quinta-feira, 19 de março de 2015

Os potenciais rivais para o sorteio da Champions



Amanhã vai realizar-se o sorteio dos Quartos-de-Final da Champions League. 
Pela primeira vez desde 2008/09 o FC Porto marca presença, reflexo de uma brilhante campanha europeia. Na última ocasião que chegamos tão longe na competição, fomos eliminados pelo vigente campeão (e finalista vencido desse ano), o Manchester United. Na anterior, fomos campeões europeus. O certo é que tendo o clube superado as expectativas possíveis, a partir de agora tudo é positivo para o clube. O encaixe financeiro, a exposição mediática, a possibilidade de medir-se com algumas das melhores equipas do planeta. Salvo uma goleada (difícil), não há nada que possa passar que suponha um problema, pelo que o importante será desfrutar da eliminatória, crescer com ela como equipa e clube e, sobretudo, sonhar. É grátis.

Entre os sete possíveis rivais – recordamos que o sorteio é puro e por isso pode haver duelos nacionais – do FC Porto aqui segue uma lista ordenada de forma descendente desde aquele que os portistas parecem considerar o rival mais favorável – apalpando um pouco o ambiente – e aqueles que não queremos ver nem pintados de ouro. Pessoalmente, já o disse aqui depois do jogo com o Basel, a minha escolha seria o Real Madrid. Uma equipa em fase descendente física e animicamente, com um pedigree que justificaria qualquer derrota e imortalizaria qualquer vitória e ainda o facto de ser o campeão em titulo (e todos sabemos que nenhum campeão renovou o titulo na era Champions League).

AS MONACO

Toda a gente quer o Monaco. Pudera. Os franceses são quartos na liga – e é muito provável que para o ano estejam na Europa League – e têm passado os últimos meses a viver de uma boa organização defensiva. Foram piores que o Arsenal colectivamente, mas cometeram menos erros e aproveitaram melhor o hara-kiri ofensivo dos gunners em Londres para marcar em contra-golpes rápidos e incisivos. É a sua arma. Vão defender os 180 minutos e atacar pontualmente. Já sofremos isso em Basileia. É uma equipa que nos vai dar a bola e deixar jogar o nosso jogo até ao último terço, que vai ser dura nas marcações e jogar no nosso erro. Não têm, como nós, nada a perder. O precedente é positivo. Todos temos Gelsenkirchen tatuado na alma.

A Favor: A equipa mais fraca do sorteio
Contra: A velocidade a explorar os espaços na defesa (cuidado Fabiano, Maicon e Alex)

PARIS SAINT-GERMAIN

Quando o PSG jogou contra o FC Porto – há duas temporadas atrás – já era um dos novos-ricos do futebol europeu com jogadores de nivel mundial. Essa mesma equipa melhorou com o tempo. Está mais compacta em defesa, organizada na criação e demonstrou em Londres ter a garra que parecia faltar – e que na Ligue 1 às vezes ainda falta – para triunfar na Europa. Sem Ibrahimovic para a primeira-mão, o PSG conta com um grupo de jogadores talentosos o suficiente para não sentir a falta do sueco. São uma equipa que aposta forte na Europa, é a sua máxima prioridade e desde os anos 90 que não chegam a uma meia-final. Vão disputar a bola a qualquer equipa e só o eventual desgaste de estarem numa luta a três pelo titulo pode supor um problema num conjunto que tem opções válidas em todos os sectores.

A Favor: Já os conhecemos e é uma equipa que joga o jogo pelo jogo, deixando espaços que podemos aproveitar graças à nossa notável capacidade de recuperação de bola.
Contra: Vão apostar tudo este ano na Champions e chegam hiper-motivados. Têm jogadores de sobra para fazer a diferença.

JUVENTUS

A Juve já ganhou praticamente o Scudetto e vai concentrar os próximos dois meses a sonhar com um regresso à ribalta europeia. Não disputam uma final desde 2003 a última vez que chegaram também ás meias. É mais de uma década. Muito tempo. Graças ao génio imortal de Pirlo e ao trabalho incansável de Pogba, possuem um dos melhores meio-campos do mundo. Tevez e Morata parecem ter encaixado e o jogo colectivo da equipa, agora sobre o comando de Allegri, é uns furos superiores ao do ano passado. Ainda assim não é um “papão”, nem de longe nem de perto. Sofrem contra equipas bem organizadas e que sabem medir os tempos de jogo e podem ser encurralados no seu campo com relativa facilidade com uma boa circulação de bola. Apostam forte na Champions mas ao mesmo tempo são claros outsiders.

A Favor: Equipa acessível como colectivo, Pogba estará lesionado provavelmente por alturas da primeira mão e anulando Pirlo a equipa sofre imenso.
Contra: Não tem de se preocupar com o campeonato e sabem que são outsiders.

REAL MADRID

São o campeão em título. São o Real Madrid. Parece ser suficiente cada uma das frases por si mesma e juntas mais ainda. Mas este Real nem é o do ano passado – tacticamente muito mais desorganizado, fisicamente muito mais condicionado – nem a equipa tem estado á altura do pedigree desde que começou 2015. Cristiano Ronaldo está uma sombra de si mesmo, a dupla Kroos-Isco está sem fôlego e tanto Bale como Benzema continuam a ser questionados. Tacticamente não necessitam da bola mas exploram os espaços como nenhuma outra equipa, quando estão em forma. No entanto, até nisso têm estado decepcionantes. Foram fracos contra o Schalke, têm um guarda-redes que é um ponto fraco assumido e jogam com toda a pressão nos ombros. Se perderem este domingo em Barcelona, renovar o titulo europeu pode ser o único troféu a que aspiram. E como sabemos, nunca ninguém conseguiu isso.

A Favor: Estão na pior fase física-anima desde que Ancelotti chegou ao banco e o cenário não parece ter-se alterado. Jogam com toda a pressão de favoritos.
Contra: Está em baixo de forma mas, quando está bem, Cristiano Ronaldo é o maior killer do futebol mundial. E tê-lo frente a Maicon naquelas diagonais dá pesadelos.

ATLETICO DE MADRID

Este Atletico é claramente uma equipa mais débil que a do ano passado. Diego Costa, Filipe Luis e Courtois fazem muita falta, nenhum dos seus suplentes parece ter estado ao mesmo nivel. No entanto a chegada de Torres, a consagração definitiva de Koke e a ascensão de Gimenez têm sido boas noticias. Griezzman é um jogador fenomenal e eléctrico e Tiago e Arda continuam a dominar a bola e os tempos de jogo como poucos. São, sobretudo, um rival temível a 180 minutos. Jogam com as falhas do rival como nenhum outro, exploram muito bem as poucas ocasiões que criam e são uma rocha defensiva. Contra o Leverkusen concederam meia dúzia de oportunidades em 210 minutos de futebol. Sofrem mais no capitulo ofensivo mas têm também a consciência de que em casa são intransponíveis. Com a revalidação do titulo quase impossível (o esperado) apostam tudo na Champions. É o único titulo que falta a Simeone.

A Favor: Uma equipa que nos deixará a bola, que conhecemos bem e que tem sofrido para marcar.
Contra: Peritos em bola parada, difíceis de vencer fora e ainda mais em casa, jogam sempre no erro do adversário e aproveitam-no como poucos.

BARCELONA

Não é o Pep Team mas tem o melhor trio de ataque do mundo. Não tem Guardiola mas recuperou o Messi mais estelar. Neste Barcelona não há tanto aquela magia quase inocente dos dias de Pep, mas a forma como Luis Enrique entendeu que o meio-campo se tornou prescindível, quando há três demónios no ataque, tornou o Barcelona uma equipa ainda mais perigosa. Apanhou as virtudes do melhor Real Madrid (jogar em velocidade, transições, bola da defesa directamente ao ataque) mas sem abdicar, quando quer, da cultura de posse e de domínio de jogo no meio-campo, onde ainda conta com Xavi, Iniesta, Mascherano, Busquets e Rakitic. Tem o melhor Messi dos últimos três anos e isso, só por si, pode valer meio titulo.

A Favor: Que o Dragão possa voltar a ver um génio chamado Messi
Contra: Os defesas laterais sofrem muito – Dani Alves sobretudo ainda que Alba esteja a uns furos do que foi – e o meio-campo já não é tão protagonista. Se conseguimos pressionar a saída de bola e recuperá-la, são frágeis na recuperação posicional.

BAYERN MUNCHEN

Favoritos absolutos a tudo. São a melhor equipa da Europa. Possuem o melhor jogo colectivo, algumas das melhores individualidades posicionais, de longe o melhor treinador e a melhor estrutura. Atípica foi a sua eliminação em 2014, o normal seria que este Bayern fosse campeão europeu perene enquanto os astros continuem a manter viva a conexão do clube com Guardiola. O técnico tem tudo para conquistar o seu terceiro titulo europeu (outro que pode ultrapassar pela direita o Special One depois de Ancelloti) e salvo um surto de lesões (que tem sido habitual) é muito difícil defrontar o Bayern e sair vivo para contar a história. A melhor opção até agora que algumas equipas conseguiram foi defender bem uma das mãos para acabar trucidada na segunda.

A Favor: Que o Dragão veja pela primeira vez o baile de Guardiola desde o banco. Ou que se reencarne o espírito de 1987.
Contra: Tudo. São o máximo favorito e quase não possuem pontos fracos. Exigem a posse – o que faz sofrer equipas habituadas a ela como a nossa – e quando perdem a bola são ainda melhores que nós na recuperação, muitas vezes com Neuer a jogar na linha do meio-campo. 


10 comentários:

José Correia disse...

Atenção a este PSG! Foi a Londres e, a jogar com 10 desde os 30 minutos, dominou/controlou o jogo, disputou um prolongamento e eliminou o Chelsea, que toda a gente dizia estar no lote restrito dos principais candidatos à vitória nesta LC.

José Correia disse...

A Juventus está a jogar muito. O Borussia nem cheirou (não me lembro de uma grande oportunidade de golo dos alemães).

A defesa da Juve está muito sólida (como é habitual nas equipas italianas) e a dupla Tevez - Morata está a entender-se às mil maravilhas. Aliás, o Tevez deve estar na sua melhor fase dos últimos 3-4 anos.

José Correia disse...

Se nos calhar alguma das equipas espanholas (as probabilidades são elevadas - 3 em 7), espero que, pelo menos, a 2ª mão seja no Porto, porque se for em Espanha será ainda mais difícil.

José Correia disse...

Não há por onde escolher mas, atendendo às equipas presentes nos quartos-de-final da Champions, um bom sorteio, ou melhor, um sorteio que me agradaria, seria algo do género:

AS Monaco x FC Porto
Bayern Munique x FC Barcelona
Real Madrid x PSG
Juventus x Atlético Madrid

José Correia disse...

«Seis anos depois de ter ficado pelo caminho perante o Manchester United, de um imparável Cristiano Ronaldo, os dragões estão de volta aos oito melhores da Liga dos Campeões, algo que acontece pela oitava vez no seu historial.
Nas sete presenças anteriores, a equipa portuguesa superou essa fase em três ocasiões. Em 1986/87 e 2003/04 fez toda a caminhada até ao fim, conquistando os seus títulos europeus, e em 1993/94 chegou às meias-finais, superando uma fase de grupos. Manchester United (1996/97 e 2008/09), Bayern Munique (1990/91 e 1999/2000) foram os carrascos dos dragões nas quatro vezes em que estes ficaram pelos quartos.»
in Maisfutebol

José Correia disse...

«Se tomarmos em consideração o atual ranking da UEFA, há quatro equipas à frente do FC Porto, que ocupa o nono lugar em termos absolutos: Real Madrid (1º), Barcelona (2º), Bayern (3º) e At. Madrid (5º). Atrás dos dragões seguem PSG (11º), Juventus (17º) e Mónaco (72º).»
in Maisfutebol

José Correia disse...

Saldo do FC Porto com as outras equipas nos quartos de final (V-E-D):
Bayern Munique: 1-2-2
Barcelona: 3-0-5
Real Madrid: 2-1-9
Juventus: 0-1-2
At. Madrid: 2-2-3
PSG: 1-1-2
Mónaco: 1-0-0

in Maisfutebol

DC disse...

Só discordo num ponto da análise: Alba para mim está numa forma soberba, talvez a melhor que me recordo dele.

De resto, quero espectáculo no Dragão e portanto todos menos Mónaco e Atlético. Venham os tubarões para testarmos esta equipa.

Nuno disse...

Só um pequeno reparo, se me permitem: o Mónaco tem ainda condições de protagonizar uma "mini-surpresa" no campeonato francês - estão a 8 pontos do Lyon mas com um jogo a menos, que ganhando os deixa a 5 pontos com os adversários a jogarem entre si até final!

(já sei que não vão publicar porque não sou portista, mas eu gosto de vos dar a minha opinião)

Bruno Guedes disse...

Bom dia
Hoje, todos nós que amamos o FCPORTO, acordamos com um friozinho na barriga.
Hoje há sorteio da Liga dos Campeões e nós estamos lá.
Já muito se falou nos blogues e aqui, sobre quem gostariamos que nos saisse em sorte. Existem opiniões e justificações para o clube A ou B. A maioria prefere o Mónaco e praticamente ninguém quer o Bayern ou o Barça. Eu não vou dizer quem prefiro, a experiência diz que os sorteios, todos eles são bons se passarmos. E também diz que, antes de qualquer eliminatória ninguém está arrumado.
Em 87 ( ano da Valsa de Viena e em que o Danúbio se tornou ainda mais azul), as meias finais eram: FCPORTO, Bayern, Kiev e Real.
Kiev- era considerada a melhor equipa do mundo, a seleção da URSS que foi a final do campeonato da europa de 88 era quase na totalidade (10 em 11) da formação de kIEV;
Bayern- uma das melhores formações da história, com Mathaus, Rummaneige, Brehmen, Pfaf, entre outros. A Alemnah foi finalista em 82,86 e 90, muitos destes jogadores desta equipa estavam nesta seleção. O GR ( PFAF) era belga, também uma seleção forte na altura.
Real madrid- após 60, esta foi a melhor equipa madrilena, a chamada Quinta del Buitre com Buyo, Martin Vasquez, Michel e claro Butragueno.
FCPORTO- uma das melhores equipas da história do futebol português, constituida quase na totalidade por portugueses juntando a isso o melhor jogador estrangeiro e um dos melhores do mundo na altura. Madjer. Mas o FCPORTO não tinha a projecção que tem hoje.
Na história da Taça/Liga dos Campeões nunca estevirem reunidadas 4 equipas nas meias finais tão fortes como estas. Antes do sorteio, reza a história que todos queriam o FCPORTO e ninguém queria o Kiev. A história toda agente sabe de cor e o Danúbio foi mais azul.
Portanto, antes quase hora e meia do sorteio, apenas digo ( pegando numa tarja excelente dos super dragões) "só és derrotado quando desistes", independentemente da equipa que sair, só seremos derrotados ao fim de 180 minutos e não antes.
Deixem-me sonhar, carago, deixem-me andar bem disposto, deixem-me acreditar que é possível viver as emoções de 2004, deixem-me acordar e contar menos 1 dia para os quartos de final. Não se ponham logo com prognosticos saía A ou B, não digam que vamos a vida com o Barça, ou que vamos passar se sair o Mónaco.
Vamos acreditar na nossa história e pegando outra vez numa tarja ( desta vez do coletivo) olocada contra a Lázio em 2003. " nÃO INCOMODAR...DEIXEM SONHAR."
Bruno Miguel Guedes -28061