sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Está explicado!


Em 26 de Novembro de 2015 escrevi um artigo questionando a consecutiva titularidade de Cristian Tello, independentemente da qualidade das suas prestações em campo. Era uma situação, no mínimo, estranha:

Mas eis que, há alguns dias, surgiu a resposta a esta questão numa notícia na imprensa desportiva: “Por cada vez que Cristian Tello não entra em campo, a fatura a pagar pelo FC Porto ao Barcelona pela cedência do jogador aumenta”.

Espera aí! Como é que é? Um determinado clube empresta-nos um jogador, ao qual nós pagamos o salário (ou parte dele), e se ele não jogar na nossa equipa nós ainda temos de indemnizar o clube ao qual ele pertence?! Que negócio espectacular! Às tantas a responsabilidade por estes termos do Contrato de Empréstimo do Tello ainda é imputável ao Lopetegui…
   

22 comentários:

Daysleeper80 disse...

E será que nós não fazemos o mesmo? Tem alguma lógica emprestar um jogador para ele não jogar? Para mim estas cláusulas fazem todo o sentido em empréstimos...

Nuno de Campos disse...

Um negócio à Porto, este novo Porto de mãos largas e visão com cataratas. Mais extraordinária foi a explicação do negócio do Adrian Lopez apresentada ontem pelo NGP. Aguardo um artigo aqui na RP acerca da entrevista para mais comentários.

Jorge Vassalo disse...

A história não é assim. Nós fazemos o mesmo com outros clubes. É standart. Se um jogador vai para um clube para jogar e não joga, não faz rodagem, e então a parcela do ordenado de dito jogador por parte do clube que o recebe passa a ser maior. Parece-me bastante racional.

Seja como for, mais uma pedra no caixão de jogadores emprestados no FC Porto.

Abraço Azul e Branco,

Jorge Vassalo | Porto Universal

João disse...

Sou completamente insuspeito de gostar do Tello mas é uma cláusula que me parece fazer todo o sentido. O clube pretende que o empréstimo valorize o seu activo, se é para ficar a aquecer o banquillo mais vale aquecê-lo no clube que lhe paga. Tomara eu que tivéssemos essas cláusulas nos contratos de cedência do Gonçalo, Rafa e Ivo. Porque no caso do Kelvin p.e. parece-me evidente que não tínhamos.

Agora se o Tello justificava a anuência de um clube como o Porto a uma cláusula deste tipo já é outra conversa.

Madureira disse...

Bem pior que a história do Tello é o negócio A.Lopez! Esse sim uma autentica vergonha! E pior, com o Jorge Mendes a rir-se do barrete que nos enfiou!

Daniel disse...

É perfeitamente natural essa cláusula. O nosso clube faz o mesmo quando empresta os jogadores. Não sei se é prática corrente, mas sei que no passado isso já aconteceu e até acho que faça sentido.

Pedro disse...

Caro Nuno,

Eu a pensar que isso até era normal... Eu a pensar que mesmo no mercado interno era comum que um jogador emprestado pelo Porto se não jogasse aumentava a percentagem do salário pago pelo clube de destino. Mas estava errado.

De qualquer das formas, não entendi bem se assumiu essa noticia como verdadeira, só porque sim, ou porque tem informações de que é assim.

Vidente Mor disse...

isso nao deve ser assim tao linear como parece, devera ter a ver com uma percentagem qualquer para ai sim ja acredito.Agora tello so veio porque ca estava um espanhol que tinha a mania do tiko tiko sem messi, iniesta, xavi, busquets e outros.

Nuno Nunes disse...

Tem a certeza Jorge? Como é que sabe, conhece o contrato de empréstimo de algum jogador que esteja emprestado pelo FC Porto?

Nuno Nunes disse...

Qual seria o motivo para o empresário do jogador falsear essa informação à imprensa?!
Ainda por cima a SAD (e PdC) não o negou...

Jorge Vassalo disse...

É assim com todos. Como seria se o Tello estivesse doente? Lesionado?

E por essa lógica, este é o mesmo empresário que disse no mês passado que o Tello só queria o FC Porto, certo? Ou é como o de Lopetegui, que garantiu ter um acordo assinado dois dias depois do despedimento?

E isso de pagar um bocado mais do salário não lhe parece uma penalização? Eu acho que sim.

O empresário está empenhado em enviar o Tello para um clube menor. Boa viagem.

Abraço

José Correia disse...

Estas cláusulas são habituais e têm alguma lógica, quando um “clube grande” empresta um jogador (normalmente jovem) a um “clube pequeno”, o clube que empresta paga o salário (ou a maior parte do salário) do jogador e tem interesse que ele jogue para o valorizar, para o fazer regressar ou revender.

Ora, o Tello não encaixa neste cenário.

1º) O Tello não é um jovem de 18, 19, ou 20 anos, que esteja no início da sua carreira como sénior. O Tello tem 24 anos (a caminho dos 25).

2º) Quem paga o salário do Tello era (é) o FC Porto.

3º) O FC Porto tinha uma opção de compra. Ou seja, não se aplica a lógica direta de jogar – valorizar – regressar/vender, porque o valor da opção de compra estava fixado.

Portanto, no caso do Tello, não vejo qualquer lógica em existir uma cláusula destas.

Mais. O FC Porto não é propriamente um “clube pequeno”. É um clube que tem estado, regularmente, no top 10 do ranking da UEFA.

Ora, num plantel altamente competitivo como é o do FC Porto, faz algum sentido haver um jogador que tem de jogar, senão o clube é penalizado?

E o que sentem os companheiros de equipa do Tello ao saberem disto?

bruno borges bayr disse...

"as tantas", nem corresponde a nenhuma verdade.

bruno borges bayr disse...

e aposto que Tello, vai jogar o mesmo, em qualidade e quantidade, na fiorentina.

O2T disse...

Nuno Nunes, foi pena não aprofundar as notícias que saíram há dias. Se tivesse lido as do mais futebol, concluiria facilmente q o Porto pagou €2M pelo empréstimo e de cada vez q Tello jogasse esse valor era diminuído em determinada parcela. Percebe a diferença? É o que dá qd não se tenta a crítica facil ;)

Lápis Azul e Branco disse...

Ia comentar mas o Jorge já o fez na mesma medida.

É normal fazer este tipo de contrato para salvaguardar o activo. Nós talvez façamos mais do género "se jogar mais, pagámos uma parte maior do salário", mas no fundo vai dar tudo ao mesmo.

Qual o interesse em mandar Gonçalo Paciência para a Académica para poder evoluir e depois ele acabar por não calçar (exemplo que nem é real, mas serve de ilustração)?

Abraço portista,

LAeB : Do Porto com Amor

Luís Vieira disse...

Não me vou pronunciar sobre os contornos do contrato de empréstimo do Tello, porque não o conheço em pormenor e podia, por isso, incorrer numa barbaridade. No entanto, e apesar de também eu ser insuspeito quanto à avaliação do rendimento do Tello em campo, quero manifestar o meu apreço pela mensagem que o mesmo deixou a todos os portistas, bem como pela postura positiva que sempre demonstrou enquanto cá esteve. Não lhe vi amuos, nem lhe ouvi reclamações. Denota profissionalismo e bom carácter. E isso não tem preço. Se no ano passado repartiu a titularidade com o Quaresma, o que me pareceu justo e lógico (e já agora, bem gerido pelo Lopetegui), este ano, muito naturalmente, foi relegado para suplente pelo Corona, que é bastante melhor. A saída acaba por ser natural. É uma perda, porque era um jogador útil no plantel, mas penso que o Peseiro saberá colmatá-la com o Varela e o Bueno. Em todo o caso, agradeço o empenho do Tello e desejo-lhe boa sorte na Fiorentina (em Itália há mais espaço/tempo em contra-ataque, pode ser que encontre assim um contexto favorável às suas características, embora o modelo do Paulo Sousa seja um bocado avesso a correrias).

André Silva disse...

Isto é comum, e o Porto faz o mesmo.

meirelesportuense disse...

Esse já foi embora, portanto nada mais lhe será pago. Mas eu acho muita graça a estas picadelas ao Clube, especialmente a quem está nas alturas...É um ódio de estimação. Porque não promovem uma candidatura para competir nas próximas eleições do Porto? São em Abril, segundo ouvi a Pinto da Costa. Vão promovendo o Vítor Baía...

meirelesportuense disse...

Tello é como o Imbula, como o Maicon, o Marcano, o Indi, o Danilo, o Bueno, o Corona, o Aboubakar, o Varela, o Casillas, o Helton -que frangueiro-, o André Silva, o Suk, tudo erros do Pintinho da Costa...o Lopetegui não tem nada a ver com isto, melhor dizendo, já foi embora e agora, que se prepare o Peseiro para o braseiro...

miguel.ca disse...

Por acaso também concordo. Os clubes emprestam jogadores para que estes evoluam e não para passar meramente de uma prateleira para outra.

DC disse...

O Barça faz isto nos empréstimos todos. Querem, é nas condições deles.