terça-feira, 16 de dezembro de 2014

É complicado...



Este tipo de derrotas são as mais difíceis de digerir e não apenas por ter acontecido contra o nosso principal rival.
Desta vez, contra o que frequentemente acontece, esta não teve causas óbvias e, por isso mesmo, as obrigatórias correcções poderão levar mais tempo.

Sim, é certo que, hoje por hoje, um Quaresma tem ainda mais futebol e experiência do que um verde Tello e que, por isso mesmo, deveria ter mais "tempo de antena" em campo. É também verdade que Óliver promete sempre muito mais do que aquilo que na realidade produz. E, se formos bem a ver, temos também um razoável número de titulares que dificilmente poderão ser considerados mais de que apenas "regulares" em termos de qualidade e classe (Fabiano, Marcano, Herrera e até, muito provavelmente, Casemiro).
Sendo tudo isto certo, o facto é que ainda soa a pouco para explicar estes 0-2.

O resultado é um misto de azar e de erros individuais (Danilo, Fabiano, Herrera e, em menor escala, Jackson).
O FCP fez muita coisa bem até sofrer o primeiro golo. Só depois, sim, é que deixou de ter a cabeça no sítio certo. O próprio slb terá perdido muitos jogos no Dragão em que terá feito bem mais do que neste Domingo. A questão é que, nas mais recentes épocas, o slb precisa de metade das nossas oportunidades para marcar o dobro dos golos. Para além disso, o árbitro auxiliar do slb-Rio Ave, explicou-nos, na perfeição, o resto que falta aqui dizer.
E, assim sendo, 6 pontos ressoa mesmo a sentença de morte. Eles que perderam apenas 5, até ao momento...

E isto nem começou aqui.

Colocando de parte os "compreensíveis" empates em Guimarães (sim, este com "mãozinha") e em Alvalade, a nossa primeira "morte" aconteceu mesmo naquela chuvosa noite contra o Boavista no Dragão (ainda hoje estamos para perceber a razão de Jackson ter escolhido jogar, na primeira parte, para a baliza onde o relvado pior se encontrava...).
Depois, o 2-2 no Estoril fez o resto, A partir desse empate estávamos mesmo obrigados a bater o slb em casa. Coisa, já se sabe, nunca garantida.

Demasiada pressão para ainda antes do Natal.

Que, ao menos desta vez, na Champions façamos a nossa obrigação de passar aos "quartos" dada a nossa clara superioridade em relação ao adversário. Que as derrotas passadas com Schalke e Málaga nos tenham servido de lição definitiva.

Quanto à liga, pouco mais nos resta que continuar a fazer a nossa obrigação e sofrer.
O que é uma pena pois, inversamente ao nosso rival, já vencemos outros campeonatos em que a nossa matéria-prima não era tão interessante como esta actual.

P.S.: A factura de não termos comprado o Lima continua por saldar...

9 comentários:

José Pedro Fernandes disse...

Acho que as diferencas nos resultaods se resumem apenas a confianca, determinacao e experiencia. Eu acho que bastava a presenca do helton ou de mais 1 verdadeiro capitao do nosso clube para ja nao termos tido os desastres que tivemos com benfica e sporting. No que toca a futebol jogado estamos a evoluir positivamente. Com equipa e modelo novo é sempre assim... demora ate sermos eficientes nos jogos com poucas oportunidades e mais ainda quando nao ha referencias de balneario dentro de campo a colocar a alma e as cabecas no sitio.

Quanto a qualidade do plantel nomeadamente os que refere: herrera, marcano, casemiro e ate o Fabiano; ate falharam menos que os ja famosos: Danilo (erros nos 2 golos) e o Jackson (falhou o inexplicavel).

Pedro ramos disse...

Continuamos a atribuir culpas ao individual em vez de olharmos para o colectivo.

meirelesportuense disse...

Para mim o problema reside em duas zonas da equipa: -Falta-nos jogar com um GR que dê tranquilidade e na linha média está tudo embrulhado.Não temos um 6 que se afirme, não temos um GR à altura -não é que seja alto!- e falta-nos um médio com classe que paute o jogo nos momentos distribuição. A culminar tudo isto andamos a brincar às duplas de centrais.
Para mim já o disse, o jovem gr espanhol é melhor que o Fabiano que só tem altura, o Maicon tem que estar na linha de centrais, o médio defensivo deveria ser Campaña e a partir daí as coisas estavam mais equilibradas. Os alas deveriam ser Tello, Quaresma, Ricardo.
Brahimi, Casemiro e Óliver a preencher o resto do meio campo e Jackson na frente.
Não há muito para inventar. Lucho faz muita falta.

Luís Pires disse...

quem é o Lima? ;)

RS disse...

Continuo sem entender esta atitude de atirar a toalha ao chão com mais de metade do campeonato pela frente e com 6 pontos... repito... 6 pontos de atraso em relação ao líder. Já vi mais esperança e entusiasmo por outras bandas com o dobro dos pontos de atraso. Mas provavlemnete será só ingenuidade da minha parte...

Fu-Leng's Garage disse...

Eu também já tive mais esperança, mas tenho vindo a perdê-la ao ver como os lampiões têm sido constantemente empurrados para vitórias (pelos árbitros) jogo sim jogo sim. É que para contrariar isto é preciso jogar mesmo muito mais que eles, e ainda assim esperar que tenham uns deslizes, mas nós não podemos vacilar...

Luis Pereira disse...

Eu também ainda acredito mas provavelmente sou, igualmente, ingénuo. Admitimos (alguns) é que a margem de erro é nula, ou próxima disso. Temos equipa (jogadores e técnicos) capazes de minimizar esses erros e potenciar a recuperação dos 6 (ou 7) pontos de atraso.

AZUL DRAGÃO disse...

..." P.S.: A factura de não termos comprado o Lima continua por saldar "...

Nada está perdido ... há que ganhar e depois logo se vê !



Abraço

Abel Pereira disse...

Não é um acaso, é um padrão: dos 14 golos sofridos até ao momento apenas dois não provocaram empate ou derrota. Quando o FCP sofre um golo a probabilidade de já não vencer o encontro tem rondado os 85,7%.
De acordo com declaração do treinador presumo que terá verificado que o FCP é mais forte do que o Benfica. Mas, sendo mais forte, o FCP não conseguiu impedir a vitória do Benfica. Assim sendo, quem é que vai impedir a vitória do Benfica nos jogos que se seguem, de modo a que o FCP vença o campeonato, como é a convicção inabalável do seu treinador?