sábado, 11 de abril de 2015

Dragões continuam na luta

Quaresma a marcar o 1º golo

Entrámos fortes no jogo, fizemos o que tínhamos de fazer, com ambição desde o início, criando oportunidades para conseguir os três pontos. (…) Na segunda parte perdemos um pouco da intensidade e fomos castigados com um golo, apesar de [os jogadores do Rio Ave] não terem chegado à nossa baliza muitas vezes. Tivemos de reagir e de sofrer, sabendo que era preciso fazermos um terceiro golo, até porque antes tivemos várias oportunidades para isso (…) A equipa fez muitas coisas bem e acho que no global fizemos um jogo muito bom.
declarações de Julen Lopetegui no final do Rio Ave x FC Porto


Primeira parte muito bem conseguida, com destaque para Quaresma, Óliver, e os dois laterais – Danilo e Alex Sandro. O resultado ao intervalo (0-2) era claramente lisonjeiro para o Rio Ave, tantas foram as oportunidades flagrantes de golo de que os dragões dispuseram.

Danilo a marcar o 2º golo

Contudo, na 2ª Parte, o FC Porto baixou demasiado a intensidade e correu riscos desnecessários.

Brahimi e Herrera voltaram a estar longe do seu melhor (fisicamente parecem-me muito desgastados), com o internacional argelino muito complicativo e o mexicano a falhar demasiados passes em zonas de risco. Naturalmente, foram substituídos.

Maicon está lento e pesadão (espero estar enganado, mas suspeito que Marcano vai fazer muita falta contra o Bayern).

Após vários jogos como titular, Aboubakar continua a jogar numa frequência diferente dos restantes companheiros. Por exemplo, houve N transições ofensivas da equipa, em que Aboubakar parecia perdido, sem saber muito bem se havia de se desmarcar, dar uma linha de passe, temporizar e tabelar com um companheiro de equipa, ou… sair de posição de fora-de-jogo.

Sem os lesionados Jackson, Tello e Quintero (já nem falo no Adrián López), o FC Porto alcançou uma vitória clara num estádio onde o SLB foi derrotado.

E agora venha o Bayern.

P.S. Os treinadores erram, os jogadores erram e os árbitros erram. Mas, mais uma vez, assistimos a um erro grosseiro (no golo anulado, Brahimi estava mais de um metro atrás do penúltimo jogador do Rio Ave) em prejuízo do FC Porto, quando o resultado estava em… 0-0.

5 comentários:

Joaquim Lima disse...

Mais um golo escandalosamente mal anulado ao Porto.
Num campeonato que pode ser decidido na diferença de golos, até neste aspecto somos prejudicados!

O Anti Lampião disse...

http://oantilampiao.blogspot.pt/2015/04/mais-uma-jornada-da-liga-colinho.html

meirelesportuense disse...

Volto a insistir enquanto há tempo: -A linha média tem que ser composta por Rúben Neves, Casimiro e Oliver Torres.Se assim for entendido, vamos à Luz ganhar sem espinhas.
Já nem falo no GR. Sempre que lhe é passada a bola ficamos -eu fico- a roer as unhas.

Viper disse...

Entretanto no Pombal, o 2º golo é marcado como se fosse futebol australiano com carga grosseira de Jonas sobre o defesa. O 3º golo há uma falta de André Almeida que o árbitro fecha os olhos e depois inventa penalty sobre Lima.. ao mesmo tempo que finge que não vê penalty contra o SLB. Agora digam lá se era a mesma coisa ir para o intervalo com 3-0 ou com 2-1?!

Não foi por acaso que mandaram o Dr Luís Ferreira, Advogado da Casa do SLB de Barcelos apitara na luz. Sim, ganhavam na mesma. Mas não fosse o diabo tecê-las.



PortoMaravilha disse...

Viva,

A revista "Les cahiers du football" da' destaque - traduzindo para o Francês palavras de Lopetegui à revista "Marca" - ao treinador do Porto na sua pa'gina facebook em date de 08 de Abril.

Uma publicação de que disserta àcerca duma outra maneira - que embora não tendo a dimensão da "So Foot" - é também muito lida.

Quanto ao jogo, Aboubakar fez uma assistência para golo. Mas acho que o jogo fica realmente marcado negativamente pela arbitragem. Errar daquela maneira é ridi'culo: desacredita a modalidade futebol.

E Viva o Porto!