domingo, 13 de setembro de 2015

André André e mais 10

1. RELVADO
Relvado muito mal tratado e cheio de buracos (como é possível, em pleno Verão, o relvado do estádio/campo do Arouca estar neste estado?). Ficou na retina um passe rasteiro de Maxi Pereira para Aboubakar, em que a bola apanha um dos muitos alçapões do relvado e, na sua trajetória, dá um “salto” de quase um metro.
Também por causa disto, é (seria) bem mais fácil jogar no estádio de Aveiro, do que no "campo de batatas" de Arouca.

2. EXIBIÇÃO
Mesmo levando em conta o estado do relvado, a exibição dos dragões ficou aquém do desejável, com alguns altos e ainda muitos baixos.

Onze inicial do FC Porto em Arouca

3. EQUIPA
À 4ª jornada e a poucos dias do início da fase de grupos da Liga dos Campeões, Lopetegui ainda anda à procura de um onze base.
Ontem, no 4º jogo do campeonato, tivemos o 4º lateral-esquerdo (Layun), um meio-campo com duas alterações (Rúben Neves em vez de Danilo Pereira e André André a jogar de início) e dois alas/extremos diferentes em relação ao onze inicial do último jogo (Corona e Brahimi em vez de Varela e Tello).
Esperemos que, daqui para a frente, as coisas comecem a estabilizar e isso contribua para exibições melhores ao longo dos 90 minutos.

André André

4. MVP
André André.
Jesus Corona foi o homem do jogo, com dois golos e quase um terceiro (impedido por uma grande defesa do guarda-redes do Arouca e… se fosse necessário, pelo árbitro auxiliar de João Capela, que assinalou um fora-de-jogo inexistente) mas, na minha opinião, o melhor foi o filho do grande António André.
Ao longo dos 90 minutos, André André ocupou várias posições diferentes e jogou sempre bem, tendo estado diretamente envolvido no 2º e 3º golos do FC Porto.
O André André tem coisas que me fazem lembrar o João Moutinho e outras o Óliver, o que, só por si, já diz muito.
Depois desta exibição, penso que não vai ser fácil tirarem-lhe a titularidade.

Até o sereno Helton se passou com as capeladas

5. ARBITRAGEM
A actuação da equipa de arbitragem, liderada pelo “limpinho, limpinho” João Capela, agradou, seguramente, a quem o nomeou.
As faltas e faltinhas que o árbitro da AF Lisboa inventou… perdão, descortinou contra o FC Porto, foram o mote para um critério para a mostragem de cartões inacreditável, o qual deve ter feito corar de vergonha até quem o nomeou para ir a Arouca fazer este servicinho.

29 comentários:

reine margot disse...

"Mesmo levando em conta o estado do relvado, a exibição dos dragões ficou aquém do desejável, com alguns altos e ainda muitos baixos."
???? ???
Como se dizia na escola: - mostra-me o teu caixote do lixo!

"À 4ª jornada e a poucos dias do início da fase de grupos da Liga dos Campeões, Lopetegui ainda anda à procura de um onze base."
?????
Não, não houve paragem no campeonato, não, não houve uns que estiveram a treinar no Olival e outros em digressão; também não houve um jogo diferente dos outros; e , por último, não, não vem aí um jogo em Kiev e outro contra as bestas vermelhas...
- Este treinador é mesmo um anormal...

E, mais, se somos portistas verdadeiros, temos de ser contra as vitórias no batatal do Arouca com arbitragens capelares !

????

Paulo Marques disse...

O Marcano esteve irrepreensível, já quem deixava o lado esquerdo constantemente aberto com a excepção do Marcano devia repensar o que anda a fazer.

Luís Gagliardini Graça disse...

Do que vi até hoje, estou 100% de acordo com o título do post. O André joga bem em qualquer lado. Isso tem muito valor e significa que é inteligente a jogar. Titular de caras.

Nuno Queiroz disse...

Só gostava de saber onde a exibição teve assim tantos baixos!!! Quantos remates fez o Arouca? Estivesses alguma vez em perigo? Acha q será fácil qq equipa ganhar em Arouca com esta facilidade?

Sem ter sido um jogo brilhante foi um jogo sério, bem conseguido e com vários jogadores em destaque especialmente Ruben Neves e André André. E, desta vez, até a troca do Brahimi pelo Danilo resultou muito bem. E jogando com o Capela e sabendo dos jogos seguintes a equipa nunca se escondeu nem seu hipóteses ao adversário. Curiosas as declarações de um jogador do Arouca que não viu o mesmo jogo ou se calhar aziado pq o seu clube nem em Aveiro lhes conseguiu ganhar.

José Correia disse...

Dizer que o onze inicial do FC Porto em Arouca teve 5 alterações em relação ao onze inicial do FC Porto frente ao Estoril é um facto.

Dizer que o FC Porto 2015/2016 ainda não tem um onze inicial estável é um facto.

Agora, é provável que, daqui para a frente, a estabilidade no onze inicial seja muito maior, principalmente no quarteto defensivo - os 4 M's (Maxi Pereira, Maicon, Marcano, Miguel Layun) - e no trio de ataque (Brahimi, Corona, Aboubakar).

José Correia disse...

Após algumas desconfianças iniciais, o Marcano assume-se, cada vez mais, como o melhor defesa central do plantel.
Uma boa escolha de Lopetegui.

miguel.ca disse...

Até que enfim :)

miguel.ca disse...

Quem é que também acha que o Villas Boas anda-se a por a jeito para voltar ao Porto? Aquilo que o presidente do Zenit disse não deixa grandes dúvidas.

João disse...

O Marcano é o nosso melhor central desde que é titular.

João disse...

Primeiro vislumbre de futebol que vi esta época. Ainda assim, percebe os "altos e baixos", muita insegurança, muitos repelões ainda, alguma incapacidade em meter gelo no jogo contra o Arouca a jogar de forma muito agressiva.

Posto isto, fico curioso sobre quem vai jogar a #6 nos próximos dois jogos. Danilo era suposto dar outra consistência defensiva mas também não o está a fazer, o Rúben esteve muito bem, mas sem ser chamado a grandes apertos defensivos.

miguel87 disse...

Sem dúvidas que André André encheu o campo, mas não se pode ignorar a diferença (para melhor) na qualidade de jogo imposta pelo Ruben Neves; com ele em campo a música é outra. Para mim é André André, Ruben e mais 9...

miguel87 disse...

Já agora uma palavra para o treinador, que mostrou grande discernimento desde o 11 inicial até às substituições. Excelente resposta às ausências forçadas pelas selecções na construção do onze e nota 10 na gestão do resultado e domínio de jogo aquando das substituições - conseguiu tirar partido da riqueza de soluções no plantel.

Adriano Paupério disse...

Gostei muito do Ruben Neves, A bola nos seus pés vai sempre, com bons passes, para zonas onde se podem construir bons lances de ataque.

JON disse...

Queria só sublinhar isto: Ruben Neves é chave para termos futebol de qualidade, porque o Danilo não acerta metade dos passes, quanto mais passes que realmente queimam linhas.

E bem podem vir dizer que Danilo ganha muitos duelos e que foi elogiado na selecção. Para mim vale zero e é um crime Ruben não jogar para jogar Danilo.

E por favor parem com a estória de dizer que Ruben é bom a 8... Se o metem dentro do bloco, sem espaço para pensar, muitas vezes a receber de costas, ele não respira. Não é jogador para isso!

Portanto, a coisa é simples... A menos que Lopetegui mude o modelo, a escolha é Ruben ou Danilo. E a resposta tem de ser Ruben!

Filipe Sousa disse...

Para que não fiquem dúvidas - a reine margot está a questionar a qualidade do portismo do José Correia?

José Correia disse...

Não me admirava, que nos jogos (teoricamente) mais difíceis (contra equipas mais fortes) jogasse o Danilo Pereira e contra equipas mais fracas (com linhas mais recuadas e mais fechadas) jogasse mais vezes o Rúben Neves.

José Correia disse...

"nota 10 na gestão do resultado e domínio de jogo aquando das substituições"

Inteiramente de acordo.

Aquando da substituição do Brahimi pelo Danilo Pereira torci o nariz, mas não há dúvida que, em termos tácticos, foi uma substituição acertada.

José Correia disse...

Conforme referi num comentário anterior, penso que em alguns jogos vai jogar o Danilo Pereira e noutros o Rúben Neves.

Aliás, olhando para o plantel, penso que o meio-campo irá ser o sector menos estável do onze inicial.

JON disse...

José, mas excluindo situações em que estamos em vantagem e temos de segurar jogos, em que é que o Danilo dá mais que o Ruben.

Um exemplo muito claro, segundo o seu critério, com o Benfica, devia jogar o Danilo. Porquê? O que ganharíamos em ter o Danilo e não Ruben frente ao Benfica?

Poder de choque? E que adianta se quando tivermos a bola a entregarmos ao adversário ou façamos passes para o lado ou para trás?

João disse...

Alvalade 2014 pelos vistos já foi há muito tempo...

a pessoa disse...

Sim, porque um miúdo de 17 anos não pode errar. Homens feitos e craques erram, até Messi erra, e o Ruben não pode errar e como errou naquele jogo, nunca mais deve ter oportunidades.

E fico parvo!

Já agora oh João, o que garante que o Danilo não erra na mesma? Eu já o vi falhar vários passes de 2 metros, portanto...

JON

João disse...

JON tanto não tenho a certeza que partilho essa dúvida em cima. O que é ponto assente é que o Rúben não consegue segurar um meio campo defensivamente. Que o Danilo também não o esteja a fazer de momento, é um facto.

Agora os próximos dois jogos não vão ser contra o Arouca. Daí a minha dúvida, e é por isso que tantas certeza (e repetidas da época passada) me fazem confusão. Porque nesse jogo não saímos para o intervalo com 4 ou 5 à lá Allianz Arena porque não calhou.

JON disse...

O Rúben não consegue segurar o meio-campo sozinho porquê? Nesse jogo do SCP, até tinha o Casemiro ao lado... O Porto podia ter levado 4 ou 5 na primeira parte por causa do Ruben, ou porque a abordagem do Lopetegui foi horrível?

Esse primeiro golo do SCP, teve culpa de muita coisa, não só do passe errado do Rúben. É ver quem quiser.

http://tacticalporto.com/2014/09/o-golo-do-sporting/

O que é preciso para "segurar um meio-campo defensivamente"? Tem que ser a organização colectiva a responder a isso e nesse contexto o Rúben é em tudo, menos na capacidade de choque, melhor que Danilo.

PS: agora eu aposto um dedo em como vai ser o Danilo a titular amanhã e domingo, mas isso já são outros 500. Ele e o outro rapaz que renovou agora e que "corre muitos kilometros"... É um sofrimento, é o que é!

Paulo Rodrigues disse...

Não concordo com essa visão o Danilo tem de ser titular pois defensivamente é superior a Ruben Neves. Não tenho a menor dúvida que Ruben é o futuro mas tem de melhorar defensivamente penso que é bastante óbvio.

Pelo que me lembro o Casemiro quando chegou foi odiado por razões óbvias e quando saiu era um dos melhores.

JON disse...

Paulo, é superior em quê?

Em que aspecto? Isso é que ninguém me responde!

Tirando capacidade de choque (Danilo é de facto uma bisarma), em que é que o Rúben é pior defensivamente. Nem falo com bola...

JON disse...

Ainda vão continuar a defender Danilo? Mais consistência defensiva?
Estou doido!
O golo sofrido com o Dynamo é todo culpa dele. Indi sai na bola e ele fica a olhar em vez de fazer cobertura e tapar o meio!

Quando é que as pessoas vão perceber que ser forte e grande não é sinónimo de consistência defensiva??? QUANDO?

João disse...

Sim, sim já me lembro era o Herrera que tinha que vir cortar o lance quando era o médio mais adiantado. Já percorremos essa estrada, faz tanto sentido hoje como na altura: nenhum.

Entretanto hoje o Rúben volta a vacilar no 1º golo do Dinamo e dá o único lado que não pode dar. E o Danilo volta a fazer uma exibição medíocre.

É o que eu digo, tenho tudo menos certezas.

João disse...

Incrível, quando só se quer ver para um lado, dá nisto. O Danilo acaba por não fechar no meio, é um facto. Mas até o básico do Sérgio Conceição referiu que o que não pode acontecer ali é aquele charuto do guarda-redes ser dominado à vontade, pior ainda, com terreno para progredir, a meio campo.

Conclusão, falham os dois. Mas só o Danilo é que falhou.

JON disse...

Mesmo que falhem os 2, o que duvido, tenho de rever o lance do início, um continua a dar mt mais do que o outro, que é sempre que o Porto tem bola. Vamos jogar com 2 trincos agora?