sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

E saímos, sem dor …..


Foi um jogo interessante. Os alemães foram muito competentes na gestão da vantagem de dois golos da primeira mão. Sempre bem posicionados e muito ágeis, técnica e tacticamente, receberam um bónus da equipa de arbitragem nada desprezível. Há que reconhecer que, em muitos momentos, ficou vincado que os jogadores da nossa equipa não conseguiram superar o conjunto alemão que jogava como uma equipa, com os jogadores bem posicionados e sempre mais próximos da bola; com boa posse e sempre a espreitar, com paciência, o momento de acelerar para chegar à zona de finalização. Sem pressas, construíam a passagem aos oitavos de final. Conseguimos romper a barreira teutónica por duas ou três vezes no primeiro tempo e, na segunda parte, empertigamo-nos e tivemos alguns momentos de revolta, feitos de querer e de luta, mas não conseguimos chegar ao golo. Ficou a atitude, o esforço, o pundonor. Não deu pontos, mas amaciou a dor da derrota.

Não há muito a destacar no plano individual. Danilo, foi o melhor e Rúben subiu uns furos relativamente aos últimos jogos, tal como Marcano. Layún cumpriu e teve tempo para boas assistências; Evandro está a subir de forma. O trio atacante foi o nó górdio da nossa equipa. Aboubakar continua longe do que fez no arranque da temporada; Marega lutou muito mas construiu pouco e Varela esteve próximo do golo que o guarda-redes de Dortmund evitou com a defesa da noite. Mas, pouco mais fez. José Angel não nos chega e subiu pouco e Maxi esteve irregular. Suk denota alguma ingenuidade, mas sinto que vai crescer e ser útil. Alma não lhe falta. A equipa foi briosa. Os bons momentos foram descontinuados: não temos ritmo para pressionar de forma intensa e raramente se conseguiu tirar os alemães da sua zona de conforto. O empate era um prémio mais que justo. Evitou-se a saída de forma constrangedora da Liga Europa.

A equipa de arbitragem cometeu erros graves. Foi pena. Porém, no conjunto das duas mãos, o Dortmund impôs o ritmo e controlou os jogos de forma muito competente. Mereceu passar à fase seguinte. Saímos da prova sem dor. Não foi bom, nem foi um desastre, considerando o momento actual. E o valor do adversário. Viremo-nos para dentro. Objectivo: juntar, animar, recuperar, para evitar perder tudo.
   

15 comentários:

João Lima Ribeiro disse...

Infelizmente a Sad transformou o Porto num portinho pequenino,inofensivo e inconsequente

Mas ainda há mt portista que confunde a SAD com o Fc Porto e que se recusa a ver o óbvio

Esta Sad fede e está - se marimbando para a saúde desportiva e financeira do clube

DC disse...

Foi pena o Peseiro desistir da eliminatória e poupar Brahimi e Corona.
O Marega, enfim, não há adjectivos. Vou apenas dizer que eu mesmo sem nunca ter jogado futebol profissional, com uma lesão grave num joelho, não faria aquela "troca de pés" que ele fez na 2a parte. Impressionante o nível de ridículo a que chegamos. Um gajo que teria dificuldades para jogar no Arouca a ser titular no Porto.

João disse...

Ontem para variar, o meio campo joga bem e o ataque enterra tudo.

O Abu está miserável, irreconhecível.

Mas enfim, dentro do que eram as limitações, não é brilhante mas pelo menos não se fez história em termos de cabazadas. Gostei de ver Peseiro interventivo, a corrigir posicionamentos e acções e a aplaudir o Abu e Brahimi quando os imbecilóides do costume começaram com os assobios.

André disse...

A mim deu-me a sensacao, logo ao ver o 11 inicial, que Jose Peseiro ja tinha decidido nao investir grande esforço em ganhar este jogo, reservando a equipa para as competicoes internas.
Era muito dificil, talvez mesmo impossivel considerando o estado actual da equipa e de forma de alguns jogadores. O Dortmund tem 1 grande equipa, bastante melhor que a nossa, neste momento. Assim que não critico a decisão de abdicar deste jogo e da Liga Europa. Só assim consigo entender o que fizemos ontem. Porque caso contrario, se realmente havia intenção de ganhar ontem, há realmente coisas incompreensiveis:

* A defesa está em pedaços, mas por mais que o Danilo seja importante no meio campo, é mais facilmente substituivel que o nosso melhor (unico?) assistente, Layun, retirando-o completamente do jogo ao po-lo a jogar a central. Hoje não. Hoje que necssariamente tinhamos de ganhar e pelo menos meter 2 golos, não podia ser opção. Danilo para mim tinha de ter jogado a central hoje. Repito, em caso de realmente tentarmos ganhar o jogo.

* Deixar Herrera, Brahimi, Corona de fora, por mais que não estejam na melhor forma possivel, são os que temos, e os mais perigosos. Não era hoje o jogo para 'dar-lhes um toque de atenção' e deixa-los no banco. Outra vez, só se pode entender que os tentou reservar fisicamente.

* O estranho caso de Aboubakar é assustador. Nem parece o mesmo jogador. Por mais trapalhão que o Suk seja, ao menos luta, mete o pé, chateia, ganha ressaltos, deixa um defesa nervoso. Olhando para o que temos, tem de ser titular agora.

Gostaria de saber se alguém mais concorda que de entrada demos o jogo por perdido, alinhando esta equipa em vez da que "podia" ter conseguido 1 resultado melhor. Isto na tentativa de justificar de alguma maneira na minha cabeça como é que este meu Porto não pareceu mais que uma equipa banal e fácil de eliminar nesta que é a 2a liga europeia. Já nem para isso temos estaleca?

RS disse...

Ir a jogo com Marega e Varela na frente de ataque para marcar 2 golos ao Borussia é quase como ir à caça ao javali com uma fisga... o mais certo é acabarmos a fugir do javali...

Hugo Mota disse...

Um texto bastante "simpático" para a realidade do que se passou ontem.

Os portistas estão tão anestesiados com a nossa época, que perder em casa por 1, até já nem é assim tão mau.

Do jogo de ontem, apenas vi Danilo (e Suk...) a quererem ganhar o jogo. Os restantes foram fazendo um jogo no modo "cumprir calendário", e da parte dos alemães também houve alguma compaixão por nós, tendo eles após o golo preferido trocar a bola calmamente, como se um treino se tratasse, em vez de correrem muito para ampliar o resultado.

O Porto que vi ontem é uma equipa pequena. Um Moreirense ou Arouca europeu. Uma sombra da equipa que há cerca de 1 ano conseguiu vencer categoricamente uma equipa germânica muito mais poderosa do que este Dortmund.

Pior do que estamos, é ver portistas a contentarem-se com tão pouco.

A verdade pura e nua, é que apesar de todas as limitações, todas as dificuldades, ontem nem sequer TENTAMOS ganhar o jogo. Cumprimos um frete. Jogadores, treinador, SAD, adeptos.

Negros tempos.

littbarski disse...

Estou curioso para ver que vendas é que a SAD do Porto vai inventar no final da época para tapar buracos. Talvez o amigo Jorge Mendes nos devolva o favor Andrian Lopez e consiga colocar o Angel e o Marega no Saragoça por 30 milhões...

Dudysowsky disse...

Nao vou defender o treinador porque nao sei se será ou nao o certo para o FC Porto mas vou só partilhar o seguinte, numero de dias que Peseiro teve para treinar antes dos jogos (sem descontar viagens e outras limitacoes):

4+2+2+3+3+4+5+2+3

Paulo Rodrigues disse...

Sim desistiu claramente, tambem com a fraca qualidade no plantel e respectivas opções para cada posição que temos não me admira. Para mim este ano é para ganhar a taça e tentar chegar pelo menos ao segundo lugar.

Marega ridiculo é favor! O grande e grave problema é que esta SAD vai continuar ao leme pelo menos mais 4 anos!

Filipe Sousa disse...

Subscrevo inteiramente. O Porto parece aquelas equipas do cu de Judas, que víamos jogar contra outras equipas portuguesas, como o Mypa 47, o Halmstads... esforcados, mas uns toscos. É patético o estado a que chegamos - patético!

Mário Faria disse...

Alguns amigos costumam classificar os meus comentários como ponderados. Vesti a pele de moderado e tento fazer jus a essa qualidade ou defeito. Vaidades! Não se pode exigir a uma equipa o que ela não pode dar. O FCP tem um plantel desequilibrado e há muito jogador completamente fanado. Para nos batermos com o Dortmund só com uma intensidade superlativa poderíamos equilibrar o prato da balança. Não temos capacidade para tanto e, por isso, a saída da prova foi normal. Talvez com Brahimi e Corona fosse melhor, talvez. Mas, ambos têm estado irreconhecíveis. De que vale gritar? As minhas espectativas, para a presente época, estão próximas do mínimo e tudo o que acontecer de bom será uma surpresa, muito bem recebida, ainda que não esconda o desatino de tanta opção. Preparei-me para o pior e não me vou pôr a berrar e injuriar para demonstrar a excelência da minha exigência. O público foi exemplar, os jogadores briosos e o treinador não me merece críticas rudes porque não sei a condição dos jogadores. Não dou para esse peditório. A SAD, sim, é que tem de responder por este descalabro. No próximo dia 3 de Março há uma AG da SAD. Vou estar presente. Gostava de ter companhia.

Alberto Silva disse...

De fato a Sad tem de repensar a compra que fez em Janeiro no Maritimo, nada para acrescentar ao coletivo. Marega é de fato fraco, ponto. Era preferivel ter regressado o Otavio.

bruno borges bayr disse...

com este plantel lutar pelas competições internas é já por si um feito histórico, tentar eliminar o dortmund, é ficção científica.

e inventar por inventar, que se deixe o layun no lugar dele, que no mínimo da garantia ofensiva, e na pior das hipóteses que vá o angel para central.
nestes detalhes se nota que o peseiro, não deixará de ser um.. peseiro.

João disse...

Tudo dito. Isto já seria uma qualificação extremamente improvável, com a herança futebolística do anterior "treinador", então com um plantel completamente desequilibrado, uma equipa arrasada por lesões, castigos, episódios de capitães arrumados, laterais a jogarem a centrais, José Angels promovidos a jogadores de futebol, os dois jogadores mais consistentes arrumados da 1ª mão..

.. não me venham com a treta da exigência.

Luís Vieira disse...

Retirada a Liga Europa do caderno de encargos (felizmente, porque este plantel é uma autêntica manta de retalhos), resta lutar pela Taça e pelo Campeonato. As perspectivas não são as melhores, mas jogamos com o que temos. Sugestão a Peseiro, desde que todos disponíveis: Casillas, Maxi, Indi, Marcano, Layún, Danilo (Rúben é melhor, mas está num mau momento), André André/Herrera (dependendo do físico de cada um), Evandro (tem de ser titular), Corona, Brahimi e Aboubakar. Hélton, Ángel, Chidozie, Rúben Neves, Herrera/André André, Varela e Suk. Joker: Bueno (a lesão é interminável). Não há que enganar, é manter as boas ideias em organização ofensiva, melhorando a eficácia, e aprimorar o processo defensivo. A jornada do dérbi de Alvalade e da nossa deslocação a Braga vai definir a recta final da época. Até lá, cumpramos a nossa parte. O resto é fait-divers.