domingo, 12 de abril de 2015

Os Auxiliares do Andor encarnado

Relativamente a eventuais lances de fora-de-jogo, as regras são objectivas e os árbitros auxiliares têm instruções muito claras: na dúvida, devem dar o benefício a quem ataca, isto é, não devem assinalar fora-de-jogo.

Assim sendo, o que dizer da decisão do árbitro auxiliar do Rio Ave x FC Porto, o senhor Sérgio Jesus, quando (com o resultado em 0-0) decidiu anular um golo ao FC Porto, assinalando fora-de-jogo a Brahimi?

Golo anulado a Brahimi (Rio Ave x FC Porto, 28ª Jornada)

Conforme as imagens demonstram, Brahimi está mais de 1 metro em jogo e, ainda por cima, a linha da pequena área servia de ajuda ao árbitro auxiliar.

Perante um erro tão grosseiro, que só não teve influência na vitória do FC Porto porque os dragões marcaram mais três golos, o que irá acontecer ao senhor Sérgio Jesus?
O mesmo que aconteceu ao árbitro auxiliar do senhor Paulo Baptista que, no Vitória Guimarães x FC Porto, num lance (esse sim) de dúvida, anulou um golo ao FC Porto, assinalando (erradamente) fora-de-jogo a Brahimi. Ou seja, não vai acontecer nada!

Golo anulado a Brahimi (Vitória x FC Porto, 4ª Jornada)

E se os dragões têm razões de queixa - 2 pontos a menos, devido a uma má decisão de um árbitro auxiliar -, no caso dos encarnados de Lisboa é ao contrário.
8 pontos conquistados pelo SL Andor neste campeonato (em quatro vitórias obtidas pela margem mínima), estão directamente ligados a decisões altamente “polémicas” de árbitros auxiliares.



Golo anulado ao Boavista (2ª Jornada)

Golo anulado ao Rio Ave (9ª Jornada)

Golo anulado ao Nacional (10ª Jornada)

Golo validado ao SL Benfica (14ª Jornada)

Ou, dito de outra maneira, não fosse o “auxílio” de vários árbitros auxiliares (nos jogos em que enfrentou o Boavista, Rio Ave, Nacional e Gil Vicente) e, provavelmente, o SL Andor teria menos 8 pontos.

E, nesta extensa lista de decisões favoráveis ao SL Andor, protagonizadas por árbitros auxiliares, ainda tivemos um golo mal anulado ao Vitória de Setúbal (4ª Jornada), quando os encarnados de Lisboa venciam por apenas 1-0, e um golo mal validado a Luisão (estava em fora-de-jogo), contra a Académica (11ª Jornada).

Golo anulado ao Vitória Setúbal (4ª Jornada)

Golo validado a Luisão (11ª Jornada)

É sabido que os árbitros auxiliares assumiram uma importância crescente nos jogos de futebol e não é certamente por acaso que indivíduos como Devesa Neto, José Luís Melo (o célebre benfiquista de Valongo), ou o "Ferrari" ficaram famosos.

Mas, o mais impressionante de tudo isto é o sentimento de impunidade. Na próxima jornada lá estarão eles, outra vez nomeados pelo Vítor "Sistema" Pereira, a desempenharem o seu papel nesse desígnio nacional, que é levar o SL Andor ao colo até ao título.

2 comentários:

Jeannie Ferrami disse...

Só mesmo um detalhe para não criar uma confusão que por vezes se gera neste tema:
As orientações dizem que, em caso de dúvida, os árbitros não devem assinalar uma infracção, seja um offside ou um penalty.

Neste post está bem explicado, apenas fiz a referência porque já vi, por inúmeras vezes nestas discussões, argumentar que se deve beneficiar quem ataca, na dúvida.

Nuno disse...

Enganei-me no post, mas como não vão publicar, deixo aqui a correção:

Existe fora-de-jogo ainda mais evidente, quando a bola vem da direita. São dois "casos" no mesmo lance que demonstram, claramente, que este "bandeirinha" ou é cego, ou não sabe as regras...