sexta-feira, 10 de julho de 2015

SMS do Dia

"Aconteceu
Há 51 anos, neste dia, chegava ao Estádio das Antas o primeiro convite para o FC Porto participar num dos mais prestigiados torneios espanhóis, o Teresa Herrera, na Corunha. Os Dragões terminaram em terceiro nesse ano e viriam a conquistá-lo em 1991, mas nunca o incluíram no palmarés oficial, como outros fazem com a Taça Latina."
Dragões Diário 10-07-2015

Eu sei que há quem tenha de comer e justificar o que ganha mas utilizar um meio do clube para "sacar peito de algo" ao mesmo tempo que procura desvalorizar outros clubes não é digno de uma instituição de elite como é o FC Porto. Especialmente quando comentários como este, que está a partir de hoje numa publicação oficial do FCP, são pura e simplesmente fruto da ignorância para não dizer já, fruto de intencionada mentira. Eu sei que o facto do FCP não ter participado nunca na Taça Latina sempre gerou desconhecimento à volta dessa competição, mas isso não significa que não se possam informar antes de dizer disparates. Não se pode meter no mesmo saco um torneio de Verão, organizado por clubes para fazer uns tostões e apresentar a equipa aos adeptos, e uma competição idealizada, organizada e sancionada por federações nacionais. Sim, a Taça Latina não é reconhecida pela UEFA. Normal. A UEFA não reconhece nenhum torneio pan-federativo organizado previamente à sua constituição, que sucedeu em 1955. A Taça Latina - como a Mitropa e outras provas regionais que muitos clubes incluem, e bem, no seu currículo - começou seis anos antes e quando a UEFA disse aos seus dirigentes (federações espanhola, francesa, italiana e portuguesa) que não a aceitaria para não prejudicar a recém-criada Taça dos Campeões Europeus (como não aceitaria, em 1970, os 12 anos de vencedores da Taça das Cidades com Feiras ou esteve a ponto de não aceitar a Taça das Taças), a competição foi dissolvida silenciosamente pelas próprias federações sem criar muita celeuma.

Querer fazer desse torneio - disputado como um Mundialito, no mês de Maio ou Junho, em anos alternados nos respectivos países - um espelho das apresentações de Agosto só reforça o trauma que continua a grassar na mente vazia de muitos dirigentes e dos que são pagos para perpetuar algo que não é certo. O FC Porto era um clube grande antes de Pinto da Costa, não vale a pena tapar 70 anos de história, mesmo quando as coisas correm mal, para exaltar o de bom que passou depois. Até porque se o FC Porto tivesse participado - e ganho - alguma dessas edições, a maioria dos portistas (eu pelo menos) iríamos querer ver esse titulo no nosso CV. Como fez o Milan durante décadas, já agora, e como ainda faz o Real Madrid, esses clubes pequenos!

20 comentários:

J.P. Gonçalves disse...

Parabéns pela lucidez e honestidade intelectual.
Coisa rara nos dias que correm

Ricardo Melo disse...

Bem, presumo que desta vez o Miguel Lourenço Pereira (talvez o mais esclarecido co-autor deste blog) vai ser ainda mais vilipendiado do que o costume pelos "verdadeiros portistas"...

Ao fim destes meses de Dragões Diário, presumo que o principal responsável pela newsletter (e autor dos textos) seja o Rui Cerqueira, que nunca primou por demonstrar ter um grande QI, e é tão ignóbil como o seu congénere do meu clube, o anormal do João Gabriel.

Realmente a Comunicação dos três grandes está entregue à bicharada: no Porto, reina o Rui Cerqueira; no Benfica, o João Gabriel; e no Sporting, os posts no Facebook do Bruno de Carvalho!

Com tanta profissionalização em diversas outras áreas dos clubes, sinceramente, para a Comunicação, isto é o melhor que todos conseguiram arranjar?!

Cumprimentos salutares,
Ricardo Melo (adepto SLB e leitor do RP)

PS - For the record, como benfiquista estou-me manifestamente a borrifar para o facto de a Taça Latina contar ou não para a contabilidade dos títulos oficiais. Está lá no Museu Cosme Damião, vale o valor que cada um lhe atribui: quem gosta, gosta; quem não gosta mete na beira do prato!

Carrela disse...

Qual era o critério para participar, já agora?

santosanonymus disse...

Subscrevo, esse tipo de postura só prejudica a imagem do clube.

Quando vi que era um "SMS" presumi que se iria referir ao evento de ontem, que deve causar alguma perplexidade.

Como é que um clube que esteve no top 8 europeu em 14/15 apresenta os equipamentos com pompa e circunstância e chega ao dia 10 de Julho sem um patrocinador principal (a 5 dias do primeiro jogo)?

Nesta área estar ao mesmo nível do Sporting para mim é surreal, tendo em conta a diferença (quase infinita) entre as performances desportivas dos dois clubes.

Cumprimentos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Carrela,

A Taça Latina foi inicialmente concebida pelas 4 federações (espanhola, italiana, francesa e portuguesa) como um duelo entre os respectivos campeões no final da temporada (entre Maio e Junho). Durante as respectivas edições esse foi quase sempre o criterio vigente salvo quando um clube recusava participar (em Portugal o Belenenses e o Benfica participaram em dois anos que não lhes correspondia porque o Sporting foi em tour ao Brasil, que rendia mais, e o FCP também não mostrou interesse. Em Espanha e França o campeão, por duas vezes, delegou ao vice a participação, idem numa ocasião com Italia). As federações formalizavam o convite ao clube campeão e em caso de recusa ou ausência de resposta iam baixando a tabela classificativa, convidando o clube posicionado imediatamente a seguir.

Quando arrancou a Taça dos Campeões Europeus, em 1955/56, colocou-se a possibilidade de transferir o torneio exclusivamente para os segundos classificados - que não participavam em nenhum torneio europeu - mas a ideia foi abandonada. Quando a UEFA informou as federações que não ia convalidar os titulos como oficiais uma vez que o torneio era anterior á sua formação e não estava por si organizado - como fez com a Taça das Cidades com Feiras e ia fazendo com a Taça das Taças - as quatro federações comunicaram aos clubes que a competição chegava ao fim na edição de 1957.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O que mais choca não é o desprezo que o clube possa ou não ter a um torneio em que nunca participou mas que o refira numa comunicação oficial quando nem sequer é chamado ao barulho.

Qualquer portista tem orgulho em todas as vitórias do seu clube - sejam oficiais ou torneios de verão, sejam nos anos 20 ou na semana passada - mas que interessa aos leitores do DD, portistas, essa "alfinetada"? Absolutamente nada!

Ribeiro DeepBlue disse...

Tanta virgem ofendida por nada, a silly season presta-se a isto.
Meus senhores, isto não é bridge, nem polo, é futebol....

Entretanto, parece que Casillas sempre vem, mas "calma lá com Casillas"....

aires disse...

Passar um atestado de menoridade intelectual a quem acha e muito bem que a "taça latina" não tem estatuto algum, para mim é algo persecutório

VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO

Lápis Azul e Branco disse...

Bravo, bravíssimo!

Do Porto com Amor (e honestidade intelectual)
http://doportocomamor.blogspot.pt

Pedro Mota disse...

Vou ser sincero, é preciso ter tomates para escrever este artigo. Parabéns. Infelizmente há muito portistas que vivem mais obcecados com o Benfica do que com o Porto,mas ainda bem que existem portistas lúcidos, que gostam do Porto e não vivem para desmerecer os rivais ou para controlar tudo que estes fazem. Agora prepara-te pois vão cair em cima de ti como "cães raivosos" ,se fosse a ti preparava já um texto a dizer mal do Helton,Jackson e Quaresma para os acalmar.

Felisberto Costa disse...

Há quem goste incomodar e deteste ser incomodado...
O Dragões Diário não passa de um panfleto "guna"....
Honro-me com as nossas vitórias porque são sinónimo de ganhar a grandes equipas (acho eu...!).

Pedro disse...

Gostava que o Miguel Lourenço Pereira explicasse onde está a mentira da publicação.... A palavra mentira é forte, e bastante clara.

Meter no mesmo saco, não é uma mentira. É uma interpretação mais ou menos bacoca. Neste caso foi algo bacoca é certo.

De resto, apesar de serem farinha de sacos diferentes, a importância que é dada a qualquer uma das duas é de cada um. Eu não dou a nenhuma. Elevar a Taça Latina a mais do que um qualquer torneio não é para mim.

Não percebo é o porquê de existirem tantas virgens ofendidas com o Dragão Diário. Entre policias da semântica e policias da retórica... venha o diabo e escolha. Se da parte dos media desportivos não esperamos por seriedade e objectividade.. .vamos esperar das publicações dentro dos clubes??

Ernesto disse...

O Miguel deve "aterrado" hoje no futebol português. A luta pela consagração da Taça Latina não é inocente nem vem de agora. Muito me lembro das tentativas "oficiais" de a consagrarem com troféu oficial numa época em que o Porto se aproximava, perigosamente, do número de títulos globais do "glorioso"... Esta alfinetada não deixa de ser pertinente, tendo em conta que o troféu não teve consagração oficial, por muito prestígio que possa ter tido. O facto do clube o enunciar, num "memorando" diário não traz grande mal ao mundo nem desprestigia uma instituição que já existia antes da era PC, como o Miguel aqui, tantas vezes, faz questão de publicitar. De resto não é nova a postura, se até de canibais já foram aqui consagrados a título de epíteto. É o Imbulla, é o Casillas, e agora sem temática é o "Dragão Diário". Caro Miguel, sem desprimor, que espécie de masoquismo o leva ser portista, afinal?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Ernesto,

Essa "alfinetada" pode parecer-lhe pertinente, e está em todo o seu direito. Para si "pertinente", para mim uma total falta de respeito e timing de uma instituição que teima em esquecer-se de ser ela própria para projectar-se, sempre que pode, sobre outros que nada têm a ver connosco.

A Taça Latina foi um torneio oficial na sua concepção porque o conceito de oficialidade pre-1954 não era otorgado pela FIFA e UEFA e sim pelas respectivas federações nacionais, o que era o caso. O FCP sabe isso e ignora-o pelo simples facto de não ter participado/ganho a competição. Para mim é irrelevante porque, com toda a relevância que teve, é insignificante comparada com qualquer titulo continental conquistado por nós. Mas, precisamente, por ser insignificante me dá pena que, ainda assim, falando de um torneio em nada ver com essa, um escriba se tenha lembrado de a recuperar.

Quanto ao meu portismo, não é naturalmente debativel em praça pública como o de nenhum outro. Felizmente, o FCP é mais antigo e maior do que qualquer um dos seus servidores e adeptos, eu incluido e há espaço para toda a gente.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

A mentira repetida muitas vezes não deixa de o ser. A mentira está na mania de alguns elementos ligados á instituição FCP quererem retirar a relevância a um torneio oficial disputado há mais de 60 anos pelo motivo que quiserem (tenho o meu mas vou guarda-lo para não ferir susceptibilidades que isto anda muito "frágil") insistindo em compará-lo com competições que nada têm a ver.

Eu do meu clube, aquela para o qual contribuo de muitas maneiras diferentes há larguissimos anos, espero não só seriedade e objectividade como, acima de tudo, nível. E o DD, em tiradas como esta (mas não só) carece de nivel totalmente e faz um fraco favor ao escudo que diz representar e que é deles tanto como meu!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nas próximas semanas o Quaresma voltará a ser um birrento, o Helton é tipo sem sentido da realidade, egoista e que não assume que está acabado. Muitos textos estarão já a ser escritos e guardados nesse sentido. Não tenho muitas duvidas. Todas as opiniões serão respeitáveis e aqui estaremos para as ler e opinar sobre o que todos os portistas têm a dizer. Eu apenas digo o seguinte:

- se Helton, compreensivelmente, não quiser ser suplente de Casillas e se Quaresma acabar por sair do plantel, no mesmo ano em que já perdemos Jackson, a "mistica" do balneário do FCP vai ser transportada por Maicon, Varela e Sergio Oliveira. Se isso não for suficiente para deixar muitos portistas a pensar, não sei o que será!

Ernesto disse...

Miguel,

Ninguém se projecta no mundo sem um referencial, seja ele positivo ou negativo. O nosso enquadramento na vida é feito, quer queiramos, quer não, por referências internas sim, mas de igual modo por enquadramentos exógenos. A questão da Taça Latina, insisto, teve uma relevância desportiva recentemente que, porventura, à sua época não a teria tido nessa grandeza enunciada pela Bola e pelo Record, lembrando então, pelo que li, o impacto sócio-político que tal conquista, havia significado para o país e particularmente para o benfica. O facto de agora a UEFA desqualificar, apesar de tudo, um troféu com prestígio à época, confere legitimidade que se lembre de todas as "demarches" desse clube, junto da comunicação social, para não se ver arredado, então, do clube com mais troféus em Portugal...

Não que isso, de per se, tenha valor intrínseco e uma relevância que hoje, até se tenha por pacificada. O facto de lembrarmos essa "efeméride" contudo, consciencializa-nos, a quem porventura disso se tenha esquecido, que os adversários não dormem, e nós por decorrência, também estamos acordados! Ainda hoje nos lembraram - e de quem se diz o maior - que o fiar-play financeiro continua em vigor, em pleno encerramento da praça lisboeta de capitais, depois da conclusão do processo do lançamento do processo obrigacionista de 45 milhões. Não estamos sós, e no desporto como na vida, vivemos de inputs externos e convicções internas. O Porto tem a sua identidade. Não a perde, ao lembrar, por decorrência da vida, que a Taça Latina não é um troféu oficial. E isso não é uma mentira! Uma mentira é sim, aquela que é propagada até à náusea, como se fosse uma verdade. Que os outros se sintam com esta alfinetada, não me causa estranheza ou mossa, mas de quem, por sucessivas doses de criticismo - na gestão, na política desportiva, na comunicação - nada encontra para comentar de positivo - tirando um célebre jogo, este ano, na CL - e lembra-nos que, de facto, que o Porto só pode ser um clube muito grande para nele existirem tais níveis de tendências tão dispares e antagónicas. E ainda que o Portismo de cada um não seja mensurável ou discutível na praça pública, não deixo de me questionar como pode pode, um portista - ainda por cima, esclarecido, conhecedor e inteligente - propagar uma imagem tão negativa do obreiro de um Porto, que sendo contíguo ao Porto que existiu 70 anos antes dele, em nada se assemelha como referência; externa ou interna.

Mário Faria disse...

Acho que este é um tema mal pegado porque não o trata em função do tempo. Antes da TV a bola via-se no campo e na rádio. Nos períodos antes do defeso e na pré-época multiplicavam-se os jogos particulares e os torneios mais ou menos oficializados. Os principais clubes portugueses completavam as suas épocas com ofertas muito interessantes. Nas Antas pude apreciar o desempenho de equipas estrangeiras de topo em partidas inesquecíveis com o estádio a regurgitar e com bancadas especiais para acolher a multidão. Foi assim quando recebemos o Real Madrid, o Sevilha, o Fluminense, o Flamengo e o Vasco da Gama e por aí fora. Não vi o Arsenal, mas atente-se na importância do jogo e na euforia que criou que só se pode perceber em função do valor que esse tipo de jogos acrescentava. A Taça Latina tinha a importância que de facto lhe era reconhecida. Se isso conta ou não pata o totobola é pó de talco. Lembro (embora não tivesse podido confirmar) que houve uma jornada desse torneio nas Antas e que vi um jogo inesquecível: Reims/Sevilha e uma exibição fantástica de Kopa que passou a ser o meu ídolo de miúdo. Claro que era um torneio importante em Portugal.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Ernesto,

"O Porto tem a sua identidade. Não a perde, ao lembrar, por decorrência da vida, que a Taça Latina não é um troféu oficial. E isso não é uma mentira! Uma mentira é sim, aquela que é propagada até à náusea, como se fosse uma verdade. "

Correndo o risco de repetir-me mil vezes, ainda que seja necessário. A Taça Latina é um troféu oficial. O que não é, sem duvida alguma, é um torneio reconhecido pela UEFA. São conceitos distintos.

Oficial porque foi criado e gerido 4 federações em conjunto como reconhecem as mesmas na sua documentação e num periodo de tempo em que não havia nenhum orgão supervisor. Não reconhecida pela UEFA porque o organismo decidiu, em 1957, não reconhecer nenhum torneio que não fosse a Taça dos Campeões e o Europeu de selecções que ia começar a organizar, abrindo apenas excepção á Taça das Taças (na sua 3 edição) e na "aquisição" feita em 1971 á Taça das Cidades com Feiras.

Portanto, dizer que a Taça Latina (ou a Mitropa) não são oficiais pura e simplesmente falta á verdade.

Pedro disse...

"Portanto, dizer que a Taça Latina (ou a Mitropa) não são oficiais pura e simplesmente falta á verdade."

Caro Miguel, essa é a sua verdade. A qual parece quer impôr à força.
A maioria das pessoas e organismos discorda de si, e com boas razões para isso. Isso da semântica, entre oficial e não oficial é uma treta. Para nenhum organismo do futebol conta como troféu oficial. Ponto final paragrafo.

A sua justificação de que pelo facto de ter sido criada por 4 federações em conjunto a torna oficial... isso é dogma ou lei? Onde está isso escrito? Sabia que existiram "torneios" organizados pelas federações do chamado benelux? Mas alguém se lembra ou os valoriza nesses paises? São torneios por convite, nada mais.

Mas continue com a semântica e a defesa da semântica, aliás essa defesa dum dogma que não é nosso... sempre dá para distrair a malta.