sexta-feira, 18 de março de 2016

Uma defesa frágil, o conto da carochinha

Tornou-se moda, no último mês e meio, acusar a inexperiência e os sucessivos remendos da defesa do FC Porto como principal motivo para as penosas exibições em Liga, Taça e Liga Europa. Sim, é certo que a defesa é um remendo e que nenhum clube a trabalhar com um orçamento histórico, o mais alto de sempre, deve apresentar um cenário assim. Sim, também é certo que a saída de Maicon (que não foi nada bem trabalhada) piorou o cenário. Sim, é certo que há juventude num sector onde, habitualmente, se valoriza a experiência e o oficio. Tudo isso é, invarivelmente, um sim, mas do mesmo modo que há semanas atrás se apontou a mudança do paradigma táctico - e o estilo do treinador, já sobejamente conhecido de experiências pretéritas que deixava sempre a defesa exposta em excesso - podia estar tão ligada a este problema como qualquer outro motivo, convém igualmente relembrar que neste mesmo periodo de tempo o SL Benfica deu um golpe na mesa na Liga e na Champions League com, também eles, uma defesa de remendos e duvidosa qualidade teórica.

Durante anos vendeu-se a lenga-lenga de que o FC Porto tinha de ter um enorme plantel, um onze de grandes jogadores e uma defesa de ferro para chegar longe na Europa e dominar em casa. Olhando para o Benfica não há nem se vislumbra um enorme plantel, grandes jogadores e uma defesa, teoricamente, de ferro e no entanto lá vão eles rumo aos Quartos de Final - o mesmo que conseguimos no ano passado com um plantel superior, melhores jogadores individuais e a melhor defesa da Europa - e à liderança no campeonato depois de levar quase uma dezena de pontos de atraso. E têm conseguido fazer isso com uma defesa que, no papel, podia ser de bradar aos céus. Os golos de Jonas e Mitroglou e a campanha mediática à volta do novo Coluna, o mesmo que já tem mais cartões perdoados que metade dos planteis da Liga Sagres (o Dragões Diário continua a dormir), têm roubado o protagonismo a outro elemento importante. Este Benfica que, na prática, é um "Benfiquinho", logrou que o seu modelo de jogo, quase arcaico, fosse capaz de funcionar tanto em Portugal como na Europa com uma defesa que, se formos a ver, não é assim tão diferente daquela que o Porto tem apresentado.

Ederson, titular nos últimos jogos por lesão de Julio César, é o equivalente daquela gente a Gudiño. Enquanto no FC Porto se contratam 12 guarda-redes para (preencher com o motivo que mais piada vos faça), o Benfica decidiu apostar num titular de experiência, num veteranissimo e num puto que tem vindo a ser formado desde os sub18. Pista, um puto que era melhor que o guarda-redes que se foi buscar à Madeira. O FC Porto, não só quis apostar em Casillas - debate para outro artigo - como renunciou ao mesmo tempo apostar em Gudiño como alternativa imediata. E não tem sido por Ederson que o Benfica não tem ganho, desde logo, o que não implica que seja uma solução de urgência.
Nas alas a saída de Maxi Pereira forçou o lançamento de Nelson Semedo, um miudo recém-pescado à formação (ao contrário do que se queira vender, o mérito do trabalho de formação dista muito de estar no Seixal) e o lateral sem qualquer tipo de experiência na primeira divisão cumpriu. Como Lindellof, outro jogador da equipa B chamado de emergência à titularidade que também tem cumprido. Uma aposta forçada mas sem os "ai Jesus" que se proclamavam quando Chiodzie ou, eventualmente, Verdasca, foram convocados pela primeira vez. Olhando para Semedo é inevitável pensar em Rafa e Jose Angel e entender que o que para uns são remendos para outros trata-se de potenciar um producto da formação local numa equação só com vantagens.
Se a três miudos da equipa B se juntam ainda futebolistas de duvidosa qualidade como Eliseu - um jogador que se apanha um extremo a sério evapora-se com a brisa - ou jogadores de nivel médio como André Almeida, Lisandro e Jardel, está claro que o nivel geral da defesa do Benfica não é, nem de longe nem de perto, muito diferente do plantel actual do FC Porto.

Maxi e Layun são individualmente melhores jogadores do que Almeida e Eliseu, Marcano ou Indi não são muito diferentes de Jardel e Lisandro. Lindelof e Semedo não distam muito do nivel esperado dos jogadores com minutos nas pernas da equipa B do FC Porto como Chiodzie, Victor Garcia, Verdasca ou Rafa. As diferenças, a existir, serão minimas e no entanto quando jogam uns aprecia-se organização, trabalho, harmonia e sentido de responsabilidade. Nenhum deles brilha com luz própria mas, em conjunto, disfarçam as debilidades e raramente comprometem. No caso do Porto aprecia-se apenas caos, um problema de comunicação atroz, jogadores que viram as costas aos lances ou que são superados por futebolistas muito inferiores por pura descrença. E no entanto, tentamos vender o conto da carochinha de que esta defesa é muito pior que qualquer outra que possamos ver.
A verdade é bem diferente. Não é o que devia ser uma defesa à Porto, desde logo. Não é o minimo exigivel para quem gasta tanto a confecionar um plantel, naturalmente. No entanto, os golos sofridos - há 15 anos que não se sofrem tantos a esta altura do campeonato - espelham um péssimo trabalho táctico do treinador (reflexo do seu paradigma de jogo) e uma politica desastrosa dos dirigentes que preferiram ficar com o joio como Jose Angel ou José Sá no plantel em vez de apostar em jogadores da casa como Rafa ou Gudiño, caso fosse necessário o seu contributo (no caso do lateral esquerdo é uma evidência atroz). Da próxima vez que soframos um golo sem qualquer explicação à partida, convém relembrar que há equipas com linhas defensivas a título individual tão más (ou piores) como a nossa, também elas remendadas e com jogadores com meia dúzia de jogos profissionais nas pernas, que se comportam de uma maneira totalmente diferente, antes de sacar a imediata conclusão de que os jogadores não prestam e a defesa é frágil por obra e graça do espirito santo.

Faltam oito jogos para Porto e Benfica, terceiro e primeiro na tabela classificativa, jogos onde ambas as equipas vão jogar com futebolistas que não eram, em Setembro, primeiras opções e que estão a viver a sua primeira prova de fogo. Em campo uns vão exibir organização e jogo colectivo, outros vão olhar para a Lua e contar as crateras enquanto os rivais passam ao lado sem oposição. Depois venham lá com a carochinha do pos-Maicon como explicação absoluta do karma que é ver este FC Porto defender e assumam o papel da avestruz. Quando a realidade, essa, é indismentível. Com os mesmos ovos, uns estão a fazer vulgares omoletes ao mesmo tempo que outros nem sequer conseguem pegar na batedora.

60 comentários:

Jorge Vassalo disse...

Se o ficaben fosse tão responsável pelos penalties na área, se cada encosto de mão fosse um penalti como connosco, essa conversa era bem diferente.

A impunidade dá muita moral.

Acho inacreditável que um Portista defende o valor de uma equipa que inclina o campo com um ângulo de, no mínimo, 35º a cada jogo.

Já agora, o Lindeloft que tão bem cumpre, pode armar-se em Conor McGregor na área, e dar "incentivos de velocidade" aos adversários na boa. E, para o senhor Jardel, a mão faz sempre parte da barriga. Idem ibidem para o André Almeida.

Incrível. Até parece que eles jogam com as mesmas regras que nós...

ZERO expulsões, ZERO duplos amarelos e ZERO penalties contra!

Abraço

João Martins disse...

Em suma concordo com o artigo.

Jorge

Nao podemos desmentir o colinho mas tambem temos de concordar que existe muito mau trabalho da Sad nestes ultimos anos..a comecar pelas escolhas de Treinador e a acabar na construcao do plantel. Porque nao ter gudino, v.garcia, verdasca, chidozie e rafa como 2as opcoes para o plantel? Talvez com essa poupanca se pudesse investir num PL eficaz ou num DC com nocoes tacticas...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorge,

O Colinho nem se desmente nem se ignora. Mas na Europa não há colinho e este mesmo Benfica ganhou em Madrid e St.Petersburgo, praças que não são propriamente fáceis. E fê-lo com esses jogadores.

Do que se trata é retirar a dose de histeria emocional que culpa a dois ou três jogadores individuais e inexperientes como a causa de todos os males defensivos quando está claro que o problema é colectivo - de todos os jogadores envolvidos no processo e, claro, do treinador, que quis mudar o rumo da equipa no pior momento. Até porque, ainda piores em qualidade, as exibições dos dois novos laterais não têm sido desastrosas mas a forma como estão perdidos em campo resultado, sobretudo, da falta de treino. Passar um Layun a central seria o mesmo que fazê-lo com um Eliseu mas temos o azar do treinador do Benfica não ser tão incompetente a ponto de abdicar de um jogador muito importante no processo ofensivo (e que se tem esforçado muito para conter a sua natureza) e colocá-lo a central.

DC disse...

"Ederson, titular nos últimos jogos por lesão de Julio César, é o equivalente daquela gente a Gudiño."

Um foi titular no Rio Ave na 1a liga, outro está a conhecer a 1a liga. É como dizer que o Rui Pedro da B está ao nível do Hassan do Braga. Não faz sentido.

Semedo foi uma aposta de risco. Mas o risco foi não funcionar e haver andré almeida e sílvio. Ou seja, não houve risco nenhum.
Lindelof tem 100 jogos na equipa B além de um bom percurso nas selecções jovens suecas. Chidozie há 1 ano atrás estava num país que se calhar nem relvados tem, era trinco nos juníores e fez meia dúzia de jogos na B a jogar a central pela primeira vez na carreira.

Portanto, não, não tem nada a ver uma coisa com a outra. Aliás não me recordo de ver o Benfica a jogar com laterais a central e extremos a lateral. Porquê? Porque tem muitas opções e todas as opções disponíveis desde o 1º minuto da época.

Não se compare o que é incomparável.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

"Aliás não me recordo de ver o Benfica a jogar com laterais a central e extremos a lateral."

Ter um treinador capaz de tomar decisões "sãs" que não prejudicam o colectivo como colocar Layun a central e deixar o flanco esquerdo coxo na defesa e ataque não ajuda nada.

"Semedo foi uma aposta de risco. Mas o risco foi não funcionar e haver andré almeida e sílvio. Ou seja, não houve risco nenhum."

Não funcionar? O Semedo saiu da titularidade por lesão, funcionou perfeitamente para a realidade daquele clube.

"Lindelof tem 100 jogos na equipa B além de um bom percurso nas selecções jovens suecas. Chidozie há 1 ano atrás estava num país que se calhar nem relvados tem, era trinco nos juníores e fez meia dúzia de jogos na B a jogar a central pela primeira vez na carreira."

Lindelof tem um perfil não muito diferente a Lichnovsky, mas um aproveitou-se e outro enviou-se a um curso intensivo de lingua materna (o problema aqui é geral, não só do treinador, que conste).

"Um foi titular no Rio Ave na 1a liga, outro está a conhecer a 1a liga."

O que é que um guarda-redes - posição estática, necessidade de conhecer processos colectivos mais do que rivais - tem a ver com experiência em Liga. Gudiño é uma das maiores referencias mundiais sub21, com experiência internacional tanto na Champions Under20 como em torneios com o México. Para ser guarda-redes de ocasião (que é o que Ederson ainda é), precisa de mais?

Jorge Vassalo disse...

Miguel,

Sabes, com certeza melhor do que eu, que o ficaben beneficiou da gestão que Simeone erradamente fez para o derby no fim de semana seguinte. Mas, atenção, o Atlético ainda conseguiu ficar em primeiro do grupo! E quanto ao Zenit, bom, é um debate interessante sobre a valência de Villas Boas como treinador. Para o potencial que têm, não jogam nadinha.

Mas de acordo com as suas ideias e as do João, não estou a fazer a apologia da nossa equipa, atenção! Fosse Lopetegui a fazer a brincadeira que está a fazer Peseiro (juro que não entendo porque não tentar Verdasca e Chidozie, que até se conhecem bem, como dupla quando necessário) e cairia, JUSTAMENTE, o Carmo e Trindade.

Com duas semanas, espero que amanhã o posicionamento defensivo já não seja aquele terror. A continuar assim Peseiro não está cá em Agosto.

Abraço

DC disse...

"er um treinador capaz de tomar decisões "sãs" que não prejudicam o colectivo como colocar Layun a central e deixar o flanco esquerdo coxo na defesa e ataque não ajuda nada."

Isto é completamente disparatado. Era Layun ou Verdasca. Apostou no melhor jogador e foi uma excelente decisão. A não ser que ache que sair duma eliminatória com o Dortmund com 3 golos sofridos seja mau. Os Spurs sairam com 5.

"Não funcionar? O Semedo saiu da titularidade por lesão, funcionou perfeitamente para a realidade daquele clube. "

O que eu disse é que se não funcionasse tinha 2 alternativas para o cobrir.

"Lindelof tem um perfil não muito diferente a Lichnovsky, mas um aproveitou-se e outro enviou-se a um curso intensivo de lingua materna (o problema aqui é geral, não só do treinador, que conste)."

Concordo, mas eu estou a falar da defesa actual e não da que tinha Lich e Maicon. Não foi Peseiro que mandou embora esses dois.

"O que é que um guarda-redes - posição estática, necessidade de conhecer processos colectivos mais do que rivais - tem a ver com experiência em Liga. Gudiño é uma das maiores referencias mundiais sub21, com experiência internacional tanto na Champions Under20 como em torneios com o México. Para ser guarda-redes de ocasião (que é o que Ederson ainda é), precisa de mais?"

Se não é porque é que não promovemos todos os juniores à equipa A? Por alguma razão será...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorge,

É verdade mas, ainda assim, em condições normais, o melhor Benfica é pior que o pior Atlético. Souberam fazer ali o que não soubemos fazer nem em Kiev nem em Londres. Quanto ao Zenit, há muitos anos que defendo que a valência de AvB é um exagero consumado, mas não deixa de ser um conjunto de individualidades superiores e uma viagem dificil. Ambas as provas foram superadas e com defesas de recurso. Ninguém colocou as mãos à cabeça porque apesar das individualidades serem fracas, o plano tinha lógica. Com Peseiro não há plano e dificilmente a situação mudará até Junho.

Jorge Vassalo disse...

Miguel,

Estou plenamente convicto que Peseiro está de passagem. E, sim, não tiro o mérito do ficaben em S. Petersburgo. E sim, souberam ser inteligentes. Quem sabe aproveitar as circunstâncias...

Lopetegui, no entanto, no ano passado, fez muito melhor com mais "novidade" na equipa.

Abraço

Pedro Reis disse...

Este post custa muito a engolir a muitos portistas, porque o ódio visceral ao Benfica e a cegueira que isso provoca, retira discernimento à análise!
Se queremos voltar a ser o melhor clube de Portugal, esqueçamos os colinhos, os penalties e os cartões perdoados, isso no final de cada campeonato são peanuts para FCP, SLB e SCP. Salvo raríssimas exceções vence o mais capaz e competente: sempre defendi isso quando ganhamos, pelo que quando perdemos, temos que ser coerentes, e aceitar o mesmo.
Temos que olhar para dentro e perceber o motivo pelo qual nos temos vindo a afundar nos últimos 3/5 anos. E nem precisamos de chegar ao Benfica, basta olhar para o Braga, com um plantel que não pode ser melhor que o nosso, com um treinador que não serviu para o FCP (e em quem eu, pessoalmente, nunca acreditei) e que se exibe a um nível bem superior e com melhores resultados que nós!
Dou mérito sim ao Benfica, que com uma equipa toda remendada este ano, com menor qualidade que em anos passados e tão fustigada por lesões como a nossa, está a ter um excelente desempenho. Dói? Então trabalhemos para ser melhores ao invés de procurarmos alibis para os nossos insucessos. Infelizmente o (mau) exemplo vem de cima, do Presidente e da SAD, pelo que o futuro não parece risonho... :(

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

"Era Layun ou Verdasca. Apostou no melhor jogador e foi uma excelente decisão. A não ser que ache que sair duma eliminatória com o Dortmund com 3 golos sofridos seja mau. Os Spurs sairam com 5."

Apostar num jogador que cumpria como poucos defensivamente e oferecia como nenhum ofensivamente para uma posição central parece-me um erro, um erro grave e não falo apenas do jogo com o Dortmund. É-me indiferente ser eliminado pelo Dortmund por 0-2 ou por 0-4, quero é ver a equipa a dar a sua melhor versão e o Peseiro, abdicando do Layun, não a quis dar, nem num jogo nem noutro.

"Se não é porque é que não promovemos todos os juniores à equipa A? Por alguma razão será..."

Há muitos anos que no RP eu defendo publicamente que o terceiro guarda-redes deve ser o guarda-redes da equipa B que é o que o Gudiño era e o que o Ederson é. Um plantel com um titular, um veterano e um jogador da equipa B, para essa posição, parece-me perfeitamente equilibrado e se o Gudiño tivesse tido a necessidade de jogar dois ou três jogos, não vejo a necessidade extrema de ter de o fazer apenas e só depois de um ano a "rodar".

"
Concordo, mas eu estou a falar da defesa actual e não da que tinha Lich e Maicon. Não foi Peseiro que mandou embora esses dois."

O Peseiro pactou com a decisão das duas saídas (e com a do Rafa, já agora). Foram decididas no seu mandato, a responsabilidade também será parcialmente sua.

Recreativo de Cá e Lá disse...

Leio no Record: MELHORES ÁRBITROS PARA OS JOGOS COM O FC PORTO - Sporting está no 2.º lugar na lista dos clubes com mais juízes internacionais nos seus jogos esta época".

É óbvio que ao ter para si os piores árbitros, o SLB tira beneficio disso. E não é por acaso que não tem penalties contra, não tem jogadores seus expulsos, tem menos amarelos..

Ou seja, sem as nomeações à La Carte, o SLB hoje teria menos pontos e menos golos na sua pontuação. A juntar a isto os jogos-treino combinados com clubes amigos.. e está explicada a décalage. Vide exemplo dos 11-0 ao Belém e depois o jogo que o Belém fez contra FCP e SCP!!

JON disse...

Miguel,

Independentemente de concordar com algumas coisas do artigo, é óbvio que tens um ódio claro ao Peseiro e imputas-lhe erros sobre os quais sabes no fundo ele não ter culpa nenhuma... Chama-se a isso cegueira!

Quanto ao resto, pergunta retórica, há alguém que não consiga ver que o hoje não só o Benfica recuperou a diferença que tinha para nós em termos de organização a todos os níveis da estrutura, como inclusivé está melhor que nós porque nos abandalhámos?

Só um cego não vê isso. E sim, gerir arbitragens faz parte disso. Ou alguém acha que nós fomos santos durante muitos anos? A questão é que ou se gere arbitragens ou se é gerido, e neste momento nós somos claramente meros "bons rapazes"...

Mas mais uma vez: reduzir o trajecto do Benfica nos últimos anos apenas aos árbitros, é ser cego. E esse é o primeiro erro de quem gere...

Paulo Marques disse...

Eu bem disse que isto se ia tornar um cemitério, ainda agora chegou já é uma nódoa.

Miguel Lourenço Pereira disse...

JON,

A sério, eu sou um tipo bastante paciente, mas começo a ficar cansado de que se utilizem expressões sem sentido como "tens um ódio claro ao Peseiro" quando em nenhum momento eu faltei sequer ao respeito ao treinador do FCP. Desta vez passa mas que seja a última. Aqui debatem-se ideias, não se odeia ninguém.

Em relação ao que dizes, à parte dessa introdução sem sentido, obviamente que este artigo tem uma compreensão mais lata em que a defesa é só o leit motif. Está claro que um clube mais bem organizado (em todos os sentidos) como nos ja fomos aguenta muito melhor uma defesa de ocasião, Nos anos do Jesualdo o Porto chegou a ter jogadores muito piores que o Chiodzie em campo e ainda assim ganhou titulos porque a estrutura desportiva e a gestão do clube, a todos os niveis, era competente. Agora não é e quando um jogador da defesa espirra, o Dragão treme enquanto que o Benfica conseguiu recuperar 9 pontos de atraso com jogadores de nivel infinitamente inferior ao que deviam ter como titulares (porque eles também têm um orçamento e peras) mas no campo pouco se nota. Isso não invalida uma serie de erros de decisão, tanto individuais como do treinador, ou as opções da SAD, com a anuencia do treinador, que deixaram a defesa no estado em que está. O problema é que não é só a defesa e é aí onde se estão a tentar desviar as atenções.

JON disse...

Miguel,

Desde o início que cascas no Peseiro. Falas que a defesa do Benfica se aguenta, mas esqueces a tremideira porque o Vitória passou no início da época. E ainda hoje continua a defender mal, tem é na frente gajos muito bons (Jonas, Gaitan, Mitrou, mesmo Pizzi), que disfarçam muita coisa...

Portanto, o Vitória andou a enterrar, só que teve tempo e uma estrutura que segurou a coisa. O Peseiro teve de mudar tudo e jogar a cada 3 dias com um puto que há 12 meses estava na Nigéria... Sempre sob brasas e com o campeonato praticamente perdido quando pegou na equipa, que animicamente estava de rastos.

Esquecer isto, para arranjar desculpas para bater no Peseiro, desculpa mas acho que é cegueira. É querer enterrar o homem que tem sido super profissional, demonstrado um discurso bem interessante, e que dentro do campo tem feito o que pode.

Foi mesmo ele que dispensou o Rafa? E o Maicon? E que foi buscar o Suk ou o Marega? Também foi ele que lesionou o Bueno ou o Evandro quando melhor estava? Epá, pf, Miguel... Tu queres chegar e ter razão face às críticas que fizeste e fazes ao Peseiro desde o dia 1. Isso, para mim, é no mínimo injusto.

Miguel Lourenço Pereira disse...

JON,

"cascas no Peseiro"

Eu não "casco" no Peseiro. Que acho, acheio e continuarei a achar que não tem nivel para o FCP, não tem um plano de jogo digno do FCP e que o seu modelo de jogo não era o ideal para este contexto não significa que "casque". Dou apenas a minha opinião, ponto.

O Vitória trabalhou bem a defesa em Guimarães (o ataque era um desastre) e fê-lo no Benfica. Não teve medo de utilizar jovens como titulares em momentos complicados e criou um modelo onde as ajudas dos sectores adiantados tiram peso ao trabalho da defesa. A Champions, não a Liga, é o melhor reflexo disso mesmo. O Peseiro podia, sabendo que tinha pouco tempo, ter feito algo parecido e optou por pactar com o esvaziamento de opções validas (Maicon, Rafa, Lichnovsky) e deixou ainda mais expostos os problemas defensivos que já vinham dos dias com o Lopetegui.

O Peseiro não tem competência para o posto e se não foi decisão dele - porque não foi - decidir as dispensas e incorporações o certo é que pactou com essa realidade e aceitou receber um plantel totalmente desconfigurado. E, mediante esse cenário, ainda assim entendeu que era melhor romper, ainda mais, com o esquema de jogo para aprofundar essas debilidades individuais, precisamente o oposto que o Vitória fez depois de ter estado contra as cordas.

Ao Peseiro desejo-lhe sorte até Junho e boa sorte depois, onde quer que seja, mas o Porto tem um grave problema dentro e fora de campo e utilizar a defesa como desculpa quando o mau trabalho colectivo (direção, treinador) se sente em todos os outros sectores (meio-campo e ataque incluido, no plano desportivo) isso sim é uma injustiça para os defesas que ficaram entregues aos bichos, muitos deles a jogar fora de posição e serem altamente profissionais.

DC disse...

Achar que foi o Peseiro que quis ficar com 2 centrais na 1a equipa é quase cómico.
Critica o homem mas tem limites. Alguém acredita que um treinador decidiria perder 2 centrais e não receber nenhum? É mais do que óbvio que foram decisões vindas de cima. Se ele as acatou' É óbvio, era isso ou não treinar o Porto.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Eu não disse que ele quis. Eu disse que ele pactuou com a situação. E se pactuou com a situação tem de partilhar as responsabilidades. Há muito bons treinadores que rejeitam lugares por coisas parecidas. Têm espinha dorsal!

DC disse...

Isso é como dizer que eu pactuo com a decisão de não ser aumentado 25% todos os anos na minha empresa. A espinha dorsal é procurar outro emprego.

Pedro ramos disse...

1- Enquanto não perceberem que este "fantástico" Rui Vitória e seus muchachos não aguentariam 3 meses no Dragão e que PF se tivesse ido para o Benfica à 3 épocas atrás ainda lá estaria, tudo o resto é um absurdo.

2-Comparar o suposto trabalho de alguém que está desde o ínicio da época, com alguém que chegou à 2 meses com a época a meio, com equipa destroçada (perdia com equipas da 2º divisão, para quem não se lembra) é só para especialistas, logo tenho de ficar à parte dessa discussão.

3- Comparar jogadores apenas porque ambos vêm da equipa b e por isso devem ser de qualidade semelhante, é mais uma só para especialistas, por isso também me tenho de abster.

4-Venha a próxima época rapidamente porque já começa a ser cansativo bater no Peseiro, fico à espera do próximo para bater enquanto continuaremos a elogiar Rui Vitória, PF ou um qualquer Jaime Pacheco pelo fantástico trabalho que está a fazer na luz.

JON disse...

Exacto. O gajo estava na Arábia e teve oportunidade vir treinar o Porto e precisava de ter espinha dorsal... opá, a sério. Que realidade é esta em que vives, Miguel?

Depois eu acho piada a essa estória do "romper com o esquema de jogo". Fico doido com isto... Como é que se treina as ideias dos outros? Como é que um treinador aplica ideias que não conhece bem, ou se conhece bem, não acredita nelas? Este argumento é inexplicável.

Peseiro, para o bem e para o mal, é um treinador com ideias claras sobre o jogo e sobre o que quer. Algumas delas são muito boas. Naturalmente que as tenta aplicar desde o dia 1. E, naturalmente também, tem tido muitas dificuldades por várias razões óbvias.

Que me digas, por exemplo, que a transição defensiva está horrível e que não acompanhou as melhorias que a equipa teve com bola, eu aceito. Que me digas que Peseiro não devia "ter rompido com o modelo anterior", não aceito, porque isso não faz absolutamente sentido nenhum e os únicos treinadores que fazem isso são os que não têm ideias nenhumas e os modelos passam por juntar tudo lá trás a defender tudo. Os Josés Motas da vida, portanto!

jcnaguiar disse...

Sou do sporting mas digo-te uma coisa, o benfica nao parece tao mau porque tambem os jogos sao sempre muito favoraveis, faltas que condicionam sempre a saida de bola dos adversários, todos os momentos aflitivos sao abafados, o porto neste momento é um alvo fragil e por isso muito mais susceptivel a isso mesmo, o mesmo com o sporting, facilmente se marca uma falta ou se dá um amarelo para condicionar, e isso tb diz muito deste campeonato, pq o benfica desde ha 2 anos q nao tem equipa para ganhar

Hugo Mota disse...

Antes de vir com as comparações entre a equipa do slb e a do FC Porto, talvez devesse comparar outras vertentes, como por exemplo:
- Nos jogos em casa, o slb não tem os adeptos a assobiar passados 15 ou 20m de jogo, mal se falha um passe ou 2. Até batem palmas com a equipa a levar 3 secos do rival (???)
- No slb, quando os adeptos queriam linchar o Vitória (e o orelhas...) depois do empate com o U. Madeira, que parecia por a equipa praticamente fora do título, e no 3º lugar, tiveram um presidente com tomates para manter o treinador. Ao contrário de outros que mesmo tendo atingido a liderança, de tudo fizeram para correr com o treinador.
- O slb joga imensamente superior ao FCP no conselho de arbitragem e com o V. Pereira. E nós deixamos, mansinhos... Com uma equipa imune a penalties e expulsões, no campo defensivo, e critério férreo para os adversários no campo ofensivo, é muito mais fácil ganhar jogos.
- E claro, quando tudo falha, a sorte abissal que o slb tem tido em desafios aparentemente complicados (Zenit, Braga, Atlético Madrid, etc etc), onde nós só a tivemos, ironicamente, contra o próprio slb.

Mesmo se estas comparações todas não chegarem, a nossa defesa tem sido forçada a alterações praticamente em todos os jogos realizados em 2016, e com jogadores inexperientes ou fora das suas posições. Enquanto as alterações no slb, foram com jogadores das próprias posições, à excepção de um par de jogos do Samaris a central.

Com todos os defeitos, e qualidade duvidosa do Marcano-Indi (e Maicon), ainda assim, na temporada passada fomos uma das melhores defesas europeias. porquê? Estabilidade no sector mais importante da equipa.

pancas disse...

Nunca a expressao "you may be entitled to your own opinion, but not to your own facts" sera tao bem empregada como a este texto.

O Miguel acha que o Peseiro nao tem categoria para o Porto e tem todo o direito de ter essa OPINIAO. Mas nao pode alterar os FACTOS para satisfazer a opiniao.

Como ja se disse acima, as comparacoes de Gudino com Ederson ou Lindeloff com Chidozie sao ridiculas. E mais:

Pelos vistos o Miguel acha que a partir do momento que um treinador assina contracto, os jogadores ficam imediatamente treinados para o seu modelo de jogo. So isso pode explicar como se compara o trabalho de um treinador que tem 2 meses de trabalho a jogar maioritariamente de 3 em 3 dias, com os possiveis jogadores a serem constantemente trocados devido a lesoes e castigos VS um treinador com 9 meses de trabalho, incluindo uma pre-epoca, em que a defesa so esta remendada porque ha lesoes de longa duracao (portanto possivel de manter os mesmos jogadores por varios jogos seguidos).
Porque e que nao compara com o Benfica ai a oitava jornada em que tinha 3 derrotas e 7 golos sofridos? O Vitoria passou de terrivel treinador (pelas suas medicoes) para genial? Ou sera que foi por ter tempo? E mais uma vez - ele teve uma pre-epoca!!!

Tambem o Miguel parece achar que o Peseiro foi o primeiro treinador que pactua com decisoes de plantel erradas ou em nao por mais jogadores da B. E que ele portanto nao tem espinha. Presumo que em textos anteriores o Miguel tenha dito o mesmo de praticamente todos os treinadores do Porto ja que eles tambem pactuaram com as decisoes da direccao e nao se usam jovens desde o tempo da Maria Cachucha...

"Maxi e Layun são individualmente melhores jogadores do que Almeida e Eliseu, Marcano ou Indi não são muito diferentes de Jardel e Lisandro." La esta, mais uma vez escreve de uma maneira para poder fazer o "spin" da sua opiniao. Layun pode ser melhor jogador mas decididamente e o pior defesa dos mencionados. Compensa com a propensidade e eficiencia ofensiva, mas a defender nao recupera, nao ganha 1v1 e o pior e que nao percebe o que e uma linha defensiva, constantemente deixando adversarios em jogo quando a defesa avanca. A grande diferenca entre Jardel e Lisandro VS Marcano e Indi e que os nossos nao tiveram a sorte de serem treinados por Jesus ou outro treinador que fosse excelente no processo defensivo e tivesse tido tempo para lhes ensinar!

"Olhando para o Benfica não há nem se vislumbra um enorme plantel, grandes jogadores" Por isso e que o Benfica consegue facilmente por 2-3 jogadores nos melhores 5 do nosso campeonato. So Jonas e Gaitan sao melhores jogadores que provavelmente qualquer outro no nosso campeonato e ter jogadores desses no ataque em vez de Aboubakars e Suks faz uma grande diferenca para a postura do adversario, a capacidade de manter a bola e de pressionar o adversario.

Felisberto Costa disse...

Vou pôr um anuncio no Noticias:

Procura-se treinador que sirva para o FC PORTO!

Não aceitamos candidaturas de Lopetegui, Peseiro, Fonseca, Villas Boas, Leonardo Jardim, Marco Silva, Jesualdo Ferreira, Fernando Santos, Jesus (fosga-se!!!), Paciência, Conceição e o Mister Bifanas do Alguidares de Baixo, ou seja, nenhum português serve!

Dos estrangeiros, apenas se aceitam candidaturas de:
Guardiola (mas que não abuse do tiki-taka no FC PORTO porque os adeptos não tem pachorra para isso), Mourinho ( e mesmo este sujeito a referendo porque já está ultrapassado), Klopp (se prometer continuar a ser excêntrico) e se houver algum extra-terrestre p.f. enviar curriculo!

P.S. Todo o treinador também que saber que no FC PORTO só há craques e nos outros clubes só pernas de pau...

Miguel Lourenço Pereira disse...

JON,

"Exacto. O gajo estava na Arábia e teve oportunidade vir treinar o Porto e precisava de ter espinha dorsal... opá, a sério. Que realidade é esta em que vives, Miguel?"

Talvez a mesma do Camacho, que foi chamado para suceder ao Queiroz no seu próprio clube e depois de dois meses a ver que iam jogadores que não queria que fossem, que vinham jogadores que não queria que viessem, bateu com a porta. Acho muita piada à justificação do treinador como pobre vitima quando toma parte no processo de decisão. Das duas uma, ou ilibamos o treinador de tudo (mas também lhe retiramso o mérito de tudo, 50%-50% não vale) ou então começamos a entender que um treinador é vitima e triunfa com as suas decisões e as que aceita que se tomem em seu lugar.

"Peseiro, para o bem e para o mal, é um treinador com ideias claras sobre o jogo e sobre o que quer. Algumas delas são muito boas. Naturalmente que as tenta aplicar desde o dia 1. E, naturalmente também, tem tido muitas dificuldades por várias razões óbvias."

É uma opinião tão respeitável como qualquer outra. As ideias claras tem-nas, evidentemente, é um treinador facilmente reconhecível nesse sentido. Que sejam boas ou más, entra no campo da subjectividade. Que seja o timing certo para as aplicar ou não, um pouco menos. Os grandes treinadores são aqueles que sabem encontrar o equilibrio entre as suas ideias e o que têm ao seu dispor. O Peseiro quer treinar este FCP como treinaria se fosse treinador desde 1 de Julho com todo o plantel escolhido por si a dedo quando a realidade é que chegou com o barco em andamento, pouco poder nas escolhas - que validou - e que agora quer impor a sua visão contra toda a lógica pragmática.

Miguel Lourenço Pereira disse...

JCN Aguiar,

" o benfica nao parece tao mau porque tambem os jogos sao sempre muito favoraveis, faltas que condicionam sempre a saida de bola dos adversários, todos os momentos aflitivos sao abafados"

A Liga dos Campeões não é a Liga portuguesa. Um clube que chega aos quartos-de-final de um torneio de elite continental está a trabalhar bem!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Hugo,

O que se passa dentro e fora do campo está ligado mas não é exclusivo.

Que o Benfica tenha chegado com sorte aos quartos da Champions é não ter visto todos os jogos disputados e não conhecer a natureza do torneio. Ou nós o ano passado também chegamos lá por sorte abissal?

"Com todos os defeitos, e qualidade duvidosa do Marcano-Indi (e Maicon), ainda assim, na temporada passada fomos uma das melhores defesas europeias. porquê? Estabilidade no sector mais importante da equipa."

Talvez o treinador actual saiba explicar isso.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

"Isso é como dizer que eu pactuo com a decisão de não ser aumentado 25% todos os anos na minha empresa. A espinha dorsal é procurar outro emprego."

Não entendo em absoluto a comparação. Se me dissesses que te tiravam o Pc, a impressora e as canetas sem que te sentisses insultado e denegrido como profissional e depois te pedissem fazer uma a apresentação de primeira - que só podias fazer a lápis e papel - para depois dizerem-te que a apresentação não tinha nível, é outra coisa. Se não te dão as ferramentas para trabalhar bem e se assumes isso, partilhas da responsabilidade se correr mal.

pancas disse...

Se me tirassem as canetas, impressora e PC e me dissessem: faz o melhor que puderes com isto, depois no verao ja te arranjamos melhores materiais, mais a tua escolha. E se eu nao fosse enxovalhado por nao conseguir uma boa apresentacao no imediato... QUAL E O PROBLEMA?

tudo depende do que sao as expectativas da direccao, nao e?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pancas,

"tudo depende do que sao as expectativas da direccao, nao e?"

Se no discurso de apresentação, sabendo dessa realidade, se afirma que se vai lutar por três titulos - um europeu, um nacional e uma Taça que já estava mais ou menos decidida a presença na final - as expectativas não são propriamente baixas. Ou são?

pancas disse...

Miguel,
mostra-me uma apresentacao de treinador no Porto que nao se diga que se vai lutar por todas as competicoes em que estamos...

Mal seria se as expectativas discutidas entre a direccao e um treinador fossem sempre passadas para a praca publica!!!

Miguel Lourenço Pereira disse...

"Mal seria se as expectativas discutidas entre a direccao e um treinador fossem sempre passadas para a praca publica!!!"

Mal? Precisamente o oposto.
Talvez seja a estupidifcação dos adeptos do Porto que tenha contribuido, e muito, para essa realidade. Nenhum treinador deve chegar e negar a luta mas prometer o que sabe que não vai conseguir e para o qual não lhe dão armas, é faltar ao respeito aos adeptos e dar-lhes todos os argumentos para descarregarem nele as suas frustrações. Mas cada qual que assuma as suas posturas.

DC disse...

"Não entendo em absoluto a comparação. Se me dissesses que te tiravam o Pc, a impressora e as canetas sem que te sentisses insultado e denegrido como profissional e depois te pedissem fazer uma a apresentação de primeira - que só podias fazer a lápis e papel - para depois dizerem-te que a apresentação não tinha nível, é outra coisa. Se não te dão as ferramentas para trabalhar bem e se assumes isso, partilhas da responsabilidade se correr mal. "

Se a alternativa fosse ir trabalhar para um gruta a fazer gravuras rupestres com sangue de animal, tinha que aceitar. Era a alternativa que o Peseiro tinha.

Btw, o exemplo Camacho foi bom. Bela carreira teve ele depois de bater com a porta.

pancas disse...

O Miguel, por amor de Deus,
Sabe muito bem que uma coisa e o que se diz em privado e outra o que se tem de dizer para o publico em geral. dizer-se que se vai lutar pelo campeonato nao e o mesmo que dizer que se vai ganhar... So Mourinho disse peremptoriamente que iria ganhar o campeonato.
Que eu saiba, esta-se a lutar, porque se nao se estivesse nao se tinha visto a serie de reviravoltas que com o treinador passado eram impossiveis.

Mas olhe, em vez de continuar esta conversa que nem tem muita importancia, porque e que nao responde ao meu comentario mais longo sobre os factos que enumera na sua cronica?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pancas,

O Mourinho disse que ia lutar pelo titulo no ano em que chegou e que no seguinte seria campeão em condições normais e em condições anormais. Deixou claro, desde o primeiro momento, que pensava que necessitava de uma pre-temporada e um plantel preparado por si para isso. A diferença é grande.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Talvez durma melhor à noite com a consciência!

DC disse...

Consciência? Por favor, deixemo-nos de moralismos que isto não tem nada a ver com moralismos.

Estamos a falar de ter um emprego a gestor de uma empresa, sabendo que vamos trabalhar com uma equipa de trabalho reduzida ou em vez disso ir passar baldes de cimento para as obras.
Estamos a falar de ir dormir com a Scarlett Johanson sabendo que só tínhamos direito a dar abraços ou de ir passar a noite com a Odete Santos e ter direito a tudo.

Peseiro teve o convite da vida dele. Aceitou como qualquer um aceitaria.

DC disse...

Por falar em Mourinho, devia ter batido a porta quando não lhe deram o Benny e deram só o Jankauskas. Voltava ao Leiria, todo feliz. Era a decisão correcta.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

As comparações são um espectáculo e em causa não está que o Peseiro aceite ou não. Ele saberá o que quer da vida. O que está em causa é que, ao aceitar, com todos os pros e contras, seja julgado pelo que há e por aquilo com que foi conivente. E se as coisas correrem mal, que não seja um pretexto porque era algo que sabia de antemão que ia passar.

O Mourinho seguramente preferia ter o Benny em vez do Jankauskas e não ter perdido o Jorge Andrade, mas com o que tinha pos o FC Porto a jogar a melhor época da sua história. Comparar isso com este desastre de equipa que monta o Peseiro todas as semanas é obra!

pancas disse...

A melhor epoca da sua historia foi quando o Porto entre Janeiro e Maio perdeu 3-0 com o Belenenses ou 3-2 com o Beira-Mar e empates com Leiria e Alverca em 2000/01? E que esses foram os resultados de Mourinho na sua primeira meia-epoca.

Espero que o Miguel nao esteja a ser outra vez faccioso e a comparar a epoca SEGUINTE de Mourinho, depois de revolucao no plantel e pre-epoca com a meia-epoca de Peseiro...

DC disse...

Se vamos comparar épocas então comparemos a época em que o Mourinho entrou a meio com a época em que o Peseiro entrou a meio. É a única coisa mais ou menos comparável.
Aquela época em que foi a Belém levar 3 e disse que ia dispensar o plantel todo na época seguinte, relembra-se?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não fui eu quem citou a situação Jankauskas-McCarthy. Essa situação reporta-se a outro ano, o meu comentário foi sobre outro ano.

E sim, o Mourinho sofreu derrotas nos primeiros meses, mas não só o seu discurso antes foi o de não prometer nada (porque sabia o que havia) como ao mesmo tempo não teve problema em dizer que dispensava mais de metade do plantel, coisa que o Peseiro jamais terá coragem para fazer.

DC disse...

"Neste momento, não interessa absolutamente para nada, o que tem significado é a época corrente. E o que nós podemos prometer e dizer? Que queremos ser campeões, queremos tentar ser campeões, mas não dependemos exclusivamente de nós», afirmou."

José Mourinho a 23 de Janeiro de 2002 a, segundo o Miguel, não prometer nada.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Promessa de lutar pelo título, colocando o enfase na temporada seguinte de forma consciente (a frase completa é "não dependemos agora de nós mas na próxima temporada vamos ser campeões, em condições normais...e em condições anormais, também vamos ser campeões).!

DC disse...

Mourinho, 2002 "Queremos ser campeões"

Normal, aceitável, responsável


Peseiro, 2016 "Disse aos jogadores que queremos ser campeões"

Irresponsável, louco, demagogo



Enfim, Miguel, quando embirras não vale mesmo a pena.

DC disse...

Ah e não, a frase completa não é essa. Essa frase já foi na época seguinte. Refiro-me em ambos os casos a frases proferidas durante a apresentação como treinador do Porto. Estás a misturar muitos momentos num só.

bruno disse...

depois de 44 comentários, começo pelo fim, falou-se de um Mourinho que entrou a meio do campeonato e não ganhou nada e perdeu uns joguinhos e tal? será o mesmo que no final do jogo em Belém, apenas disse que com a atitude dos jogadores, metade não estaria na próxima época? e que no próximo ano o porto ia ser campeão? gostaria de ver o peseiro com este discurso, de convicção e garra. e será o mesmo Mourinho que nessa mesma época atirou o benfica para fora dos lugares europeus?
agora, compare-se em que posição estava o FCP quando chegou o Mourinho, onde terminou, com similar situação, o peseiro.

já disse anteriormente, com todo o respeito ao peseiro, que termine a época com a taça no bucho, e boa sorte noutro lado.

o problema desta época não foi peseiro, foi manter o basco. e pior, despacha-lo a meio, estar 3 semanas sem uma solução, e a alternativa ser, peseiro... mal por mal...

há detalhes que são evidentes, se o peseiro quer é atacar como uma cabra louca, como é que encosta um dos melhores elementos no ataque, a central? parece-me uma contradição. outra questão é, se o neguinho estava na Nigéria há um ano, jogava a trinco a época passada, não haverá melhor solução para cobrir o posto de central? nos b e nos c e nos y? porque insistir neste? e a insistência no marega, tem explicação?
além de que já houve tempo suficiente para trabalhar determinadas situações, concentração e garra, lances de bola parada, etc

culpabilizar os árbitros, também me parece derrotista, já sabíamos ao que vínhamos esta época nesta matéria, falta matreirice no plantel e na estrutura do futebol, para trabalhar este factor. e mais, quem se pode queixar a sério, são os pequenos, porque os 3 grandes sao sempre os mais beneficiados.

esta desastrosa época começou com um terrível planeamento, péssimas contratações, e incrivelmente, piorou em janeiro.

deseja-se um novo ciclo, um projecto, organizacao e estrutura sólida.
um director desportivo + um responsavel pela área de futebol, que faça a gestão de toda a formação do clube e trabalhe em sintonia com treinador e director desportivo, um Jesualdo ferreira encaixaria bem + treinador conhecedor da casa, do futebol português.
a aposta na formação é o futuro, e o presente.

o momento não é de assobiar, criticar e apontar o dedo, ou querer ter mais razão que o vizinho. o momento é de apoiar, porque ainda há alguma coisa em jogo, pelo menos uma taça carago!
da minha parte, vou contribuir com silêncio em relação a casillas, herreras e outros inúteis que temos de suportar. São os que temos, olha, força! a mim não vão deixar saudades no dia que forem, outras opiniões há, é a outros agradam mais ou menos, é o futebol.

ps - o rui vitória é sem duvida treinador à benfica, um pavão inchado com pinta de labrego do mais elementar. encaixa lá no galinheiro da 2a circular em frente ao colombo. vamos ver a tareia que leva frente ao bayern e como vai perder o campeonato. se não formos nós a ganhar, que ganhe o Jesus, só para chatear os papagaios. que esse é só um que não se cala, mas os outros são mais chatos de aturar.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Tens razão. Disse que tinha a certeza que ia ser campeão! Muito diferente.

http://www.tsf.pt/arquivo/2002/desporto/interior/tenho-a-certeza-que-no-proximo-ano-vamos-ser-campeoes-732793.html

Luís Vieira disse...

Alguns contributos para a discussão:
1 - O Benfica não defende bem. O Benfica nem sequer ataca bem. O Benfica tem individualidades de muita qualidade que resolvem jogos, designadamente Jonas, Gaitán, Mitroglou e Pizzi.
2 - O Benfica, alavancado pela fúria goleadora e pela gestão inteligente das arbitragens e das amizades clubísticas, disfarça as debilidades do seu modelo de jogo, enganando os papalvos.
3 - O Benfica tem tido uma sorte descomunal. Os jogos com o Zenit e com o Atlético na Champions são um bom exemplo: o Benfica não merecia ganhar. Pelo contrário, merecia perder, quanto muito, empatar. Os deuses assim não quiseram e o Benfica está nos quartos da Champions sem saber ler nem escrever. Vai ser giro ver o Benfica jogar com o Bayern e a bravata esgotar-se num ápice. A minha previsão: o Benfica vai ser trucidado.
4 - Os méritos do Rui Vitória resumem-se a dar liberdade aos atacantes e a catalisar o desrespeito que o Jesus lhe votou. Os jogadores uniram-se em torno do actual timoneiro contra o anterior mentor (parece uma tragédia grega) e estão a jogar no limite das suas capacidades. Raça e atitude não faltam, mas um dia que se esgote o gasóleo, veremos a real valia deste Benfica.
5 - O Porto do Peseiro, apesar da falta de qualidade das opções disponíveis, ataca mais e melhor que o Porto de Lopetegui.
6 - A transição defensiva do Peseiro sempre foi o seu calcanhar de Aquiles. Associar isso à inenarrável defesa que o Porto apresenta é o chamado cocktail molotov. O Peseiro, para o seu modelo resultar em pleno, precisa de uma defesa da craveira de Danilo, Otamendi, Mangala e Alex Sandro. De preferência com um Fernando à frente. Se outros treinadores num passado recente gozaram de jogadores deste nível, porque não exigi-lo também para o Peseiro?
7 - Obliterar o vendaval de suspensões, lesões, défice de qualidade individual, entre outros, que assola o Porto do Peseiro e não lhe permite assegurar outra seguranca defensiva, para além dos riscos próprios do seu modelo, é injusto, para não dizer desonesto.
8 - O trabalho do Peseiro, face às circunstâncias, tem sido positivo. De verdadeiramente negativo aponto-lhe apenas uma coisa: ter perdido em Braga.
9 - Deixemos o Peseiro em paz e viremos agulhas exvlusivamente para a SAD. Se o Peseiro tiver a oportunidade de implementar desde início as suas ideias (em sentido amplo, não meramente tácticas), aí sim, assaquemos-lhe responsabilidades.

Hugo disse...

Venha o proximo treinador para todos comecarem a malhar nele e ser despedido. Isto comeca a ser doentio

João disse...

A maior parte dos pontos já foram batidos. Fica só a faltar, e principalmente para quem possa estar a ler e não acompanhe a equipa B, referir que o Rafa é um jogador objectivamente inferior ao José Angel e com as mesmíssimas limitações, Lichnovski é um cepo que casas como as do Chidozie contra o Moreirense dava às 3 e 4 por jogo na época passada na B e Verdasca é inferior ao Lichnovski (só também para sossegarmos essa ideia pioneira de ir com o Layún a lateral para Dortmund e levarmos 8 em vez de 2 mas com 3 bons cruzamentos para a área, que é a média que o 2o tipo mais sobrevalorizado do plantel do Porto consegue quando faz cerca de 15 todo o santo jogo).

Aparte isso, só reforçar a enormidade da comparação entre alguém com 8 ou 9 meses de clube e alguém que está há dois meses a apanhar os cacos de uma equipa que não sabe defender sem 11 gajos no seu meio campo há ano e meio.

António Martins disse...

O FCP tem que ser muito melhor que os adversários para ganhar os campeonatos. Estar ao mesmo nível não basta, é necessário ter potencial suficiente para suplantar os adversários + sistema arbitral + imprensa. Quando o consegue, é campeão e surpreendentemente para o mundo também ganha lá fora!

Estas comparações são bonitas mas sem fundamento real. O valor dos jogadores está sempre condicionado pelos resultados da equipa onde jogam, e se esta ganha, os jogadores são os melhores! O importante é isolar os verdadeiros motivos do sucesso e só depois será mais real a apreciação individual.

jorgen80 disse...

É preciso, primeiro, perceber minimamente de futebol para chamar ao Lindelof(convocado para a seleção sueca) ou Lisandro(pré convocado para o mundial 2014), jogadores de vulgares omeletes. O mesmo para o Semedo que tem um potencial gritante. Comparados ao Indi- central super incompleto; disfarça a lateral esquerdo-. Maicon- Capitão, um central que devia pedir desculpa por ser titular de caras no Porto- ou Marcano, esta dupla de centrais, são dois Deuses.
O que não invalida que o Porto também não tenha jogadores de grande qualidade que têm sido desaproveitados por mero capitalismo exacerbado. Craques como Rafa, Sérgio Oliveira, Ivo Rodrigues, ou o mais descarado, André Silva, mereciam outro tipo de política.
A diferença é que o Benfica forma os seus miúdos num contexto que os permite desenvolver dentro de um clima de grande serenidade e união, acompanhados por jogadores com muitos anos de Benfica; No Porto, isso já não acontece. Rúben Neves, uma estrela em ascensão, mas que apenas tem 18 anos, é o capitão do Porto...isso só prova a falta de alicerces que este plantel denota.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorgen80,

Adoro a parte em que se dá valor, como jogadores, ao Lindelof e Lisandro por serem internacionais (o primeiro só agora se estreia pelos A) e depois dá-se um golpe no valor do Indi que chegou ao Porto depois de participar em quase todos os jogos da terceira classificada do Mundial 2014.

jorgen80 disse...

Consideras o Indi grande central? É a seleção Holandesa conhecida por ter defesas de qualidade inquestionável? Qual foi o último grande central? Frank de Boer? Jaap Stam?

Eu não estou aqui para tentar enganar ninguém. A verdade é que vocês contrataram "mundos e fundos" para as zonas de ataque, desguarnecendo por completo a zona central. Sempre pensei para mim, que os centrais do Porto, não passavam de boas 3 ou 4 escolhas de um clube grande. E o tempo veio dar-me razão. Ainda se falou no Rudiger, mas pelos vistos, valores empresariais mais altos se levantaram para se contratar Maregas(tem potencial) ou Suks(banal), etc... Sinceramente, há coisas que neste Porto, há uns anos seria inquestionável como ter sempre um central líder, patrão na defesa. Aloísio/ Jorge Costa/ Carvalho/ Pedro Emanuel/ Pepe/ Bruno Alves/ Rolando/ Otamendi... e depois Maicon??? Faz sentido? A mim, não.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorgen80,

O Indi não é um grande central e a há muito tempo que tenho dito que a falta de uma boa dupla de centrais é um dos maiores erros de gestão desportiva do clube mas quem citou a internacionalização futura de Lindellof e a de Lisandro como elementos de referência qualitativa foste tu. Eu apenas me limitei a contrapor que, se esse é o critério, então não há central com mais relevância internacional entre os actuais titulares dos grandes do que o Indi (fora a lesão do Luisão) e isso não é critério para nada. That´s it!

imbictopoema disse...

Como diriam o mesmo meio:

"Ponto final".
Continuo sem perceber se, tal como referi no meu espaço há dias, a propósito do apoio das casas do FC Porto à única candidatura existente, a DD é um meio do clube, da candidatura, ou de outra coisa qualquer que desconheço... E se houvesse duas ou mais candidaturas? Comportar-se-iam da mesma forma?
São misturas que me fazem recordar memórias históricas um bocado tristes. Tudo isto é triste, muito triste, aliás...

Imbicto abraço!

Luís Negroni disse...

Com artigos como este, cada vez me convenço mais que Miguel Lourenço Pereira é na verdade adepto do slb. Porque para além dos elogios constantes ao slb sempre que escreve um qualquer artigo, só os adeptos do slb não sabem que o slb está em 1º em vez de em 3º porque fez 3 pontos em Guimarães à conta do xistrema e 3 pontos em Paços de Ferreira à conta do barrigudo de Fafe. É que é rigorosamente assim! Onde deviam ter sido Zero pontos para o slb, foram 6 pontos! Já agora, aconselhava MLP a informar-se acerca do que fizeram o sacana de Castelo Branco e o barrigudo de Fafe nos jogos Braga-Porto e Porto-Marítimo, respectivamente, já que pelos vistos não tem tempo de ver os jogos do Porto, só os do slb.