sexta-feira, 4 de setembro de 2015

16 saídas e 15 entradas

Os adeptos portistas (e não só) podem olhar para as saídas e entradas de jogadores no plantel principal do FC Porto sob várias perspectivas.

- Pelo número elevado de saídas de entradas;
- Pela concordância ou discordância em relação a algumas saídas e entradas;
- Pelos valores recebidos/pagos de algumas saídas e entradas;
- Pela nacionalidade dos jogadores que saíram e/ou entraram no plantel;
- etc.

Mas, concordando ou discordando, nestes ou noutros aspectos, eu olho para o quadro seguinte e vejo alguma lógica nas saídas e entradas de jogadores.


Curiosidades (que contrariam alguns mitos)…

1 – Número de jogadores provenientes da formação / equipa B que saíram do plantel (Gonçalo Paciência).

4 – Número de jogadores provenientes da formação / equipa B que entraram no plantel (Raul Gudino, Lichnovsky, Sérgio Oliveira, André Silva).

5 – Número de jogadores portugueses que saíram e entraram no plantel do FC Porto.

2 – Número de jogadores espanhóis (ou provenientes do campeonato espanhol) que entraram no plantel do FC Porto (Casillas e Alberto Bueno).

4 – Número de jogadores espanhóis que saíram do plantel (Andrés Fernández, José Campaña, Óliver, Adrián López).

8 – Número de jogadores que fizeram parte do plantel 2014/2015 do FC Porto e saíram para equipas do campeonato espanhol.

10 – Número de jogadores que saíram do plantel do FC Porto por empréstimo.

2 – Número de jogadores que saíram do plantel por empréstimo, tendo por destino clubes portugueses.

14 comentários:

z disse...

O Campaña esteve emprestado ao FCP por isso deveria contar como um R apesar da sua ida para o Alcorcon.
De resto, parece realmente existir uma lógica de troca de jogadores em todas as posições excepto GR (onde tinhamos excesso, por isso está bem), e nas laterais, a não ser que Layun conte como segunda opção para a direita, o que não será bem verdade à partida. Quanto à qualidade, a ver vamos... acho o suficiente para o nosso campeonato.

Joao Goncalves disse...

Existe uma paridade praticamente direta entre o ano transato e este, portanto começa-se aqui a desenhar um perfil dos planteis que Lopetegui gosta de ter.

Para mim, apenas acho que ficamos com um médio a mais, já que com a configuração atual do plantel, acho difícil Evandro e Sérgio Oliveira terem muitos minutos, e especialmente este último, deveria ter sido emprestado para Inglaterra (que estavam loucos por ele pós-Europeu), para jogar e continuar a crescer enquanto jogador. Parar agora, num momento em que estava cheio de confiança, pode atrasar a evolução e perder o comboio para ser um dia, titular do Porto.

Luís Vieira disse...

Sem detalhar, porque já muito foi comentado acerca de cada uma das entradas, detenho-me no número global de saídas: 16. Hélton, Maicon, Marcano, Indi, Ángel (até ver), Rúben Neves, Herrera, Evandro, Brahimi, Tello e Aboubakar. Um 11 de heróicos resistentes.

José Correia disse...

"O Campaña esteve emprestado ao FCP"

De certeza?
Sabe onde posso confirmar essa informação?

José Correia disse...

"Sérgio Oliveira (...) deveria ter sido emprestado para Inglaterra (que estavam loucos por ele pós-Europeu), para jogar e continuar a crescer enquanto jogador"

Tendo a concordar.

Paulo Azevedo disse...

Não consigo ver lógica nestes números de entradas e saídas por época. Sou do tempo em que eu, ainda adolescente, e o meu pai ríamos às gargalhadas do Benfica por fazer exactamente o que o Porto está fazer agora: camiões de jogadores todas as épocas. É impossível ganhar títulos assim. O Benfica aprendeu!

José Correia disse...

"Não consigo ver lógica nestes números de entradas e saídas por época"

Em que parte do artigo me viu dizer que havia lógica no numero (quantidade) de entradas e saídas?

Pelo contrario, no artigo eu refiro o "número elevado de saídas de entradas".

O que há (eu, pelo menos, vejo) é lógica noutros aspectos.

Pedro disse...

De quantos anos precisa um futebolista profissional português para "crescer"? Isto chega a ser ridículo. Que teria acontecido a Gomes, Oliveira, João Pinto, Frasco, Jaime Magalhães, Futre, e por aí fora, se dante de pensasse asim!!

miguel.ca disse...

Eu também acho uma perfeita estupidez este número idiota de entradas e saidas. Isto não favorece a equipa e impossibilita qualquer tipo de estabilidade para o desenvolvimento de qualquer projecto com pés e cabeça sendo apenas mais uma demonstração inequívoca de que o que interessa são as negociatas, as comissões e os milhões pouco ou nada importando a forma como afecta a equipa e a sua performance.
Eu não vejo o Barcelona nem o Bayern, nem o PSG ou o City a vender e comprar 15 gajos por época...
Esta fantochada tem de acabar! Ontem.

Pedro disse...

Correcção: "se dantes se pensasse assim!!" :-)

z disse...

Site oficial da Sampdoria a anunciar o novo empréstimo, entre todas as notícias que sairam sobre o jogador:
http://www.sampdoria.it/en/jose-campana-moves-to-alcorcon-on-loan/

Paulo Azevedo disse...

"Em que parte do artigo me viu dizer que havia lógica no numero (quantidade) de entradas e saídas?"

Em que parte do meu comentário me viu dizer que você disse que havia lógica no número de entradas e saídas?

Madeiran Marvel disse...

"Eu não vejo o Barcelona nem o Bayern, nem o PSG ou o City a vender e comprar 15 gajos por época... "

Nem o PSG, Chelsea ou Real Madrid... porque estão cheios de dinheiro. Nos estamos cheios de dividas então não pudemos comparar alhos com bugalhos.

Danilo, Alex Sandro, Jackson - acabavam contrato e nada a fazer
Casemiro, Oliver - emprestados e nada a fazer porque não era possível pagar clausulas de rescisão e convence-los a sair do Real e Atletico respectivamente, dessa maneira.

Quaresma e Fabiano - se não tinham relação boa com o treinador então nada a fazer. Ou vão ou vai o treinador ( começar do zero = mais entradas e saídas).

Campana não mostrou valer a sua compra em definitivo ao Sampdoria, acho que teríamos opção por 2m Euros. Nada a fazer, rua!

Andres Fernandez, Ricardo Nunes - Tapados mais um ano e desta vez por Casillas, Helton e Gudino, todos melhores, nada a fazer.

Adrian - não mostraram ter valor pagar jogar, so seria mais um número no plantel, nada a fazer, rua!

Goncalo, Quintero, Ricardo Pereira e Hernani - são os unicos que podia-mos manter no plantel porque são jovens e tem margem de progressão (também teriam mais simpatias daqueles "so called" adeptos que gostam de assobiar por tudo e por nada) MAS... ja vimos que eram jogar pouco ou nada. No caso do Goncalo ate temos o Andre Silva que merece a mesma oportunidade. Se não vão jogar aqui melhor foi o empréstimo porque ainda ha futuro para eles.

Madeiran Marvel disse...

O Jose Angel também deveria ter sido despachado porque se não presta agora nunca vai prestar para Lopetegui... agora temos que aturar comentários do seu agente em publico e talvez do jogador com colegas de equipa. Também não acho justo o Indi ter jogado. Se não fez nada nos treinos para jogar então o Cissoko também não o fez quando jogou na Madeira. Mais uma vez não esta inscrito para a Champions e isto queima um jogador. Tenho pena do Angel porque isto não se faz.
Também so temos 50% de uma futura transferencia entao porque não emprestar o jogador um ano e receber algum dinheiro (100%) e com a possibilidade de valorizar os 50% futuros.
Assim vamos acabar por rescindir com ele e pagar-lhe uma boa quantia. Compreendo que a intenção era manter o Alex Sandro e Angel seu suplente mas para reserva temos o Rafa. O "dossier" Angel devia ser tratado independente do Alex Sandro porque era obvio que Lopetegui não conta com ele.