segunda-feira, 16 de março de 2015

Helton, um ano depois


«Um ano menos um dia depois, Helton voltava a jogar para o campeonato (desde 16 de março de 2014, dia em que se lesionou com gravidade no tendão d'Aquiles, frente ao Sporting). Não foram 12 meses de paragem, porque pelo meio Helton atuou por três vezes para a Taça da Liga (numa delas, em Braga, com fantástica exibição). O brasileiro, líder, entrou da melhor forma: confiante, a dar segurança aos colegas, no momento difícil. Assinou defesa assombrosa, a evitar 1-1, em remate de André Claro, nos primeiros minutos da segunda parte. Teve que sair uma vez da área, mas fê-lo bem. Será titular na Madeira, no reduto do Nacional, no castigo que Fabiano terá pelo vermelho. E depois disso… quem sabe?»
Germano Almeida, Maisfutebol, 15-03-2015


Na conferência de imprensa após o FC Porto x Arouca, questionado acerca da exibição de Helton, Julen Lopetegui respondeu assim:

[Helton] Esteve muito bem, concentrado. Demonstrou que é um fantástico guarda-redes, sem dúvida nenhuma

E, acerca das saídas de Fabiano fora da baliza, Lopetegui, também ele um ex-guarda-redes, disse o óbvio:

Os guarda-redes devem saber explorar o espaço. São momentos que o jogo, por vezes, exige


Ora, a recorrente má leitura de jogo e um timing de reacção desadequado são, precisamente, duas das piores características do Fabiano, que fazem com que o gigante guarda-redes brasileiro seja medíocre na cobertura do espaço à frente da área.

Pode mesmo dizer-se, que as hesitações e saídas intempestivas de Fabiano tornaram-se uma imagem de marca e já custaram muitos dissabores: o derrube a Tozé e consequente penálti no Estoril (que o jogador emprestado pelo FC Porto não falhou…); o choque com Casemiro em Braga, deixando a baliza escancarada; e a “colisão aérea” com Danilo frente ao Basileia; são três exemplos, três situações que deixam poucas dúvidas acerca desta sua evidente limitação.

Aliás, há três meses atrás, no dia seguinte ao FC Porto x SL Benfica, já tinha chamado à atenção para esta grave limitação:

«Fabiano é um guarda-redes grande, mas não é, nem nunca será, um grande guarda-redes. Debaixo dos postes é bom, mas o “gigante” brasileiro tem limitações que são conhecidas e que ontem voltaram a ser visíveis: é mau a jogar com os pés, é lento a executar e a reagir e, nas saídas da baliza, deixa muito a desejar.»



Aos 36 anos (faz 37 daqui a dois meses), após uma lesão gravíssima e quase um ano sem competir regularmente, é natural que Helton não esteja no top das suas capacidades. Contudo, o que mostrou ontem e aquilo que já tinha mostrado num “cósmico” jogo disputado em Braga, é mais do que suficiente para, salvo qualquer recaída, a titularidade da baliza do FC Porto lhe ser entregue até ao final desta época (pelo menos).

29 comentários:

João disse...

Não sei se o Fabiano nunca será um grande guarda-redes, sei que o Helton continua a ser, e de muito longe, o nosso e melhor guarda-redes do campeonato.

O catedrático do processo defensivo aqui há 3 épocas queria um GR que "garantisse pontos" (comprou o Roberto, catedráticamente). É a melhor descrição que me ocorre. Principalmente numa equipa nova onde o capital de experiência é ouro. É agarrar já a titularidade e ficar lá sossegado até final da próxima época. Depois pode ir à vida dele.

Luís Vieira disse...

Em conformidade com o comentário no post anterior e com o que venho manifestando há muito tempo, subscrevo por inteiro.

Hugo Valente disse...

Preocupante é pensar o que vai acontecer para o proximo ano:
Sera que o helton ainda faria 1 ano em grande a titular?
Ja se viu que o Andres Fernandes queimou ao longo deste ano e penso que ja nao tem moral...
Ja se viu que o Fabiano nao da para #1, mas tambem agora sera complicado virar suplente... vende-lo??
Bolat e outros é para esqueçer
Gudino é uma grande promessa mas longe de poder assumir nos proximos 2/3 anos essa responsabilidade

Mas...comprar mais um GR?

Carrela disse...

concordo!

DC disse...

Não sei se isso será assim tão linear. Óbvio que considero Hélton muito mas mesmo muito melhor, mas a verdade é que Hélton está a prazo. Abdicará o Lope do Fabiano sabendo que para o ano é Fabiano outra vez?

Mefistófeles disse...

E por que não Gudino ? Salvo erro, Baía foi lançado com 18 anos, Neuer com 19 ou 20...Qualidade não tem idade.

Zé_Lucas disse...

Como diria o outro, "Cuidado com o que desejas...". O FCP com o vosso mal-amado, é a defesa menos batida do campeonato. Não me lembro de um frango dele. Já quanto ao desejado, lembro-me de muitos e alguns completamente patéticos como aquele golo do meio de campo contra o manchecha...

José Correia disse...

Por aquilo que tenho visto, o Rául Gudiño parece-me ter as características necessárias para vir a assumir a titularidade da baliza do FC Porto, mas não para já.

Se o Helton der conta do recado até ao final da próxima época (2015/2016), penso que o início da época 2016/2017 poderá ser o timing certo para o Gudino.

DC disse...

Eu lembro-me de dois e foram os dois contra o Benfica...

José Correia disse...

O que é um "frango"?

Por exemplo, no jogo contra o SL Andor, o Fabiano teve responsabilidades directas no 2º golo dos encarnados (o Lima só teve de encostar).

E no FC Porto x CF Belenenses, o Fabiano voltou a defender um remate (de Fábio Nunes) para a frente e a quase oferecer um golo à equipa adversária (valeu um corte, in extremis, de Maicon).

José Correia disse...

E se "aquele golo do meio de campo contra o manchecha..." foi um "frango", o que dizer, por exemplo, do golo que o Laurent Robert marcou ao Vítor Baía (num SLB x FC Porto)?

José Correia disse...

Quer o Helton, quer o Vítor Baía, sofreram vários "frangos", mas não é por causa disso que deixam de ser os dois melhores guarda-redes que, nos últimos 25 anos, defenderam a baliza do FC Porto.

Luís Vieira disse...

Provavelmente não, mas, a meu ver, erradamente. O Hélton aparenta estar aí para as curvas e perfeitamente capaz de fazer mais uma época, assegurando a transição. O Fabiano continua verdinho, após quase uma época como titular, e não lhe antevejo grande margem de evolução, quer no jogo de pés, quer nas saídas dos postes (aéreas ou não). Por isso, ou se aposta no Hélton que continua a ser bem melhor, nesta e na próxima época, ou se pensa já em contratar um guarda-redes titular e, nesse caso, o Hélton pode acabar a época na baliza. O Fabiano não me parece parte da solução e espero que o Lopetegui assim o entenda, depois das mais recentes demonstrações.

Luís Vieira disse...

Zé Lucas, considerar aquele "bilhete" do Ronaldo, que o próprio considera o melhor golo da sua carreira, um frango "completamente patético" é, no mínimo, arriscado. O Zé Lucas poderia referir outros lances, designadamente o frango, esse sim, do Hélton com o Atlético de Madrid, mas estaria sempre a relembrar as excepções que confirmam a regra de que o Hélton é um grande guarda-redes. Acima de tudo é completo, ao passo que o Fabiano só se notabiliza num aspecto: dentro dos postes, onde, de facto, é muito bom. No resto deixa muito a desejar.

S. disse...

Eu até posso estar de acordo com a ideia que o Helton é, apesar da sua idade e recente lesão, melhor guarda redes que o Fabiano.

No entanto, a não ser que o Fabiano seja para vender no verão, não me parece correto que o Helton se mantenha como titular por causa de um erro. Sendo relegado para o banco depois de um erro seria crucificá-lo. Fabiano sempre esteve à altura enquanto vivia na sombra de Helton, esperou com paciência pela sua oportunidade e não é por ele que o Porto não está melhor.

De certeza que o Fabiano será o titular para o ano, a não ser que o Raul Gudiño dê um salto enorme para a titularidade. Portanto, parece-me que o mais lógica seja manter a confiança nele.

José Correia disse...

S. disse: "...por causa de um erro"?!!!

Por onde tem andado?
Tem visto os jogos do FC Porto?

O Fabiano teve erros, de maior ou menor gravidade, pelo menos nos seguintes jogos: Estoril, SL Benfica, FC Basel (lá e cá), SC Braga e Arouca

Tiago Stuve Figueiredo disse...

Caro José,

De cabeça, assim rapidamente, lembro-me de vários penaltis por marcar em alturas em que o FC Porto estava empatado..

Estoril - Porto: dois penaltis na mesma jogada não foram assinalados (faltas sobre Danilo e Brahimi
Moreirense - Porto: penalti sobre Maicon
Boavista - Porto: penalti sobre Hernani
Arouca - Porto: penalti sobre Jackson
Porto - Arouca : penalti sobre Quaresma
Guimarães - Porto: penalti sobre Brahimi (só para falar no mais evidente)

Aposto que a grande maioria dos penaltis a favor do Porto foram assinalados com o Porto já em vantagem.

Cumprimentos

Tiago Stuve

http://opequeestamaisamao.blogspot.com

miguel.ca disse...

O Fabiano não é mau guarda redes... é bem melhor que o titular da selecção Portuguesa, por exemplo mas, não é um grande guarda redes, daqueles que as grandes equipas precisam. Será que ainda demonstra capacidade de evolução? Não sei mas espero que sim senão a SAD tem mesmo de partir à procura de "um guarda redes que garanta pontos".

meirelesportuense disse...

Eu tenho algumas dúvidas relativamente a Fabiano. Parece-me estar quase sempre intranquilo, permanentemente inseguro e reage de forma completamente inusitada e extemporânea como aconteceu ontem e sucedera já na 3ª feira, no lance que resultou na saída em maca do Danilo. Não percebi nessa altura, como não percebi ontem o porquê daquelas atitudes...E já conteceu noutros jogos. Não sabe medir as distâncias e a oportunidade das suas saídas...E quando sai, normalmente não chega a tempo. Nesse e noutros aspectos muito importantes -por exemplo a capacidade de jogar com os pézinhos- Helton é superior e muito, a Fabiano.Fabiano tem uma envergadura física extraordinária, mas depois de um espectacular jogo frente ao Sporting em Alvalade, suponho que para a Taça da Liga de há dois anos, nunca mais me inspirou tranquilidade.Ontem, no momento da expulsão, parecia um menino completamente perdido depois de ter cometido uma falta imperdoável. E mais não digo porque costumo errar muitas vezes e já o vi dar muitas vitórias ao Porto B, em épocas anteriores.

Zé_Lucas disse...

Alguém ainda se lembra da primeira época do Mlynarczyck no Porto? Eu lembro (infelizmente sou desse tempo) e era de " Ó Polaco vai-te embora" para baixo. Ainda bem que não havia na altura um bem-amado como este agora (Vá-se lá saber porquê. Espero que alguem ainda faça a história desapaixonada da passagem deste guarda-redes pelo FCP...), senão, o que seria dele e do jogador importantíssimo que foi durante umas boas épocas. Mais vale cair em graça do quer engraçado, parece ser a moral desta história.

Mefistófeles disse...

Zé Lucas...desculpe lá, mas eu também sou desse tempo. E vi a estreia do Mly em pleno estádio da Luz, cheinho que nem um ovo...levava 120.000 pessoas à época, salvo erro.
O Mly foi glaciar, penso que empatámos 0-0, mas fiquei com uma certeza absoluta. Que tinhamos um gigante com mãos de ferro e nervos de aço ! Como eu, muitos ficaram, daí não entender que diga que o pessoal não gostava do Mly. Admito, porém, que tenha essas memórias mas talvez de um ou outro jogo menos conseguido ( que eu não me consigo lembrar ).

José Correia disse...

«Foi bem expulso anteontem Fabiano, guarda-redes do FC Porto? Creio que sim. Sobretudo foi um erro evidente do homem a quem foi confiada a baliza portista esta época, que calculou mal e podia ter deitado tudo a perder.
Fabiano não foi responsável por alguns dos piores resultados da equipa (não esteve no empate com o Boavista nem com o Sporting , ambos no Dragão) embora tenha estado ligado (muito ligado...) à derrota frente ao Benfica.
Lopetegui é que vê os treinos, mas creio que Fabiano não parece uma grande solução de futuro para o FC Porto, Andrés Fernández desapareceu e com aquela altura dificilmente o seria, enquanto Helton, 36 anos, é uma solução do presente, com a vantagem de um estatuto, interno e externo, que Fabiano não pode ter. E que necessidade tem o FC Porto de jogadores com estatuto dentro do campo. É, mal comparado, o que acontece no Benfica: Júlio César tem 35 anos mas não pode deixar de ser titular. Pelo estatuto, pelo salário, por que é melhor do que Artur e tem de assumir a responsabilidade. Artur acaba contrato e ainda nem renovou - nem deve renovar provavelmente.
Veremos o que decide Lopetegui, sendo que no próximo jogo será com certeza Helton o titular, porque Fabiano estará suspenso. A idade é algo que pode ajudar um guarda-redes e o FC Porto precisa disso. Hoje não parece nada defensável a opção de ter ido buscar o guardião espanhol, um luxo, por assim dizer, que os tempos (e o currículo) não aconselhavam.»
Manuel Queiroz
DN, 17-03-2015

Daniel Gonçalves disse...

O Zé Lucas tem razão quando refere que, na 1ª temporada, o Mlynarczyck foi visto com muita desconfiança pela massa adepta e não raras vezes se ouviam comentários negativos na bancada, lembro-me por exemplo do jogo do título em 1985/86 frente ao Sport. da Covilhã, em que se disseram comentários desagradáveis pela actuação do guarda-redes polaco. Como diz aquele adágio "o tempo pode ser um bom conselheiro."

meirelesportuense disse...

O Mly estreou-se em pleno Estádio da Luz e defendeu um penaltie nesse jogo. Isso marcou-o e marcou-nos para sempre...Tinha envergadura, enorme estatuto e um sangue frio de invejar...Colocava certeira a a bola à mão para lá da linha média.
Veio por causa do Zé Beto e do castigo que lhe foi aplicado após o jogo com a Juve, e foi ele que criou as condições para a emergência do Vítor Baia.Foi crucial em muitíssimos jogos.
Fabiano treme, isso é notório.Quando sai da baliza, a sua corrida parece um sofrimento inacabável...Porquê? Talvez não tenha sprint ou calcule mal o tempo de saída...Mly tinha escola, experiência Internacional e tinha sido GR da selecção da Polónia no Mundial do México!
Não comparemos coisas incomparáveis.

Daniel Gonçalves disse...

Meireles,

sim o Mly estreiou-se no jogo no estádio da Luz, no início da 2ª volta do campeonato, acabou 0-0, mas não houve nenhum penalty contra o nosso FC Porto nesse jogo, portanto ele não defendeu qualquer penalty nesse embate. Quem falhou um penalty no referido jogo foi o nosso Gomes, ficou ainda por marcar outro a nosso favor por falta do defesa Oliveira sobre o Futre.

Nightwish disse...

Eu acho que só este ano é que se passou a dizer que o Hélton é uma maravilha com os pés, depois de tantos anos a dizer mal.
O Fabiano o Lopetegui lá deve saber se tem margem de progressão ou não, que eu mal o vejo a ter que fazer grande coisa.

JON disse...

A posição de guarda-redes é das que mais tem evoluído nos últimos anos. O que se pede a um keeper é muito diferente do que se pedia há anos e veja-se o exemplo maior de todos: Neuer. Neuer já era um grande guarda-redes, mas foi quando começou a jogar com os pés, a ser mais um no processo de construção que as coisas assumiram uma dimensão estratosférica. Dentro de 5 anos, jogar dessa forma, ser um mais no processo ofensivo, vai ser obrigatório, pelo menos para as grandes equipas.

Neste contexto, não é de estranhar as saídas de Fabiano da baliza nos últimos jogos. É claramente treino que ali está. E é claramente evidente que lhe falta talento para isso.

É aqui que chegamos a Helton. É verdade que Helton nunca foi fantástico entre postes, como é verdade que Helton nunca foi fantástico a defender penaltis, por exemplo.
No entanto, a dimensão que dá ao nosso jogo ofensivo com bola é uma coisa incrível. É sempre uma linha de passe mais e para quem joga a construir desde trás como nós, sem bater bolas na frente à toa, é fundamental ter alguém como Helton.

Não sei se Helton pode jogar mais um ano ou não. Sei que Fabiano é e será sempre muito inferior e que não nos dá o que precisamos (e nem falo dos frangos, porque isso todos dão...).

meirelesportuense disse...

Daniel Gonçalves:
Claro que posso estar enganado, mas eu tinha na memória que o Mly defendera um penaltie no seu primeiro jogo frente ao Benfica na Luz. Admito ter confundido com outro jogo com os mesmos intervenientes.

meirelesportuense disse...

Zé Lucas:
Aquilo de que me recordo bem, foi de uma bem orquestrada contestação a Artur Jorge nos seus primeiros tempos de Porto.
Havia muita gente, que nas bancadas das Antas se posicionava bem perto de mim, que estavam sempre a descascar nos méritos do treinador, até ele ter sido Campeão Europeu. O mesmo sucedeu há bem pouco tempo com o André Vilas-Boas. Mas não é para admirar, há sempre gente que é contra tudo e contra todos, até todos à sua volta estarem de acordo.
Aí, calam-se, até nova oportunidade.
No que toca ao Fabiano, repito, ele terá certamente qualidades, mas nestes últimos jogos que lhe tenho visto realizar, está frequentemente a fazer asneiras e muito nervoso.E isso comunica-se aos companheiros que na dúvida de lhe poderem passar ou não as bolas em circunstâncias mais apertadas, atiram-nas para a frente sem muito nexo. E bola que lhe vai parar às mãos parece que o queima, não as agarra com confiança, elas saltam por ali como se fossem feitas de matéria viva.