sábado, 13 de junho de 2015

É Obra… dovic!

Sporting tenta Ljubomir Obradovic (in Record, 06-06-2015)

Ljubomir Obradovic
«Sporting dobra salário do treinador portista Obradovic
Depois do futebol, o andebol. Após o golpe que foi a contratação de Jorge Jesus, o Sporting está a tentar reeditar uma “bicada” noutro rival e noutra modalidade. Ljubomir Obradovic, técnico que conseguiu seis campeonatos consecutivos ao serviço do FC Porto, é alvo dos leões para treinar a equipa de andebol. (…)
À imagem do que o clube liderado por Bruno de Carvalho fez no futebol, no andebol o plano para regressar aos títulos na modalidade passa por tirar o treinador a um rival.
Obradovic, que também foi campeão nacional pelo Belenenses (em 1993/94, época do último título do histórico lisboeta), está em final de contrato com o FC Porto e há interesse entre todas as partes para que o treinador de 60 anos, que também acumula o cargo de selecionador de Montenegro, continue no Dragão Caixa. Mas o Sporting quer aproveitar o facto de a renovação de contrato ainda não estar definida para “desviar” o técnico.»


Conforme é público, o Sporting teve de fazer uma reestruturação financeira, que incluiu a emissão de 80 milhões de valores mobiliários, obrigatoriamente convertíveis em ações, as quais servem para pagar dívidas ao Novo Banco (24 milhões de euros) e Millenium BCP (56 milhões). Este processo só ficou concluído em 17 de Dezembro de 2014.

Conforme é público, a Doyen Sports entregou uma queixa no Tribunal Arbitral do Desporto contra o Sporting (a qual deverá ser decidida nas próximas semanas), onde exige 16 milhões de euros, por a SAD leonina não ter pago o valor correspondente aos 75% dos direitos económicos que este fundo de investimento detinha do jogador Marcos Rojo (transferido do Sporting para o Manchester United por um valor de 20 milhões de euros).

Conforme é público, devido a incumprimento das regras do fair play financeiro, o Sporting foi punido pela UEFA e só vai ter a possibilidade de inscrever 22 jogadores (e não os habituais 25) nas provas europeias da próxima época (relativamente à lista A).

Perante estes factos (todos referentes ou concluídos nos últimos meses), perante esta realidade, como é possível que o Sporting, quer no futebol (a SAD), quer nas modalidades (o Clube), revele tamanha saúde financeira e tenha capacidade para estas abordagens milionárias ao mercado?

É Obra… dovic, carago!

7 comentários:

Madureira disse...

O Sporting já tem treinador, é um espanhol! Mas segundo consta Obradovic também não vai ficar no Porto... já se falou que estamos a tentar o Cadenas, mas a mim parece irreal que isso aconteça!

Pedro Mota disse...

Só espero que o Porto consiga manter o Obra. Era o que faltava desinvestir na única modalidade em que tivemos sucesso esta época. Ver o Porto tão fraco no Hoquei e Basquetebol é das coisas que me deixa mais triste. Para mim o clube apesar de ter "Futebol" no nome é e sempre foi muito mais do que apenas futebol. Vejo o nosso rival com Hoquei,Andebol,Basquetebol ,Voleibol e Futsal em todas é forte e nós com menos modalidades andamos a desinvestir em todas. Inexplicável para mim ,ainda para mais quando vejo no futebol ser gasto dinheiro de forma muito pouco lucida, o que seria possivel fazer nas modalidades com os 3,8M pagos por 50% do Ghillas?! Já sei que uma coisa é SAD outra é o clube, que o Futebol é que gera receitas etc etc . Mas a verdade é que quando vejo o Andebol,Natação etc é mesmo simbolo que está na camisola é o meu simbolo, é o nosso simbolo.

miguel.ca disse...

Estes "milhões súbitos"são uma maravilha. Permitem assim umas loucuras e umas contratações sonantes e um sensações novas de um poder que embora duvidoso acaba por saber bem. O problema é que os donos destes "milhões súbitos" não andam aqui por caridade. Vão querer os milhões de volta e com juros e se a jogada de sacar treinadores aos adversarios corre mal, quem vier a seguir que feche a porta.

Nuno Queiroz disse...

Ricardo Costa aparentemente será o sucessor. A saída de Obradovic foi acordada com a direcção que acha que é tempo de mudar.
Quanto aos lagartos, a aposta é grande seja nu futebol, seja mas modalidades de pavilhão, e só quero ver se vão ser capazes de resistir ao primeiro tropeção e se o Burro Carvalho vai ter dinheiro para pagar estas apostas todas

santosanonymus disse...

A ideia que tenho é que no meio do circo que por lá reina existe uma estratégia mais ou menos coerente. Inicialmente fizeram um corte brutal em tudo, mas mesmo tudo, até mais do que seria necessário. Política de terra queimada. A partir desse momento ficaram "livres" para crescer com as receitas.

Entre 2013 e hoje eles basicamente estiveram a viver a pão e água mas agora parecem ter entrado na "fase 2" do plano que consiste em ataques "cirúrgicos" e mediáticos (para empolgar os adeptos), algo que até já se tinha visto, nomeadamente com a contratação do Girão (consta que por um valor altíssimo).

Vão buscar "caras" e depois, gradualmente, constroem a equipa à volta delas.

Claro que paralelamente a isto existem as VMOCs, os 2345 contratos rasgados, o playoff da Champions, as exigências salariais no futebol, etc., mas a estratégia em si parece-me ser esta (no futebol também passa por segurar o plantel inteiro, o que é um puro delírio).

Seja como for, a não ser que os roquettistas façam um golpe de estado, parece que vão continuar a tentar dar facadas naqueles que, só na sua cabeça, consideram rivais, portanto o melhor é não os subestimar.

Madureira disse...

Pedro Mota completamente de acordo! Ao caso do Ghilas poderíamos juntar tantos outros, Kayembé que custou quase 2,5M, Caballero e tantos outros... com esse dinheiro atirado ao lixo frequentemente poderíamos ter modalidades de alto nível!

Z disse...

Não é segredo que, em termos de ordenados - em todas as modalidades - o Sporting e o Benfica pagam mais (mas muuuuito mais) do que o FC Porto. E, no caso do andebol, onde falo com conhecimento de causa, sempre a tempo e horas, ao contrário do que por cá acontece. Não sei onde vão buscar o dinheiro, e sinceramente nem me interessa... A verdade é que, no que respeita ao andebol, esse dinheiro não chegou para ganhar campeonatos e, parece-me, o problema do hóquei foi a gestão da equipa no banco, e não a qualidade dos jogadores. Mas não é segredo nenhum que, nas "amadoras", estamos uns furos abaixo dos ordenados que se praticam lá em baixo. Sendo assim, se eles em tempo de vacas magras triplicaram o ordenado de alguns jogadores que foram do Porto para lá, não me admira que o façam agora. Penso é que o Obra nunca iria aceitar assinar por uma equipa que não tenha entrada directa na Champions de Andebol. E já agora, a saída dum treinador que conquistou tanta coisa, cheira-me mais a luta de poleiros do que outra coisa... Mas isso, já são outros quinhentos.