quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Filosofia Guardiola para Tótós


Há muitos aprendizes da Filosofia Guardiola (ou da filosofia de jogo do FC Barcelona, para ser mais correcto) por essa Europa do futebol. Os problemas surgem porque as cópias são de má qualidade. Em minha opinião, actualmente os piores intérpretes deste modelo são Julen Lopetegui, treinador do FC Porto e Louis Van Gaal, treinador do Manchester United. Neste último caso não admira que esteja prestes a levar guia de marcha dada a escassa paciência dos ingleses para um futebol pastoso e improdutivo.

O video abaixo contém uma apresentação recente de Thierry Henry, ex-avançado do Arsenal e do Barcelona, sobre a filosofia de jogo de Pep Guardiola. Em traços gerais o modelo resume-se aos 3 P's: Play (joga), Possession (posse de bola), Position (posicionamento). É pedido aos jogadores que joguem e troquem a bola entre si, mantendo a posse, respeitando a sua posição original (nunca cedendo à tentação de ir procurar bola) e confiando que os companheiros de equipa conseguem pôr a bola na posição desejada ("trust your teammate"). Depois, a partir do último terço do terreno de jogo, quando se acercam com perigo da baliza contrária, é dada liberdade ("freedom") aos jogadores para aparecerem na zona de finalização. O resultado final é por demais conhecido: uma equipa inteligente e letal.



Os aprendizes de Guardiola não entendem que este modelo (ou um modelo com princípios de jogo semelhantes) exige que um plantel possua jogadores exímios no jogo interior. O FC Porto de Villas-Boas e Vítor Pereira teve jogadores como um João Moutinho, um Guarín ou um Belluschi que se davam bem jogando "por dentro". O mérito também foi desses treinadores, que conseguiram moldar e adaptar as características dos atletas.

No actual plantel do FC Porto, André André e Danilo têm capacidade para o jogo interior mas aquele que aparentemente seria a melhor opção  Imbula  custou 20 milhões e nem sequer faz parte das convocatórias. E o dado mais importante: Lopetegui implementa um modelo de jogo de forma cega sem se preocupar com a habilidade dos jogadores para o interpretarem e o porem em prática.
   

18 comentários:

DC disse...

O Danilo e o André têm capacidade para o jogo interior, todos os jogadores de futebol têm. Agora capacidade técnica ao nível de Moutinho, Lucho, Oliver, Deco, James, Belluschi? Nem chegam perto.

Quanto à "filosofia Guardiola", tal como a história do tiki-taka, eu diria que isso é uma treta. Ter posse qualquer um pode querer ter e isso não quer dizer que sigam o Guardiola ou deixem de seguir, é uma opção. A filosofia do Guardiola vai muito, mas mesmo muito além disso.
Hoje em dia qualquer equipa que tenha posse começa a levar com o rótulo do tiki-taka. E o problema é mesmo esse, toda a gente pensar que só por ter a bola toda a gente é igual.
Já agora, com o Sporting nem a posse tivemos, terminamos a primeira parte com menos posse. Esse é também um dos problemas que nos tem feito perceber tantas debilidades defensivas. Nem na posse de bola inócua, fora do bloco, esta equipa é competente.

Luís Vieira disse...

Eu diria que o Lopetegui aprendeu muito pouco com o Guardiola. Vejamos, tendo em conta os 2 momentos mais importantes da filosofia Guardiola. Organização ofensiva: Guardiola - odeia tiki-taka, posse de bola pela posse de bola, sem intencionalidade, pouco objectiva; procura passes verticais preferencialmente pelo meio, usa e abusa de apoios frontais, várias opções para o portador da bola (jogo próximo, apoiado); atrai para um lado para desferir o golpe fatal no outro, variações de flanco a contento, usadas com parcimónia; fixar e soltar sempre, movimentação constante, desmarcações imprevisíveis. Lopetegui - jogo interior zero; distância entre sectores; rigidez nos posicionamentos; variações de flanco como fim em si mesmas (charutada agora desde a defesa, com Maicon à cabeça); extremos com responsabilidade exclusiva de desequilíbrio com bola; meio-campo ofensivo inexistente; ponta-de-lança desapoiado; tiki-taka defensivo, no primeiro terço, pouco intencional. Transição defensiva: Guardiola - reacção fortíssima à perda da bola; encurtamento automático dos espaços, pressão asfixiante de vários jogadores na zona da bola; recuperação precoce da mesma, quase sem tempo para chegar à fase de organização defensiva. Lopetegui - distância entre sectores; recuperação lenta; pressão mal executada, movimentos mais individuais do que mecanizados/colectivos; facilidade em queimar linhas e depois destruir a precária organização defensiva. Como a qualidade individual à disposição não explica tudo sou levado a acreditar que o Lopetegui tem princípios e ideias de jogo limitados, que em pouco se assemelham aos do Guardiola. Dou-lhe o benefício da dúvida no momento da transição defensiva, porque já lhe vi muito melhor, mas quanto ao resto está visto que não quer mais, não exige mais aos seus jogadores do que aquilo que estes apresentam (é um padrão de muitos meses). Nao há dificuldades de operacionalização, há, sim, deficiências na concepção de jogo. Ou então diz uma coisa (blogue pessoal, entrevistas) e acredita/faz outra.

João Barbosa disse...

é preciso que uma equipa de Guardiola tenha menos posse que o adversário para que se comece a perceber que a "filosofia de Guardiola" vai muito, mas muito mais além disso.

miguel.ca disse...

O que vale é que agora vamos ter o Suk! Agora é que vai ser.
Sarcasmo On [Off]

Mancini disse...

Caros Portistas,

Nos hoje com o Lopetegui dizemos que temos um jogo de posse, mas apenas nos jogos "faceis". NOs jogos a doer, nunca temos a posse que deviamos ter. Vide jogo com o Chelsea fora, sporting, bayern em munich etc....

Apesar disto com o Vitor Pereira, tinhamos posse nos jogos com grandes. Secavamos o benfica com a nossa posse, e eles tinham de fazer jogo directo.

O que e que isto nos diz? PRovavelmente o jogo que Lopetegui quer implementar ainda nao esta solidificado e a funcionar em pleno na cabeca dos jogadores. Porque quando a pressao e maior, a posse falha. Para isto e tambem necessario ter jogadores que recebam e passem bem. Herrera neste aspecto nao e um jogador de posse.



Cumprimentos

pancas disse...

Acho que o autor tem pouca ideia do que e um modelo de jogo e do que e jogo interior...
Alias, ate acho que Lopetegui escolhe muito bem os jogadores para o seu modelo - o modelo e que nao presta e por isso os jogadores muitas vezes nao sao os melhores...

A unica parecenca com os modelos (sim, plural, porque ele vai evoluindo) de Guardiola e que Lopetegui FALA em posse de bola. De resto nada, inclusivamente a ideia de jogo interior que no modelo de Lopetegui nao existe, logo ele nao usa os jogadores que sao melhores para isso.
Para clarificar, jogo interior requer um jogador que se posicione constantemente entre linhas, pronto a receber dos colegas e muito rapidamente desiquilibrar por dentro do bloco adversario. Para isso e preciso um jogador inteligente para visualizar rapido o que tem de fazer e tomar a decisao correcta, bom a posicionar-se, e de excelente tecnica para executar a decisao correctamente. Ora, os nossos melhores jogadores para isso sao Brahimi, Corona, Bueno, Evandro e talvez Sergio Oliveira. Danilo e Andre nao tem tecnica suficiente ou posicionamento. Imbula e bom para ENTRAR no bloco com bola, o que e muito diferente de jogar constantemente no bloco. E quanto a Herrera, a sua falta de tecnica e assombrosa, mas faz bem o papel de medio que so serve para passar (quando acerta) para os flancos e correr para a area para o cruzamento...

Ja agora, de referir Ruben Neves que acho um excelente jogador, apesar de nao ser um jogador de jogar dentro do bloco adversario. Mas o seu sentido posicional e capacidade de passe tornam-no num excelente medio defensivo a jogar a frente dos defesas e ANTES do bloco adversario.

Cheue disse...

O Guardiola é aprendiz do Van Gaal e não o contrário...

Sendo que o modele de Guardiola evouluiu e está em evolução constante e ode Van Gaal parou no tempo.

Filipe Sousa disse...

Com menos posse e um acerto no passe ridículo.

Nuno Nunes disse...

Obrigado pela explicação.

Paulo Marques disse...

As estatísticas de 56% valem zero portanto. O que vale é pegar em qualquer coisa para dizer bem do JJ.

JOSE LIMA disse...

Caro Nuno Nunes
Eu já me contentava com um "passa, repassa, chuta" de Bela Guttmann. Abraço

Jorge disse...

Nao acho que o Lopetegui esteja a tentar implementar um jogo semelhante ao do Guardiola. O Porto evita o jogo interior e procura jogar nos flancos evitando o centro do terreno. Brahimi, Ruben, Corona e Aboubakar teem qualidade para um jogo de combinacoes no centro do terreno e penetracao mais vertical, evitando os constantes despejos que se veem neste Porto. O problema a meu ver tem tanto a ver com o mau modelo de jogo, como com dificuldades em implementar o modelo (os passes falhados tem mais a ver com problemas de comunicacao, bola no espaco ou bola no pe, que com problemas tecnicos) e menos com os jogadores. Vao buscar o gajo da B que ele faz melhor.

KOSTA DE ALHABAITE disse...

E QUE TAL UMA PETIÇÃO PARA UMA AG EXTRAORDINÁRIA DO CLUBE

Tópicos para Perguntas:

Silêncios da SAD face a questões desportivas conhecidas:
campeonatos partilhados por SLB e SCP
almoços e jantares pagos pelo SLB
Pereira Cristóvão e o manto sobre a compra de árbitros pelo Vice-Presidente do SCP
nomeações dos árbitros

questões de justiça conhecidas:
Porta 18
silêncio face ao manto sobre o caso Segurança do presidente e do clube sem se contestar a anedótica acusação do ministério público

questões sobre a equipa principal de futebol:
um dos mais caros plantéis de sempre (senão o mais caro) e com comportamentos em campo miseráveis e a raiar a vergonha (qualquer pequena equipa chega ao Dragão e pode vencer...)

questões sobre os salários principescos pagos a uma SAD que pouco faz pelo Clube (como se viu, o acordo televisivo era conseguido por qualquer um)

João disse...

"Para isso e preciso um jogador inteligente para visualizar rapido o que tem de fazer e tomar a decisao correcta, bom a posicionar-se, e de excelente tecnica para executar a decisao correctamente."

Juan Fernando Quintero, muito prazer.

José Rodrigues disse...

Certo.

pancas disse...

Exactamente Joao.
Deixamos sair jogadores promissores e vamos buscar Danilos...
Eu so me pergunto, o que poderiamos ter feito estes 2 anos com sorteios de Champions borrados de sorte e rivais abaixo do normal se tivessemos um treinador bom... Enfim...

Roberto Oliveira disse...

Acho q Danilo não é muito forte no jogo interior no q vai mostrando. Lateraliza muito os passes, nao se posicina entre linhas no meio campo adversário quando atacamos...destrói bem e da o litro, isso por vezes tb esconde outros defeitos. Para mim não é mau jogador, mas sem duvida q Ruben é mt melhor q ele nestas coisas do jogo interior. Ao nivel do passe sempre vai tentando alguns verticais e de desmarcaçao para as costas e/ou espaços vazios dos adversários. Posiciona se bem para receber a bola tb, orientado para a devolver a alguem mais à frente...
De resto acho q o "Pancas" sabe o q ta a dizer e fez um excelente resumo tactico do nosso meio campo

PAULA CARNEIRO disse...

Pois é mas o bayern munich é uma das melhores equipas da Europa