segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

AA está de volta!


O “Porto Lopetegui”, colheita 2015/16, foi-se deteriorando até azedar. Contudo, antes de azedar, a melhor combinação de “ingredientes” foi sempre com André André (AA) em campo, como médio “vagabundo”, jogando a toda a largura (e comprimento!) do campo, preferencialmente nas costas do trio de ataque.

Aliás, logo em Setembro, não tive dúvidas em afirmar que, para mim, era André André e mais 10. E, uma semana mais tarde, reforcei a ideia, com a loja do mestre André.

Quando AA deixou de jogar, ou passou a jogar menos tempo a equipa, (des)orientada por Lopetegui, ficou menos ligada e passou a render (ainda) menos dentro de campo. Coincidência? Não me parece.

Vem isto a propósito do último jogo do FC Porto, na Amoreira, onde um AA de regresso à boa forma, encheu o campo durante 86 minutos e foi decisivo para os dragões “matarem o borrego dos jogos na capital”, o qual já durava há 14 jogos.

Série de jogos em Lisboa sem ganhar (fonte: O JOGO, 30.01.2016)

Assim de cabeça, e que me lembre, foi ele, AA, que conquistou a bola cá atrás e arrancou por ali fora no lance do 1º golo do FC Porto.

Foi ele, AA, que interceptou uma linha de passe à saída da área do Estoril, combinou com Aboubakar e falhou por centímetros um golo na cara de Pawel Kieszek.

Foi ele, AA, que reagiu e acorreu prontamente à recarga a um forte remate de Maxi Pereira, vendo o guarda-redes do Estoril negar-lhe o golo com a ponta da chuteira.

Foi ele, AA, que ofereceu um golo feito a Aboubakar e que o ponta-de-lança camaronês desperdiçou de uma forma inacreditável (como é possível o FC Porto ter um ponta-de-lança titular que falha golos destes?).

Foi ele, AA, que marcou o 3º golo e acabou com as veleidades que o Estoril ainda pudesse ter.

André André, novamente MVP

Já agora, eu sei que André André só chegou à equipa principal do seu FC Porto esta época mas, na ausência de Helton e de Rúben Neves (ambos no banco de suplentes) era ele, AA, e não um qualquer jogador que está aqui de passagem (o mexicano Herrera ou outro), quem deveria ostentar a braçadeira de capitão.


P.S. Grande jogo de Maxi Pereira, um dos melhores que fez com a camisola do FC Porto. E, com um árbitro “perigoso”, foi inteligente a forma como soube provocar a mostragem de um cartão amarelo perto do final do jogo.

P.S.2 Muito bom jogo, principalmente em termos ofensivos, do “rei das assistências” do campeonato português. Conforme eu escrevi mais do que uma vez, o problema não está nos laterais e muito menos foi por causa das trocas dos dois laterais – saíram os brasileiros Danilo e Alex Sandro e entraram Maxi e Layún – que o FC Porto 2015/16 estava pior que a equipa da época passada.

P.S.3 Mais um golo sofrido na sequência de uma bola parada. Nas bolas paradas defensivas a equipa está (continua) um desastre. De quem é a culpa? Da marcação à zona, que está mal trabalhada? Do Casillas, que não tira os pés de cima da linha de golo? Da deficiente articulação entre o guarda-redes e os companheiros de equipa? É bom que José Peseiro resolva este (sério) problema rapidamente, porque faltam apenas 12 dias para o FC Porto se deslocar à Luz e 17 dias para o jogo no Westfalenstadion.

P.S.4 As virtudes e defeitos do novo modelo de jogo, que José Peseiro parece estar a querer implementar (o jogo terminou com o FC Porto, pela primeira vez, com menos posse de bola do que o adversário – 47% versus 53%), é assunto para outro(s) artigo(s).

26 comentários:

Jorge Vassalo disse...

Obrigado, José, pela perspectiva positiva, antes de mais.

Sou parcial, como poveiro, pelo caxineiro, e nunca o escondi. Sim, concordo, Capitão é quem sente e não quem está há mais tempo.

Posto isto, a única objecção ao teu post é a questão do golo falhado pelo Abou. Viste quantas vezes a bola ressaltou antes de chegar a Aboubakar?

Isso cria outro angular completo quando o Abou mete o pé. Não é culpa dele. Se alguma coisa Abou sempre fez melhor que Jackson, foram os golos simples...

Abraço Azul e Branco,

Jorge Vassalo | Porto Universal

António Varela disse...

Estoril não é Lisboa...

José Correia disse...

Se para a série de 14 jogos sem ganhar, em Lisboa e imediações, tinham contado três empates (todos por 2-2) no António Coimbra da Mota, esta vitória também tem de contar.

José Correia disse...

"Viste quantas vezes a bola ressaltou antes de chegar a Aboubakar?"

Mesmo assim, um ponta-de-lança que quer ser titular do FC Porto, tem de marcar aquela bola.

Abraço

sergiosilva disse...

ai é "Lisboa" é. historicamente mais difícil até que a Luz ou Belém. pelo menos é essa a minha perceção

Luís Vieira disse...

O declínio do André André começou no jogo com o Dynamo de Kiev, em casa, onde ficou de fora incompreensivelmente. A partir daí, em consonância com o resto da equipa, baixou a produção. Mesmo quando jogava muito tempo, parecia fatigado (física ou psicologicamente). Continua a ser um bom jogador, útil e, acima de tudo, com muita entrega (a que não é alheio o facto de ser portista, caxineiro e filho do André). No entanto, mantenho que para aquela posição o Porto precisava de um jogador com outras características, mais criativo e mais refinado tecnicamente (o Jogo falou no Óliver, mas foi apenas um boato prontamente desmentido pelo PdC). De resto, 2 notas de discórdia, José: 1. O falhanço do Aboubakar, embora escandaloso, não diz nada da sua qualidade enquanto jogador (grandes craques falharam situações idênticas). 2. Os laterais, se ofensivamente têm estado muito bem, particularmente o Layún (o número de assistências é nada menos que fantástico, não obstante seja o marcador das bolas paradas), defensivamente são muito piores que os congéneres brasileiros, faça chuva ou faça sol.

Miguel Lima disse...


@ José Correia

no lance do primeiro golo, há um atraso para Casillas, este pontapeia para o meio-campo, onde André é inteligente a ganhar a bola, voltar-se e lançar Layun numa corrida desenfreada até à área contrária. foi o Mexicano quem correu a passe magistral do André.

quanto às questões geográficas, acho curioso como para as derrotas conta o distrito e para as (nossas) vitórias já só interesse o concelho... faz-me lembrar as estatísticas das derrotas "a Sul", onde incluíam os jogos com o Setúbal: assim que também se 'matou esse borrego', foram jogos que deixaram de contar para esse totobola...

abr@ço
Miguel | Tomo III

Soledade lourenço disse...

Meus amigos,e o historico das equipes de lisboa no Porto?Bem pior,nao.

Pedro ramos disse...

1- Tenho receio que Peseiro ainda vá ser culpado de colocar a equipa as ser novamente competitiva, e que pague a factura no final da época.

2- Mesmo sabendo que os números que as suas equipas apresentaram no passado não são simpáticos, parece que todos já decidiram que a partir de agora qualquer golo sofrido é culpa da estratégia de Peseiro.

PS. Por favor deixem de comparar os laterais com os da época passada.

Paulo Marques disse...

"O declínio do André André começou no jogo com o Dynamo de Kiev, em casa, onde ficou de fora incompreensivelmente. "

Ainda com isto? Tinha uma lombalgia de esforço.

miguel.ca disse...

Já vi acontecer a avançados mais consagrados.

bruno borges bayr disse...

parece-me que vamos ter de levar com o herrera até ao final da época, o peseiro gosta dele, está visto.. o puto no banco e o mexicano a capitão, estamos conversados!

o André puro e simples, o melhorsinho que temos, e diz tudo deste plantel!

José Pedro Fernandes disse...

O Ruben neves está numa baixa de forma, como se viu nos últimos jogos nomeadamente na taça da liga. O herrera tem respondido e como tal vai ficando no 11. Agora já todos sabemos que a época e longe e o herrera alterna períodos mt bons com outras fracos.

bruno borges bayr disse...

o Herrera jamais teve periodos muito bons...
o Ruben se não joga, obviamente não se pode mostrar, 10 minutos no batata da amoreira? ou o jogo da taça da liga? quer dizer, o rapaz foi capitão na champions e agora resume-se a jogar taça da liga..
bom seria o mexicano seguir o caminho do imbula

Costa disse...

Estes gajos devem pensar que é por ser bonito que todos os treinadores poem o Herrera a jogar.

littbarski disse...

Comento já o assunto do outro artigo. Para mim, qualquer coisa que não seja aquele futebol enfadonho, de um lado para o outro do campo, sem fazer mal a uma mosca, é uma boa notícia. Se não ganharmos nada, esta época, que pelo menos se veja algum bom futebol. E troco, sem hesitar, toda aquela posse de bola para nada que tínhamos, por dois ou três ataques de jeito.

Luís Vieira disse...

"O mister tem as suas opções e há que respeitá-las. Eu estou aqui para trabalhar. O resto é para vocês analisarem" by André André, em declarações pós-jogo. Analise à vontade Paulo Marques.

Paulo Marques disse...

Acho que o BB sabe melhor que o Vieira, mas prontes. Deve ser por isso que estava recuperado contra o Chelsea.

Paulo Marques disse...

"parece que todos já decidiram que a partir de agora qualquer golo sofrido é culpa da estratégia de Peseiro. "

O filme não muda tão cedo, tudo o que é mau é culpa do treinador, tudo o que é bom é graças aos jogadores ou ao Jorge Nuno.

José Pedro Fernandes disse...

10 min no batatal da amoreira? Sao 24 jogos e 1342 min so esta epoca, amigo. Se queremos continuar a desenvolver o talento do Ruben Neves nao pode ser a camuflar quando esta mal. Obviamente que nao o vamos queimar mas se fizer este ano 50% dos jogos a titular (quando esta bem) e 50% dos jogos a suplente (quando esta menos bem) continuamos a aposta sem forcar a tecla.

Quanto ao Herrera, o amigo deve ter-se esquecido do golao que marcou a dias e de que tem sido amplamente reconhecido como dos jogadores com melhor forma e desempenho nas ultimas semanas. Claro que ja temos anos de Herrera no FCP suficientes para saber que isto nao dura mais de 1-2 meses mas enquanto durar, e ate porque um balneario saudavel se faz com boa dose de justifca o Herrera vai estar a titular.

Herrera e Ruben Neves nao sao titulares indiscutiveis; o Herrera nunca o sera e o RN acabara por ser mais tarde ou mais cedo mas tera de fazer o caminho e merecer esse estatuto.

Luís Vieira disse...

Eu acho é que o André André sabe melhor do que o Marques, o Vieira, o Barros e o Lopetegui.

bruno borges bayr disse...

joga por cláusula em contratos, ou não se encontra outra explicação.
não é bom jogador e nem é muito bonito.
veremos onde estará a jogar daqui a umas duas ou 3 temporadas, levante ou Génova ou algum clube na Ucrânia, Rússia ou parecido.

Soren disse...

Estoril é grande Lisboa como é Amadora, Atlético e Oriental. O resto é semântica. É o estádio de mais um clube satélite do Benfica. Outro antro de Lampiões.

vidente mor disse...

andre e indispensavel de fato. Grande jogador, sabe colocar se nos sitios certos, o seu futebol causa lhe grande desgaste e fisicamente ainda nao esta adaptado aos ritmos no clube que exigem mais. Mas e verdade a equipa caiu quando andre saiu e contra o dinamo nao fora o aranhiço do imbula e o porto nao tinha perdido e passava.Em portugal equipas tipo porto tem de atacar sempre embora possam sofrer 1 ou 2 golos, so assim podem ganhar ou entao ter uma equipa tao certinha, to certinha, tao relogio que marcam um e o resultado esta feito como no tempo de mourinho.lopetegui nao entendeu o pais e o futebol que por ca se pratica, foi incompetente.

miguel87 disse...

Ele joga tanto que nem aguenta dois jogos seguidos...

António Varela disse...

Caro José Correia. Que conte ou não, é-me indiferente. Isso são contas feitas pelos jornaleiros à medida das notícias que querem dar e/ou fabricar. Se querem que o Estoril seja em Lisboa, pois que o seja. Mas é só para eles.

Um dado indesmentível é que Estoril não é Lisboa.

Caro Soren, os campos do Atlético e do Oriental são, de facto, em Lisboa. A Amadora não e como é óbvio, o Estoril muito menos.