quinta-feira, 30 de julho de 2015

Quem policia o "polícia"?

Marco Ferreira, o árbitro da final da Taça de Portugal, foi despromovido da categoria de elite do futebol português. O juiz madeirense ficou mesmo na última posição na classificação apresentada nesta quarta-feira pela Federação Portuguesa de Futebol, com 3.472 pontos. 

O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, José Gomes, manifestou hoje “a maior surpresa” por o internacional madeirense Marco Ferreira surgir em último na classificação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para a época 2014/15.
“Terá sempre de haver descidas, mas ter um árbitro internacional em posição de descida e tendo esse árbitro arbitrado uma final da Taça de Portugal é a maior surpresa que acabamos por ter nestas classificações”, disse, em declarações à agência Lusa.

A nota do árbitro Marco Ferreira no jogo Braga-Benfica é das piores de sempre atribuída a um juiz internacional português. O JOGO está em condições de confirmar que o árbitro teve uma avaliação de 2.0 no Braga-Benfica, da 8ª jornada, que terminou com o triunfo dos bracarenses por 2-1.
O observador Júlio Loureiro escreveu no relatório que houve erros graves com influência no resultado, num jogo de elevado grau de dificuldade, classificando a arbitragem de Marco Ferreira com a nota de 2.0.


O árbitro Marco Ferreira foi despromovido. Pode ser uma coincidência mas dos três jogos que resultaram em derrotas do SLB na época 2014/2015, dois foram apitados por... Marco Ferreira!

26 Outubro 2015
Jornada 8
SC Braga 2-1 Benfica

21 Março 2015
Jornada 26
Rio Ave 2-1 Benfica

No jogo da 8.ª jornada, Braga-Benfica, Marco Ferreira teve mesmo a pior classificação de sempre atribuída pelo observador Júlio Loureiro.
O trabalho dos árbitros é (felizmente) escrutinado pelas imagens televisivas todas as jornadas mas o trabalho dos observadores, que são determinantes nas classificações dos árbitros, não é escrutinado por ninguém (talvez pelo Sr. Vítor Pereira e seus amigos...). Isto está correcto? Quem é Júlio Loureiro? Quem são os observadores dos árbitros? O trabalho que executam é honesto e de qualidade?

Injustiçado e traído pelos seus, Marco Ferreira encetou uma luta contra aquilo que considera estar mal no seio da arbitragem e tem publicado as suas opiniões na sua página do Facebook. Recentemente, a propósito dos observadores, escreveu isto:
"Já agora, porque não explica [n.r. Vítor Pereira] a razão dos observadores do futebol profissional não terem classificação, ou seja, estão a desempenhar funções sem ser por mérito mas sim porque são convidados pelo Conselho de Arbitragem? Isto é promover a igualdade e o mérito? Quais os critérios para serem "convidados"? Numa estrutura em que desde a base todas as pessoas são avaliadas e classificadas, descendo e subindo consoante os seus desempenhos, os observadores que são as pessoas com mais influência no processo classificativo são "convidados"!!?"

Podemos argumentar que este árbitro só agora se insurge por ter sido excluído da arbitragem "profissional" mas não deixam de ser afirmações que demonstram o estado a que chegou o sector: uma marioneta (Vítor Pereira) a pôr e dispor dos árbitros, das nomeações e das classificações.
   

5 comentários:

Rui Martins disse...

O problema foi e será sempre os observadores que andam ao sabor do vento, e levam com eles os arbitros.
Os arbitros antes dos jogos já sabem para que lado o vento vai e dai que fazem o jogo perante isso, logo terem boa prestação avaliada pelos observadores ou nao.
A pergunta é mesmo essa, quem sao os observadores e como sao avaliados?
Enquanto nao evoluirem o futebol e implementarem tecnologia, e reduzirem os "erros" humanos o vento vai sempre tombar para algum lado.
Quase me arrisco a dizer que o campeonato esta decidido antes de começar.
Futebol é entretenimento €€€€

JOSE LIMA disse...

Caro amigo. Excelente entrada como sempre. A chave está nos observadores. Sabemos que durante anos os que não interessavam ao clube da treta foram sendo expurgados. Aos árbitros nem é preciso forçar a nota. Eles sabem do que a casa gasta. Além disso são todos admiradores da "instituição". Ou conhecemos algum que seja portista?
Abraço

Luís Vieira disse...

Pois é, alguém acredita em coincidências? Mas o Vítor Pereira mantém-se alegremente a liderar o CA, apesar do voto de desconfiança dos clubes. Tivesse vergonha na cara e punha o lugar à disposição ou, no mínimo, apresentava alguma proposta de mudança, instituindo, por exemplo, a avaliação dos observadores com critérios objectivos. Mas não, não vamos afrontar o "chefe".

Pedro Mota disse...

Já tenho referido várias vezes que estamos a perder uma grande oportunidade de levar o Marco Ferreira ao Porto canal ,para ele revelar toda podridão que grassa na arbitragem em Portugal. Proença na Liga,mas enquanto não tirarmos o VP na CA continua tudo na mesma.

Nuno Queiroz disse...

Eu só imagino como seriam os títulos da nossa (Des)Comunicação Social se o nome do Porto estivesse de alguma forma ligado a isto. Por muito menos o PGR fez declarações e até nomeou uma equipa especial de investigação. Depois de uma temporada de arbitragens incríveis e dos votos de desconfiança dos clubes VP mantém-se firme no seu lugar. Esta é, com certeza, a maior razão para o diferendo com Fernando Gomes pois, apesar de toda a contestação a VP, mantem tudo na mesma.
O Porto, por causa do Apito Dourado resolveu afastar-se das decisões e hoje está a pagar com juros esse afastamento e se não equilibrar as coisas nem vale a pena pensar em campeonato.