segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Finalmente uma entrada "à Porto"

foto: Lusa / Maisfutebol

O FC Porto chega ao Natal de 2015 na liderança isolada da Liga, algo inédito no legado de Julen Lopetegui. O treinador espanhol passa a encarar um cenário de pressão invertida, olhando os adversários de cima para baixo. 

Danilo Pereira, Aboubakar e Herrera garantiram o triunfo frente a Académica, Rui Pedro marcou o golo de honra dos estudantes. 

Perante o desaire do Sporting na Madeira, frente ao União – equipa que foi goleada pelo FC Porto mas que respondeu com empatou com o Benfica e venceu o Sporting –, os dragões tiveram a oportunidade de repetir uma experiência não vivida desde 1 de dezembro de 2013. 

À 11ª jornada da Liga 2013/14, a formação então orientada por Paulo Fonseca perdeu em Coimbra perante esta Académica e disse adeus à liderança isolada da Liga. Helton, Maicon, Herrera e Varela são os resistentes desde essa altura, há cerca de dois anos. 

Com a sexta vitória consecutiva – e o 30º jogo sem perder na prova - o FC Porto ultrapassa o Sporting antes do clássico e termina 2015 no trono. 


Desta vez o FC Porto foi competente e não facilitou perante o deslize de um dos rivais. A entrada fulminante no jogo mostra que esta equipa pode ser campeã, se quiser. A pressão sufocante a toda a largura do terreno deixou a Académica ko, sem capacidade de "pôr os sócios contra a equipa", como tinha planeado o seu treinador.

Houve jogadores que se exibiram a grande nível. Danilo, Layun e Herrera foram os melhores, em minha opinião. Herrera marcou um golo de bandeira que irá figurar como um dos melhores deste campeonato. O mexicano tem vindo a subir de forma e a ganhar um merecido lugar no "onze" inicial.

O público do Dragão ainda não fez as pazes com Lopetegui e o "episódio André Silva" é prova disso.
Este jogo pode marcar uma diferença no desenrolar do campeonato, por isso espera-se agora que a equipa consiga dar sequência a esta excelente exibição. Penso que não será difícil entender que é desta forma que o FC Porto tem de entrar nos jogos em casa, ao contrário da grande maioria dos jogos em que tem "oferecido" 45 minutos ao adversário antes de o começar a pressionar.
   

41 comentários:

Luís Pires disse...

os adeptos não merecem estar em 1º lugar ponto

Hugo Peixoto disse...

Completamente de acordo. Quando o treinador da equipa adversária teve as afirmações que teve no fim do jogo, relativamente aos adeptos do FC Porto... é uma vergonha.

Carrela disse...

Para os anti-Lopetegui... tudo na mesma... Só muda o argumento. Como o "1º lugar é doutro" deixou de servir, há André Silva, que não entrou... Já não há palavras para isto...

RS disse...

Cinco minutos após a derrota em Londres, já aqui estava publicado um manifesto infinito anti-Lopetegui. Dez horas após a vitória do FCP que nos coloca em 1º lugar da Liga, são publicados 3 parágrafos... no comments.

DC disse...

Felizmente desta vez o Lope não desaproveitou o deslize.
Se ganharmos em Alvalade acho que seremos campeões. Falta ganhar e eu confesso que não acredito nisso. Espero, muito sinceramente, estar redondamente enganado.

Quanto ao jogo, a Académica deu espaço para tudo no meio-campo. Este meio-campo exibiu-se em bom nível neste jogo mas num jogo a sério, Danilo e Herrera a interiores parece-me meio caminho andado para correr mal. Mas veremos o que acontece em Alvalade.

pedro carmo disse...

Vergonhoso o q se passou nos últimos tempos 10 minutos.

De um ambiente de festa, à conta de um conjunto de labregos que nunca viu o André Silva mais gordo, passamos a ter jogadores em campo sem entender o q se passava e até sofremos um golo.

Quando os treinadores adversários como estratégia ter o 'apoio' do dragao, é um claro sinal q a estupidez anda à solta. ..

Q miséria. ..

reine margot disse...

subscrevo!
de uma forma geral, não merecem mesmo!

(Hoje, os que merecem, estão muito contentes! )

Pedro disse...

O nosso enviado em Espanha não escreve nada hoje?

Recreativo de Cá e Lá disse...

Se o FCP tivesse concretizado metade das oportunidades que teve contra o Braga.. hoje teria 38 pontos.

Se o SCP não tivesse contado com mãos de Tonel e ajudas da APAF, hoje teria 30 pontos.

Tudo o mais é blá, blá, blá...

Henrique disse...

"os adeptos" que querem o lugar do treinador,não merecem. Todos os outros, os que acreditam na equipa, sim.

Luís Vieira disse...

Se soubesse, tinha pedido mais cedo uma boa exibição. Creio que o "boost" de moral dado pela derrota do Sporting, minutos antes do começo do jogo, foi decisivo para a boa entrada em campo. O estilo foi o mesmo, mas houve mais intencionalidade, objectividade e, pareceu-me, rapidez de processos. Grande exibição do Corona que traçou completamente quem lhe apareceu pela frente. A sociedade com o Herrera foi muito interessante, como já tinha acontecido antes. Outra boa exibição, com pausa e critério. As bolas paradas ofensivas deram frutos, o que não é novidade, este ano. Bem o Layún a assistir (muito forte neste particular). Os problemas defensivos, apesar do nulo, manifestaram-se. A Académica não foi muito capaz ofensivamente, mas quando se desembaraçou criou frisson. A marcação HxH é um problema: houve alturas do jogo em que, por exemplo, o Maxi estava à frente do Corona a marcar o extremo, que recuara, com o mexicano a marcar o lateral, que avançara. Obsoleto. Nota para uma ligeira melhoria da transição defensiva, associada a uma maior disponibilidade para pressionar dos jogadores. Reitero que o factor psicológico me pareceu decisivo para uma exibição mais alegre. Como uma andorinha não faz a Primavera, aguardarei serenamente pelas cenas dos próximos episódios.

pedro carmo disse...

Deliciosa esta observação RS.
Aposto que a próxima escorregadela as teses 'lopetegui é um bronco' voltam em força

É assim portismo a flor da pele

João disse...

Vou aproveitar para tirar o pó a duas frases que já não me recordava de utilizar, e se calhar tão cedo não tenho nova oportunidade de tirar da gaveta: Boa exibição. Grande jogo do Herrera.

Entretanto já se virou o bico ao prego para dar o foco ao Bueno e às declarações do treinador da Académica. Vamos lá lembrar dois pormenores muito importantes. Este não é o 1o jogo que o André Silva vai para o banco. Não é sequer o 1o jogo feito e arrumado em que fica lá para dar oportunidade aos Tellos e Evandros desta vida. O problema não é o Bueno, evidentemente, que até se tem mostrado a bom nível quando entra. O problema é, pela 3a vez (depois de Maccabi e Feirense) o treinador ter um jogo feito nas mãos em que consegue queimar as 3 substituições sem uma oportunidade para o André. Que faltou ao clássico das B para estar ali.

miguel87 disse...

Uma vergonha o que se passou ontem no estádio. Há adeptos que não merecem o clube que têm! Desde o inicio de jogo o silêncio imperou e sentia-se no ar a vontade iminente de assobiar ao minimo deslize... azar, uma exibição de força e categoria calou os assobiadores. Tanta frustação acumulada teve o escape no caso da terceira substituição, uma vaia monumental como já não me lembro de ver no estádio a um rival sequer! No final do jogo, com a equipa a saudar as bancadas o silêncio sobrepôs-se aos timidos aplausos, parecia que a maioria ficou desiludida por chegar ao primeiro lugar.
Quando chegamos ao ponto de ouvir o treinador adversário dizer que a estratégia passava por "virar os sócios contra a equipa", está tudo dito sobre as condições em que a equipa do Porto joga em "casa"!
Vergonhoso.

Valeu a intervenção do presidente (afinal ainda está vivo), quando pensava que vinha mandar bitaites para fora, esteve bem a responder à atitude lamentável dos próprios adeptos.

Luís Vieira disse...

Aí está: revanchismo em todo o seu esplendor. E pacificar, não? Para quem reclama dos "desestabilizadores", presta-se a um papel igual ou pior, segregando de forma absurda...

Luís Vieira disse...

A rábula André Silva é denunciadora do autismo do Lopetegui. Jogo feito, bruá do estádio quando o jogador se levanta para aquecer e oportunidade evidentíssima para estreá-lo, fazendo as pazes com os adeptos. Não, vamos a mais uma Paulo Bentice e ouvir um coro de assobios, só porque sim. Revela falta de sensibilidade e bom senso. Os adeptos também estiveram mal. Não numa primeira fase, quando o Bueno é chamado ao banco, porque esse era o momento certo para demonstrar o descontentamento, mas depois, no momento da substituição: aí era altura de aplaudir quer o jogador que saía (Corona), quer o que entrava (Bueno).

Jorge Vassalo disse...

Então bora lá dar um golo à Académica e deixar os nossos nervosos! É isso tudo! vamos começar a fazer substituições por televoto!

Pinto da Costa disse-o ontem: André Silva é o segundo ponta de lança. Se, por acaso, Abou não funcionar, vai ele. Aí é que vamos ver o amor e Portismo desta malta... a assobiar o treinador e o André!

Até já fazem parte da estratégia do adversário!

Um orgulho!

Abraço Azul e Branco,

Jorge Vassalo | Porto Universal

Luís Pires disse...

concordo Luís Vieira. os ingredientes para a pacificação estiveram lá todos: exibição agradável da equipa, três golos e, cereja no topo do bolo, subida ao primeiro lugar da classificação antes da visita ao rival. uma pena que os adeptos não tenham querido aproveitar esta oportunidade, um absurdo mesmo ;)

pedro carmo disse...

Luis,
Já foi ao Pedroso ver o andre?
E os milhares de parvos que ontem num dia de festa em q quase tudo correu Ben, decidiram em mais um ato de portismo exigente assobiar os nossos?
Deixem os homens trabalhar e tenham um pingo de vergonha

JON disse...

Eu sou nos últimos meses dos mais acérrimos críticos de Lopetegui. Mas isso, ao contrário do que muitos seguidistas pensam, não significa que assobie no estádio, porque isso é simplesmente idiota e é de quem não gosta de futebol.

Dito isto, o que se assistiu ontem aquando da entrada de Bueno foi uma idiotice total! Inqualificável.

Pedro disse...

O melhor que o Porto tem, e teve no passado, são os seus adeptos. O pior que o Porto tem, também são os seus adeptos.

O que se passou ontem é vergonhoso e completamente irracional. O nosso clube, e realço a palavra clube, também precisa por vezes de andar a reboque dos seus adeptos. E a mimalhice por André Silva é pura e simplesmente estúpida. Lopetegui podia ter optado pelo fácil, optou por aquilo que na sua cabeça era melhor. E isso sim respeito.

Lamento pelo Bueno, e lamento pela maioria dos adeptos, que como eu ficamos aparvalhados a assistir a tudo.

Não sou defensor de Lopetegui, nem tão pouco da SAD dos últimos tempos. Mas num bom jogo, com boa atitude , estragar tudo daquela forma.. .só digo. Não vão ao estádio!! Querem assobiar, façam-no nas alturas certas e ás pessoas certas.

Se quiserem montem uma linha 760 para votar no onze que querem!

João disse...

Pronto, agora o treinador da Académica inventou uma nova modalidade de golo, o golo por indução do público. Não é a nossa organização defensiva amadora nem o recuar evidente de linhas a seguir ao 3o golo, nem tão pouco o soninho que o fiscal de linha decidiu tirar na altura, foram os assobios da substituição que desestabilizaram os craques.

"Dar um golo à Académica". Da bancada. Lindo.

Eu também mandei vir com o treinador em frente à televisão. Gosto de pensar que tive um papel qualquer nas dinâmicas quânticas do Universo e contribui para o golo.

Pelo menos nessa vossa realidade paralela.

Luís Vieira disse...

Que adeptos? Enquanto crítico do Lopetegui, muito me apraz a vitória, a subida ao primeiro lugar e alguns lampejos de bom futebol. Mas não é um fim-de-semana que vai apagar muitos outros de pobreza franciscana. O resto é guerras de alecrim e manjerona que não interessam nem ao menino Jesus, caro homónimo ;)

Luís Vieira disse...

Não, Pedro, não fui. Vi-o pela televisão. E depois? Esperava vê-lo in loco, ontem, no Dragão. Assim não aconteceu. Vi o Bueno que é um belíssimo jogador, mas não deixo de assinalar a prepotência e a falta de tacto do Lopetegui. Nem para ele é bom! Quanto aos assobios, estamos no mesmo comprimento de onda, como já deixei claro por diversas vezes, por isso escuso-me a alongar sobre o tema.

Felisberto Costa disse...

Apesar de achar que Lopetegui fez uma mini birra com os adeptos que lhe chamaram cabrão no aeroporto, André Silva consegue ser o melhor jogador do FC PORTO sem ter actuado um unico minuto pela equipa principal. É o sidrome da pescada... antes de o ser já o era!

.jpeg disse...

Há que ser justo e pensar também no jogo contra o nacional em que saímos beneficiados.

APAFs à parte temos é de não ter medo de ganhar em Alvalade.

Vidente Mor disse...

nao se deve generalizar, neste caso o andre e nosso desde pequenino e foi mais o instinto protetor.Desvalorizemos o assunto.

Vidente Mor disse...

Danilo e o novo sr 5oM, o novo yaya toure.

miguel.ca disse...

Eu acho inacreditável haver gente que tem o descaramento de vir para aqui deliberar sobre o que os adeptos merecem ou deixam de merecer! Se a mediocridade vos satisfaz, ainda bem para vocês. Eu sou tão Portista quanto vocês mas se calhar com uma pequena diferença... uma pequena anormalidadezinha! Eu adoro quando o FCPORTO joga um futebol bonito, fluente, dominador, seguro e letal. Bem sei que isso não pode acontecer sempre mas com Lopetegui não acontece nunca.
Neste jogo, de facto, o Porto entrou fortíssimo, dominador e com uma imensa vontade de aproveitar o deslize do Sporting mas também é verdade que esta pobre e frágil Académica deu uma ajuda brutal limitando-se a defender com duas linhas de 5 bem atrás da linha do meio campo.
Aos 25 minutos da primeira parte alguém desligou o interruptor e o Porto voltou a dar mais um espectáculo degradante de passes falhados e de erros defensivos que de repente me trouxeram memórias daquela anedota da Choupana na época passada.
Lopetegui grita e gesticula e a equipa simplesmente não reage e claro.... lá vem as assobiado las outra vez.
Eu também não defendo as assobiadelas mas irrita-me ver certos cromos virem para aqui desprezar quem, como eu, gosta de ver o Porto jogar bom futebol.

Luís Gagliardini Graça disse...

Três notas notas simples :
1. Apesar de crítico do Lopetegui, o que mais desejo é estar enganado e vir de Alvalade com uma vitória.
2. O Lopetegui fez claramente uma birra com os adeptos. Eu estava atrás do banco e assisti a tudo. Ele poderia ter feito em parte as pazes com os adeptos e preferiu claramente hostilizar. Vão me dizer que a entrada do Bueno era essencial??? (Também foi evidente que o Bueno percebeu que os assobios - eu não assobiei - não eram pata ele)
3. Entramos bem no jogo mas acho que continuamos a mastigar. Se não tivesse havido 2 golos de bola parada não sei se teríamos muitas oportunidades de bola corrida.
Para os portistas que acham que os portistas que criticam o Lopetegui são menos portistas do que eles, vão dar banho ao cão

Carrela disse...

Ora nem mais, a grande exibição dos "fracos" Danilo e Herrera é apenas fruto da incapacidade da Académica... deu espaço para tudo... mérito e qualidade dos jogadores... nem pensar!

pedro carmo disse...

Prepotência?
Gere um grupo de jogadores desde o inicio do ano, tem um jogador como o bueno que ele convenceu a a vir para o porto e que ainda não ganhou espaço, um ponta de lança titular q tem q voltar a ter confiança, e por isso decide e bem meter o bueno, deixando para o nosso andre de 19 anos oportunidades futuras.
O homem é um profissional de futebol, não é um adepto como nós.

Prepotência? !?
Sim a de muitos adeptos que julgam ter receita para tudo. ..

pedro carmo disse...

Para os portistas q acham normal o q se passa no nosso estádio que leva a q treinadores adversários incluam os adeptos da casa na sua estratégia de jogo...
Vão dar banho ao gato

Luís Vieira disse...

Não é em míseros minutos contra a Académica que o Bueno vai ganhar confiança, mas sim em jogos de maior responsabilidade, com mais minutos. Já o André Silva não jogou uma única vez. E estando o Osvaldo afastado podia perfeitamente ter entrado, com o jogo resolvido. Seria muito mais importante para o André e para a massa adepta do que aqueles minutos do Bueno, que pouco lhe serviram. O treinador assim não entendeu, a meu ver mal. Não o assobio, porque não assobio ninguém, prefiro aplaudir, mas não deixo de perceber a insatisfação dos adeptos.

João disse...

Prepotência?
Gere um grupo de jogadores desde o inicio do ano, tem um jogador como o Casemiro que ele convenceu a a vir para o porto e que ainda não ganhou espaço, um trinco titular q tem q voltar a ter confiança, e por isso decide e bem meter o Casemiro, deixando para o nosso Rúben de 19 anos oportunidades futuras.
O homem é um profissional de futebol, não é um adepto como nós.

Prepotência?
Gere um grupo de jogadores desde o inicio do ano, tem um jogador como o Talisca que ele convenceu a a vir para o carnide e que ainda não ganhou espaço, um 8 titular q tem q voltar a ter confiança, e por isso decide e bem meter o Talisca, deixando para o nosso Renato de 18 anos oportunidades futuras.
O homem é um profissional de futebol, não é um adepto como nós.

Prepotência?
Gere um grupo de jogadores desde o inicio do ano, tem um jogador como o Labyad que ele convenceu a a vir para o Sporting Lisbon e que ainda não ganhou espaço, um extremo titular q tem q voltar a ter confiança, e por isso decide e bem meter o Labyad, deixando para o nosso Gelson de 19 anos oportunidades futuras.
O homem é um profissional de futebol, não é um adepto como nós.

(...)

Esse é ponto nr.1

Ponto nr. 2 o Bueno precisa de confiança, o Evandro precisava de tirar o Rúben lá de dentro por causa do 5º amarelo, o Tello se tanto precisa de mais banco, o Brahimi pode precisar de muita coisa que garantidamente não é entrar aos 90' em Sta. Maria da Feira, já para não me alongar muito sobre as entradas de Varela (72') e Imbula (90') em Israel, com o resultado feito em 3 batatas, deviam estar todos a precisar de confiança. O mais sério candidato a primeiro ponta-de-lança de jeito em muitos anos da Selecção Nacional precisa de ganhar confiança com a posição sentada, para poder reflectir bem naquele momento em que esteve quase a assinar pelo Sporting Lisbon há um ano e pouco por achar que ia ter poucas oportunidades, mas decidiu ficar no clube.

Começo a ter que concordar com os adeptos rivais, Gonçalo, André, Rui Pedro, Leonardo e Leandro, esqueçam lá isso, comecem a pensar noutro clube qualquer porque aqui há muita gente a precisar de confiança aos 20 e tal, 30 anos, demasiada gente para darmos importância à melhor fornada de avançados que passou por este país, e logo pelo mesmo clube, nas últimas largas décadas.

Ricardo, não voltes. Juan Fernando, nem penses nisso. Rafa, Chico Ramos, Chidozie, Ismael.. vão à volta que por aqui não passam.

Até fico maluco com a quantidade de dinheiro que o modelo de gestão do FC Porto vai fazer com os recém-revigorados e extraordinariamente confiantes Varelas e Tellos desta vida daqui a dois ou três anos.

Hugo Mota disse...

Miguel, a "pobre e frágil Académica" também é igual aos toscos do U. Madeira, que foram goleados por nós, mas empataram com mouros e venceram lagartos.
Essa das equipas com quem jogamos serem sempre fraquinhas fraquinhas, faz parte do Artigo 1, ponto 1, Alínea a) da cartilha benfiquista. É lamentável ver portistas a utilizar este tipo de argumentos.

Hugo Mota disse...

Anteriormente era porque não marcavamos de bola parada. Agora marcamos de bola parada, e o que seria de nós se não marcassemos de bola parada? Decidam-se!
Bolas paradas ou corridas fazem parte do futebol. E se o Luís não reparou, o 3º golo foi de bola corrida, e um dos mais espectaculares do campeonato até agora.

José Lopes disse...

O Lopetegui podia ter sido um bocadinho mais sensato, birra não sabemos se fez estejamos atrás do banco ou sentados no sofá. Aqueles minutos fariam mais diferença ao André que ao Bueno. A ver vamos quem joga contra o Marítimo. Agora, que o treinador está no direito de meter quem entender, claro que está. Os adeptos têm o direito de querer ver o André, mas há um limite para tudo e não ficou bem aquela assobiadela quando o Bueno entrou. Fez lembrar uma reacção destrambelhada que os adeptos tiveram época passada contra o Lille quando perceberam que o Quaresma não ia entrar.

João disse...

Pronto, e é a nova narrativa. Agora vamos ter que levar com as declarações do treinador da Académica, que muito provavelmente as foi buscar à proverbial tripa muito depois do jogo consumado e na sequência da situação que se gerou a seguir à substituição, até à náusea.

O Rebrov é que na o percebe nada disto. As fragilidades defensivas do Porto não são a marcação hxh nas alas ou as casas entre centrais, é o público

DC disse...

Se a voltarem a fazer em Alvalade eu estarei aqui para dar a mão à palmatória.
Se não fizerem, espero aqui por si. Combinado?

Hugo Mota disse...

João, o Rebrov percebe tanto disso, que em Kiev empatou no último minuto, ainda não sabe bem como. Com o Dinamo, não devíamos, não podíamos, mas a verdade é que fizemos um mau jogo. Infelizmente acontece. Qualquer extrapolação para além disso é pura maledicência.

Mourinho fez maus jogos, o Guardiola também, o Klopp idem. Segundo o seu tipo de argumentação, também são lixo como treinadores. E já agora, os treinadores estagiários Guardiola ou Mourinho, até nem perderam no Dragão com este mesmo treinador, os mesmos defesas, e as mesmas marcações.

O João vai-me desculpar a observação, mas o seu tipo de argumentação não é baseado em lógica, mas sim no do ódio primário pelo treinador. E quanto a isso, já não há nada a fazer.