sábado, 22 de agosto de 2015

O Estofo

Uma equipa com estofo ganha em qualquer lugar. Uma equipa com estofo sabe fintar uma adversidade nos primeiros momentos de jogo para impor-se. Uma equipa com estofo sabe que há campos mais dificeis e que outros e está preparada, mentalmente, para cada desafio. Uma equipa com estofo não passa ano sem ganhar num mesmo cenário geográfico - com rivais muito diferentes - porque uma equipa com estofo tem sempre argumentos para evidenciar a sua superioridade. Essa equipa, desde logo, não se chama FC Porto nem é treinada por Julen Lopetegui.

O FC Porto não ganhou na Madeira.
É impressionante como uma frase, á partida, tão anormal, parece ser tão fácil de assimilar. Já ninguém se surpreende quando lê que o FC Porto não ganha na Madeira. Não ganha ao Maritimo, ao Nacional e veremos este ano o que faz com o União. Porque este ano há nove pontos em disputa na Madeira e dois já lá ficaram, ainda a procissão vai no adro. Old habits die hard, já diziam os ingleses, que percebem de ilhas, de futebol e de alguma que outra coisa.
A incapacidade do FC Porto no jogo foi atroz. Mas também isso já não é novidade. Assim foi o jogo com o Maritimo no ano passado e assim foi - mais grave ainda porque a equipa sabia da derrota do rival - contra o Nacional. Parece que há algo psicologico, um atravessar da ponte versão viagem atlântica, que bloqueia a equipa quando aterra no Funchal. Porque se aquele FC Porto que passeou pelos Barreiros é o verdadeiro FC Porto, estamos perante um sério problema. Uma equipa sem ideias, sem alternativas, sem variáveis. Lenta, previsivel, incapaz de surpreender nas bolas paradas e - um ano mais - incapaz de dar a volta a um resultado adverso. Sim, Julen Lopetegui, continua a ser incapaz de dizer aos seus rapazes quando sofrem um golo de que uma equipa á Porto dá a volta em qualquer cenário. Menos com ele no banco, claro, porque aí a porca torce o rabo e todos sabemos o que passa quando o FCP sofre primeiro. O deserto.

O Maritimo não foi uma grande equipa porque não o é. Mas foi organizado. Contra este Porto tão previsivel, lento e sem ideias não é preciso ser-se mais do que organizado, competente e ter sorte. Sem um génio inspirador, sem um goleador de nivel mundial, anular este Porto é mais fácil. Lopetegui terá, seguramente, queixas de algo porque para ele há sempre queixas de algo mas o principal motivo de queixas que terão os adeptos depois de este novo desaire na Madeira só tem um alvo. Ele. Como treinador, o basco pode até ser capaz de armar a equipa mas tem-se revelado, um ano depois, uma absoluta nulidade em reagir á adversidade desde o banco. Um golpe de asa, uma mudança táctica, uma forma de surpreender o rival. Não, nada de nada.
Qualquer treinador rival sabe que o Porto joga, do principio ao fim, do mesmo modo, esteja a perder, a ganhar ou a empatar. Seguramente que alguém achará isso uma boa ideia. Mas os resultados estão á vista. Um golpe nos rins a começar e não há quem salve esta equipa do tropeço. E pontos, meus amigos, são pontos. Ainda que tenha perfeita consciência de que se vão perder entre os grandes mais pontos este ano que no ano passado (Benfica e Porto estão mais fracos e o Sporting ainda tem muitas debilidades), qualquer erro pode-se pagar caro. No ano passado Lopetegui perdeu o titulo por culpa própria em 4 jogos: em casa contra o Boavista, rival que desrespeitou. Na Luz, quando desrespeitou o próprio Porto ao assinar a paz antes de ir á guerra. E na Madeira. Duas vezes.



Olha-se para este plantel e continua a faltar inspiração. Só Brahimi se salvou. Também falta o golo. Aboubakar e Osvaldo vão marcar golos, alguns dos interiores (é fundamental que o façam, como hoje) também. Mas nenhum será capaz de imprimir a dinâmica de Jackson e a sua liderança. Habituemo-nos á dura realidade. Nas alas a equipa sofreu de falta de velocidade e de ideias, justo no dia em que Quaresma fez uma obra prima. Também foi expulso. Foi dispensado sem piedade por um homem que manda mais do que o seu curriculo permite. Só o tempo dirá quem tinha razão. Atrás a equipa foi organizada, ainda que Cissokoh tenha ficado mal parado no golo. Vamos dar o desconto de um jogador que chegou á pouco tempo e precisa de se adaptar. Ainda que esteja claro, nem ele nem Angel oferecem o que dava Sandro. Nem de longe nem de perto. Afinal, todos sabemos o que valia Cissokoh quando saiu (e por isso se celebrou o melhor negócio de sempre) do mesmo modo que sabiamos o que valia Postiga. Voltamos a ir buscá-los depois. Não há muito a acrescentar a isso.

Dois pontos a menos e a possibilidade de fechar as duas primeiras jornadas empatados com Jesus e atrás do Benfica mais fraco dos últimos sete anos. Uma exibição cinzenta, sem alma, sem luta e sem ideias. Uma exibição sem estofo. Todos sabemos que Lopetegui é um treinador competente. Ninguém ganha ao Bayern como o FC Porto ganhou com um incompetente no banco. Mas o que começa a ficar evidente é a sua clara incapacidade para preparar e motivar os seus jogadores nos jogos da liga fora de casa onde o Porto sofre para desbloquear equipas fechadas. Lopetegui é teimoso na sua ideia de jogo, que começa atrás, organizadinha, mas depois vai-se desfazendo como um castelo na areia á beira das ondas. Um ano depois ainda não se deu conta e chegou a hora de alguém lhe dar um toque. É necessário estudar variáveis. Jogar com dois avançados, alterar o 4-3-3 para um 4-2-3-1 ou até mesmo um 4-4-2 que surpreenda os rivais. Surpreender, trabalhar durante a semana para triunfar desde a naturalidade de quem se sabe melhor. Porque não há, em Portugal, melhor equipa e melhor plantel que o nosso. É importante ter isso presente a cada tropeção. Não há desculpas. Falta estofo e sem esse estofo faltará também o que tem faltado nos últimos dois anos, titulos.
Mais do que pensar em individualidades no plantel - que é pior que o do ano passado mas chega perfeitamente para o principal objectivo que é o titulo - e em questões tácticas, urge pensar, desde dentro do balneário, em recuperar esse estofo de campeão. Precisamos de alguém que o consiga sacar da memória. Sem referências no balneário depois de sucessivas purgas, toca a Lopetegui assumir o papel. É o seu grande desafio. Não há volta atrás. Um tropeção em Agosto pode decidir um titulo mas evitemos dramatismos. Trabalhemos em que não se repita. Na próxima viagem á Madeira não é preciso vir com outro onze, com outra táctica. É preciso vir com outra atitude. E aí, sem duvida, o resultado será diferente.

Porque somos melhores!

49 comentários:

God79 disse...

Quando Casillas é o unico com pressa nas reposições de bola, isso diz tudo da raça e do querer dos outros.

miguel.ca disse...

Não... Não vou dizer outra vez o que penso de Lopetegui e que esperanças tenho com ele ao leme.

Miguel Magalhães disse...

Retive três coisas deste jogo:
1. mudaram metade das moscas da época passada para esta mas há coisas que continuam iguais. Passividade, falta de atitude e imaginacao. O Porto que me habituei a ver ganhar, quando nao o conseguia fazer com inspiraçao fazia-o com muita garra, entrega e transpiracao.
2. apenas uma vez o Porto de Lopetegui (em casa com o Braga na epoca passada) conseguiu ganhar um jogo onde esteve em desvantagem ou perdeu a vantagem que tinha. É uma equipa incapaz de reagir e mudar a cassete. Hoje as substituicoes foram um desastre prático e o treinador foi incapaz de alterar o esquema. A troca de ponta de lança a 10 minutos do fim foi confrangedora
3. o Pinto da Costa, com a Primeira Dama ao lado, em amena cavaqueira com o presidente do Maritimo que durante anos o insultou e hostilizou de forma recorrente na praça pública. Sem comentários.
Tinha-me convencido que esta época a coisa ia engatar de vez mas este jogo foi um balde de água fria. Voltei à estaca zero! vou ter que ter muita paciência...

Blues 49 disse...

Na realidade pouco se aproveitou do jogo.Alias o meu FCP de há um ano para cá na Liga,faz jogos todos iguais,parecem tirados a papel químico,ou digitalizados se quiserem .Quem vê o primeiro vê todos e se houver alguma emoção temos de ser nos a criá-la artificialmente,fruto do nosso Amor ao Clube.Não estou a criticar,estou a constatar um facto que toda a gente vê e como eu gostava de ver mal,nesta circunstância.Espero que os responsáveis tomem medidas,já,ou seja JÁ ,para que aquele dito. JOGAR A PORTO não se torne uma lenda.

Tiago Stuve Figueiredo disse...

Bom post!

Luís Carvalho disse...

Por incrível que possa parecer, da equipa que foi derrotada, neste mesmo estádio, na época passada, apenas 2 jogadores repetiram a titularidade (Maicon e Herrera). Ou outro (Tello) repetiu entrada vinda do banco.

Meus amigos, em menos de 1 ano (aliás, apenas 7 meses de facto), dos 14 elementos utilizados no jogo 2014/15, apenas 3 estiveram hoje no mesmo campo.

Conclusões óbvias:
1- O nosso clube apresenta uma falta de estabilidade e continuidade que roça a loucura;
2 - Se no jogo de hoje, com 11 jogadores diferentes (de um total de 14), o futebol apresentado foi praticamente uma fotocópia da fraca qualidade da partida de 25 Janeiro de 2015, parece evidente onde reside a culpa maior. Lopetegui é parte do problema.

Zefansa disse...

Este treinador mostra jogo após jogo que é um incompetente.. e em varias vertentes, a escolha do meio campo é simplesmente ridícula, a leitura de jogo dele no banco é patética, as substituições são risíveis,

Jose Norton disse...

Boa Noite
Não estou contente obviamente.
Mas confesso que neste artigo de opinião so li o primeiro paragrafo.
Não precisei de mais nada para parar de ler. Soube de imediato que o mesmo era da autoria de Miguel Pereira.
Nada melhor que no arranque de uma época continuar a "malhar" naquilo de negativo aconteça.
Miguel Pereira vê sempre o copo meio vazio....eu nesta altura....vejo meio cheio.
Talvez um "lobby" resolva o seu problema.
É a minha opinião!
Já agora....não gostei do jogo de hoje. Mesmo nada !
JNorton

Pedro ramos disse...

Mais um vez temos os maiores craques do mundo mas um incompentente no banco... viva o slb...desculpem...viva o oporto, porra enganei-me.

miguel.ca disse...

As 3 substituições "ela por ela" demonstram bem a nabice deste flopetegui que mais uma vez demonstra categoricamente a falta de um plano B, a incapacidade de transformar dinamicas e de alterar o rumo das coisas aliado à já mais que reconhecida incapacidade total para motivar e acirrar os jogadores para deixarem a pele em campo e sacarem os 3 pontos nem que seja à paulada.
Esta época ainda vai ser mais triste porque entre perder um campeonato para o benfica pós Jesus, liderado por um pobre Vitória e com uma das piores equipas de sempre ou para o amador Sporting treinado pelo mesmo rominante que nos lixou no ano passado, liderado por um badocha detestavel e com uma equipa de tostões, que venha o diabo e escolha.

Portista Sec XXI disse...

Fraco jogo, fraca equipa à imagem do seu treinador. Agora que ninguém espere que alguma coisa irá mudar.

Quem pode, manda; e quem realmente baralha, parte e dá cartas na actual politica que ao futebol diz respeito no FC Porto é Lopetegui;

Poder adquirido pela força de ser um treinador protegido e patrocinado por um conhecido e dos mais influentes empresários do mundo do futebol; e que também caiu nas boas graças da Doyen.

Hoje como se começa a perceber e a constatar não há negócio de compra e venda de jogadores no FC Porto que não se iniciem ou se concluem através de uma destas três identidades.

É este o preço a pagar pela total dependência do FC Porto e dos seus dirigentes a este triunvirato, Na época passada em termos desportivos saiu-nos caro, muito caro, mas que depois foi devidamente compensado e logo esquecido, com os muitos milhões dados a ganhar à SAD, aos empresários e outros comissionistas. Este ano e pelo inicio da viagem, pouco ou nada irá mudar... espero que me engane.

Pedro disse...

3 notas rápidas sobre o jogo:

1- A 2ª parte é horrível. Tão horrível que pela 1ª vez Lopetegui disse preto no branco que não jogamos nada. Ainda assim com 2 oportunidades claras, o que dá para pensar no que seria o jogo se o Porto tivesse feito uma exibição decente.

2- Este meio-campo não funciona. Tentar fazer de Imbula um jogador ofensivo... viram os jogos dele no Marselha antes de o contratar?

3- Já perdemos todos os melhores jogadores da época passada. Mas perdendo o Alex Sandro parece evidente que o Porto precisa de um substituto à altura para a lateral esquerda.

Ps: Maxi e Casillas parecem ser os que mais estavam inconformados... o que diz isto do plantel do Porto?

Louro disse...

Desilusão completa...
Confesso que desta vez o treinador podia e devia ter feito melhor.
Perante as dificuldades habituais, mantêm-se fiel ao 4x3x3 e não mudou uma virgula!
Já se sabe que a agressividade dos maritimistas é maior quando defronta o FC Porto - o ano passado, até deram a titularidade ao guarda redes José Sá para fazer o favor ao seu antigo clube (derrota por 0-4)
Perante o expectável, o treinador faz substituições que pioram o rendimento da equipa - o Tello fez pior que o Varela e o Osvaldo bem pior que o Aboubakar!!
Precisamos de um puro 10 ou então que coloque o Bueno atras do ponta de lança e não a troca por troca!!
O Sergio Oliveira ou o Andre André dão mais garantias que o Herrera!
O jogo foi no inicio da época e nem se pode dar a desculpa do cansaço, a segunda parte foi miserável, um centro do Andre Andre para o desperdício do ponta d lança e um centro no ultimo minuto de descontos para uma bola à barra!!!
Confesso que assim não vamos lá e logo eu que sempre dei o beneficio da duvida ao treinador!

DC disse...

É natural que se criem poucas oportunidades quando no meio-campo não há um jogador que domine uma bola de primeira. Temos uma equipa com qualidade individual sofrível e diria até que qualquer Talisca era titular no Porto neste momento, tão gritante é a falta de qualidade técnica e criatividade.
Com o horrível Cissokho, o horrível Maicon, o horrível Herrera e os medianíssimos Danilo e Varela não vamos ser campeões. Eu não acredito, chamem-me o que quiserem...

Quanto ao Quaresma, não fez obra-prima nenhuma. Tentou centrar e enganou-se e marcou sem querer. O Varela teve vários centros assim, errados, não teve foi a sorte do lado dele.

João Martins disse...

O jogo de ontem foi pobre..mt pobre..foi notoriaa a falta de alguem que pegue a bola e avance,rasgue..no meio campo do Porto toda a gente troca a bola e ve-se livre dela como se queimasse..falta aquele 10 que arrisca,finta e cria desequilibrios..quanto a Lopetegui ontem mexeu mt mal na equipa..com medo de perder o jogo n arriscou..Osvaldo tinha que entrar para ser o 2o ponta de lanca e nao para substituir o q la estava..bueno podia ter entrado para o lugar de um imbula que n podia com uma gata pelo rabo..enfim..pobre exibicao em campo e no banco.
Espero que sej corrijidas lacunas e que na proxima viagem a Madeira estejamos a elogiar a forma como a equipa jogou..
Uma palavra para Casillas que demonstrou que esta aqui para triunfar e n para fazer ferias, e para Maxi..o uruguaio que ja ninguem vai ter coragem de criticar..deu o que tinha,fez o dele e ainda tentou fazer o q a outros competia..

SOMOS PORTO

Felisberto Costa disse...

Falta estofo a... Lopetegui! Bem sei que é fácil bater no treinador, mas neste caso até é bem dificil, porque o homem não faz nada para lhe concedermos o beneficio da dúvida! Além de barta tonta no banco, o homem é patético nas substituições...
Lopetegui é um treinador banal, numa equipa que com outro treinador poderia crescer, crescer e crescer.
A saída de Aboubakar em troca directa com Osvaldo, é de bradar aos céus!
Já o disse a muitos amigos meus; a contratação de Lopetegui mais valia ter chamado á equipa o... Folha!!!!

P.S. Já sei que vou ser insultado por 90% da nação azul-e-branca, mas André André, com muita pena minha, também não tem estofo. Meio trapalhão, pouco conciso e sobretudo muito nervoso. Se fossemos a ver pelos genes, os filhos de Einstein seriam também génios...

miguel azevedo disse...

Lanço um desafio ao Miguel. Deixe de falar do Jackson, do Sandro e de todos os jogadores que já não fazem parte do plantel do FC Porto. A este ritmo nas próximas crónicas o Miguel irá falar na falta que faz o João Pinto na lateral direita, um marcador de livres como o Branco, um mágico como o Madjer, etc etc etc

Hugo Ambrósio disse...

Excelente post que assino palavra por palavra. Este senhor está infelizmente ao nível do Fernando santos, Paulo Fonseca, Couceiro e ao nível dessa coisa chamada Otávio Machado. O problema é que nenhum deles teve estas músicas para dançar (diga-se jogadores) e este por mais que mudes 7 titulares os que vieram não são assim tao maus comparados com os que se foram com exceção do Jackson em que a diferença é brutal. Infelizmente, esta coisa que lá temos pura e simplesmente não tem mãos para a guitarra que tem ponto. É incrível como se pode ter tantas saudades do Vítor Pereira ou do Jesualdo, e isso diz muito. Agora, falta portismo no plantel e mais que no plantel quase que me arrisco a dizer falta portismo na SAD (não no clube porque nas modalidades sim que há). felizmente sabemos que o Antero nunca será oficialmente o nosso presidente porque dá para a ver que o homem como presidente só lhe interessa o cifrão e comissão pelo menos é o que mostra no seu longo estágio que está a ter como presidente já que sabemos que neste momento manda mais ele que o PDC. Por fim o meu único desejo é ter lá um treinador e se possível alguém que aposte nas camadas jovens que by the away era a missão deste Lorpa quando foi contratado e neste momento só o ruben lá está e calça pouco. Já deu para ver que burro velho não aprende línguas e esta época promete ser mais do mesmo pelo que se deveria mudar enquanto podemos como ocorreu com a vinda do Jesualdo e fomos campeões, nomes como domingos, Jorge costa AVB seriam portistas bem vindos e já agora a saída do Antero também. Abraço

João M disse...

Realmente é espantoso como um ano e picos depois e com um novo plantel. a equipa joga exatamente da mesma maneira! Caramba uma coisa que é natural da natureza humana é aprender com os erros, mas mesmo com a prova de que o estilo de jogo do Porto não é o mais correcto para alguns jogos, continua-se a bater na mesma tecla. Ponta de lança isolado lá à frente, dois pivots defensivos, médios a encostarem na ala e ninguem atrás do ponta de lança, bolas paradas patéticas, substituições de troca por troca, etc, mas não há problema, pois houve 60% de posse de bola.

Filipe Sousa disse...

Ainda vamos muito a tempo de mudar de treinador...

Fernando B. disse...

Na Liga passada em 34 jogos, este artista perdeu 20 pontos... Com 2 jogos, já foram 2...
Afinal ele já tinha treinado seniores... foi na Epoca 2003/2004, no Rayo Vallecano ! Desceu logo nesse ano à Segunda Divisão, e na epoca seguinte foi despedido logo no inicio - RV voltou a descer desta vez à 2ª B
Mas foi comentador de TV muito tempo... Ficou famoso, e deram-lhe os miudos.
Queixa-se que perdeu 7 jogadores, mas 2 foi ele que não os quiz... e 2 estavam emprestados, por trabalho dele... Ontem queixou-se que o golo sofrido foi muito cedo !!! Pagar milhões a gente desta !!!

João disse...

E pronto, chega. Bem sei que é clichê, e toda a gente estava à espera do mínimo deslize para apontar baterias ao homem mas porra, nem vi o jogo, também não precisava, porque com esta equipa já se sabia que aquela 2ª jornada no Funchal ia dar asneira, a seguir até podem ir ganhar à Choupana ou ao Restelo porque é certinho que quando o jogo for decisivo, na Madeira ou a Sul de Coimbra, é certinho que vai dar raia. E isso não é falta de estofo, é falta de classe.

Um não é o Alex, o outro não é o Jackson mas qualquer um deles e colegas de equipa tem que ser infinitamente superior aos Maregas e Ruben Ferreiras desta vida. Há um ano que não sabemos o que fazer com a bola no último terço, mais de um ano, e isso é a marca de um treinador medíocre, independentemente do que possa sugerir um resultado qualquer contra o Bayern. As épocas e os treinadores não se fazem de jogos singulares, muito menos o jogo da vida de metade da equipa em campo.

A equipa chega e sobra para muito mais, Lopetegui é medíocre.

Portista Sec XXI disse...

Isto se o Jorge Mendes e a Doyen deixarem que tal aconteça. È que Lopetegui é uma peça fundamental nas actuais movimentações de mercado do FC Porto, quer no que diz respeito quer às entradas, quer às saídas. Não é por acaso que se dá espanholização da equipa do FC Porto. Também é bom não esquecer que Lopetegui é um treinador de Jorge Mendes, tal e qual como Nuno do Valência e basta constatar seja no FC Porto, seja no Valência, quem está sempre ou quase sempre ligado aos negócios efectuados de entradas e saídas milionárias de jogadores. No Valência a vontade de Nuno e Jorge Mendes imperaram sobre a de Rufete... como será no FC Porto?

Abel Pereira disse...

Sou setubalense e vivo em Setúbal, não vejo os jogos e nem sempre consigo ver os resumos. O que sei é aquilo que escrevem as pessoas que vêem os jogos. Não há uma única pessoa que não afirme que o FCP, foi uma equipa muito lenta, principalmente na 2ª parte.
Entretanto Lopetegui terá dito o seguinte:
"Quisemos jogar muito rápido e é a pior forma de o fazer diante de uma equipa retraída".
Não tenho conhecimentos para analisar a competência dos treinadores, mas parece-me que um cidadão, seja ele qual for, que tem um discurso como o de Lopetegui não é uma pessoa com inteligência suficiente para estar à frente de equipas que estão obrigadas a vencer praticamente todos os jogos.
Toda a gente fala na Madeira, mas isto não tem a ver com a Madeira, este foi apenas o primeiro jogo em que o FCP voltou a perder pontos como na época passada...

Noé Rocha disse...

caso classico de dejé vu. nada mais. até dá vontade de chorar ver um orçamento destes sem ideas. só dá tiki taka da defesa.

Madeiran Marvel disse...

Podem rir mas eu acho que fizeram uma grande mandinga ao FC Porto... alguém andou a fazer bruxedo contra o nosso clube e temos que fazer uma limpeza... Sou de pais Madeirenses, vivi la vários anos e sei perfeitamente que "mau olhado"/ "bruxedo" existe (em todo o mundo), os mais novos podem gozar de mim por dizer isto mas nao muda o que sei e ja vi. Em todos os jogos na ilha temos a dita "ma sorte", sera so coincidência?

Felisberto Costa disse...

Estofo.. é o que falta ao Lopetegui, um banal treinador com carta de tractor a conduzir um Ferrari...

PeidoMestre disse...

é falacioso colocar o problema nesses termos, ou seja, só repetiram a titulariedade 2 jogadores...é um facto!! mas só por si não diz muito, por exemplo, o benfica repetiu na 1ª jornada comparativamente ao ano passado, apenas 3 jogadores, luisao, gaitan e eliseu.

Luís Vieira disse...

Exibição paupérrima. As "pequenas sociedades" (mormente, o triângulo Alex Sandro-Óliver-Brahimi) foram-se e, com elas, a criatividade da equipa. Muito trabalho pela frente para restaurá-las, quer no treino, quer no mercado (o Lopetegui não confia no Evandro, por isso urge a contratação de um médio criativo). Ofensivamente, os mais esclarecidos têm sido o Aboubakar (palavra que não percebi a sua substituição, capítulo onde o Lopetegui esteve francamente mal - a necessitar do golo e põe o André André com o Bueno ali ao lado - o 4x2x3x1 testado na pré-época foi para quê?) e o Maxi, que tem aparecido bem no ataque, descompensando, contudo, o lado direito da defesa, como se viu na 2a parte (o pulmão não dá para tudo). Ainda é cedo, vamos muito a tempo, mas estão bem à vista as carências da equipa.

littbarski disse...

Confesso que se não fosse portista não tinha paciência para ver um jogo do Porto, aquele futebol ruminado que precisa de 50 toques na bola para chegar à outra baliza (e, se calhar, Lopetegui vai achar que foi rápido demais) e que desaba com o primeiro contra-ataque adversário. Tinha a esperança de que, com a chegada de novos médios, o Porto fosse capaz de apresentar um futebol mais vertical e incisivo, mas, pela amostra, vamos ter mais do mesmo, com a agravante de termos piores intérpretes para executar o único plano disponível.

pancas disse...

Engracado q agora temos o Porto e o Benfica treinados por treinadores de equipa pequena! Basicamente um meio campo cheio de musculo e o jogo so avanca pelas alas. E fica tudo a espera q o Brahimi resolva. Muito como no inicio do ano passado

littbarski disse...

Estive a ver o empate do Real, em Gijón. Apesar do nulo e de uma exibição pouco conseguida, a última meia hora foi um massacre merengue. Ainda me lembro de ver o Porto fazer isto aos seus adversários, regularmente, sempre que não estava a ganhar (e, muitas vezes, mesmo quando estava a ganhar). Agora que a posse de bola se transformou num fim em si e, supostamente, o ADN portista, resta-me suspirar de saudade...

Hélder disse...

Esgotaram-se os créditos de Lopetegui, e o benefício da dúvida para o manter. Boa viagem e até nunca.

agostinhop disse...

O mais incrível na falta de atitude desta equipa é a incapacidade a dar a volta a qualquer resultado. Desde que Lopetegui treina o Porto, nunca mais conseguimos a "virada", como se diz no Brasil. Isto revela falta de estofo de campeão.

meirelesportuense disse...

Azar do Miguel: -O Benfica perdeu.

-Mas é verdade que a nossa equipa não está bem, porque lhe falta um futebol agressivo, rápido, que intranquilize constantemente os adversários. Coisa que as melhores equipas do Mundo fazem.
Apenas o Barcelona faz um jogo de toque constante porque tem na frente três grandes desequilibradores. Pedro foi-se embora mas é pior que o Tello. Foi um barrete que o Chelsea enfiou.
-O Porto precisa de ter essa agressividade de jogo que faça tremer os opositores e jogando à Barcelona, só com grandes figuras na frente do ataque tem algumas hipóteses de marcar pontos, nesses confrontos mais complicados. Não é o caso nem de Varela, nem de Aboubakar, nem de Herrera, nem do Barbaças...

Pés-Juntos disse...

Viva o bota-abaixismo tão típico dos que vivem o futebol duas a quatro horas por semana.

Às vezes penso se ainda vale a pena seguir o futebol-circo dos dias que correm.

meirelesportuense disse...

E de Clube...Conheci um que era sócio do Benfica, do Sporting e do Porto.

Josef K. disse...

Discordo. A mudar teria de ser no final da época anterior. Trocar nesta altura por qual?
A não ser que viesse um treinador de renome internacional (não é política da SAD, parece não haver guito para treinadores como há para jogadores) arriscávamo-nos a mandar a época já pró c... e mesmo que viesse um treinador de top, não era garantido que fizesse milagres.
Pode ser que a época vá na mesma pró c... mas com a informação que temos hoje, não podemos fazer honestamente essa previsão.

Costa disse...

O Jackson imprime (ia) uma dinâmica tão grande, mas tão grande que...
Com ele perdermos o ano passado 2x neste mesmo sitio.

Como este ano empatamos, estamos melhor.

Ridiculo...

Paulo Rodrigues disse...

Vi tudo igual ao ano passado: passividade,falta de entrega ao jogo, capacidade de reação,etc, e agora com jogadores diferentes! Afinal de quem é a culpa? O Imbula um jogador de arranques fez 1 ou 2 se me lembro e não fez mais porque? Porque é que os jogadores jogam a passo? Porque é que parece que estamos sempre longe da baliza adversária?Porque é que a equipa continua com os mesmos problemas da época passada? Porque é que o sporting de Jorge Jesus já apresenta um futebol de ataque com reação, pressão, intensidade e a nossa não por exemplo? Tudo isto tem um nome Lopetegui continua incompetente e por pura teimosia não muda.

Deixei de acompanhar os jogos do FCP a época passada com regularidade pois são todos iguais passes para trás para o lado e de repente lá aparece um golo depois de tamanha monotonia isto quando estamos a ganhar pois se estamos a perder não conseguimos dar a volta ao resultado por não haver ideias e processos ofensivos suficientes para desbloquear a defesa adversária.

Não quero ser nem sou pessimista podemos até ser campeões mas digo e repito temos de mudar de treinador isto que aconteceu na Madeira irá novamente se repetir enquanto esse treinador se mantiver ao rumo do leme.

Saudações portistas.

JON disse...

2 pontos importantes:

- Herrera não tem qualidade; Danilo não tem qualidade, por muito que ganhe duelos individuais (os maluquinhos que adoram estatísticas que vão ver quantos passes fáceis ele falhou... impressionante!); Cissokho já não é bom e está num estado horrível de confiança e timing. Não jogava desde Fevereiro. Varela é o costume, qualidade técnica sofrível. Há um lance na primeira parte em que entra na área com a bola controlada e enrola-se todo. Conclusão: a qualidade individual do Porto é muito muito mais baixa que na maioria dos anos anteriores.

- Apesar disto, e apesar de sofrer um golo aos 3m num campo com o histórico que tem e onde a relva estava propositadamente horripilante (grande amigo este Carlos Pereira!), o Porto na primeira parte continuou com sinais positivos e algumas boas jogadas porque os extremos jogaram sempre dentro, criando jogo interior. Veja-se o bom lance do golo. Que faz então na segunda parte Lopetegui? Volta à velha fórmula: extremos sempre colados à linha, laterais no mesmo espaço, interior a baixar para pegar, zero linhas de passe. Deja vu total, pior 2ª parte que vi em muito muito tempo.

A qualidade individual é baixa. Ou recuperamos via qualidade colectiva, ou então vai ser muito muito difícil ser campeão.

Esta semana vai ser muito difícil e nem o horrível jogo do Benfica me alegra.

Nuno Leal disse...

Também não fiquei satisfeito com a exibição na Madeira, claro que não.
Contudo, os nossos rivais também não fizeram melhor.
E os dois adversários que tivemos são bem superiores aos que eles tiveram. (espero manter esta opinião depois do jogo com o estoril eheh)
É realmente divicil começar logo a jogar bem quando se muda uma equipa inteira, mas já todos sabíamos disso no ano passado com os empréstimos que tínhamos e vários jogadores há anos na casa a quererem sair. Aconteceu tudo ao mesmo tempo, saíram os 3 mosqueteiros Jackson, Danilo e Alex, os emprestados a um ano foram-se, Casimiro e Oliver. Não há nada a fazer. Sobre a saída de Quaresma já há mais dúvidas mas claro que foi um limpar de balneário, uma decisão quaresma vs Lopetegui, ganhou o basco.
O treinador continuo a acreditar nele, apesar de ter sido um pouco Scolari no sábado, arriscando pouco, teimando. Mas lá está, já jogámos na Madeira. Um deles. Falta o nacional e o União, mas espero chegar a esses jogos com o Porto bem mais forte.
A vinda de Corona podia ser a chave, libertando o Brahimi para fazer de Lucas Lima, de 10, como o Lope quer. É um desiquilibrador, algo que precisamos muito nas alas. O Hernâni tenho muita pena de estar a ser um flop.
Já sobre Imbula, acho que ele ou joga no lugar do Danilo P ou no lugar do herrera. Prefiro manter o danilo porque é o 6 puro, e por o imbula a fazer de Herrera. São dois jogadores muito parecidos, fortes, correm os 90 minutos e marcam golos. Mas Imbula amais possante e promete ser ainda melhor que Herrera.
O Cissokho com o tempo voltará á forma e será um óptimo lateral. Mas sem dúvida que precisávamos de comprar outro. José Angel não é uma opção válida, parece-me.
Centrais também parece que vamos ficar com o que temos, que não é nada mai mas também não é óptimo. Sobretudo para consumo externo, Champions e tal.
Na frente, as mesmas dúvidas existenciais pós-jackson de sempre: o Abo é algo inconstante, mas é um bom avançado. O Osvaldo é que vamos ver se ainda o é. Se tem juízo, se emagrece, se e se. Acho que ok, veio a "custo zero", entre aspas, mas não é o avançado que precisávamos e que entraria de caras no onze. Não sei se já temos um Pena (o Abo talvez) mas não temos ainda um Lisandro, um McCarthy, Jardel, Domingos, Kostadinov, Falcão, Jackson claro. Mesmo um Hulk que marcava muitos golos.
Deu-se 20 milhões por um óptimo 6 e 8, certo. Mas não era mais importante dar 15, 20 milhões por um bom avançado? Não os há por esse preço?

José Lopes disse...

Pedro pior que Tello???

José Lopes disse...

Precisamente.

pancas disse...

Jon,
O Herrera continua a nao se perceber como joga, quanto mais ser titular - e agora ainda menos porque quando faz passes ridiculos ja nao tem colegas com tecnica apurada que lhe salvam a pele e salvam a posse.
O Danilo nao me pareceu tao mal como dizes, especialmente porque me pareceu posicionar-se bem, mas nao prestei muita atencao.
E o Varela sempre e melhor do que um Hernani ou um Quaresma - ao menos ele nao faz 10 cruzamentos seguidos para uma grande area vazia... Pouca tecnica mas compensa com boas decisoes.

O que me chateia mais no meio disto tudo e "para onde foi o que se treinou na pre-epoca?" Ja se viam combinacoes a entrada da area, extremos interiores, avancado a baixar com medios a entrar na area... e Bueno, Evandro... Ainda se diz mal do Quintero, que assentava que nem uma luva no 4-2-3-1 que esteve a ser usado...

Nao me preocupa o Benfas, porque o treinador deles ainda consegue ser mais fraco que o nosso, mas o Sporting vai engatar com o JJ e ai e que vao ser elas...

Pedro Reis disse...

Depois de ler o post e os comentários, duvidei seriamente se estaria num blog de portistas ou dos nossos rivais...
Com 2 jogos feitos (e não eram os mais fáceis do mundo) e sem que os nossos rivais tenham mais pontos (ou melhor futebol) que nós, dar tudo como perdido, achar que os jogadores que vieram são todos uma nulidade e fazer o funeral ao treinador, parece-me de uma esquizofrenia atroz! Mas enfim, cada um é que sabe o que escreve e pensa...

pedro carmo disse...

"Precisamente no dia em q quaresma fez uma obra prima"
Caro Miguel,
A sério? ??!?!

JON disse...

Pancas,

Do Herrera já não falo mais porque senão ainda desenvolvo uma úlcera. Como é possível este jogador continuar a ser aposta??? Já perdi muitas horas de sono a tentar desculpar Lopetegui. Não encontro resposta.

O Danilo falhou facilmente 6/7 passes fáceis. A relva estava horrível, é verdade, mas a qualidade técnica do rapaz é horrível e posicionalmente comete muitos erros, mas isso até desculpo e acredito que aprenda. Pézinhos é que é mais complicado (passes longos então...).

Eu também prefiro o Varela ao Hernâni ou ao Quaresma. O meu ponto foi só que na primeira parte tiveste boas soluções colectivas com os extremos dentro e os interiores também subidos, só que depois na fase de decisão a qualidade dos intervenientes é mais baixa que em anos anteriores e o Varela é um exemplo disso. Criar até crias, mas depois executar…

Jogámos na 1ª parte e no jogo com o VSC com uma primeira linha de construção composta pelos centrais e o trinco. Isto acarreta mais risco do que jogar fora do bloco, que foi o que passamos a fazer na 2ª parte. Eu pensava que éramos candidatos ao título, não a sermos outra vez a defesa menos batida...

De que adianta ir buscar Evandro, Bueno, Adrian, Quintero, tudo jogadores de toque curto e de jogo interior, e depois apostar tudo em jogar só por fora com a expectativa de desequilibrar nas bandas? É que se o ano passado havia 2 laterais de classe mundial, capazes de desequilibrar facilmente pelas bandas, isso este ano acabou. Temos obrigatoriamente de ter jogo interior…

Como disse, esta semana está a passar muito muito dificilmente…

Bruno Saraiva disse...

Assino por baixo.
bms