quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Bullying institucional

Ao longo da sua história, o FC Porto sempre foi alvo de ataques vis da comunicação social maioritariamente lisboeta. Neste país, uma grande parte daqueles que possuem uma carteira de jornalista não tem a ética nem a coluna vertebral para informar com isenção, rigor e imparcialidade. E os sócios e adeptos do FC Porto apercebem-se disso desde muito novos.

Nos últimos anos, fruto talvez do crescente ressabiamento pelas conquistas aquém e além-fronteiras, o clube tem sido alvo de um verdadeiro comportamento de “bullying” por parte daqueles que se deveriam limitar a informar com rigor e objectividade.

Se a alguns meios informativos (se assim se podem chamar?!) já nenhuma “notícia” ou atitude nos espanta, como é o caso do ignóbil Correio da Manha, a outros, até pela sua natureza jurídica, se exigiria um tratamento respeitoso e com o devido distanciamento como são o caso a RTP, uma televisão pública, ou a SIC e a TVI, televisões privadas detidas pela Impresa e pela Mediacapital, respectivamente. Mas mesmo estas, com o caso vergonhoso da RTP, financiada pelos impostos de todos, não têm tido o respeito e a imparcialidade que o FC Porto, como qualquer outra instituição, merece.

Os “erros” ou os lapsos de linguagem com o nome do FC Porto têm sido muitos. De tal forma que o Clube se viu obrigado a apresentar uma exposição à ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) no passado mês de Setembro. Certamente que teremos de esperar sentados por consequências para os “jornalistas” responsáveis por esses “lapsos”, até porque a ERC costuma reagir tarde e mal.


“Moutinho já treinou com o “Porco”… com o Porto, no centro de estágios do Olival…”



“…esperar que o FC Porco perca…”



“Julen Lopetoqui” por Pedro Pinto

Página oficial do DN no Facebook

Já muito se discutiu sobre qual seria a melhor forma de o Clube lidar e combater estes abusos de confiança e desrespeito grosseiro. A verdade é que se os tribunais e os reguladores, cuja existência serve a protecção dos cidadãos e das instituições de outros mal intencionados, nada fizerem, acordará muito provavelmente nos sócios o instinto natural de autodefesa às reiteradas agressões exteriores. "Quem semeia ventos, colhe tempestades".
   

5 comentários:

João disse...

Quando vi o título até pensei que o texto fosse sobre a 2ª provo.. perdão, nomeação consecutiva de Vítor Pereira, Tiago Martins o "Bruno Paixão 2.0" para o próximo jogo. Vale tudo.

santosanonymus disse...

O que acham do contrato do Brahimi com a Doyen?

https://docviewer.yandex.com/?url=ya-disk-public%3A%2F%2FkNlOKAvHeNjBZeOQCy3St5loVf6oJMqEphyOf0A7%2FKU%3D&name=ERPA%20Brahimi.pdf&c=563a48f573c4

Num outro documento, entre a Doyen e o Granada/FS, aparecem mais 3M€, portanto a Doyen já investiu 8M€, e a SAD pode comprar 55% do passe por 8.5M€.

Filipe Ferreira disse...

Acho que quem sofre de bullying são aqueles que não dão resposta,seja em que situação for.
Portanto nós não sofremos de bullying, porque já demos infinitas respostas para por esses "burros" na ordem.
E chamo burros porque vêm aquilo que nós conquistamos e mesmo assim acham-se engraçados.
São apenas mais uns que quando morrerem não terão reconhecimento nenhum.
Que vejam com olhos de ver para querer.

Sansoni7 disse...

Olá
Carlos Magno é o Presidente da ERC, certo?
Sendo assim, acredito numa resposta por parte deste «Regulador»
Cumprs
Augusto

Alunos Restauro disse...

Se não há justiça, vide impunidade fifiquista, só resta uma solução: começarem a levar no "focinho" e serem ameaçados!!! É o que merecem pelo insulto permanente, a impunidade e a doutrina praticada, isto não acontece por acaso...