segunda-feira, 8 de junho de 2015

Apostar em Helton e Gudiño

Raúl Gudiño (O JOGO, 02-12-2014)

Raúl Gudiño chegou ao Porto por empréstimo do Club Deportivo Guadalajara (a FCP SAD tem opção de compra do seu passe), em Setembro de 2014, para jogar nos juniores mas, em 29 de Novembro de 2014, estreou-se pela equipa B e deu logo nas vistas.

Seis meses depois e após ter visto este jovem guarda-redes mexicano atuar diversas vezes, quer em jogos da equipa B, quer na fase final do campeonato de juniores, penso que Raúl Gudiño deveria ser a grande aposta do FC Porto para a baliza da equipa principal… daqui a um ou dois anos. Até lá, se nada de anormal acontecer, Helton demonstrou que é perfeitamente capaz de assegurar a baliza do FC Porto sem comprometer.

Helton? Mas, então, o FC Porto não precisa de um guarda-redes de topo?

Onde estão os guarda-redes de topo (que sejam claramente melhores do que o Helton) interessados em virem para o campeonato português? Existem? Quanto custa o respectivo passe?

Gerir implica fazer escolhas e decidir onde investir os (escassos) recursos financeiros existentes. Ora, mesmo que houvesse guarda-redes de topo disponíveis para virem para o Porto e cujo passe custasse menos de 15M, a pergunta seguinte é: uma opção dessas faz sentido?

Faz sentido a FCP SAD gastar 10M, 12M ou 15M no passe de um “guarda-redes de topo”, tendo no plantel Helton e Gudiño? (já para não falar em Fabiano, Ricardo Nunes ou Andrés Fernández)

Penso que não. Há outras posições (ponta-de-lança para substituir Jackson e/ou defesa-central com um perfil semelhante ao Otamendi) em que me parece muito mais necessário investir o limitado dinheiro existente.

E mais. Queremos, ou não, criar condições, para que os jogadores mais promissores, que se destacam na equipa B possam, num horizonte de um ou dois anos, integrar o plantel principal?
É que se queremos isso, não podemos gastar 10, 12 ou 15M num “guarda-redes de topo”, que irá tapar e impedir esse cenário. Até porque, no caso dos guarda-redes, os suplentes só jogam em caso de lesão ou castigo do titular.

Helton tem 37 anos (feitos a 18 de Maio) e, embora esteja na fase descendente da sua carreira, ainda é um bom guarda-redes de equipa grande podendo, perfeitamente, jogar mais uma ou duas épocas (para quando a renovação?).

Raúl Gudiño tem 19 anos (feitos a 22 de Abril), ainda não completou a sua formação, mas tem características que podem fazer dele, a médio prazo, um guarda-redes de topo internacional.

Raul Gudiño (O JOGO, 07-06-2015)

Assim sendo, na minha opinião, a época 2015/2016 deveria ser aproveitada para:

– Colocar o Gudiño a treinar com a equipa principal, para se integrar no plantel, beneficiando da presença do compatriota Herrera e tendo o Helton como “professor”;

– Experimentar o Gudiño em alguns jogos particulares da equipa principal (logo na pré-temporada), bem como, em jogos da Taça da Liga;

– Dar continuidade à titularidade de Gudiño na equipa B;

– Iniciar/acelerar o processo de correção de algumas deficiências do Gudiño – melhorar o jogo de pés; melhorar o timing de saídas da baliza; melhorar a colocação das barreiras nos livres.

No final da época 2015/2016, far-se-ia uma análise e das duas uma:
a) Gudiño “cresceu”, melhorou nos aspectos que precisa de corrigir e está em condições de discutir, com Helton, a titularidade da baliza do FC Porto;
b) Gudiño não evoluiu e é preciso ir ao mercado arranjar um bom guarda-redes para suceder a Helton.

21 comentários:

Zé_Lucas disse...

Mesmo que viesse o Courtois, ainda iria haver gente a querer o Helton. Esta fixação já nos custou mais do que a conta e parece do foro clínico. Deixem ir o homem à vida, ou casos como Beto, que ainda hoje poderia ser o nosso numero 1, e Fabiano, cuja intranquilidade começou com as campanhas por Helton, ir-se-ão prolongar, sabe Deus até quando.

reine margot disse...

Entretanto, Helton renovou por mais dois anos!

Joao Goncalves disse...

mais depressa fazias este post mais depressa o Hekton renovava.

Helton até 2017 ;)

João disse...

Até parece que há algum motivo para isso. Quase parece que, salvo oitavos da Champions, e em 7 (?) anos de carreira, não teve uma fífia de registo. É fixação mesmo, não há-de certamente ter nada a ver com o facto de ser o melhor guarda-redes do campeonato pós-Baía. Nem pensar nisso.

PS: Renovou. Como já devia ter tratado disso na época passada. É hoje, como foi sempre desde que assumiu, o melhor GR a que se pode aspirar. Gudiño não vai ser nada do género, porque a cumprir metade do potencial que tem, é recambiado por uma enormidade daqui a 2/3 anos.

Fernando De Carvalho disse...

Espero um post igual para Alex Sandro já amanhã. Assim ele renova na hora!

Luís Vieira disse...

Hélton, Beto e Fabiano na mesma frase é de chorar a rir.

João Silva disse...

Concordo em absoluto. Acho que o Gudiño tem capacidade para ser titular da baliza do porto num par de anos. Ate la temos helton e poderiamos ficar com o Ricardo como segunda opcao, dado que o Fabiano nao vai ter motivacao para ficar como suplente e andres fernandez e bolat devem ter algum mercado, aparte que o Ricardo da jeito pelas vagas da champions,etc.

José Lopes disse...

Sim, a grande exibicao do Fabiano contra o Benfica no Dragao foi mesmo pela pressao pro-Helton... E o Beto nao e' nem nunca foi melhor que o Helton.

meirelesportuense disse...

Creio que se o Helton tivesse jogado em Munique o Porto não teria sido goleado como foi...Fabiano fraquejou imenso em jogos essenciais. Guardo dois/três desafios ilustradores dessa fragilidade psicológica: -quando atirou Danilo para o Hospital, quando varreu um adversário -e não varreu o Ricardo porque este se pirou- fora da área e foi expulso, quando em Munique sofre pelo menos três golos perfeitamente ao seu alcance. Já nem falo de quase arrumar Marcano. Tremeu demasiado. Gostei muito de um jogo contra o Sporting mas ainda em época anterior para a Taça da Liga, mas foi o único em que esteve em grande.
Gudiño tem potencialmente enormes qualidades, mas só vendo-o jogar na primeira equipa e percebendo como ele sente o público e a responsabilidade. Ricardo e Fernandez são dois jogadores equilibrados. Ricardo tem mais experiência de Portugal e é seguro.

Joao Goncalves disse...

E na perpectiva do comentário, concordo com o José.

Baís foi lançado com 19 anos e Gudino também o poderá ir sendo lançado...

Gudino tem de melhorar bastante mas é um GR com enorme potencial e só assumindo essa responsabilidade, de realmente poder ir jogando de vez em quando na A, é que terá condições para evoluir de forma sustentada.

Helton mais 2 anos, dá tempo para o Gudino crescer e segurar o lugar.

O 2º GR's para a A, no entretanto, é escolher um dos outros 4 que estão sob contrato, a saber, Fabiano, Andrés Fernandez, Ricardo ou Bolat, e despachar os outros 3, sendo que me parece que o Fabiano não terá condições psicologicas para estar nessa posição.

Se a coisa não evoluir como é suposto no final da época e se o Helton já demostrar alguma fragilidade, avançava-se para o mercado.

José Correia disse...

Não me parece.
O mais provável é o Alex Sandro, após 4 anos no Porto, seja transferido.
Infelizmente, ao contrário de Danilo, não é titular da seleção brasileira...

José Correia disse...

"...aparte que o Ricardo da jeito pelas vagas da champions..."

Isto é uma vantagem do Ricardo Nunes, quer em relação ao Fabiano, quer em relação ao Andrés.

José Correia disse...

"Creio que se o Helton tivesse jogado em Munique o Porto não teria sido goleado como foi..."

Não sabemos, mas eu também estou convencido disso.

José Correia disse...

"Helton mais 2 anos, dá tempo para o Gudino crescer e segurar o lugar"

É essa a (minha) ideia.

Carrela disse...

Que se saiba, ainda nenhum central do FCP abandonou a equipa, por isso pergunto, porque se insiste que o FCP precisa de um central?
Não tivemos a melhor defesa dos melhores campeonatos europeus?

Só pode ser brincadeira...
Maicon, Marcano e Indi deram mais que provas do seu valor...
Para 4º Central, temos Igor da B e Reyes se sair abre espaço, para reforçar a pensar no futuro e não no momento actual.

Precisamos isso sim, de investir num DD de qualidade!!
Pois foi ai que perdemos qualidade e muita!
E precaver a situação do Alex Sandro.
Ou seja, o nosso foco deve estar nos laterais e não no centro, onde estamos servidos em qualidade e quantidade qb.

manuelpereira365 disse...

GR: Helton + Ricardo + Gudino, e despachar o resto
defesa: def dto, qto a centrais os que temos chegam. marcano pode ser o patrao intercalando maicon e indi. para a esq depende do alex ficar ou nao, e gosto do jose angel
medios: despachar o Herrera, e ir buscar um bom 6 ao mercado, cimentando um meio campo em torno de ruben, bueno, andre andre, com evandro e sergio a espreita
extremos: tello, RQ, hernani e brahimi. ta feito a nao ser que saia brahimi, e caso fique que se reinvente de novo
avancados: pra que serviu os Milhoes q se gastou no aboubakar? ah e tal nao e' bom? que me lembre falcao nao pegou logo de estaca. aboubakar tem tudo pra ser o nosso gde PL, e' preciso trabalha lo bem na pre epoca
depois perceber como e', goncalo paciencia e andre silva nao servem pq sao putos e tugas? entao qd se vai apostar neles?

qt a emprestados parece me que ja chega, pq virem pra ficar um ano nao acho que seja a politica que temos que seguir. quando muito um

quanto a quem vem/sai, convem lembrar que faltam 2,5 meses ! para o encerramento do mercado, e russia e turquia habituais despejos de ultimo hora ainda fecham mais tarde, por isso temos de ter calma
agora gostava que na pre epoca tivessemos plo menos 90% da equipa definida
Manu

José Correia disse...

"... porque se insiste que o FCP precisa de um central? Não tivemos a melhor defesa dos melhores campeonatos europeus?"

Por essa ordem de ideias, então também devemos manter Fabiano a titular em vez de Helton.

Carrela disse...

Partilho da maioria dos seus pontos de vista, mas em relação a centrais não consigo concordar!

Se calhar generalizei, para arrepiar caminho.

Há dúvidas nas qualidades de Maicon, Marcano e Martins?

Maicon tem as suas paragens e às vezes complica (se não tivesse estava no Real, Barça, e por ai...). Abusa um pouco do passe longo, mas é um central completo na minha opinião! Forte na marcação, no desarme, veloz, e é uma anti-aérea do melhor!
Fez uma dupla de categoria com Marcano. Outro central completo, mais calmo, não complica, talvez por isso funcione tão bem com Maicon que é mais intempestivo! E depois temos Martins, que é curto no jogo aéreo, mas dá outra dimensão à saída com bola, é rápido e forte/agressivo na recuperação da bola!

Eu tb gostava de ter um Carvalho ou um Otamendi, mas... Estamos bem servidos!

Quando ao Fabiano, eu nunca duvidei das suas qualidades, falta-lhe força mental, olha-se para ele e mesmo tendo mudado de visual, continua a não dar aquele ar de confiança, de calma que Helton dá!
E se não é capaz de ultrapassar isso, que se mude...

Mas ele faz parte da tal melhor defesa, na minha opinião mais por mérito do restante quarteto defensivo e meio campo que de Fabiano, óbvio!

Estar preocupado com os centrais quando o real e verdadeiro problema está nos laterais é desperdício de energia/recursos!

Se não sair ninguém, Totalmente satisfeito com os nossos centrais, sinceramente...

José Correia disse...

Caro Carrela, não partilhamos a mesma opinião em relação ao Maicon.
Eu não digo que o Maicon seja mau, mas não é um defesa-central de top e não tem as características ideais para fazer dupla com Marcano ou Indi.

Quem é que eu gostaria de ver formar dupla com Marcano ou Indi?

Um defesa-central com boa leitura de jogo, rápido a pensar/reagir e que soubesse sair a jogar (o nosso modelo de jogo não é, não pode ser, de pontapé para a frente).

Um defesa-central com um perfil semelhante ao Ricardo Carvalho ou Otamendi, está a ver?

miguel.ca disse...

Eu gostava muito do Fabiano e tinha uma enorme fé nele mas parece-me cada vez mais evidente que o gigantão não tem estaleca para jogar no FCPorto.

miguel.ca disse...

Penso que o Ricardo será uma aposta mais segura do que o Fabiano, sinceramente. O Bolat, nunca percebi como foi parar à equação, nunca percebi aquela contratação.
O Fernandez ou fazia rapidamente a diferença e era titular indiscutível, o que não aconteceu, ou a sua utilidade neste plantel é praticamente nula.
Sem dúvida, Helton, Ricardo e Gudiño.