quarta-feira, 9 de março de 2016

Amor de perdição

Como sabemos, tivemos eleições na SAD do FCP há cerca de uma semana atrás. 

Durante o mandato de 3 anos que agora acabou os 4 membros executivos do Conselho de Administração da SAD receberam oficialmente uma remuneração, em média, de aproximadamente 1,400,000€ cada um pelos serviços prestados ao futebol do FCP. Ou seja, perto de 500,000€/ano - cada um, repito (ou mais de 60x o salário mínimo). 

Muito longe vão os tempos em que Pinto da Costa disse que nunca aceitaria cargos remunerados no FCP. Longos dias têm cem anos, de facto.

A componente fixa dessa remuneração foi de 100%, e a variável de 0%, segundo os R&C da SAD.

Isto exclui «despesas de representação» (carro e gasolina, etc etc), a (muito mais pequena) remuneração que recebem do clube - onde fazem todos membros da Direção como Presidente e Vice-Presidentes - e outros rendimentos que possam eventualmente ter fora do FCP. 

Bem, pessoalmente considero tamanha remuneração fixa como sendo obscena (muito superior à dos rivais, e, tanto quanto conseguir descobrir, quase o dobro do que ganham os Directores de um Real Madrid e mais do que ganham os Directores do FC Barcelona; diga-se de passagem que os presidentes do RM e do Barça não são sequer remunerados, muito ao contrário do nosso, não entrando sequer nestas contas).

Mas como as opiniões são como as cerejas, há quem encolha os ombros e diga que «a profissionalização dá nisto», há ainda quem diga que «eles merecem».

Começando pelo 2º contra-argumento, constato que no mesmo período de 3 anos (que grosso modo corresponde às épocas 2013/14, 2014/15 e a presente época), o palmarés conquistado no futebol terá sido o seguinte: uma Supertaça de Portugal; possivelmente uma Taça de Portugal (a ver...); e de resto muito provavelmente zero títulos (e um ou dois 3º lugares); e quanto à Europa, 2x eliminados na fase de grupos da LC e uma vez nos 1/4s da mesma.

De um ponto de vista de gestão financeira, no mesmo triénio vamos certamente ter um prejuízo acumulado na SAD bastante considerável (e nunca estivémos tão dependentes de mais-valias nos jogadores para equilibrar minimamente o barco). No biénio 2013-15 fizemos mais de 20M€ de prejuízo, e a presente época vai pelo mesmo caminho (ou pior), isto já contando com 1 ou 2 grandes vendas antes do fim de Junho.

Ou seja: presumo que quem acha que «eles merecem» tenha uma bitola mesmo muito baixa (ou se calhar consideram a remuneração como uma espécie de pensão de reforma ainda em funções, sei lá).

Quanto ao outro argumento, «o profissionalismo é isto», tenho duas ou três observações iniciais a fazer: a primeira é que tanto quanto eu vejo um FC Barcelona ou um Real Madrid também são geridos de forma profissional e não têm SAD nenhuma, ou seja: é (ou devia ser) irrelevante que a SAD exista ou não. A segunda é que cá eu não estou propriamente a ver um Barcelona, um Borússia de Dortmund ou um Manchester United a ir recrutar Pinto da Costa, Reinaldo Teles, Adelino Caldeira, Fernando Gomes ou Antero Henrique para a Direção executiva deles.

Mas acima de tudo há um ponto fundamental que nunca percebi: tanto quanto entendi pelas palavras dos próprios, um Pinto da Costa, um Adelino Caldeira ou um Reinaldo Teles estão lá por amor ao FCP. Aliás, todos eles (F. Gomes e A. Henrique incluídos) foram eleitos pelos sócios para liderar o FCP (*). Ora chamem-me maluco, mas na minha cartilha quem concorre a eleições por amor ao clube e «corre por gosto» não precisa de ganhar mais de 60x o salário mínimo, muitíssimo menos como remuneração fixa.

Pessoalmente considero que uma remuneração 20x inferior à actual (ou seja, uns 2,000€/mês) já daria para uma vida minimamente confortável (há tantos portistas que vivem com muito menos do que isso...) e emocionalmente recompensadora para quem corre por gosto. A isto poder-se-ia eventualmente acrescentar bónus por objectivos. Já se o amor ao dinheiro (e ao que ele compra) for maior do que ao clube, então que estejam à vontade para ir ganhar mais do que isso para onde o conseguirem, no hard feelings, seja ele ou ela quem for. Mas isso sou eu, que se calhar sou maluco.

NB: estou aqui a falar de Administradores executivos; não de Directores não eleitos, numa posição subalterna, que tenham sido recrutados pelo Conselho de Administração para a «máquina» da SAD (por exemplo, um eventual Director altamente competente recrutado para a Porto Comercial); não me choca que esses eventualmente ganhem mais - segundo a lei de mercado para esse tipo de perfil, bem entendido - da mesma forma que os jogadores também ganham mais.

PS - como curiosidade, os rendimentos de Fernando Gomes na SAD são 10x mais altos do que os rendimentos que auferia como presidente da Câmara Municipal do Porto ou como deputado na Assembleia da República. Não haja dúvidas de que, de um ponto de vista financeiro, esta nova carreira faz muito mais sentido.

PPS - Carlos Abreu Amorim foi processado pela SAD por dizer entre outras coisas que tínhamos "uma direção pejada de milionários que enriqueceram no clube". Constato que pelos vistos agora se pode processar alguém por meramente mencionar factos... é que, só nos últimos 10 anos e segundo os R&Cs da SAD, os 4 Administradores executivos da SAD receberam, em média, mais de 6,000,000€ cada um. Mas se calhar a bitola de «milionários» para eles é ainda mais alta do que isso, sei lá (já agora, estejam à vontade para me processar - e relembro que os artigos no Reflexão Portista são da exclusiva responsabilidade do autor de cada artigo, e este não foge à regra).

(*) Pinto da Costa foi eleito presidente do FCP e os restantes membros do C.A. da SAD foram eleitos Vice-Presidentes do FCP. Decidiram eles por sua vez acumular esses cargos com os cargos de Administradores executivos na SAD (ao contrário de um RM ou FC Barcelona, onde os membros do Conselho de Administração não são remunerados mas também não acumulam cargos executivos, ficando isso apenas para os Rui Cerqueiras, Rui Lousas e Eduardos Valentes do Barça).

36 comentários:

Paulo Rodrigues disse...

"Pessoalmente considero que uma remuneração 20x inferior à actual (ou seja, uns 2,000€/mês) já daria para uma vida minimamente confortável (há tantos portistas que vivem com muito menos do que isso...) e emocionalmente recompensadora para quem corre por gosto. A isto poder-se-ia eventualmente acrescentar bónus por objectivos. Já se o amor ao dinheiro (e ao que ele compra) for maior do que ao clube, então que estejam à vontade para ir ganhar mais do que isso para onde o conseguirem, no hard feelings, seja ele ou ela quem for. Mas isso sou eu, que se calhar sou maluco."

Isso pode-se perfeitamente aplicar no estado português. Qual é o individuo(a) que se candidata a um cargo politico por amor ao pais? Sócrates é só mais um no universo político de milhoes em contas bancarias de amigos, offshores etc...

Não sei se 2000€ seriam suficientes mas o valor auferido é perfeitamente abismal.

São necessárias regras ( leis do clube) para limitar/blindar a ação sobre os activos do clube por exemplo e mais não me alongo pois a conversa é longa.

E sim precisamos de verdadeiros portistas e ao mesmo tempo bons gestores à frente do clube.

José Rodrigues disse...

Como escrevi no artigo, a remuneracao FIXA de um Administrador do FCP SAD é DEZ VEZES mais alta do q a de um Deputado na AR ou do Rui Moreira como presidente da CMP.

É também CINCO VEZES mais alta do q a remuneracao total do Primeiro Ministro, e TRES VEZES mais alta do q a do Presidente da República.

EU vejo imensa gente escandalizada com os rendimentos dos politicos, mas nao vejo muitos portistas escandalizados com esta remuneracao muito mais alta dos nossos administradores (com os resultados que se viram no ultimo mandato de 3 anos).

E volto a dizer q acho q uns 2000€ devia ser a base (apesar de em outros clubes o presidente nem sequer ser remunerado), q podia aumentar consideravelmente com bonus de desempenho.

antas disse...

Quanto ao amor ao Clube, o do administrador Fernando Gomes é bastante serôdio: "descobriu-o", fazendo-se sócio, quando tomou a decisão de se candidatar à Câmara do Porto porque, até à data era sportingusta ferrenho...
E, quanto às viaturas de serviço, não é necessário que sejam jaguares, como é o caso.

José Rodrigues disse...

Sim, o sportinguismo do F. Gomes era sobejamente conhecido. Por isso mesmo eu ate' podia compreender q fosse contratado para um cargo executivo e subalterno na SAD (ainda q duvidando muito de q tenha competencias e know-how para o cargo), mas ja' nao compreendo nem posso aceitar de forma pacifica q tenha sido eleito para os orgaos representativos do clube.

Mas a PdC desculpa-se tudo... ate' podia meter o Rato Mickey ou o Vitor Paneira na lista para eleicoes como vice-presidentes, q a maioria dos socios votava na lista sem hesitar.

Da mesma forma, com o cargo q detinha anteriormente, o portismo de Antero Henrique era assunto relevante mas apesar de tudo secundario (desde q fizesse bem o seu trabalho...). A partir do momento q passou a vice-presidente do clube e Administrador da SAD, a coisa muda naturalmente de figura.

antas disse...

E, já agora, a forma despudorada como participa em eventos partidários de cariz público - como foi o caso, há um par de semanas, de um exorcismo pró-Sócrates em Vila do Conde, amplamente documentado pelos "media" - ao arrepio da regra do clube que veda aos seus corpos gerentes o exercício de actividades políticas.
Para quem não se lembra: o Engº Armando Pimentel, seu companheiro de lista na candidatura à Câmara do Porto, abandonou as funções de vice-presidente do Clube.
outros tempos...

Lápis Azul e Branco disse...

Bem, aviso já que vou ser polémico.

Concordo que em valor absoluto, €500.000/ano são remunerações obscenas num clube com a dimensão do nosso Porto e sobretudo numa SAD com o desequilíbrio financeiro da nossa. E mais, são injustificadas.

Mas o clube chegou onde chegou com estes dirigentes a ganharem estes ordenados (e ainda mais, com variáveis incompreensíveis que aparentemente terão sido revistos). E "ninguém" se insurgiu durante 10, 15, 20 anos. Isso não retira legitimidade para que o façam agora, mas culpabiliza-nos a todos pela omissão neste longo período. Criaram-se as ridículas comissões de vencimentos e ninguém se insurgiu. Andou tudo calado enquanto ganhávamos.

Portanto, o problema não está principalmente nos vencimentos dos administradores, mas sim na falta de títulos. Sejamos honestos.

Voltando ao princípio, para mim ganhar €500.000/ano como dirigente no FC Porto é um escândalo. Sempre foi. Mas também nunca fiz nada para que deixasse de ser.

Não vou opinar sobre o que seria razoável porque inevitavelmente ia ser apelidado de coisas feias, mas sempre levanto o véu dizendo que devem ser bem remunerados, ter bons carros e demais regalias. Bem remunerados, não indecentemente como são hoje.

Comparações com políticos não são razoáveis, porque essas também não me parecem ajustadas. Muito pano para mangas, de outros casacos.


LAeB : Do Porto com Amor

Abraço portista

José Rodrigues disse...

"E "ninguém" se insurgiu durante 10, 15, 20 anos. Isso não retira legitimidade para que o façam agora, mas culpabiliza-nos a todos pela omissão neste longo período."

"Ninguem"???

Fale por si. Nao posso pedir ao Lapis Azul e Branco que tenha seguido o Reflexao Portista desde os seus primordios, mas assinalo que em 2008 (em pleno ano de Penta!) publiquei aqui o seguinte artigo:

http://www.reflexaoportista.pt/2008/10/as-remuneraes-obscenas-dos.html

E ja' antes de existir RP eu falava nisto em Forums sobre o FCP (ate' cheguei a ter o Rui Cerqueira em cima por causa disso. Compreende-se... Nao so' faz parte do papel dele fazer spin, como ele proprio tem um salario altissimo).

José Rodrigues disse...

"Comparações com políticos não são razoáveis, porque essas também não me parecem ajustadas."

Pois a mim parece-me perfeitamente ajustadas. Tanto uns como outros sao eleitos. Quem se candidata na politica e' suposto faze-lo num sentido de missao, de querer contribuir para o bem dos eleitores; e e' exactamente a mesma coisa, a meu ver, a quem se candidata em eleicoes no FCP.

Volto a repetir q uma coisa e' os dirigentes eleitos, outra bem diferente e' empregados profissionais por ele contratados. Nao e' por acaso q um presidente frances tem CEOs contratados por ele para gerir empresas controladas pelo Estado q ganham muitissimo mais do que ele.

Lápis Azul e Branco disse...

As aspas em ninguém eram precisamente por isso, para contemplar raríssimas excepções. Se sempre foi uma dessas, só lhe posso agradecer enquanto portista. Mas a esmagadora maioria nunca quis saber ou, no mínimo, assobiou para o lado.

Quanto à comparação com políticos seria demasiado para estas linhas.
Mas essa separação entre eleitos e executivos parece-me demasiado radical no clube, porque podem acumular ambas, sendo remunerados apenas pelas funções "profissionais" que neste caso seriam as da SAD.

Mais um abraço portista

Quid disse...

Parafraseando o Manuel Serrão na TVI24.. ainda vão a tempo de poder apresentar uma lista. Façam-no. Já sabemos que não irão ganhar, mas pelo menos ficava a semente lançada à terra, ficava o aviso.. Teriam o apoio de mais gente do que pensam.



Carlos disse...

Estou com o lápis
Com contas auditadas. Remunerações públicas e acessíveis a sócios e não sócios agora que a bola não entra é que se lembram que são desproporcionadas face ao perfil e às qualificações das pessoas que integram a sad?

Quais as empresas em Portugal que apresentam um quadro de remunerações deste calibre?

E pode o futebol ser comparado com outras empresas com nível de facturação semelhante?

Em Que empresas ou indústrias os seus administradores auferem menos que os funcionários ?

Sócios. Reflictam. Apresentem argumentos e vão à AG expo los.

Pedro disse...

Creio que a questão das remunerações não é tão relevante como parece. Se o valor é algo exagerado? É um pouco. No entanto gestores de sucesso de grandes grupos têm necessariamente de ser bem remunerados. A questão do amor à camisola é algo populista, porque não é isso que nos fará mais ou menos competentes. Esse é um estado que depende acima de tudo da inteligência e sapiência de cada um. O espirito de missão é importante sim, mas não deve ser visto de forma fundamentalista. Deve ser uma vantagem e incentivo, mas não deve por sí "reduzir um salário".

O que já tenho algumas dúvidas é no caracter fixo das coisas. Não me parece justo que dirigentes da SAD mantenham os seus rendimentos em anos de desastre desportivo ou financeiro. Tem de haver uma ligação entre o sucesso e a remuneração.

E não falemos dos salários das não SAD's de Barcelona e Real Madrid... existem quadros intermédios a ganhar mais que PC no Real. E que mais não fazem do que reunir com a TAG e com a Audi 1 vez por semana.

José Rodrigues disse...

«Mas essa separação entre eleitos e executivos parece-me demasiado radical no clube, porque podem acumular ambas, sendo remunerados apenas pelas funções "profissionais" que neste caso seriam as da SAD.»

O presidente do Barça ou do RM nao aufere qualquer salario, nao fazendo parte da equipa «executiva» (ao contrario de PdC), mas eu pergunto: acham mesmo q PdC trabalha muito mais horas pelo FCP do q o presidente do Barça ou RM pelo seu clube? A sério?

José Rodrigues disse...

Olá, Rui, perdão, «Pedro». Estás de volta? Bem-vindo! Epá, até parece que alguém mencionou o teu nome mais acima ;-)

«Se o valor é algo exagerado? É um pouco. No entanto gestores de sucesso de grandes grupos têm necessariamente de ser bem remunerados.»

Pois. Não haja dúvidas que os gestores da SAD fizeram um trabalho de grande sucesso esta época, justificando plenamente um rendimento de 500,00 euros cada um, em média, na mesma. E na anterior. E na anterior.

José Rodrigues disse...

Não percebi se o Quid se estava a dirigir aos portistas em geral, ou a mim que escrevi este artigo.

Olhe, no q me diz respeito por muito que goste do FCP tenho uma vida feliz na Belgica, estabelecido e com familia. Nao me vao levar a mal q coloque a minha familia em primeiro lugar. O q nao me impede, naturalmente, de fazer o q possa fazer à distancia.

José Rodrigues disse...

«agora que a bola não entra é que se lembram que são desproporcionadas face ao perfil e às qualificações das pessoas que integram a sad?»

Isto de se responder a artigos sem se dar ao trabalho de ler primeiro os outros comentarios é uma chatice, mas nao faz mal: vou relembrar ao Carlos que em pleno ano de Penta (2008) publiquei aqui o seguinte artigo:

http://www.reflexaoportista.pt/2008/10/as-remuneraes-obscenas-dos.html

José Rodrigues disse...

«Em que empresas ou indústrias os seus administradores auferem menos que os funcionários?»

Numa empresa normal? Muito poucas, sem duvida.

Mas a SAD do FCP é uma empresa normal? Claro q nao é. A SAD nao é mais do q um mero instrumento criado pelo FCP clube para gerir o seu futebol, nao tinha qualquer necessidade de o fazer (foi apenas uma maneira de arranjar uns tipos para injectar dinheiro no clube em 1999). O Barça ou RM não são menos profissionalizados do q o FCP e têm o futebol dentro do clube.

O CEO e restante C.A. numa empresa normal nao entra em eleicoes contra listas concorrentes para ganhar o lugar.

Uma empresa normal existe para fazer lucro (e para e distribuir dividendos, se nao todos os anos pelo menos a prazo) e a SAD do FCP obviamente nao existe para isso.

Nao, meu caro. Uma melhor analogia nao é uma empresa normal, mas uma empresa do Estado. Há gestores de empresas 100% estatais q ganham muitissimo mais do q os seus chefes, i.e. o chefe do governo e os seus ministros. Esse foram eleitos nao para fazer dinheiro, mas sim o melhor q acham q podem fazer pelos eleitores.

José Rodrigues disse...

Já agora, se vamos tratar a SAD do FCP como uma empresa normal (q nao é, mas vamos lá fazer esse jogo).. por acaso é um «grande grupo» economico?

Uns 100 milhoes de turnover por ano? Isso é um grande grupo? Onde? No Liechtenstein?

José Rodrigues disse...

...e voltando ainda ao «gestores de sucesso de grandes grupos têm necessariamente de ser bem remunerados».

Ai têm?

Normalmente têm, sim senhor, numa empresa normal. E porquê?

Porque é de esperar que estejam lá pelo dinheiro, e porque existe o sério risco de serem «roubados» por outra empresa. Chama-se a isso «a lei do mercado».

Lei do mercado que nao existe neste caso, ou praticamente nao existe. Falando hipoteticamente, digam-me lá por favor que empresa é q vai contratar o Reinaldo Teles com um salario fixo de 500,000€ por ano. Ou um Adelino Caldeira. Vá lá, estica lá um bocadinho a imaginação, «Pedro», e avança com um ou dois nomes de empresa que seja, a titulo de exemplo.

E volto a dizer: se houver e afinal o dinheiro contar mais para eles, entao boa viagem. Nao os quero no FCP contrariados, por quem sois. A gente arranja outros q tenham mais amor ao FCP.

Soren disse...

Vocês e o Sócrates. Sonham com o Sócrates. O que é que tem a ver o Sócrates com isto? O Presidente também anda a gerir mal o clube porque o foi visitar querem ver?

Já agora se participasse em exorcismo com o Paulinho dos submarinos, o criminoso PR Acabado (comprovado com documentos em directo num telejornal) e o Tecnoforma Bilderberg formado aos 38 anos num cursozinho da treta, cãozinho de fila do Ângelo Correia, já podia ser ou estava mal na mesma? Se fosse com esses amigos do Balsemão já estava bem?

E o Mourinho? Era e é um Portista do crl, querem ver!! Também foi por isso que não ganhou nada.

O que há a apontar a esta SAD é a sua pura incompetência, não as suas inclinações políticas. É a sua política de contratações e a inexistência de estratégia de comunicação. Que ao menos trabalhassem para as actividades pelas quais são supostamente pagos e não "se oferecessem" mordomias fixas.

Para mim por exemplo, o Amorim é asqueroso. Mas não confundo o seu fascismo e a sua incompetência e incoerência, com as suas críticas a esta SAD. Teve toda a razão no que disse.

Se nos queremos focar na esfera política então critiquemos a postura de Fernando Gomes por sempre se ter mostrado um convicto regionalista e desde que está na SAD nem abre a boca. Eu até pensei quando entrou que ia ser a nova cara da comunicação do Porto, dada a debilidade física, normal do Presidente. Depressa percebi que não era nada disso. Na realidade ainda não consegui perceber o que andam lá a fazer mais de metade dos agora 7 admnistradores.

Miguel Lourenço Pereira disse...

"E não falemos dos salários das não SAD's de Barcelona e Real Madrid... existem quadros intermédios a ganhar mais que PC no Real. E que mais não fazem do que reunir com a TAG e com a Audi 1 vez por semana."

E com a Adidas, e viagens a Doha e ao Qatar, e representações em reuniões federativas e com empresas associadas ao clube. Mas, como bem referes, são quadros intermédios. Não são elementos eleitos para os orgãos do clube pelos sócios compromissários (imagino que estejas familiarizado com o conceito já que controlas bem o dia a dia do Real Madrid) e sim parte da estrutura profissional - mérito do Florentino Perez que modernizou um clube que vivia com o Lorenzo Sanz na idade da pedra - de um clube cujo o orçamento anual ronda os 450 milhões de euros. Os cargos eleitos pelos sócios, no Real Madrid (e não só) não apenas não recebem remuneração como têm de avalar (os valores rondam actualmente os 80 milhões de euros) a sua passagem pelo clube para cubrir qualquer perdas eventuais causadas pela sua gestão. Ser presidente no Real Madrid e ser presidente no FC Porto são realidades muito distintas.

Mas, já agora, uma coisa é certa, o salário médio de um futebolista do FCP, estimo, ronda os 1 ou 2 milhões de euros anuais, pelo que a aproximação do valor de um futebolista com um dirigente é muito superior ao cenário de um Real Madrid ou Barcelona, onde a média dos jogadores está pelos 4 milhões de euros. Se um administrativo do Real Madrid ganha 900 mil euros ao ano está, proporcionalmente, a anos luz do que ganha um suplente não utilizado do clube. No caso do FC Porto todos sabemos que não é bem assim.

Carlos disse...

Só faltou dizer que concordo com as remunerações praticadas.
Fracamente.
Esta temática esta generalizada nos blogs e redes sociais de adeptos do Porto. A todos eles me dirijo. O José quis fazer do cometário um reverência exclusiva ao rf e ou a si. Totalmente despropositado.

Filipe Sousa disse...

O "espírito de missão" fica só para os jogadores, considerando os rumores que surgem, aqui e ali, de salários em atraso...

José Rodrigues disse...

Fiquei curioso e fui dar uma vista de olhos à lista de grandes empresas portuguesas, a propósito do comentário do "Pedro" sobre a SAD ser "um grande grupo económico".

Pois bem, a SAD não entra no top100 de empresas em Portugal (já de si um país cheio de "grandes" grupos). Está ao nível de uma Fábrica Riopele, onde, estou certo, os gestores ganham 500mil num ano mau.

santosanonymus disse...

Em todos os clubes há uma altura em que os sócios são forçados a mudar o rumo do clube, para evitar que o seu declínio se agrave ao ponto de se tornar impossível lutar por títulos a curto prazo, pois cada dia que passa com essas direcções significa um dia extra de trabalho para recuperar o clube.

Claramente estamos a assistir a um desses momentos.

Prevejo que a SAD pegue no dinheiro da MEO e faça mais um "all in", o que significa o engrossar do passivo e uma equipa que vai continuar a ser o que é, porque não se fabricam plantéis em 2 meses. Nenhum dinheiro do mundo compra identidade.

A questão neste momento é só uma: quantos mais meses/anos/décadas os sócios vão dar a uma direcção que actualmente só serve para delapidar, financeira e desportivamente, o clube?

Cumprimentos.

Francisco Paulos disse...

É obsceno o que estes senhores ganham no clube.Mas que Amor ao clube que demonstram. Se quando se ganham títulos têm direito à prêmios porque é que quando não os ganham não pagam nada?A culpa não é deles? São só os méritos? Isto é um insulto aos sócios. Que faz Reinaldo Teles que nestes anos todos nunca o ouvi defender o clube? Antero é outro inútil que só serve para falar ao telemóvel. Se têm assim tanto trabalho e preocupações porque não vão embora? Com amor ao clube como o deles posso eu bem. Estes últimos anos têm demonstrado uma incompetência a todos os níveis e numa empresa normal já estavam no meio da rua.Com tantos milhões ganhos em venda de jogadores ao longo dos últimos anos porque é que o passivo é cada vez maior? Péssima gestão é a resposta é ordenados que não cabem na cabeça de ninguém. É caso para se dizer que em certos lados a incompetência é premiada.Este não é o meu clube este é uma coisa qualquer sem alma.Haja vergonha!

Carlos disse...

Em relação ao fernando gomes não fazia mais sentido comparar o seu salário actual com o de adm da galp?

Carlos disse...

Uma empresa normal existe para fazer lucro (e para e distribuir dividendos, se nao todos os anos pelo menos a prazo) e a SAD do FCP obviamente nao existe para isso.


Qual a sad desportiva que existe com essa finalidade? Os sucesso das sad medem se em títulos.

Com esta excepção à melhor analogia é com uma empresa e não com uma empresa de capitais públicos.

Mas adiante.

Carlos disse...

é q vai contratar o Reinaldo Teles com um salario fixo de 500,000€ por ano. Ou um Adelino Caldeira.

Este é a meu ver o melhor argumento.

Daí ter escrito, apesar de mal recebido pelo José,
Quais as empresas em Portugal que apresentam um quadro de remunerações deste calibre?

É que destes elementos da sad poderiam sequer ambicionar um salário semelhante caso estivessem a concorrer no mercado de trabalho.
Quem mais próximo terá estado deste nível de remuneração há de ser o FC quando esteve na galp.

José Rodrigues disse...

Por acaso acho q não, já q duvido muito q lá chegasse a esse cargo nos dias de hoje (em q a influência do Estado diminuiu). Se calhar seria melhor comparar o seu salário com o salário actual dos seus predecessores... falo do outro Fernando Gomes e de Angelino Ferreira. Os administradores para o pelouro financeiro da SAD são tão cobiçados q certamente esses dois ganham hoje 500,000€ por ano em "grandes grupos" (desculpa lá "Pedro" mas ainda não consegui parar de rir com esse comentário).

José Rodrigues disse...

Peço desculpa se entendi mal.

Mas como disse no artigo, acho q esse nem sequer é o principal contra-argumento. O FCP não é uma empresa normal e os dirigentes eleitos não são supostos estar lá pelo dinheiro.

José Rodrigues disse...

Penso q uma analogia possível é com uma empresa "non profit". Também a SAD serve um propósito a bem dizer "social", q é dar alegrias no futebol aos seus adeptos.

Digam-me quantas empresas do género pagam um salário fixo de 500,000 / ano aos seus altos dirigentes...

Pés-Juntos disse...

@ José Rodrigues, 2008 foi ano de Tetra, não de penta. Abraços

José Rodrigues disse...

@Pés-Juntos, usei "ano" no sentido de "época". O artigo foi publicado em Outubro de 2008, na época em q conseguimos o Penta. Cumprimentos

Carlos disse...

Por acaso penso que faz mais sentido do que comparar com vencimentos de empresas públicas. Se não estou em erro o estado detem 7% da Galp.

Mas FG lá chegou por influencia politica e não pelas suas qualidades de administrador, que certamente as terá mas que certamente não o colocam como um dos gestores mais cobiçados do nosso mercado.

E assim, lá chegamos ao 'mercado' por onde os valores se deveriam regular.
E ai chegaríamos a outros valores bem diferentes dos actuais.

Como no post foram referidos a título de benchmark os valores auferidos por cargos semelhantes noutros clubes sugiro o artigo do Telegraph.

a dada altura refere o ponto que eu queria trazer à discussão
"What has inflated football’s boardroom pay is less the success of their executive endeavour so much as the scale of the salaries enjoyed by some in their workforce. Never mind attempting to match superstar player wages, if a CEO is to preside over contract negotiations to secure the services of a reserve left-back for a sum close to £2 million a year, it seems likely they might seek some sort of parity."

José Rodrigues disse...

A propósito, assinalo que os clube ingleses são, regra geral, muitíssimo mais como uma empresa normal do q um FCP, RM ou Barcelona. Lá não há cargos eleitos - o dono do clube é uma pessoa privada, q o adquiriu seja para fazer dinheiro seja como brinquedo - e os dirigentes executivos não são sequer supostos serem adeptos do clube.

De resto assinalo também q os nossos administradores recebem muitíssimo mais comparados com uma terceira escolha do plantel do q um dirigente do Chelsea, mesmo assim.