sábado, 16 de janeiro de 2016

Suk, um negócio à Porto

O mercado de Janeiro serve apenas e só para três coisas. 
Livrar-se de excedentários, contratar jogadores que podem revelar-se fundamentais não só para os seis meses restantes mas para o projecto do ano seguinte e fazer disparates. A entrada de Hernani, no ano passado, pertenceu ao último grupo. A de Lucho, obedeceu ao segundo critério. É um periodo de negociatas entre amigos com escasso impacto real no futuro das equipas. Há exemplos que ficam na memória - o trio que o Sporting contratou em 2000, a ajuda que Jancko deu a uma equipa sem avançados centro - e pouco, pouco mais. Portanto, como olhar para a chegada de Suk, um futebolista que vai na segunda passagem por Portugal depois de ter andado, pelo meio, nas Arábias. Erro ou acerto. Lima ou Ghilas?
O que parece evidente é que, uma coisa ou outra, Suk é um claro negócio à Porto moderno!

O Porto perdeu em Lima, que saiu a custo zero para o Braga (e de aí para o Benfica), um avançado que podia ter sido fundamental em transformar o tricampeonato num possível penta ou hexa, um jogador de excelentes recursos que Jesus soube aproveitar muito bem. Por outro lado, em Ghilas, um jogador pior que o seu suplente de então com a Argélia - um tal de Slimani - parecia ter encontrado o tanque de área que destacava em Moreira de Cónegos. Até que se descubriu que Ghilas (e isso os scouts e a direcção desportiva tinham obrigação de saber) não era amigo de treinar e que o negócio, que parecia um acerto afinal metia muitas outras equações ao barulho. Lima foi um jogador a custo zero. Ghilas foi um erro brutal de engenharia financeira e, para piorar, desportivamente foi um flop. Em comum tinham ambos ter destacado num clube de nível medio na liga. Tal como Suk. Tal como Kleber. Mas, exceptuando o caso de Lima, quando foi a última vez que um avançado que destacou num clube de classe média da liga funcionou, a sério, num grande? A resposta é Derlei, reforço do FC Porto em 2003. Desde então, o vazio. Que será então Suk?

O que parece evidente é que o avançado coreano - cujo CV é tão proporcionalmente distinto à sua habilidade para as bolas paradas - junta-se a outra lista em que o FC Porto se tem especializado, a de contratar jogadores para evitar que os rivais se reforcem. Uma politica que, desportivamente, trouxe muito pouco. O Sporting está interessado? O Benfica a ponto de assinar? Contrata-se o jogador primeiro e depois logo se verá se vale. Não foi uma, nem duas, nem três as ocasiões em que isso sucedeu. Suk não chega ao FC Porto por critério desportivo, pelo menos não exclusivamente. Se o clube soubesse realmente que Suk encaixava no projecto de Lopetegui, teria chegado em Agosto antes de assinar pelo Vitória de Setúbal. Um futebolista que passou pelo Maritimo e pelo Nacional, se fosse realmente uma opção lógica a suceder a Jackson Martinez, não teria de ter dado meia volta ao mundo para integrar o plantel. Parece evidente. Agora um jogador que estava contratado ANTES de sair Lopetegui (a foto de apresentação é até com uma camisola sem patrocinio, um pequeno mas relevante detalhe) e que o novo treinador terá de aguentar sem ter dito cavaco sobre o assunto. 

E nem se trata de questionar Suk ou a sua mais valia porque lhe desejamos a maior das sortes com a camisola do Porto. Bueno também era o melhor marcador espanhol do seu campeonato há um ano e todos pareciam achar que seria o sucessor natural de Jackson (na altura escrevi que isso era impossível e assim se tem demonstrado). A sua aportação tem sido nula e isso que conta com um treinador que o elegeu a dedo e lhe deu confiança a trocar de campeonato (tinha ofertas de clubes de Sevilla e da costa mediterrânica que recusou para vir para o FC Porto), agora imagem com Suk o que podemos esperar. O coreano é um futebolista que joga no espaço (que não vai existir), no um para um emn velocidade (que vai contra a filosofia de jogo habitual de uma equipa grande) e que tem um registo de golos ao largo da sua carreira francamente escasso. Esta é a primeira época, em sete, que ultrapassou os nove golos num ano. Números escassos para qualquer grande. Mas como o Sporting o queria...

A entrada de Suk para alguns vem colmatar o erro abismal e evidente que foi o negócio Osvaldo que serviu apenas para encher os bolsos de comissionistas (um gasto de 4 milhões para um dos mais bem pagos do plantel no meio ano que cá estava) quando o jogador, que estava livre, foi contratado por um clube uruguaio desconhecido para distribuir mais valias. Um negócio à Porto moderno. O que a sua chegada implica - uma vez que nem é um avançado titular, nem é uma alternativa lógica a Jackson e portanto, não é o número 9 que o Porto precisa até Junho, quanto mais para o próximo ano - é que uma vez mais a formação ficará a ver navios e André Silva terá um novo concorrente quando o que devia ter era mais minutos. Prejudicar o rival é a ideia mas que acaba por se reflectir em prejudicar o próprio clube e alguns dos seus melhores activos de futuro.

Seguramente Suk - cujo 70% do passe está valorizado em 1,5 milhões...os outros 30% estão com um grupo de empresários e as comissões (convém relembrar que este é mais um negócio operado por Alexandre Pinto da Costa) serão, como habitual, diluidas no "Outros" do Relatório de Contas - marcará uns golos de livre, pode até mesmo ser o homem do passe para o "momento Kelvin 2016" como foi outra incipiente aposta de Janeiro, Liedson. Mas que é mais uma vez uma resposta tibia, sem uma clara mensagem de futuro, a pensar mais no que podia ser com a camisola do rival em vez do que poderá ser com a camisola do FC Porto, lá isso não há muitas dúvidas. Uma contratação que se aproxima muito mais ao conceito Ghilas que ao Lima, ao de Liedson do que ao de Lucho. Será este o jogador que o FC Porto realmente necessita para hoje, amanhã e depois ou um clube com uma chamada "estrutura" é incapaz de planear uma temporada em condições e tem de se agarrar agora a um cravo a arder para depois, a partir de Junho, começar com Suk o mesmo espiral de empréstimos sucessivos a que votou a outras "pérolas" pescadas no mercado?

Enquanto se assobiava a Lopetegui como se fosse a origem de todos os males do clube a memória vai esquecendo que Suks, nos últimos dez anos de FC Porto, lamentavelmente, há muitos.

29 comentários:

Hugo disse...

O Lima nao saiu a custo zero. Valeu 4.5 milhoes para o Braga.

Jorge Aragão disse...

Esqueceu-se de referir Adriano, uma excelente contratação, que resolveu a questão dos golos na época Adraanse e que nos ajudou e muito a ganhar o campeonato. Depois saiu, nunca soube porquê, mas foi grande reforço.

ega disse...

....esta SAD tem um ponto em comum com aquele bébé a quem não mudam as fraldas há mais de 3 horas....
Custa é ver o meu Presidente, sorridente, agora a servir de cicerone a quem visita o Porto Canal. Ao que chegamos!

Pedro Moreira disse...

Excelente artigo. Estou de acordo em quase tudo. Subscrevo o conceito de negocio a Porto moderno, um Porto que esta a destruir o clube e que apenas interessa a um nutrido grupo de dirigentes que anda a mamar do clube. Só um reparo, Lima foi barato esta claro mas penso que custou ao Benfica 5 milhões, não foi grátis. Discordo com a critica aos assobios a Lopetegui que mesmo após sair continuar e querer demonstrar que não tem dimensão profissional e agora ética para a grandeza do clube. De qualquer forma mais importante que o treinador estão os permanentes erros de casting num plantel que insiste em concentrar mediania. Eu de qualquer forma como portista espero que Suk ajude o clube (precisavamos um ponta de lança, não podemos viver com a ilusão de que a resposta esta na equipa B) e que dentro de uns meses falemos dele como decisivo na conquista do titulo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Lima teve a oportunidade de chegar ao Porto a custo zero. Deixamos passar a possibilidade e o Benfica depois levou-o por um valor insignificante em comparação com o que lhes deu!

Miguel Amador disse...

Notar que lima não era avançado de um clube médio, era a estrela do Braga, que foi à final da UEFA... Já jogava a um nível altíssimo e veio a mostrar que o conseguia fazer num grande.

Francisco Paulos disse...

Pois...mas se calhar o Lima não dava comissões a quem de direito e o valor desportivo no nosso clube muitas vezes fica em segundo plano. Também acho que o Suk não vem resolver os nossos problemas, mas oxalá me engane.

a pessoa disse...

Miguel, tu mais que a maioria de nós, tendo em conta que conheces bem o campeonato espanhol, tens obrigação de saber que o Bueno é um craque, um jogador que tem o jogo todo na cabeça.

Concordo que nunca poderia ser substituo do Jackson porque tem um perfil completamente diferente. O que não entendo é porque cismou Lopetegui em tê-lo cá, se o seu modelo nunca contemplaria um jogador do tipo do Bueno.

Podes argumentar que para Bueno entrar, o Porto teria de mudar o seu modelo de jogo, no habitual 4-3-3. Eu contra-argumento que os bons jogadores, com as dinâmicas certas, jogam em todo o lado. E digo mais: o Benfica não joga com Jonas, que também não é ponta-de-lança puro? Aliás, Jonas é muito semelhante a Bueno no estilo de jogo, e acredito que a qualidade de Bueno seja igualmente alta, como ele já demonstrou em Espanha e sempre que entrou.

Resumindo: Bueno é óptimo jogador e dói-me pensar que ele vai sair sem o destaque merecido. Mas uma vez mais, fosse esse o único problema que temos.

PS: o Suk, tanto quanto me apercebi, é um cêpo. Contratação ridícula. Oxalá me engane.

JON

José Correia disse...

Miguel, o Lima nunca chegaria ao Porto a custo zero (por que razão o SLB pagou 4,5 milhões por uma percentagem do seu passe?).

Mas é verdade que, antes de ir para Braga, onde brilhou e despertou o interesse de vários clubes, o Lima poderia ter vindo do Belenenses para o FC Porto.

José Correia disse...

O Bueno não é um ponta-de-lança e não foi contratado para ser o substituto do Jackson.

O Bueno pode jogar como 2º avançado ou médio ofensivo.

John disse...

Eu acho que o Miguel é bipolar. Nas derrotas cá estava ele todo apressadinho a cascar no espanhol. Agora que o Lopetegui saiu passa a vida a dizer que afinal não era o único culpado.

Para isto ter mais piada só falta virem dizer que o plantel que teve nos últimos dois anos era fraquíssimo e só tínhamos Suks, que diga-se, é de uma arrogância extrema falar do que nunca foi provado em campo, no FC Porto. Aqueles gajos que o Mourinho foi buscar aos é que eram craques à FC Porto.

Esta mania de superioridade moral teórica, atrás de um teclado, que nunca se engana e acertaria em todas as contratações do mundo é patético.

Escreve muito caracteres , mas se fossemos a escrever as suas contradições não havia caracteres que chegassem.

António Jorge Paiva Lourenço disse...

Infelizmente concordo...

Pedro disse...

Pois, o que já não dá tanto jeito é falar de todos os bons jogadores que descobrimos/fomos buscar nos últimos 10 anos.

A outra falácia, já habitual no "autor" é dizer que Lima vinha a custo zero. Quando Lima custou quase 5 milhões de euros ao SLB. Esquecimentos...

Luís Vieira disse...

Não posso fazer a avaliação futebolística do Suk porque nunca estive com particular atenção ao jogador. Parece que este ano explodiu e isso terá justificado a sua contratação. Se o critério for o dos 9 golos no Setúbal, é fraco critério. Veja-se o exemplo Kléber. O Bueno continua a fazer número e o André Silva fica para mais tarde. Desejo a melhor das sortes ao Suk, mas não me parece uma contratação prioritária. Podia poupar-se dinheiro e resgatar-se o Gonçalo Paciência, mas não deve interessar aos suspeitos do costume.

Pedro ramos disse...

1- O mercado de Inverno serve para:
- Livrarmos de algum excedentário ou dar rodagem a jogadores da b que já merecem outro nível competitivo.
- Negócios de ocasião, como a contratação de um jovem para uma posição pouco carenciada, mas por motivos de oportunidade se fazem neste periodo.
- Preenchimento de uma lacuna no plantel e aí deve ser alguém que possa chegar e fazer logo a diferença, o que muito raramente acontece.

Mas já agora uma pergunta: o que o fez mudar de opinião relativamente ao negócio Hernani quando na época passada esteve aqui a defender o negócio este modelo de contratação.
"É um jogador barato, com experiência na liga, projecção de futuro - tem apenas 23 anos e duas boas temporadas nas costas - e sabe que vem para ser um suplente com alguma utilidade e não uma primeira figura." (na realidade vinha com 3 meses de 1º liga).
" mas pelo menos o jovem tem meio ano para provar o que vale e não apenas quatro semanas em Julho como tem sucedido com tantos jogadores. Um negócio acertado de um jogador que se enquadra perfeitamente no plantel!"
Qual a diferença para Suk? Jogador jovem com 24 anos com experiencia de 1º liga que vai ter 6 meses para provar que tem valor e que sabe que não vai ser 1º figura.

PS. Tenho poucas dúvidas que no final da época Suk vai embora tal como Hernani.

Dias Salvador disse...

Pepe, Derlei, Costinha, Maniche, Fernando, Mangala, Hulk, Falcão, Danilo, ... estes comissionistas nem sempre se enganam

José Lopes disse...

Como bem comenta o Pedro Ramos, todos pudemos ler neste blog grandes elogios a contratacao de Hernani ha um ano. Elogios esses feitos pelo mesmo autor que agora qualifica essa mesma cotratacao como um disparate. Dai que nao sei se ao dizer que ir buscar o Suk e' um disparate, nao queira afinal dizer que foi um golpe de genio... O Suk tem zero minutos feitos como jogador do Porto. Talvez seja melhor dar-lhe um par de oportunidades antes de rotulos definitivos.

Quanto as comparacoes com outros negocios, seria preciso lembrar o Adriano, como comentam acima. Ou entao nao dizer que Lima foi contratado a custo zero a um clube (Braga) da mesma dimensao do do Suk (Setubal)... Sim, podiamos ter ido buscar o Lima ao Belenenses, mas ja se falou tantas vezes nisso que ja e' fastidioso, adiante.

E ja agora, quem e' que achou que o Bueno seria substituto do Jackson? Qualquer pessoa minimamente informada sabia que sao jogadores completamente diferentes. O Miguel vende a ideia (sempre com textos longos e cheios de ideias fortes como punhais, mas contraditorias ou com premissas simplesmente erradas) que sabia mais que todos os outros sobre o Bueno.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

É muito fácil. Enganei-me!
A contrataçao do Hernani foi um erro. Não por culpa do jogador, que até foi importante no jogo contra o Boavista, mas sim pela forma como chegou, como não encaixou numa ideia de jogo e como acabou por ser victima das circunstancias. E por achar que foi um erro, acho que um erro não se deve cometer duas vezes consecutivas.

Miguel Lourenço Pereira disse...

"E ja agora, quem e' que achou que o Bueno seria substituto do Jackson? Qualquer pessoa minimamente informada sabia que sao jogadores completamente diferentes. O Miguel vende a ideia (sempre com textos longos e cheios de ideias fortes como punhais, mas contraditorias ou com premissas simplesmente erradas) que sabia mais que todos os outros sobre o Bueno."

Basta ler as entrevistas que Bueno deu em Espanha no ano passado para deixar claro que:
a) veio para o Porto por Lopetegui
b) veio para jogar como avançado

Ora, se veio para jogar como avançado numa equipa que só joga com um avançado, e a petição própria do treinador, seguramente não veio para substituir o Quaresma ou o Oliver! Se o Bueno se enganou ou não entendeu o que queria o treinador, é outra coisa.

PS: "Sim, podiamos ter ido buscar o Lima ao Belenenses, mas ja se falou tantas vezes nisso que ja e' fastidioso, adiante."

Sim, quando não convém relembrar erros de palmatória, eles transformam-se, realmente, em algo "fastidioso"

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

Lima podia - foi oferecido - ter vindo a custo zero quando era jogador do Belenenses. Essa memória!

Pedro ramos disse...

Estamos de acordo.

José Lopes disse...

Oh Miguel, francamente, quantas vezes ja aqui concordei com criticas tuas e de outros a SAD, politica de contratacoes, etc. Obviamente, concordo que nao se ter ido buscar o Lima ao Belenenses foi um erro claro e obvio logo na altura. Contudo, ja se falou nisso inumeras vezes, adiante.

Falando de avancados e de jogadores que se vai buscar para que os outros nao o facam, pior que nao se ter contratado o Lima foi ter-se ido buscar o Postiga e dar-se 5 milhoes e o Pedro Mendes!

Filipe Ferreira disse...

Concordo com este post.
Afinal temos Aboubakar de volta a marcar golos, temos André Silva a aprender e a entrosar com o principal plantel e ainda Bueno que serve muito bem para jogar de segundo avançado.
Esta transferência de Suk foi mais uma transferência sem nexo e sem nenhuma razão.
E pronto, é mais outro para encher chouriços na folha salarial, andar a fazer uma volta ao mundo em 3 anos e dinheiro a ser esbanjado à toa.
Por muito que se erra, ainda se erra mais.

Estou a ficar pelos cabelos com estas compras atrás de compras.

SUMO disse...

É muito fácil defender que se devia ir buscar o Lima ao Belenenses agora. Aposto que se o Lima viesse de facto de Belém para o Porto, tenho a certeza que um artigo como este surgiria em algum lugar. O próprio "escriba" enganou-se com o Hernani… Quanto ao Suk: não me parece mau jogador. Será melhor que Osvaldo? Enquanto profissional, não tenho dúvida...

Miguel Lourenço Pereira disse...

SUMO,

Eu defendi a contratação do Lima quando veio do Belenenses, entre outras coisas, porque era a custo zero, um negócio sem comissões, limpo e para um plantel que na altura necessitava de um jogador daquelas caracteristicas.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

O regresso do Postiga foi um erro - mais abdicando do Pedro Mendes, excelente jogador, mas no primeiro ano ainda teve um rendimento aceitável.

Miguel Lourenço Pereira disse...

JON,

O Porto não joga com segundo avançado. E nunca jogou com um segundo avançado. Jogou, em algumas ocasiões - Zahovic, Deco, Carlos Alberto, Lucho - com um médio avançado, o que não é claramente o mesmo. Para o nosso esquema de jogo a figura do Bueno não encaixa a não ser que seja para jogar como "falso nove", coisa que o Lopetegui - que o pediu - nunca tentou. O Suk precisa de espaço, pode marcar alguns golos (sobretudo bola parada) e ninguém diz que não va ajudar de algum modo (até o Liedson e o Jancko ajudaram) mas isso não faz dele a "solução".

Daniel Gonçalves disse...

Desconheço a fonte do Miguel para afirmar que o Lima viria para o FC Porto a custo zero, afinal o Braga teve de pagar um valor ao Belenenses. Quem sabe se nessa altura o FC Porto tivesse contratado o Lima e não teríamos no dia seguinte, aqui no blogue, um artigo do Miguel a especular que tal contratação era inútil, porque já havia opções no plantel para o lugar em questão. E analisando bem, na altura em que Lima foi do Belenenses para Braga nos tínhamos o Falcão, o Hulk, e o James Rodriguez no plantel, iria o Lima tirar o lugar a algum destes, ou tapar a afirmação do James na equipa? Posteriormente quando tentamos contratá-lo ao Braga, já este pedia 5 milhões pela venda do jogador.

António Jorge Paiva Lourenço disse...

Ainda me lembro do raio do golo que ele - Lima - marcou contra o FCP em Belém, na sua estreia pelo Belenenses.