quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Missão cumprida com distinção

Brahimi, um "ilusionista" no batatal de San Mamés

Vi, hoje, muita coisa boa na exibição do FC Porto, mas há dois aspectos que me impressionaram:

i) A personalidade revelada por uma equipa ainda em formação, a qual, apesar de ter alinhado com vários jovens, não se deixou intimidar pelo ambiente e, em pleno inferno de San Mamés, impôs o seu jogo e a categoria extra de alguns dos seus jogadores;

ii) A atitude de um conjunto de jogadores que, mesmo num relvado em péssimo estado (em algumas zonas mais parecia um batatal), foram solidários, nunca viraram a cara à luta e evidenciaram um espírito à dragão!

De resto, se fosse atribuir notas, todos os jogadores do FC Porto tinham uma avaliação positiva (com a excepção de Tello), mas os meus destaques seriam:

Danilo - Está numa forma extraordinária e, claramente, a fazer a sua melhor época desde que chegou ao FC Porto (é bem provável que a FC Porto SAD recupere os 18 milhões de euros que gastou na sua contratação). Imagino o que seria o lado direito do FC Porto, se Danilo tivesse à sua frente um ala/extremo completamente integrado nas dinâmicas da equipa, que jogasse menos para si e mais para o coletivo e com quem o atual lateral-direito da canarinha estivesse perfeitamente rotinado.

Casemiro - Intenso, duro (mas menos faltoso que o habitual), nota-se que começa a adquirir princípios de jogo importantes para a posição 6. Fez, em Bilbao, o seu melhor jogo com a camisola do FC Porto.

Óliver - Pressiona, corta linhas de passe aos adversários, passa quase sempre com critério, movimenta-se por todo o lado, é uma linha de passe permanente para os seus companheiros de equipa, enfim, como diz um amigo portista, faz lembrar o Frasco (o que, para mim, é um grande elogio). Em cerca de 80 minutos, correu mais de 11 Km.

E Brahimi, não merece um destaque?
Não. Estes destaques foram para jogadores de futebol e o Brahimi é um extraterrestre...


P.S. Julen Lopetegui, além de estar a construir uma equipa, já alcançou dois objectivos importantíssimos para esta época: 1) em finais de Agosto, o FC Porto superou o Play-Off de acesso à Fase de Grupos da Champions; 2) no início de Novembro, o FC Porto já está apurado para os Oitavos-de-final da principal competição de clubes a nível mundial.
Merece PARABÉNS!

P.S.2 Ainda bem que Jackson falhou este penalty. Por um lado, porque a falta sobre Danilo foi mal assinalada (viu-se na 3ª repetição), mas também para que Lopetegui reflicta e pondere outra(s) alternativa(s) para a marcação de penalties (Brahimi? Quintero? Casemiro?).

P.S.3 Não sei quantos adeptos portistas estiveram em San Mamés (li que seriam cerca de 1500) mas, durante a transmissão televisiva, particularmente na 2ª parte, fizeram-se ouvir e de que maneira!

27 comentários:

meirelesportuense disse...

Completamente de acordo: - "Ainda bem que o Jackson falhou este penaltie", porque não foi penaltie e eu não quero que a minha equipa adquira vantagem de forma inadequada. A falta não existiu foi Danilo que provocou o contacto e o toque deu-se já o Portista ia em queda. Foi isso que eu disse em casa ao ver o penaltie, mas sinceramente eu adivinhei que o Jackson ia falhar o remate, via-se na cara dele, alguma coisa lhe passou na mente que o aturdiu...Percebi isso e disse-o: -Vai falhar o penaltie! E ainda bem que o falhou. Soube melhor ganhar de forma diferente. Por exemplo no Sporting/Schalke há um penaltie perdoado ao Sporting -mão na bola- , mas ninguém falou nesse lance...
"Brahimi é um extra-terrestre" -Sinceramente a este jogador eu perdoo tudo, até o facto dele exagerar nos individualismos.

JON disse...

Para não dizerem que sou anti, fica aqui dito: excelente jogo, melhor da época, até o quaresma esteve bem!

José Rodrigues disse...

Jogo muito bom e com personalidade - excelente exibicao e resultado. Deve ter sido o primeiro jogo em q se comecou a ver verdadeiramente uma EQUIPA em campo, e nao um conjunto de (bons) jogadores. Q seja para continuar!

Uma palavra para Jackson, q faz um trabalho extraordinario de avancado (em particular, e' extraordinaria a forma como se consegue desmarcar, receber & dominar a bola rodeado de adversarios - com outro avancado, 80% dos lances de ataque morriam logo ali). Se fosse mais eficaz na concretizacao seria sem qualquer duvida dos melhores do mundo.

João disse...

Continuo a ter reservas quanto ao Casemiro, mas ontem esteve bem.

Só acho que faltou uma menção para a dupla de centrais, que também estiveram quase impecáveis.

S. disse...

O Lopetegui merece parabéns de facto.
80% da equipa esteve muito bem hoje, e isso deve-se à evolução da equipa sustentado no trabalho do treinador.
É completamente natural que desabafamos e dizemos umas coisas menos certas quando estamos chateados, mas o resultado de hoje - sem por em causa o que poderá acontecer mais para a frente - mostra que as duras críticas que recebeu aqui neste blog foram um pouco precipitadas.
Vamos esperar que estes últimos jogos sejam um sinal de evolução e não caiemos na tentação de voltar a criticar tão facilmente ao primeiro deslize.

Nuno Fonseca disse...

Cuidado com a utilização da palavra "intenso". Há pessoas que não gostam :)
Agora a sério, concordo com tudo. Mas em relação ao Casemiro, esta exibição não é propriamente novidade. Foi um exibição sólida e quase perfeita (para o que se lhe pede) muito parecida com as que fez contra o Lille. Para mim, os dois jogos contra o Lille e este em San Mames são os jogos nos quais a equipa fez os melhores jogos. A todos os níveis.

DC disse...

Para mim é claramente top5 mundial.

José Correia disse...

"...as duras críticas que [Lopetegui] recebeu aqui neste blog foram um pouco precipitadas"

Caro S., não sei a quem se refere.
A todos os autores do 'Reflexão Portista'?
A alguns dos autores do 'Reflexão Portista'?
A pessoas que comentam os artigos publicados?

Da minha parte, analiso o trabalho (visível) e as opções de Lopetegui, como fiz em relação aos outros treinadores do FC Porto, elogiando umas coisas e criticando outras.
Penso que isso é normal.

DC disse...

Foi o melhor jogo do Porto esta época. Espero que tenha sido devido a melhoria da equipa e não devido ao mau momento do adversário. Até porque para quem estivesse com atenção, ainda dava para perceber vários posicionamentos desajustados no meio-campo (devido ao excesso de intensidade talvez).
Vamos ver qual a continuidade disto.

Jackson, Oliver e Brahimi são fenómenos. Danilo, só gostava de chamar cá aqueles que diziam que o Fucile era melhor e que o Danilo era um flop. Sempre disse que seria dos 5 melhores do mundo na posição e está cada vez mais próximo.

José Correia disse...

Olhando para o panorama internacional, com particular incidência nos principais campeonatos europeus, tenho alguma dificuldade em encontrar um lateral-direito que, nesta altura, seja claramente melhor que o Danilo.

José Correia disse...

"Continuo a ter reservas quanto ao Casemiro..."

O Casemiro está a adaptar-se à posição 6, a qual, do ponto de vista táctico, é uma das posições mais exigentes no futebol moderno.

E convém não esquecer que, a meio deste processo, o Casemiro teve uma lesão que o obrigou a parar três semanas.

Bruno Pinto disse...

Parece-me pacífico afirmar que o FC Porto realizou ontem o melhor jogo da era Lopetegui. Ganhar fora na Liga dos Campeões não é todos os dias e é de salientar. Mas a nota dominante da partida foi mesmo o excelente desempenho colectivo da equipa. O domínio que exerceu sobre o adversário ao longo dos 90 minutos foi notável. Ao contrário de outros jogos em que sempre teve elevado caudal ofensivo, mas se desequilibrava defensivamente com facilidade, desta vez a actuação global foi magnífica em todos os momentos do jogo.

O onze escolhido foi o esperado (a principal meia surpresa foi Quintero no banco). É visível que o técnico portista começa a assentar ideias em torno de uma equipa-base, a saber quais as suas principais alternativas e a decidir correctamente a posição de cada um. Sem descurar a tão falada rotatividade, o onze nunca deverá diferir demasiado do apresentado ontem. Depois, consoante os jogos, o momento dos jogadores e a gestão do esforço e dos egos, é ir alternando entre Casemiro e Rúben Neves, Tello e Quaresma, Herrera, Óliver e Quintero, e por aí fora, mas sempre com critério.

A equipa exibiu sempre qualidade, maturidade, serenidade. Foi dominadora. Mostrou critério em posse de bola, reagiu rápido à perda e em zonas adiantadas, ocupou bem os espaços sem abrir avenidas pelo centro do terreno, jogou subida, foi agressiva, solidária, ganhando as segundas bolas e os lances divididos. Uma exibição muito completa. Tudo o que uma equipa grande deve ser.

Vi também uma evolução muito positiva na forma de jogar. As ideias gerais de Lopetegui estão lá e ele dificilmente vai mudar. É para atacar pelos corredores laterais e só esporadicamente é que o espaço interior será explorado. Mas a equipa nunca se partiu com a facilidade com que tal acontecia ainda não há muito tempo. Os jogadores estiveram mais compactos, mais próximos uns dos outros, fazendo as coberturas e dando os apoios que o jogo pedia. Por outro lado, deixaram de arriscar perder a bola em zonas perigosas, vendo-se amiúde pontapés mais longos lá atrás em situações mais apertadas. Não é bonito, mas é eficaz e evitam-se calafrios para a própria baliza.

Bruno Pinto disse...

Individualmente, apenas Tello e, por vezes, Alex Sandro, estiveram abaixo da média conjunta. O espanhol continua a definir mal os lances que a sua velocidade cria. O brasileiro, por sua vez, teve bons momentos, mas a lentidão, a aparente displicência e a irresistível tendência para complicar chega a ser exasperante. De resto, todos foram excelentes. Óliver encheu o campo com aquele futebol de toque curto, mas sempre objectivo e à procura do melhor caminho para a equipa. Danilo foi fabuloso naquele vai-vém característico pelo corredor direito, tendo sido um dos principais municiadores do ataque. Casemiro melhorou e muito o seu posicionamento e só isso já fez a equipa parecer outra, mas continua a não convencer em posse e a revelar excessiva impetuosidade. Herrera fez um grande jogo. Jackson foi igual a si próprio: fantástico, embora algo perdulário. Marcou um golo, trabalhou imenso, ganhou inúmeras faltas e foi um porto seguro para os companheiros entregarem a bola. Perdi a conta às vezes em que o avançado colombiano recebeu de costas para a baliza, cercado de adversários, rodou e, esperando a subida da equipa, entregou certeiro num colega, normalmente num corredor lateral. Este tipo de acções, num avançado, para mim não têm preço. O único aspecto negativo foi mais um penalty - mal assinalado - falhado! Incompreensível como ainda não se arranjou outra solução para cobrar as grandes penalidades. Começa a ser um ‘case study’ a quantidade de castigos máximos falhados pelo FC Porto nos últimos anos.

Para Brahimi já não tenho palavras. É um dos jogadores com maior capacidade de drible que já vi. Assombroso o modo como ultrapassa adversários em espaços curtos. Alia o talento e capacidade técnica, à visão de jogo e qualidade nas decisões que toma. Sabe quando deve ir para cima do defesa, passar, rematar, temporizar. Mesmo a pressionar e a lutar pela bola, se mostra disponível. Simplesmente espantoso, é o melhor jogador do nosso campeonato, sem margem para discussão. Só Jackson, Nani e Gaitán se aproximam, mas ficam abaixo do argelino. Um golo pleno de oportunidade, uma assistência após jogada de antologia, dois livres que ficaram perto do golo, um desempenho constante e com muito futebol no cérebro. Estou rendido!

Quatro jogos, dez pontos, 12-3 em golos, oitavos-de-final alcançados sem mácula, juntamente com Real Madrid, Barcelona, Bayern Munique, Borussia Dortmund e Paris SG. Há quanto tempo não se via um FC Porto com esta autoridade na principal prova europeia de clubes?

José Rodrigues disse...

Bem, eu vi todo o tipo de criticas (e elogios, já agora) ao Lopetegui. Algumas pareceram-me exageradas mas outras muito acertadas, e as q eram acertadas nao deixam de o ter sido (no momento e contexto em q aconteceram) devido ao q aconteceu ontem.

Luís Vieira disse...

Ganhar 2-0 em San Mamés, dominando o jogo por inteiro não é para todos. A equipa foi imune ao ambiente e rubricou uma boa exibição, assumindo o controlo das operações. O Bilbau, no jogo todo, só fez um remate perigoso (o que morreu no poste). De resto, as oportunidades flagrantes pertenceram todas ao Porto, o que denuncia bem a qualidade da exibição. É evidente que o Bilbau, este ano, tem tido um percurso marcado pela irregularidade, por isso não podemos embandeirar em arco, mas nunca é demais atribuir o mérito a quem o tem: tanto o Lopetegui como os jogadores estão de parabéns por alcançarem precocemente o apuramento para os oitavos da Champions (imperioso do ponto de vista financeiro, note-se). O próximo objectivo é ganhar o grupo ao Shakhtar para, eventualmente, levarmos com um adversário mais favorável na próxima fase. Apesar de tudo, vejo-me obrigado a fazer uma crítica: a insistência no Jackson como principal marcador de penáltis é incompreensível, o homem tem um historial de falhanços que assusta. O problema é que tanto o Brahimi como o Quintero (potenciais alternativas) também já falharam este ano. Que se ponha o Danilo ou o Maicon a furar as redes, alguém tem de quebrar esta malapata!

Luís Vieira disse...

A capacidade de pressão organizada em zonas adiantadas foi uma das chaves para o bom desempenho de ontem. Vi muita disponibilidade dos jogadores para recuperarem rapidamente a bola, muitas vezes com 2 e 3 em cima dos adversários. Este é um traço da escola espanhola que aprecio e que esperava ver implementado pelo Lopetegui. Até agora aconteceu muito esporadicamente, ontem observou-se com bastante consistência. Seria pela rotatividade? Dores de crescimento? Não sei, mas espero que haja seguimento dos bons sinais de ontem. Quanto ao Alex Sandro, apetece perguntar: o que é feito do jogador exuberante que nos deslumbrou há 2 anos? Custa ver displicência e apatia em alguém que sabemos poder dar muitíssimo mais. Nota final para o desempenho na Champions: muito bom, autoritário e recuperador do prestígio perdido no ano passado, mas convém não esquecer que o BATE, afinal, se está a revelar uma equipa amadora e que o Bilbao já teve melhores dias. A prova de fogo deste FCP vai ser nos oitavos com uma equipa "a sério".

Luís Vieira disse...

DC, o Danilo nunca aparentou ser um flop (a cobrança porventura era/é exagerada por causa do valor absurdo pago por ele, mas o brasileiro não tem culpa disso), no entanto, em alguns momentos, fez exibições sofríveis, que deixaram a desejar. A crítica que lhe era apontada fazia sentido, tinha de melhorar. Prova disso é que agora está a render como todos esperariam: ataca e defende com qualidade, mantendo a regularidade exibicional e não desanimando à primeira contrariedade (o que parecia acontecer no passado).

Bruno Guedes disse...

Boa tarde Sr. José Correia.
Ontem o FCPORTO jogava um jogo importantíssimo e com um grau de dificuldade elevado. Obviamente que a imprensa sulista considera o At.Bilbau fraco, está a lutar para não descer, enfim tudo serviu para denegrir este
adversário que ficou na época passada atrás só de FCBarcelona, Real Madrid e At.Madrid ( equipas fraquinhas), juntando a isso, este At. apenas perdeu 1 jogador ( é certo que importante) mas manteve os mesmos jogadores/ treinador. Estão a pagar caro jogar de 15/15 dias e não esqueçam que começarambem mais cedo a preparação. Para nós a participação nesta competição rende 10 milhões mas para o At. Bilbau entrar nesta competição vale 50. Portanto a aposta foi clara, entrar na fase de grupos. Prepararam-se bem mas isso tem um preço. Muito provavelmente até pode acontecer ficarem fora da europa mas são opções. Mas que são uma excelente equipa isso são. É óbvio que Shalke, Mónaco, Leverkusen e Maribor é que são fortes, o futebol alemão á custa destas duas equipas tem arrasado a Europa e este Mónaco é fraco. Com falcão e James, sim, seria uma equipa para vencer o grupo sem eles é uma equipa na minha leitura muito acessivél.
Mais do que ontem termos ganho, foi a forma como o fizemos. Não foi caída do céu, fui uma excelente exibição num campo com um relvado dificil e com um ambiente frenético. ( Grandes Super Dragões que ontem lá estiveram).
Espero que não tenha sido uma exibição de excepção mas sim que no Domingo seja senão igual muito parecida. Continuo a dizer que falta um 6, mas isso são gostos.
O que me espanta é que após o jogo em casa com os lagartos foi incrivel a quantidade de pessoas que escreveram mal desta mesma equipa deste mesmo treinador. Ontem ganhamos e comentaram 11 pessoas. Realmente o que existe atualmente são pessoas que gostam de uma equipa mas não de um clube.
Eu sou mais portista e mostro mais o meu amor ao FCPORTO quando perde,do que quando ganha.
Faz lembrar aqueles adeptos que quando pergunttamos o seu clube, a resposta é. Não ligo muito ao futebol mas simpatizo com as galinhas. Quando ganham ninguém os calam.
Nós estamos a ficar iguais.
Se calhar no Domingo perdemos e já vão existir 50 comentários contra o treinador/jogadores.
Não estou a mandar bocas a ninguém, apenas acho que na nossa profissão também não queriamos ser tratados conforme tratamos o nosso clube.
Bruno Miguel Guedes - 28061

miguel.ca disse...

Lopetegui seguiu finalmente pela via da estabilização da equipa, do 11 base e dos processos de jogo e os resultados melhoraram substantialmente. Assim sendo, está de parabens. Gostei muito do jogo que fizemos ontem.

Mancini disse...

Caros Portistas,

Só pra dizer: GIGANTE FCPORTO!!!
GRANDE VITORIA ONTEM!!!

um grande abraço à familia Portista!!!

E já agora aos nossos amigos dos jornal record, esse esterco a céu aberto, que diz que à 20 anos que uma equipa portuguesa não ganhava por 4 golos aos alemães!!! Ignorando que há oito anos ganhamos por 4-1 ao Hamburgo!! Muito bem o nosso clube está atento e denunciou esta vergonha!!!
Diria mais nenhum clube em duas eliminatórias levou 12-1 que me lembre!! até nisso os lagartos sao ímpares!! 0-5 em casa e 7-1 na alemanha com o Bayern!! É sp a bater records!!!
Até no facebook do record, meteram a foto dos gajos do sporting, enfim, o Porto passa aos oitavos e o importante pros gajos é o sporting......f******!!!
Pra quem é bacalhau basta, mas estes gajos não merecem a ponta dum chavelho!!!! Granda vergonha!!!
É por estas e por outras que hão de ser sempre uma merda....


Cumprimentos.
VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO!!!!!

Mancini disse...

Caros Portistas,

só mais uma nota:

http://www.uefa.com/uefachampionsleague/news/newsid=2178327.html

Maicon na equipa da semana da Champions League!!!

FANTÁSTICO!!!

Cumprimentos.
VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO

DC disse...

Criticar é diferente de dizer que era pior que o horrível Fucile.
E no que ele falhou sempre foram questões tácticas e de posicionamento, portanto o potencial físico e técnico sempre saltou aos olhos de quem o quis ver.

meirelesportuense disse...

Temos que ter os pés bem assentes no chão. Ontem conseguimos -reparem, eu escrevi "conseguimos"- um excelente jogo e um belo resultado, mas os adeptos têm que ser adeptos em todas as circunstâncias...Não nos podemos esquecer disso, momentos surgirão em que as coisas serão porventura ainda um pouco melhores e outros em que ficaremos em situações muito complicadas e aí é que temos de remar todos para o mesmo lado.

Miguel Magalhães disse...

Muito boa a exibiçao da equipa. Alex e Tello abaixo do nivel dos outros.
Linhas proximas, muita entreajuda, defesa segura a jogar feio quando foi preciso, medios a jogarem simples mas criativos, ataque a ser a primeira linha de pressao e recuperacao de bola.
Os pecados da rotaçao exagerada de jogadores, das linhas muito afastadas e dos erros defensivos parece estarem a afastar-se e a sobressairem as virtudes que se viam desde o inicio da época.
Estará na altura de os adeptos também fazerem sobressair as suas virtudes e afastarem os defeitos que se viram na mesma altura em que estiveram mais visiveis os defeitos da equipa. É que pior do que ultrapassar o inferno de San Mamés terá sido seguramente ultrapassar o "inferno" do Dragão no jogo com o Sporting e com o Bilbao

Luís Vieira disse...

Naturalmente não é pior que o Fucile, mas este também não era "horrível". Devasta-se jogadores com demasiada facilidade. Horrível era talvez o Nelson Benítez. O Fucile teve os seus momentos positivos no Porto, não obstante as lacunas.

DC disse...

Veja o jogo com o Schalke, com o Zenit, com o Arsenal, etc e diga-me outro lateral na história do Porto que tenha cometido tantos erros tão gritantes. Eu não me recordo. Gente muito melhor que ele, como Ibarra por exemplo, foi queimada por muito menos.

Luís Vieira disse...

As limitações do Fucile ficavam bem expostas nos jogos de maior exigência (daí que se tenha referido a jogos de Champions), mas para consumo interno chegava perfeitamente e fez diversas boas exibições. Sendo assim, "horrível" parece-me um epíteto demasiado forte. Quando o comparamos com João Pinto, Paulo Ferreira e Bosingwa, deixa a desejar, mas se o compararmos com Sonkaya, Benitez e afins é um mago da bola. Razoável parece-me mais ajustado.