domingo, 28 de junho de 2015

Brahimi e os aproveitamentos manhosos

COMUNICADO
A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem comunicar, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, ter adquirido por 3.800.000€ (três milhões e oitocentos mil euros), 30% dos direitos económicos do jogador Yacine Brahimi à Doyen Sports Investments Limited, ficando a deter 50% dos direitos económicos do jogador.
O Conselho de Administração
Porto, 26 de Junho de 2015


Este comunicado da Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, serviu para o jornal Record fazer um artigo intitulado “Brahimi dá prejuízo agora para… dar lucro depois?” onde, para além da estupidez habitual (prejuízo?!), vem ao cima uma evidente desonestidade intelectual do(s) autor(es).

No meio de umas contas manhosas, segundo o velho princípio de “todos os burros comem palha, a questão é saber-lha dar…”, o autor (desconhecido, porque o artigo do Record nem sequer é assinado) escreve o seguinte:

«(…) certo é que, caso o jogador seja vendido, o FC Porto ficará com uma parte significativa da venda e não apenas os 20% que inicialmente detinha»

“os 20% que inicialmente detinha”?
Mas, ó senhores do Record, então, segundo a tese que suporta o vosso artigo, a FCP SAD não comprou 100% dos direitos económicos do Brahimi e depois, “muito depois” (cerca de 86400 segundos depois!) vendeu 80%?
Ai estas (in)coerências…

Pois é, este é o busílis da questão.

Formalmente, o FC Porto comprou (ao Granada Club de Fútbol) a totalidade dos direitos económicos de Brahimi pelo montante de 6.500.000€, no dia 22 de Julho de 2014 e, no dia seguinte, alienou (à Doyen Sports Investments Limited), em regime de associação económica, 80% desses direitos pelo montante de 5.000.000€. Formalmente foi isto que se passou.

Na prática, e na perspectiva do FC Porto, tratou-se de uma única operação, em que a FCP SAD comprou 20% dos direitos económicos de Brahimi por 1.500.000€ (mais um valor desconhecido de encargos adicionais).

Brahimi - Comunicados da FC Porto SAD

Porquê, então, comprar 100% do passe num dia e vender 80% no dia seguinte, sem que, pelo meio, o jogador tenha sequer vestido a camisola do FC Porto num treino?

Não ficaria surpreendido, que tal se tenha devido aos acordos existentes entre a Doyen Sports Investments e o Granada Club de Fútbol (clube que tinha uma parte do passe e os direitos desportivos do Brahimi). Aliás, é muito provável que, entre a Doyen e o Granada, houvesse um compromisso que obrigava o Granada a vender a sua parte do passe do Brahimi, se alguém pagasse um determinado valor.

Não teria sido melhor a FC Porto SAD ter ficado com 100% dos direitos económicos de Brahimi por 6,5M?

Concerteza. Contudo, falta saber se o Granada/Doyen estavam dispostos a vender os direitos económicos de Brahimi por apenas 6,5 milhões. Tudo indica que não.

«(…) não podemos estranhar esta incapacidade aritmética do fundo Doyen, pois o seu CEO, Sr. Nélio Lucas, conseguiu transformar uma proposta que fez ao Sporting de 20M, no dia 24/05/2014, para a aquisição do atleta Brahimi, em 6,5M para outro clube português conforme é do domínio público»
in Comunicado da Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD, de 14-08-2014


No contrato com a Doyen, a FC Porto SAD salvaguardou uma opção de compra de, até 55% dos direitos económicos de Brahimi, até Junho de 2017.

Ora, com os 30% adquiridos em 26 de junho de 2015, a FCP SAD passou a deter 50% do passe (direitos económicos) do Brahimi, nos quais investiu 5,3 milhões. E ainda poderá comprar mais 25% até Junho de 2017.

Quando a FCP SAD acordar com outro clube a transferência do Brahimi e vender a percentagem dos direitos económicos que detiver, veremos se os títulos dos jornais irão incluir a palavra “prejuízo” ou “lucro”. Até lá, podem continuar a destilar o fel habitual, porque “os cães ladram e a caravana passa”…

14 comentários:

JF disse...

Resumindo, o Porto compra 100% do passe do Brahimi por 6,5M para depois vender 50% do passe por 1,2M.

Caro, José Correia, consegue achar isto normal? Pelo texto que escreveu parece que sim... A SAD do FC Porto fez assim tanto esforço financeiro para ser preciso receber a esmola do fundo abdicando de 50% do passe de um importante ativo?

José Correia disse...

Este artigo é baseado em factos e parece-me bastante claro.
Qual é a parte que não percebeu?

JF disse...

Não entendi os motivos para a SAD do FC Porto se sujeitar a um negocio deste tipo. Para mim isto é tudo menos normal. E menos normal ainda é ver adeptos/sócios tentar mascarar este tipo de negociatas.

É triste dizer, mas tudo indica que isto é lavagem de dinheiro. É dinheiro que, após a venda do Brahimi, vai directamente para os bolsos sabe-se lá de quem.

A juntar a isto temos agora o empresário do Jackson dizer que os adeptos não sabem sequer 10% do que é o FC Porto. São afirmações muito graves e preocupantes. Espero bem que alguém da SAD venha esclarecer o que raio se está a passar o mais rapidamente possível.

José Correia disse...

JF disse: "Não entendi os motivos para a SAD do FC Porto se sujeitar a um negocio deste tipo"

Mas qual negócio deste tipo?

Em Julho de 2014, a FCP SAD comprou 20% do passe do Brahimi por 1,5M.
Cerca de um ano depois, em Junho de 2015, a FCP SAD comprou mais 30% do passe do Brahimi por 3,8M.

Volto a perguntar, qual é a parte que não percebeu?

José Correia disse...

JF disse: "É triste dizer, mas tudo indica que isto é lavagem de dinheiro"

Ai sim?
A este tipo de dislate, sem qualquer fundamento ou base concreta de sustentação, eu poderia responder:

É triste dizer, mas tudo indica que o JF é mais um infiltrado num blogue portista, a tentar armar confusão...

JF disse...

Caro José Correia, como você disse e bem, nem todos os burros comem palha. Acho que nem você dúvida que estas compras e vendas do passe do brahimi já estão definidas à muito tempo. E não passam de tentativas de camuflar o verdadeiro negócio, que diga-se, bastante lesivo para o FC Porto!

O FC Porto comprou 100% do brahimi por 6,5M e vendeu 50% por 1,2M. Isto é grave e vergonhoso! Desta forma eu também consigo ficar milionário!

Falta saber quem são os investidores que detém esses 50%, eu tenho as minhas suspeitas de quem sejam.

José Correia disse...

JF: "...estas compras e vendas do passe do brahimi já estão definidas à muito tempo"

Claro que estão.
Em Julho de 2014, a FCP SAD comprou 20% do passe do Brahimi por 1,5M.
Em Junho de 2015, a FCP SAD comprou mais 30% do passe do Brahimi por 3,8M.
E ainda poderá comprar mais 25% até Junho de 2017, por valores que, seguramente, já estão definidos.

José Correia disse...

JF disse: "...camuflar o verdadeiro negócio, que diga-se, bastante lesivo para o FC Porto"

Sim, sim, bastante lesivo...
Tipo o negócio do Mangala, em que a FCP SAD terá tido um lucro a rondar os 20 milhões.

Quando a FCP SAD acordar com outro clube a transferência do Brahimi e vender a percentagem dos direitos económicos que detiver, veremos se o negócio vai ser "bastante lesivo"...

José Correia disse...

JF disse: "O FC Porto comprou 100% do brahimi por 6,5M..."

Ó homem, não diga disparates!

Você acha que o Granada/Doyen iam vender ao FC Porto por 6,5M um jogador que, dois meses antes, em negociações com o Sporting, foi avaliado em 20M?

A tese (estúpida) de que a FCP SAD comprou 100% do passe num dia para vender 80% no dia seguinte, vá lá saber-se porquê, só serve para quem é infiltrado e/ou quer alimentar uma tese rebuscada do "verdadeiro negócio bastante lesivo para o FC Porto".

Pedro Mota disse...

"Porquê, então, comprar 100% do passe num dia e vender 80% no dia seguinte, sem que, pelo meio, o jogador tenha sequer vestido a camisola do FC Porto num treino?"

Esta é a pergunta que todos gostariamos de saber a resposta,mas uma resposta com factos e verdade e não com suposições ou palpites.
Comprar 100% de algo e depois vender 80% , é financeiramente diferente de comprar apenas 20% de algo, ainda para mais em futebol onde em todas transacções há agentes a receber valores por intermediar.

De resto, tirando a questão que em cime escrevi,em termos gerias pagar 5,3M por Brahimi parece-me um bom negócio que facilmente irá gerar mais valias no futuro.

Quid disse...

Caro José Correia.. louvo-lhe a paciência.

Em termos práticos.. o FCP por 1,5 milhões teve ao seu dispor um dos jogadores mais promissores do Mundo. E agora o FCP tendo em conta isso, investiu mais 3,8 Milhões nele. Ou seja, o FCP gastou até ao momento 5,3 milhões.

Se amanhã, o Bhraimi por ex., for vendido por 30, o FCP teria direito a 15. Ora 15 é o triplo do que investiu.. Mas como já se fala até em 40 milhões, o FCP receberia 20.. ora 20 é o quadrápulo do que investiu.

Será que assim os tais JFs já percebem?!

O FCP compra por 5 e vende por 20!!!

Isto, sem falar na mais valia desportiva acrescentada, pois com a ajuda do Bhaimi, o FCP 'só' facturou mais de 30 Milhões na LC. E 'só' não foi Campeão de Portugal PORQUE a APAF não quis. Porque se a APAF quisesse, o FCP teria sido Campeão com os mesmos 82 pontos.

FCP 82
SLB 78
SCP 76

Carrela disse...

@ JF

Qual a dificuldade em aceitar que Brahimi "SÓ" veste de azul e branco, porque o FCP aceitou o negócio nestas condições?

A questão que deve colocar é:
É melhor ter Brahimi nestas condições ou não ter Brahimi?


Eu acho que é MAIS QUE EVIDENTE que é melhor ter Brahimi, ainda que nestas condições.


O pessoal às vezes pensa que anda tudo a dormir e que James, Falcao's e afins estão ali ao virar da esquina, baratinhos, de pernas abertas, para vestir de azul e branco...

O artigo está bem conseguido, é rigoroso com os factos e o resto é treta!

JF disse...

Caríssimo Carrela, teria todo o gosto em discutir de forma saudável este assunto consigo ou com qualquer outro, desde que o responsável por este site não censurasse os meus comentários, tal como aconteceu.

Prezo muito a boa educação e não faltei ao respeito a ninguém, gostaria de perceber os motivos para atitudes deste tipo acontecerem aqui. Principalmente aqui, pois sempre vi este site como um local muito bem frequentado e comandado por pessoas com um nível de maturidade muito acima da média.

Caso tenha sido por lapso, ou até falha da minha parte (por erro da Internet ou algo do gênero) peço desde já desculpa pelas acusações. Mas pelo menos agradecia uma justificação o mais honesta possível.

Obrigado.

JF disse...

Meu caro, ainda não percebeu que o negócio apenas se desenrolou desta forma porque o Porto quis?

O jogador pertencia ao Granada, o Porto vendeu 80% ao fundo precisamente para que certo dinheiro fuja para os bolsos de alguém. É disto que eu me queixo!!

E tal como você diz, o brahimi era e é um dos jogadores mais promissores e portanto não haveria praticamente nenhum risco de falta de retorno. Nem sequer o negócio foi efetuado por uma grande quantia, logo não se percebe a necessidade do fundo.

E isso que você também diz não é verdade. É sim possível ter no plantel jogadores de grande nível sem haver necessidade de estarem atados a fundos. Posso lhe dar variadíssimos exemplos.

Cumprimentos.