terça-feira, 19 de janeiro de 2016

A rapariga mais feia da turma

Imaginem um filme de Hollywood. 
Um filme desses, bem rascas, que passam nas matinés de sábado num canal privado, com palmeiras, muito sol e diálogos de um vazio atroz. O FC Porto é o protagonista deste filme. Um filme de jovens estudantes que sonham com triunfar na vida e que vivem no secundário mais aventuras que o cidadão comúm vive em toda a sua existência. Tudo muito americano. Agora imagem esse protagonista, o FC Porto, um jovem atractivo, competente, celebre entre os seus mas que anda a passar por um periodo dificil, seguramente problemas com os pais - que por sua vez vivem um estilo de vida cada vez mais descontrolado - e que começa a sentir-se perdido na vida. Como um bom filme americano de estudantes, tudo acaba com o baile de finalistas. O FC Porto, esse protagonista flamante, a principio era candidato a rei do baile mas parece que já ninguém quer ser visto na sua companhia. Tentou convidar as raparigas mais giras para ir com ele e levou negas de todas. Convidou até algumas ex-namoradas ou raparigas com quem sempre sonhou sair. Todas lhe disseram o mesmo: não estamos interessadas, temos algo melhor. 
No final, o FC Porto vai ao baile, sim, mas vai com a rapariga mais feia da turma. A que está sempre pelos cantos, aparelho, oculos quadrados e roupa ao melhor estilo da sua avó. Foi o que se arranjou. Claro que no fim de contas a rapariga até pode ser deslumbrante e tudo isto ser uma importante licção sobre o sentido da vida. Mas no momento em que entra no pavilhão, naquela noite, o FC Porto, esse protagonista, e todos os secundários à sua volta sabem perfeitamente que a sua companheira de baile era a última escolha possível. Filmes, não é?

Os golpes de asas de Pinto da Costa acabaram há muitos anos. Se ele se deu conta ou não, a conversa é outra. O certo é que longe parecem ir os dias onde qualquer treinador dava meio braço para ser visto no banco do "Dragão". Era um lugar de grande pressão, sim, mas que podia alimentar o mais audaz dos sonhadores. Nos mandatos de Pinto da Costa vimos a Artur Jorge limpar a imagem de um periodo cinzento em Paris. Vimos a Robson reabilitar a sua carreira nas Antas. A Mourinho lançar-se rumo ao estrelato. A Vilas-Boas a tentar imitar o seu mentor. A Jesualdo, um homem sempre desprezado pelo establishment, a transformar-se num dos mais exitosos treinadores do futebol português. A Vitor Pereira, um portista ferrenho perdido nos Açores a liderar um ciclo interno quase impoluto. Tudo isso significou, noutro tempo, ser treinador do FC Porto. 
Imaginem portanto como estão as coisas para que essa aura de êxito garantido tenha desaparecido da noite para o dia. Talvez os treinadores se comecem a dar conta dos podres que antes não se viam. De como a estrutura - essa famigerada e cada vez mais problemática "estrutura" - protegia os treinadores e agora os deixa expostos aos abutres. De como os jogadores tinham uma forte cultura de clube que agora se transformou por uma forte cultura de comissões (vejam as mais recentes renovações do Porto B como melhor exemplo de que o circo nunca saiu desta cidade). De como havia uma comunhão clube/adeptos que eram alimentada de forma reciproca. De como o presidente - o mais astuto e inteligente do futebol europeu - deixou de sair para defender os seus nos momentos dificeis para aparecer só nos momentos de triunfo como um qualquer personagem secundário. De como o plantel era forçado pela "estrutura" a respeitar o treinador a uma cultura de "laissez faire" onde ninguém, no fundo, respeita ninguém. E claro, hoje há mais ofertas do que nunca, especialmente para treinadores como um bom agente, para sujeitar-se a esse cenário deprimente. Portanto não surpreende ninguém que treinadores que ainda não são, essencialmente, ninguém (como Jardim, Nuno ou Marco Silva) tenham dito directamente que não a Pinto da Costa. Ou que treinadores que sabem da poda (como Villas-Boas) não tenham o menor interesse em meter-se num barco a afundar-se. Como os treinadores estrangeiros sabem que no Porto o poder é (ainda) da estrutura e a sua margem de trabalho reduzida e os riscos elevados (Lopetegui aprendeu da pior forma), esqueçam lá os Sampaoli, Bielsa, Laudrup e companhia. No fundo o cenário que se presenta hoje é o mais natural do mundo. Este FC Porto, tal como tem sido gerido e tal como se apresenta o futuro imediato, é incapaz de aspirar a mais que um treinador de terceiro nivel. A mais do que José Peseiro.



O novo treinador do Porto tem um curriculum ridiculo. Foi capaz de perder no espaço de poucos dias dois titulos - um campeonato que estava no bolso (acabou atrás de um Porto que teve três treinadores) e uma final europeia disputada em casa. O seu CV está ao nivel de um treinador do Braga (precisamente a sua última passagem pela Europa) e em quinze anos ganhou apenas um título (menor) e deixou mais a sensação de ser um "pé frio", sem poder no balneário (ainda que capaz de colocar as equipas a jogar relativamente bem), do que por ser um treinador de êxito. Não trabalha especialmente bem os jovens, não acumulou experiência em ligas exigentes (e por onde passou não ganhou nada, e isso que andou por África e Ásia onde Jesualdo e Manuel José sim foram campeões) e não soou nunca para o FC Porto entre outras coisas porque houve uma altura em que só soavam treinadores de primeiro nivel ou jovens promessas do futebol português. Peseiro nunca foi nem um nem outro. É um "yes men" e isso seguramente contou muito para a eleição e vivia nas catacumbas do futebol mundial o que equivalía a ser o único que não podia negar-se a dizer que sim a um lugar que mais ninguém queria. Porque esse - mais do que a sua competência como técnico - será o seu problema. Peseiro pode assinar por ano e meio mas todos, mas realmente todos, sabem que ele foi escolhido sendo a rapariga mais feia da turma porque não havia alternativa.
E pior que o saibam os dirigentes, pior até que o saibam os adeptos (e todos sabemos), é que o saibam igualmente os jogadores, homens que raramente se deixam levar por "sobras" e que precisavam, hoje mais do que nunca, de alguém que os motivasse. Porque se a Vitor Pereira - que os conhecia - lhe custou alguns meses a tirar da cabeça dos jogadores a imagem do simpático segundo treinador, qual é a imagem agora que entra no balneário de um tipo que todos sabem que foi a última e desesperada opção de uma direcção sem alternativas e a quem o tempo se lhe escapava pelos dedos?
Em lugar de apontar baterias ao titulo (o que são, realmente, 5 pontos?) e a disputar a Europa League de pé (a Taça de Portugal é uma obrigação absoluta este ano, digam o que disserem, treine quem treine a equipa), a SAD decidiu apostar num Couceiro II, alguém que está agradecido porque se lembraram dele e que sabe que se for despachado em Junho, esta continuará a ser a maior experiência da sua vida. O que significa, essencialmente, que a quem dirige o navio lhe dá exactamente igual o que vai suceder este ano e que a procura continua para outro perfil mas deixando que alguém pague o preço dos meses que aí vêm.

José Peseiro não tem culpa. É o novo treinador do FC Porto e deve ser respeitado e apoiado como tal ainda que não tenha nem méritos nem nível para ocupar o lugar. Tal como Rui Barros nestes dias, é carne para canhão. O problema continua atrás, na eterna indecisão de tomar um rumo desportivo evidente para o clube. Sempre a jogar no risco. Se correr bem e Peseiro logre o título, poderão recuperar o chavão de que "qualquer treinador" é campeão no Porto. Se correr mal a ninguém lhe vai incomodar que Peseiro leve com o peso da culpa e que se prometam alvisseras para o próximo ano debaixo do apanágio de um novo rumo ficticio.



Peseiro é o homem que Pinto da Costa quer levar como o "seu" homem às próximas eleições. No final, o Presidente mais grande da história do futebol português, o galã que saiu com as raparigas mais bonitas e lançou ao estrelato as mais sexys, vai acabar por ir para o seu último baile de finalistas com a rapariga mais feia da turma. Quem o diria! 

88 comentários:

reine margot disse...

"Em lugar de apontar baterias ao titulo (o que são, realmente, 5 pontos?)"
Sim, direi mesmo mais, o que são 5 pontos ?...

Ai Miguel, Miguel, deixe o homem pelo menos dar o primeiro traque como treinador azul e branco, para vir zurzir nele !

Alberto Silva disse...

Critica facil, para depois vir o tal eu bem avisei..., o problema sera quem contratar HOJE, e dentro dos possiveis nao foi ma escolha, ate me supreendeu, muitos preferem um Sergio Conceicao para correrem mas sem saber para onde, outros preferem ideias novas com metodos diferentes, o Jose Peseiro tem sempre a favor o de ser escolha de recurso, e deve ter o apoio dos adeptos, tvz diga a brahimi para assistir ou ir para a baliza, dizer a aboubacar que tem de estar dentro da area para dar o toque final ou que se movimente de forma a poder finilizar, dizer aos defesas que se coloquem melhor em campo, pressao mais alta mas conjunta, etc..tantas coisas que um treinador com um simples ato de correçao pode fazer melhorar esta equipa, ate disfarçar as lacunas de plantel..., sinceramente nao podemos ser o novo Sporting a ter treinadores todos 6 meses...

Hugo Mota disse...

É um texto muito interessante e uma metáfora feliz.

Mas posso dar-te outra.

Se estiveres perdido no meio do deserto, com uma garrafa de água na mão, e dentro dela existe um par de moscas mortas, não vamos atirar a garrafa fora, pois não?
Primeiro é melhor certificarmo-nos que temos um oásis por perto, antes de nos livrarmos do vasilhame com os indesejáveis insectos, não acham?
Mas como o sol faz ter destas alucinações, quando voltamos a nós, o melhor que há a fazer é procurar desesperadamente pela garrafa, tirar de lá as moscas com cuidadinho, e rezar para que a mistela de água que sobrou dê para sobreviver até ao final da jornada.
E se chegarmos até lá vivos, pode ser que sirva para aprender a não fazer as mesmas asneiras no futuro.

Só os tolinhos ou os incompetentes é que tomam decisões às cegas.

Como sempre defendi, a probabilidade de ganharmos algo este ano, era exactamente igual com Lopetegui, Rui Barros, Peseiro ou outro nome qualquer que quisessem do nosso campeonato. O problema é maior do que o treinador.

Contudo, a vergonha e humilhação de andarmos a bater em todas as portinhas a ver quem nos queria treinar, é que era escusada. Neste mês de Janeiro perdemos 8 pontos para o campeonato. No entanto, nesta surreal busca pelo treinador, perdemos 30 anos de prestígio Porto.

Valeu a pena?

Pedro ramos disse...

Quando se espera um salvador e não um treinador, isto acontece...

PS. Considerando as candidatas reais a rainha do baile, ainda bem que veio a feia da escola.

pancas disse...

Miguel,
explique la como e que, na sua teoria, Peseiro e um treinador de nivel inferior a Marco silva, Jardim ou NES - e que eu gostava mesmo de perceber essas ideias... Use examplos com modelo de jogo, posicionamento dos jogadores, escolha de titulares, etc

Sim, e verdade que Peseiro foi capaz de perder 2 titulos num par de jogos (porque como e obvio foi o Peseiro que treinou o Ricardo para tentar apanhar uma bola em vez de a socar) - mas diga-me la que treinador do Sporting depois dele conseguiu sequer estar na luta ate ao fim?

Quando e que supostos comentadores de futebol deixam essa teoria de avaliar o trabalho de treinadores pelos resultados em vez de ser pela qualidade de jogo das suas equipas?

Paulo Marques disse...

Da última vez desprezou-se um treinador passado um mês, agora já é no próprio dia. Com adeptos destes...
Não morro de amores pelo Peseiro, que é ainda mais capaz de "perder as oportunidades" como se gosta de dizer por aqui, mas isto é o Vasco Pulido Valente aplicado ao futebol, está tudo mal porque sim e nem vale a pena ter esperanças nem lutar por alguma coisa diferente.
Tal como eu previ, é mais um morto-vivo para o cemitério azul e branco.

DC disse...

Escolha interessante. O bom futebol estará de volta ao Dragão. Não é de topo mas é melhor que NES, Jardim e especialmente Conceição. Veremos se a rapariga mais feia não mostra ser uma boazuda afinal.

José Lopes disse...

Ia comentar este texto (a única ressalva que faço é a importância de se perceber se é ano e meio de facto ou se, apesar de não assumido, já estará acordado sair para vir outro no fim da época), mas depois li as declarações do empresário do Tello e fiquei em choque. Perdoem a ingenuidade, mas nunca sonhei que o clube ia buscar emprestados nestes moldes...

Pedro disse...

A partir do momento que sai Lopetegui... a meio duma época não havia grande alternativa. Ainda assim preferia ver um Nuno ou um Domingos, do que um perdedor compulsivo.

É um treinador a prazo, que até pode ganhar uma taça. Mas sabendo que é um treinador a prazo, que motivação e garra terá?

Falar de Jardim, com uma clausula ridicula, ou Marco Silva que também não fez nada de especial, ou AVB que jamais sairia antes duma eliminatória na Champions... foi apenas sonhos de adeptos. O problema foi a escolha inicial de Lopetegui, não esta de Peseiro.

Nelson disse...

Nao gosto particularmente do estilo de escrita do Miguel Lourenco e nao poucas vezes discordo do sua opiniao.

But not today.

Subscrevo este artigo por inteiro, sem tirar nem por.
A escolha de Peseiro é má demais para ser verdade.
E tal como refere o artigo, o pior é que toda a gente sabe que isto foi uma escolha desesperada. E quando ouvirmos PdC dizer que tem total confianca no treinador e que ja tinha pensado nele ha muitas semanas, toda a gente vai saber que é mentira.

Deprimente.

Antonio Jesus disse...

Sinceramente, o homem nem começou e já lhe oferecem este tipo de ramalhete. Nós Portistas somos mesmo a favor do autoflagelo.

SUMO disse...

Sim porque os ultimos três anos tivemos treinadores com mais CV… A mim o Peseiro parece-me uma boa opção. As equipas dele sempre jogaram bom futebol, chegou à final da Uefa com uma equipa de mancos e só não foi campeão por causa de um GR inconsequente e ganhou uma taça da Liga com uma defesa de rir… Melhor futebol vamos ver de certeza… quanto a ganhar o campeonato veremos… Não seria fácil com o Mourinho, nem com o Vila-Boas, nem com outro qualquer. Ps - quem gosta do Conceição que compre bilhetes do Vitória e vá ver futebol miserável...

José Lopes disse...

Mas alguém gosta do Conceição?

JON disse...

Não vale a pena. Para o Miguel, um treinador que tenha perdido "tudo", não presta. Não importa nada que quem jogue sejam os jogadores, desde que se possa continuar a alimentar esta cantilena dos treinadores vencedores ou perdedores.

O Peseiro teve poucas oportunidades reais. Pegou num SCP de treta, completamente perdido na história, e levou-o a uma final da Europa. Mas isso não importa nada. Nem isso, nem as ideias, nem o que as suas equipas jogam. Importa é que é perdedor.

Completamente de acordo quanto ao que escreveu o Miguel sobre a SAD, por aí sim. Agora de entre as várias hipóteses ventiladas, ainda bem que veio Peseiro.


PS: volto à vaca fria - JJ perdeu tudo, Vieira manteve-o e já vai em 2 campeonatos (+ um 3º a caminho?). Também é perdedor? Ah, espera, já sei, foram só os árbitros, que ele não tem competência nenhuma...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Peseiro é um treinador penoso, um homem com boas ideias que nunca na carreira as soube colocar em prática. Um homem de teoria, que o melhor que logrou na carreira foi ganhar uma Taça da Liga. Incapaz de ganhar jogos desde o banco - a forma como o Sporting desperdiçou o avanço pontual que tinha em 2005 acabando em terceiro é para ser estudado nos livros dos cursos para treinador - e que desde então tem sido um fracasso aonde quer que vá, sitios tão exigentes como Roménia, Arabia Saudita, Egipto ou Grécia. Um colecionador de méritos para ser treinador do Futebol Clube de Porto, não haja duvida.

Depois dele o Paulo Bento levou o Sporting a lutar pelo titulo até ao fim e o Leonardo Jardim esteve lá perto e em condições muito piores (o Peseiro herdou um plantel que tres anos antes vinha de ser campeão nacional).

Miguel Lourenço Pereira disse...

José,

Claro que vai, o importante não é o clube. Há muito tempo.

Luís Vieira disse...

O José Peseiro é a solução possível. Acredito que um treinador estrangeiro nunca tenha sido considerado pela SAD, pela experiência falhada com o Lopetegui e pela desconfiança dos adeptos por um desconhecido. Pelo que foi ventilado pela comunicação social, a preferência pareceu recair desde sempre num Português, com AVB, Leonardo Jardim e Marco Silva à cabeça. A questão é que estes três treinadores têm contratos vantajosos com os respectivos clubes e lutam por objectivos importantes. Por isso, não concordo com a tese do Miguel de que ninguém quer o Porto. Os treinadores considerados não podiam era abandonar o barco nesta altura do campeonato (literalmente), apesar do interesse do FCP. Quanto ao Nuno, não sei onde colheu essas informações, mas duvido que, a ser abordado, tenha rejeitado o Porto. É manifestamente improvável. No que respeita ao Sérgio Conceição, ainda bem que o calendário evitou que o mesmo tenha vindo parar ao Dragão. Surge José Peseiro, como solução de recurso. A minha análise é a seguinte: pontos fortes - proposta de jogo interessante, ofensiva, de equipa grande; muitos golos marcados e capacidade de chegar às decisões; treinos interessantes (vide Postiga e Ricardo); conhecimento do jogo (vide palestras e debates); experiência acumulada, nacional e internacional, em balneários complicados (Real Madrid, Sporting, Braga); personalidade positiva, dialogante, unanimemente reconhecido como "boa pessoa". Pontos fracos - transição defensiva (é a sua maior deficiência, reconhecida pelo próprio; não soluciona bem este momento do jogo, as suas equipas são facilmente ultrapassáveis em contra-golpe, sofrendo muitos golos); organização defensiva (melhor que a anterior, mas aquém do ideal; uma certa ligeireza na abordagem pelos jogadores, não sei se pela qualidade individual ao dispor, se por falha do treinador); falta de resultados em diversas amplitudes geográficas, dando a sensação de vacilar em momentos-chave; gestão de balneário (consta que no Sporting era pouco respeitado, provavelmente melhorou com o tempo - a confirmar). Em suma, trata-se de uma escolha razoável, que tem muitas condicionantes para não funcionar (a nossa defesa é o sector mais fraco da equipa e ele não é o treinador mais competente para melhorá-la), mas que também pode resultar, com a equipa a jogar um futebol mais atraente, vistoso e que se sirva do meio-campo como deve ser. Não vem na melhor altura para implementar o seu estilo, mas são as linhas com que nos cosemos, não há nada a fazer. Uma coisa é certa: é melhor que o Lopetegui e que o Couceiro.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

Ele está motivado porque é a oportunidade da sua vida, não duvido nem um apice na sua dedicação. Agora o respeito do balneário isso está claro, não o vai ter.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Sergio Conceição foi uma opção real por muito que agora interesse passar a ideia contrária. E isso demonstra bem o nivel de desespero a que se chegou. O Porto leva negas do Sérgio Conceição. O nunca visto!

Luís Vieira disse...

Pagar para o Tello estar no banco ou na bancada? Sacrilégio! Urge despachá-lo, por favor (pobre Paulo Sousa, está iludido, como eu estive quando foi contratado)!

Jorge disse...

A questao e que o CV de um treinador nao depende so das suas competencias, depende de outros factores como a qualidade dos planteis das suas equipas, a qualidade da oposicao (treinadores e jogadores) e outros factores. E muito dificil por isso avaliar as competencias de um treinador olhando so para o seu CV. Exemplos (sem querer comparar com o Peseiro) o Mourinho quando veio para o Porto tinha pior CV que o Toni, o VP tinha pior CV que o JJ. O Di Mateo ganhou a UCL mas nao e grande treinador, beneficiou de um bom plantel e de uma sorte desgracada.
Para avaliar um treinador estatisticamente e necessario controlar as variaveis que afectam os resultados (como as que referi acima) e estao fora do controlo do treinador, isso normalmente nao e possivel, por isso a melhor forma e mesmo avaliar o modelo de jogo, a metodologia de treino entre outras coisas, e duvido que os adeptos (incluindo os que escrevem neste blog) tenham competencia e informacao para o fazer.

JON disse...

Miguel,

A tua ideia do jogo é completamente diferente da minha, não vale a pena. Tu continuas a bater em teclas como "ganhar jogos desde o banco", o que em 2016 me é inexplicável. Que o meu pai diga isso, até entendo. Agora que um tipo da tua idade não entenda que os treinadores avaliam-se é pelo treino, pelas ideias, pela eficácia com que as implementam, eu não consigo entender.

Continuas a achar que ser treinador é algo ao nível da física quântica, do faro das substituições, da intuição... Francamente, acho essas ideias no mínimo ingénuas e completamente desactualizadas.

Um treinador é antes de mais alguém que tem que ter ideias de jogo e implementá-las com eficácia e organização. Peseiro tem isso, claramente, basta ver como jogavam as suas equipas.

Depois, admito que um treinador tenha que ter competências de liderança e comunicação, e aqui admito, embora não saiba, tal como tu não sabes, se Peseiro as tem ou não, porque não trabalhámos com ele.

Resumindo: Peseiro até podia ser uma merda, mas continuamos a avaliar treinadores pelas coisas erradas.

PS: E eu concordo contigo quando dizes que ele foi a 5ª escolha da SAD. Só para que fique claro!

Hugo Ambrósio disse...

O problema maior é o do sr. Pinto da costa fazer um contrato de um ano e meio, logo isto não é uma aposta temporária como todos imaginavamos, isto é uma aposta convicta que este é o treinador certo para o clube. Está decisão fará com que o próximo mandato de pinto da costa chegue a bom porto (como todos queremos pelo bem do nosso clube) ou termine abruptamente, pois creio que neste momento outro erro craso - como este aponta que poderá ser - não seja perdoado. Este é o treinador escolhido pelo PDC para o seu mais que provável último mandato pois o homem assinou um ano e meio mais um de opção. Ora o porto podia e deveria ter escolhido melhor ou arranjar uma solução temporária e com tempo arranjar um novo treinador. Olha se para o peseiro e imagina se o Couceiro ja que são quase iguais fizeram uma ou outra coisa interessante mas no cômputo geral são treinadores de setubeis, paços ou no máximo marítimos. Resta apoiar o homem já que não tem culpa de quem o escolheu mas se falhar serei o primeiro a pedir pela primeira vez a demissão desta sad e PDC.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Hugo,

Peseiro, como Rui Barros, estão completamente ilibados de qualquer culpa sobre o que passe até Junho. Mas que Pinto da Costa se apresente a eleições com esta escolha - sabendo todos, porque sabemos, que foi a sexta ou sétima carta no baralho - diz tudo o que precisamos de saber sobre o seu respeito pelos sócios e o processo eleitoral. Não acredita sequer que tem necessidade de apresentar um projecto. Qualquer coisa serve.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorge,

Peseiro tem 55 anos e 15 de carreira como treinador principal. Falamos de alguém com anos suficientes para ser responsável pelas escolhas que fez e Peseiro seguiu sempre o caminho que entendeu. E quando foi despedido foi porque não cumpriu. Para um treinador de três ou quatro anos de carreira esse beneficio da duvida é lógico mas no caso de um veterano dos bancos que o maior clube que treinou, em 15 anos, foi o Sporting, seguido do Panatinaikhos e do Braga, está claro que algo não funcionou.

bruno borges bayr disse...

concordo! boa análise luis!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Luis,

Tello foi uma petição expressa de Lopetegui e Pinto da Costa fez dos caprichos de Lopetegui quase lei não escrita. O caso de Tello é paradigmático. Jogava porque tinha de jogar, tanto desportiva como economicamente, uma falta de respeito aos colegas e ao clube. E claro, como já não está Lopetegui que o coloque porque sim, urge emendar o erro. Mais um!

Miguel Lourenço Pereira disse...

JON,

Um treinador para mim é a soma de tudo. É o treino, é a preparação fisica, a relação com os jogadores, o faro para sentir que um jogador tem potencial ou não, para conectar com um jogador, para explorar debilidades no rival, para idealizar um plano de jogo e uma alternativa e saber usar o trabalho semanal para o por em prática. Para saber o quão importante hoje são as bolas paradas, a alimentação e a gestão de esforço fisico e emocional. Tudo isso é o papel do treinador.

Mas a prática dita o sucesso ou o insucesso de um treinador e não falo apenas de resultados. um treinador pode não ganhar muito mas fazer escola, ser inovador, colocar principios de jogo evidentes em campo e ser boicotado por circunstancias á que é alheio. Não está isso em causa. Mas esse não é o caso do Peseiro.

Os seus mandatos foram sempre curtos e sem exito desportivo. As suas ideias no papel - já o ouvi falar e li muito para entender perfeitamente o que defende - raramente são evidentes no terreno de jogo e as suas equipas carecem de solidez defensiva e, paradoxalmente, de killer instinct no ataque. Trabalham bem a bola no miolo mas sofrem nas duas áreas e não houve evolução nenhuma nesse sentido.

É um treinador organizado? É. É um treinador com maior tração ofensiva que defensiva? Sim. Tem sido exitoso em transmitir essa ideia na prática? Não, em nenhum clube ou seleção por onde passou. Deixou a sensação de um trabalho bem feito aproveitado por quem veio a seguir (como tantas vezes sucede)? Não.

Antonio disse...

Oh Jon, agora partiste-me todo! Então se ele é tão bom no treino como tu dizes, se admitir por hipotese que ele é lider e comunicador, seria desculpa lá, um Mourinho??

Mas se ele é isso tudo e depois olho para a realidade, vejo um tipo com um curriculo mediocre!!

Desculpa lá, mas um lider, um comunicador, um treinador bom no treino não anda a treinar equipas do Egipto, Roménia, sei lá o quê!

A tua teoria é linda Jon, só tem o pequeno problema de ser destruida pela realidade.

Canaine disse...

Eu até não desgosto desta solução. Não consigo imaginar neste momento possibilidades muito melhores.
O tipo de futebol de Peseiro pode em certo momento entusiasmar os adeptos e com isso moralizar a equipa/jogadores e criar uma onda de crença/ confiança.
Vai encontrar matéria prima como nunca teve e isso pode fazer a diferença.
Aproveitava até ao final do mês para tentar contratar um defesa central e aguentar o Imbola até ao verão.

O essencial contudo era encontrar um qualquer "Octávio Machado" para a estrutura. Apostava as fichas todas neste pormaior.

meirelesportuense disse...

Esta contratação também me surpreendeu, mas creio ser melhor que contratar o Sérgio Conceição depois de o ver chorar de orgulho pela mãe e pela Pátria, por ter ganho ao Porto na última jornada...Não é que ele não devesse fazê-lo, mas foi sujinho este golpe de falar no nome dele para nosso Treinador, para o acicatar e enraivecer...E ele foi nisso, de alma e coração. Depois disto contratá-lo era lançá-lo no descrédito.
-Vilas Boas está no seu apartamento de sonho...Deixou de querer uma cadeira e deseja agora uma poltrona.
-Vamos ver o que o Peseiro consegue fazer. A verdade é que ele pôs o Sporting -quando por lá passou- a jogar bom futebol.

Lápis Azul e Branco disse...

Caro MLP, o novo Zé não é seguramente uma gaja boa, mas daí a ser a mais feia da turma... Só dois exemplos rápidos de como as coisas podem sempre piorar: Paulo Bento e Carlos Queiroz.

Seja como for, o Zé não pediu para vir e muito menos se impôs. Foi contratado e como tal, a partir de agora só pode receber de nós portistas apoio na sua complicada missão.

Abraço portista

LAeB : Do Porto com Amor

João disse...

A rábula da escolha do treinador começa logo mal, se corresponde ao amplamente noticiado, com o "ter que ser um nome nacional" ou "preferencialmente nacional. Não sei a quem é que saiu esse brinde na colonoscopia mas é porreiro porque nos coloca logo na ténue linha entre incompetência e gestão danosa.

Um treinador tem que ser competente. Ponto. Pode preferencialmente ser barato, para não sobrecarregar a folha. Pode preferencialmente ser poliglota, para facilitar a comunicação. Pode até preferencialmente ser apresentável, para termos um cromo para as campanhas da Takeshy Kurosawa, agora que o Osvaldo foi à vidinha. Agora português porque sim é o tipo de critério que se pode esperar de um Tino de Rans recém-eleito para a presidência do Retorta. De uma equipa profissional de futebol, não.

Mais grave do que isso, tenho quase a certeza que o que estavam dispostos a pagar pelo Villas-Boas (que quase garantidamente ia dar asneirada) dava para pagar um Bielsa treinador, com um Sampaoli adjunto e o Jémez a levar água à malta no treino. E é isto, uma SAD movida a fixações pessoais, desactualizadas, inconsequentes e caras! Mesmo quando a porcaria da resposta está mesmo à frente dos olhos.

RCBC disse...

Em primeiro lugar apenas um reparo gramatical… Em bom português não se diz ”o Presidente mais grande da história do futebol português”, mas sim diz-se “O maior Presidente da história do futebol português”. Quem escreve textos em blogues de alguma visibilidade deve ter cuidado em pelo menos escrever português corretamente.

A dada altura do texto diz: “Portanto não surpreende ninguém que treinadores que ainda não são, essencialmente, ninguém (como Jardim, Nuno ou Marco Silva) tenham dito diretamente que não a Pinto da Costa.” A minha pergunta é: você acredita mesmo que PdC levou uma nega de por exemplo Nuno Espirito Santo?
Não há grandes dúvidas que a 1ª escolha não era Peseiro, mas daqui a pouco estamos a dizer que PdC convidou 35 treinadores, todos disseram que não… Até o Jorge Simão do Paços de Ferreira deve ter rejeitado o FC Porto.

Outra situação: é verdade que Peseiro não tem grande currículo em termos de títulos. Mas sabe quantos títulos tinha Jesualdo, Fernando Santos, Mourinho, Vitor Pereira, Adriaanse, Artur Jorge? ZERO! A analise não pode ser tao simplista e básica como isso.

Todos nós teríamos seguramente as nossa preferências, eu tinha obviamente outras preferências que não PEseiro… Mas sinceramente, começar a “bater” treinador quando ele ainda nem um treino tem?
Para terminar, compartilho algumas das criticas que faz à SAD. Mas também lhe pergunto: os Portistas, aqueles que por ex achincalharam um treinador bicampeão nacional praticamente obrigando-o a sair do clube, os pipoqueiros de m**** que começam a assobiar ao fim de 10 minutos de jogo, criando um ambiente de m**** no Dragão, esses também não terão responsabilidades em tudo isto que está a acontecer?

Jorge disse...

"Algo nao funcionou..."
Interpreto isso como, nao faco a minima ideia porque razao o gajo nao ganhou trofeus mas vou decidir que foi por falta de competencia.
Nao sei se o tipo sera treinador para o Porto, mas lembro-me do Sporting jogar um futebol muito interessante, se bem que defensivamente tivesse problemas, como alias teem as equipas do Wenger, Guardiola e Klopp. Espero que com os anos tenha aprendido a melhorar esse aspecto. De qualquer maneira gostaria de ver opinioes, mesmo que negativas, que se baseassem em analises concretas das competencias do homem como treinador.

Pedro ramos disse...

"É um treinador com maior tração ofensiva que defensiva? Sim. Tem sido exitoso em transmitir essa ideia na prática? Não, em nenhum clube ou seleção por onde passou."

Podes repetir? Não percebi bem. Então que ideia transmitiu? De treinador defensivo? Desorganizado? O quê?

João Mendes disse...

Este avaliação é na minha opinião incrível, e perde o crédito todo quando diz que NES deu uma nega ao Porto, isso é impensável. Como é óbvio o Porto não fez proposta a todos os treinadores que existem, poderia ter feito abordagens a MS, AVB ou PS, mas saberíamos todos de ante-mão que tanto um como outro não vinham nesta altura como qualquer um de nós não vinha para o Porto quando estão a lutar por muita coisa, e agora vir para o Porto o risco era demasiado elevado, mas não é por isso que o Porto não fosse apetecível, aliás se houver uma proposta por MS no final da época ele diz "sim" na hora.

Quando se fala na contratação de um treinador há vários aspectos a ter em conta e uma coisa é certa, a estrutura do Porto tem muitos mais dados sobre o que uma determinada equipa técnica vale do que um comum adepto, eu posso dizer, porque tenho essas informações que Peseiro é muito melhor em todo o processo de treino que o Leonardo Jardim e que a diferença de treino e ambiente no balneário do Braga de ano para o outro é abismal! Se eu sei isso, o que uma estrutura saberá?!

Vamos agora pensar em conjunto, se a ideia era um treinador português com uma proposta de jogo ofensivo para que a equipa tenha empatia com o publico, as opções eram quase nulas. E por isso parece-me que a aposta em Peseiro é talvez a única que dentro dos disponíveis se encaixe nesse perfil.

Quanto à duvida se o plantel estará com o treinador, é fácil, se o trabalho for bom, estarão de corpo e alma, é assim em todas as profissões, se o "trabalhador" sentir que as ideias do "chefe" são boas, ele vai com ele até ao fim, e não lhe vai perguntar pelo currículo. Se não forem o "chefe" do "chefe" vai dar por ela.

Para aqueles que estão tão preocupados com o currículo, gostava de ver o currículo de Jesus até chegar ao Benfica, quantos anos treinou e o que fez em todas as equipas que passou.

Miguel Lourenço Pereira disse...

De treinador incapaz de passar da teoria para a prática, que predica no papel uma máquina de ataque bem oleada mas que na prática é uma equipa que sofre muito atrás, marca poucos golos e faz pouco com o controlo dos jogos que procura obter.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Lápis,

"Foi contratado e como tal, a partir de agora só pode receber de nós portistas apoio na sua complicada missão."

Esse sentimento está no artigo. Peseiro não tem culpa de nada.

Miguel Lourenço Pereira disse...

RCBN,

"Outra situação: é verdade que Peseiro não tem grande currículo em termos de títulos. Mas sabe quantos títulos tinha Jesualdo, Fernando Santos, Mourinho, Vitor Pereira, Adriaanse, Artur Jorge? ZERO! A analise não pode ser tao simplista e básica como isso."

Salvo por Jesualdo, quantos anos de carreira, antes de chegar ao Porto, tinham todos os outros treinadores citados? Um, três, seis nalguns casos. Peseiro tem 15. 15 anos e 1 Taça da Liga!

Vamos apenas reflectir nisso.

"Mas também lhe pergunto: os Portistas, aqueles que por ex achincalharam um treinador bicampeão nacional praticamente obrigando-o a sair do clube, os pipoqueiros de m**** que começam a assobiar ao fim de 10 minutos de jogo, criando um ambiente de m**** no Dragão, esses também não terão responsabilidades em tudo isto que está a acontecer?"

Se Pinto da Costa fosse metade do presidente que diz ser, todos esses adeptos podiam ter feito o que quisessem que o homem teria saber dar o seu a seu dono. Em lugar disso ofereceu-lhe uma renovação de ultima hora depois de ter levado uma valente nega do JJ quando esse treinador tinha acabado de limpar, pelo segundo ano consecutivo, o titulo ao seu treinador favorito.

Outro apontamento para reflectir.

Miguel Lourenço Pereira disse...

"Para aqueles que estão tão preocupados com o currículo, gostava de ver o currículo de Jesus até chegar ao Benfica, quantos anos treinou e o que fez em todas as equipas que passou."

E eu que achava que todos achavamos (e bem) que os titulos de 2010 (tuneis) e 2015 (colinho) tinham caído no bolso do JJ. Afinal agora parece que não!

Pedro ramos disse...

Desculpa Miguel, mas pensa bem no que acabaste de dizer: marca poucos golos??????????
Eu tenho de facto algum receio porque até agora as suas equipas sempre foram más na transição defensiva com um nº de golos sofridos um pouco assustador e isso é de facto um handicap... mas poucos golos!!!!!!
Eu percebo que não gostes dele, que tinhas as tuas preferencias, é completamente compreensível...mas poucos golos!!!

Pedro ramos disse...

Por favor não me coloques nesses "tolos"...

Luís Vieira disse...

João, curiosamente, o Bielsa, o Sampaoli e o Jémez têm princípios/ideias parecidos com os do Peseiro, com as respectivas nuances. Em termos de modelo de jogo, são aproximados e, por aí, não há muito a criticar. No que toca a resultados, o Bielsa, por exemplo, perdeu 2 finais (Libertadores e Liga Europa). O Jémez, antes do Rayo Vallecano, foi despedido duas vezes. O Sampaoli andou anos a penar até ao sucesso no Chile (clube e selecção). Todos têm pés de barro e títulos na América Latina não são barómetro de coisa nenhuma.

RCBC disse...

Adriaanse tinha 20 anos de carreira quando chegou em 2005 ao FC Porto. Venceu a dobradinha.

Fernando Santos tinha já 10 anos de carreira.

Quanto à questão da renovação de ultima hora de VP, porque é que acha que mesmo sendo à ultima hora, VP rejeitou esse convite? Eu respondo-lhe… Rejeitou porque sobretudo estava farto dos adeptos. De adeptos que nunca o valorizavam mesmo sendo bicampeão nacional.

Quanto à questão de JJ ter rejeitado um convite, não comento especulações. As mesmas especulações que levaram os jornais desportivos a apontar 100 nomes ao cargo de treinador do FC Porto nesses últimos dias e nenhum era o correto. E é exatamente a mesma especulação de acreditarmos em patetices como o convite a Conceição ou a nega de Nuno Espirito Santo.

Especular sem comprovar é muito bonito mas dá para todos os lados. Tambem eu posso especular aqui umas bujardas para o ar sem ter a mínima noção do que estou a dizer.

Repito, é obvio que PEseiro não foi a 1ª escolha. Mas pelo amor de Deus, acreditar que o Nuno Espirito Santo desempregado ou que o Paulo Bento no desemprego há anos rejeitaram o FC Porto é acreditar no Pai Natal.

No fundo, acrescentar mais especulação a tudo isto julgo que não ajuda nada, nem é construtivo para o debate.

Louro disse...

o homem ainda não deu uma palestra e já estão 70% dos portistas a bater no Peseiro.
Estou mais preocupado com o plantel deficitário visto que não temos um central com classe nem um ponta de lança que seja letal (dois se contarmos com o coreano)!
Sem ovos não vai fazer omeletes , recentemente, o homem disse na RTP Noticias que apenas estranhava que o Lopetegui não tivesse um Oliver para comandar as tropas...
Bem , agora que chegou , vai ter de arranjar um nº 10 neste plantel - eu apostava no Sérgio Oliveira!
Culpem a " ESTRUTURA " como disse o Vítor Baía, mas no novo treinador?..
Onde é que está a mística?

Unknown disse...

Ja ha mtos anos que ouço que Qdo o fcp empresta jogadores, a fatia do ordenado que é paga pelo porto é proporcional aos jogos jogados - o activo è valorizado, como tal o clube ganha com isso... Não me chocou muito...
michael

miguel.ca disse...

500% de acordo com o Miguel. Até chegarmos ao Peseiro, levamos um pontapé no cu no mínimo de 8 treinadores incluindo o novato do Sérgio Conceição. E levamos porque as pessoas não dormem e já ninguém tem vontade de aturar o Antero, a Doyen e os jagunços a quem chamam de segurança privada.
O Porto deixou de ser apetecível porque se tornou numa anarquia de salve-se quem puder, gerido por uma gentalha que se agarrou ao poder e ás comissões e onde o sucesso da equipa de futebol passou a ser a quinta ou a sexta prioridade.
Peseiro é outro Lopetegui e só por desespero é que alguém pode pensar que este gajo vai trazer alguma coisa de positivo àquela equipa.

José Pedro Fernandes disse...

A carreira do Mourinho, AVB e muitos outros não incluíam campeonatos e finais da liga Europa quando entraram no Porto. Bem o lopetegui tinha um currículo como o do Rui Jorge hoje em dia... O Peseiro não sendo primeira escolha para ninguém, pelo menos não vem verdinho.

Estava-se mesmo a ver que as opções era deixar cair o ano e ficava o Rui Barros ou Luís Castro ou então vinha alguém de recurso a quem não se podia cortar logo à partida as pernas com um contrato de 6 meses.

Foi o que tinha de ser. Uma vez despedido o lopetegui como quase todos pediram (eu incluído) a solução era Rui Barros ou um Peseiro.

Não haja dúvidas de uma coisa: esta é a última grande oportunidade do Peseiro. Como tal espero que se mate a trabalhar e nos traga um título para acabar com as penúrias.

Há que apoiar agora. Entre as soluções que a via veio a menos má.

manuelpereira365 disse...

O Miguel desculpe me, mas acho que vive num mundo a parte.
Estamos muito (ns portistas) mal habituados. tivemos a sorte de ter um Mourinho, q a par de guardiola e ancelotti, nao aparecem ai nas arvores todos os anos. temos casos com ferguson q teve 20 e tal anos no Utd e mts houve que nada ganhou. veja se o Wenger...e por ai fora...

o RCBC tocou num ponto que acho chave, que e' o "qts titulos tinha fulano antes de vir po FCP" ?

esqueceu se daquele que pode ser o melhor termo possivel de comparacao...sim, esse mesmo, JJ....sabe com que idade JJ chegou ao slb ? pois, exacto, 55 anos....sabe o que tinha feito antes disso? lutado por nao descer e ganhou uma...intertoto...uau...

Miguel, nao bata no treinador, nao neste plo menos, de lhe os 5 mesinhos...

e' a SAD q tem de dar explicacoes, em especial a chuva de comissoes q nos continua a arruinar lentamente...
manu365

Paulo Rodrigues disse...

Parece-me a mim que o bom futebol vai regressar ao Dragão! Como adepto do FCP após ano e meio a ver mau (pobre) futebol estou extremamente satisfeito! Será o suficiente para sermos campeões? Sinceramente não sei porque a equipa está uma lástima mas que ninguém tenha dúvidas que a partir de agora o FCP tem uma palavra a dizer.

Pedro Reis disse...

Se por um lado estou de acordo com uma parte substancial do artigo, por outro custa-me muito que se tente desde já a atacar e rotular negativamente um treinador que está a chegar e ainda não teve oportunidade de mostrar o seu valor, nem a sua capacidade e competência. Em relação aos muitos nomes que apareceram como potenciais candidatos (bem como à esmagadora maioria dos treinadores dos últimos 30 anos do FCP, SLB e SCP) é bom que tenhamos a consciência que independentemente de gostarmos e acharmos que uns nos oferecem mais garantias que outros, eles raramente tinham (ou têm) algum curriculum (leia-se títulos) quando chega(ra)m a uma equipa de topo. E se calhar os que chegaram com curriculum não foram os que tiveram melhores resultados. No fundo a prova de fogo de José Peseiro será daqui para a frente, pelo que neste momento o que acho que compete aos adeptos do FCP é dar-lhe as melhores condições para ele desenvolver um bom trabalho. A avaliação faz-se no fim e não no início! Força, bom trabalho e boa sorte José Peseiro, bem-vindo ao FCP!

SUMO disse...

O Peseiro foi a 2a escolha do FCP, que está praticamente garantido desde que o basco saiu. A primeira era o AVB. O resto foi areia para os olhos dos adeptos para evitar casos como o do escriba deste artigo: evitar que a imagem do treinador junto dos adeptos se desgastasse antes sequer de ter chegado. Ele só não chegou antes pois tinha de se desvincular do clube do Egipto. Alguém acredita que o FCP tenha oferecido a Conceição um contrato de 6 meses e que este queria de 1 ano meio e por isso rejeitou, e ao Peseiro tenha feito aquilo que o Conceição pedia, que era a 1a escolha? Ganhem juízo...

TS disse...

É curioso os mitos que se criam.

Peseiro perdeu num ano - o único que teve oportunidade de treinar um clube (mais ou menos) grande - todas as competicoes no espaco de uma semana e é um perdedor.

Jesus perdeu num ano exactamente as mesmas competicoes, de uma forma bem mais dura e inglória, e é um vencedor.

Peseiro nao era a minha primeira, segunda ou terceira escolha, mas nao vamos já comecar com estes "factos de café" a minar o trabalho do treinador. Até porque imagino que nao haja um leque de escolha de bons treinadores agora a meio da época.

Se continuarmos nesta linha, vamos tornar-nos o benfica dos anos 90/00 do séc. XXI.

Abraco.

Ana disse...

Pode explicar o que quer dizer com esta afirmação? "De como os jogadores tinham uma forte cultura de clube que agora se transformou por uma forte cultura de comissões (vejam as mais recentes renovações do Porto B como melhor exemplo de que o circo nunca saiu desta cidade). "

Ana disse...

O que quer dizer com esta afirmação? "De como os jogadores tinham uma forte cultura de clube que agora se transformou por uma forte cultura de comissões (vejam as mais recentes renovações do Porto B como melhor exemplo de que o circo nunca saiu desta cidade). "

HULK 11M disse...

"...uma coisa é certa, a estrutura do Porto tem muitos mais dados sobre o que uma determinada equipa técnica vale do que um comum adepto..."
Se isso é assim tão certo porque será que nos últimos anos teem cometidos erros tão grosseiros, como as contratações de Paulo Fonseca e Lopategui?
Este elogio à defunta famosa estrutura só pode vir de alguém da própria moribunda estrutura!!!

André Guimarães disse...

Nos últimos 3 anos???
Qual foi o treinador que tenha vindo com CV preenchido treinar o FC Porto?
Mourinho? André Villas Boas? Jesualdo? Fernando Santos? Adriense? Ou indo mais atrás... Artur Jorge? Ivic?
Nunca em 30 anos foi contratado um treinador com CV...não ia ser desta vez!

HULK 11M disse...

"...mas foi sujinho este golpe de falar no nome dele para nosso Treinador,"
Mais um erro de comunicação da nossa ex-famosa estrutura: mantendo-se calados como ratos deram força à conspiração! Uma intervenção enérgica no mercado da Comunicação e teríamos esbatido a motivação extra do adversário.

HULK 11M disse...

"... um qualquer "Octávio Machado"..."
Eles estão lá dentro a trabalhar no Departamento: Paulinho, André, João Pinto, etc. Mas a "estrutura" não os quer na equipa! Só eles saberão porque preferem um simpático Rui Barros...

Tiago disse...

Cheguei à parte em que afirma que o CV do José Peseiro é ridículo e que perdeu um campeonato que estava no bolso e não quis ler mais. O "catedrático" perdeu no Dragão um titulo que já estava cantado, perdeu duas ligas europa, mas continua a ter alto crédito por todos. Antes de vir para o FC Porto, como treinador principal, o que tinha Vilas Boas no CV? E o Mourinho? E o Vitor Pereira? Nenhum deles esteve perto de ganhar um campeonato, e muito menos perto de vencer uma competição europeia. Mas alguém de perfeito juízo, acredita que o Marco Silva ou o Leonardo Jardim deixavam o clube em que estão, no momento em que estão para vir para o Porto? Mesmo até que o Porto não estivesse a atravessar esta fase.
Criticar alguém que ainda nem teve hipótese de se sentar no banco de treinador é insensato. Apontar o dedo à direção quando as coisas correm bem é que não me lembro de ter sido feito. Aliás, os portistas até achavam que esta estrutura era a melhor do mundo. Não gostam deste treinador? Não era este que teria escolhido, mas não posso duvidar de alguém que ainda não teve a oportunidade de sequer fazer um jogo.

SUMO disse...

Isso é mentira. O Peseiro já estava garantido há quase uma semana. Alguém acredita que o Porto ofereceu um ano meio ao Peseiro e que ao Conceição, supostamente a primeira opção, só seis meses? Marco Silva? Leonardo Jardim? A sério que acreditam que foram opções ou foram sequer contactados? Para dizeres que o Peseiro é outro Lopetegui, não deves ter estado muito atento...

Luís Pires disse...

um dos autores deste blog, o José Rodrigues, costumava analisar as contas da sad e as suas implicações. ultimamente não o tenho visto por aqui, o que é uma pena.
suponho pois que a administração não se importará que lhe deixe esta ligação:
http://otribunaldodragao.blogspot.pt/2016/01/victor-garcia-gudino-e-quintero.html

Miguel Lourenço Pereira disse...

André,

Bobby Robson tinha um dos meus curriculos da história de treinadores estrangeiros a chegar a Portugal. Ivic era um treinador altamente respeitado na Europa.

Luís Pires disse...

pessoalmente, faço uma única crítica ao Peseiro: ser, ao que diz a imprensa, adepto de touradas.
de resto, deixemos o homem começar a trabalhar e depois logo se vê :)

Daysleeper80 disse...

Realmente não vale a pena ler a seguir à parte do CV do Peseiro... Basta ver o CV do Mourinho, do AVB, do Jesualdo, do Fernando Santos, do Vítor Pereira antes de chegarem ao FC Porto... Espere lá que a equipa perca pontos com mau futebol para bater no homem e em quem o escolheu. Só espero que o autor do post se candidate a presidente do FC Porto, porque assim o próximo treinador da nossa equipa é um destes 3: Guardiola, Mourinho ou Ancelloti

O2T disse...

São portistas como o MLP que me deixam receoso que o FCPorto volte ao antigamente, em qt todos queriam mandar. E em que + um treinador (sempre +1) era queimado se os resultados não apareciam. O sporting tem feito isso. O benfica mudou há poucos anos. Se assim não fosse, Jesus seria um "pé frio" por perder 2x no fim o campeonato + liga europa. Ficou e foi o q sabemos. Já Peseiro perdeu 1x campeonato+t.uefa, com frangueiro Ricardo na baliza e a mão do Luisão.
Enfim. Fazia sentido esperar um treinador de top? O mercado mudou, não reparou? Não há um JM no Leiria, JF no boavista, os bons treinadores vão lá para fora e há cláusulas penalizadoras anti-FCP para MS e LJ. Já viu a pressão do treinador q chegaria cá pago a peso de ouro? JP é 1 bom treinador, fez 1 bom trabalho no sporting e no braga, tem experiência, faltam-lhe os títulos q tantos outros não tinham qd chegaram ao Porto. É o nosso treinador e merece ser defendido e apoiado. A união faz a diferença e não conte comigo para contestar JP a cada 11 inicial, a cada substituição. É dar-lhe tempo e apoio. No final, avalia-se.

Ricardo Rodrigues disse...

É só arautos da desgraça...antes da desgraça acontecer já estão a realizar o funeral...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Manuel,

Eu não bato no treinador. Não lhe reconheço nivel para treinar o FC Porto e não espero milagres mas desejo-lhe sorte. Quem se viu nesta situação é a estrutura e espero bem, caso Peseiro seja o fracasso que tudo indica que vai ser, assumam as responsabilidades.

Vidente Mor disse...

a minha msg nao passou, ok, lembro que no porto em 30 anos nao apareceu nenhum treinador com curriculum, nao me lembro de ivic mas robson so era conecido em inglaterra, tudos os outros naom passavam de peseiros, portanto................

OAutor disse...

O texto é da Joana Marques, mas adequa-se bem a este post!!

"Tem de ser competente, profissional, educado e bem parecido. Tem de ter experiência, mas não pode ser demasiado velho. Também convém que não seja demasiado novo. Tem de ter pulso, ser agressivo, mas também simpático. Se puder ser eloquente e irónico qb, maravilhoso. E tem de estar disponivel. Imediatamente. É bom que não seja arrogante, mas tem de ser confiante. Tem de ter ideias próprias mas dar ouvidos aos outros. Não pode ser espanhol. Aliás, pensando bem, não pode ser estrangeiro! Ah, e tem de ser do Porto desde pequenino, claro. A lista de exigências dos adeptos do Porto faz lembrar a daquelas tias velhas que continuam solteiras e não percebem porquê."

Deixem-se mas é de tretas e apoiem a equipa!!!!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Exacto,

Robson, bicampeão holandês com o PSV contra o Ajax de van Gaal (futuro campeão europeu), vencedor da Taça das Taças com o Ipswich, melhor selecionador inglês por Alf Ramsey, é, seguramente um tipo que só era conhecido em Inglaterra.

João disse...

Luis Vieira, em nenhum momento me refiro ao Peseiro e não é à toa. Se o contraponto é Conceição ou Nuno, prefiro. Também não será à toa que, independentemente dos princípios de jogo, nenhum dos supra mencionados andava perdido pelos Emiratos Árabes Unidos.

De qualquer forma, o que me distancia mais desta opção não é a competência técnica ou os resultados apresentados, é mesmo a falta de carisma e liderança que se precisava de imprimir à equipa neste momento e a longo prazo.

Pedro disse...

Não é por nada, Luís Pires, mas algo me diz que a Ana não estava propriamente interessada em respostas como a do link que oportunamente você inseriu. A pergunta dela tem todo o toque de provocação. Se calhar, trabalha para a SAD.

miguel.ca disse...

Yup, a realidade é esta. Peseiro foi o escolhido e pronto. É nele que temos de confiar e acreditar que consiga desenvolver um trabalho positivo que nos deixe felizes. Nesta altura do campeonato já me estou a marimbar para futebois bonitos e rolos compressores. Quero 3 pontos em cada jogo que me permitam acreditar que ainda é possivel bater Jorge Jesus.
Convém também não esquecer que apagar 1 ano e meio de Lope vai demorar o seu tempo.
Pede-se agora paciência e fé... Muita fé.

bruno borges bayr disse...

de acordo

Paulo Monteiro disse...

Para pior não fomos. Poderá ter os seus defeitos mas tem muito mais experiência que o Lopetegui. Agora, quanto a sermos campeões este ano...

PAULA CARNEIRO disse...

Nesta altura não Havia mais por onde escolher

Luís Vieira disse...

Há que confiar que o Peseiro tenha aprendido com o tempo como liderar convenientemente um balneário (não me lembro de problemas em Braga nesse campo, o trabalho recente mais significativo que teve). Preocupa-me mais o aspecto defensivo, uma falha recorrente do seu "jogar", do que propriamente a liderança. Porque se os resultados aparecerem e o Porto jogar um futebol em condições, de certeza que o balneário vai respirar saúde. É preciso é que isto aconteça e não é coisa pouca.

Luís Pires disse...

Pedro, ponderei também a possibilidade de a pergunta ser provocatória :)
essa possibilidade, aliada ao facto de se tratar de um nome feminino, compeliu-me a responder (o velho lugar comum de "cherchez la femme" ;)
seja como for, obrigado à administração por me permitido colocar o link.

pancas disse...

Luis,
No aspecto defensivo parece-me que Peseiro evoluiu muito do Sporting para o Braga, onde as marcacoes eram claramente zonais, havia zonas de pressao na perda e as referncias estavam correctas. Agora... era o Braga, com a qualidade de defesas que nao e grande e ainda por cima foi fustigado por lesoes. Muitos golos consentidos foram por erros individuais e nao do modelo.
Quanto a lideranca, eu digo sempre o mesmo - ela advem do treino. Se o treinador mostrar que sabe ao que vem e os jogadores aprendem com ele e vem as ideias de jogo resultarem, eles confiam no treinador e seguem-no - exactamente o que nunca aconteceu com Lopetegui...

Pedro disse...

Não basta dizer "isso é mentira". Aquilo que você afirma peremptoriamente é desconhecido de toda a gente. Convinha que dissesse em que se baseia para chamar mentirosos a outros.

Antero Costa disse...

O homem ainda não começou a trabalhar e grande parte dos adeptos já lhe fazem a folha.....É com mentalidades destas que nos vamos reerguer!!!!! haja paciência para aturar tanta porcaria dita, fónix .Para os que estão mal habituados já o ditado é velho "Não há mal que sempre dure, nem bem que se não acabe"

Luís Vieira disse...

Talvez pancas, daí que tenha sugerido essa hipótese na minha análise mais acima. Para além das questões meramente tácticas (definição de zonas, posicionamentos, referências, rede de apoios/coberturas, etc.), no trabalho defensivo há um aspecto psicológico importante, que se pode resumir à agressividade/intensidade na abordagem dos lances pela equipa. Uma certa disponibilidade de espírito para o esforço individual em prol do colectivo. O Barça do Guardiola era exemplar nisto, a pressão era autenticamente asfixiante. O Jesus e o Vítor Pereira também trabalham bem esta vertente. Nota-se muita exigência, daí as boas prestações defensivas. Ora, com o Peseiro sempre me pareceu haver um certo facilitismo, apesar da evolução táctica que refere. Não é muito complicado ultrapassar as suas equipas, principalmente em transição defensiva. É o meu maior receio nesta contratação, porque o Porto precisa de ter esse momento muito bem trabalhado. Em termos de bolas paradas, nunca estive muito atento, mas também precisamos de melhorias. Basta atentar no golo do Famalicão...

Roberto Oliveira disse...

tal e qual :)
enquanto isso o pessoal vai discutindo currículos e afins...
se por um lado pra uns ir à final da liga europa e perder é bom, pra outros é um desastre...quem dera que o Peseiro volte a lá chegar, era bom sinal

a pessoa disse...

E exactamente o que acontece por exemplo com JJ, pancas. Ou alguém acha que Jesus é um grande líder e os jogadores fazem o que ele pede só porque ele berra muito? Fazem pq percebem que resulta! Jogador é burro, mas nem tanto!

Daniel disse...

O homem ainda nem se sentou no banco e já está a ser criticado?! mas que malta é esta que se apoderou do meu clube?? que politica é esta de bater primeiro e pensar depois?! não foram estes mesmos adeptos que "exigiram" a saida do anterior treinador?? e agora queriam o quê? o Mourinho?! estes adeptos só têm mesmo o que merecem.

Mr. Blue disse...

Mais um artigo lamentável e cheio de inverdades.
O habitual no escriba.