disse...

AR80 disse:
“… não houve nenhum livre que o Eusébio tenha recusado marcá-lo”

Tem a certeza?
Antes de fazer uma afirmação tão peremptória, não quer voltar aos sites da propaganda benfiquista e confirmar?

José Correia disse...

AR80 disse:
“… não vejo o mal de uma pessoa com quase 70 anos e sim vários problemas de saúde, ao contrário do que o senhor diz "xéxé".”

Não queira virar o bico ao prego.
Quem, de forma implícita, disse que o Eusébio estava xéxé quando deu a referida entrevista à RTP, foi o AR80 (o senhor tem nome?).

Eu, pelo contrário, lembro-me dessa entrevista à RTP e não me pareceu que o Eusébio estivesse senil ou “desmiolado”.

Mais. Uma coisa é alguém enganar-se no resultado de um jogo, numa data ou trocar um nome.
Outra, bem diferente, é alguém inventar factos que não ocorreram, como sejam, dizer que avisou o treinador do Beira Mar que jamais marcaria um golo ao Benfica, ou que, antes do jogo, foi ao balneário do Benfica “tranquilizar” os ex-companheiros.

O AR80 acha que estes factos foram inventados pelo Eusébio?

Nuno Queiroz disse...

Pessoalmente acho que Tozé fez um bom jogo e mostrou algumas qualidades. O penalti é bem sacado e muito bem marcado e por aqui nada a dizer, são as incidências do jogo. Agora o que eu nõ gostei foi a simulação sobre o Indi, as demoras constantes. Isto já não é ser profissional normalmente quanto mais quando se está a jogar contra o clube do coração (Tozé dixit).

Quanto ao Eusébio, naquela altura, foi escorraçado dos gayvotas e mesmo assim quis mostrar o seu apreço por eles. Só mais tarde lhe deram uma esmola mas nessa entrevista mostra todo o seu carácter (ou falta dele) e mostra também o país e a CS que nós temos especialmente na capital que ainda que o país é Lx e o resto é paisagem.

Triste, mas mesmo muito triste, é vermos uma comunicação do Porto que pura e simplesmente vê o andor no seu esplendor maior e nada diz, nada faz. Acho inacreditável que esses jornais e TV's continuem a ter entrada gratuita no nosso estádio, em nossa casa.

AR80 disse...

Meu caro,

os factos foram claramente inventados pelo que podemos constatar pelo que foi escrito pela imprensa da altura e o senhor baseia-se em afirmações que claramente não correspondem à verdade. Eu nunca disse xéxé, termo muito pejorativo. Talvez o senhor o tenha utilizado porque é exactamente o dizem do Presidente do FC Porto, mas não conte comigo para isso, devido a recentes acontecimentos.

Veremos no ano 2051 o que terá Tozé a dizer deste jogo. Espero que estejemos todos aqui para comprovar a memória de cada um sobre o jogo de anteontem.

Já vi que a conversa não vai a lado nenhum. Passe bem meu caro.

José Correia disse...

AR80 disse:
"...os factos foram claramente inventados pelo que podemos constatar pelo que foi escrito pela imprensa da altura e o senhor baseia-se em afirmações que claramente não correspondem à verdade"

Deixa ver se eu percebi.
Eu baseio-me em afirmações do próprio Eusébio mas, para o AR80 (que não quer dizer o seu nome) e para os adeptos das verdades oficiais, tratam-se de "afirmações que claramente não correspondem à verdade".
Pois...

Mais. Segundo o AR80 e os adeptos das verdades oficiais, os factos referidos "foram claramente inventados" pelo Eusébio.

Mas, por que razão iria o Eusébio inventar os factos e situações que referiu na entrevista à RTP?

Bem, para isso o AR80 não tem explicação, ou não quer dizer.

José Correia disse...

«Corria o dia 5 de Janeiro de 1977 quando Eusébio, jogando pelo Beira Mar, defrontou o Benfica pela primeira e única vez da sua carreira.»

Pensei em não jogar. Só a doze minutos do começo do jogo é que decidi alinhar

Não tinha nada no contrato que me permitisse ficar de fora contra o Benfica, mas não me via a jogar contra o meu clube. Mas o contrato com o Beira Mar era ao jogo, isto é, a cada jogo que fizesse recebia uma determinada verba.

«… muito se falou de um livre que Eusébio se recusou a marcar, já perto do fim da partida, com o resultado empatado a dois golos. O Rei reconhece que duas coisas lhe passaram pela cabeça.»

Era uma falta na meia-lua, do lado esquerdo do ataque. O treinador, Manuel Oliveira, pediu-me para marcar, mas eu não podia, pois estava lesionado. E por outro lado não podia marcar um golo ao meu Benfica.


Estas afirmações foram feitas por Eusébio e reproduzidas num artigo publicado no jornal Record, assinado por António Tadeia, em Setembro de 2001.
Isto é, 11 anos antes da referida entrevista à RTP, numa altura em que o “King” tinha 59 anos, Eusébio fez um conjunto de afirmações que, no essencial, correspondem ao mesmo tipo de afirmações que fez à RTP.

Será que o AR80 e os adeptos da verdade oficial, acham que, em 2001, o Eusébio já não sabia o que dizia?

Bruno Pinto disse...

Um artigo pertinente e uma comparação que faz sentido. O Tozé fez o que lhe competia. Foi profissional e defendeu as cores do Estoril, como eu faria se estivesse no lugar dele. Críticas ao jogador são despropositadas. O que está em causa é a suspeição que sempre se levantou em relação aos emprestados do FC Porto, como sendo mais um tentáculo do polvo. E como se vê pelo exemplo dado, quem se arvora em dono da verdade desportiva, é quem tem mais telhados de vidro. Nada de novo.

André disse...

O Rui costa marcou contra o seu clube do Coração, não deixou de ser um símbolo do clube por isso.

Nuno Leal disse...

Sobre Tó Zé apenas uma palavra: parabéns. Torci para que marcasse o penalty, imaginando o que seria se o falhasse, o blá blá que surgiria. Sou contra jogadores emprestados jogarem contra a sua equipa mas já que não há uma lei (e para todos), numa situação caricata destas, torci por ele. Gostei do pedido de desculpas para a bancada. O miúdo além de um crâneo (média de 20 no 12º ano, estuda veterinária), é um grande jogador, fartou-se de marcar golos no porto B, tenho muita pena que não jogue na equipa de Lopetegui, preferia-o de longe ao Evandro e reconheço-lhe muito mais talento e inteligência posicional do que a Josué que teve chances no ano passado no onze. Se a história do Puga e do Rui no túnel é verdade e não uma invenção/exgareo Rascord, tiveram mal, o miúdo não é menos profissional por ter marcado, antes pelo contrário, e pelo FcPorto e o seu nome fez muito ao marcá-lo, uma bofetada de luva branca nos hipócritas do clube do Jorge irmão do maniche emprestado ao boavista que falhou o penalty contra o benfica. Pois.

Pedro Jesus disse...

... Curioso... o Eusébio em 2 remates fazia um golo... nesse jogo fez se calhar 12 e não marcou... se calhar os remates à baliza foram passes ao keeper do Benfica ou então remates para a Avenida Lourenço Peixinho...
O Tozé é profissional 100%,inteligente ou não tivesse um bravo aproveitamento escolar e o que fez foi simples,Não mordeu a mão a quem lhe dá de comer nem a quem lhe deu.Se tivéssemos ganho o jogo nem tema seria de conversa.isto é desviar a atenção do mais importante:Invenções do nosso treinador,Adrian tem pé frio e os erros das arbitragens sempre a inclinar o campo para Carnide...

Bluesky disse...

O profissionalismo do Tozé faz-me lembrar os países ocupados pela Alemanha onde era lei e bom cidadão todo o gajo que denunciasse um judeu que fosse...
Puta que pariu este politicamentes correctos!
É tudo tão profissional, mas tão profissional que não conseguimos sair da cauda da Europa!!!!

Nuno Fonseca disse...

artigo pertinente e uma comparação interessante. Mas isto levanta ainda outra questão. Será boa ideia os jogadores emprestados poderem jogar contra os clubes a que ainda pertencem? Imaginemos que Tozé falha o penalti. Teria todo o mundo contra ele. Esses é que iam apertar com ele no túnel. Até para proteger o jogador e o clube destas desconfianças, a minha opinião é que o jogador emprestado não devia jogar contra o seu clube. E para evitar casos extremos, um clube não podia emprestar mais que 2 jogadores a um mesmo clube por exemplo.

Joaquim Fernandes disse...

Caro José Correia,
Já agora, podia também trazer este exemplo. Deu-me trabalho a encontrá-lo, mas aqui está. Ao minuto 3.08, a verdade desportiva conforme é entendida em carnide. Repare-se, que para o jornaleiro em questão, a ética, a desonestidade, a falta de respeito pela entidade que pagava, e bem, ao rapaz,são inquestionáveis. Exemplar
http://sicnoticias.sapo.pt/desporto/2013-03-06-sic-entrevistou-chalana-no-mesmo-local-onde-assinou-contrato-pelo-bordeus

Pedro Albuquerque disse...

Não sei qual é a idade do Bluesky, mas aposto que iria mandar o Pedroto para o caral** quando ele marcou ao FC Porto.
Assobiou o Sérgio Conceição? R Carvalho? Ou outros jogadores emprestados pelo FC Porto?

Preferia que ele chutasse para a bancada, deturpando a verdade desportiva?