sábado, 28 de novembro de 2015

SMS do dia

O patético nível de Lopetegui chegou ao ponto de, em Aveiro, o Porto precisar que o guarda-redes defenda um penalty para não se arriscar a perder pontos com uma equipa que nunca disputou a primeira divisão até este ano e cujo salário desse guarda-redes cobre os gastos de todo o plantel rival. Depois de ano e meio de máximos poderes dentro do clube, resistindo a tudo e a todos, até nas mais pirricas das vitórias fica claro o nível a que aspira este projecto.

6 comentários:

Francisco Paulos disse...

Mais uma exibição vergonhosa que envergonha qualquer portista que se preze. Este treinador é uma nulidade absoluta e com ele não vamos a lado nenhum. E querem eles ir ganhar ao Chelsea se nem a uma equipa de quinta categoria ganham convincentemente. Rua com este inútil.

Roberto H Santos disse...

Sobre o Sr Mota vai fazer alguma SMS?

Jose Castro disse...

Que projeto? Perder a independência no mercado de transferências e contratar só quem a Doyen quiser? Mudar o foco de transferências de jovens baratas e com potencial para emprestados ou pseudo-estrelas caras e sem o rendimento comparável ao seu gasto salarial?
O Porto mudou desde que se juntou à Doyen! Esse é o nosso maior problema e que nos está a levar rumo a um abismo financeiro! É muito mais grave que o Lopetegui, que pode ser facilmente substituido por um Villas Boas ou um Peseiro.

Pedro disse...

O patético nível de JJ foi precisar de um penalti no último minuto e duma arbitragem habilidosa para ganhar ao tal rival que nunca disputou a 1ª liga...

Naquela que foi a pior exibição da época o treinador tem muitas culpas. Mas quando jogadores, alguns deles muito elogiados, não acertam um passe de 2 metros... não há treinador que resista. E neste caso nem sequer tenta. Não tem pulso, nem consegue motivar os jogadores. É apenas alguém para gerir o futuro plantel do próximo treinador português..

António Sousa Dias disse...

Completamente de acordo.

Ricardo disse...

Não esquecer mesmo assim a prontidão da equipa de arbitragem em apitar contra o FC Porto. Não discuto o penalty, discuto sim os foras de jogo (inexistentes) constantes e muito imediatos ao Aboubakar, muito semelhantes aos que permitiram golos ao FC Barcelona há uma semana.