segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Um negócio fabulástico

Capa do Record de 03-12-2015

400 milhões! Benfica fecha contrato histórico com a venda dos direitos de televisão à NOS até 2026
Capa do jornal Record de 03-12-2015

O maior negócio do futebol português: Benfica na NOS por €400 milhões

Encarnados recebem recorde de 400 milhões pelos jogos em casa

400 milhões de TV: Benfica celebra contrato milionário
Capa do jornal A Bola de 03-12-2015

“O maior negócio do futebol português”
“Histórico”
“Recorde”
“Contrato milionário”
“Um negócio sem precedentes em Portugal”
“águias passam a receber mais do que FC Porto e Sporting juntos”
“A marca Benfica é maior do que o país!”

O país ficou de boca aberta e isto foram algumas das coisas ditas e escritas acerca do excelente negócio (há que o reconhecer) feito entre o SL Benfica e a NOS.
Mas houve mais. Por exemplo, o jornalista António Tadeia (também comentador da RTP), escreveu o seguinte:

«O negócio do Benfica com a Nos, para a venda dos direitos televisivos dos jogos do campeão nacional àquela operadora, por valores que podem chegar aos 400 milhões de euros, veio abalar os panoramas audiovisual e futebolístico portugueses. (…) os 400 milhões que o Benfica pode vir a receber pelos dez anos de direitos televisivos dos seus jogos da Liga em casa representam uma grande vitória da estratégia montada pela direção de Luís Filipe Vieira na questão dos direitos de TV. O Benfica viu de facto mais longe que toda a gente, pois conseguiu valorizar os conteúdos relativamente àquilo que a Sport TV pagava. (…) É evidente que os direitos televisivos do Benfica valem muito mais do que os dos outros clubes (…)»
António Tadeia, 02-12-2015


Conforme se viu, leu e ouviu, apesar dos jogos dos encarnados (no Estádio da Luz) voltarem, já a partir da próxima época, a ser transmitidos pela Sport TV do “arqui-inimigo” Joaquim Oliveira, nem isso foi motivo para arrefecer o entusiasmo dos benfiquistas, jornalistas e comentadores acerca deste extraordinário contrato entre o SL Benfica e a NOS.

Miguel Almeida (NOS) e Luís Filipe Vieira a comemorar o acordo entre as duas Partes

E nem o facto de ser um "casamento" de 10 anos (épocas 2016/17 a 2025/26) foi visto como um problema, bem pelo contrário, como se percebe pela posição de Domingos Soares de Oliveira, administrador executivo da SAD do Benfica, o qual, embora assumindo haver risco em fazer um contrato a dez anos, afirmou o seguinte:
Se pensarmos um pouco como é que o mercado vai evoluir em termos da concorrência à volta de conteúdos, que é claramente uma das peças chave para conseguirmos ter alcançado o nosso valor, não tenho certezas, olhando bem o que é o mercado das operadoras de telecomunicações, tenho até algumas dúvidas que esta grande concorrência que existe hoje se possa manter em termos futuros. Portanto, havia que aproveitar o momento e foi isso que fizemos.

Ora, se o contrato entre o SL Benfica e a NOS foi excelente, algo verdadeiramente extraordinário, só possível pela dimensão do clube e potencial da marca Benfica, que dizer do acordo entre o Grupo FC Porto e a PT PORTUGAL SGPS SA, pelo valor global de EUR 457.500.000?

Capa de O JOGO de 27-12-2015

Eu acho que nem há adjetivos. Fabulástico foi aquilo que me ocorreu, quando soube da notícia.

E se houve quem ficasse de boca aberta com os 400 milhões de euros do contrato SLB – NOS, parece que há quem tenha ficado sem fala e a engolir em seco, com os 457,5 milhões do acordo FCP – PT.

Ainda não conhecemos, em detalhe, os pormenores deste acordo entre o Grupo FC Porto e a PT PORTUGAL SGPS SA, mas do que fui lendo (recomendo este artigo no ‘Tribunal do Dragão’) e ouvindo, só vejo aspetos positivos:

Resolução, imediata, da ausência de um patrocinador para a parte frontal das camisolas da Equipa Principal para as próximas sete épocas e meia (receita garantida até ao final da época 2022/2023). E mais, os valores referidos para esta componente do acordo – 5 milhões/época – representam um aumento de 35% em relação ao valor do contrato anterior (3.7 milhões/época).

Resolução da sustentabilidade do Porto Canal, pelo menos durante 12 épocas e meia (até 30 junho de 2028).
Os valores referidos para esta componente do acordo são, também, de 5 milhões/época, mas convém lembrar que os custos de operação do Porto Canal são muito inferiores aos da BTV.

Somando as verbas correspondentes ao…
… Direito de Transmissão do Porto Canal, pelo período de 12 épocas e meia (62,5 milhões de euros)…
… e ao Estatuto de Patrocinador Principal do FC Porto, com o direito de colocar publicidade na parte frontal das camisolas da Equipa Principal de Futebol do FC Porto, pelo período de sete épocas e meia (37,5 milhões de euros)…
… sobram 357,5 milhões de euros para os Direitos de Transmissão Televisiva + Direito de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio do Dragão, por um período de 10 anos, com inicio em 1 de Julho de 2018.

Ou seja, com este acordo, a partir de 1 de Julho de 2018 e durante 10 épocas (2018/19 até 2027/28), as administrações da Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, sejam elas quais forem, terão garantidos cerca de 35,7 milhões de euros por época (em média), o que é quase o dobro do contrato atual com a PPTV;
Mais 5 milhões/época correspondentes ao patrocínio da parte frontal das camisolas.

E, já agora, mais o desafogo resultante do project finance do Estádio do Dragão terminar em 2018.

Perante este cenário, não diria cor-de-rosa, mas azul e branco, se os próximos três exercícios (2015/16, 2016/17 e 2017/18) fecharem com contas equilibradas quem, a partir de 1 de Julho de 2018, tiver de gerir (financeiramente) a FC Porto SAD, terá menos dores de cabeça.

43 comentários:

miguel azevedo disse...

Isto tudo é muito mau para o futebol português. Sou Portista mas não fico contente com estes acordos individuais dos clubes com as operadoras. É que a longo prazo irá causar um dano para o nosso futebol que nem nos passa pela cabeça. Sé se o objectivo for o campeonato a 3 (FC Porto, Benfas, Sportem) com 10 voltas. Se for assim bye bye futebol em Portugal...

dragaoazul disse...

Onde vai buscar esses valores para as várias cláusulas do contrato (porto canal, camisola etc)?

José Correia disse...

Ouvi na TVI24, num programa com os jornalistas/comentadores Rui Pedro Braz e Pedro Sousa.

José Correia disse...

E, também, no artigo que recomendei no blogue ‘Tribunal do Dragão’.

José Correia disse...

Pois, mas quem quebrou o acordo que existia, tendo em vista a centralização dos direitos televisivos (a partir de 2018), foi o SLB.

Slayer disse...

São contratos um bocado diferentes para poderem ser comparados não acha José Correia?

Porto

Valor global - € 457.500.000

Cedência de:

• Direitos de Transmissão Televisiva - período de 10 épocas desportivas;
• Direito de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio do Dragão - período de 10 épocas desportivas;
• Direito de Transmissão do Porto Canal - período de 12 épocas e meia;
• Patrocinador Principal do FC Porto, com o direito de colocar publicidade na parte frontal das camisolas da Equipa Principal de Futebol do FC Porto - período de 7 épocas e meia.

Benfica

Valor Global - € 400.000.000

Cedência de:

• Direitos de transmissão televisiva - duração inicial de três anos podendo ser renovado por decisão de qualquer das partes até perfazer um total de 10 épocas desportivas;
• Direitos de transmissão e distribuição do Canal Benfica TV - duração inicial de três anos podendo ser renovado por decisão de qualquer das partes até perfazer um total de 10 épocas desportivas.

Qual é o valor da receita arrecadada pelo Benfica com a exploração dos espaços publicitários do Estádio da Luz em 10 épocas desportivas?

Qual é o valor da receita arrecadada pelo Benfica com a publicidade nas camisolas – Patrocinador Principal (Emirates,…) em 7 épocas e meia?

Acho que não se pode/deve efetuar comparações não tendo acesso a toda a informação…

De qualquer forma, são dois excelentes contratos.

José Correia disse...

Acordo FC Porto/Meo: Cinco dúvidas por esclarecer
http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/acordo_fc_portomeo_cinco_duvidas_por_esclarecer.html

José Correia disse...

Mais pormenores sobre este acordo serão apresentados durante o mês de janeiro
https://www.telecom.pt/pt-pt/media/comunicados/Paginas/2015/dezembro/pt-e-fc-porto-anunciam-parceria.aspx

rogério almeida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
rogério almeida disse...

A partir de 2018/19 o F. C. Porto receberá cerca de 40,75M pelos Direitos Televisivos + Direitos sobre o Porto Canal (35,75M + 5M). Valor equivalente aos 40 do principal rival. Os Direitos de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio são exactamente nos mesmos moldes do que já se passava anteriormente e passa no contrato ainda em vigor. E é assim aqui e na Luz, embora não o tenham referido no seu comunicado.

Acho graça a preocupação do benfiquista-médio em procurar arranjar seja que tipo de justificação para tudo. Eles não suportam a ideia de, eventualmente, aqui ou ali, seja em que tema ou assunto for, alguém poder conseguir mais ou melhor do que eles.

O único ponto em que realmente têm vantagem é no facto do seu novo contrato ter início já em 2016/17, enquanto o grosso do nosso apenas entrará em prática em 2018/19.

Acho também graça ao benfiquista-médio assumir valores pela Emirate que, em lado algum, tenham sido oficialmente divulgados e confirmados. Aliás, basta dar uma olhadela pelo R%C deles e comparar o que é hoje possível comparar, ou seja, as contas do 1º trimestre desta época e da anterior. Na rubrica destinada aos patrocínios os valores desta época são inferiores aos da época passada. Mas eles continuam a repetir até à exaustão que o patrocínio da Emirate é de 8 ou 10M.

É o hábito naquela casa e naqueles adeptos. Começa nos "biliões" de adeptos cá e fora do país; no número de sócios que andaram a proclamar ter durante os últimos anos. Foi notável a fraude que propagandearam ao longo do tempo, com a complacência da CS, usando intencionalmente a numeração (com desistentes, não pagantes e falecidos ao longo de dez anos) em vez do número, que obviamente eles sabem a qualquer minuto, mas que sempre esconderam. Nas propaladas receitas da btv, sempre apenas a somar, escondendo sempre a dezena de milhões de custos anuais.

O que os benfiquistas deveriam sim, preocuparem-se, mais do que se o seu contrato é melhor ou não do que o nosso, pois sºao relativamente equivalentes, é o facto do auto-proclamado por Direcção e adeptos "mais maior grande clube do mundo", com os tais "biliões" de adeptos em Portugal e por todo o Mundo, com o "maior número de sócios em todo o Mundo", com visibilidade nacional e internacional, segundo eles, ímpar e jamais vista em parte alguma, não conseguir sequer um contrato substancialmente superior ao do Clube, segundo eles, menor, sem impacto social, sem adeptos, pouco reconhecido internacionalmente.

Não perceberam ainda (fingem não perceberem) que o Mundo mudou há muito. Não vivemos mais na década de 60. As pessoas têm outra cultura, outra capacidade de escolha, outros meios para tal e outros meios para se defenderem do "credo" imposto neste País.

Nestes últimos 30 anos novas gerações chegaram. Algumas, poucas ainda, desapareceram e o grosso delas vai iniciar agora esse inevitável percurso, estando ainda longe de o máximo ser atingido. O tempo corre contra eles e a nosso favor.

Abraço

Alberto Silva disse...

Eu concordo com o Miguel, isto vai aumentar a decalagem dos grandes com os pequenos, onde nao se pensa no futebol PT num todo, onde todos os clubes sao importantes...

Hugo Mota disse...

De acordo Miguel. Terias toda a razão do mundo se não tivesse existido um clube (slb) a tentar passar primeiro a perna a todos os outros. Sendo o FCP rival directo, só lhe restava o mesmo caminho como forma de manter a competitividade. De qualquer forma, se os clubes pequenos se unirem, ainda podem melhorar as suas condições financeiras. A grande dúvida que tenho, é se eles se querem unir mesmo, ou se o Pedro Proença é o flop do século.

Pedro ramos disse...

Continuo a defender que o melhor é a centralização dos direitos televisivos. Este acordo é mau para o futebol português e é mau para o Porto. Mesmo financeiramente estou convencido que os grandes num curto/médio prazo iriam receber mais do que os contratos agora estabelecidos, para além de me parecer que são contratos demasiado extensos, mas isso só o futuro dirá.

Quanto ao maior desafogo financeiro também ainda não é um facto, dependerá se a SAD vai usar este aumento de receita para se tornar mais auto-sustentável ou apenas para inflacionar ainda mais a sua despesa.

bruno cláudio disse...

pessoalmente não vejo que sejam assim tão fantabulasticos contratos, a não ser para a pt. daqui a 5 anos veremos.

Luís Vieira disse...

Não há muito a acrescentar: excelente acordo do FCP. Veremos se os auto-proclamados "portistas" deixam a NOS e se juntam à MEO.

Luís Vieira disse...

Excelente, Rogério.

Luís Vieira disse...

Ah, melhor só a reacção do Burro de Carvalho, impagável :)

Pedro disse...

"Perante este cenário, não diria cor-de-rosa, mas azul e branco, se os próximos três exercícios (2015/16, 2016/17 e 2017/18) fecharem com contas equilibradas(...) "

Isso é ter muita fé. SEMPRE que as receitas aumentaram, o FC Porto de Pinto da Costa aumentou a despesa, e nada me faz crer que desta vez vá ser diferente.

José Correia disse...

Ao vir para a praça pública dizer que o Sporting não está em saldos, é um sinal claro de que as propostas que foram feitas ao Sporting são substancialmente inferiores às do SLB e FC Porto.

O resto é folclore, para consumo de adepto.

José Correia disse...

Fé? Porquê? É preciso algum milagre para a FCP SAD fechar um exercício com resultado (financeiro) positivo?

José Correia disse...

"...Este acordo é mau para o futebol português e é mau para o Porto. Mesmo financeiramente estou convencido que os grandes num curto/médio prazo iriam receber mais do que os contratos agora estabelecidos..."

E esta sua convicção é baseada em quê?

José Correia disse...

Negócios televisivos de FC Porto e Benfica superam valor global da liga holandesa
http://expresso.sapo.pt/desporto/2015-12-28-Negocios-televisivos-de-FC-Porto-e-Benfica-superam-valor-global-da-liga-holandesa

José Correia disse...

O contrato do FC Porto com a PT é de tal forma "mau" que, para acalmar as hostes, até é necessário vir a correr "plantar" noticias destas:

http://www.record.xl.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/benfica/detalhe/negocio-fc-portomeo-pode-valer-mais-10-as-aguias.html

Filipe Ferreira disse...

Caro José Correia, este contrato com a PT é só para o futebol, ou também irá alguma parte para as modalidades?

José Correia disse...

Os Direitos de Transmissão Televisiva dos jogos (em casa) da equipa de futebol e a publicidade na parte frontal das camisolas da equipa principal de futebol são, naturalmente, receitas do Futebol (100%).

Filipe Ferreira disse...

Muito se olha para o futebol, e não se dá a devida atenção ás modalidades, sendo que os orçamentos nestas estão muito apertados.
Mas uma coisa de cada vez...

José Correia disse...

Quanto ao Direito de Transmissão do Porto Canal, convém esclarecer uma coisa: para a SAD o Porto Canal não é, nem nunca foi uma receita, mas sim uma despesa.

Ora, com este acordo, a FC Porto SAD resolveu o problema da sustentabilidade do Porto Canal, pelo menos durante 12 épocas e meia (até 30 junho de 2028).

Mais. Não havendo uma informação oficial, mas dando como bons os valores referidos para esta componente do acordo - 5 milhões/época -, isso permitirá ao Porto Canal "respirar" muito melhor do que tem respirado até agora.

Pedro disse...

Um exercício, talvez não, mas três seguidos temo bem que sim. Repito que SEMPRE que as receitas aumentaram, as despesas não ficaram atrás. Por alguma razão a cadeira de responsável pelas finanças da SAD é uma roda viva.

José Correia disse...

"Um exercício, talvez não, mas três seguidos temo bem que sim"

Não tenho aqui os dados à mão, mas tenho quase a certeza que não seria a 1ª vez que a FC Porto SAD teria resultados (financeiros) positivos em 3 anos seguidos.

Pedro disse...

Uma questão a propósito do Porto Canal, se puder esclarecer-me (ou alguém por aqui): esses € 5M são, tanto quanto entendo, o que a MEO irá pagar para ter o canal na sua carteira de oferta, digamos assim. Assim sendo, a NOS não estava a pagar nada por isso? Não creio.

Luís Vieira disse...

Desculpas de mau pagador ou crónica de um presidente despeitado :)

José Correia disse...

"a NOS não estava a pagar nada por isso?"

Se não estou em erro, o FC Porto recebia, no total, cerca de 2.5M dos vários operadores (MEO, NOS e Vodafone).

José Correia disse...

«a NOS explicou, na cerimónia de apresentação do seu contrato com o Benfica, que os 400 milhões de euros eram discriminados da seguinte forma: 300 milhões de euros pelos jogos do Benfica em casa e cem milhões pela emissão e distribuição da Benfica TV»
in DN, 29-12-2015
http://www.dn.pt/desporto/sporting/interior/altice-reunese-com-sporting-que-quer-mais-de-300-milhoes-4955611.html

José Correia disse...

«Sobre o negócio do FC Porto com a Altice não se conhecem muitos pormenores, mas uma fonte bem colocada salientou ao DN que os contornos não devem fugir aos mesmos 300 milhões de euros pelos direitos televisivos a dez anos e aos 157,5 milhões de euros pelo restante; emissão e distribuição do Porto Canal por 12 anos e meio; a publicidade na camisola por sete anos e meio e exploração comercial dos espaços publicitários do Estádio do Dragão pelos mesmos dez anos.»
in DN, 29-12-2015
http://www.dn.pt/desporto/sporting/interior/altice-reunese-com-sporting-que-quer-mais-de-300-milhoes-4955611.html

Miguel Lourenço Pereira disse...

Ao FCP restava-lhe a opção de liderar o movimento dos outros 17 clubes e conseguir um acordo sem paralelo na história do futebol português, isolando o SLB e garantindo para si a fatia de leão desse mesmo acordo. Esse sim teria sido o genuino golpe de asa!

Pedro ramos disse...

Caro José Correia, com todo o respeito que me merece, não me peça para defender este acordo.
O que se está a passar para mim é uma vergonha para o futebol português e infelizmente os adeptos parecem que estão num concurso de medição de pilas. Ontem os benfiquistas tinham a maior, hoje são os portistas amanhã aparentemente os sportinguistas e vai assim a nossa mentalidade no futebol.

Se os clubes individualmente conseguem estes contratos porque duvida que em conjunto não conseguiriam melhor? Ou este contrato só é bom porque benfica tinha conseguido igual?
Pensa que o futebol vai-se desvalorizar no futuro para daqui a 4/5 anos valer menos?

Este é o futebol de cada um por si, continuamos e vamos continuar a ser um país de atrasados.

Pedro disse...

Muito obrigado pelos esclarecimentos e pelos links que disponibilizou.

miguel azevedo disse...

O futebol português e o FC Porto por consequência não vão para a frente com clima de "Infantário" que existe. "Foi o Luisinho!", "a culpa é do Bruninho!" ou "o Jorginho bateu nos meninos". A centralização é a melhor opção, os clubes em conjunto conseguiriam um acordo muito mais vantajoso. Assim com acordos individuais dos grandes com as operadoras, em que para eles irá a fatia de leão e para os pequenos as migalhas, irá resultar numa união dos pequenos e provável paragem do campeonato. O campeonato profissional de Portugal parecerá uma liga qualquer do Burkina Faso ou do Burundi. Quanto à peregrina ideia do FC Porto liderar um movimento dos 17. Bem, só quem estiver completamente alheado do que se passa em Portugal pensa assim. Quando temos o Benfas com as suas "bitches": Tondela, Belenenses, Paços de Ferreira...

Carrela disse...

A centralização dos direitos, seria o caminho mais justo.
Desconheço as verdadeiras intenções sobre este assunto de cada um dos 3 grandes.
O que é certo é que um deu o 1º passo e claro que depois, quem não fizesse ficava em clara desvantagem.

É uma pena que se tenha optado por este caminho, ainda por cima com prazos tão longos, o que vai impossibilitar uma mudança nos próximos largos anos (em teoria).

Independentemente de quem fez o melhor ou pior contrato, estes contratos revelam mais uma vez que os clubes de Lisboa não vivem sem a propaganda e sem meter uns pozinhos, sem ludibriar e fazer do povo uma cambada de lorpas que comem tudo.

Um transforma um contrato de 3 renovável até 10 com conteúdos e cláusulas muito para além de "Direitos de transmissão" em 40M/ano por direitos. E prega ao mundo que a fracassada btv foi um sucesso tremendo e responsável máximo por este contrato inigualável das arábias.

Outro, consegue renovar/alterar o contrato que tinha em vigor destes 3 anos, para o enfiar no bolo e ter a pilinha mais cumprida, 515M!

cumps

Alunos Restauro disse...

http://www.publico.pt/desporto/noticia/direitos-de-tv-semelhancas-e-diferencas-entre-os-negocios-feitos-pelos-tres-grandes-1718693?frm=ult

Se houver um entendido na matéria, faça o favor de explicar. Talvez saiba o que vejo mas não quero acreditar! Odeio vermelhos!!!

Em total acordo com a opinião do Sr. Pedro Ramos "Caro José Correia, com todo o respeito que me merece, não me peça para defender este acordo.
O que se está a passar para mim é uma vergonha para o futebol português e infelizmente os adeptos parecem que estão num concurso de medição de pilas. Ontem os benfiquistas tinham a maior, hoje são os portistas amanhã aparentemente os sportinguistas e vai assim a nossa mentalidade no futebol.

Se os clubes individualmente conseguem estes contratos porque duvida que em conjunto não conseguiriam melhor? Ou este contrato só é bom porque benfica tinha conseguido igual?
Pensa que o futebol vai-se desvalorizar no futuro para daqui a 4/5 anos valer menos?

Este é o futebol de cada um por si, continuamos e vamos continuar a ser um país de atrasados."

meirelesportuense disse...

Hoje, aqueles que ontem não se vendiam, venderam-se! -Por 440 Milhões de Euros.
-Depois para disfarçar, renegociaram os valores das duas épocas que restam com a SportTV e estes, como já vem sendo habitual nos Oliveirinhas, cederam.
Mas fica o habitual folclore do Bruno de Carvalho, que com este dinheiro já vai poder ter no Sporten uma equipa de Ciclismo.

meirelesportuense disse...

Uma dúvida continua a bailar na minha cabecinha...Qual será a plataforma que vai transmitir os jogos? Se ela existir apenas na MEO quem quiser ver os jogos do Porto terá que mudar de operador. Se forem transmitidos numa plataforma comum, então, qualquer operador será aceitável.

meirelesportuense disse...

Fazendo bem as continhas aos diversos contratos, ficamos a saber que eles acabam por se equivaler...O Benfica tem 400 Milhões por 10 anos sem contar com os valores da publicidade nas camisolas que -em valores já confessados- dará mais 4,5 milhões por época. Resultado final 400+45=445 Milhões. Depois de 2026 poderá voltar a negociar esses contratos o que lhes renderá a valores actuais mais 89 Milhões de Euros.
O Porto receberá por 10 anos com publicidade nas camisolas, a partir de 2018, 457,5 Milhões de Euros, entretanto receberá mais 45 milhões de Euros da SportTv já contratados. No total, se não sofrer nenhum ajustamento nestes dois anos -2016/2018- terá direito a 457,5+45=502,5 Milhões de Euros.
O Sporting conseguiu 446 milhões por 10 anos -a partir de 2018- com publicidade nas camisolas. Entretanto renegociou os valores com a SportTV até 2018 e dessa renegociação receberá 69 Milhões. Total a contabilizar, 446+69=515 Milhões de Euros.
Portanto se o Porto sofrer um acerto semelhante ao que os Lagartos conseguiram, ficará em valores quase iguais ao do Sporting, 457,5+69=526,5 Milhões.
Totais finais possíveis: Benfica 534, Porto 526,5 e Sporting 515 Milhões. O que não surpreende nada e reduz à vulgaridade o contrato feito pelo Benfica e que tanto alarido fez soar.